Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Pericles Rosa

Membros
  • Total de itens

    49
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

3 Neutra

Outras informações

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Oi pessoal, tudo bem? Acredito que pouca gente aqui conhece ou até mesmo ja ouviu falar de Valência, na Espanha. A cidade é meu destino favorito na Espanha por vários motivos. Valência é a terceira maior cidade da Espanha e foi fundada em 138 AC. A cidade tem uma história rica e super interessante, pontos turísticos extraordinários, um contraste fascinante entre uma cidade medieval e futurística, praias bonitas e agradáveis, festivais inigualáveis, cozinha requintada e ainda por cima, é fácil de se locomover e os preços são muito razoáveis. Cidade das Artes e das Ciências, Valência Eu fiz vários posts sobre Valencia, inclusive um post e um video de um festival chamado Fallas, que é super interessante pois eles criam esculturas enormes que chegam a custar ate 200.000 euros, e no final queimam tudo. Todos os links estão abaixo e quem quiser mais informações so acessar o site ou mandar uma pergunta por aqui ou por lá. Abraço O que fazer em Valência Roteiros de 1, 2 e 3 dias em Valência, Espanha Fallas de Valência: Um Festival Único e Espetacular Tourada na Espanha: Se os touros não são feridos é aceitável assistir?
  2. Explosão de cores, monumentos inspiradores, música, luzes, trajes tradicionais, sátira, fogos de artifício incomparáveis, flores, lágrimas, FOGO, e uma grande dose de diversão são os principais ingredientes de um dos festivais mais espectaculares na terra: Fallas, em Valência. O que é “las Fallas de Valência”? A palavra “Fallas” refere-se ao festival que ocorre de 15 a 19 de Março todos os anos em Valência (Espanha), e as esculturas que são queimadas durante a celebração. Isso mesmo! Eles constroem deslumbrantes e enormes esculturas, algumas custando até € 200.000, apenas para queimá-las no final do festival. As esculturas são construídas por artistas falleros, uma mistura de arquitetos, escultores, pintores, carpinteiros e decoradores que usam a sua imaginação e criatividade para construir majestosas e imponentes fallas, que satirizam acontecimentos recentes da nossa sociedade. No total cerca de 800 Fallas são queimadas na noite do 19, quando Valencia está literalmente em chamas. Falla Sueca - Literato Azorín. Artista: Vicente Llácer Rodrigo S.L. Tendo visitado Valencia muitas vezes, e até mesmo morado lá por pouco tempo, finalmente em março de 2018 tive a oportunidade de participar do Festival Fallas, que foi incluído na lista de Patrimônio Cultural Imaterial da UNESCO. Eu adorei tudo desse festival !! Fiquei com as música das bandas na cabeça, me apaixonei pelas falleras, me senti como uma criança cada vez que descobria uma Falla nova, tive meu casaco chamuscado na Parada do Fogo, fiz novos amigos durante "La Mascletà", e ainda tive um dedo queimado enquanto assistia “La Cremà”. E tudo valeu muito à pena! Continue lendo mais sobre o Festival de Fallas de Valência aqui: https://www.7continents1passport.com/fallas-valencia/?lang=pt-br
  3. Pericles Rosa

