Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

ana.gonzaga1

Membros
  • Total de itens

    18
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

7 Neutra

Últimos Visitantes

164 visualizações
  1. 08/04 - Peguei o voo do Charle de Gaulle para Roma com conexão em Milão pela Alitalia.Cheguei em Roma no final da tarde e fui direto para o Yellow Hostel que fica e Termini,esse bairro é ótimo para quem quer usar transporte público pois é onde fica a principal estação da cidade,Stazione Termini que tem metro,trem que liga a Itália quase toda e ônibus.Além de lojas,mercado e farmácias. No dia que cheguei não tive tempo de sair para conhecer nada,então aproveitei a pizzaria ao lado do hostel pra provar finalmente as pizzas italianas.Eu simplesmente amei!São simples,mas as combinações de ingredientes são ótimas e as pizzas são baratas,vendidas por quilo.Atenção:Não peça catchup pelo amor de Deus!E é pra comer com a mão mesmo,com o azeite escorrendo no braço haha ( Exagerei um pouco ) Quero já dizer que Roma é maravilhosa e os italianos mais ainda.Eu amei os italianos,achei tão simpáticos. Continua...
  2. 02/04 - Aaaah Paris!O sonho de tanta gente,mas não o meu. Minha chegada em Paris foi estressante,mas por culpa minha. Peguei um voo de Budapeste para Beauvais pela Ryanair.A tarifa estava mega barata e achei que ia valer a pena,mas o aeroporto fica longe de Paris.Tem um ônibus que liga Beauvais ao centro de Paris e leva 1 hora. Chegando em Porte Maillot,ponto final dos ônibus,peguei o RER para o hostel o que deveria ser simples se eu tivesse prestado atenção no caminho.Desci na estação certa,mas não achava a rua do hostel e fiquei perambulando com a mochila pesada. Finalmente achei o Hostel Vintage,que fica perto da Sacre Coeur e tem 3 estações de metro e RER próximas.A única coisa estranha pra mim de acordo com nossos hábitos brasileiros,foi a minha coleguinha de quarto ficar 3 dias sem tomar banho.Ela era linda e usava looks divinos,mas não pude deixar minhas roupinhas de fast fashion dividir o armário com as roupinhas de grife dela,por motivos de: o armário ficou com mau cheiro. Como cheguei cedo tive que deixar a mochila e dar uma volta até a hora do check-in .Mas eu estava tão exausta que sentei numa praça e fiquei observando mini parisienses brincando. Depois de check-in feito e banho tomado,fui ver a bendita torre Eiffel.Não me impressionei com ela,deve ser porque sou do contra.No dia seguinte já estava mais empolgada pois ia conhecer o Centre Pompidou mas dei de cara na porta.Eu tive um cuidado enorme em organizar o roteiro de acordo com dia e horário de funcionamento de cada atração,mas o Pompidou estava com algum problema e não funcionou na semana em que estava lá.Isso me deixou frustrada.Mas bola pra frente. Nesse dia já comprei o Paris Museum Pass que dava entrada ´´gratuita`` para várias atrações que eu queria ir e comprei também o Navigo,que é um cartão que dá entrada ilimitada a metro-RER e ônibus.Custou uns 25 ou 27 euros o passe para 1 semana valendo para algumas cidades próximas como Versailles.É necessário levar uma foto 3x4 para colar no cartão. O transporte público funciona muito bem,são tantas linhas e estações que dá pra se perder se não prestar atenção.Por isso é importante comprar um passe ilimitado,pra entrar e sair quando precisar. Os lugares que eu mais amei foram:Catedral de Notre Dame,incluido subir mais de 400 degraus para chegar ao sino,Palácio de Versailles ( o Domaine de Maria Antonieta é o lugar que eu queria morar pra sempre ),Museu de Arte decorativa,Pantheon,Galeria Lafayette e Musee do Orsay.No Louvre eu amei o apartamento de Napoleão,na verdade acho que foi só isso que eu gostei lá.A tão concorrida Monalisa eu passei direto,ninguém merece pular por cima de 1 milhão de asiáticos e ainda sim ficar londe do quadro.Preferi tirar selfie com as esfinges. O que eu menos gostei: Quay Brainly,nesse eu não volto mais. Andar