Ir para conteúdo

jonathan voges

Membros
  • Total de itens

    23
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

3 Neutra

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Quinto dia, San Pedro de Atacama x Chanaral Chile 667 km. Partimos logo de manhã, nada muito para ver, só deserto, chegamos em Calama e fomos conhecer o estádio Zorros del Dieserto. Seguimos viagem e chegamos no fim do dia em Chanaral, meu primeiro por do sol no pacifico, algo de se emocionar. Procuramos hotel e após muito choro conseguimos por 21 mil pesos = R$100.00. Achamos uns litrão de cristal e meu colega disse vai no mercado trocar por cheia, péssima escolha, não era retornável e o gerente me tocando o terror. Chego na rua e meu colega filmando a mijada e rindo muito.
  2. Quarto dia. Após dormir em um Camping em San Pedro de Atacama, fomos cambiar, após muito choro trocamos reais por peso chileno. Rodamos por todo o Atacama, deserto severo, várias lagoas e salar, voltamos ao Camping e dormimos novamente em San Pedro de Atacama.
  3. Terceiro dia Purmamarca AR x San Pedro de Atacama. 411 km. Após uma noite de ótimo sono, partimos ao tão temido Paso de Jama, altitude de quase 5 mil metros. Primeiros km começa a grande montanha, começou com 19 graus, a cada km carros parados com o motor fervendo, o medo bateu, eu estava na direção e não descolava o olho na temperatura do motor. Começamos a subir, curvas extremamente apertadas, 206 em segunda e pé no bucho, após alguns km assim chegamos a Susques, completamos o tanque e fomos almoçar. Ótima torrada e seguimos, mais carros parados com aquecimento enquanto o 206 passava levemente do meio, após vários km chegamos a fronteira com o chile, feita a aduana e revista do carro, partimos ao momento mais temido pelos relatos. Chegamos a 4800 metros de altitude, 206 sentiu e as vezes primeira marcha era necessário, mas nada do que eu achava, cada km caia 1 grau até terminar com 4. 206 foi um herói. começamos a descer a serra e o fedor de freio era forte, paramos do lado da fronteira da Bolívia e perguntamos se podíamos entrar e ver uma lagoa, o fiscal falou sim, R$400 reais, FDP, fomos embora e chegamos ao Atacama, gelada para comemorar, dormi no carro e meu amigo no Camping.
  4. Segundo dia da viagem Pampa del Inferno x Purmamarca/Arg. 670km. Como postado ontem, chegamos a pampa ás 02:00 da manhã, ao lado do posto decidimos ficar, forte vento e raios, alguns caminhoneiros vieram e falaram que tinha um Camping logo a 40 metros. Péssima escolha, meu amigo montou a barraca e eu dormi no carro, 03:30 da manhã após uma hora de sono meu colega bate no carro apavorado, água dentro da barraca e na metade do pneu do carro, saímos urgente daquele local. Tentamos achar hotel, rodamos centenas de km e nada. Decidimos tocar direto, mesmo com 1 hora de sono. Retas intermináveis de noite, sono batendo, eram 26 horas e apenas 1 de sono. seguimos e abastecemos o carro em um posto muito sinistro, o atendente querendo colocar Diesel no carro e nós non ´é nafta, lá gasol é diesel, e ele leu no tanque gasolina, problema resolvido após muito papo, fomos até Purmamarca onde já é cordilheira, ficamos em um hotel simples, mas muito bom, após quase 40 horas sem dormir.