    Dicas de Hospedagem em Cuba

    Procurar hospedagem em Cuba pode ser diferente de qualquer outro lugar. Isso porque a maioria dos hotéis é de propriedade do governo, e eles são antigos e caros para o que oferecem. Claro, há exceções, como os resorts em Varadero e nos Cayos, que são franquias de redes internacionais. Como alternativa para atender à alta demanda, e fornecer uma fonte de renda para os seus cidadãos, em 1997 o governo cubano começou a permitir que os cubanos alugassem quartos em suas casas ou em apartamentos para turistas, uma vez que isso já estava sendo feito ilegalmente desde início dos anos 90. Se hospedando em uma casa particular em Cuba você tem a oportunidade de desenvolver laços de amizade com os donos da casa, conhecer melhor a cultura local, contribuir diretamente para melhorar os padrões de vida dos donos das residências, pegar dicas privilegiadas e, ao mesmo tempo, economizar uma grana. Estas são algumas das razões porque ficar em uma casa particular é a melhor opção quando você viajar para Cuba! Casa particular em Viñales, Cuba Dicas de Hospedagem em Cuba Passei 20 dias em Cuba em novembro de 2017, e só me hospedei em casas particulares. Encontrei-as através de amigos e blogs de viagem, e nos locais que não tinha reservado acomodação ainda, pedi ao proprietário da casa que estava hospedado para encontrar uma para mim no meu próximo destino. Abaixo, você encontra os reviews das casas particulares onde fiquei, com fotos e contatos dos donos, e dicas também. Assim, quando você planejar sua viagem para Cuba, já saberá onde se hospedar. Hospedagem em Havana A casa particular que fiquei em Havana está localizada em Centro Habana, cerca de 20 min de caminhada de Havana Velha, e 15 minutos do Malecón. A casa, na verdade um apartamento totalmente reformado, fica no quarto andar de um prédio de cinco andares com porteiro e um elevador moderno. Cerca de cinco minutos há uma praça pública onde os moradores se reúnem para usar o Wi-Fi. Nota: Wi-Fi não é comum em Cuba ainda, e você só encontra em áreas públicas. Em Havana porém, também há em alguns bares e hotéis. A internet não é gratuita, e você precisa comprar um cartão para usar o Wi-Fi. A suíte de 40 m² tem uma cama king size super confortável, ar condicionado, chuveiro quente, é super iluminada e ventilada, e oferece uma excelente vista de Havana. Ela acomoda dois hóspedes, mas eles podem colocar facilmente uma cama extra para mais uma pessoa. A proprietária, Maria Izabel, é super simpática e atenciosa, e perguntava regularmente se estava tudo bem. Ela serviu um excelente café da manhã todas os dias (não incluso na reserva), e nós conversamos bastante. Tomando café da manhã com Maria Izabel e minha amiga Alana Preço: 40 CUC / noite Estada: 4 noites Café da Manhã: 5 CUC Endereço: Maryhouse, Av. Salvador Allende 603 apto 55 entre Oquendo y Marquéz González, Centro Habana, Cuba. Contato: Você pode entrar em contato com os proprietários pelo Facebook or email [email protected] Hospedagem em Viñales Viñales foi a cidade em Cuba onde encontrei mais casas particulares. Por onde andava via uma placa de quartos para alugar. Eu fiquei em uma casa particular localizada a três quarteirões de distância da rua principal de Viñales. A proprietária, Sra Carmem, foi muito simpática, e tivemos oportunidade de conversar sobre a história cubana e outros assuntos. O quarto tinha um bom tamanho, ventilador, AC, TV, uma cama de solteiro e outra de casal, mas os colchões não eram bons. No banheiro, o chuveiro ficava num nível inferior ao do vaso e da pia, e a cortina quando fechada cobria o degrau que da acesso ao mesmo; achei perigoso alguém cair sem saber desse desnível... Jantei e tomei café da manhã apenas uma vez (na maioria das casas você pode solicitar café manhã e jantar a um custo extra). O café da manhã estava ótimo e super reforçado, mas, infelizmente, a lagosta servida no jantar me fez mal e fiquei doente por quase uma semana. Além disso, alguns dos vizinhos eram super barulhentos, e ainda vi baratas no quarto. Por essas razões, a casa pertencente à Carmen e família, foi a que menos gostei. Se eu voltar para Viñales, escolherei um casa particular mais perto da rua principal. Preço: 30 CUC / noite Café da manhã: 5 CUC ; Jantar: 10 CUC Estada: 3 noites Endereço: Casa El Tito, Calle Orlando Nodales, 33, Viñales, Pinar del Río, Cuba Contato: (53) 4869-5405 Hospedagem em Cienfuegos A casa particular que eu fiquei em Cienfuegos foi a maior entre todas que me hospedei em Cuba. Minha amiga e eu tivemos o primeiro andar da casa de uma médica inteiramente para nós. Com uma varanda, uma sala de estar, uma suíte com uma cama de solteiro e outra de casal , TV, ventilador, AC, cofre, chuveiro quente, e até mesmo um quintal. A localização também foi maravilhosa, no centro da cidade. Não tive tempo de conversar muito com a família, mas eles passaram informações úteis sobre como se locomover pela cidade, e até mesmo me deram remédios e chá para o estômago. Preço: 30 CUC / noite Estada: 2 noites Endereço: Hostal Juanita, Calle 43,4629, between 46 & 48, Cienfuegos, Cuba Contato: (53) 4351-1858; [email protected] e [email protected] Hospedagem em Trinidad Outra casa particular enorme, desta vez em Trinidad, com donos muito simpáticos. Fiquei no primeiro andar recém-construído da casa localizada próxima ao Centro Histórico de Trinidad. O quarto tinha duas camas de casal super novas e confortáveis, ar condicionado, e chuveiro quente; e eu amei o fato de que o café da manhã era servido em um agradável terraço rodeado por árvores enormes. Andar por Trinidad foi fácil, e a casa ainda ficava perto do ponto de ônibus para Playa Ancón. No entanto, quando cheguei foi difícil encontrar a residência, pois ninguém conhecia o endereço. [gallery type="rectangular" ids="17611,17614"] Preço: 30 CUC / noite Café da manhã: 5 CUC Estada: 3 noites Endereço: Hostal Zuniga's Chef, Calle Restoy Fajardo (Luz), 26, Trinidad, Sancti Spiritus, Cuba Contato: (53) 5320-2628; [email protected] Hospedagem em Morón Se havia um lugar que realmente queria visitar em Cuba além de Havana e Trinidad, era Cayo Coco. Mas não tinha certeza se iria dar certo já que só há resorts nos cayos. Daí planejei ficar em Morón, uma cidade perto, e de lá fazer um passeio para Cayo Coco e Cayo Guillermo. Após a confirmação de que seria possível, Yanara de Yanara Fambyh Hostal em Trinidad, reservou uma casa particular para mim em Morón. Essa casa tem quatro quartos para alugar, e fiquei em um nos fundos. Mais uma vez, o colchão não era bom, mas os proprietários foram extremamente simpáticos e carismáticos, adoram novelas brasileiras, e a dona ainda parece com Glórias Pires... O café da manhã foi servido em uma linda área ao ar livre, e terminei reservando o passeio para os cayos com o proprietário da casa. [caption id="attachment_17616" align="alignnone" width="1280"] A área ao ar livre onde o café da manhã é servido Preço: 25 CUC / noite Café da Manhã: 5 CUC Estada: 2 noites Endereço: Casa Marel, Calle Serafín Sanchez, 77, Morón Contato: (53) 3350 - 3186 Hospedagem em Santa Clara Outra reserva de última hora. Minha hospedagem em Santa Clara foi reservada por telefone apenas um dia antes da minha chegada. A casa está localizada no primeiro andar de um sobrado em art deco com um terraço na cobertura no coração de Santa Clara, e tinha algumas decorações de natal, e um grande quadro com foto dos filhos dos donos. O quarto com um pé direito enorme, tinha uma cama de solteiro e outra de casal, e água quente. A proprietária deixou eu sair mais tarde já que não tinha hóspede esperando. Preço: 20 CUC / noite Estada: 1 noite Endereço: Hostal Mary y Raikol, Calle Plácido №54 entre Independencia y Martí, Santa Clara, Villa Clara Contato: (53) 42 207069; [email protected] Hospedagem em Varadero Em Varadero algo muito engraçado e inesperado aconteceu. Reservei e confirmei uma casa particular em Varadero um mês antes da minha viagem, mas no caminho de Santa Clara para Varadero, descobri que a mesma não estava confirmada. Então, Yanara, meu anjo cubano, reservou outra casa pra mim. Mas quando cheguei lá, não tinha quarto disponível, e a proprietária me mandou para a casa de sua “irmã”. Acabei ficando numa casa inteira só para mim (e minha amiga que estava viajando comigo). Os donos vivem em outra casa da propriedade, e alugam essa de dois quartos que fica localizada bem perto da praia, numa área tranquila, para turistas. A casa tem um jardim bonito e acolhedor, e os quartos eram bons, mas o banheiro nem tanto; e o café da manhã não foi farto comparando com os outros que tivemos. Nota: Os dois quartos estão conectados pelo banheiro. Preço: 35 CUC / noite Café da manhã: 5 CUC Estada: 4 noites Endereço: 3rda Avenida, entre calle 20 & 21, 2004, Varadero, Cuba Contato: (53) 4561-1741 Se você quiser mais dicas de hospedagem em Cuba, confira minha considerações finais nesse post no meu site: https://www.7continents1passport.com/casa-particular-havana-varadero-trinidad-cuba/?lang=pt-br
  4. Pericles Rosa

