Ir para conteúdo

Maria Luiza SP

Membros
  • Total de itens

    8
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Se você é uma daquelas pessoas que gosta de viajar ou precisa se deslocar periodicamente a trabalho mas sofre por antecedência por sentir dor de ouvido nas mudanças bruscas de altitude preste bastante atenção nessas dicas que vou te dar pois existe, no mercado, um produto que pode e deve ser utilizado nas viagens e que é pouco divulgado. Trata-se de um protetor auricular que possui uma válvula que equaliza a pressão dentro dos ouvidos de forma natural. Seguem algumas dicas para você não ter desconforto nas mudanças bruscas de altitude: 1- Caso esteja resfriado, converse com seu médico otorrinolaringologista sobre a viagem e peça a indicação de sprays ou descongestionantes 2- Caso sofra de algum processo alérgico (ou esteja resfriado) e já use descongestionantes nasais, utilize também os PROTETORES AURICULARES que fazem o papel de equalizar a pressão dentro dos ouvidos 3- Em qualquer um dos casos, associe os métodos caseiros como tomar água no canudinho ou mascar chicletes e bocejar frequentemente Essas dicas acima são super importantes para que você aproveite bastante sua viagem, com conforto e segurança. Não permita que as dores de ouvido sejam sua principal companhia.
  2. Uma rota de fuga dos paulistanos fica a 22 km do Centro, na zona norte da capital. Um lugar incrível, no meio da Mata Atlântica, com trilhas e cachoeiras que nos faz encontrar a Mãe Natureza. Um dos 4 Núcleos da Serra da cantareira, o Engordador se distingue pelas belíssimas trilhas no meio da mata e cachoeiras com água gelada... Uma das trilhas leva a uma bela vista da represa que abastece a cidade de São Paulo: a famosa Cantareira. Além desse contato estreito com a Mata Atlântica, o Núcleo oferece uma grande área para piquenique, trilha para Mountain Bike, Casa do Turista com a fauna e flora da região, playground e auditório. Toda infra-estrutura para receber bem o turista e moradores da região. Além de todo esse verde, a represa da Cantareira também completa a paisagem. Esse local foi escolhido em 1894 para ser construída a Casa da Bomba – patrimônio histórico da cidade por ter sido responsável pelo abastecimento da cidade de São Paulo até meados do século passado. Impressionante ver as máquinas, caldeiras e imaginar como era a vida dos operários nesse lugar. Passeio super recomendado… a poucos metros da Rodovia Fernão Dias, logo após o Posto da Polícia Rodoviária. O acesso pode ser de carro ou de ônibus. Outras histórias e dicas: http://colecionismo.wordpress.com
  3. Quem acha que a cidade de Guarulhos se resume ao aeroporto internacional, algumas (muitas) indústrias, transportadoras e muitos prédios está redondamente enganado. Um dos maiores PIBs do Brasil está inserido na Serra da Mantiqueira, fazendo fronteira com as cidades de São Paulo, Mariporã, Nazaré Paulista e Santa Isabel. Só isso já deveria ser motivo para atrair curiosos mas Guarulhos pode nos surpreender!! A cidade metropolitana de São Paulo possui pontos turísticos que atraem turistas do mundo todo. Um deles se encontra no meio da Mata Atlântica: trata-se do Núcleo Cabuçu do Parque Estadual da Cantareira – uma das maiores florestas urbanas do mundo!!! É uma região de inúmeras nascentes e diversos cursos d’água, por isto exerceu papel fundamental na história do abastecimento de água na cidade, constituindo o chamado “Sistema Cantareira Velho”. Assim como o Jardim Zoológico, diversos parques (Bosque Maia, Parque Júlio Fracalanza, Parque Bom Clima, Parque da Saúde, dentre outros), shoppings e um pedaço da extinta estação ferroviária que Adoniran Barbosa eternizou com a famosa “Trem das Onze”. E, para quem tem uma tarde para passear, caminhar e apreciar a natureza, pode conhecer o Lago dos Patos – localizado no bairro Vila Galvão, o espaço possui 20 mil metros quadrados de água doce e área verde. É um dos espaços de lazer mais antigos de Guarulhos. Pedalinhos disponbilizados pela Prefeitura completam o lazer do Lago que costuma ser o local preferido dos Guarulhenses para caminhadas. Aliás, bom avisar que adultos desacompanhados de crianças não podem usufruir desse passeio pelo Lago, que é gratuito.E, claro, não poderia deixar de dar uma boa dica para quem deseja comer um dos pratos típicos da grande SP: cachorro-quente prensado com purê de batata. Em volta do lago, existem algumas barraquinhas tipo Food Truck. dentre elas, uma kombi que vende um dos hot dogs mais gostosos de já comi. Vale a pena experimentar... Espero, com este post, ter ajudado a não só dismistificar a tão conhecida cidade cinzenta de Guarulhos como, também, ajudar àqueles que buscam passeios interessantes enquanto passam pela segunda maior cidade do estado de SP.
