Ir para conteúdo

Flávia da Terra

Membros
  • Total de itens

    7
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

1 Neutra

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Oi Diego, obrigada, que bom ter ajudado! Lembro de ver isso de comprar na internet e tbm nao consegui... parece que realmente existe algo que impede de realizar esse tipo de compra de fora do Chile (lembro de ver isso em alguma pesquisa, não sei se procede). Então, eu comprei na hora mesmo, é mto tranquilo e tbm te garante uma certa flexibilidade pra comprar as passagens, além de um poder de barganha pq vc pode avaliar preço de diferentes empresas no terminal (isto é especificamente para o terminal de Santiago, onde há variedade de empresas). Como eu fui em época de alta temporada, sempre comprei a passagem pra próxima cidade no 1° dia em que cheguei à cidade que a antecede, pra poder fazer tudo com tranquilidade, garantir meu assento e olhar todos os horarios disponiveis. Fazer isso é uma boa também
  2. 2A PARTE - PUERTO VARAS (o fim) Enfim, cheguei ao destino final da viagem, vou destrinchar com vcs a parte de Puerto Varas agora. Como eu disse, saí pela manhã de Pucon e segui de viagem para Puerto Varas. Puerto Varas é uma cidadezinha também colonizada por alemães e tem o mesmo charme, ela é à beira do lago Llanquihue, o 3° maior lago da América Latina, e ainda tem vista para 4 vulcões, dentre eles o mais famoso é o Osorno. Vc pode fazer vários passeios por lá, desde ir ao vulcão, conhecer lagos, fazer trilhas, ir a cidades vizinhas como Frutillar, etc. Chegamos lá no meio da tarde e tivemos que nos virar para chegar ao hotel que, na verdade, era em Llanquihue, uma cidade vizinha de Puerto Varas. Pegamos um taxi e pagamos 6mil pesos nessa viagem (R$28). Logo que chegamos ao hotel, só deixamos a bagagem e descobrimos que bastava pegar um ônibus na Plaza de Armas da cidade para voltar a Puerto Varas, então pagamos 1mil pesos a passagem (R$4,50) e voltamos para dar uma volta por Puerto Varas e vislumbrar o famoso Vulcão Osorno. Andamos por Puerto Varas e fizemos o famoso roteiro turista de ir ao supermercado, agencia de cambio, banco, conhecer cafés, Plaza de Armas, etc. Ficaríamos os outros dois dias na cidade e ficou assim: 2o dia: Passeio Vulcão Osorno + Saltos de Petrohue + Lago de Todos los Santos 3o dia: Frutillar + praia em Llanquihue Detalhes: 2o dia: Fechamos esse passeio por 35mil pesos por pessoa (R$160). Pra quem fica perdido sobre o que exatamente são essas atrações, como eu ficava antes de ir lá conhecer, é basicamente assim: **Vulcão Osorno - esse vulcão é o 2o vulcão mais simétrico do mundo, de todo o percurso vc vai poder ficar deslumbrado com a sua beleza e toda a magnitude, realmente lindo. Chegando à sua base, vc pode ir andar de teleferico (em qualquer estação do ano), andar de tirolesa e esquiar no inverno. A vista é maravilhosa, vc pode ver o Lago Llanquihue de uma altura privilegiada e sentir a brisa fria que bate lá em cima; **Saltos Petrohue: os saltos são cascatas de um rio que tem uma singular agua azul. É algo como uma pequena Foz do Iguaçu, mas com uma tonalidade mto linda das águas. **Lago de Todos los Santos: a água que abastece os Saltos Petrohue vem do lago, então já dá pra imaginar a cor da água desse lago, né? Fizemos um passeio de barco fantastico, de onde pudemos ver 2 vulcões ao fundo. Todo esse passeio era feito por uma estradinha muito linda, rodeada de uma vegetação e horizonte que só o Chile tem. Vale muitissimo a pena. Mas, hoje eu penso que seja uma otima ideia alugar um carro e fazer esse passeio por sua conta. Eu não vou saber te informar o preço do ticket de ingresso em cada um desses lugares, no entanto, o preço obviamente deve ser melhor que 35mil pesos, né. Alugar um carro é algo mto comum em Puerto Varas e vc pode fazer isso em uma das varias locadoras espalhadas pela cidade. É uma sugestão, não sei exatamente como seria, mas me parece algo bom a se considerar. 