Ir para conteúdo

pauloBR

Membros
  • Total de itens

    32
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Sobre pauloBR

  • Data de Nascimento 03-09-1955
  1. pauloBR

    Curitiba

    Um bom viajante tem de estar preparado para tudo... O plano de conhecer os parques é excelente, pois gostamos muito de caminhar em meio à Natureza, porém... O que podemos fazer em Curitiba, caso o tempo esteja chuvoso durante a nossa visita? Abraços,
  2. Olá, Qual o melhor lugar em Joinville para comprar roupa de cama de boa qualidade, tipo no nível da Altenburg, por exemplo? Abraços,
  3. Olá, Eu e a minha esposa vamos ficar dois dias (durante a semana) no Confort Hotel Joinville. Quais opções recomendam para jantar, com comida honesta e preço honesto? Dispensamos frescuras e restaurantes que cobram caro só pela aparência. O hotel fica na Felipe Schmidt quase esquina com Duque de Caxias. Dá para ir jantar a pé com segurança nesta zona? Abraços,
  4. pauloBR

    Curitiba

    Olá Otávio, Obrigado pelas dicas (e desculpe a demora em responder). O plano de viagem foi um pouco modificado. Na viagem de ida a Curitiba, vamos ficar 3 noites em Porto Belo. A estadia em Curitiba foi encurtada para 2 noites, porque na volta queremos ficar 2 dias em São Francisco do Sul, que não conhecemos. Chegaremos em Curitiba num Sábado por volta do meio-dia, pois a viagem desde Porto Belo é rápida. Então teremos a tarde de Sábado e todo o Domingo para visitar Curitiba. Creio que neste caso o ideal é conhecermos os parques mais famosos e talvez o Museu Oscar Niemeyer. O passeio da Graciosa vai ficar para outra vez. Achei um hotel como eu queria: de boa qualidade, com acesso fácil de carro e com estacionamento fácil. É o Tulip Inn Santa Felicidade. Este hotel está afastado do centro (que na verdade, para esta viagem não vai nos interessar). Apesar de afastado do centro, creio que o hotel está bem localizado quanto aos deslocamentos que iremos fazer. O que você acha da localização do hotel? Você indica algum restaurante perto dali, para o jantar de sábado e domingo, talvez para ir a pé? Qual a sua sugestão de roteiros de passeios, a partir deste hotel, para a tarde de Sábado e para o Domingo? Um abraço,
  5. pauloBR

