Ir para conteúdo

odiliofap

Membros
  • Total de itens

    89
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra
  1. Brasil 10 Mensagens Minhas Fotos Postado - 25/05/2005 : 14:43:35 -------------------------------------------------------------------------------- E ai bele, tbem estarei indo ate veadeiros, em meados de Julho, estou sozinho tbem, mas encontrei um pacote saindo de BH bem mais barato que saindo aqui de SP, mesmo tendo que viajar ate BH ainda compensa, ano passado fiz isso para ir para Chapada Diamantina e valeu a pena. Pois tbem nao tenho muito para gastar. Mas se conseguir montar um grupo eu to dentro. Valeu ate mais paz Boa Sorte
  2. Oi Alcione: Se for de onibus, deverá ir a São Jose do Rio Preto e dali para Brasilia. De Brasilia a Alto Paraiso tem van e onibus. Odiliofap odiliofap Editor Brasil 634 Mensagens Minhas Fotos Postado - 24/05/2005 : 13:38:25 -------------------------------------------------------------------------------- Oi Alcione: Pelo que sei as melhores cachoeiras estão em Alto Paraiso. Odiliofap
  3. Tem uma empresa paraguaia que faz as linhas Pedro Juan a Campo Grande e Pedro Juan a São Paulo. É a Cometa del Amambay. Odiliofap
  4. Uma das principais empresas que opera entre Brasil, Uruguai, Chile e Argentina é a Pluma. Odiliofap
  5. Prezado André, agradeço muito, mas em julho estarei trabalhando. Cordiais saudações. Odiliofap
  6. É esse tipo de exploração que me faz cada vez mais resistir aos guias e agências de turismo. Veja o que coloquei acima sobre agências. Odiliofap
  7. Alto Paraiso de Goiás é um local onde o turista tem a opção de escolher se deseja visitar o parque com guia ou se deseja visitar atrações fora do parque com guia opcional. Campos do Jordão é um local onde se pode ir com uma excursão ou por conta própria. Claro que tem os "pacotes" de agências que lotam as pousadas, mas tem tb a opção da Assefaz que tem excelentes acomodações. Cada um escolhe a melhor opção, mas em Bonito, a estrutura "de exploração do turista", de um modo geral faz o turista de "bobito" e tira dele tudo que pode. Por isso, Bonito me parece uma atração universal !! Odiliofap
  8. Caro Erasmo: esse comportamento odioso que vc cita é o que ocorre em Bonito, onde se tem a "exploração do turista" em vez da exploração do turismo. Por isso em Bonito só vai "bobito". Odiliofap
  9. Vejam esse prospecto de agência de turismo que recebi: Saída: 14/05 às 7:00hs Chegada: 14/05 21:30hs Oferecemos : transporte, café da manhã, guia acompanhante , guia local, material didático e as taxas das cachoeiras. O que usar: roupas leves (calça e camisa comprida para quem tem alergia a inseto) , boné, protetor solar, calçado apropriado para trekking ou tênis. O que levar: roupa de banho, protetor solar, água, repelente, toalha, alimentos não perecíveis (levar em quantidade suficiente para o dia todo, não haverá paradas para comprá-los). Custo: R$ 45,00 ou 2x de R$25,00 Opcional Rapel R$25,00 (desconto de 10% para grupos acima de 25 pessoas). A observação "NÃO HAVERÁ PARADAS PARA COMPRÁ-LOS" é que me faz pensar se vale ou não a pena comprar pacotes turísticos. Penso que ás vezes, se compra um grande aborrecimento, e nesse caso, um bom passeio com a familia ou os amigos é mais compensador. Odiliofap
  10. Nobres e bons Companheiros, Olá, para todos. Estou planejando conhecer a Serra do Roncador em janeiro. Gostaria de saber informações de quem já foi para aquelas bandas ou mesmo já leu a respeito. Como é o clima nesse período? Existe um Parque com infra-estrutura no local? Como é o esquema para as trilhas: dá para fazer sozinho ou só com guia? Alguém conhece algum site específico onde existam mais informações? Abraços
  11. Nobres, Onde vocês leram porcelana, substituam por cerâmica... se não vai parecer que eu estou querendo dizer que os chineses já estiveram na região no passado. Abraços, André.
  12. Nobre e bom Jeth, Tudo bom!? A Região do Roncador é muitíssimo interessante no aspecto arqueológico. Mesmo fazendo uma trilha simples você encontra inscrições rupestres em pequenas grutas. E basta uma expedição mais longa você descobre lugares que ninguém conhecia com inscrições também... e tudo está não pesquisado, não mapeado, não nada. Mesmo possuindo uma das estruturas geológicas mais antigas do planeta. Eu estive no Roncador em Janeiro desse ano, fiquei na casa do Mauro, um proprietário de uma chácara no pé da Serra. No fundo de sua propriedade tem grutas com inscrições e ele já encontrou restos de porcelana por ali... nada foi estudado. Entre em contato comigo para conversarmos com mais calma... até mesmo para te repassar alguns contatos para uma possível visita sua em Março. Meus e-mails são: [email protected] e [email protected] Abraços, André.
  13. Pretendo ir na região de Serra do Roncador no mês de Março/2005. Sou pesquisador na área de arqueologia e muito me interessa aquela região. Existe alguma restrição para se pesquisar aquela região? Preciso de guias? ou de alguma licença especial?
