Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Paulo Tasso

Membros
  • Total de itens

    38
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

3 Neutra

Sobre Paulo Tasso

  • Data de Nascimento 03-06-1986

Outras informações

  • Lugares que já visitei
    Brasil: SP, RJ, BA, RN, MG, MT, RN, PE, SE, RS, PB.
    Exterior: Alemanha, Argentina, Áustria, Costa Rica, Eslováquia, Estados Unidos, França, Espanha, Hungria, Polônia, Itália, Reino Unido, Suécia, República Tcheca, Cazaquistão, Turquia, Grécia.
  • Próximo Destino
    Tailândia, Camboja e talvez Vietnã.
  • Ocupação
    Engenheiro

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Paulo Tasso

    Chile - julho ou agosto/2019

    Melhor bairro para fica em Santiago é a região da Bellavista, próxima a Rua Pio nono, ali que é a vida noturna. Outra opção razoável é ao redor da Plaza de Armas Em San Pedro do Atacama tanto faz, a cidade é minuscúla então quase certeza que seu hostel/hotel será no raio de 1 km do centro.
  2. Paulo Tasso

    Deserto de Atacama

    Pessoal. Amigo meu acabou de voltar de San Pedro, fez o passeio de 4D e 3 noites pro Salar de Uyuni com volta pro Atacama por 160 dólares (pagou em dólar espécie mesmo).. Falou que o passeio foi ótimo, e o guia um rapaz boliviano muto gentil, que cozinhava bem, não fazia barbeiragem, e foi em todas as paradas turísticas, inclusive o por do sol. Fica a dica. Por outro lado pesquisei que do lado boliviano estão agora cobrando pelo menos 120 dólares no Salar via Uyuni, ou seja, já não está valendo tão a pena assim ir pra lá para pagar menos. San Pedro de Atacama é bem mais estruturada e confortável que Uyuni. Na Bolívia você ainda precisa sofrer com os ônibus locais pra chegar em Uyuni. A agência que ele comprou o passeio foi a Cruz Andina, fechou lá na hora, não é das mais famosas. Vou pra lá em Abril, vou fechar com essa agência e dou meu feedback aqui.
  3. Paulo Tasso

    Chile em Março

    Vou em 06 de Abril. Qualquer coisa 21 994600707
  4. Paulo Tasso

    Tailândia + Indonésia - Out/2018

    A época não é tão boa, pode pegar um pouco de chuva ainda, fui em março de 2018 e estava show!
  5. Paulo Tasso

    Tailândia e Indonésia - Março/18

    Roteiro bom e a época do ano escolhida é adequada para visitar ambos os lugares.. Achei corridas as pernas em Phi Phi e Chiang Mai. Cortaria Krabi e adicionaria mais dias em Phi Phi e Chaing Mai para aproveitar melhor os lugares. Com relação a Bali, todos esses destinos estão a uma distância de um taxi/tuk tuk, então não perderá muito tempo.. Eu me hospedei em Ubud também, mas se movimentar com taxi em Bali não é caro, sabendo negociar.. Cerca de 45min de Ubud até Denpasar de taxi..
  6. Paulo Tasso

