Ir para conteúdo

Birovisky

Colaboradores
  • Total de itens

    176
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

23 Excelente

4 Seguidores

Sobre Birovisky

  • Data de Nascimento 28-11-1990

Bio

  • Ocupação
    Analista de Infraestrutura - Blogueiro (https://rezenhando.wordpress.com) - Apreciador de cervejas artesanais - Cinéfilo - Entusiasta de esportes e torcedor do Corinthians, Tottenham, Borusia, San Antonio Spurs, All Blacks - Ciclista Montanhista

Outras informações

Últimos Visitantes

1.189 visualizações
  1. Texto abaixo Saber qual o regime de alimentação que mais se adéqua ao seu perfil talvez faça TODA a diferença em sua viagem. Pode representar uma grande economia ou uma grande TRAGÉDIA. Nesta “rezenha” eu vou tentar explicar os tipos de regime. Tipos de regime de alimentação: “CM” ou Café da manhã: Regime com café da manhã incluso. No café da manhã, há ainda duas diferenças que valem à pena o registro: Café da Manhã “Continental” e Café da Manhã “Buffet”. O Café da Manhã Continental algumas vezes é chamado de ‘café da manhã frio’, pois a maior parte dos alimentos são frios. É um café da manhã muito simples, com pouca variedade. Em algumas regiões ele pode ser tão somente um café com leite, pão e manteiga. Algumas vezes pode incluir uma fatia de queijo ou presunto, ovos fritos e um suco. Costumo apelidá-lo de “café com pão, bolacha não”. Não espere encontrar diversidade de pães, bolos e comidas quentes. O Café da Manhã Buffet (Bufê) é mais elaborado. Normalmente inclui frutas da época, grãos e cereais, variedade de queijos e outras espécies de frios, derivados de leite, geleias, gelatinas, sucos, ovos mexidos, salsichas cozidas com molhos, carnes secas, “waffles”, panquecas doces e salgadas, omeletes feitos com escolha de acompanhamentos na hora, papas, mingaus, cuscuz, inhame, macaxeira, batata doce e tapiocas feitas na hora (quem conhece o Nordeste sabe do que estou falando, uma delícia!). A quantidade de itens varia de acordo com a região. na Europa, por exemplo, estes bufês chegam até a terem saladas, conservas como picles, pastas, pães, torradas e pimentões, além do tradicional café, leite e chás. Não inclui água mineral engarrafada, somente se estiver servido em filtros ou jarras. “MAP”ou Meia-pensão: Regime com café da manhã e jantar. Este tipo de regime de alimentação é muito conveniente para para Hotéis e Resorts centrais, pois durante o dia os viajantes poderão explorar à vontade o turismo local, passando o dia inteiro fora do hotel, almoçando onde melhor lhes convier. Quando retornarem ao hotel, e como na volta bate um cansaçozinho, poderão jantar no próprio hotel, e, muitas vezes, até curtir um show/apresentação/atração oferecido pelo estabelecimento. Normalmente inclui bebidas não alcoólicas (água, suco e refrigerante), mas apenas durante os horários em que estejam sendo servidas as refeições. Alguns hotéis oferecem a possibilidade de Meia-Pensão com café da manhã e almoço, ao invés do jantar, mas não é regra. Aqui vale dizer que uma refeição não substitui a outra, isto é, não se pode ‘trocar’ o café da manhã pelo almoço, por exemplo. “FAP” ou Pensão Completa: Regime com café da manhã, almoço e jantar. A Pensão Completa é interessante para grandes Resorts, que ficam mais isolados do centro. Este regime é indicado para quem está viajando com a família ou para quem deseja curtir toda a estrutura do hotel. Estão incluídas as bebidas não alcoólicas (água, suco e refrigerante), também apenas durante os horários em que estejam sendo servidas as refeições. “All Inclusive” ou Tudo Incluído: Regime com café da manhã, almoço, jantar, lanche e serviços. Observem que a principal diferença deste regime para o Pensão Completa é a inclusão do lanche e dos serviços. Alguns hotéis incluem serviços como boliche, cavalgada, passeios de bicicleta, golfe, mergulhos etc. Este regime é geralmente adotado em alguns Resorts e Cruzeiros e possuem o que chamamos de ‘cardápio nomeado’, ou seja, o que não constar nos cardápios como liberados, saem por conta do viajante. Não estão incluídas ‘bebidas Premium’, como Whisky 12 anos, Vodcas e Vinhos de carta especial, além de serviços extras como SPA e salão de beleza. A questão mais fundamental na hora de escolher o seu regime de alimentação é entender o contexto da sua viagem. Faz sentido para uma família com crianças contratar um regime All Inclusive, assim como faz sentido você contratar apenas o café da manhã se o objetivo da viagem for Gastronômico. E aí, qual regime é o melhor para você, viajante? Boa viagem!
