Ir para conteúdo

Karine Porto Lopes Ono

Membros
  • Total de itens

    7
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Sobre Karine Porto Lopes Ono

  • Data de Nascimento 09-01-1986

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. O Mochileiros foi uma das principais fontes de informação das minhas pesquisas para montar meu roteiro ao Chile e desde antes da viagem eu já estava determinada a voltar aqui e retribuir com o meu relato. Algumas informações são bem fáceis de encontrar e até repetitivas, então vou tentar focar nas coisas sobre as quais eu tinha dúvidas quando estava montando meu roteiro, que eu buscava e não encontrava informações, além de algumas dicas que pude tirar da minha experiência. Como vou pular informações mais básicas dessa viagem, sugiro que se vc ainda não pesquisou muito, leia outros relatos e blogs primeiro! =) A primeira dica é pra quem viaja de cidades onde a Aerolineas Argentinas opera. Eu e meu marido saímos de Curitiba e optamos por voar pela Aerolineas porque todos os voos tinham conexão em Buenos Aires, no Aeroparque, que não é o aeroporto principal da cidade mas é perfeito porque fica pertíssimo do centro. Nosso destino era Santiago, mas aproveitamos pra escolher a opção de voo com a conexão mais longa (cerca de 23 hrs) para dar um passeio em BsAs. Fizemos isso tanto na ida quanto na volta. Estava receosa quanto ao serviço da companhia, mas me surpreendi com ela! Todos os trechos foram ótimos, fomos muito bem atendidos tanto nos check ins quanto a bordo. O espaço era dentro do normal, as aeronaves pareciam novas, alguns trechos tinham tv com filmes e séries e todos tinham lanche - bebida e uma caixinha com dois sanduíches de manteiga, queijo e presunto, um alfajor e uma balinha. Chegando no Aeroparque, tentamos chamar Uber mas não havia carros na redondeza - nem na ida nem na volta ao Brasil. Então pegamos um taxi que, graças a Deus, não era de um taxista malandro como o da volta - e pelo que ouvi falar, como muitíssimos outros em BsAs. Aí vem a segunda dica importante. A corrida do Aeroparque ao Centro, na bandeira normal, marcada no taxímetro do primeiro taxista , deu 37 reais. Sim, eles aceitam o pagamento em reais, o que nos ajudou muito, porque só levamos uns poucos trocados em pesos argentinos, já que ficaríamos em BsAs apenas algumas horas. Esse taxista da ida marcou a corrida no taxímetro e, chegando no hotel, fez a conversão considerando o cambio do dia. Saiba a média do cambio quando for viajar pra não ser feito de trouxa. Foi ótimo ter pego esse taxista na ida, porque no retorno, voltando do Chile, pegamos um taxista e só confirmamos antes de entrar no carro se ele aceitava em reais. Ele disse que sim e entramos, crentes que o esquema seria o mesmo do outro taxista. Quase morremos do coração quando chegamos e ele nos passou o valor de 90,00, ignorando o valor em pesos que o taxímetro marcava! Brigamos, batemos o pé, ele tentou nos enrolar de todas as maneiras e nós gastamos todo o nosso portunhol nos negando a pagar esse valor. No fim, acertamos a corrida em 70,00 e até hoje xingamos ele qnd lembramos. Enfim, apesar disso, não nos arrependemos dessa esticadinha na viagem pra visitar BsAs. Com a proximidade do aeroporto, é possível conhecer os principais atrativos da cidade, mesmo que não tão a fundo. Outra vantagem é que por ser conexão as malas vão direto pro destino final, então só precisa separar uma mudinha de roupa e escova de dente pra deixar na mochila com você. Chegamos num fim de tarde e fomos pro hotel onde passaríamos a noite, o NH Latino, que foi de longe o melhor lugar que dormimos nessas férias. Fica do lado do Obelisco. Fizemos check in e saímos pra dar uma volta. Fomos