    Quantia de dinheiro para 20 dias

    Viajei um mês por lá em Maio desse ano junto com amigos, levei 1800 dólares e gastei 1530 dólares tudo, excluindo passagens aéreas. Fiquei toda a viagem hospedado em hostels bons, nota mínima 8,5 no booking e média de 10 dólares a diária. No final da viagem ainda fiquei 3 dias num hotel ótimo em Bangkok por 30 dólares a diária. e peguei uma ótima pousada no Vietnã por 20 dólares a diária. Também fui no Camboja e Vietnã que são mais baratos Meus gastos no total em reais foram 2900 passagem Ethiopian Airlines + 5000 reais em dólares + uns 200 dólares no meu cartão em pequenas compras e passagens internas na Asia) Gasto total 8500, ótimo para uma viagem de um mês. Resumindo, se você ficar em hostels/hoteís baratos 1000 dólares dá, sem comprometer em nada sua viagem.
  7. Dia 5 (11/05) Nesse dia o tempo abriu legal e saiu um sol forte em Vegas. Tomei um café da manhã top no Denny´s (altamente recomendável). Como Vegas é morta de manhã, decidi aproveitar a piscina do meu hotel, que era bastante razoável. Animado com o show do dia anterior em Vegas (o do Elvis), abri o aplicativo do Groupon e começei a procurar outras atividades. Basicamente me interessei pelo show do Michael Jackson (MJ Live) e por um passeio "diferente" em um lugar chamado Battlefield Las Vegas, onde eu poderia ter a experiência de testar armas de guerra em um stand de tiro mesmo sem ter licença ou mesmo nunca ter atirado com uma arma na minha vida... São coisas dos Estados Unidos O show do MJ poderia ser marcado no próprio dia, e me custou 35 dólares através do Groupon. Ele aconteceria às 20:00h no Casino Stratosphere, que fica bem para o norte quase no final da Strip. No voucher estava escrito que eu deveria reservar meu lugar pelo website, porém não consegui acessá-lo. Decidi então chegar bem antes e reservar por lá mesmo. Gastei o resto de meu dia perambulando por vários Casinos de Vegas. Visitei o Bellagio, Caesar, Cosmopolitan, Wynn, The Venetian. Dentre todos esses o mais famoso é o Bellagio devido ao filme "Onze homens e um segredo" e as fontes, porém não o achei o mais luxuoso (nesse quesito achei o Wynn). No Casino Venetian há uma arquitetura que tentar imitar a cidade de Veneza, inclusive com passeios de gôndolas em um rio artificial. No Casino The Mirage há um vulcão que entra em erupção de hora em hora a partir da noite. Enfim, cada Casino tem o seu atrativo, seja na arquitetura, seja em alguma atração com efeitos pirotécnicos. Acredito que hoje Vegas se tornou uma espécie de Disneylândia americana para adultos, há famílias com crianças e muitos turistas circulando pelo lugar. Aquela Vegas de grandes jogadores, gangsters e máfia dos filmes Casino, Goodfellas e Poderoso Chefão parece que ficou no passado. Cheguei no Casino Stratosphere cerca de uma hora antes do show. Consegui reservar meu lugar na hora, o show quase lotou, dei sorte. O "Michael Jackson" (que depois descobri ser um Brasileiro) é um artista muito talentoso. Ele realmente consegue vender para o público a idéia de que é o próprio Michael, é idêntico em termos de movimentos de dança e quase igual cantando. A banda que toca junto dele também é ótima. O mesmo infelizmente não se pode dizer para os dançarinos, que parecem ser meio amadores com pouca cronometria entre eles. Após tocar todos os clássicos, o Michael encerrou com o clássico "Thriller" e foi muito aplaudido pelo público. Achei o show excelente, valeu os 35 dólares com certeza. No final, podia-se tirar fotos com o Michael (ai que descobri que ele é Brasileiro), porém cobravam 20 dólares, obviamente rejeitei Após o show do Michael, decidi conhecer a principal atração do Casino que é uma torre super alta que serve como mirante. Lá de cima se tem uma vista sensacional de Vegas, em 360 graus. Há brinquedos radicais no topo da torre, como o elevador Big Shoot (semelhante ao do Hopi Hari, porém no topo da torre ãã2::'>) e um outro brinquedo que achei meio sem graça chamado insanity (tipo um trenzinho que se ameaça jogar lá de cima). Havia um outro brinquedo que estava em manutenção. Paguei alguns dólares e fui neles. Esse elevador é realmente um teste pra cardiáco . O fato de ele já partir de cima de uma torre de uns 200 metros de altura faz toda a diferença... Encerrei minha noite nesse dia indo numa balada Rock no casino Venetian, eu havia ganhado um voucher quando passei por lá. Muito bom lugar, porém bebidas MUITO caras. Uma cerveja long neck era 10 dólares Mas deu pra se divertir um pouco... Show do Michael Jackson Cover Eu na torre do Stratosphere Big Shoot