    O que fazer em Havana

    Havana foi a primeira cidade que visitei durante minha viagem de 20 dias para Cuba. Assim que cheguei, me senti como se tivesse voltado no tempo: carros antigos rodando pelas ruas da cidade; prédios velhos – alguns preservados, outros caindo aos pedaços; sem Internet no aeroporto e em casa… Mas visitar Havana é muito mais do que viajar de volta ao passado. É uma oportunidade de aprender sobre a história de Cuba, particularmente sobre a revolução cubana e o Período especial; entender como o povo cubano vive; e testemunhar sua extrema paixão pela música e dança. El Malecón de Havana, Cuba O que fazer em Havana Há muito o que fazer em Havana, e se você quiser visitar os pontos de interesse mais importantes, seu roteiro de 2 ou 3 dias será preenchido com locais fascinantes para visitar e coisas extraordinárias para ver. Por isso decidi fazer uma lista das 7 melhores coisas para fazer em Havana, com as experiências mais formidáveis que você pode ter na cidade, para você aproveitar sua viagem ao máximo 😉 As 7 Melhores Coisas para Fazer em Havana 1- Fazer um Free walking tour Não há melhor maneira de passear e aprender sobre a história de uma cidade do que fazer um “Walking Tour”. E se é for de graça, melhor ainda. Eu tento fazer um “Free Walking Tour” em todos os lugares que visito, e em Havana não foi diferente. O tour de 4 etapas começa no Parque Central, no coração de Havana, e leva os participantes para 2h30min de caminhada ao redor da cidade, passando por alguns dos pontos de interesse mais famosos de Havana: El Capitólio de Havana, Gran Teatro de la Habana, Plaza de la Catedral, Plaza Vieja, Plaza de Armas; e também Partagás Real Fabrica de Tabaco, o Hotel Ambos Mundos ( “primeira casa” do Ernest Hemingway em Cuba), etc. Esse passei foi uma das melhores coisas que fiz em Havan, e aprendi muito sobre a fascinante história de Cuba. Super recomendo !! O tour termina na Plaza Vieja, a primeira a ser restaurada. * FreeTour Havana oferece passeios grátis diariamente em Inglês e Espanhol, às 9:00 e 10:00 e 04:00 e 05:00. Os passeios são gratuitos, mas as gorjetas são bem-vindas. 2 – Passear por Habana Vieja Habana Vieja (Havana Velha) é a parte mais famosa e turística de Havana. Fundada em 1519 pelos espanhóis e localizada dentro da extensão das antigas muralhas da cidade, ela foi construída nos estilos barroco e neoclássico, e foi declarada Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO em 1987. Embora muitos dos edifícios originais foram queimados e/ou desabaram, Havana Velha ainda exibe o modelo urbano desenhado na sua fundação, com ruas estreitas, misturando monumentos em barroco e neoclássico, casas arcadas com varandas, portões de ferro forjado, e pátios internos. A arquitetura típica de Havana. Passeando pelas ruas de Havana Vieja, você terá certeza que está em Cuba e em nenhum outro lugar do mundo. Restaurantes tocando música cubana, as pessoas dançando salsa nas ruas, senhoras vestidas com trajes típicos coloridos, prédios caindo aos pedaços, gente conversando alto em espanhol… Tem sempre alguma coisa acontecendo nas ruas de Havana Velha. Uma senhora vestida com roupas típicas cubanas nas ruas de Habana Vieja, Cuba Essa é a minha parte favorita da cidade, e há muito o que fazer em Havana Vieja com vários lugares encantadores para visitar. Alguns deles são: calle Obispo (no fim dessa rua tem sempre restaurantes com música ao vivo, e pessoas dançando na rua), Plaza de la Catedral e Catedral de San Cristóbal, Plaza Vieja, Cámara Oscura, Museo de la Revolución, Plaza de Armas, Hotel Ambos Mundos (para tomar uma piña colada servida no abacaxi na cobertura), Basílica de San Francisco de la Habana, e El Malecón. Catedral de San Cristóbal, Havana, Cuba 3 – Fazer um passeio num “almendrón” Almendrones são os carros antigos de meados do século XX que estão em toda parte em Cuba, e são uma lembrança do período pré-revolução. A maioria deles foi fabricado por grandes marcas americanas, como: Dodge, Chevrolet, Plymouth, Ford e Packard. E, embora os cubanos usem esses carros como táxis “comuns”, os turistas pagam uma taxa muito mais elevada para fazer um passeio de 1h30min pelas ruas de Havana. Os carros usados para estes passeios são muito mais bonitos, melhores preservados e equipados do que os táxis “comuns”. Por isso, vale totalmente à pena pagar US$ 30 pelo passeio. Estava morrendo de vontade de andar num desses carros vintages desde o momento que desembarquei em Havana. Há tantos “almendrones” lindos que é impossível não tirar várias fotos. Almedron estacionado próximo ao Malecon. O city tour em um carro vintage passa pelo Parque Central, El Capitolio, o Grand Teatro de la Habana, Chinatown, uma fábrica de charutos em Centro Habana, Plaza de la Revolución, Universidad de Habana, Parque John Lennon, Hotel Nacional, El Malecón e Nova Havana. Recomendo fazer esse passeio no início ou no final do dia por causa do calor. E mesmo que algumas pessoas considerem esse passeio muito turístico, pra mim, é uma das melhores coisas para fazer em Havana. Afinal, onde mais no mundo você vai tem oportunidade de fazer um city tour num deslumbrante carro vintage?? Plaza de la Revolucion, Havana, Cuba 4 – Admirar a melhor vista de Havana no Grand Hotel Manzana Se você está se perguntando onde pode obter a melhor vista de Havana, minha resposta é: do Grand Hotel Manzana Kempinski. O hotel cinco estrelas inaugurado em 2017, está localizado em um edifício neoclássico magnífico construído entre 1894 e 1917 como o primeiro shopping em estilo europeu de Cuba. Situado no coração da parte antiga de Havana, ele proporciona uma vista panorâmica de dois dos edifícios mais lindos da cidade: El Capitolio e El Grand Teatro de la Habana. Também é possível admirar o Parque Central visto de cima, os belos edifícios coloniais e neoclássicos que cercam o hotel, e a vista espetacular de Habana Vieja. A vista do Gran Hotel Manzana é sensacional! O bar do terraço e o restaurante estão abertos ao público, e as bebidas tem preços razoáveis. 5 – Visitar o Museo Napoleónico Durante meus quatro dias em Havana, visitei dois museus: Revolução e Napoleão. O Museu da Revolução é bom, especialmente se você fizer uma visita guiada. Mas Museu Napoleónico é o que está na minha lista de “o que fazer em Havana”. O Museu Napoleão abriga a coleção napoleônica mais importante da América Central, e está situado num soberbo palacete de estilo renascentista construído na década de 1920. A coleção contém mais de 700 objetos, incluindo itens pessoais pertencentes a Napoleão e sua comitiva, móveis, livros, pinturas, esculturas, bronzes, porcelanas, armas, moedas, etc. Salão principal do Museo Napoleónico, Havana, Cuba O que mais gostei no Museo Napoleónico, além do fato de que ele tem uma das mais importantes coleções de objectos ligados à vida de Napoleão fora da França, foi o mobiliário, particularmente algumas mesas e lustres, e a cobertura que proporciona uma excelente vista da cidade. 6 – Tomar o Daiquiri do Ernest Hemingway em El Floridita Mesmo se você não estiver familiarizado com o escritor e jornalista norte-americano e ganhador do Prêmio Nobel, Ernest Hemingway, quando estiver em Cuba, sobretudo em Havana, você vai ouvir falar dele várias vezes. Hemingway teve uma residência permanente em Cuba na década de 1940 e 1950, e escreveu sete livros durante sua estada, incluindo O Velho e o Mar, que tornou Hemingway uma celebridade internacional, e ganhou o Prêmio Pulitzer em maio de 1952. Um dos lugares que Hemingway costumava frequentar é El Floridita, um bar aberto em 1817, que é considerado um dos melhores do mundo. Diz-se que Hemingway, um habitué de El Floridita (há até mesmo uma estátua de bronze do escritor lá), mudou a receita do daiquiri, e o bar mantém o segredo desde então. Como resultado, esse é o melhor daiquiri do mundo. O gelo não derrete, a dose de álcool é perfeita, resultando em um coquetel um pouco seco, não adocicado, e muito suave. Confesso que não sou muito fã de álcool, mas provei daiquiris em vários bares de Cuba, e não encontrei um outro tão bom quanto o de El Floridita. O preço é mais elevado do que os encontrados em outros lugares (cerca de US$ 6), mas vale à pena, pois é o daiquiri mais saboroso de Cuba. Você tem que provar esse drink! El Floridita está localizado na esquina da Calle Obispo e Monserrat, em Havana Vieja, e está aberto todos os dias 11:00 – 00:00. 7 – Curta a Melhor Noite de Havana na FAC Havana, a maior cidade de Cuba, tem uma população de mais de 2 milhões de pessoas, e é conhecida por ter a melhor vida noturna do país. Então, se você estiver procurando o que fazer em Havana à noite você não vai se decepcionar. La Zorra y El Cuervo Jazz Bar, King Bar (adorei), El Divino (apenas aos sábados), Sia Kara Cafe, El Gato Tuerto, e La Bodeguita del Medio são alguns dos bares e baladas pra curtir “la noche habanera”. Mas a melhor balada, e o lugar mais legal lugar para ir em Havana é, sem dúvida, FAC (Fábrica de Arte Cubano). Localizada em uma antiga fábrica de óleo de cozinha construída em 1910, está incrível galeria de arte e balada inaugurada em fevereiro de 2014 atrai centenas de moradores e turistas. Além de ter uma galeria de arte e fotografia, pista de dança, cinema, bares, restaurantes, e um espaço para shows ao vivo, FAC é um projeto que tem como objetivo integrar e promover artistas cubanos de diversas vertentes. Exposição de fotos to artista cubano Enrique Rottenberg na FAC Tenho que dizer que adorei tudo na FAC! O edifício, o preço da entrada (apenas US$ 2), as galerias de arte, as exposições, o cinema que se converte em uma pista de dança, o show ao vivo, a vibe, o público super interessante, as áreas ao ar livre, e as bebidas baratas. Se você tiver apenas uma noite em Havana, não deixe de ir à FAC. Música o vivo na FAC, Fabrica de Arte Cubano, Havana, Cuba Esta é a minha lista das 7 melhores coisas para fazer em Havana, e os outros pontos de interesse que você também pode visitar são: Museu da Revolução, Castillo de la Real Fuerza (um dos primeiros fortes das Ámericas), Paseo del Prado, Castillo del Morro, Forte La Cabaña, Museu do Rum, Calejon de Hammel, Museu de Belas Artes, e Forte de San Salvador de la Punta. Havana é uma metrópole super agitada e eletrizante, e se você seguir essas dicas vai entender porque essa é minha cidade preferida em Cuba. Boa viagem e aproveite Havana 😉 Se você quiser mais informações sobre Havana, inclusive dicas de hospedagem, gastos e restaurante, só clicar no link: https://www.7continents1passport.com/o-que-fazer-em-havana-cuba/?lang=pt-br
  5. Pericles Rosa