  2. 3 dias de Camping na Paradisíaca Praia do Richelieu em Sales SP. Confiram o vídeo e o relato em texto com mais detalhes abaixo: 1º DIA De Taquaritinga até Sales a viagem durou aproximadamente uma hora e quarenta minutos, viajando em uma velocidade média de 90 Km/h, uma vez que fomos na companhia de um casal de amigos e compadres que decidiram ir com a sua kombosa Lucinda. Chegamos por volta das oito e meia da manhã e já nos deparamos com uma excelente notícia, como era baixa temporada não foi preciso PAGAR NADA! Isso mesmo, caso contrário, teríamos de desembolsar R$20,00 por carro mais R$35,00 do quiosque por dia, o que mesmo assim não ficaria caro se rateado por todos (sairia um total de R$27,50 por cabeça para ficarmos do sábado de manhã até a segunda feira até o horário de almoço). Organizamos todos equipamentos, montamos a barraca e iniciamos os trabalhos, seja na cerveja, no whisky, café da manhã ou o churrasco! Fiquei emocionado com a felicidade de nosso cachorro Frederico, ao ser solto no local correu muito feliz por toda área, nunca tinha visto ele assim, foi emocionante. Durante o dia jogamos dominó, UNO e somente eu fui nadar no Tietezão bravo! Água estava gelada, mas já tomei banho e nadei em locais mais gelados. Ponto positivo para a limpeza da água e do local, difícil encontrar em locais públicos, tenho tido sorte! Levamos o dia vagarosamente até a noite com mais churrasco e bebidas! Fizemos também um arroz com tomate cereja que ficou top! 2º DIA Dormimos cedo para acordarmos cedo e foi o que aconteceu. Eram sete da manhã e já estávamos de café da manhã tomado. Um pão com ovo imperial juntamente de um café de levantar defunto foram suficientes para nos animar a conhecer a cidade e seus pontos turísticos. Partimos em direção ao temeroso e Cemitérios dos Esquecidos e para a prainha da ferveção de Torres. O cemitério é um lugar curioso que guarda uma história e tradição bacana, é um cemitério indígena no qual os primeiros moradores der Sales foram enterrados. Na prainha do Torres o movimento era muito maior que na que estávamos e lá estava cobrando a entrada de veículos. Negociamos com o porteiro e ele nos liberou entrar a pé somente para conhecer. Diferente da praia do Richelieu, na do Torres havia restaurante, um QG da polícia, mesas de bilhar, entre outros adendos. No entanto, a praia em si é menor que a do Richelieu . Voltamos para a nossa praia e começou a segunda rodada de churrasco, desta vez um simpático senhor se aproximou, o seo Osvaldo, conversamos por bastante tempo, ele contou sua emocionante história regado a uma cerveja oferecida por mim. O que mais gosto nestes lugares é de conhecer as pessoas e suas histórias, eu amo ouvi-las! Nossos amigos foram embora a tarde, como era domingo o agito tomou conta da praia, uma vez que domingo é o dia oficial do churrasco, ou seja, todos quiosques ocupados e todo mundo ouvindo o seu funk e disputando com o quiosque vizinho. Fui nadar pra ficar longe do som e quando voltei joguei mais algumas partidas de dominó com minha esposa, no qual perdi quase todas. A noite não tinha uma alma, a não ser um casal de idosos de Catanduva, que iam ficar por lá UMA SEMANA fechada! Isso que é expectativa de vida ao lado de alguém, será que conseguimos chegar nesse nível? Contaram sobre um acidente feio na pista durante o trajeto até Sales. Os mantimentos estavam escassos, então improvisei, fiz meio pacote de macarrão com calabresa, sardinha, molho de tomate e o resto de carne que havia sobrado do churrasco, ficou uma delícia. 3º DIA No terceiro dia era hora de se despedir, desmontamos nossa segunda casa, preparamos pães na chapa com presunto e queijo, mais uma café levanta defunto e infelizmente partimos em retirada,tudo que é bom dura pouco, uma pena! Não existe terapia melhor que dormir ao som das águas com uma leve brisa chacoalhando suavemente sua barraca. Fui dormir no máximo as dez da noite os dois dias e acordei sem a necessidade de despertador bem cedo, perto das seis da manhã todos os dias acampados. Garanto que foi uma viagem que renovou as energias! Espero que tenham gostado deste relato e servido de incentivo para conhecerem esse tesouro guardado no interior de São Paulo em nosso rico Rio Tietê!
  3. Unboxing, Review e Como Escolher o Travesseiro Certo Como escolher o travesseiro certo? Meça com uma trena ou régua a distância da sua orelha até o final do seu ombro em linha reta. NO meu caso deu 16 cm a distância, ou seja, o travesseiro ideal para mim deve ser com 16 cm de espessura. É batata! Motivação Travesseiros já estavam surrados e minhas noites mal dormidas. E como sempre ouvi falar bem deste látex resolvi arriscar mesmo sendo bem mais caro que o convencional. Preço R$123,90 na Internet, em lojas físicas chegou a R$190,00. Pontos Positivos Confortável e que encaixa bem a cabeça ao dormir. Qualidade do material. Antiácaro. Não afunda. Vida útil maior que os concorrentes. Pontos Negativos Não tem ajuste de altura. Preço salgado, porém justificável, veremos a longo prazo. Para ser lavado requer cuidados maiores, inclusive com exposição a calores intensos por ser de látex. Resumo da Obra Só poderei ser mais claro daqui há pelo menos 6 meses. Um dos melhores que eu já tive foi da NASA com gel, mas depois de alguns meses ficou uma merda. Vamos ver esse. É como dizem, 1 ano dormindo com o travesseiro certo pode apostar que pode valer mais do que R$200,00, só quem tem insônia sabe do que estou falando.
  4. Qualquer dúvida, segue review completo:
×
×
  • Criar Novo...