pelas ruas de Paris já é encantador,os canais,as pontes,os muitos carrosséis,canteiros de flores fazem parecer que estamos num filme.Mas é preciso ter cuidado com os vários golpes que acontecem nas ruas e pegam muitos brasileiros.As vezes eu ficava parada assistindo os golpistas e ficava besta de ver a quantidade de gente que caia nos golpes de baralhos e bolinhas. Uma coisa que eu sempre ouvia antes de ir é que os parisienses são grosseiros.Olha,se você parar alguém na rua e essa pessoa provavelmente estiver com pressa,ela realmente não vai parar pra te escutar.Quando eu precisava pedir informação,eu pedia em algum comércio e abordava falando o máximo de francês que eu aprendi pra essa viagem.Abordar em francês e só depois falar inglês faz com eles te tratem melhor. Comer em Paris pode ser bastante econômico se você escolher lugares afastados de atrações turísticas.Na correria eu e pelo visto milhares de pessoas comiam aquelas enormes baguetes com uns recheios maravilhosos.Paris tem muitos parques e praças e é bem legal comprar seu lanche num supermercado e levar para comer durante o dia sentado num gramado.O único gramado que pretendo não sentar quando voltar a cidade é na área quase embaixo da torre. Já tinha anoitecido e eu vi lindos esquilos correndo pela grama e quase me aproximei,até perceber que eram ratos enormes que aparentavam ser esquilos devido a luz dourada da torre que refletia no pelo deles.Que nojo.Mas vamos combinar que o pessoal que fica levando seus queijos e vinhos pra fazer cena romântica e não joga o resto no lixo são bem porcos. Eu fiquei 1 semana em Paris e apenas na última noite fiquei esperando a torre acender.Tentei fazer isso antes,mas como já estava no horário de verão estava escurecendo tarde. Apesar da cidade não ser meu sonho de lugar,mas uma cena me fez mudar um pouco de opinião.Eu estava no Trocadero junto a um monte de turistas,ouvindo aquelas musiquinhas francesas com sanfona ( ? ),contando os minutos pra bendita torre começar a piscar e eu finalmente ir embora.Até que a torre começou a piscar...e foi maravilhoso.Foi mágico.Naquela hora eu até pude compreender a emoção das pessoas em visitar essa cidade. Não tenho planos de voltar lá tão cedo,mas quem sabe um dia. Obs.:Paris foi a única cidade que fui ´´importunada`` na rua.Uns caras aparentemente árabes ficaram falando gracinha em francês achando que eu não estava entendendo.Fiquei quieta,num lugar estranho não me senti a vontade pra mandar eles pra @#%&* Próxima parada: Roma
  3. 29/03 - 7 da manhã,muito sono,mochila já pesando e 7 horas de viagem pela frente de ônibus até Budapeste.Mais uma vez fui pela Eurolines por 12 euros.Dessa vez a viagem foi longa,mas a vista do lado de fora compensava,mentira!A viagem foi cansativa e só compensou pelo preço. O motorista ainda fez um pitstop em Bratislava capital da Eslováquia e realmente a República Tcheca ficou com a melhor parte na divisão de território. Cheguei em Budapeste e fui da rodoviária para o hostel de metro.O Hostel Adágio Oktogon dica na Andrassy Avenue,essa avenida é considerada a Champs Elysees de Budapeste e por isso fiquei surpresa com o valor da diária,apenas 40 euros por 4 dias.Por fora o prédio é antigo e assim que entra parece um museu,o elevador também é do tempo da minha avó ou mais antigo,mas o interior do hostel que ocupa 1 andar do prédio é bem diferente.É simples mas arrumadinho. Assim como Praga,é bom ter atenção quando fizer o câmbio para Florins Húngaros e prestar atenção se não cobram comissão.Também é bom levar o nome das atrações escritas em húngaro. Eu planejei 4 dias para Budapeste e foi o suficiente para conhecer a cidade,mas eu queria mais um dia pois amei a cidade,apesar de não ter cruzado com pessoas simpáticas e quase ter sido atropelada por não entender o trânsito foi a cidade em que me senti mais leve. Dei a sorte de estar acontecendo uma feira muito legal com comidas ti´picas,musica,roda gigante,muitos jovens e luzinhas coloridas. Uma coisa muito maneira de fazer é o cruzeiro pelo rio Danúbio que tem dos mais caros aos mais simples e baratos que foi o meu caso.Paguei 9 euros por um ticket que dava direito a navegar quantas vezes quisesse num período de 48hrs.