    20 Fotos para te Inspirar a Visitar Cuba

    @Carolina Dalaqua Sant'Ana Oi Carolina. Acho que 20 dias é tempo ótimo, dá pra vc ver bastante coisas. No mínimo 10 dias. 30 eu acho bastante, pq a verdade é que não tem tantos lugares assim interessantes. Ao meu ver... Pra mim acho que faltou Santiago de Cuba (mas eh longe pra caramba), e Cayo Largo (tem que pegar um voo). A não ser que vc queira tomar esse roteiro como base, e ficar mais dias nos lugares também Qualquer duvida so falar Carol. Bjs
  6. Pericles Rosa

    20 Fotos para te Inspirar a Visitar Cuba

    Oi pessoal, tudo bem? Recentemente estive em Cuba, e fiz um post só com fotos da ilha. Adorei o país e super recomendo todos a fazerem uma viagem pra Cuba. Mexe muito com você, porque as pessoas lá tem uma condição de vida muito limitada. Mas contradições a parte, caso você não concorde com o regime político do país, os cubanos adoram os brasileiros e o país tem cidades e costas lindíssimas. 20 Fotos para te Inspirar a Visitar Cuba A primeira vez quis viajar para Cuba foi em 2011, mas como me mudei para os Estados Unidos naquele ano, tive que adiar meu sonho de visitar a ilha. Depois de alguns anos e de ter visitado muitos outros países, finalmente fiz minha viagem para Cuba em novembro de 2017. E posso dizer que foi muito melhor do que eu esperava… Cuba é fascinante !! Tem uma história super interessante, arquitetura deslumbrante, praias belíssimas, cativante vilarejos, belas cidades coloniais, um povo super simpático que adora o Brasil e os brasileiros, e ainda por cima de tudo, é um país seguro e barato para viajar. Parece o lugar perfeito para visitar, não é?? E acredite, parece não, é!! Acabei de voltar de lá, e ainda posso escutar a vibrante música latina, visualizar o imenso mar caribenho azul turquesa, e sentir o ar puro em meus pulmões. Durante minha visita tirei muitas fotos, mas aqui eu selecionei minhas 20 favoritas para inspirá-lo (a) a viajar para Cuba. E o melhor, como sempre, não há imagens editadas ou com photoshop aqui… 😉 Está pronto (a) ??? 1- La Habana, o melhor destino e a cidade mais visitada em Cuba. El Malecón, Habana Vieja, Vedado… Esses são apenas alguns dos lugares para visitar em Havana. 2. Caminhar pelas ruas de Habana Vieja vai te deixar encantado. Afro-cubana numa rua de Habana Vieja, Cuba 3. Quando for viajar para Cuba, não deixe de visitar “los cayos” (pequenas ilhas). Visitei quatro deles, e os que mais gostei foram Cayo Coco e Cayo Guillermo. Playa de los Flamencos, Cayo Coco. Para ver as outras fotos click no link: https://www.7continents1passport.com/viajar-para-cuba-fotos/?lang=pt-br E se tiver planejando uma viagem para Cuba e precisa de dicas de acomodação, veja esse outro post: https://www.7continents1passport.com/casa-particular-havana-varadero-trinidad-cuba/?lang=pt-br
  7. Pericles Rosa