  4. Eu tinha dores de ouvido terríveis nas viagens de avião. Procura sobre protetores auditivos com válvula que qualiza pressão para dor de ouvido. Eu uso direto e não deixo mais fora da minha bolsa. Até para serras.
  5. Uma dica para um dia de Paz e boas energias está a, aproximadamente, 30 km da capital de SP, em Itapecerica da Serra. Trata-se do Kinkaku-ji do Brasil, um templo ecumênico e um cinerário, construído em estilo arquitetônico japonês. Está localizado dentro do Parque Turístico Nacional do Vale dos Templos e é rodeado por belos jardins japoneses, lago de carpas e Mata Atlântica nativa. Kinkaku-ji, que significa "Templo do Pavilhão Dourado", é a réplica de um templo homônimo localizado em Quioto, no Japão, construído no século XIV e folheado a ouro. Há uma diferença importante do seu modelo japonês. O Kinkaku-ji do Brasil é um templo ecumênico e um cinerário, ao passo que o Kinkaku-ji japonês é um templo de orientação zen-budista. O templo se encontra no Vale de um terreno acidentado. São muitos degraus até chegarmos ao lago, rodeado pela Mata e gramado, com um belo corredor de cerejeiras. No meio da trilha existem columbários imponentes, feitos com mármore negro e com ideogramas gravados. Ali são guardadas as cinzas das pessoas que foram cremadas. Em outros locais existem columbários menores, como “pequenas gavetas”. Mas isso não faz com que o local perca sua magia. O lugar tem uma energia ótima! Foi uma delícia ficar observando o tempo passar com o movimento das nuvens naquele lindo céu azul de Itapecerica! O ingresso ao Kinkaju-ji é pago sendo isentos os menores de 10 anos e os idosos acima de 65 anos. Para acesso ao parque, saindo de carro de São Paulo, o melhor caminho é pela Rodovia Régis Bittencourt em direção de Itapecerica da Serra. No centro da cidade, logo após passar pelo cemitério municipal, entre à direita e depois siga as placas do templo indicando o caminho. Há trechos de estrada de terra para chegar ao local. Outras viagens no meu blog: http://colecionismo.wordpress.com
  6. Hoje acordamos com vontade de caminhar. Meu namorado me levou para um dos lugares mais gostosos da capital de São Paulo: Núcleo da Pedra Grande, dentro do Parque Estadual da Serra da Cantareira (zona norte de São Paulo). Chegamos lá às 10hs porém, como ainda estamos no horário de verão, o sol e o calor não atrapalharam nossa subida. Mas fica a dica de chegar um pouco mais cedo. A entrada do Núcleo fica logo após a entrada do Horto Florestal que, por sinal, por ser um domingo, estava bem cheio. A subida de acesso ao portão de entrada do parque fica com os carros estacionados nos dois lados e pessoas de todos os lugares do mundo se cruzam no meio da rua de paralelepípedos… coitada da (chique) vizinhança!! Aliás, nem pareciam morar por lá… apenas uma simpática família que montou uma espécie de barraca para vender água, água de coco e outros quitutes que não provamos. Inclusive, é extremamente recomendado pagar 3 reais em cada garrafa de água pois não tem local para comprar dentro do parque!! Ou levar sua própria garrafinha… É preciso pagar a entrada que custa 13 reais a inteira… Iniciamos a subida com a coragem de quem inicia uma luta… no início parecia ser fácil mas só até a terceira ou quarta curva porque as íngremes ladeiras se tornaram íngremes obstáculos… não foi muito fácil!! Mas