  8. Dia 4 (10/05) Cheguei em Las Vegas por volta das uma hora da manhã. O ônibus me deixou na rodoviária, que fica próxima ao centro de Las Vegas. Utilizei o aplicativo Uber para pedir um carro. Durante o trajeto, pude observar o quão exagerada é a cidade de Las Vegas. Basicamente tudo lá tem grandes proporções, desde os prédios, calçadas, ruas bastante largas. Passando pela Strip (rua/avenida principal onde ficam os casinos mais famosos) observei o movimento intenso de turistas, deu vontade de hospedar em um dos casinos mais famosos, mas falta dinheiro para isso Fiz meu check-in no Hotel, guardei minha mochila e decidi caminhar para conhecer a cidade de madrugada. O Hotel em que eu me hospedei (Super era uma opção de baixo custo que havia reservado no dia anterior através do aplicativo da Booking.com. Boa localização, mas sem café da manhã. Por volta da 9 horas acordei e tomei meu café no 7Eleven ao lado do meu Hotel. Vegas de manhã é meio morta , a cidade toma um aspecto completamente diferente a noite. Decidi fazer compras nos outlets de Vegas, havia visto em alguns relatos que os impostos no estado de Nevada são menores que os da California ou da Flórida, o que faz de Vegas um dos melhores, senão o melhor lugar dos USA para se fazer compras. Fui de ônibus (passava na porta do meu hotel) no Outlet sul, ficando quase todo o meu dia por lá. Voltei em torno das 4 da tarde. Através do Groupon, tinha comprado logo quando cheguei nos USA um show do Elvis Presley Cover, como meu ticket era promocional só poderia utilizá-lo na primeira sessão que era as 6:00 pm. O Show foi no Casino Planet Hollywood. Diria que o "Elvis" é 90% semelhante ao original, até o sotaque "South Usa" no inglês é idêntico. Performance de palco excelente. Além de ser um teatro pequeno, o que deixa tudo mais próximo com o público: ele interage, faz piadas etc... O Elvis foi muito aplaudido no final e eu achei o show excelente! Após cerca de uma hora e meia de show do Elvis, jantei numa área de shopping anexa ao PH (é um casino mediano comparado a outros de Vegas) em uma filial do Dennys (ótimo restaurante Americano). Bati perna pelas ruas, e descobri num bar anexo ao Casino Bally´s um show de rock com uma excelente banda e que estava acontecendo de graça onde por lá fiquei o resto de minha noite até de madrugada... Chegada em Vegas Show do "Elvis" Banda de Rock se apresentando grátis perto do Bally´s
  9. Dia 03 (08/05) Acordei um pouco mais tarde nesse dia, por volta das 9:00h (estava cansado e a bebedeira no dia anterior foi boa Era meu dia de Check-Out no Hostel (uma pena, estava gostando apesar do desconforto . Decidi fazer um passeio um pouco mais light comparado ao primeiro e segundo dias, afinal, desde quando tinha chegado de viagem tinha apenas batido perna nas ruas e dormido não tantas horas assim Nesse dia viajaria para Las Vegas às 6:40pm, então não poderia fazer um passeio tão longo, teria de estar de volta ao Hostel para pegar minhas malas no máximo às 5:00 pm. Já tinha gastado 105 dólares no dia anterior (Universal Studios) que foi o passeio mais caro da viagem disparado, então estava afim de algo barato e não tão cansativo. Pelos reviews no Trip Advisor, selecionei o California Science Center, um museu de ciência e tecnologia que fica numa área anexa a UCLA (University of California e que estava muito bem cotado. E o melhor, a entrada era gratuita! Tomei meu café reforçado no Hostel, fiz check-out, guardei a mochila lá mesmo, e através do Google Maps descobri que eu poderia pegar o metrô até o centro de Los Angeles que de lá havia um ônibus que me deixaria nomuseu. Cheguei no museu por volta das 10:30h. A entrada foi bastante tranquila, depositei minha contribuição de 1 dólar e entrei sem filas, havia poucas pessoas no lugar, afinal era uma Segunda-Feira. O lugar é um museu muito bem estruturado e moderno. De cara me identifiquei com as réplicas dos projetos de satélites e naves espaciais (Missões Apolo, Gemini, Pioneer etc...). Mas a maior atração do lugar é o ônibus espacial desativado Endeavour, que se encontra em um galpão numa área anexa ao museu. Após passar por diversos objetos de missões espaciais, visitar a Endeavour é fantástico. O museu não é apenas de objetos de missões espaciais. Há também protótipos temáticos relacionados a ciência em geral. Há um aquário gigante simulando o efeito da maré na biodiversidade, uma estufa simulando uma floresta tropical, e também atrações ideais para crianças como uma câmara simulando efeito eletrostático Tesla (aquele que deixa os cabelos arrepiados), além de outras atrações que não me lembro em detalhes ... Antes de ir embora, decidi por 15 dólares aproveitar uma sessão de cinema 3D , o documentário "A Beautiful Planet" estava muito bem cotado no Tripadvisor. Não me arrependi. O documentário é sobre nosso planeta Terra visto a partir da estação espacial internacional (dia e noite) . Começa com um breve relato sobre os hábitos dos astronautas que estão lá, após começa com as imagens de todo o planeta. O contraste de cores de algumas regiões (Deserto do Saara, Amazônia, Oceano pacífico) é incrível. Também é perfeitamente possível distinguir o grau de desenvolvimento de uma determinada região em função da quantidade de iluminação noturna. O contraste entre as duas coréias é chocante. Foi triste assistir a passagem que relata o desmatamento da Amazônia visto de lá de cima (eu fiquei envergonhado como Brasileiro ) Sai do museu por volta das 2:30pm. Como tinha cerca de duas horas ainda para