Ir para conteúdo

Turistando.in (Juliana)

Colaboradores
  • Total de itens

    188
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    1

Tudo que Turistando.in (Juliana) postou

  1. Os amantes de café sabem que o grão é nosso, mas que os italianos souberam inovar e que a mistura vendida lá faz sucesso no mundo todo. No entanto, chegar na Itália e pedir por um café pode ser um grande desafio. O espresso deles é idêntico ao nosso? E o cappuccino? Quero um café mais "fraco", como pedir? No menu existem vários tipos. Qual escolher? Pensando nisso, fiz um texto tentando desvendar alguns dos mais de 50 modos de pedir um café na Itàlia e ainda inseri frases para pedir gentilmente um café ao barista, além de dicas para nao pagar caro em seu café! Veja mais aqui: https://www.turistando.in/tipos-de-cafe-italiano/
  2. Passamos um dia inteiro em Viña del Mar (dormimos no Jaguar, um hostel muito legal) durante o inverno e com nosso filho de quase 3 anos e criei um post mostrando que a cidade não é tao sem graça como muitos dizem. Neste post, elenquei 10 coisas a se ver na cidade e que fizemos caminhando: https://www.turistando.in/o-que-fazer-em-vina-del-mar/
  3. Berlim é uma cidade incrível, cheia de atrações para todos os gostos e bolsos. Como muita gente destina apenas 3 dias para Berlim, decidi montar um guia com mais de 10 roteiros pela cidade. Esses roteiros iniciam perto do término do anterior e eu o criei assim para que seja um modo fácil de organizar a tua viagem. Além dos roteiros, tem dicas de bairros para se hospedar, de como circular por Berlim e de atrações fora do circuito turístico de Berlim! Veja mais: https://www.turistando.in/mini-guia-o-que-fazer-em-berlim/
  4. Berlim é cheia de encantos e de lugares para visitar. Há muitas coisas para se fazer grátis (não sabe quais? Vai lá no blog) e aqueles que são pagos, tem preços bons (raros locais custam acima de 15€). Destas coisas, algumas são super turìsticas, mas outras fogem totalmente da linha e é o caso do Jardim Botânico. Ele é cuidado e administrado pela Universidade Livre de Berlim (Frie Universität Berlin) e conta com rotas interessantes para se fazer em cada estação do ano. Nós o visitamos no inverno e passamos a tarde toda là (teríamos ficado mais tempo se o local não estivesse fechando) e neste post: http://www.turistando.in/jardim-botanico-berlim/, mostramos como foi e como chegar.
  5. Quem nunca sonhou em fazer um mochilão no Peru? Esse é um dos destinos mais lindos da América do Sul e a Milena Machado acabou de retornar de lá com o marido Rogério e criou uma lista com os seus “gastos de um mochilão no Peru”. Os gastos estão atualizados para março/2017, porém vi pouca diferença em relação aos preços que pagamos em 2011 (exceto, claro, a conversão). Eles ficaram 23 dias, se hospedaram em hostel (quarto doble), fizeram a trilha inca, diversas excursões pelo vale Sagrado dos Incas e, além de passeios pelo lago Titicaca. Sobrevoaram as linhas de Nasca (Nazca), fizeram sandbord em Ica e foram conhecer os lindos canyons do Colca e sabem quanto gastaram???? Veja tudo aqui: http://www.turistando.in/gastos-mochilao-no-peru/
  6. Conhecer a cidade de Machu Picchu na província de Cusco no Peru é o sonho de todo mochileiro. Com sua arquitetura única e localização em meio à natureza exuberante, o local atrai milhares de visitantes do mundo todo. Há duas maneiras de chegar à Machu Picchu: de trem e caminhando por trilha. Para quem não quer ou não tem tempo para caminhar, o trem acaba sendo mais rápido e cômodo e para ir até Aguas Calientes (ou Machu Picchu Pueblo) você pode: * fazer um bate e volta a partir de Cuzco, perdendo grande parte do dia viajando (Cuzco está a 3h50 da cidade); * ir de Cuzco até Aguas Calientes de trem, mas dormir por lá (o ideal); * pegar uma van até