Ir para conteúdo

hostelando

Membros
  • Total de itens

    1
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Sobre hostelando

  • Data de Nascimento 23-08-1989

Outras informações

  1. A lenda de Santiago O Caminho de Santiago de Compostela é uma peregrinação religiosa realizada por milhares de pessoas ao redor do globo desde o século IX para venerar as relíquias do apóstolo de Santiago Maior (um dos doze apóstolos de Jesus Cristo) que, supostamente, está sepultado na própria Catedral de Santiago de Compostela. A lenda conta que o apóstolo Santiago, em 34 d.C., vindo da Terra Santa, pregou pela primeira vez uma evangelização em uma das cidades ao redor. Posteriormente, seus restos mortais foram trazidos e enterrados onde então se ergueu a famosa Catedral. A peregrinação teve início alguns séculos depois, pelo que seria conhecido caminho francês, que nada mais era que uma rota comercial até a cidade de Finisterra. O então Carlos Magno apoiou a peregrinação como uma forma de defender o território de invasões árabes. Os caminhos são os mais variados: o Francês, Português, Inglês, Italiano, Alemão e vários outros. Sendo que o “original” é o francês, que começa na cidade de Saint Jean Pied de Port e tem algo em torno de 800 km ou cerca de 40 dias de caminhada. Podendo ser realizado a pé, à cavalo ou em bicicleta. O que será falado neste relato é o caminho Inglês, um dos mais curtos existentes e suficientes para dar a credencial do Peregrino. O que aprendi é que você deve peregrinar por pelo menos 100 km a pé ou a cavalo ou 200 km de bicicleta. Portanto esta versão deve ser feita a pé (não acho que você vá conseguir um cavalo aqui!) Como chegar na cidade inicial Se você estiver em uma cidade grande, como Madrid ou Barcelona, basta pegar um avião com a Ryanair para Santiago de Compostela, o custo da passagem é relativamente baixo dependendo da época do ano (entre 30 e 70 € sem embarcar mala). Pousando no aeroporto de Santiago de Comp., existe uma empresa “Freire” que te levará até o centro (se não me engano é transporte público), mas desça antes (deixe para ver a cidade quando completar o caminho!) na estação de “autobus de Santiago”, o trajeto deve custar algo em torno de 3€ ida ou 5,00 € ida e volta. Da estação de onibus, procure pelo guiche e compre uma viagem somente de ida para a cidade de Ferrol (Dica: pronuncie “ferol” enrolando o L que os espanhóis te entenderão mais facilmente!!). A empresa que usei na época foi a “Castromil”, você pode comprar com antecedência por no site da monbus. Mas se não comprar, não se preocupe, existem vários horários de partida e os onibus não costumam lotar muito. O trajeto custa algo em torno de 11€ (não precisa comprar ida e volta, pois supostamente você voltará andando!!) Você também pode descer no aeroporto de La Coruña, caso o voô seja mais oportuno (acho muito difícil). Neste caso, pegue um ônibus que te leve até a estação de trem e de lá, pegue um trem para a cidade de Ferrol. Eu sei que é possível começar da cidade de A Coruña também, mas você deve se informar melhor pois não comecei daqui! Chegando na cidade de Ferrol. É uma pequena cidade litorânea da Província de La Coruña, famosa por ser a cidade natal do ditador espanhol Francisco Franco, e conta com uma ótima infraestrutura de restaurantes, mercados, vida noturna (tem até balada!) e um “Él corte Inglés” com um supermercado (Supercor) relativamente grande. É possível também ir até uma Decathlon caso queira. É só perguntar onde é a Plaza de españa, pegar o Onibus 3 e pedir para o motorista te avisar quando estiver perto da Decathlon, é super rápido, algo em torno de 30 minutos. Se tiver um tempo a mais para ficar nesta cidade, existe um forte chamado Castillo de San Filipe, e é bem bacana! (A entrada custa menos de um euro e eu honestamente não sei é possível chegar de ônibus). Aqui também é possível pegar uma praia! De onibus mesmo (é claro!), basta ir a Plaza de España e perguntar como chegar a Playa da Doniños. Aqui tem uma escola de Surfe The Camp e no verão costuma ser bem cheio. Você pode ser hospedar aqui e aprender a surfar se quiser, a infraestrutura dos caras é fantástica (foi aqui que aprendi a surfar) mas as diárias devem ser um pouco caras, então procure se