    Praias do Litoral Sul da Bahia

    Planejando visitar o litoral sul da Bahia e curtir as melhores e mais belas praias da Bahia? Não se preocupe pois você está no local certo 😉 Com 8,5 milhões de quilômetros quadrados, o Brasil é o quinto maior país do mundo, e o maior da América Latina, sendo composto por 26 estados mais o Distrito Federal. Entre todos esses estados, há um muito especial que muitas pessoas consideram ser o coração do Brasil: Bahia. Por quê? Em primeiro lugar, os portugueses que descobriram o Brasil, desembacaram pela primeira vez na Bahia; em segundo, a capital da Bahia, Salvador, foi a primeira capital brasileira; em terceiro, a Bahia não só tem uma cozinha muito original e requintada, mas é também o berço de muitas pessoas talentosas e famosas como Caetano Veloso, Gilberto Gil, Jorge Amado, Wagner Moura, Péricles Rosa, etc… Ok, ok, esse último não é tão famoso assim, apenas talentoso 😉 Meu amado estado natal tem o maior litoral brasileiro com mais de 1200 km, e algumas das melhores e mais bonitas praias do Brasil estão localizadas no Litoral Sul da Bahia. Portanto se você adora praia e está planejando visitar o nordeste brasileiro, você deve colocar definitivamente as praias da Bahia e, principalmente as do litoral sul, no topo da sua lista. Praia de Moreré na Ilha de Boipeba, considerada uma das praias mais bonitas do Brasil O Litoral Sul da Bahia O litoral sul baiano possui 866 km de extensão, e é dividido em quatro áreas diferentes: Costa do Descobrimento: a área onde os primeiros portugueses desembarcaram no Brasil; destaque para as cidades de Porto Seguro e Santa Cruz Cabrália. Costa das Baleias: famosa por ser o maior refúgio natural de baleias jubarte no Brasil. Costa do Dendê: tem alguns dos destinos mais populares na Bahia, como Morro de São Paulo e Ilha de Boipeba. Costa do Cacau: inclui a região que tem a maior produção de cacau do Brasil e preservada Mata Atlântica; destaque para as cidades de Ilhéus, Itacaré, e 20 Fotos das Praias do litoral Sul da Bahia Costa do Descobrimento 1 – Visite Praia do Espelho, que é considerada uma das mais belas praias não só do Litoral Sul da Bahia, mas também de todo o Brasil. Praia do Espelho e suas águas azuis de tirar o fôlego. 2 – Se desestresse em Caraíva, uma vila muito simples, relaxante e super graciosa, dotada de casas coloridas, ruas de areia, e vegetação exuberante. Foi amor a primeira vista! Caraíva, distrito de Porto Seguro. 3 – Renove sua fé na Igreja Nossa Senhora D’Ajuda, o primeiro santuário católico no Brasil, que tem uma estátua da santa trazida pelos portugueses em 1549. A bela igreja barroca fica localizada no coração de Arraial D’Ajuda. 4 – Visite Trancoso, uma dos vilarejos mais luxuosos e glamourosos do Brasil, que roubou os corações de Bruna Lombardi, Elba Ramalho, Beyonce, Naomi Campbell, entre outros. Este distrito de Porto Seguro tem muitas casas magníficas, belas praias, e excelentes restaurantes. Trancoso é um dos lugares mais badalados no Brasil para passar o revéillon. 5 – Descubra que Porto Seguro não tem apenas algumas das melhores paias da Bahia, mas também um encantador centro histórico, que por sinal é um das primeiras vilas do Brasil. Igreja de Nossa Senhora da Pena and an old prison located at Porto Seguro’s historic center 6 – Conheça os povos indígenas da Litoral Sul da Bahia em Coroa Vermelha, Santa Cruz Cabrilha, local onde a primeira missa no Brasil foi realizada. Banuk, um indígena da tribo Pataxó e eu, no Mercado Indígena em Coroa Vermelha, Santa Cruz Cabraliá. Costa das Baleias 7 – Observe as baleias em Abrolhos, um arquipélago formado por cinco ilhas e que recebe 80% das baleias jubarte que migram da Antártida para o Brasil todos os anos para se reproduzirem. Um baleia jubarte saltando nas águas de Abrolhos em Caravelas. Foto: Blog Pé na Estrada. Sugestão de leitura: Como é avistar baleias em Abrolhos 8 – Fuja do roteiros mais convencionais e vá para Corumbá, uma pequena vila de pescadores localizada na cidade de Prado numa área que é Patrimônio Natural da UNESCO. A Ponta do Corumbau é visível somente na maré baixa. Foto©: Blog Pé na Estrada Descubra um pouco mais de Corumbá aqui 😉 Costa do Dendê 9 – Surpreenda-se com Ponta do Mutá, Barra Grande, uma das mais belas praias da Península de Maraú, e uma das minhas favoritas do Litoral Sul da Bahia. Barra Grande, Península de Maraú, Brasil 10 – Faça snorkeling em um dos pouquíssimos lugares do Brasil onde você não precisa pegar um barco para chegar nos recifes de corais. Taipu de fora é considerada uma das praias mais bonitas do Brasil 11 – Deixe a adrenalina correr solta nas suas veias na maior tirolesa da América do Sul, com 70m de altura e 300m de comprimento, em Morro de São Paulo. E as praias de Morro de São Paulo são extraordinárias Aqui você encontra tudo sobre Morro de São Paulo 12 – Caminhe despretensiosamente na praia de Gamboa, uma aldeia perto de Morro de São Paulo, que é conhecida por sua argila rosa rica em enxofre que tem propriedades medicinais e deixa a pele super macia. Gamboa está apenas a alguns minutos de Morro de São Paulo. 13 – Coma bastante Moqueca! Este exótico e extraordinário prato feito com leite de coco e óleo de dendê que é servido com arroz, pirão e farofa (ambos feitos com farinha de mandioca), e é um dos melhores pratos brasileiros. E ele fica ainda mais saboroso quando é degustado numa das praias do litoral sul da Bahia. Acredite! Você vai adorar meu prato preferido. 14 – Perca o fôlego com a simplicidade e beleza estonteante de Boipeba, eleita a segunda melhor ilha da América do Sul, e a melhor do Brasil, pela Trip Advisor em 2013. A praia de Cueira é simplesmente incrível !! 15 – As praias de Boipeba possuem uma vegetação deslumbrante, e em algumas delas você encontra piscinas naturais com águas cristalinas, como Moreré, uma das praias mais bonitas não só do Litoral Sul da Bahia, mas também do Brasil. Piscinas naturais na praia de Moreré, Ilha de Boipeba, Bahia, Brazil Confira aqui dicas de Hoteis e Restaurantes em Boipeba Costa do Cacau 16 – Tome caipirinha numa das praias da Bahia, e aproveite a grande variedade de frutas presente no estado. E no litoral sul da Bahia, você ainda pode tomar uma caipirinha de cacau servida diretamente na fruta. Caipirinha, o drink brasileiro mais conhecido no mundo. 17 – Pegue algumas ondas em Itacaré, um dos maiores pontos de surf no Brasil. A cidade já recebeu várias competições de surf, incluindo algumas da World Surf League, a Liga Mundial de Surf. Isso é Itacaré: belas praias, água morna, e surf. Prainha. Foto: Viagens que Sonhamos 18 – Mergulhe na cultura do Sul da Bahia em Ilhéus. O centro da cidade tem muitos edifícios e casas soberbas, e serviu de inspiração e cenário para alguns livros famosos escritos por Jorge Amado, um dos mais renomados autores brasileiros de todos os tempos. Catedral de São Sebastião, uma das igrejas mais bonitas do litoral sul baiano! 19 – Admire a vista do mirante de Serra Grande. A cidade está na sombra de Ilhéus e Itacaré, mas tem um litoral surpreendente deserto, e uma visita a uma das praias vale totalmente à pena. Mirante de Serra Grande, Litoral Sul da Bahia, Brazil 20 – Disfrute de uma férias mais exclusiva no Resort Transamerica Comandatuba, um hotel de cinco estrelas com um aeroporto privado localizado na paradisíaca Ilha de Comandatuba, uma ilha de 8 milhões de m², 25.000 coqueiros, e 21 km de praias. E tudo isso para os seus hospedes! Foto Divulgação: Hotel Transamerica. Boa viagem e aproveite as praias do litoral sul baiano 😉 Nesse post você encontra mais informações de como chegar nessas praias : https://www.7continents1passport.com/litoral-sul-da-bahia-praias-da-bahia/?lang=pt-br
  8. Pericles Rosa