andando até a Galeria Pacifico, comemos por lá, demos mais uma andada pela Calle Florida e voltamos pra dormir. No dia seguinte, acordamos relativamente cedo pra podermos visitar o máximo de lugares possível. Nosso voo para Santiago era às 16h15. Saímos umas 9h30 do hotel e fizemos tudo andando. O roteiro foi: Obelisco - Teatro Colón - Plaza San Martin - Plaza de Mayo - Puerto madero - Paseo de la Historieta - San Telmo (era domingo, dia da feira). Chamamos um Uber por volta de 14h30 mas devíamos ter ido mais cedo por segurança. Para os quatro dias que ficaríamos em Santiago, reservamos um apto pelo Airbnb (se vc se cadastrar através deste link, ganha 100,00 de desconto na primeira reserva!! www.airbnb.com.br/c/karineo604). Valeu muito a pena porque além de sair muito mais barato que hotel (pagamos 604,00 por 5 noites pq ganhamos 100,00 de desconto de indicação), também economizamos com comida. Não ligo muito pra comida diferente nem tenho curiosidade com restaurantes chiques. Compramos pão, café, pizza pré pronta, frutas e snacks e nos viramos no ap mesmo em quase todas as refeições.O ap era no Centro, cerca de 15 min andando do Palacio de la Moneda. Há vantagens de ficar no Centro, mas depois de conhecer a cidade acredito que o bairro da Providencia seja uma opção melhor para se hospedar. É mais bonito e agradável. A locomoção em Santiago é muito fácil porque o metrô é super eficiente. Para o trajeto aeroporto - apto, fomos de van com a Delfos. Só vale a pena pra quem viaja sozinho. É apertado, desconfortável e demorado, pq vai parando pra deixar o povo. Em casal, seria melhor pegar Uber, mas por algum motivo não conseguimos conectar no wifi. Não sei quanto sairia o taxi. Nosso roteiro para esses 4 dias foi: Dia 1 - Centro: La Moneda para fotos, Agustinas para trocar $ (não troque $ no Brasil, troque na Agustinas!) - pegamos taxas péssimas agora em Agosto, variando de 185 a 188. Teria sido muito mais vantajoso ter comprado dólares do Brasil e levado pra trocar dólar por peso lá, mas isso varia muito, então pesquise as taxas qnd vc for. Depois andamos até a Plaza de Armas e depois até o Cerro Santa Lucia. No fim da tarde não sentia mais meus pés! Dia 2 - Reservamos ainda no BR dois passeios - Cajon del Maipo e Valle Nevado + Farellones. Cortamos do nosso roteiro os clássicos passeios às vinícolas e ao litoral. O primeiro porque não gostamos de vinho e o segundo porque, sinceramente, aquilo é só pra jogar $ fora. Não tem nada de interessante e todo mundo que vai diz que não vale a pena. Mas enfim, deve ter quem goste. Eu não queria ir só pra dizer que fui. Reservamos os passeios com a Viaja Brasil ainda no Brasil mas se vc tiver mais tempo na cidade dá pra pesquisar e fechar lá mesmo, o assédio das agências nos pontos turísticos é gigante, chega a ser irritante. Opção não falta. Pelo que vimos o pessoal que fechou o passeio lá pagou o mesmo que nós pagamos (43.ooo CLP p/ pessoa pelos dois passeios), mas na época que reservei o preço estava anunciado como promocional. Para esse dia reservamos o tour a Cajon del Maipo + Embalse el Yeso. A guia era péssima, mas o lugar é lindo! Dica: O guia vai parar num lugar que aluga botas. Não precisa!!! Apenas vá com um calçado que vc não tenha dó de sujar. Aliás, taneu não aluguei nada nem para Cajon nem para Valle / Farellones. Comprei pelo Aliexpress uma bota de neve q saiu 56,oo e umas calças bem quentinhas por menos de 20,00 cada e foi mais que suficiente. Para alugar, vc paga algo em torno de 40,00 para cada item, por passeio!! Mto melhor comprar no Ali, usar em tds os passeios e guardar para uma próxima viagem. Dia 3 - Tour para Valle Nevado e Farellones. Quando reservei, o passeio já incluía