3o dia: Nesse dia fizemos uma besteira: pagamos um passeio por 25mil pesos (R$115) para Frutillar. NÃO FAÇA ISSO! É muito melhor ir de ônibus local, a passagem é 1mil pesos (R$4,50) e vc vai poder desfrutar da cidade da forma que quiser. Frutillar não tem nenhum passeio especifico, é basicamente andar pela orla, ir ao Teatro da cidade, vislumbrar o lago, os vulcões, os cafés e restaurantes. Vc não precisa de agencia para isso, pode ir por sua conta e fazer o que quiser, ficar quanto quiser. Foi o maior arrependimento em termos de agencia que tive na viagem. No entanto, a cidade é realmente linda, vale muito a pena ir conhecer e acho que até considerar se hospedar nela! Só se lembre que não precisa de agência nenhuma pra fazer isso hahaha Na volta, retornamos a Llanquihue e passamos o restante do dia na praia da cidade. É uma prainha que chama Wolf (herança alemã) e vc pode nadar de frente pros 4 imponentes vulcões. Um dos melhores momentos da viagem, na minha opiniao O RETORNO: Tínhamos uma longa viagem de retorno pela frente: iríamos retornar para Santiago uma viagem de cerca de 14h e depois mais um chá de aeroporto para voltar ao Brasil. Se vc quiser fazer essa viagem de ônibus à noite e ir direto para o aeroporto de Santiago pela manhã, não se esqueça de comprar passagens de avião um pouco mais tarde, para garantir que dará tempo. Infelizmente eu não fiz isso e se eu viajasse à noite não daria tempo, então eu teria que sair pela manhã. Mas, não existem onibus indo para Santiago saindo de Puerto Varas pela manhã. Só existe esse percurso de noite. Já imaginou o sufoco, né? Além de perder um dia de viagem (que teríamos que passar no onibus), não havia passagens. Então tivemos que sair de Puerto Montt, cidade vizinha que é a famosa "entrada para a Patagônia". No final deu certo, saímos de Puerto Montt 8h e chegamos em Santiago 22h. Da rodoviária, vc toma um transfer direto para o aeroporto por 1mil pesos (R$4,50), então nem pense em pegar taxi. Dps foi tudo tranquilo, pegamos nosso avião pela manhã do outro dia e chegamos sãs e salvas da nossa aventura. Bom, foi essa a minha experiencia no Chile. Estou muito apaixonada pelo país, inclusive, dps de ver tantas ofertas de emprego pela cidade (coisa que nem lembro a ultima vez que vi no Brasil), minha vontade é de voltar para ficar. É um baita país, viu! No mais, estou aqui para qualquer dúvida, espero que eu tenha ajudado.
  3. Oi Nathali, tudo bem? Obrigada pela pergunta! Jajá eu faço o roteiro de Puerto Varas e termino com algumas informações que podem ser uteis pra vc. Sobre as suas perguntas: 1) Acho que o tempo está bom sim. Seriam 3 dias pra cada cidade, certo? Eu fiquei 13 dias no total, mas fiquei mais tempo em Santiago. A única coisa que eu acho é que Santiago é uma cidade fantastica: eu fiquei mais tempo por lá e ainda achei pouco, queria ter ficado mais. No entanto, parece que a sua viagem tá mais voltada pra Pucon+Puerto Varas, então, acho que tudo bem. Mas, não se esqueça que vc tem que fazer todas essas viagens durante a noite para não perder tempo de dia. 2) O preço da subida do vulcão é em torno desse valor mesmo... eu vi a partir de 90mil pesos, algo por volta dos R$500 . O rafting varia porque depende se vc vai querer a modalidade mais radical ou não, a menos radical é algo como 15mil pesos (R$70) e a radical, se não me engano, era em torno de 25mil pesos (R$115). As termas eu vi as Geométricas a partir de 35mil pesos, algo como R$160, mas existem outras termas mais baratas. Em Puerto Varas, vc pode fazer alguns passeios por agencia tbm, mas entendi que