    Inle Lake, Mianmar

    Inle Lake Inle é um lago de água doce não muito profundo localizado no meio de Myanmar, ao sudeste de Mandalay. É o segundo maior lago do país, com uma área superficial de 116 km², e uma população estimada de 70.000 pessoas vivendo em quatro cidades que fazem fronteira com o lago. Confesso que não estava esperando muito do Inle Lake, e até mesmo pensei se deveria visitá-lo ou não. Será que este lago é tão diferente assim de todos os outros que visitei?? Eu vou lá apenas para fazer um passeio de barco? Será que vai valer à pena? Com todas estas questões em minha mente, decidi pegar um ônibus noturno e, em seguida, um táxi de Mandalay para Nyaung Shwe, a cidade onde Inle Lake está localizado, para descobrir por que este lago é um dos lugares mais visitados em Myanmar. Nyaung Shwe Cheguei em Nyaung Shwe no início da manhã, e depois de encontrar um hotel, descansar, e tomar o café da manhã, fui dar uma volta na cidade. Nyaung Shwe é pequena, e não há muitas coisas para fazer além de visitar algumas feirinhas, mosteiros e pagodes, e andar de bicicleta ao redor do lago. A principal atração turística em Nyaung Shwe é fazer o passeio de barco no Inle Lake. Rua principal de Nyaung Shwe Passeio de Barco no Inle Lake No meu segundo dia em Nyaung Shwe, acordei de manhã cedo, e encontrei o barqueiro que me levaria para fazer o passeio no Inle lake. Às 07h30min começamos navegando ao longo de um canal que atravessa a rua principal de Nyaung Shwe. Neste ponto, antes de chegar ao lago em si, a água barrenta e as margens do canal cheias de casas e hotéis não eram tão atraentes como esperava… Ainda não tinha certeza que esse passeio seria bom, e que minha viagem para Inle Lake valeria à pena. Essa água barrenta não é muito animadora, não é mesmo?! Mas tudo mudou no momento em que entramos no lago. Estava de frente a um lago imenso e belo com águas cristalinas, rodeado por enormes montanhas. Pescadores estavam realizando “um ballet sobre as águas”, pois remavam com apenas uma perna, e seguravam uma cesta cónica, conhecida como “ngaphankon”, que eles usam para pescar. Foi absolutamente incrível ver aqueles homens de pé em seus barcos se equilibrando em apenas uma perna, e segurando uma cesta tão alta quanto eles, enquanto posavam para fotos. É claro que eles também estavam esperando por gorjetas, mas por um valor pequeno, eu tinha não só uma das imagens mais icônicas de Myanmar, mas também estava entrando em um mundo que nunca tinha visto antes… Com um grande sorriso no rosto e o sol brilhando no céu, continuamos navegando através das águas claras para a nossa primeira parada. Passamos por dezenas de jardins flutuantes onde os moradores cultivam tomates, pepinos, pimentões, etc; e de casas de palafitas de um e dois andares, até que chegamos a uma ponte que liga o lago à uma vila em terra firme. Depois de desembarcar e caminhar por cerca de 10 minutos, cheguei numa feirinha muito colorida e animada, com pessoas vendendo flores, frutas, legumes, carne, roupas, lembranças e alimentos que nunca provei antes. Tudo era muito simples e as pessoas pareciam estar se divertindo tanto quanto eu… Saí da feira, encontrei meu barqueiro novamente, e cruzamos o lago para nossa segunda parada: um ateliê de jóias de prata. Não esperava de forma alguma aprender um pouco mais sobre o processo de obtenção da prata à margem de um lago em Mianmar; mas ouvi-los falar sobre ácido nítrico, zinco, alumínio e cobre me trouxe de volta ao tempo que estudava química na universidade, e fiquei ainda mais alegre. Jóias com design tradicionais. A poucos minutos de distância da oficina de ourives, paramos em uma fábrica de tecelagem e, depois de ver as mulheres tecendo tecidos usando teares, descobri que eles fazem o tecido com de flores de lótus. O que??? Fiquei muito surpreso e cético quando vi a placa, mas diante dos meus olhos, elas quebraram as hastes de flores de lótus, extraíram as fibras, e formaram os fios. Fiquei sem palavras !! Nunca imaginei que poderiam fazer um cachecol com tecidos de flores de lótus. E os tecidos são tingidos com pigmentos naturais também, como manga, folha de lótus, etc. A terceira parada foi em Inn Joe Phyu, Inle traditional Artcrafts & Cheroot. Não sou um grande fã de charutos, mas foi super interessante aprender sobre este processo artesanal. Eles fazem o filtro com casca de milho e papel, misturam o tabaco com anis, mel, banana e hortelã, e fazem a cola com tamarindo, arroz, e água. Todo o processo é orgânico. Incrível né?! Embora esses lugares possam ser considerado muito turísticos, fiquei realmente impressionado e emocionado ao ver todas essas coisas durante a minha visita ao Inle Lake. Nós continuamos nossa jornada, desta vez para visitar um pagode. Phung Daw Oo é um dos pagodes mais importantes no Inle Lake, e foi construído a mais de 100 anos atrás. O sol estava muito forte e, depois de visitar todos esses lugares, foi hora de fazer uma pausa para o almoço e descansar um pouco na sombra. Após o almoço, navegamos ao longo de um dos canais para nossa próxima parada, outra fábrica de tecelagem, mas desta vez com uma trabalhadora muito especial, uma “mulher girafa”. Não foi meu primeiro encontro com uma dessas mulheres, mas foi a primeira vez que tive oportunidade de aprender um pouco mais sobre as mesmas. Elas são originalmente do Estado Kayah e, de acordo com a tradição local, elas começaram a colocar os anéis em torno dos pescoços para protegê-las contra ataques de tigre. Hoje em dia, não existem mais tigres na região das suas aldeias, mas a tradição continua. Várias dessas mulheres migraram para diferentes partes de Mianmar e até mesmo outros países, a fim de encontrar trabalho. Deixei a fábrica muito feliz por ter tido a oportunidade de finalmente aprender mais sobre essas mulheres icônicas que estão desaparecendo rapidamente. As “mulheres girafas” começam a usar os anéis de bronze quando aos 9 anos. Os do pescoço pesam cerca de 8kg, e das pernas, para manter o equilíbrio, 2kg. Nossa parada final foi na vila Nga Hpz Chaung para visitar o famoso Kyaun Khon Kyaung (Mosteiro dos Gatos Saltadores), que foi construído em 1855, quatro anos antes do renomado Mandalay Palace. Este impressionante mosteiro de madeira teca foi construído sobre palafitas sobre o lago, e tem uma importante colecção de imagens antigas de Buda do Tibete, Bagan e em estilo Ava. Visitar este mosteiro foi fantástico, no entanto eu só vi dois gatos, e nenhum deles estava saltando os aros… Alguns dos Budas do “Jump Cat Monastery” No caminho de volta para Nyaung Shwe, tive oportunidade de flutuar novamente sobre as águas translúcidas do Inle Lake, admirar a paisagem estonteante, e assistir ao “ballet” do pescadores pela última vez. O cenário era super pitoresco e me senti cheio de gratidão. Meu barqueiro ainda perguntou se eu queria pular na água. Claro que sim, e como queria, mas infelizmente não estava usando roupas apropriadas… O passeio de barco terminou em torno das 15h30min, e não deixou dúvida que Inle Lake é um lugar muito especial e surpreendentemente encantador, e que você não pode deixar de visitá-lo durante sua viagem para Myanmar. Mas informações sobre Inle Lake no meu site: https://www.7continents1passport.com/inle-lake-myanmar/?lang=pt-br Também tenho posts sobre o passeio de balão em Bagan, O que fazer em Yangon, Mandalay e Roteiro de 1, 2 e 3 dias em Mandalay.
  9. Pericles Rosa

    Mandalay, Mianmar

    Oi pessoal. Passei março de 2017 inteiro em Mianmar, e um dos lugares que mais gostei foi Mandalay. Tem várias coisas para fazer não só em Mandalay, mas em toda a região, e eu diria que uma visita não deve ser mais curta que dois. Nesse post você tem uma ideia detalhas de todas as atrações turísticas e pontos de interesse em Mandalay e região. https://www.7continents1passport.com/que-fazer-em-mandalay-myanmar/?lang=pt-br
  10. Pericles Rosa

    Roteiro de viagens para Mandalay, Myanmar

    Olá pessoal, tudo bem? Compartilhando aqui três roteiros de viagens de 1, 2 e 3 dias para Mandalay. Se alguém tiver alguma dúvida, pode entrar em contato comigo. https://www.7continents1passport.com/roteiros-1-2-3-dias-mandalay-myanmar/?lang=pt-br
  11. Pericles Rosa