Ollantaytambo (a 1h40 do local), conhecer essa graciosa cidade e deste ponto, pegar o trem até AC (economizando um pouco de tempo e dinheiro). Independente do modo, os 3 jeitos te levam até a cidade de Águas Calientes (parada final do trem). De lá se pega um ônibus que demora 20 minutos para chegar ao local. Apesar das longas filas, sai um atrás o outro. A segunda opção é seguir por trilha e neste caso também temos várias opções. Uma é gratuita e bem complicada de ser feita, conhecida como a trilha da hidrelétrica. Pelo pouco que me lembro, ela não exige muito físico, mas combinação de horários para pegar um ônibus no local x, uma trilha num local y e por assim vai. Mas há outras bastante procuradas, feita apenas por agências, que são as chamadas “trilha inca”. Os percursos variam de 2, 4, 7 e até 21 dias. Leia na integra como foi a trilha de quatro dias do Ro e da Mi: http://www.turistando.in/trilha-inca-machu-picchu/
  7. Dividi Roma em 3 partes e montei 3 roteiros pela cidade. Minha divisão foi: 1) o norte de Roma + Vaticano 2) A roma barroca, isto é: o centro de Roma 3) A Roma antiga, isto é: o sul de Roma Claro que Roma não se resume apenas a isso. Tem muito mais fora do meu "muro" imaginário, mas ele foi pensado naquele turista principiante, que vai pela primeira vez a Roma (ou àquele que não pretende retornar e quer ver apenas o essencial). Vamos là: A linha do norte ficou assim: Veja que é praticamente uma linha reta. Se teu objetivo é apenas circular por ela, fazer foto do externo e seguir adiante, creio que seja possível fazer isso em meia jornada. Se teu objetivo é entrar no Vaticano (museu + basílica), eu reservaria um dia inteiro (no esquema maratona - rs) No meu post: 10 locais para se visitar no norte de Roma + Vaticano, como o próprio nome sugere, listei 10 atrações deste local. Leia aqui: http://www.turistando.in/roma-e-vaticano/
  8. Fui para o Peru em julho de 2011 com meu marido, pois queríamos muito conhecer o Vale Sagrado dos Incas. Planejamos ficar por lá apenas 18 dias de viagem e nossa ideia era economizar. Conseguimos boas milhas pela TAM para o trecho SP-CUZCO; LIMA-SP. O trecho SP- Lima era mais em conta, porém ao vermos que a viagem de ônibus durava 23 horas, decidimos também fazer esse trecho via LAN. Visitamos neste período: Cuzco, Pisac, Ollantaytambo, Machu Picchu (Vale Sagrado dos Incas), mas também Puno com as ilhas de Uros e Taquile; Copacabana com a Isla del Sol, Arequipa, Vale do Colca e Lima. No post : http://www.turistando.in/vale-sagrado-dos-incas/ mostro qual foi o nosso roteiro e como fizemos para chegar até ele.
  9. Nem todo mundo que vai para a Holanda passa por Roterdã e é uma pena, pois a cidade é bonita e modernosa. Para incentivar quem estiver na dúvida, fiz um post mostrando algumas das 10 atrações grátis que se pode fazer em Roterdã e que pode ser vistas em 1 dia. Lembrando que pertinho de Roterdã está a cidade de Haia (linda), Gouda e Delft (que não fui) e, claro, os famosos moinhos de Kinderdijk. Eu a usei como base para essas cidades ( Bom, Roterdã é uma cidade bonita, cheia de encanto e surpresas e que contrasta com a velha Europa conservadora, de prédios baixos e imponentes. Está ao sul do país, mas bem próxima de Amsterdã (uns 30 minutos de trem) e muitos fazem um bate e volta para conhece-la. O que fizemos: Ficamos 3 dias na cidade (e foi bem pouco). * 1° dia circulamos por Roterdã. * 2° dia fomos para Haia (e deixamos de lado Delft). * 3° dia fomos para Kinderdijk na parte da manhã e circulamos mais um pouco por Roterdã. * 4° dia fomos logo cedo para Amsterdã. Veja abaixo a minha lista (e entrem no blog para ver as fotos e as explicações): http://www.turistando.in/roterda-em-1-dia/ ‎ 1 - Estação central de Roterdã (Centraal Station) 2- O prédio da prefeitura (Stadhuis van Rotterdam) 3- As casas cubos (Kubus woning) 4- O antigo porto (Oude Haven) e a casa branca (Witte Huis) 5- O mercadão (Markthal) 6- A igreja de San Lourenço (Laurenskerk) 7- Euromast 8- Ponte Erasmo (Erasmusbrug) 9- O bairro super moderno de Kop van Zuid 10- Delfshaven (porto de Delft) Continue lendo no blog: http://http://www.turistando.in/roterda-em-1-dia/ ‎