os dois locais, mas eu recomendo fortemente que se, como eu, você também não esquia, vá somente para Farellones. Basicamente, é um parque de diversões só que apenas com brinquedos de neve. Tem tubing, esquibunda, tirolesa, bicicleta de neve e teleférico. O passeio começa com Valle Nevado, onde a gente vai só pra tirar foto, e depois desce pra farellones, chegando lá já na hora do almoço. Pouco depois das 15h já tem que voltar pra van, então não dá tempo de aproveitar quase nada. Se eu fosse de novo, tirava Valle nevado do roteiro com certeza. Dia 4 - De manhã aproveitamos para dormir até mais tarde porque os dois passeios dos dias anteriores começaram super cedo. Demos mais uma volta no Centro e pegamos o metrô para o Patio Bella Vista. Almoçamos perto de lá e fomos para a fila do funicular para o Cerro San Cristóbal, que é bem pertinho do Patio. Tem opções diferentes de bilhete - sem teleférico, com teleférico de ida e volta, ou só de ida... Compramos somente ida com teleférico, porque o teleférico leva até o outro lado do parque, que é pertinho do Sky Costanera, nosso próximo destino. Assim fizemos um passeio bem gostoso de teleférico e economizamos no metrô! Passeamos um pouco no shopping (só um pouco porque não é muito nosso estilo de passeio e tbm pq o orçamento estava apertado, mas o shopping é imenso e cheio de lojas maravilhosas pra quem curte compras e tem grana pra gastar). Uma dica é comprar o bilhete para o mirante antecipadamente para a hora que deseja subir. É possível fazer isso. O bilhete fica válido por uma hora para entrada a partir do horário que vc escolher. Compramos para as 17h00 pq queríamos subir perto do horário do sol se por, assim pegaríamos a vista de dia, do por do sol e de noite. Dia 5 - Dia de voar para Calama! O voo era às 14h45 e tínhamos que entregar o ap e sair por volta de 12h00. Não queria ir embora sem ver a troca de guarda no La Moneda. A troca acontece sempre às 10h, dia sim dia não - num mês acontece nos dias pares, no outro, nos ímpares. Tem que pesquisar quando será qnd vc for. Vale muito a pena, é super diferente e interessante. Deixei minhas malas tds prontas na noite anterior e fui assistir. Voltei antes de acabar para não me atrasar. Fomos pro aeroporto de Uber. Comprei as passagens Santiago - Calama pelo site chileno da Sky, que era a opção menos cara, mas fiquei surpresa com os preços, bem mais altos do que os que vi o pessoal relatando nas minhas pesquisas. É caro, o espaço pras pernas é mega apertado e não servem nem uma balinha no voo. O despacho da bagagem é pago à parte e claro que vc precisará desse serviço, então já compre isso qnd comprar sua passagem online, pq se deixar pra comprar na hora vai pagar bem mais caro. Se quiser ver a Cordilheira enquanto voa, marque assento do lado direito do avião (direito para quem está sentado), mas saiba que tbm tem que pagar pra marcar assento... Para o trajeto Calama - SPA, reservei ida e volta com a Licancabur, que foi a única empresa q me respondeu. Era a q tinha mais passageiros, mas o ônibus q nos levou era feio e velho, e as vans das outras agências pareciam bem mais novinhas e bonitas. Mas enfim, eles fizeram o serviço. O preço de todas as empresas é o mesmo. Chegamos em SPA já no comecinho da noite, fizemos check in e fomos correndo pra Caracolles pq queríamos fechar os passeios pra começar a passear no dia seguinte, pois teríamos só 4 dias inteiros lá. As agências começam a fechar por volta das 21h mas algumas ficam até mais tarde. Sobre os passeios, acho bom já ir pesquisar sabendo o que quer e o que não quer fazer e tbm acho melhor fechar tudo com uma agência só, que dá pra conseguir um precinho bacana pelopacotão. No nosso caso, tivemos