confesso que meu condicionamento físico não é dos melhores, portanto não pode ser referência... Durante a subida existem alguns convidativos banquinhos para descanso mas combinamos que não sentaríamos neles. A subida é muito bonita, com as copas das árvores se entrelaçando, formando ótimas sombras, exalando um cheirinho de mato irresistível para quem ama esse contato com a natureza. Ainda fomos surpreendidos com o ronco inconfundível de uma família de macacos bugios!! Existem algumas trilhas que saem do percurso principal que não chegamos a conhecer mas poderão ser opção para voltarmos outras vezes. Assim como o lago das Carpas que dizem ser muito bonito!! Mas são mais 3 km (ida e volta) de muita subida. Após os 5 km de subida encontramos, finalmente, a Pedra Grande com uma visão deslumbrante e privilegiada da linda cidade de São Paulo, vista do alto da Serra da Cantareira. Uma pedra com proteção para que pessoas de todas as idades possam curtir com tranquilidade a maravilha de ver prédios imponentes tão “pequenos”! Quanto aos sanitários, existem apenas dois: um no portão de entrada e outro no topo da Pedra Grande. Após o deslumbre da vista chega a hora da descida. Um cuidado com a perna bamba e tudo bem! Já diziam os sábios “Pra baixo todo santo ajuda!” Mais informações sobre a Pedra Grande: https://g.co/kgs/IbCnlg Relato de outras viagens no meu blog: https://colecionismo.wordpress.com/
  7. Meu namorado e eu fomos passar o final de semana em Boiçucanga, uma das lindas praias de São Sebastião, no litoral norte de São Paulo (160 km da capital paulista). Fomos para o litoral mesmo sendo um final de semana antes do Carnaval pois estávamos sedentos por uma viagem romântica com muita areia… precisávamos descansar e testar um protótipo de uma ducha portátil desenvolvido por ele para nossas viagens que promete aliviar o calor e nos livrar da areia (ou terra) dentro do carro. Pegamos um pouco de trânsito na descida da Rodovia Mogi-Bertioga mas quando chegamos na reta final da Serra não havia mais nada que nos impedia de sorrir... Almoçamos em um restaurante honesto e com comida saborosa na beira da praia da Boracéia chamado Mar Azul. Recomendadíssimo!! Indo para São Sebastião, fica logo depois do Subway. Ao chegarmos em Boiçucanga, a primeira surpresa: uma descida com uma vista deslumbrante do mar azul banhando o verde das montanhas… parecia a vista de quem chega na Praia de Grumari no Rio de Janeiro. Apesar da praia ser linda e ter uma boa infra-estrutura de lojinhas e até shopping, preferimos ficar algumas horas na Pousada. Aliás, o lugar que meu namorado escolheu para ficarmos foi perfeito! Faço questão de dar a dica aqui no blog. A Pousada “Lugar Comum” não faz jus ao nome. Além de termos sido recebidos pela simpática recepcionista, uma deliciosa piscina (que parecia aquecida) nos acolheu como se fôssemos um casal em lua-de-mel… além de uma playlist de excelente bom gosto e recheada de MPB que nos fez relaxar.. percebemos o capricho em todos os detalhes: da hidro na piscina, passando pelo projeto paisagístico da pousada até a decoração dos quartos e a louça personalizada servida no delicioso café-da-manhã… E a praia de Boiçucanga? Ah! Ela é de tombo, um pouco funda mesmo na beirada… praticamente sem onda mas com alguma correnteza… porém a água limpa e quente… areia fina… Só sentimos falta