Ir para conteúdo

jubapaes

Colaboradores
  • Total de itens

    87
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que jubapaes postou

  1. Olá a todos! Já estamos há 01 mês na Ásia, passamos por Japão, China e agora estamos na Tailândia! Três meses de viagem já foram, mas ainda temos mais 6 pela frente! Quem quiser conferir fotos e dicas, dá uma conferida no nosso blog : http://um-mundo-pela-frente.blogspot.com/ Abraços a todos!
  2. E a viagem continua! Agora já passamos pelos EUA (3 semanas incríveis de carro pela Califórnia, Las Vegas e Grand Canyon), cruzamos o Pacífico e estamos no Japão! Quer saber os detalhes da nossa jornada? Confira no Blog: http://um-mundo-pela-frente.blogspot.br/ Abraços!
  3. Acabamos de voltar de Cuba! Passamos 10 dias incríveis lá e podemos afirmar : dá sim para mochilar por lá, gastando pouco e aproveitando muito, sem perrengues! Em breve o post completo, com todas as dicas! Por enquanto, já temos tudo sobre a Colômbia, Guatemala e Belize por lá! É só dar uma conferida e continuar seguindo! Valeu!! http://um-mundo-pela-frente.blogspot.br
  4. E a viagem já começou!! Estamos ainda no começo, no nosso segundo destino, a Guatemala! Já postamos as nossas experiências pela Colômbia! Quem quiser conferir, é só dar uma olhada no blog, com várias fotos, dicas e informações! http://um-mundo-pela-frente.blogspot.com/ Abraços a todos!
  5. E aí galera! Eu me chamo Juliano, sou médico e colaborador do mochileiros.com há mais de 5 anos e neste ano eu e minha esposa, Patrícia, vamos dar uma volta ao mundo! Em nossa programação estão mais de 30 países, em 4 continentes. Além disso planejamos escaladas na Tailândia, trilhas no Yosemite Park, nos EUA, mergulhos em Belize e no mar morto, passeios de balão no Egito e Turquia, travessia de bike de Viena até Budapeste, safaris na África, enfim, tudo aquilo de bom que o mundo tem a nos oferecer. Quem quiser saber mais detalhes como o roteiro, planos e dicas, é só seguir nosso blog : [linkbox]http://um-mundo-pela-frente.blogspot.com.br/[/linkbox] . A aventura começa neste sábado, 02/03/2013 e só deve terminar em dezembro! Até lá!
  6. jubapaes