chegar até o hostel, decidi caminhar pelo Centrão de Los Angeles, já que de qualquer forma tinha de passar por lá, pois era caminho. O centro de Los Angeles tem uma concentração absurda de moradores de rua Apesar de que lá eles não ficam pedindo dinheiro descaradamente igual no Brasil, não recomendo nem um pouco a área. Não me senti inseguro, mas não há simplesmente nada de interessante em Downtown Los Angeles. Entrei em um shopping, circulei alguns minutos, e acabei parando para almoçar em um Subway (ótima promoção de sanduiche de 30cm por 1 dólar a mais) voltando para o Hostel um pouco mais cedo que o esperado. Gastei mais cerca de uma hora no Hostel (nesse dia encontrei uns Brasileiros planejando viajar para San Diego e perguntaram se eu não queria rachar com eles aluguel de uma Minivan), obviamente disse não, pois queria conhecer Vegas. Mochila nas costas, documentos em mãos, partiu Vegas! Fui até a estação Rodoviária no mesmo esquema metrô+onibus. A estação é pequena, os ônibus são um pouco antigos, mas saiu certinho no horário. Após alguns minutos dentro do ônbus dormi, e só fui acordar já no meio do deserto no estado de Nevada. Achei o preço de 30 dólares ida e volta LA-Vegas, comprando antecipadamente pela internet bem em conta, já que a distância não é pequena (Aprox. uns 500 Km - 6 horas de viagem). Site da empresa: http://www.greyhound.com Repilica do telescópio Hubble Pionner, o objeto de fabricação humana mais distante do sistema solar (viajando no espaço sem destino) Ônibus espacial Endeavour
  10. Dia 02 (08/05) Acordei cedo, por volta das 7:30 para aproveitar meu segundo dia, que seria dedicado ao parque da Universal Studios em Los Angeles. A escolha pelo parque se devia ao fato de ser mais bem avaliado que a Dineyland California no trip advisor, além de ser mais próximo. Tomei meu café reforçado no hostel (embora com poucas opções). O ingresso já havia sido comprado no Brasil pela internet, eu o levei impresso. Através do google maps descobri um ônibus municipal que passava perto do meu hostel e podia me deixar lá. Esperei pouco no ponto, havia muitos turistas indo para lá, e comprei meu bilhete através de uma maquininha no próprio ponto. O parque tinha acabado de abrir quando cheguei, havia uma fila mas não era tão longa (era em torno das 9 da manhã). Não tenho referências da Disney - Orlando, mas o parque me si não aparenta ser muito grande, mas é muito bem organizado e limpo. Os brinquedos que mais gostei foram o Jurassic Park - Ride, um barco que vai navegando no meio dos Dinossauros, e o show do WaterWorld (sensacional, parece que você está dentro do filme). Fui embora em torno das 18:00 (aproveitei quase todos os brinquedos) através do mesmo ônibus que vim, que me deixou no Hostel. Os preços de alimentação dentro do parque são muito altos, acabei tomando apenas um sorvete para enganar a fome. Ao menos havia bebedores com água. Cheguei no hostel exausto e com muita fome, e fui diretamente para um IN-N-Out ali perto (recomendação dos gringos do hostel), e comi um Double Chessburger. Na volta descansei, joguei um pouco de sinuca no hostel, e fui junto com um grupo do Hostel em um Pub pertinho numa rua paralela da hollywood Boulevard, onde tinha música ao vivo. Tomei duas cervejas. Voltei para o Hostel e encerrei esse cansativo dia. Mapa do Parque Waterworld show KrustyLand e o parque já começando a ficar tumultuado
  11. Olá pessoal, Fiz essa viagem em Maio de 2016 e gostei bastante. Era meu primeiro fim de semana curtindo minhas férias de duas semanas tranquilamente no interior de SP onde tenho parentes, quando por um golpe muita sorte achei uma ótima promoção no site Melhores Destinos de passagem do Rio de Janeiro (onde moro) para Los Angeles logo para a sexta seguinte. Sempre tive vontade, mas nunca tinha viajado aos Estados Unidos. Encaixaria perfeito na minha última semana restante de férias. Acabei indo sozinho, pois não encontrei ninguém que topasse a empreitada de última hora. O grande porém é que a volta seria na segunda de manhã, e eu teria de ir diretamente ao trabalho. Planejamento O roteiro acabou sendo Los Angeles e Las Vegas. Queria sim ter visitado São Francisco, mas devido a pouca quantidade de dias que tinha, mais o fato de que as passagens de LA ou Vegas de avião para lá serem bem carinhas, achei que não valeria a pena enfrentar longas horas de ônibus para passar três dias, por isso optei por conhecer numa outra oportunidade. Não tive muito tempo para planejar a viagem, basicamente conferi alguns relatos aqui no Mochileiros e outros sites. O aplicativo do Trip Advisor também me ajudou muito a planejar as melhores atrações de ambas as cidades. Reservei as hospedagens através do aplicativo da Booking.com. O Hotel de vegas reservei 1 dia antes de minha ida a Vegas , já os albergues tinha reservado uma semana antes da viagem. Aproveitei a dica de um relato, e comprei as passagens de ônibus LA-Vegas através do site da empresa Greyhound antes de sair do Brasil. Comprei também o ticket para a Universal Studios ainda aqui no Brasil, visto que online é mais barato. Considero que minha viagem foi econômica já que meus gastos ficaram pouco acima do inicialmente planejado por mim (1000 dólares) para quase 10 dias. (Hospedagem+transporte+alimentação+passeios). O Groupon acabou sendo uma excelente ferramente onde consegui economizar muito. Para quem não conhece trata-se do Peixe Urbano Americano. Peguei a dica do relato de um cara que conhece bem os Estados Unidos, e valeu MUITO a pena, Alguns fatos pesaram contra: Nessa época o dólar estava nas alturas. 