de mais infra-estrutura de barracas. Tinha, apenas, uma barraquinha vendendo dogão, água e bebidas alcóolicas… pelo menos na parte central onde ficamos… (em uma das pontas, perto das montanhas, tem um restaurante mas estava muito cheio e com música alta!!) Mas o que nos chamou mais atenção foi o pôr-do-sol… que linda despedida de dia em Boiçucanga… nos sentimos energizados e agradecidos por tamanho privilégio!! Um verdadeiro espetáculo que durou mais de 1 hora… Depois de momentos deliciosos de pura contemplação, chegara a hora do grande teste… a hora em que testaríamos a DUCHA PRÁTIKA que meu namorado desenvolveu para nos banharmos após a praia, trilhas ou, até mesmo, viagens mais longas… E foi um sucesso! Nos banhamos e, também, chamamos atenção de curiosos que passavam na rua e se interessaram por aquela solução que parece um chuveiro adaptado em carro. Ficamos tão animados com a DUCHA PRÁTIKA que iremos desenvolver uma versão para ser comercializada. Prometo que farei um post só sobre ele!! Relato de outras viagens no meu blog: https://colecionismo.wordpress.com/
  8. Nossa primeira experiência em um resort foi na Bahia. Esse não é o tipo de viagem que está no nosso “Top 10” mas foram momentos deliciosos e relaxantes, devo confessar. Chegamos em Salvador e logo alugamos um carro pois o resort fica a 1h15, aproximadamente, do aeroporto. Chegamos lá e descobrimos que mais parece um mini-bairro, com algumas alas e suas respectivas áreas de lazer e uma imensa área comum. Cada hóspede ganha uma pulseira correspondente a ala em que está. Ficamos hospedados na ala Terra. A segunda mais bem estruturada do resort. O sistema é all inclusive e o que não falta é comida e bebida. No hall de entrada, na piscina, no restaurante de sua ala. Atividades monitoradas na piscina também são uma atração à parte. Mas preferimos fazer caminhadas na praia e tomar banho de mar. Outro passeio super bacana que fizemos no resort foi no centro náutico. Andamos de caiaque no lago e vimos muitos descendo de tirolesa e andando de pedalinho. Aliás, para quem gosta de caiaque, recomendo o de lá. O modelo daquele duplo, larguinho e aberto… e bastante espaço para apreciarmos a grande área verde que circunda o lago. Ficamos, apenas, 1 final de semana e na noite de sábado, fomos à Vila (uma espécie de shopping a céu aberto) e, para nossa surpresa, estava terminando uma missa no coreto da praça central e, logo em seguida, teve um show de MPB muito bom. Foi o suficiente para fecharmos com chave de ouro aquela experiência. Ah! E eu não poderia deixar de registrar que, dessa vez, não senti mais nenhuma dor de ouvido nas viagens de avião. Nem na ida nem na volta. Sempre sofri com esse problema e, quando comentei com meu namorado, ele encontrou no Mercado Livre um Protetor Auditivo chamado Comfort Fly e comprou para mim sem eu saber. Foi uma grata surpresa saber que posso viajar de avião sem sentir dor de ouvido por causa da pressão. Precisava contar pois tenho certeza que, assim como eu, outras pessoas podem passar pelo mesmo problema. Segue o Link onde compramos o protetor para dor de ouvido no avião: http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-837237491-protetor-auditivo-tecnologia-alem-para-dor-de-ouvido-avio-_JM Relato de outras viagens no meu blog: https://colecionismo.wordpress.com/
×
×
  • Criar Novo...