É bom fazer um passeio durante o dia e outro a noite quando a cidade recebe uma iluminação dourada linda e isso visto do barco é mais lindo ainda. A cidade é maravilhosa!Eu amei e me deixou com muita saudade. Algo indispensável para fazer em Budapeste depois de ter subido colinas e castelos é visitar um dos spas termais da cidade.Um dos mais famosos é o Szechenyi Bath Spa. Outro lugar para conhecer a cultura local é o Mercado Central que tem muita comidinha deliciosa.Já aviso,as mais gostosas são as gordurosas,que sofrimento.Lá também é possível provar a famosa limonada,que pode ser feita adicionando frutas vermelhas e eles colocam água com gás também.Vem num ´´copo`` muito fofo! Budapeste com certeza ´´e uma cidade que quero voltar. Próxima parada : Paris
  4. 24/03 - Saí de Berlim ás 7:00 rumo a Praga.Fui de ônibus pela empresa Eurolines e a passagem custou 19,00 euros.Os ônibus são novos,confortáveis,com Wifi,revistas,água,café e chá gratuitos.Não seria exagero dizer que foi melhor do que uma viagem pela Gol. A viagem durou 4:30hs. Chegando na rodoviária fui na casa de câmbio para comprar Coroas Tchecas.É bom perguntar quanto você vai receber antes de entregar o dinheiro,antes de ir li muitos relatos de câmbios desonestos. O Hostel Florenc é ao lado da rodoviária,e custou incríveis 55 euros por 5 diárias com café da manhã.As Recepcionistas eram muito simpáticas e prestativas.O hostel fica num ponto ótimo para locomoção perto da estação de metro,supermercado,restaurantes e tudo mais que precisar. Nesse dia mesmo fui conhecer a cidade e posso dizer que foi uma das mais bonitas que vi.Parece cenário de filme medieval.Mas é claro,não podia ser tão fácil...eu tinha pesquisado o nome das atrações em inglês.Quando cheguei na estação de metrô estava tudo em tcheco,assim como as placas nas ruas.O primeiro dia foi um pouco complicado e precisei revisar o roteiro com os nomes das atrações em tcheco.Mas foi o único perrengue. Em 4 dias consegui conhecer tudo o que eu queria e no último dia fui para Karlovy Vary que eu estava morrendo de vontade de conhecer.Peguei o ônibus da Flixbus na rodoviária por 9 euros ida e volta.Fui de manhã é voltei a noite para Praga. Essa cidade pequenininha foi cenário do 007-Cassino Royale,o hotel realmente existe e é um ponto turístico mas o que mais chama a atenção são as fontes de água termal.São várias espalhadas pela cidade. Vista do mirante,a cidade parece uma maquete com suas casinhas coloridas em tons pastéis. Praga é uma cidade um pouco barata,mas não como eu lia nos blogs de viagem.Achei Berlim mais barata.Mas em compensação,as atrações são gratuitas,não lembro de ter pago nenhuma. A cidade é muito cheia de turistas e por isso principalmente na área da Stare Mesto é bom ter cuidado com batedores de carteira. O pôr do sol na Charles Bridge é incrível. O transporte em Praga é bem eficiente,me locomovi de metrô todos os dias e apesar do susto no primeiro dia com o idioma foi tudo tranquilo.A passagem é barata e cada ticket é valido por um período,30 minutos,90 minutos,etc. Na parte turística dá pra se virar com inglês numa boa,mas se prepare pra fazer mimica no mercado.Os caixas já mandam um Dobrý den e você fica com cara de tacho. A culinária é ótima e dá para encontrar muito restaurantes com preços muito bons. Fotos https://www.instagram.com/ana_sgonzaga/?hl=pt-br Próxima parada : Budapeste
