Ir para conteúdo

Flavius Neves Jr.

Membros
  • Total de itens

    31
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Chegou de líder, guri! Estou planejando uma road trip para Machu Picchu também, talvez saia no ano que vem. Uma pergunta: não temos nenhum seguro veicular contra roubo no Peru? Abraço!
  2. Dia 16 e dia 17 – domingo e segunda-feira, 26 e 27 de março de 2017. De Ituazingó até o interior do Paraná e, no último dia, chegada em casa. Fim de viagem; que tristeza. Percorremos a Ruta 12 até a fronteira com o Brasil, em Foz do Iguaçu. Em Puerto Iguazú, não sei como, nós nos perdemos novamente do Alcivar; mas dessa vez, o achamos logo em seguida. Paramos por ali, na rodovia mesmo, e nos despedimos. Algumas horas depois o Alcivar enviaria uma foto deles almoçando num restaurante self-service. Enquanto isso, nós paramos no Duty Free de Puerto Iguazu, aonde compramos p
  3. Dia 15 – sábado, 25 de março de 2017. Retorno para casa: De General Guemes a Ituazingó. Saímos cedo novamente. Rodaríamos hoje cerca de 800 quilômetros até a cidade de Corrientes. Já na Ruta 16, paramos para abastecer, por volta da cidade de El Quebrachal. Enquanto abastecíamos, um caminhoneiro argentino mostrou para o Alcivar que uma peça do amortecedor do motor-home estava solta. Prestativamente, o mesmo caminhoneiro consertou a pequena avaria. Demos uma gratificação em pesos merecida para aquele solidário caminhoneiro. Durante esse percurso, fomos parados duas vezes pe
  4. Dia 14 – sexta-feira, 24 de março de 2017. Retorno para casa: de Antofagasta a General Guemes. Acordamos as 4h30 da manhã e fomos organizando as malas no Corolla. Enquanto isso, o funcionário de plantão do hotel (um colombiano) ficou espantado de saber que tínhamos vindo de carro do Brasil e que assim também voltaríamos, com previsão de chegar em casa na próxima segunda-feira. As 5h00 encontramos com o Alcivar e Maria, com o motor-home já ligado, na frente do Mc´Donalds. Pegamos a avenida beira-mar, entramos na Av. Salvador Allende e, enfim, deixamos Antofagasta. Retorna
  5. Dia 13 – quinta-feira, 23 de março de 2017. Passeios em Antofagasta - Plaza Colón e La Portada. Tomamos um café da manhã assim que acordamos. Em seguida, pegamos o carro (que ficou estacionado em cima da calçada na frente do hotel) e fomos encontrar o Alcivar e a Maria no Mc´Donalds. Para a locomoção ficar mais fácil, fomos todos dentro do Corolla para fazer os pequenos passeios em Antofagasta. Seguimos pela avenida beira-mar (que, segundo o Google Maps, é a própria Ruta 1, ou Av. Grécia) até a calle Arturo Prat, onde fica a Plaza Colón. Chegamos na praça, mas não havia
  6. Dia 12 – quarta-feira, 22 de março de 2017. De San Pedro do Atacama a Antofagasta. Tomamos um gostoso café da manhã no Takha Takha, na companhia do cachorro do hotel. A funcionária do estabelecimento foi super atenciosa com a gente. Fizemos um pouco de contas para ver o quanto de pesos chilenos ainda usaríamos, visto que passaríamos mais três dias no Chile. A Dionízia me passou alguns dólares e eu saí rumo a calle Toconao para efetuar o câmbio. Ao sair da recepção do hotel, me deparei com duas jovens, visivelmente turistas, andando a cavalo. San Pedro, realmente, tem passeios
  7. Dia 11 – terça-feira, 21 de março de 2017. Dia "3 do 3" em San Pedro do Atacama - Geyseres del Tatio e Lagunas Escondidas. Acordamos por volta das 4h00 da manhã. Estava bem escuro e frio. Não estava aquele frio insuportável, mas estava frio. No horário combinado, 4h30, a van da agência 123 Andes passa em frente ao nosso hotel. O motorista, um chileno casado com uma brasileira, e muito cheio da graça, nos recepcionou muito bem. Ele já havia pegado previamente o Alcivar e a Maria. Como eu ainda estava com muito sono, voltei a dormir. Quando chegamos