duas más notícias: 1. era lua cheia e por isso o tour astronômico não estava sendo feito, e tbm não veríamos o famoso céu estrelado do Atacama, e 2. por conta de uma nevasca braba há alguns meses, não dava pra visitar as Lagunas Altiplanicas - mas pelo menos dava pra chegar perto da Miscanti. Os passeios que fehamos foram 1. Valle de la Luna, 2. Salar de Atacama + Piedras Rojas + Lagunas Altiplanicas, 3. Laguna Cejar + Ojos del Salar + Laguna Tebinquinche, 4. Salar de tara, 5. Geysers. Muita gente deixa o Salar de Tara de fora do roteiro, pela distância ou preço, mas se tiver a oportunidade, não deixe de ir. Vale muito a pena! Apesar do Atacama todo ser maravilhoso, o Salar de Tara foi o único lugar que me fez parar de tirar fotos pq eu simplesmente não conseguia parar de admirar aquilo tudo. É lindo demais! Sobre as agências, a maioria delas tem o mesmo padrão e perfil, tanto nos guias quanto nos passeios... quase tds mandam os turistas pra outras agências qnd não fecham grupos.. As que se diferenciam são aquelas beeem mais caras, com caminhãozinho, roupãozinho e tal. Como não ligo mto pra essas coisas, estava mais interessada nas paisagens em si, meu critério acabou sendo o preço mesmo e uma empatia mínima que fosse com o local e vendedor. Para esses passeios que eu citei, os preços passados por 6 agências variaram de 100.000 a 140.000 CLP por pessoa. Fechamos com a Atacama Explora que ofereceu o menor preço e nos passou confiança na hora. Alguns guias foram bons, outros ruins, alguns lanchinhos foram bons, outros não, mas os lugares eram todos incríveis! O Atacama é mesmo espetacular, surreal! Sobre a hospedagem, ficamos no Hostal Desert, que fica a uns 15 min andando da Caracolles, o que não teria sido um problema se não fosse inverno! O frio judiava qnd saíamos para jantar! Qnd reservei, pensei que seria interessante ficar afastada do movimento e poder observar o céu estrelado (o que não rolou por causa da lua cheia), fora que o preço estava melhor do que os hostals da Caracolles. A hospedagem foi ok, nada de especial mas tbm nada a reclamar. A limpeza era boa e o café da manhã bem satisfatório. Pelo que pesquisei antes, o Desert está no mesmo padrão da maioria. Sobre lugares pra comer, o grande esquema em SPA é sair andando e vendo os menus do dia de cada lugar - uma refeição completa, com entrada, prato principal e sobremesa, que vc escolhe dentro de algumas opções, por um preço único, a partir de 5.000 CLP. O lugar mais barato q encontramos nesse estilo foi a Pica del Indio, 5.000. o Chiloé tbm é mto bom e o menu do dia era 6.000.
  2. Obrigada por compartilhar! Estou indo agora no começo de agosto! Vou chegar em SPA no final da tarde e quero fechar os passeios nesse dia pq terei só 4 dias inteiros lá. Até que horas as agências funcionam?
  3. Oi Lays! os valores dos passeios que vc passou são todos por casal? inclusive os 500,00 da agência?
  4. Oii! Farei santiago e atacama este ano na mesma época que vcs. Vcs tbm fizeram passeios nos arredores de Santiago? quero mto conhecer cajon del maipo, mas ouvi dizer que é bem comum as estradas serem fechadas por conta da neve...
  5. Olá! Adorei o relato! Tbm vou no inverno a Santiago, mas estou com medo de não conseguir fazer Embalse el yeso.. vc ouviu algo lá sobre as temporadas d inverno em geral? será q é mto comum o passeio fechar por conta da neve nas estradas?
  6. Oii!! Obrigada pelo relato! Farei Saniago e Atacama no final de Julho com meu marido. Terei o mesmo tempo que você - 10 dias - e pelo tempo infelizmente tbm terei que deixar Uyuni de fora ... Se fosse hoje , vc mudaria algo no roteiro? pelo que viu lá, o q muda com relação aos passeios no inverno?
×
×
  • Criar Novo...