    Passeio de balão épico em Bagan, Myanmar

    Olá pessoal. Passei o mês de março de 2017 inteiro em Myanmar. Comecei pela antiga capital, e maior cidade do país, Yangon, e de lá seguir para Bagan. Um das principais atracões em Bagan é o passeio de balão. O valor é bem alto, cerca de RS 1000, e fiquei na dúvida se valeria à pena ou não. Mas, por muito tempo eu tive vontade de andar de balão em Bagan, pois ver o sol nascer da cesta de um balão, e voar sobre milhares de templos, seria uma experiência única. Continue lendo aqui: https://www.7continents1passport.com/passeio-de-balao-em-bagan-myanmar/?lang=pt-br
  12. Pericles Rosa

    O que fazer em Yangon, Myanmar

    Estive em Yangon, Myanmar, em março de 2017, e acabei de publicar um post no meu blog com as 7 melhores coisas para fazer la https://www.7continents1passport.com/yangon-myanmar-que-fazer-antiga-capital-roteiro/?lang=pt-br
  13. Pericles Rosa

    Relato da Visita ao Parque Nacional de Komodo

    O Parque Nacional de Komodo é formado por três ilhas principais (Komodo, Rinca e Padar), e é conhecido mundialmente por ser a casa do célebre dragão de Komodo (Varanus komodoensis), o maior lagarto do mundo. Depois de passar uns dias em Bali, peguei um vôo de uma hora para Labuan Bajo, uma antiga vila de pescadores localizada na parte oeste da ilha de Flores na Indonésia. Labuan Bajo é a cidade mais próxima do Parque Nacional de Komodo, uma das áreas mais importantes de conservação natural do mundo. Na verdade, devido sua importância biológica e sua incrível vida marinha, a UNESCO declarou o parque Património Mundial e Reserva da Biosfera. Mas uma viagem ao Parque Nacional de Komodo vai além de seus famosos habitantes carnívoros gigantescos que remontam aos tempos pré-históricos. É também uma oportunidade para apreciar algumas das mais belas ilhas do mundo e suas incríveis faunas, floras e formações rochosas. Você também pode fazer trekking, caminhadas, mergulho, observação de aves, e claro, ver os dragões! Visitei o parque em fevereiro de 2017 e fiquei boquiaberto com a esplendorosa natureza desta parte do mundo, para não mencionar hipnotizado pelos fascinantes dragões de Komodo. Passeio para as Ilhas Rinca, Padar e dos Morcegos Uma vez em Labuan Bajo, você pode escolher entre os passeios de um, dois, ou três dias. Em todos eles você visitará as Ilhas Padar, Rinca e Bat, mas nos passeios de dois e três dias você será acomodado em um barco, e no segundo dia visitará a ilha Komodo, Pink Beach (praia de areia rosa) e Manta Point. Optei por ficar na cidade em um super confortável hotel de luxo, e fazer dois passeios de um dia. Assim, na manhã após a minha chegada, acordei às 6h, tomei café da manhã, e às 7h fui pego no hotel para o tour para as ilhas Padar, Rinca e dos morcego. Infelizmente, meu barco de madeira teve alguns problemas mecânicos, e acabei deixando Labuan Bajo apenas às 08h30min. No entanto, o tempo perdido à espera de um barco menor e mais rápido foi esquecido assim que comecei a ir para Padar Island. A deslumbrante paisagem era composta por centenas de montanhas gigantescas cobertas com diferentes tons de verde; água cristalina esmeralda que virava turquesa em algumas partes; um céu azul com nuvens; aves voando e peixes saltando na água. Eu estava em êxtase com esse cenário perfeito! Após cerca de 02h30 min a água começou a ficar mais rasa, à medida que o barco se aproximava da Ilha Padar. A vista do barco era incrível !! A savana verde brilhante que cobre a ilha irradiava à luz do sol, e a água era tão rasa e clara que podia ver os recifes de coral e os peixes nadando. Ilha Padar A ilha Padar está localizada a cerca de 30 km de Labuan Bajo, e tem uma área de superfície coberta com savana de 14,09 km². Embora você pode não tenha ouvido falar dela, já que não é tão famosa como Bali, a ilha Padar tem uma paisagem espetacular, e é definitivamente uma das mais belas do mundo. Admito que Padar foi uma das ilhas que eu queria ver mais quando planejei minha viagem para a Indonésia. Para chegar ao topo de Padar Island não demora mais do que 30 minutos. Há uma escada de madeira no início que leva a uma trilha de cascalho que vai todo o caminho até o cume. A caminhada é muito fácil, no entanto, existem algumas pequenas pedras na trilha que tornam o terreno um pouco escorregadio, especialmente durante a descida. Portanto, tenha cuidado, ande devagar, e use calçados apropriados. Uma vez que você está no topo, pode se maravilhar com a paisagem extraordinária: uma franja de montanhas verdes brilhantes com formas distintas, cercada por três baías de água azul turquesa. Curiosamente, essas três baías são dotadas de praia com cores de areia diferentes: branca, preta e rosa. Nunca tinha visto esse fenômeno antes, e não acho que há um outro caso no mundo com esta combinação esdrúxula… Fiquei sem palavras admirando a paisagem mais deslumbrante que vi na Indonésia, e sentindo-me extremamente feliz !! Há três mirantes no caminho até o cume da ilha, mas você não precisa percorrer todo o caminho já que o primeiro deles é o melhor para tirar fotos. Se você tiver tempo e quiser explorar mais a ilha, você pode fazer um trekking por cerca de uma hora, ou desfrutar de suas praias excelentes e desertas. Snorkeling em Padar também é incrível! A ilha é o lar de falcões, papagaios, lagartos, tartarugas, três dragões de Komodo, e outros animais. Mas não se preocupe se você não ver os dragões durante sua visita – se é isso que você quer fazer, melhor ir para Komodo ou Rinca. Na verdade, a próxima ilha que fomos foi Rinca… Ilha Rinca O barco deixou Padar e navegou para 01h30min até que chegarmos à Rinca, que é o lar de mais de 1500 dragões de Komodo. A visita a Ilha Rinca só é permitida na presença de um guarda florestal, que irá explicar tudo sobre os dragões, mantê-lo seguro e orientá-lo ao redor da ilha. Os dragões de Komodo são animais de sangue frio, e o melhor momento para vê-los é no início da manhã, quando eles estão procurando lugares ensolarados para aquecer a temperatura do corpo, enquanto ainda não está muito quente. Felizmente, quando eu cheguei, havia alguns dragões debaixo cozinha dos guardas florestais, que foram atraídos pelo cheiro da comida. O guia explicou que os dragões são animais carnívoros que podem chegar a até 3,5 metros de comprimento, e comem apenas uma vez por mês. Aprendemos também que eles podem viver até 50 a 60 anos, e sua saliva contém mais de 54 tipos de bactérias e é letal. Fiquei fascinado e super curioso para aprender mais sobre os dragões de Komodo. Que animal intrigante! Eu também vi alguns macacos e veados durante minha uma hora de caminhada em Rinca Island. Ilha Pempeng Depois de Rinca, fui para a ilha Pempeng para fazer snorkeling, que por sinal foi fantástico! Também vi algumas águias sobrevoando a ilha. Ilha dos Morcegos Em seguida, o barco se aproximou à Bat Island. A ilha recebe esse nome porque há milhares de morcegos gigantes saindo dos manguezais bem na hora do pôr do sol. Vendo os enxames de morcegos cruzando o céu avermelhado e púrpuro foi sem dúvida uns dos pores do sol mais bizarros da minha vida. No momento em que o barco voltou para Labuan Bajo, já estava escuro, e o céu estava cheio de estrelas. Da foi um longo dia, mas enquanto estava sentado no barco, admirando a vista fenomenal e recordando a visitar todos esses lugares incríveis, minha alma enchia de gratidão. Passeio para a ilha Komodo, Pink Beach e Manta Point No segundo dia fiz o passeio que levava para a Ilha Komodo, Pink Beach, e Manta Point. Saí do hotel às 7h, e depois de cerca de duas horas, o barco se aproximou de Komodo, a mais famosa e maior ilha do Parque Nacional de Komodo. Ilha Komodo A ilha tem uma superfície de 390 Km², e uma população de mais de 2000 pessoas e 2500 dragões. Sua vegetação varia de savana à floresta tropical, e a altitude vai do nível do mar a 750 m acima do nível do mar no pico mais alto no Parque Nacional de Komodo. A Ilha Komodo, uma das Novas Sete Maravilhas Naturais, é também o lar de veados, macacos, búfalos, porcos, cobras, lagartos, civetas, baleias, golfinhos, mantas, várias espécies de recifes de coral, esponjas, e muitas espécies de peixe. Assim que cheguei na Ilha Komodo, vi dois dragões: um caminhando na praia, e outro descansando embaixo de uma árvore. Encontrei com o guarda florestal, que explicou que havia três opções em termos de caminhadas na ilha: 1h, 1h30min, e 2h (que abrange cerca de 4-5 km). Começamos nosso passeio com ele me dizendo as regras para evitar ser mordido pelos dragões: sempre obedecer as instruções do guarda, prestar atenção no caminho, manter uma certa distância dos dragões, etc. Entre 1985 e 2016, houve mais de 20 casos de ataques de dragões de Komodo a seres humanos, quatro dos quais foram fatais… No caminho vimos ninhos vazios (a época de acasalamento é de julho a agosto) e também encontramos três dragões descansando na sombra de árvores. O trekking é adequado para todas as idades, pois o terreno é fácil de andar, e há várias árvores e alguns morros que proporcionam vistas absolutamente deslumbrantes do Parque Nacional de Komodo. Quando estávamos chegando no final da nossa caminhada, vimos dois dragões correndo, um dos quais era um filhote. O guia explicou que os filhotes de dragões podem subir em árvores e correr até 25 km/h. Esta é uma habilidade necessária, pois os dragões de Komodo são carnívoros e a maior ameaça dos filhotes desde terem sido chocados até se tronarem adultos é serem comidos pelos adultos. Tive muita sorte de ter visto os dragões de Komodo em ambas as ilhas, Rinca e Komodo, pois como o guia explicou, não há garantia alguma que você verá os dragões durante a sua visita. Quando terminamos nossa caminhada, vi mais dragões, um porco do mato, e um veado super fofo e manso. Pink Beach Saímos de Komodo e 30 minutos depois chegamos ao Pantai Merah, a praia de areia rosa, uma das somente sete no mundo, e a primeira que fui. Na verdade tive que pular na água para chegar à praia, porque o barco não poderia chegar ancorar mais proximo da areia por causa dos corais. A água cristalina turquesa estava morna e cheia de recifes de coral repletos de peixes. Snorkeling na praia rosa foi maravilhoso, mas o que realmente queria ver era a areia fofa branca, quero dizer rosa.. A areia na verdade é apenas próxima à água, e obtém sua cor a partir de pedaços de coral vermelho na areia. Apesar de haver um monte de plásticos no entorno, é um lugar perfeito para se bronzear e relaxar. Manta Point Depois de descansar um pouco, continuamos navegar por cerca de 1h no Parque Nacional de Komodo em direção a nossa última parada: Manta Point; assim chamada porque é um bom local para ver mantas… Mais uma vez passamos por ilhas incríveis, com diferentes tons de água azul e areia branca. A vontade que tinha era saltar do barco e passar o resto do dia lá… No entanto, continuamos até nosso destino, mas quando chegamos em Manta Point, não conseguimos encontrar mantas. Infelizmente tive que adiar meu sonho de nadar com mantas… Terminamos voltando para o que foi o lugar mais incrível – um pequeno pedaço de terra no meio do oceano cercado por água azul extremamente clara. Era uma ilha deserta, uma imagem perfeita do paraíso, e me senti como se tivesse meu pedaço de paraíso na Terra. Na viagem de três horas de volta para Labuan Bajo, vi cada paisagem ainda mais extraordinária, centenas de peixes, e milhares de estrelas no céu. Passei mais um dia em Flores, andando de caiaque, fazendo snorkeling, tomando sol, trabalhando um pouco, desfrutando da piscina do hotel e da impressionante vista de centenas de montanhas de diferentes formas e elevações cobertas com vegetação exuberante e cercada por águas esmeraldas intocadas. [*] Se você quiser saber mais informações sobre o parque, horário de funcionamento, como chegar lá, custos dos passeios, etc, só checar o meu post completo sobre o Parque Nacional de Komodo aqui http://www.7continents1passport.com/ilha-komodo-nacional-park-dragao-indonesia/?lang=pt-br, que lá tem as informações extras. Obrigado !
  14. Oi pessoal. Estive em Bali em fevereiro, e a ilha me surpreendeu em vários aspectos. [*] Primeiro: é muito, mas muito grande. Dependendo onde vc ficar, e do transito, pode levar ate três horas para ir de um lugar para outro. [*] Locomoção: a melhor maneira de se locomover eh alugando uma moto, carro, ou motorista particular. A menos que fique num hotel na beira da praia, e não queria fazer mais nada. [*] Atrações: vários, mas vários lugares para visitar em bali, e muitas coisas para fazer. Três, quatro dias você não ira conhecer nem a metade. Muitos, mas muitos templos. Eu fiquei 4 dias em Bali, e aqui vai o meu relato do que tem pra fazer, e os lugares que vc não pode deixar de ir (na minha opinião, é claro). http://www.7continents1passport.com/7-lugares-imperdiveis-visitar-em-bali/?lang=pt-br
  15. Pericles Rosa

