Ir para conteúdo

Victor Alencar de Mendonça

Membros
  • Total de itens

    7
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

4 Neutra
  1. Eu acho que seria boa para temperaturas mais altas porque a parte interna conta com tela em boa parte da superfície. Ela ventila bem....
  2. Em relação a barracas leves e compactas para trekking ou montanhismo com com custo e benefício, eu indico as seguintes: - Nepal - Azteq - Minipack - Azteq - Hiby 2/3 - Naturehike A Nepal eu usei com um amigo no Trekking Huayhuash. O local tem ventos moderados a intensos e baixa temperatura - A barraca se saiu bem no quesito regulação térmica e resistência a ventos. O espaço interno é bom para duas pessoas que querem economizar peso e sacrificar um pouco do conforto. As duas portas laterais são muito práticas para duas pessoas terem mobilidade independente de invadir o espaço um do outro. A falta de um vestíbulo (avanço) decente prejudica muito na hora de fazer comida, pois os ventos, chuvas e neve impedem que se faça ao ar livre. Cozinhar dentro da barraca é ariscado demais para se fazer, ainda mais em uma situação como essa. Outro defeito é o fato de não ser autoportante, o que prejudica a montagem em local em que não é possível fixar estacas. Não é impossível, mas torna muito mais difícil e demorado. A Minipack eu usei na patagônia, em Torrel Del Paine. No local os ventos são de intensos a extremos e a temperatura é bem baixa - A barraca se saiu muito bem na resistência e com relação à temperatura. Suportou neve com eficiência. O espaço é muito pequeno, o que torna a estadia por longo tempo (em caso de chuvas e etc..) bastante desconfortável. Assim como a Nepal, ou ainda mais grave, ela não conta com avanço que permita cozinhar ou guardar mochila. Também não é autoportante. A Hiby 2/3 eu usei no Trekking Dentes de Navarino. A ilha é assolada por ventos antárticos intensos a extremos e a temperatura é muito baixa. A barraca foi impecável! Resistiu a ventos muito fortes, a peso de muita neve e chuvas bem pesadas e duradouras. Peguei quatro dias de tempestade de neve severa. O vestíbulo é imenso! Dá espaço para cozinhas com segurança e sobra! Se quiser pode armazenar umas duas mochilas de 70L com sobra de espaço para cozinhar. O espaço interno é muito grande! Fiquei preso na barraca por praticamente um dia inteiro sem me sentir claustrofóbico. Para uma barraca que pesa 2Kg tá excelente até para uma só pessoa carregar (o que foi que fiz). O melhor custo e benefício do mercado atual de longe!!!! Minha preferida entre as três!!!!! Colocando algumas fotos dela para ilustrar o relato. *Entre as barracas disponíveis no mercado, na minha opinião, essas três podem ser usadas como quatro estações e são mais baratas que as similares. As gringas com mesmas características são muito caras! As com preços menores não são tão versáteis, ou seja, não são tão boas para uso tanto em locais frios quanto quentes. Barraca é o tipo de coisa que o barato sai caro! Sua vida vira um inferno se não tiver boa qualidade. Mas claro... são conclusões subjetivas!
  3. Em relação a barracas para trekking ou montanhismo, tem que se preocupar com peso e volume, caso contrário vai sofrer muito! Barraca é uma daquelas coisas que o barato sai caro. Óbvio que dá para procurar custo e benefício que caiba no bolso, mas a qualidade é tudo. Caso contrário vai tornar sua experiência um sofrimento do cão e servis de desestímulo para continuar a praticar. Para uso de um casal, eu teria as seguintes indicações: 1 - Nepal - Azteq 2- Hiby 2/3 - Naturehike A Nepal eu usei no Trekking Huayhuash (cordilheira dos Andes) e em várias trilhas no Brasil. No trekking Huayhuah eu usei com um amigo. O local tem ventos moderados a intensos e baixa temperatura - A barraca se saiu bem no quesito regulação térmica e resistência a ventos. O espaço interno é bom para duas pessoas que querem economizar peso e sacrificar um pouco do conforto. As duas portas laterais são muito práticas para