Ir para conteúdo

Orlando MFN

Membros
  • Total de itens

    8
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

1 Neutra
  1. Valeu, Aluísio! Acho mesmo que o -5 é a melhor opção. Andei me consultando no FB com um pessoal que conhece a Canastra no inverno, e parece que a temperatura lá fica mesmo abaixo de 10c à noite, podendo chegar a -5 na madruga, e há ocorrência de geada. Nunca imaginei que podia esfriar assim naquela altitude (máximo de 1500m). Além do que venta muito, aumentando a sensação térmica. É curioso, porque apesar de ser uma chapada, tem um tipo de clima invernal imprevisível e frio como de montanha. Por isso é sempre bom consultar as pessoas e planejar essas aventuras com antecedência, assim a gte evita os perrengues.
  2. Obrigado, Humberto. Eu também sou bem prevenido, e acho que vc tem razão. Vou levar o Deuter Orbit -5, aí fico de boa. O vento é mesmo um problema, porque batendo direto e forte pode gelar qualquer saco. Em agosto último bivaquei na trilha dos picos Marinzinho-Marins na Mantiqueira e de noite virou o tempo, com garoa e fortes ventos. O que me salvou foi um tarp capa de chuva que eu tinha estendido como quebra-vento e um bivy bag da Millet. Passei muito bem a noite com o Deuter -5 nessas condições, mas não seria o caso sem a proteção.
  3. Valeu, Ricardo. Sim, nessa parte eu sou bem cuidadoso, levo fleece e roupas técnicas, pq faço tudo solo então não posso vacilar. É que geralmente sigo a norma de levar sempre um saco adequado para o clima, ou mais forte do que o indicado. Acho que o ideal seria esse aí do Guilherme, de 5 a 10c.
  4. Sei que o tópico é antigo, mas não custa contribuir. Por experiência própria, recomendo fortemente um saco de bivaque e um toldo quebra vento para quem vai bivacar em montanha. O saco de bivaque tem que ser respirável, tipo Goretex, senão seu saco fica molhado de sereno de madrugada, o que é perigoso. Além disso, pode chover mesmo em julho, na montanha o tempo vira de repente, e se vc fica molhado pode morrer de hipotermia. O meu bivi é da Millet, mas tem de outras marcas, como a N. Face., de vez em quando aparece um no M. Livre. Utilizo também um toldo (tarp) que tb serve de capa de chuva (da Sea to Summit) para quebrar o vento. Ambos também protegem na eventualidade de chuva. Na última temporada bivaquei no Marinzinho com este equipamento (mais um Deuter Orbit -5) e dormi muito bem, apesar da garoa e fortes ventos.
  5. Oi galera. Alguém me ajuda, por favor. Um SD Quechua 10/15 Ultralight serve para a serra da Canastra em julho? Estou preparando um trekking solo com bivaque para o inverno. Li que a temperatura mínima nessa época no alto da Babilônia é em torno de 15c, mas não estou confiando muito nessa previsão. O AccuWeather dá uma mínima de 11c como média histórica. Não passo frio lá com esse Quechua 10-15? Sou magro e meio friorento. Meu outro saco é um Deuter Orbit -5 que uso em travessias na Mantiqueira. Nem pensar... com ele na Canastra eu passo é calor, rs.
  6. Galera, alguém pode ajudar, estou com a mesma dúvida para trekking na Babilônia e acima. Um Quechua 10/15c aguenta na Canastra na parte alta em julho?
  7. Valeu gente. Mas será que faz menos que 10c na madruga? Aí eu já levo um saco mais apropriado. Na verdade estou com medo de passar calor se levar um saco de 5c a 10c, ou frio com um de 10c a 15c. Rs.
  8. Galera, alguém pode ajudar? estou com uma séria dúvida para trekking na Canastra. Desta vez vou de ônibus e mochilão, eentão não posso me dar o luxo de levar dois sacos. Com um Quechua 10/15c eu não passo frio na parte alta da Canastra em junho/ julho? Estou planejando fazer de Delfinópolis até a parte alta pelo caminho do céu até a Serra Branca e a "trilha dificil" na Casca Danta, dormindo só no mato, em saco de bivaque e tarp. Valeu.
×
×
  • Criar Novo...