  10. Uma difícil seleção de 10 atrações grátis em Berlim Fiquei pouco mais de 2 meses em Berlim e selecionar apenas as 10 melhores atrações grátis em Berlim foi a tarefa mais difícil que me propus. Sério! Tem tanta coisa interessante e grátis em Berlim que precisei me conter. Então, vamos lá: 1) O portão de Brandemburgo (Brandenburg Tor) 2) O prédio e a cúpula do Reichstag 3) Memorial aos Judeus Assassinados na Europa 4) Apenas 4 praças do Mitte (bairro central). 5) Topografia do Terror com partes do muro e Checkpoint Charlie 6) Passear pela Unter den Linden 7) Schlossbrücke, Berliner Dom e a Ilha dos Museus 8 ) Kaiser-Wilhelm-Gedächtniskirche na Breitscheidplatz 9) Tiergarten 10) O muro de Berlim na East Side Gallery e o Memorial do muro na Berliner Strasse Quer conhecer melhor essas atrações e ler o post com fotos? Clique no link a seguir: http://www.turistando.in/10-atracoes-gratis-em-berlim/
  11. Para quem quiser ler o post que escrevi aqui, com fotos, pode seguir através destes links: * O complexo de “San Marco” em Veneza: http://www.turistando.in/venezia-san-marco/ * O Sestiere de “San Marco” e ilha de San Giorgio: http://www.turistando.in/venezia-sestiere-san-marco/ * O Sestiere de Cannaregio: http://www.turistando.in/venezia-cannaregio/ * Os Sestieri de Santa Croce, San Polo e Dorsoduro: http://www.turistando.in/veneza-dorsoduro-santacroce-sanpolo/
  12. Os posts que escrevi sobre Roma: * Conhecendo Roma e Vaticano: http://www.turistando.in/3-dias-em-roma/ * Conhecendo a Roma Barroca: http://www.turistando.in/roma-barroca/ * A Roma dos romanos: http://www.turistando.in/roma-dos-romanos/ * O que fazer durante 3 dias em Roma: http://www.turistando.in/3-dias-em-roma/ * Como chegar em Roma?: http://www.turistando.in/como-chegar-em-roma/ * Quais bairros ficar em Roma?: http://www.turistando.in/onde-ficar-em-roma/
  13. Puxa Sandra E' pouco tempo mesmo! ;( Voce chegou a ver esse meu post: http://www.turistando.in/RomaEm3dias Meu conselho: nao durma assim que vc chegar! Voce pode caminhar no dia 28 pelo meu 1° roteiro (porém, começando pela Piazza San Pietro e nao pelo museu do Vaticano) e terminá-lo na Piazza Spagna (super agitada a noite e perto do metro). Dia seguinte vc pode começar com o meu roteiro da Roma antiga no Coliseu (tem uma estaçao de metro por ali) e seguir sentido Piazza Venezia (voce passarà pelo Forum Romano). Da Piazza Venezia, faça o centrinho barroco e colo que como prioridade: Piazza Navona, Pantheon e Fontana di Trevi! Se tiver mais duvidas, escreva. No meu blog tbem dou dicas para Veneza! Abraços, https://www.facebook.com/turistando.in
  14. Para ver detalhadamente o post no blog: O que fazer durante 3 dias em Roma: http://turistando.in/index.php/2016/05/28/o-que-fazer-durante-3-dias-em-roma/ * Norte: a parte com o Vaticano até a Piazza del Popolo e terminando no Borghese; http://turistando.in/index.php/2016/05/18/roma-e-vaticano/ * Centro: a maior parte, com toda a Roma barroca; http://turistando.in/index.php/2016/05/25/um-roteiro-para-conhecer-roma-barroca/ * Sul: a parte antiga de Roma, com o Colosseo, o Foro Romano e Palatino, etc : http://turistando.in/index.php/2013/05/05/roma-dos-romanos/
  15. João Rosenthal, AdrianoLB e Juliad Valeu a todos pelas dicas. Vou deixar a previsão do tempo decidir se iremos para Cesky Krumlov ou Szentendre, mas iremos retirar um dia de Budapeste para colocarmos em Viena. Juliad! Comecei a ler teu relato! Vai me ajudar bastante! Obrigada!