  5. A viagem começa... 16/03/17 -No Rio, embarquei no voo Airfrance rumo a Paris onde fiz conexão para Berlim.Sinceramente o voo não foi muito confortável,eu estava tensa e passei o voo todo acordada Mas os comissários foram super gentis!!!O serviço de bordo foi ótimo. Cheguei em Paris umas 5 da manhã do dia 17,a os agentes de imigração estavam aparentemente em greve e isso já estava me causando pânico.Apesar de estar preparada,com toda a documentação possível eu estava nervosa para passar na imigração.Mulher sozinha e ficando quase um mês por lá?Bateu neurose. Me perdi no aeroporto antes de chegar na imigração,quando fui me aproximando dos guichês já dava pra ver que não tinha fila.Cheguei e já fui atendida. O agente disse: Bom dia!Passaporte por favor. ( Em francês ) Eu entreguei o passaporte e ele nem olhou pra mim direito e carimbou.Mas sei que isso não acontece sempre. Fiquei esperando 5 horas até meu voo pra Berlim.Cheguei na terra da salsicha umas 14:30,fazia um frio surreal e pra piorar meu celular descarregou com toda a informação de trajeto até o hostel e no aeroporto não tinha tomada!!!!Mas ai vem a importância das pesquisas,eu lembrava o ônibus e estação que tinha que descer.E olha,Berlim é tão bem sinalizada que eu consegui chegar no hostel numa boa. Com certeza esse foi um dos dias mais emocionantes da minha vida,me senti tão espertinha haha. Fiquei no hostel Tha Cat´s Pajamas perto da Praça Hermannplatz que tem uma estação de metro de mesmo nome. A vibe do hostel era ótima,o atendimento foi legal e era tudo muito cool.Mas claro que nada é perfeito,as meninas que dividiram o quarto comigo eram muito mal educadas e bagunceiras. Nesse dia dei uma volta ao redor pra conhecer,apesar de já ``conhecer`` porque com o Street View do Google Maps eu conheci um pouco de cada cidade pra me situar. No dia seguinte comecei os passeios tranquilamente,pois não queria saber de correria. Fiquei em Berlim até a manhã do dia 24/03. Resumindo,durante esses dias conheci muiiita coisa.Alguns lugares valeram a pena outros nem tanto.Pra mim o ponto alto foi conhcer o castelo e jardim de Charlottenberg e o que eu poderia ter deixado de ir foi o Spy Museum. Queria muito ter ido em Potsdam que fica a 35 minutos de Berlim,mas ir lá antes da primavera pra mim não tinha sentido. Pra me locomover pela cidade só usei transporte público,principalmente o metro e acreditem não dá pra se perder.Comprei o Berlin welcome Card que dá direito a 6 dias de transporte ilimitado e desconto em atrações e restaurantes e super valeu a pena.Custou acho que 44 euros. Como o hostel tinha uma cozinha legal,abasteci a geladeira com coisas para jantar e café da manhã.Achei os supermercados de lá os mais baratos de toda a viagem.Ah,antes de sair de manhã preparava um lancheirinho pra comer durante o dia,as vezes nem almoçava em restaurante porque já estava satisfeita só com o lanchinho. Achei as pessoas bem educadas,uma mistura muito legal de estilos e todo mundo se respeitando.Eu ouvia que os alemães era secos e até grosseiros,mas pra mim são apenas objetivos.Sempre que pedia informação era bem tratada. Fiquei num bairro com muitos turcos e era ótimo.Uma cidade segura,mas claro que não dava mole de sair de madrugada sozinha.Mas a sensação de segurança era maravilhosa, Ponto importante:Não percebi assédio!Nem via homens assediando outras mulheres pelas ruas ou bares.Que sensação de liberdade boa. Curiosidades: na Alemanha você pode resgatar o valor que paga pelas garrafas pet indo ao supermercado colocando sua garrafinha e descola uns trocadinhos.Tem garrafinha que você pega de volta até 0,50$ hehe Outra coisa,os banheiros públicos são pagos,os que fui custavam 1 euro mas você ganha um ticket de desconto para o trem. Caso queiram ver as fotos de algumas coisas que visitei em Berlim deêm uma olhada no meu Instagram : https://www.instagram.com/ana_sgonzaga/?hl=pt-br Próxima parada:Praga