1 US$-4 Reais foi a melhor cotação em casa de câmbio que encontrei. Os melhores relatos que encontrei era de que o valor ideal para uma viagem sem perrengues era algo em torno de 100 dólares por dia por pessoa (hospedagem +alimentação e passeios baratos). Decidi que minha viagem teria de ser econômica com esse teto de gastos. Fui na casa de câmbio comprei 1300 dólares (100 US$/dia), os 300 dólares restantes eram de "segurança/imprevistos", e decidi que se sobrassem no penúltimo dia gastaria em compras por lá mesmo. Levei também meu cartão de crédito Caixa Econômica - Visa - devidamente habilitado para uso internacional. Usei-o mais para compras. Em relação ao Inglês, domino a língua razoavelmente bem (fiz curso, mas a maioria do que aprendi foi como autodidata), então não foi um ponto de preocupação, tirando o fato de que os Americanos as vezes falam muito rápido e embolam um pouco dificultando o entendimento, e há gírias locais também incompreensíveis num primeiro momento. Acredito que é possível sim ir para lá somente com o básico do básico, mas alguns perrengues acontecerão se não tomar cuidado. Como exemplo: O ônibus que peguei de LA para Las Vegas foi anunciado que o tempo de parada para lanche no meio do trajeto era de 20 minutos e nem um minuto a mais. O motorista ainda avisou que não esperaria por ninguém, que ia abandonar mesmo. Dito e feito, um casal (Brasileiros?) foi abandonado lá, pois deu exatos vinte minutos eles não apareceram. O motorista fez a contagem, percebeu, esperou mais uns poucos minutos e se mandou. Os Americanos são pontuais e racionais, e o jeitinho Brasileiro definitivamente não tem vez por lá. Maio é um mês excelente para se viajar para os Estados Unidos. As férias escolares ainda não começaram, ainda não há tantos turistas na pista, o clima já tem cara de Verão (final de primavera), chove pouco, e o calor para quem mora no Rio é bastante tranquilo. A viagem foi feita em uma semana corrida, ou seja, partir na Sexta a noite dia 06/05, voltando no dia 16/05 de manhã, indo diretamente ao trabalho Algumas informações/dicas importantes: - Passagens: Voei pela Copa Airlines, voo com escala na cidade do Panamá. Achei a companhia boa, e a conexão foi bem tranquila. O vôo para Los Angeles partindo do Rio é longo é cansativo, juntando as duas pernas e conexão deram aproximadamente 18 horas... O voo saiu em torno da meia noite, e chegou em LA às 1 da tarde (ganhei algumas horas no fuso inverso..) Por esse motivo perdi meio dia. O preço foi uma pechincha: 1257 reais já com as taxas - Hospedagem: Como um viajante de perfil econômico e orçamento limitado, optei pelo albergues/Hostels. Me hospedei em basicamente em 2 albergues e um hotel barato. - Primeiro albergue: Banana Bungalow - Foi bom e barato (65 dólares - 2 diárias) A localização é ótima, na hollywood boulevard (embora não na parte mais agitada). Há uma estação de metrô a uma curta caminhada. O café da manhã é limitadíssimo, basicamente panquecas, café, leite, geleia, manteiga, nutella, cereais e pão de forma. Nos quartos falta espaço para colocar as malas é há apenas um único banheiro para 8 hóspedes. Como ponto extremamente positivo, os games para os hóspedes interagirem (Sinuca, baralho, Monopoly, Fliperama), os próprios funcionários incentivam os hóspedes a jogar, pessoal desencanado. Brasileiros na propriedade. - Hotel Barato - Super 8 em Las Vegas: Era a opção mais em conta no booking, quase no mesmo preço do segundo hostel em LA. Aliás acho que não vale a pena se hospedar em Hostel em Vegas, os hotéis não são caros pelo que oferecem. Foi uma pechincha, 4 diárias por 165 dólares. Quarto grande, móveis um pouco velhos, tinha até uma piscina que usei e gostei. Localização boa, não ficava na Strip, mas era numa rua paralela, cerca de 15 minutos andando até a Strip. Não tinha café da manhã, mas ao lado tinha um 7 Eleven com sanduíche e café baratinho. - Segundo Albergue em LA: Samesun Venice Beach - Dentre os três, foi o pior negócio. Não foi tão barato, o quarto era muito apertado (ainda mais que o Banana Bungalow), tinha que subir dois lances de escadas, e o café da manhã era fraquíssimo. Único ponto positivo era a localização, bem de frente para a praia de Venice Beach, com shows de street Dancers e Hip Hop logo ao lado. Além disso tinha um ótimo Pub debaixo do hostel. - Alimentação: Como viajante econômico, me alimentei basicamente de Fast Foods e comida pronta de supermercado. Mas confesso que isso cansa. Comprei alguns tickets no Groupon (peixe urbano