  14. Postado - 01/05/2004 : 18:18:40 infelizmente não. Voce pretende ir de ônibus então certo? Estamos tentando ajudar. Vamos ver quem pode informar o caminho mais barato e mais curto. Enquanto isso: A distância aproximada entre São Paulo e Cuiabá é de 1614 Km Localização Geográfica: Leste mato-grossense. Dependência genealógica: O município de Cuiabá deu origem ao de Araguaya (extinto), que deu origem ao município de Registro do Araguaya (extinto), que deu origem ao município de Araguayana (extinto), que deu origem ao de Barra do Garças. Dete Postado - 09/05/2004 : 20:34:10 Valeu Dete, ano passado fui para la de ultima hora, nao deu para pesquisar nada, mas esse ano estou fazendo a correria bem antes, quero ficar mais tempo por la, eh um lugar muito lindo! Dete Editor Postado - 29/05/2004 : 03:04:57 Como chegar Para chegar até a Barra do Garças é possível pegar um avião até Goiânia ou Cuiabá. Uma boa opção também é pegar um ônibus de Brasília até Barra, em uma viagem de pouco mais de seis horas. Se o destino for a Serra do Roncador, o turista ainda precisa seguir por mais 30 minutos de viagem de ônibus ou carro. No Parque da Serra Azul, trilhas e muita água fazem parte do roteiro obrigatório do turista. De um lado, águas geladas das cachoeiras e rios, do outro, piscinas naturais de até 42 graus Longe do litoral, ainda assim Barra do Garças tem Cristo e exibe também praias próprias. A areia branca e fina margeia as águas doces do rio mais famoso na região, o Araguaia. Refúgio para quem procura dias quentes e ensolarados entre os meses de maio e outubro. Uma época em que o volume do Araguaia baixa com a seca - principalmente em junho, a agosto - e deixa à mostra toda a extensão de areia. Ponto de encontro para turistas de todos os estados que aproveitam para a curtir os dias de sol e as noites de festa a beira das águas sem ondas. No Parque da Serra Azul, cachoeiras, trilhas e despenhadeiros completam o roteiro de quem procura beleza e aventura. Os índios Bororo encontravam a subsistência no local que apelidaram de Kieguereirial, que significa na vocabulário indígena ''morro dos pássaros'', devido à grande diversidade de aves que vivem nas redondezas. Tchibum Araras azuis podem ser vistas de perto quando o visitante se arrisca a conhecer uma das 14 cachoeiras que compõem o visual do Parque. Vinte e oito metros de queda d'água faz da Cachoeira das Andorinhas um dos cartões postais mais visitados de Barra do Garças. O desafio é atravessar três córregos rasos para chegar até lá. Sem muito suor, o aventureiro se embrenha pela trilha cercada por árvores e por um tapete de folhas secas. Ao fundo, o ruído da água e o som dos pássaros acompanham o visitante até a cachoeira. Também conhecida como Cachoeira do Pé da Serra, a morada das andorinhas tem duas nascentes de água. Uma fria, outra morna. Ambas desaguando na piscina natural de temperatura agradável. Mais fácil ainda é chegar a Cachoeira da Usina. Com 18 metros à menos, ela não perde em mais nada para a vizinha. Se antes naquele lugar funcionava uma barragem movida pela velocidade das águas, hoje a força da natureza é atrativo para quem curte esse tipo de programa. A água escorre por degraus esculpidos em pedra. O ponto final do trajeto é um lago transparente que pela pouca profundidade em algumas partes, faz a festa das crianças. Todos podem aproveitar outras águas privilegiadas de Barra do Garças. Captadas de minas, piscinas naturais do Parque Municipal das Águas Quentes borbulham e relaxam o turista a uma temperatura de 31 a 42 graus. As águas do parque prometem milagres terapêuticos. Pressão alta, baixa vitalidade sexual, má digestão são males que as águas quentes garantem mandar pelos ares. Quem mergulha nas altas temperaturas ainda diz que a piscina térmica é ótimo remédio para problemas renais, reumautológicos e fisioterápicos. Os elementos da natureza se harmonizam dentro dos 11 mil hectares do Parque Estadual da Serra Azul. Se o convite das águas não agrada, em terra as opções de passeio também não decepcionam. Depois de dez minutos de caminhada em uma trilha íngreme e estreita o aventureiro ganha como prêmio uma paisagem que compensa o suor. Do mirante a 360 metros de altitude, é possível avistar toda a Serra do Roncador. Local privilegiado e escolhido para desbravar as alturas em um salto de pára-quedas, de paraglider ou em uma descida de rapel. Em terra firme, a mesma trilha leva a uma caverna diferente. Na parede da Gruta dos Pezinhos uma arte rupestre bem particular. Ao invés de desenhos e símbolos, as inscrições que marcam a parede vermelha são de vários pés. Muitos são os tamanhos e até o formato deles. Alguns com quatro, outros com cinco, sem falar naqueles que deixaram o formato de seis dedos. Os pesquisadores ainda não sabem identificar a origem das marcas, apenas dizem que são datadas de milhões de anos. A ciência não decifrou o mistério dos antepassados que viveram no Roncador. Nada surpreendente para a região que engrandece com seus mistérios. Para seguir as trilhas é obrigatória a presença de um guia. Bom passeio, amigo! Dete
×
×
  • Criar Novo...