duas pessoas terem mobilidade sem invadir o espaço um do outro. A falta de um vestíbulo (avanço) decente prejudica muito na hora de fazer comida, pois ventos intensos, chuva ou neve impedem que se faça ao ar livre. Cozinhar na parte interna da barraca é ariscado demais para se fazer, ainda mais em uma situação como essa. Outro defeito é o fato de não ser autoportante, o que prejudica a montagem em local em que não é possível fixar estacas. Não é impossível, mas torna muito mais difícil e demorado (usando ancoragem em pedras ou usando neve). A Hiby 2/3 eu usei no Trekking Dentes de Navarino. A ilha é assolada por ventos antárticos intensos a extremos e a temperatura é muito baixa. A barraca foi impecável! Resistiu a ventos muito fortes, a peso de muita neve e chuvas bem pesadas e duradouras. Peguei quatro dias de tempestade de neve severa. O vestíbulo é imenso! Dá espaço para cozinhas com segurança e sobra! Se quiser pode armazenar umas duas mochilas de 70L com sobra de espaço para cozinhar. O espaço interno é muito grande! Cabem duas pessoas com conforto. Fiquei preso na barraca por praticamente um dia inteiro sem me sentir claustrofóbico. Para uma barraca que pesa 2Kg tá excelente até para uma só pessoa carregar (o que foi que fiz). O melhor custo e benefício do mercado atual de longe!!!! Pois não muito mais caro que a Nepal. Recomendo!!!!! Colocando algumas fotos dela para ilustrar o relato.
  4. Em relação a barracas leves e compactas para trekking ou montanhismo. Eu já tive usei as seguintes barracas: 1 - Nepal - Azteq 2- Minipack - Azteq 3- Hiby 2/3 - Naturehike A Nepal eu usei com um amigo no Trekking Huayhuash. O local tem ventos moderados a intensos e baixa temperatura - A barraca se saiu bem no quesito regulação térmica e resistência a ventos. O espaço interno é bom para duas pessoas que querem economizar peso e sacrificar um pouco do conforto. As duas portas laterais são muito práticas para duas pessoas terem mobilidade independente de invadir o espaço um do outro. A falta de um vestíbulo (avanço) decente prejudica muito na hora de fazer comida, pois os ventos, chuvas e neve impedem que se faça ao ar livre. Cozinhar dentro da barraca não é ariscado demais para se fazer, ainda mais em uma situação como essa. Outro defeito é o fato de não ser autoportante, o que prejudica a montagem em local em que não é possível fixar estacas. Não é impossível, mas torna muito mais difícil e demorado. A Minipack eu usei na patagônia, em Torrel Del Paine. No local os ventos são de intensos a extremos e a temperatura é bem baixa - A barraca se saiu muito bem na resistência e com relação à temperatura. Suportou neve com eficiência. O espaço é muito pequeno, o que torna a estadia por longo tempo (em caso de chuvas e etc..) bastante desconfortável. Assim como a Nepal, ou ainda mais grave, ela não conta com avanço que permita cozinhar ou guardar mochila. Também não é autoportante. A Hiby 2/3 eu usei no Trekking Dentes de Navarino. A ilha é assolada por ventos antárticos intensos a extremos e a temperatura é muito baixa. A barraca foi impecável! Resistiu a ventos muito fortes, a peso de muita neve e chuvas bem pesadas e duradouras. Peguei quatro dias de tempestade de neve severa. O vestíbulo é imenso! Dá espaço para cozinhas com segurança e sobra! Se quiser pode armazenar umas duas mochilas de 70L com sobra de espaço para cozinhar. O espaço interno é muito grande! Fiquei preso na barraca por praticamente um dia inteiro sem me sentir claustrofóbico. Para uma barraca que pesa 2Kg tá excelente até para uma só pessoa carregar (o que foi que fiz). O melhor custo e benefício do mercado atual de longe!!!! Recomendo entre as três!!!!! Colocando algumas fotos dela para ilustrar o relato.
  5. E ai? Fizeram a travessia? A trilha é bem sinalizada em todo o percurso? Se tiverem o treklog do GPS poderiam me enviar? Estou pensando em ir pelos próximos dias! Quem tiver interesse.... até o momento estou indo sozinho!
×
×
  • Criar Novo...