vc pretende ficar em Frutillar, certo? Se vc for por sua conta, indo de ônibus comum, vc não gasta nd com passeios. Porem, se vc quiser ir ao Vulcão Osorno, pode fazer por agência, eu paguei 35mil pesos (R$160) o passeio completo (Vulcão Osorno+Saltos Petrohue+Lago de Todos Los Santos). Como vc ta indo de galera, vale considerar alugar um carro em Puerto Varas, que vcs vao economizar bastante, e ainda podem fazer esse passeio por sua conta e no tempo que pretenderem, alem de facilitar os deslocamentos em geral. Eu não tenho mta ideia de locadoras, mas lembro que meu hotel alugava carro por 60mil pesos (R$280)a diaria. Qualquer outra duvida, pode me perguntar
  4. Aee, terminou o carnaval, to pronta pra escrever a 2a parte do relato hahaha ---------------------------- --------------------------------- 2a PARTE - PUCON Então, gente, como eu já disse, peguei um onibus de Santiago pela noite e cheguei a Pucon no dia seguinte. A viagem dura cerca de 11h, entao eu cheguei pela manhã, por volta de 8h. Detalhe: viagens de ônibus no Chile não costumam ter paradas para lanchar nem nada disso como aqui no Brasil, eles só oferecem um lanchinho desses de avião, mas nada muito substancioso, então eu aconselho a levar um biscoitinho ou sanduíche para não passar fome na viagem hahaha. Fora isso, a viagem foi bem tranquila, a estrada chilena é toda bem estruturada, então não tem sufoco. Cheguei em Pucón e a cidade é mesmo todo esse charme que dizem, realmente a arquitetura alemã dá um toque especial na cidade e você já se sente bem acolhido. Pucon é banhada por um lago onde muitos chilenos vão pra passar férias, virando quase que uma praia (é uma praia, mas pra nós brasileiros é bem diferente hahaha), então a cidade estava lotada nessa época de verão. Foi então que eu entendi porque foi tao dificil achar hospedagem na cidade, então se voce ta pensando em ir na epoca de verão (alta temporada pra eles), não deixa pra reservar um hotel muito em cima hora. Logo que chegamos a Pucon, notamos que a Av. Bernardo O'Higgins era a principal rua pra se fazer de tudo na cidade, nela se concentram todo tipo de comércio e as ruas ao redor dela vão ficamos cada vez menos abarrotadas de coisas à medida que você vai se distanciando. Essa avenida termina em um ponto turístico da cidade, o La Poza, uma espécie de pier, de onde vc pode pegar passeios de barco pelo lago. Já que chegamos muito cedo para fazer check-in no hotel, decidimos ir passear pela O' Higgins, olhando os preços de alguns passeios, cafés, supermercado, taxa de cambio, toda essa coisa de turista. Acabamos achando uma lojinha que vendia passagens de ônibus e aproveitamos para olhar as passagens para Puerto Varas e vimos que ela sairia por +-10mil pesos. Você pode comprá-las na rodoviária de Pucón ou nessa lojinha que fica na avenida principal. Compramos de uma vez para garantir e seguimos caminhando na avenida, onde vimos várias agencias vendendo pacotes para todo tipo de passeio. Pucón é uma cidade lotada de passeios ecológicos, desde raftings nas corredeiras de rios, até trilhas, escaladas e a famosa subida até o topo do vulcão Villarica, a grande atração da cidade. Depois de perambular pela cidade, fechamos dois pacotes em uma agência e nosso roteiro ficou assim: 1° dia: caminhamos pela cidade e conhecemos os arredores 2° dia: passeio pelos Ojos de Caburgua e Lago Caburgua (playa blanca) + Termas Geométricas 3°dia: Base do vulcão + Tour pela cidade + praia de Pucón Detalhes: Como o primeiro dia foi bem light porque estávamos cansadas da viagem, vou destrinchar o 2° e o 3°. 