deles) e consegui ir em dois ótimos restaurantes e um Buffet em Vegas, pagando menos! Acabei gastando muito menos do que o esperado em alimentação, pelos meu cálculos, no total gastei 259 dólares em alimentação (planilha de gastos que montei). Nos Estados Unidos há muitas opções de Fast Foods, para todos os bolsos e gostos. Já estava farto no final da viagem, e dei muita sorte de achar um "PF" muito bom em Venice Beach, em LA, onde comi por lá duas vezes (French Market Café). Os melhores na minha opinião: - Chipottle - Comida mexicana muito boa, destaque para os Tacos e os Nachos com Guacamole. - In-N-Out - Hamburgueria TOP! Muito melhor que o McDonalds, e a diferença de preço é pequena. Um menu completo deles custa de torno de 8 dólares (conta os 5,99 do N1 do do McDonalds). - Fridays - Hamburgueria meio carinha, também serve pratos além dos tradicionais hambúrgueres. Tudo feito com bastante qualidade. Usei ticket do Groupon para pagar menos. - Dennys - Pratos clássicos americanos, também tem comida Mexicana. Gostei muito. O "English breakfast" servido todas as manhãs é excelente, muita comida e não muito caro. - Subway: Gosto deles. Quando estive por lá, tinha uma excelente promoção de na compra de um lanche de 15cm, levava-se um de 30 cm por apenas 1 dólar a mais! - Supermercados: Os supermercados/lojas de conveniência americanos tem muita opção de comida pronta e barata. Comi algumas vezes lá para economizar. Recomendo as redes Trader Joe’s e 7Eleven. No 7 Eleven tem um misto quente imperdível. - French Market Cafe - Venice Beach - Muito bom, carinho, mas o ticket do Groupon ajuda. Pratos "PF" franceses - Deslocamento: Los Angeles é uma cidade gigantesca, com muito trânsito, e o deslocamento não é fácil, pois a malha de metrô é limitada por incrível que pareça. Lendo alguns reviews, decidi quebrar minha estadia de 5 dias e meio por lá me hospedando em dois lugares completamente distantes um do outro : Um albergue na Hollywood Boulevard e outro em Venice Beach. Achei a estratégia excelente, pois economizei muito tempo em deslocamento. - Segurança: Em todo momento me senti seguro, mesmo em um bairro distante e muitas vezes andando tarde da noite, pegando ônibus de madrugada, etc. Carregando relógio, dinheiro, celular, sacolas da Ross e Best Buy (haha), não tive nenhum incidente. - Clima: Chuva só no terceiro dia em LA, que atrapalhou um pouquinho. Nos outros dias, bastante sol e, normalmente, temperaturas altas (>25oC). Calor forte em Vegas (>30oC) - Groupon : Achei que valeu muito a pena por economizar alguns dólares em passeios e alimentação. Apesar de ter ido fora da temporada, com bem menos gente na cidade, economizei em torno de 20-30% nos estabelecimentos que fui com o ticket, chegando a 60% no caso do show do Michael Jackson em Vegas, em relação ao preço da bilheteria. Só tome cuidado com as regras de uso dos tickets, pois geralmente alguns dias/horários são limitados e não aceitam. - Diversos: LA e Vegas tem MUITA coisa para ver e fazer, não vai ser uma viagem para "descansar"... Procure já montar um roteiro com as principais atrações/lugares que quer visitar, organizando por área da cidade, assim vai conseguir otimizar seu tempo. Gastos totais: Guardei quase todas as notas fiscais ou anotei para montar a planilha de gastos, ai estão as descrições: Alimentação: In'Out (3 vezes): 25,41 dólares Subway (2 vezes): 12,68 dólares Chipotle (2 vezes): 26,32 dólares French Market Café (2 vezes) com cupom do Groupon: 42,15 dólares McDonalds (1 vez): 6,70 dólares Fridays (2 vezes) com cupom do Groupon - 33,10 dólares Supermercado: aproximadamente 48 dólares em compras diversas (garrafas da água, lanches, comida pronta, mistos e café no 7 eleven principalmente em Vegas). Sorvete de gelateria (1 vez) - Universal Studios - 5 dólares Starbucks (2 vezes) - 9,78 dólares. Dennys 35,64 (3 vezes - café da manhã 2 e almoço 1 vez) : - Buffet em Vegas - Casino Circus - (Groupon) - 15 dólares - ( preço normal era 22) Total: 259,78 Dólares Barzinhos/Diversão: Passeio tosco em Van por Beverlly Hills: 20 dólares Madame Tussauds: 25 dólares California Science Center - 15 dólares (Cinema 3D) - Museu grátis, contribui com 1 dólar Museum of Death: 16 dólares Pub na hollywood Boulevard (rua tranversal - não lembro o nome) - 15,20 dólares (2 cervejas 500 ml) Cervejas em lata diversas no Hostel Banana Bungalow - 10 dólares (2 dólares cada) Dannys (Pub bem debaixo do meu hostel em Venice): 4 cervejas e um Mojito - 33,30 Dólares Townhouse Venice - Balada em Venice - 0 dólar (entrada grátis e num bebi nada) PubCrawl Vegas - 39 dólares (pela internet) - Um shot/drink incluso nas 4 em que fomos, nenhuma era balada top Jogatina em Vegas - aproximadamente 10 dólares em moedas para caça níqueis e jogos toscos - ganhei nada Ganhei drinks no Casino Circus Circus e no The Venetian (oferecem aos jogadores na faixa kkkk) Ticket 1 day Universal Studios - (compra online) - 105 dólares Aluguel de bicicleta o dia todo - Venice Beach: 10 dólares Getty Center - Grátis, paguei apenas o Uber Pack com tiros em fuzil M-16 e Pistola 9mm - Via Groupon (Vegas) - 55 Dólares MJ Live: A Michael Jackson Tribute Concert - via Groupon (Vegas) - 35 dólares. Na bilheteria estava 90 dólares Elvis Presley Tribute (Vegas) - 20 dólares via Groupon - Na bilheteria estava uns 50 dólares no dia. RockHouse Vegas at Venetian (balada rock) - 20 Dólares (Duas cervejas) - Bebidas MUITO caras Brinquedos radicais e subida na Stratosphere Tower (Vegas) - 29 Dólares Pub bem na Freemont Street (Vegas) - 22 dólares - 3 cervejas - Ganhei um shot de tequila grátis) Total: 454,5 Dólares Transporte: Ônibus LA/Vegas ida e Volta - 30 dólares (Companhia Greyhound). Uns 25 dólares gastos com tickets de metro e ônibus. 