  16. Olha Adriano Eu quero ainda acreditar que o tempo vai continuar bom assim! hahahahahahaha Bom, agora falando sério, o que você retiraria? Bratislava? Você jà esteve em Cesky Krumlov? Cheguei inclusive a pensar em nao ir para Budapeste e concentrar a viagem na Rep. Tcheca e na Austria (para fazer Budapeste em um futuro). Você tem alguma dica?
  17. Olà Adriano Obrigada pela resposta! Por incrível que pareça, o tempo aqui em Berlim está ótimo! Não tem chovido e nem nevado! E a temperatura média é de 10°C! Por isso, acho que não dà para levar o clima daqui em conta! Sei que muita gente faz Bratislava em um bate e volta, mas como estamos com carrinho de bb, tudo serà mais devagar. Mas pensaremos melhor sobre a cidade. Obrigada!
  18. Olà amigos Estou montando um pequeno roteiro de fim de férias e gostaria da opinião de vocês. Estou em Berlim estudando e ficarei aqui até o dia 10 de janeiro. Apòs isso, tenho 11 noites para fazer turismo (eu + meu marido + meu filhote de 1 anos e 4 meses). Queriamos conhecer mais a Alemanha, mas com o euro alto, pensamos no leste Europeu. Nòs curtimos muito gastronomia, museus e arquitetura. Gostamos muito de fazer tudo a pé e economizar bem. Em um primeiro momento, pensei no seguinte roteiro: dia 11: sairemos de Berlim sentido Praga. Ou iremos de trem ou de Onibus (alguém jà viajou com a cia. Student Agency bus?) dia 12: turismo em Praga dia 13: turismo em Praga dia 14: bate e volta para Cesky Krumlov vale a pena? dia 15: Vienna dia 16: Vienna dia 17: Brastislava dia 18: Budapeste dia 19: Budapeste dia 20: Budapeste (bate e volta para Szentendre vale a pena?) dia 21: Budapeste durante o dia. Pegaremos no final da tarde um voo para Berlim dia 22: voltamos para o Brasil O que vocês acham?
  19. [t1]5° dia: Amsterdã[/t1] Dia seguinte acordamos cedo, tomamos o café da manhã no hostel (se paga a parte) e saímos em direção ao Rijksmuseum. Como ele fica um pouco distante da estação central (é possível sim ir caminhando), decidimos pegar um tram nas proximidades da praça Dam. A praça Dam é um dos pontos turístico da cidade e talvez a praça mais visitada. Ao fundo está o Palácio Real de Amesterdã (Koninklijk Paleis) e outros monumentos e edificios como o Monumento Nacional (Nationaal Monument), que homenageia os mortos da 2° GM, a Nova Igreja (Nieuwe Kerk), um templo religioso do século XV e o museu de cera Madame Tussaud. Pegamos o tram bem perto da Dam e seguimos para o Rijksmuseum. [t3]Rijksmuseum[/t3] Com o Amsterdã Card é possível ter apenas um descontinho, mas para quem comprou o euro por quase 5 reais (compramos em setembro – cotação alta + IOF), cada desconto é bem-vindo. rs O prédio do museu impressiona, mas a coleção ali dentro presente confirma o título de melhor museu do país (e um dos maiores do mundo). O museu contém várias e importantes obras de Rembrandt, Vermeer, Hals e Steen. Fiz um post bem detalhado sobre ele: http://turistando.in/index.php/2015/11/30/rijksmuseum-amsterda/ Saímos do museu cansados. Também pudera, ele é imenso. Estávamos na dúvida sobre o que fazer naquele momento. Muita coisa seria deixada para trás, pouco tempo para tudo o que queríamos. Como nos demos conta de que não seria possível fazer tudo o que havíamos em mente, resolvemos voltar para o hostel. Trocaríamos a fralda do Léo, comeríamos alguma coisa leve e pensaríamos no que fazer em pouco tempo. Meu marido achou em algum blog que o bairro de Jordaan era bem bacana e que estava perto do centro. E para lá nós fomos para uma caminhada. A noite estava gostosa e caminhar sem rumo era tudo o que conseguiríamos fazer. Zanzamos por suas ruazinhas e por seus canais e quando começou a bater fome, procuramos algum restaurante. Havíamos visto vários no início de nosso passeio, mas como nos afastamos muito, demoramos para achar algo. Foi o Tripadvisor que nos ajudou a localizar os restaurantes mais próximos e o Street View a nos guiar Hehehehehe Fomos no Black and Blue. Um restaurante um pouco carinho, mas como não tínhamos sentado em nenhum bom durante a viagem (e era nosso último dia aqui), nos demos ao luxo. Voltamos bem tarde para o hostel e arrumamos nossas coisas. No dia seguinte, ao meio dia, partimos para o aeroporto rumo Berlim! (Fotos em breve)