2° dia: Nesse dia, tínhamos só o passeio pelas Termas agendado pra noite e decidimos conhecer o Ojos de Caburgua e o lago de mesmo nome pela manhã e pela tarde. O passeio das termas é pago e existe a opção de ir conhecer Caburgua por agência também, mas decidimos ir de ônibus e fazer por nossa conta mesmo. Para isso, basta ir até a rodoviária da cidade, logo ao lado existe uma espécie de "estação local" em que saem ônibus toda hora para fazer esse percurso. Então, pegamos o ônibus e descemos no Ojos, onde conhecemos as cascatas e também a Laguna Azul que realmente é azul hahahaha. Depois disso, voltamos e pegamos a mesma linha de ônibus no mesmo ponto e seguimos até o final, já que o destino final é o Lago. O Lago Caburgua é um lago maior que o de Pucón, então os chilenos também costumam ir pra lá pegar uma praia, que chama playa blanca. Existe uma outra praia próxima também que chama playa negra que não tive tempo de ir conhecer, mas imagino que seja bem legal. É realmente muito bonito e dá pra pegar uma prainha se você não se importar com a água mais gelada que a brasileira. Depois, pegamos o mesmo ônibus no ponto final e retornamos a Pucón. Pela noite fizemos o passeio das Termas Geométricas. Como o vulcão é logo ao lado da cidade, existem várias termas, de diversos preços. As Termas Geométricas são as mais estruturadas e conhecidas, então nos permitimos pagar um pouco a mais para ir conhecê-la. Esse passeio custou 35mil pesos em agência, eu acredito que foi um ótimo investimento, as termas são realmente sensacionais e ficam escondidas no meio das montanhas a 1h30 de Pucón, um lugarzinho lindo que é até difícil acreditar que existe. 3° dia: Nesse dia fizemos um pacote: tour pela cidade + base do vulcão. Esse passeio ficou por 10mil pesos. Não tivemos coragem de subir até o topo do vulcão, mas decidimos ir até a base. Ele é realmente bem imponente e vale a pena conhecer, mas eu fiquei com gostinho de quero mais, porque eu queria ter subido até o topo... fica pra uma próxima, né. Acho que o tour pela cidade não valeu a pena, acabamos descobrindo que ele só roda um pouco por Pucón e arredores e depois vai para o Lago Caburgua, que já havíamos conhecido no dia anterior, então foi perda de tempo para gente. A parte de Pucón e arredores é mais legal de fazer por si mesmo, pegando uma bicicleta ou indo a pé, então não havia necessidade de contratar uma empresa para fazer isso. De qualquer forma, valeu porque fomos à base do vulcão e era isso o que mais queríamos no fim das contas. Já ao final do dia, decidimos pegar uma praia em Pucón mesmo, onde os chilenos fazem a maior festa. Essa praia fica próxima à Plaza de Armas de Pucón e é bem cheia também. Ela é bem legal e gostei bastante. À noite, para nos despedir de Pucón, comemos uma pizza muito boa que eu arriscaria dizer que foi a melhor coisa que eu comi no Chile e, ironicamente, uma das mais baratas. Ela tinha 8 pedaços e saiu por 13mil pesos. É uma pizzaria na O'Higgins, chamada Ruka Pucón, ela deve ser uns 5 ou 6 quarteirões acima do La Poza. Recomendo Já pela manhã do dia seguinte, pegamos o ônibus por volta de 9h e fomos até Puerto Varas em uma viagem de +-5h.
  5. Oi! O valor que paguei é esse de 24mil pesos mesmo. Como eu disse, acho que indo pra Temuco antes é melhor pq fica mais barato, mas vc tem que dar uma olhada na hora de comprar a passagem para confirmar. Dá pra vc conjugar e comprar as passagens ao mesmo tempo (santiago -> temuco e temuco-> pucon), pra vc ver se vale a pena mesmo. Conversei com um moço que costuma fazer esse percurso com frequencia e ele disse que o preço varia entre 16-28mil pesos, dependendo da epoca e da demanda, infelizmente acho que eu peguei um periodo dificil, visto que os chilenos costumam viajar mto pro sul em janeiro e fevereiro, entao tava mais caro mesmo. De qualquer forma, eu considero um valor tranquilo visto que os onibus sao de otima qualidade e bastante confortaveis, fazendo a viagem de 11h ficar menos custosa.