8 Dólares no transfer LA/Hollywood - Flyaway Passagem de avião: 1256 reais pela Copa Airlines com escala no Panama. Rio/LA Uber: 4 corridas no total - 39 dólares Total: 102 Dólares + 1256 reais Hospedagem Banana Bungalow Hollywood (Albergue) : 65,7 dólares - 2 diárias Super 8 (Hotel barato em Las Vegas): 165,83 Dólares (4 diárias) Samesun Venice Beach - (Albergue em LA): 131,1 dólares (3 diárias ) Total em hospedagem: 362,63 Total Global de gastos: = 1178,91 dólares + 1256 reais = 5143,4 reais na conversão de 1 dólar/3,3 reais, a mais realista hoje. Compras: gastei em torno de 500 dólares, principalmente com roupas e um Tablet. Isso é específico de cada um, por isso não acrescentei na planilha. Mesmo que você vá para os Estados com a mentalidade de não gastar nada, fica difícil, pois as coisas lá são muito baratas e vale muito a pena. Com 100 dólares se compra um monte de roupa na ROSS de marcas boas (Levis, Gap, etc..) coisa que gastaria o triplo/quadruplo no Brasil Para se ter um ideia renovei meu guarda roupa com 3 calças jeans (2 Levis e uma Lee), 2 sociais, 1 gravata, umas 4 camisas sociais (2 Tommy), 2 bermudas, umas 4 camisetas e um tênis Mizuno por uns 200 dólares. Ainda trouxe um óculos de sol e 2 perfumes, além de um tablet Samsung rssrsrrs. Dia 01 (07/05) Cheguei em LA por volta da 1 da tarde, ganhando algumas horas devido ao fuso. Imigração tranquila, me perguntaram onde iria e o que iria fazer. Respondi e carimbaram o meu passaporte. No saguão de desembarque, há uma placa vistosa indicando um transfer até vários locais de LA, dentre eles a Hollywood Boulevard, onde se encontrava o meu albergue. Paguei 8 dólares, e não achei o valor alto, uma vez que a distância percorrida é elevada (nesse trajeto você irá ter a real dimensão de LA) - O trajeto demorou cerca de uma hora devido ao trânsito, cheguei no Hostel por volta das 2:30 da tarde, onde fiz check-in, guardei minha mochila, tomei uma ducha e parti para explorar a área de Hollywood. Fui andando pela Hollywood Boulevard observando as mão cimentadas dos artistas que conhecia (Vi do Frank Sinatra, Schwazenegger, Judie Foster. etc...). Em frente ao teatro chinês forma-se um burburinho de turistas, com artistas de rua, e há algumas vans oferecendo "tours" pelo bairro de Hollywood e Beverly Hills. Um senhor me ofereceu um tour, com direito a um drink "free" por inicialmente 30 dólares, achei o valor elevado, negociei e consegui o tour por 20 dólares. O tour em si foi o pior negócio que fiz em LA. Basicamente era uma van adaptada, sem o teto, onde os turistas iam tirando fotos de casonas de artistas famosos de hollywood e outros pontos famosos de Berverlly Hills. Na minha Van tinha um grupo de chineses barulhentos. Durou cerca de uma hora e meia debaixo de sol e trânsito.. No final, eles ofereceram o drink, que era basicamente de bebidas não alcoólicas em lata Dica: Se te oferecem esse tipo de passeio, evite. Maior perda de tempo e dinheiro. Após, decidi conhecer o famoso Madame Tussauds. Preço da entrada - 25 dólares. Achei bom passeio, valeu a pena. As caricaturas de cera são tão bem feitas que parecem ser a própria pessoa. Teatro chinês - Logo que cheguei em LA e Madame Tussauds - ROCKY Edifício da Capitol Records em Hollywood, onde muitos artistas (Beatles, Guns'n Roses, etc...) gravaram muitas de suas músicas. Com fome, decidi comer num Chipotle que havia ali por perto (13 dólares). Já escurecendo, decidi visitar um museu que ficava perto do meu hostel, e que estava muito bem avaliado, um tal de Death Museum. Confesso que a primeira vista fiquei intrigado, mas com uma boa avaliação no Tripadvisor decidi visitar. Não se pode tirar fotos lá dentro. Basicamente há relatos, videos, itens, fotografias, roupas, etc... de serial killers , sendo o mais famoso o tal do Charles Manson e sua seita macabra. Há também o tal do "The Night Stalker" de Los Angeles que tinha agido na década de 80. Há também videos ao estilos "Faces da morte" de acidentes, e coisas de seitas satânicas etc.. Não recomendo o lugar para pessoas que se assustem/se impressionem facilmente. Death Museum - Para os fortes! No fim da noite do primeiro dia, joguei sinuca e Monopoly com uns gringos e fiquei curtindo algumas cervejas no próprio hostel, onde tinha um grupo de Brasileiros (Esse hostel promove alguns games entre os hóspedes)
  12. Paulo Tasso