  5. A cada dia vou portar 1 dia do que ocorreu na viagem. Primeiro dia. Santa Cruz do Sul x Pampa del Inferno/AR 1124 km. Saímos ás 04:00, enchemos o tanque do carro no posto Carlão , rodamos até candelária, e logo pegamos a estrada em direção a Sobradinho. Estrada ruim, mas sem movimento, eu na direção mantendo 80/90 km/h, primeira parada em Cruz Alta, um posto fechado, mas paramos para fazer um chimarrão, o frentista que estava lá ficou arisco com medo de assalto kkkk. Partimos até a fronteira (São Borja) agora com meu amigo no volante, fizemos a aduana rápida e seguimos, logo no primeiro posto na argentina paramos, já era meio dia, comemos pão com presunto e perguntamos ao frentista onde poderia cambiar Reais x Peso. A reposta foi, eu faço, mas escondido. Bom ofereceu 5 pesos por 1 real, neste momento sabíamos que em Resistência estava 5,40, ele aceitou e trocou. Dirigimos e primeiro abastecimento, o 206 fez 14.8. Seguimos e a policia nos parou. Revistando o carro ele achou a bomba do chimarrão que tinha perdido. Gritamos achou a bomba e quase fomos preso kkkkkk. Fomos até resistência trocar o dinheiro e seguimos até Pampa del Inferno com fortes temporais. Chegamos ás 02:00 da manhã após quase 24 horas de viagem.
  6. Quarto dia. Após dormir em um Camping em San Pedro de Atacama, fomos cambiar, após muito choro trocamos reais por peso chileno. Rodamos por todo o Atacama, deserto severo, várias lagoas e salar, voltamos ao Camping e dormimos novamente em San Pedro de Atacama. Quinto dia, San Pedro de Atacama x Chanaral Chile 667 km. Partimos logo de manhã, nada muito para ver, só deserto, chegamos em Calama e fomos conhecer o estádio Zorros del Dieserto. Seguimos viagem e chegamos no fim do dia em Chanaral, meu primeiro por do sol no pacifico, algo de se emocionar. Procuramos hotel e após muito choro conseguimos por 21 mil pesos = R$100.00. Achamos uns litrão de cristal e meu colega disse vai no mercado trocar por cheia, péssima escolha, não era retornável e o gerente me tocando o terror. Chego na rua e meu colega filmando a mijada e rindo muito.
  7. Resumo viagem. Terceiro dia Purmamarca AR x San Pedro de Atacama. 411 km. Após uma noite de ótimo sono, partimos ao tão temido Paso de Jama, altitude de quase 5 mil metros. Primeiros km começa a grande montanha, começou com 19 graus, a cada km carros parados com o motor fervendo, o medo bateu, eu estava na direção e não descolava o olho na temperatura do motor. Começamos a subir, curvas extremamente apertadas, 206 em segunda e pé no bucho, após alguns km assim chegamos a Susques, completamos o tanque e fomos almoçar. Ótima torrada e seguimos, mais carros parados com aquecimento enquanto o 206 passava levemente do meio, após vários km chegamos a fronteira com o chile, feita a aduana e revista do carro, partimos ao momento mais temido pelos relatos. Chegamos a 4800 metros de altitude, 206 sentiu e as vezes primeira marcha era necessário, mas nada do que eu achava, cada km caia 1 grau até terminar com 4. 206 foi um herói. começamos a descer a serra e o fedor de freio era forte, paramos do lado da fronteira da Bolívia e perguntamos se podíamos entrar e ver uma lagoa, o fiscal falou sim, R$400 reais, FDP, fomos embora e chegamos ao Atacama, gelada para comemorar, dormi no carro e meu amigo no Camping.
  8. Segundo dia da viagem Pampa del Inferno x Purmamarca/Arg. 670km. Como postado ontem, chegamos a pampa ás 02:00 da manhã, ao lado do posto decidimos ficar, forte vento e raios, alguns caminhoneiros vieram e falaram que tinha um Camping logo a 40 metros. Péssima escolha, meu amigo montou a barraca e eu dormi no carro, 03:30 da manhã após uma hora de sono meu colega bate no carro apavorado, água dentro da barraca e na metade do pneu do carro, saímos urgente daquele local. Tentamos achar hotel, rodamos centenas de km e nada. Decidimos tocar direto, mesmo com 1 hora de sono. Retas intermináveis de noite, sono batendo, eram 26 horas e apenas 1 de sono. seguimos e abastecemos o carro em um posto muito sinistro, o atendente querendo colocar Diesel no carro e nós non ´é nafta, lá gasol é diesel, e ele leu no tanque gasolina, problema resolvido após muito papo, fomos até Purmamarca onde já é cordilheira, ficamos em um hotel simples, mas muito bom, após quase 40 horas sem dormir.
×
×
  • Criar Novo...