    Curitiba

    Olá, Somos de Porto Alegre e queremos conhecer Curitiba. A viagem vai ser de carro, com uma parada de 2-3 dias em Bombinhas SC (na ida) e uma estadia em Curitiba de 3 a 5 dias. Estamos na faixa dos 60 anos de idade e atrações "da noite" não interessam. Gostamos muito de caminhar. O que queremos em Curitiba é conhecer a cidade. A data da viagem ainda não decidimos, mas será na segunda quinzena de Abril ou na primeira quinzena de Maio. Que tal o clima em Curitiba nesta época? É possível passear durante o dia com roupas leves tipo tênis, bermuda, camiseta, e ter algum "casaquinho básico" para o fim da tarde/noite? Como moramos em Porto Alegre, estamos acostumados com o frio. Em relação a dicas de passeios, o que fazer, etc., em Curitiba, vou ler com atenção as informações deste tópico e também do tópico curitiba-parana-guia-de-informacoes-t30074.html. Por enquanto, eu gostaria da ajuda de quem conhece Curitiba, no seguinte: a) Onde ficar em Curitiba, qual o bairro mais indicado? Eu prefiro hotel próximo a shopping center ou supermercado. b) Que zonas/ruas devemos evitar, seja para escolher o hotel ou para passear? Abraços,
  6. Isto está incorreto! Ao contrário do que muita gente pensa, não existem limites para compra e venda de moeda estrangeira, nem para o transporte de dinheiro para o exterior. É necessário apenas que a origem do dinheiro trocado seja lícita e que o objetivo da transação seja declarado no contrato de câmbio, assinado no ato da compra de moeda estrangeira. Valores de até 10.000 reais em moeda brasileira ou estrangeira podem ser transportados livremente em viagens internacionais; quantias superiores a esse montante, entretanto, precisam ser declaradas junto às autoridades. O viajante deve preencher a Declaração de Porte de Valores (DPV) e apresentá-la na alfândega, junto com a passagem, o passaporte e o contrato de câmbio. Mais detalhes no link: http://exame.abril.com.br/seu-dinheiro/cambio/noticias/como-comprar-vender-moeda-estrangeira-brasil-568482
  7. Disse tudo, caro paulorco! Além disso, eu não vejo o porquê de tanto deslumbramento em "comprar espelhinhos" (bugigangas) nos EUA. Tá bem, é barato, mas na maioria são coisas das quais as pessoas não precisam realmente. Por falar em iPhones, estes dias saiu uma notícia dizendo que um site de hackers divulgou dados de um milhão de usuários de iPhone. O tal do site alega que roubou ditos dados de onde? Ora, do FBI é claro. Como sabem, os telefones da Apple e os Android da Google enviam constantemente dados às respectivas centrais destas empresas, que por sua vez tem convênios com FBI e CIA e informam a eles todos os dados de usuários! Eu, hem! Eu é que não uso uma coisa destas! Xô satanás!
  8. Estive em Foz do Iguaçu semana passada. Algumas dicas: Clientes do Banco Itaú tem 50% de desconto no ingresso do Parque Nacional do Iguaçu e 50% em Itaipu (Visita Panorâmica ou Circuito Especial apenas). É necessário o pagamento com cartão de débito ou crédito Itaú ou Itaú Personnalité. Desconto limitado a um ingresso por cliente. Não sei o prazo desta promoção. Em Itaipu, vale muito a pena pagar um pouco mais pela visita "Circuito Especial". Primeiro, que esta visita faz uma parada sobre o muro da barragem, que a visita "Panorâmica" não faz. Segundo porque é muito interessante conhecer o interior da usina e poder ver e ouvir de perto o eixo de uma turbina em funcionamento. Em Itaipu, não recomendo as visitas "Almoço no PTI" e "Refúgio Biológico". No "Almoço no PTI", visita-se um dos antigos alojamentos dos barrageiros, nada de grande coisa; o almoço não é bom. Enfim, achei perda de tempo e de dinheiro. No "Refúgio Biológico" pode-se ver poucos animais, muito menos do que em qualquer Zoo médio. Vários animais estavam ausentes por estarem hospitalizados. Os animais mais interessantes não se pode ver, pois ficam isolados do público. Não gostei da visita, pra mim foi perda de tempo e valeu apenas por uma bela vista do lago de Itaipu. Fui ao Duty Free Shop Puerto Iguazu com a intenção de comprar tênis e me desiludi: só vendem Nike lá e eu não posso usar Nike por causa da sua forma muito baixa. Nunca vi isto em nenhum free shop. Os vinhos são muito caros, não vale a pena. Demais bebidas com bons preços: uísque Famous Grouse e Amarula = US$ 13; Rum Havana Club = US$ 9; Vodca Russa ou Polonesa = US$ 15. No Free Shop Puerto Iguazu pode-se pagar em Reais e receber o troco em Reais. No dia em que estive lá, estava 1 US$ = 2,14. Um câmbio menor do que usar o cartão a um câmbio superior ao oficial e ainda pagar o IOF de 6,38%. Quem quiser comprar vinhos para tomar durante a estadia ou para levar para casa, ignore o Free Shop Puerto Iguazy e vá direto ao Supermercado Muffato, no Shopping JL Cataratas. Fiz um pequeno estoque de bons vinhos espanhóis Tempranillo na faixa de R$ 10 a R$ 13 a garrafa! Preços bem menores do que o Free Shop Puerto Iguazu, com a vantagem de não entrar em cota de importação, pois são vinhos importados pelo supermercado, que já pagaram os impostos. Já tomei algumas garrrafas destes vinhos, são muito bons. Tinha também promoção de cerveja Heineken (holandesa) por R$ 1,78 a lata; levando 2 caixas de 12 latas ganha uma toalinha de bar da Heineken. Eu levei 4 caixas, pra ficar com 2 toalinhas. Ainda no Shopping JL Cataratas, uma boa pedida para lanche ou almoço é a loja Shawarma do Salim. Eu comi a Shawarmade