  6. Oi Tiago, obrigada pela pergunta! Olha, infelizmente, o que dizem sobre a comida chilena é verdade: ela é cara e não é lá grandes coisas. Dá pra comer na rua algumas bobagens, tipo as famosas empanadas, que são como pastéis assados, ou cachorros quentes, mas mesmo assim não sai tao barato. Eu paguei 1,8mil pesos em uma empanada na rodoviária de Valpo, convertendo dá uns 8 reais. Olha que era numa rodoviária... no Brasil, você só paga 8 reais num salgado de aeroporto. Pra comer em restaurantes, tudo é bem caro. Conversei com um amigo chileno e, para ele, pratos comuns são baratos quando estão no valor de 4 - 5mil pesos. Isso é cerca de 20 reais e são pratos-feitos, geralmente apenas com batatas fritas e uma opção de carne. Pratos mais na média, que não são considerados tão baratos, saem na faixa de uns 6-9mil pesos, cerca de 30-40 reais. E eu tô falando por pessoa eim Eu fui acompanhada de mais 2 pessoas e fomos a um café (em uma região mais cara, confesso) em que consumimos 3 sucos naturais, 3 omeletes e 1 pedaço de torta (que dividimos entre nós para evitar tantos gastos) e no final a conta quase chegou a 30 mil pesos, algo como 135 reais. Dá pra imaginar? Mesmo sendo numa região cara, pelo o que consumimos, considero o preço bem absurdo. Felizmente, existem alguns achados, comi em uma pizzaria maravilhosa uma pizza de 8 pedaços por 13mil pesos em Pucón. Isso é algo como 55 reais. É um preço quase como o brasileiro e foi um achado, viu, porque de resto, as coisas eram todas bem caras e acima do que estamos acostumados por aqui. Essa foi a parte que mais foi complicada em termos de gastos ao longo da viagem. A dica que eu dou é: se você for e não estiver disposto a gastar tanto, dá pra economizar se você ficar em um apart hotel, muito comum no Chile, sobretudo em Santiago. Além de serem mais baratos que hotéis, você pode ir a um supermercado e cozinhar as coisas por você mesmo. Nos supermercados que fui, os preços das coisas eram até baratos, então dá pra gastar bem menos. Além disso, acho que dá pra você ir enganando a fome comendo besteiras tipo batatas Pringles (bem baratas por lá) ou chocolates e somente ter uma refeição completa por dia. Sobre os passeios, em geral eles não incluem refeições, no máximo alguns lanchinhos tipo sanduíches com presunto e queijo + suco de caixinha. Esse do Embalse El Yeso tradicionalmente inclui uma mesa de frios e vinho, mas nada que seja considerado uma refeição. A conclusão a que chego é: realmente é preciso se acostumar à ideia de gastar bastante com comida no Chile, dá pra economizar de algumas formas, mas em geral é bem mais caro do que por aqui.
  7. E aí, vocês que estão interessados em conhecer mais de Santiago e da Região dos Lagos no Chile! Nunca escrevi aqui pro Mochileiros, mas queria deixar um tópico aberto pra discutir essa região maravilhosa da capital e dos Lagos chilenos. Sempre leio os tópicos para me guiar, inclusive para montar esse roteiro que vou falar aqui e decidi que tinha o compromisso de retribuir todas as informações que já obtive nesse site. Acabei de voltar de viagem e digo: se você já estiver pensando em ir conhecer, não deixe esses lugares de fora do seu roteiro! Resumo da viagem: BR-> SANTIAGO -> VINA DEL MAR - > VALPARAÍSO -> (Casablanca) -> SANTIAGO -> PUCÓN -> PUERTO VARAS -> SANTIAGO -> BR Pra explicar: Eu considero que a viagem tenha 2 partes: 1) Santiago e arredores (incluindo Viña+Valpo+Casablanca) Passei 3 dias em Santiago. Na manhã do 4° dia, peguei ônibus para Viña del Mar, fiquei lá até 18h, fui até Valparaíso e pernoitei por lá. No 5° dia, amanheci em Valpo, conheci a cidade. Tinhamos que voltar para Santiago, de onde tomariamos um ônibus à noite para Pucon. No caminho entre Valparaiso e Santiago, no entanto, parei em Casablanca, para ir a uma vinícola. De lá, segui para Santiago e de noite peguei ônibus no terminal para Pucon. 