  6. Hello mochileiros!! Demorei um pouquinho para começar a escrever o relato do meu primeiro mochilão,mas eis-me aqui rs. Eu sempre achei que viagem internacional fosse apenas um sonho,que não era pra mim,seja por falta de grana,por medo do desconhecido ou por não ter companhia.Via amigos viajando e ficava pensando se um dia o meu dia chegaria mas não fazia nada para tornar isso realidade.Isso ficou pior depois de começar a trabalhar num aeroporto e ver as pessoas indo e voltando.Mas ano passado depois de mais uma vez ter férias frustrantes,decidi correr atrás do prejuízo Eu já tinha uma ideia da viagem que queria fazer,a principio só pelo leste europeu.Comecei a pesquisar como funcionava um mochilão e aqui achei muiiiiitas informações que me ajudaram muito. Eu passei 1 ano pesquisando cada detalhe sobre cada destino,montei planilha com várias abas para ir colocando as informações e graças a tanta pesquisa a cada mês ia reduzindo o orçamento e aumentando a quantidade de cidades e dias que poderia ficar viajando. Acabei fechando o roteiro com Berlim-Praga-Karlovy Vary-Budapeste-Paris e Roma. A parte do planejamento foi cansativa mas muito prazerosa também.Eu pesquisei tudo sobre transportes,atrações,melhores locais para se hospedar,dias de funcionamento e distância das atrações já que com essas informações eu podia montar um cronograma prático,preços de supermercado ( SUPERMERCADO = ECONOMIA = DINHEIRO SOBRANDO PRA PASSEAR ),que tipo de roupa levar,como se comportar num hostel,como perceber situações de risco já que ia viajar sozinha e fora outras pesquisas que estão salvas até hoje nos favoritos do pc. A parte financeira é complicada,euro caro,problemas aparecendo no meio do caminho que levavam meu dinheiro pro ralo.O dinheiro só diminuía mas eu não queira desistir.Por isso foi tão importante pesquisar bastante,pra saber de onde eu podia cortar gastos e deu certo,deu muito certo!!!! No inicio eu tinha calculado 2800 euros pra levar e no fim levei 1700 euros.Todas as passagens internas estavam pagas,com esses 1700,eu pagueis os hostels,alimentação,transporte,atrações e acreditem ainda comprei roupinhas porque não sou de ferro. Passando essa introdução gigantesca,vou começar a falar da viagem.Ufa!
  7. Engraçado que eu achei Berlim com valores bem legais,é onde vou passar mais tempo.Roma realmente tem muitas coisas pra ver,não vou em tudo pq não vou ter tempo e nem dinheiro.Mas pra um primeiro mochilão ta bom.
  8. Nossa Adrianolb não tinha pensado nisso.Eu com mania de organização poderia cair numa furada mesmo comprando ingresso muito antes,até pq só vou em março. Obrigada!
  9. Vou levar cartão de crédito tbm.Mas não quero contar com ele pra não me endividar.
  10. Obrigada pelas dicas Francafig! Budapeste com certeza é onde vou gastar menos.Achei lá muito barato.Eu tinha incluido Viena no roteiro inicial,mas acabei desistindo e troquei por Lisboa,mas agora troquei Lisboa por Roma rs.Masbto achando Roma cara,pois tem varias atrações que quero ir lá.
  11. Adrianolb,baladas estão fora do meu roteiro.Não quero gastar dinheiro com refeições caras ( café da manhã está incluso em todos os hostels ).Berlim,Praga e Budapeste nem me apavoram tanto pq é mais barato né,mas Paris e principalmente Roma me deixam mais preocupada.Mas nessas 2 vou deixar varias atrações pagas.
  12. Olá pessoal! Estou há meses fazendo o orçamento da minha primeira viagem para a Europa e mesmo já tendo pesquisado muito queria saber a opinião de quem já fez uma viagem parecida. Vou ficar 1 mês na Europa passando por Berlim,Praga,Budapeste,Paris e Roma.Calculei a média de 65 Euros por dia para gastos com alimentação,transporte público quando necessário e alguns passeios.Hospedagem,passeios mais caros,passagens entre os países já tem um orçamento a parte. Alguém fez algum roteiro parecido e pode me dar opinião?Estou com receio de ser uma quantia baixa,se for tô falida.
  13. Olá pessoal! Desculpe a ignorância no assunto,mas quero saber se quando compramos passagens internacionais de ida e volta recebemos um voucher ou alguma confirmação do voo de volta. Como sei que tem que apresentar a de volta na imigração da Europa,queria saber como comprovar. Obrigada!
×