    Roteiro 40 dias (Tailandia, Vietna, Camboja)

    Perceba que há lugares distantes um do outro que você passará apenas um único dia. Tu vai perder muito tempo se deslocando, a viagem vai se tornar cansativa, e você vai aproveitar menos. Eu removeria uma meia dúzia ai para ficar um roteiro mais tranquilo
  13. Paulo Tasso

    Koh Tao e Koh Samui OU Koh Lipe?

    Fui em Koh Tao, Koh Samui e Phangan, Koh Tao é a ilha mais bonita. Phangan é feia, só vale pela Full Moon Party. Samui é média, é a ilha mais grande, por lá tem aeroporto.
  14. Paulo Tasso

    relato Minha experiência na Ásia – Escolhas (India e Tailândia)

    Maíra, tu chegou a ir em Varanasi? Achou muito chocante? Tem relatos lá de que é o caos da Índia potencializado... Tu chegou a levar algum remédio? Levou dólar em espécie mesmo? Tu chegou a comprar algum chip de celular na Índia? Já fui pra Tailândia e no próprio aeroporto vende um chip baratinho pra turistas e foi extremamente útil pra mim. Pretendo me guiar no google maps e reservar acomodações no App da HostelWorld/Agoda
  15. Paulo Tasso

    Índia

    Galera, comprei minha passagem para a Índia - Delhi com a Ethiopian Airlines para 02 de novembro. Ficarei 22 dias. A princípio montando roteiro, terá triângulo dourado, Udaipur, Varanasi, Goa e talvez um pulo em Bombaim. Pretendo fazer apeans o triângulo de trem, o resto tudo avião. A princípio penso em levar 2000 dólares, exagerado? O que recomendam levar em termos de remédios?
×