    A chocante cremação dos corpos em Varanasi, India

    Você ja visitou Varanasi? Assistiu os corpos serem queimados cremados numa fogueira (pira fúnebre) na beira do Rio Ganges? Aqui um pouco do meu relato: Depois de uma longa viagem de ônibus de 12 horas saindo de Agra, cheguei em Varanasi, uma das cidades que eu mais queria visitar na Índia, no início da manhã. A primeira impressão foi que Varanasi era mais uma cidade suja, empoeirada e barulhenta como qualquer outra que visitei na Índia, e o tráfego era tão caótico, com motos, rick-shaws, tuk-tuks, carros, um monte de vacas, porcos e até macacos nas ruas. A cidade, considerada uma das mais antigas do mundo, foi fundada cerca de 3000 anos atrás, e atrai pessoas de todos os lugares, especialmente hindus. Eles acreditam que Varanasi é o lugar mais sagrado na Terra e foi fundada por Shiva (o Deus da Destruição e da Criação), e não por seres humanos. Varanasi fica distante17 km do local onde Buda deu seu primeiro discurso, e onde o budismo foi criado. Eu vim para Varanasi porque queria conhecer um dos principais locais religiosos do mundo, e ver os Sadhus, ou homens santos. Eles são reverenciados como representantes dos deuses na terra. E também, eu vim para Varanasi para finalmente fazer um curso de meditação de 10 dias. Continue lendo: http://www.7continents1passport.com/chocante-cremacao-corpos-varanasi-india/?lang=pt-br
×