  20. [t1]4° dia: Amsterdã[/t1] Acordamos cedo, fizemos check out no StayOkay e pegamos um trem para Amsterdã na estação Blaak (nem precisamos ir na Central! Foi sò atravessar a rua ). O trem não era direto, mas levamos menos de 1 hora para chegar até a Central deles. Ficamos no hostel ClinkNoord. Para chegar lá não é difícil, mas em um primeiro momento, pode ser complicado, pois tínhamos que pegar uma balsa (gratuita), que sai do lado de trás da estação central de Amsterdam. Como estávamos com o carrinho do Léo e muitas malas, fomos atrás de um elevador, que fica do lado oposto aos ferryboats (até aí, não sabíamos disso). Ao sair do elevador, não achamos ninguém que soubesse nos explicar onde pegar as tais balsas. Por isso, saímos da estação e do lado de fora alguém nos indicou reentrar na estação virar para o lado esquerdo e seguir direto e, no final, passar as catracas e sair do lado contrário à praça principal. Fizemos todo o percurso. Chegando na margem do rio, havia indicação de Ferrys para o lado Leste e Oeste. Seguimos para o lado oeste (lado esquerdo) e prontamente vimos as balsas que vão para Veer Buiksloterweg. Durante o dia, são 2 balsas que fazem o percurso e raramente a ficamos esperando chegar. A travessia é rápida e em menos de 2 minutos chegamos do outro lado do rio. Um pedaço super charmoso no outono, com cafezinhos, muitas folhas secas caídas no chão, uma placa IAmsterdam imensa e vazia, além de uma vista bem bonita da cidade (pena que o skyline deles não seja tão bonito). Bom, ao sair da balsa, vimos um café e uma rua bem longa. O pessoal do hostel sugere segui-la alguns metros, virar à esquerda no estacionamento e atravessar a ponte (dela, já é possível ver o hostel). Porém, muito antes desta entrada, bem perto das balsas, há uma outra entradinha, que fica aberta até às 17hs e encurta o caminho. A entradinha que fecha às 17.30 Apòs passar por aquela entradinha, temos essa ponte! E o Clink está logo ali! O trajeto é fácil, tranquilo e seguro! Pelo o que entendi, a balsa é 24hs. Depois de um certo horário, percebemos que apenas 1 funcionava e o tempo de espera era de uns 4 minutos. Fomos até o nosso quarto, deixamos as coisas e partimos para visitar a cidade! Teríamos poucos dias para isso! Neste primeiro momento, tivemos apenas uma meia jornada. Havíamos pensado em caminhar até os museus, mas a cidade estava impossível! Lotada de turista e de bicicletas! É difícil circular com carrinhos de bebês pelo centro! Tanto que, acabamos decidindo pegar um tram (bonde). Usamos aqui o Amsterdam Card, que dá também direito a usar os meios de transporte. Como funciona: Ao entrar no bonde, valide o seu ticket nas maquininhas ao lado da porta, mas não se esqueça de fazer o mesmo ao descer (provavelmente para controlar o quanto você percorreu). Descemos em frente ao Rijksmuseum, mas nosso objetivo naquele dia era entrar no museu Van Gogh. A fila é imensa! Considere sim comprar seus bilhetes antecipados! Para quem curte museus, este vale bastante a pena conhecer. Além de suas obras originais, há obras de artistas “amigos” que foram influenciados por Van Gogh. O meu destaque fica para a sala dos