informar! Onde se hospedar A cidade de Ferrol é pequena, então conta com somente 3 hotéis, segundo o hostelworld. Eles são relativamente baratos, custam em torno de 25€/noite. Começando o “El camiño de Santiago” Vá para a Igreja “Catedral de San Xiao” localizada na rúa Igrexa: E solicite uma “Credencial del Peregrino” (se não me engano você deve doar a bagatela de 2€) e peça para carimbar a sua! O carimbo é a prova de você iniciou nesta cidade e garantirá o seu diploma de peregrino (“La Compostela”) que deverá ser recolhido quando chegar em Santiago. No site deve haver outros lugares para conseguir a sua credencial, mas estava em construção quando eu tentei entrar! Com a sua credencial carimbada em mãos, não existe um ponto certo para começar! (pelo menos não que eu saiba!) Eu fui até o porto: Procurei pelas marcas do Camiño e comecei a andar (sentido centro de Ferrol). Simples assim! La señal O simbolo internacionalmente conhecido por uma concha, que está cravada ou lapidada por toda a extensão (onde quer que seja seu ponto de partida) significa que “todos os caminhos levam a Santiago de Compostela”, como se a catedral fosse a parte menor da concha. Também pode significar “aquele que atravessa os campos” em latim (segundo o Wikipédia). São as marcas que você deve ir seguindo para chegar até Santiago. São feitas de cobre ou azulejo, podendo estar no chão, em um pequeno poste ou na parede mesmo. Elas ficam espaçadas, e digamos que não existe uma matemática certa, mas a cada quilometro mais ou menos deve haver uma ou então nas encruzilhadas que você encontrará pelo caminho. No caminho inglês, ainda existe uma marcação feita de tinta (em algumas partes), deixada por alguém no passado e vai te ajudar nos momentos de dúvida. Mas se ficar perdido, é só perguntar para algum local onde está próxima “señal” ou então para onde deve seguir para chegar a Santiago. Percorrendo o caminho Enquanto realiza a sua peregrinação, a cada cidade que chegar, procure algum estabelecimento e peça um carimbo. Pode ser qualquer lugar: um restaurante, mercado ou igreja. É só mostrar a credencial que as pessoas vão saber o que fazer (é importante que eles estejam dentro da rota). Alguns restaurantes até dão descontos para os peregrinos! O ideal é ter um carimbo de cada cidade, mais ou menos. Existem várias formas de se percorrer este caminho. Vou indicar a que conheço para que vocês façam uma avaliação. Pelo que sei, são 4 cidades principais que possuem albergues específicos para peregrinos: Ferrol, Miño, Bruma, Sigueiro (Sugiro que você pesquise na internet ou durante o próprio caminho para não ficar sem onde dormir!) .Para que seja feito em 4 dias, o ideal é que seja feito dessa forma: • Ferrol – Miño: Percorrendo 35 km • Miño – Bruma: Percorrendo 36 km • Bruma – Sigueiro: Percorrendo 32 km • Sigueiro – Santigo: Percorrendo 16,5 km A primeira parada A primeira parada foi Miño, percorri em torno de 35 Km logo no primeiro dia (O google diz 22,3 km, mas o caminho mesmo é um pouco mais comprido). Também era possível ter parado na cidade de Pontedeume (recomendo parar aqui pois cheguei muito desgastado em Miño, já era tarde da noite, estava escuro e com uma fome absurda!). Ao chegar no hostel, tive que ligar para os bombeiros para que eles viessem fazer o registro e realizar o pagamento da estadia. Na verdade, não existem pessoas trabalhando neste albergue, por isso tive que ligar para alguma autoridade local. Aqui tinha água quente e muitos leitos para dormir, com vários outros mochileiros realizando o caminho e custava a bagatela de 6€. A partir deste ponto, você já vai estar mais familiarizado com o “el Camiño” e já terá suas próprias “manhas” de como chegar até o destino final, então não vou dar muito mais dicas sobre o caminho a partir daqui! A segunda parada Após percorrer uma longa subida, você chegará na cidade de Bruma, que fica no topo do monte, a 400 metros acima do mar. O albergue aqui é no Hospital de Bruma e custa a bagatela de 6€. Terceira parada Ocorrerá na cidade de Sigueiro. O albergue aqui é o El albergue de Delia, por 15€ (com direito a café da manhã). Impressões O caminho é muito exaustivo. Muito mesmo. Até a cidade de Betanzos é, em grande parte, planicie, então você não terá muitos problemas, mas