2) Região dos Lagos (Pucon + Puerto Varas) Passei 3 dias em Pucon. Passei 3 dias em Puerto Varas. Retornei a Santiago para voltar ao Brasil. SANTIAGO E ENTORNOS: Pra começar, fomos à Santiago e passei 3 dias por lá. Já tÍnhamos roteiro definido e sabíamos que dali iríamos ao Sul, na cidade de Pucón e, por isso, logo no primeiro dia já fomos ao terminal para comprar nossas passagens que saíram por 24mil pesos por pessoa. Essas passagens são compradas no terminal de Santiago, para fazer isso é preciso pegar um metrô da linha vermelha e descer na Estación Central. É só sair da estação que você já vai estar no emaranhado de terminais e caixas vendendo passagens para inúmeros lugares. Essa viagem para Pucon pode sair por mais barato indo primeiro para Temuco e de lá partir para Pucon (SANTIAGO -> TEMUCO -> PUCON), mas só pensamos nisso depois. Coisas da viagem, né. Enfim, sobre Santiago, propriamente: Nesses 3 dias, passeei pelo Centro Histórico, Cerros (Sta Lucia e San Cristobal), Barrio Bellavista, Sky Costanera, e fiz o tradicional passeio pelo Embalse El Yeso + Termas. Este último tem que ser pago e feito por agência e saiu por 45 mil pesos. Embora seja salgadinho, foi um dos melhores passeios que fiz na minha vida. Tive a sorte de ir em um dia que, embora fosse verão, nevou! Foi a primeira vez que vi neve na minha vida e ainda foi em um lugar tão lindo e de forma tão inesperada. Para conseguir fazer esse passeios típicos (Embalse, vinicolas, tours, viña+valpo, etc), basta dar uma rodada pelos pontos turísticos do Centro e logo você vai reconhecer a galera que faz esses passeios em suas típicas camisetas pólo de cores marcantes. Negocie e você pode encontrar um preço melhor, garanto! Eu só fiz o Embalse, os demais fiz por conta propria, acho que fica mais barato e até mais divertido. No 4° dia pela manhã, já finalizamos a parte de conhecer Santiago, então, deixamos as malas no hotel e, assim, só retornaríamos a Santiago para pegar nossas coisas e ir direto pegar o ônibus para Pucón. A próxima etapa era ir até Viña del Mar, para isso, basta pegar o metrô da linha vermelha e ir para a estação Pajaritos. Logo na saída dessa estação do metrô já se encontra um terminal de ônibus. De lá, saem onibus para Viña ou Valparaíso de 10 em 10 minutos. Essa passagem ficou 4mil pesos. Quando chegamos ao destino, conhecemos os pontos turisticos principais de Viña e depois pernoitei em Valpo. Pela manhã, conhecemos alguns outros pontos turísticos de Valpo, como a famosa casa do Neruda. Já à tarde, sabendo que teríamos que ir a Santiago, pegar todas as nossas malas, vimos que no meio do caminho existe uma cidade repleta de vinicolas: Casablanca. Então decidimos fazer essa parada. Pegamos um ônibus por 1mil pesos no terminal da cidade e chegamos rapidamente em Casablanca, onde descemos na praça central. Logo que descemos, vimos que os todos os ônibus que chegam na cidade passam por ali e vão embora, inclusive os que vão para Santiago. Assim, soubemos que para voltar para Santiago teríamos que voltar naquele mesmo ponto. Assim, já mais tranquilas por saber como voltar, pegamos um taxi e fomos até à vinicola Casa del Bosque. Lá, conhecemos todo o local que é bastante lindo e tranquilo e fizemos o tour pela vinicola com direito à degustação. Isso ficou por +- 13mil pesos. Depois de um pouquinho, pegamos outro taxi, voltamos ao ponto de onibus e pagamos outros 2,7mil pesos de passagem de volta para Santiago. No total, fizemos esse passeio por 20mil pesos por pessoa, e geralmente se cobra mais de 35mil. Foi ótimo termos feito por nossa conta, mesmo sem ter tanta informação disponível na internet, vale a pena ir e ver como que funciona por nós mesmos. Chegamos em Santiago já de noite, fomos logo pegar nossas malas e já fomos direto para o Terminal San Borja, onde pegamos nosso ônibus para Pucon em uma viagem de 10h. Finalizamos a primeira parte da viagem e se iniciou a 2a parte
×
×
  • Criar Novo...