autorretratos. Infelizmente, o local estava lotado e, com carrinho de bebê, ficou quase impraticável. Mas meu marido em breve irá fazer um relato sobre o museu e insiro o link aqui. Dica: é proibido fazer qualquer foto neste museu, com ou sem flash, mas há wi-fi grátis no local! Quando saímos, já estava escurecendo. Como não tínhamos nada planejado, fomos ver a sala de Concerto (The Concertgebouw), que fica do lado oposto ao Rijksmuseum e resolvemos caminhar pelo pedaço até achar um bonde e voltar para o hostel. Estávamos cansados, famintos e queríamos acordar cedo no dia seguinte para poder aproveitar bem nosso único dia cheio. Passamos em um supermercado e compramos uma sopa pronta e um prato de lasanha congelada. Continua em breve
  21. Olà Danilo Te respondi ontem, mas por algum motivo, não sei onde ela foi publicada! ;( Espero que de certo agora! Eu super aconselho as hospedagens em Canareggio! E' um bairro muito bonito, cheio de coisas bacanas para visitar e està do lado da estação Santa Lucia. Isto significa que você não vai sofrer com malas até chegar ao hotel e nem pegar o traghetto para isso! Além disso, acho um bairro mais barato (em relação aos outros bairros de Venezia). Por estar ao lado da estação, você pode fazer tudo a pé! Não precisa pegar traghetto para ir até a San Marco! Quando fui, fiquei em Marghera (um "paesino" ao lado de Mestre) e todos os dias pegava um ônibus até a estação (no caso, o ônibus parava na Piazzale Roma) e fazia tudo a pé! Aliàs, não fique fora da ilha, a não ser que o valor compense muito. Primeiro porque você vai fazer um bate e volta todos os dias e o mais importante: você pode ter o azar de pegar algum dia de greve (sciopero) e o povo cobra o olho da cara para fazer o transporte. Sobre a cidade ser cheia, eu diria que não hà época vazia para Venezia! Hà horàrios vazios! A maioria faz bate e volta, então logo cedo e final da tarde começa a esvaziar! Bom, se tiver mais dùvidas, entre em contato! Abbraccio,
  22. Oi Fernando Não tive tempo de continuar o post, mas se precisar de ajudas, é sò pedir! Abbraccio,
  23. Roterda - http://www.turistando.in by Turistando in, su Flickr Voltamos para Roterdã e tentamos usar nossa tarde para conhecer um pouco mais da cidade. Claro que foi apenas possível circular por alguns pontos. Descemos no hostel para trocar a fralda do Léo e comer alguma coisinha e de lá partimos novamente para visitar a cidade. Fizemos quase que a mesma coisa da vez passada, com a diferença que o tempo estava muito mais bonito e conseguimos atravessar a Erasmusbrug para ver o outro lado da cidade, conhecida como Kop Van Zuid, uma zona portuária que estava em decadência e que foi transformada em um centro empresarial cheio de edifícios modernos e diferentes. Roterda - http://www.turistando.in by Turistando in, su Flickr A EuroMast ao fundo Para chegar até lá, pegamos um bonde no ponto quase em frente ao New Fork (estação Beurs) e descemos no primeiro ponto após a travessia da ponte. Roterda - http://www.turistando.in by Turistando in, su Flickr De lá, caminhamos na direção dos arranha-céus, passando por trás do prédio De Rotterdam (o mais estranho de todos - rs) e fomos até o antigo porto que levavam os europeus para a América. Lá se vê o belíssimo prédio da empresa de cruzeiro Holland-Amerika Lijn (Holland America Line) que hoje virou hotel New York. Roterda - http://www.turistando.in by Turistando in, su Flickr Quando começou a anoitecer, atravessamos para o outro lado para apreciar a skyline da cidade toda iluminada! Roterda - www.turistando.in by Turistando in, su Flickr Após, voltamos para o hostel para arrumar as coisas. Dia seguinte: Amsterdã! + Fotos no Flickr:
×
×
  • Criar Novo...