  8. Dia 10 – segunda-feira, 20 de março de 2017. Dia "2 do 3" em San Pedro de Atacama - Piedras Rojas, Lagunas Miscanti e Miñiques e tour astronômico. Quando eu fiz o acerto do passeio do Geyser del Tatio na agência 123 Andes com a Bianca, ela nos disse que, para visitar as Piedras Rojas, era bom chegar mais cedo, a fim de evitar a aglomeração de outros turistas. Seguimos o conselho dela e saímos das nossas respectivas hospedagens às 6h40. Ainda estava escuro. Com os meus mapas impressos do Google Maps, contendo todas as respectivas distâncias e algun
  9. Dia 9 – domingo, 19 de março de 2017. Dia "1 do 3" em San Pedro de Atacama - Observatório ALMA e Vale de la Luna. Após uma gostosa noite de descanso na confortável cama do hotel Takha Takha, acordamos e tomamos um também gostoso café da manhã nas dependências do hotel. Havíamos combinado de nos encontrar na frente do hotel por volta de umas 8h00, para então cruzar de uma ponta a outra a calle Caracoles para, por fim, procurar o ponto de encontro de onde partiria, pontualmente às 9h00, o ônibus do Observatório Alma. E foi isso o que fizemos. Fazia um bonito dia de s
  10. Dia 8 – sábado, 18 de março de 2017. De Tilcara a San Pedro de Atacama, passando por Salinas Grandes. Acordamos cedo, por volta de umas 7h00, tomamos café e partimos rumo a San Pedro de Atacama, uma viagem curta de 436 quilômetros. Segundo o Google Maps, a viagem, sem paradas, duraria cerca de cinco horas. Mas, como pararíamos nas Salinas Grandes e no Paso Jama, esse tempo aumentaria. A intenção era chegar em San Pedro não muito tarde, pois a nossa agenda de turismo ficou cheia – tínhamos que chegar na cidade e, no mesmo dia, fazer o câmbio e quitar os passeios que havíamos ag
  11. Dia 7 – sexta-feira, 17 de março de 2017. Passeios em Tilcara e Purmamarca. O dia amanheceu ensolarado. Sendo assim, por volta das 9h00, partimos de Tilcara e seguimos para Purmamarca para conhecer o Cerro 7 Colores. Chegamos à pequena cidade e, ainda na rodovia, já é possível vislumbrar o belo cenário do cerro. Procurei algum bom mirante para tirar algumas fotografias, mas não achei por ali. Então entramos na cidade e fomos em direção ao cerro. Chegamos em determinado ponto da pequena cidade, estacionamos o carro e continuamos o nosso passeio a pé. Chegando perto d
  12. Dia 6 – quinta-feira, 16 de março de 2017. De Salta a Tilcara. Hoje iríamos embora de Salta e faríamos uma viagem curta até Tilcara. O tempo estava fechado, um pouco nublado e chuvoso. Uma pena, pois a idéia era entrar em Purmamarca e visitar o Cerro 7 Colores. Fomos pelo caminho da “cornisa”, um trecho de faixas simples e demasiadamente sinuoso – rodávamos entre 40 a 60 quilômetros por hora. Quanto ao caminho em si, não achei nada de mais – não encontramos nenhum atrativo. Outro caminho possível é ir pela cidade de General Guemes que, segundo o Google Maps, acaba ficando
  13. Dia 5 – quarta-feira, 15 de março de 2017. Passeios em Salta. Entrada do Posada de Las Nubes, agradável hotel aonde ficamos hospedados em Salta. Após uma ótima noite de descanso, nos levantamos e tomamos o café da manhã. O dia estava nublado e fazia um certo friozinho. Fomos tirar o Corolla do estacionamento para irmos até a Plaza 9 de Julio, porém um senhor nos disse que compensaria ir andando, visto que a praça era perto dali e que seria muito difícil acharmos uma vaga para estacionar. Decidimos seguir o conselho do prestativo senhor. Com o meu mapa em
×
×
  • Criar Novo...