carne e gostei muito. É um lanche que vale por um almoço, muito nutrivo e mais saudável do que a comida de fast food dos Bob's da vida. Se não me engano, o combo shawarma + fritas + refri 300 custou R$ 12 ou coisa do tipo. Quem quiser comprar calçados, sandálias, tênis, etc., neste shopping tem a Casa Ajita. Bons preços, com pagamento em 10 x no cartão sem acréscimo. O Marco das Três Fronteiras vale apenas pela curiosidade de passar uns momentos na tríplice fronteira. O lugar é muito mal cuidado, praticamente abandonado. No caminho para lá, passa-se por uma zona de "casas populares" não muito recomendável, nada turístico... Para quem vai de carro ao Parque Nacional do Iguaçu: um pouco antes de chegar ao centro de visitantes, o carro é "barrado" na estrada por vendedores que ficam em frente ao estacionamento do Parque das Aves. Estão ali para vender capas de chuva e repelente de inseto, claro, mas no nosso caso valeu a pena pois o vendedor nos forneceu "gratuitamente" as informações necessárias, o que foi de certa forma útil e não perdemos tempo ao chegar no Parque Iguaçu. Para não pagar o estacionamento no Parque Iguaçu, deixei o carro no estacionamento externo do Parque das Aves, que é gratuito e de certa forma seguro, pois tem muitos flanelinhas ali. Abraços!
  9. Gostei muito deste trecho. Na viagem de ida a Foz do Iguaçu, fiz o caminho por Abelardo Luz, Clevelândia, Vitorino, Fco. Beltrão. O trecho desde a entrada do PR, perto de Clevelândia, até o acesso a Pato Branco, está muito ruim, muitos desníveis na pista e alguns buracos. Do acesso a Pato Branco até Vitorino, melhora um pouco mais ainda não é bom. Na volta, fiz o caminho Vitorino - Santa Tereza do Oeste - Jupiá - Galvão, São Domingos... Bom Jesus. Apenas dois problemas: em Santa Tereza do Oeste a saída para Jupiá é mal sinalizado; o trecho entre Sta. Tereza e Jupiá está ruim, com buracos. Mas de Jupiá a São Domingos melhora e daí em diante, asfalto novinho até Bom Jesus, foi o paraíso. Asfalto bom, boa sinalização, sem nenhum movimento. Foi um dos melhores trechos da viagem de volta. Estrada sem acostamento, como já foi comentado, mas isto não faz a mínima diferença, pois quase não há movimento neste trecho.
  10. Voltei no domingo da viagem... De Francisco Beltrão até Foz do Iguaçu, o pior trecho foi entre Capitão e Sta. Tereza do Oeste. Pista ruim, com desníveis em muitos trechos, muitos caminhões, estrada que passa por várias áreas urbanas. Mas como eu fiz este trecho no horário de almoço dos caminheiros, na ida e na volta, não foi tão ruim assim. Já vi coisas muito piores por aí... Quem quiser fazer este caminho, atenção que é possível fazer um atalho em Sta. Tereza, que poupa 9 Km: http://goo.gl/maps/atbz, pois evita o entroncamento da PR-163 com a BR-277. Este atalho é tranquilo, bom asfalto, trecho sem movimento, nenhum caminhão. Em São Lourenço, o atalho passa pelo trecho urbano por algumas quadras apenas, antes de entrar na BR-277 em direção a Foz do Iguaçu.
  11. Káren, obrigado pela informação. Desculpe por não responder antes, não recebi o email de notificação do tópico. Bem, então na viagem de volta, o trecho Foz do Iguaçu - Itá vai ser mesmo via Vitorino - São Lourenço do Oeste - Bom Jesus. É um trecho curto, de cerca de 90 Km, que encurta a viagem em 20 Km e é bom variar, já que na ida vou via Ab. Luz e Clevelândia. Além disso, estrada com curvas, desde que esteja em boas condições, é comigo mesmo . Tanto que na viagem de ida, vou de Porto Alegre a Passo Fundo pela RS-324. Prefiro muito mais as belas paisagens da serra, o Vale do Rio das Antas entre Bento e Veranópolis, do que o movimento intenso de caminhões (e os pedágios...) Um abraço!
  12. Kárendlc, Eu me referia ao trajeto entre Vitorino e Bom Jesus via São Lourenço do Oeste: http://binged.it/L9pp0U. Em todos os mapas (Mapsource, Google Maps, Nokia Maps, Bing Maps) este trajeto está marcado como asfaltado. O trecho entre São Domingos e Bom Jesus foi recuperado no ano passado: http://goo.gl/rm1L3. Eu uso normalmente o Nokia Maps, pois faços as rotas no PC e depois sincronizo com o Nokia Maps no celular. Como eu já comentei antes, os dados cartográficos da NAVTEQ (que pertence à Nokia) são geralmente bem mais atualizados do que o Google Maps, que para mim "não é de confiança". A Nokia sempre atualiza os mapas a cada três meses, o que não ocorre com o Google Maps. Quando necessário, uso também o Mapsource e sincronizo as rotas com o Garmin Mobile XT no celular. Nota: para quem não sabe, o Bing Maps está muito bom, desde a semana passada, quando ele passou a usar os dados cartográficos da NAVTEQ, fruto da parceria entre Microsoft e Nokia realizada no ano passado. Uma vantagem do Bing Maps é que ele permite arrasto da rota com o mouse, como no Google Maps.
  13. Está escrito no site da Receita Federal: http://www.receita.fazenda.gov.br/Aduana/Viajantes/ViajanteChegBrasilSaber.htm#O que o viajante NÃO pode trazer do exterior como bagagem Em resumo, quem traz produtos de origem de origem vegetal ou animal, indepedente de ser in natura ou industrializado, deve obrigatoriamente declarar o que está trazendo. Se o fiscal da Aduana encontrar na bagagem qualquer item que exija declaração (por estar na lista acima ou por ultrapassar a quota de US$ 300 ou US$ 500), e se os itens não forem declarados, é aplicada a pena de apreensão do produto.
×
×
  • Criar Novo...