a partir daqui, é subida atrás de subida e não existem pontos de parada especial para peregrinos até você chegar em Bruma, o que indica que se você continuar e sair de Betanzos, e quiser parar, ou terá que se virar pagando um hotel ou voltar para Betanzos. Então eu recomendo que o caminho seja feito em 5 dias (Ferrol, Pontedeume, Betanzos, Bruma, Sigueiro e Santiago) Quando ir A provincia de La Coruña é famosa pela chuva no inverno (chove todo dia lteralmente), então melhor que seja no final do verão para evitar o calor exaustivo ou durante a primavera. Fica a seu critério! (lembrando que por estar localizada no hemisfério norte as estações são trocadas com as do Brasil!! errr) Eu realizei no outono, em outubro, não tinha calças próprias para a empreitada (fiz de calça jeans!). Logo no primeiro dia choveu muito e fiquei o resto do camiho com a calça molhada (não levei calça reserva!) e meu mochilão molhou inteiro. Então foi bem desgastante essa parte! O que levar • Se for durante época de calor, leve seu melhor tênis de caminhada (o mais gasto possível) e algumas mudas de roupas leves. • Se for no inverno, leve capa de chuva (inclusive aquela que cobre o mochilão), botas de caminhada gastas e jaquetas a prova d’agua. • É recomendável que pelo caminho você pegue um cajado, vai fazer uma diferença brutal! Se você for mais afortunado, pode parar na decathlon e pegar um daqueles cajados especiais para trekking (até se você não for, é barato! Com 10€ já dá para levar um: • Barras de cereal ou biscoitos (bolacha pros paulistas). No geral, ao longo do caminho as cidades contam com restaurantes e casas que servem lanches, então não é realmente uma necessidade. Mas pode ser que role uma fome durante aquela subida gigante! • Uma pedra. Exatamenete, uma pedra! Quando você chega ao destino final (na catedral), existe um lugar que você pode depositar uma pedra do lugar de onde você veio e meio que eternizar a sua jornada! Bora encher de pedras brasileiras! • Recomendo levar água! Se parar na decathlon (outra vez), é possível comprar um daqueles sacos térmicos para colocar na mochila e ir bebendo água sem ter que parar para abrir a garrafa (parece que parar na decathlon se tornou algo estratégico!). Acreditem, ajuda e muito! Importante! Como esse relato diz que o caminho pode ser feito dentro do período de um mochilão, isso indica que você estará com todas as suas coisas e seus 10 kg na mala. Então é possível que você alugue um armário no aeroporto de Santiago por 5 € o dia e jogar todas as coisas que você não vai precisar lá! Dependendo do dia ou da hora que você chegar na Catedral, pode ser que esteja rolando uma missa! Extra – Finisterra Se você tiver mais alguns dias, existe a chance de terminar o caminho como era feito antigamente, que acaba na cidade de Finisterra, conhecida como a última cidade do mundo (para os espanhóis) ou o limite da terra. Você deve chegar lá no “fim do mundo” e queimar uma peça de roupa para purificar a alma. Não tenho informações sobre esta rota pois não tive tempo de fazer, sei que dura em torno de 2 dias! Mas depois deste guia e de ter chegado em Santiago de Compostela, vai ser fácil para você! Dá para fazer o caminho Sozinho? Dá. Na verdade é até recomendado que você faça sozinho. O autoconhecimento e o tempo que você terá para refletir sobre as coisas da vida aqui podem ser extremamente enriquecedores! Mesmo para mulheres, a Espanha é um país superseguro e não existem partes que te deixem com medo de passar. Sem sombra de dúvida haverão outras pessoas pela estrada e você acaba fazendo amizades que deixam as coisas mais interessantes! Deixando sua própria marca Essa é uma das formas que eu encontrei para realizar o caminho de Santiago, mas com certeza existem várias outras! O Ideal é que você se baseie no meu relato e construa sua própria história daqui para frente. Afinal, as pegadas que você deixa pelo caminho um dia se apagarão, mas as memórias e as amizades vividas aqui ficarão eternamente nas suas lembranças! Se o tempo estiver do nosso lado e o mochilão em ordem, te vejo na próxima brother! Boa sorte! Referencias http://caminodesantiago.consumer.es/los-caminos-de-santiago/ingles/ https://pt.wikipedia.org/wiki/Caminhos_de_Santiago
×
×
  • Criar Novo...