    Munique

    Dachau Para chegar ao campo de concentração você vai pegar a linha S2 do Sbahn e descerá na estação Dachau, de onde se pega um ônibus que fica logo na saída da estação e vai ao campo (se você comprar o bilhete de metrô que tem validade de 24 horas, você pode usá-lo também nos ônibus e trens urbanos, quantas vezes quiser nesse dia), dura uns 10 minutos. Procure chegar lá pouco antes das 11:00 para participar do tour guiado, que dura 2 horas e meia e te dá uma outra visão do local. Os guias são voluntários, normalmente historiadores, e te dão uma boa idéia do que aconteceu por lá e de como os alemães enxergam tudo o que aconteceu, hoje em dia. Saindo de lá por volta das 14:00, dá tempo de chegar na Allianz Arena para o tour guiado das 15:00. Não sei quanto tempo dura esse tour, mas se ele acabar até às 17:00, você consegue chegar com tranquilidade para pegar seu ônibus. Vai ficar tudo muito corrido, mas é perfeitamente possível. Se você quiser fazer tudo com mais tranquilidade, pode chegar no campo de concentração na hora em que ele abre (09:00) e pegar um audio-guia; conseguindo sair em tempo para pegar o tour guiado da allianz arena às 13:00. Em Munique todos os trens urbanos, metrôs e ônibus tem horário fixo e pré-determinado, que podem ser consultados nas estações e te permitem planejar melhor os horários em que pretende usá-los, e pode confiar que eles são seguidos fielmente, quase sem falhas.
  7. Olá Mirella, Acabei de chegar de um giro de 3 semanas pela Tailândia e Camboja. Além de Bangkok, fui para Samui e redondezas e para as ilhas do Sul. Fui também para Siem Reap no Camboja. Minha opinião: - Se você já foi para Samui, não gaste seu tempo por lá novamente. Não que não seja bonito ou não valha a pena, mas o outro lado é muito, mas muito mais bonito. Só vá para lá se você realmente gostou muito e quer voltar ou se for acontecer uma full moon party. Nesse caso existe transporte diário pelo menos 3 vezes ao dia de Samui para Krabi (barco + van + ônibus). - Não vá para Phuket, não vale a pena. É uma cidade feia, as praias (que não são bonitas) ficam longe e é tudo mais caro comparando com Krabi e Ao Nang. Não fique também hospedada em Ko Phi Phi. A ilha é muito bonita, mas é muito muvucada, cara e não tem muito o que fazer por lá, já que a graça é rodar pelas ilhas e não ficar em uma só. - Minha recomendação : - fique em Krabi ou Ao Nang e use essas cidades como base para a exploração das ilhas e das praias. Se você quer sossego e gastar menos, fique em Krabi, que, apesar de ser uma cidade maior, é menos movimentada e mais barata. De lá você pode contratar todos os tours para as ilhas. Se quer mais agitação, fique em Ao Nang, uma cidadezinha que fica a 20 Km de Krabi, que parece uma Arraial d'Ajuda, Búzios...ou seja, tem uma rua principal onde tem uns restaurantes, baladas e pousadas...e é de onde saem os barcos para os passeios pelas ilhas e para as melhores praias. Eu prefiro Ao Nang. - Existem 4 passeios pelas ilhas, que são obrigatórios: James Bond tour , Phi Phi tour , 4 Islands tour , 5 Islands Tour. Todos saem de Ao Nang. Além disso, as melhores e mais bonitas praias da região ficam por ali, acessadas por barcos que saem a todo instante de Ao Nang (Railay beach, Tonsai e Ao Phranang) e levam cerca de 10 minutos para chegar lá. - O Camboja vale muito a pena. Ir de ônibus a partir de Bangkok é furada. Ir de avião pela Bangkok Air também, pelo preço. Te dou duas opções. Vá pela Air Asia (low cost local, muito boa e confiável) até Phnom Penh, a capital, e de lá pegue um ônibus para Siem Reap (6 horas) em estrada muito boa. A volta é pelo mesmo caminho. Você pode também fazer o que alguns fazem : ir pela Air Asia até Kuala Lumpur e de lá emendar para Siem Reap (não é vôo com conexão, são dois vôos distintos que devem ser comprados separadamente) e a da mesma maneira. Eu fiz do primeiro modo. O vôo da Air Asia chega em Phnom Penh no final da tarde e você pode emendar direto com o busão da meia noite (a estrada é boa e segura), chegando em Siem Reap cedo, ou, dormir uma noite lá e pegar o primeiro ônibus da manhã (07:30). Na volta pode pegar o ônibus das 08:00 e emendar direto para o aeroporto para voltar a Bangkok. Angkor é imperdível, a cidade é muito legal e vale a pena ficar por lá pelo menos 3 dias!! Não acho que Chiang Mai é uma escolha tão boa quanto. Os gringos adoram por que lá eles podem ver selva e fazer trilhas no meio do mato...mas para nós isso não é novidade alguma...e não acho que você está atravessando o mundo para ver coisas que pode ver e fazer por aqui mesmo...30 dias parece muito tempo, mas não é não!! eu não trocaria Siem Reap e Angkor por Chiang Mai Bom, espero que tenha ajudado! Juliano Paes
  8. Não necessariamente, vai depender de como o organismo da pessoa vai reagir na altitude, por exemplo, um amigo q faz natação e pratica maratonas ficou muito ruim acima dos 4000 mts e demorou alguns dias para se aclimatar, de contrario o outro q não faz porra nenhuma e enche o caneco de cana não sentiu nada, só foi sentir uma pequena dor acima dos 6000 mts... A aclimatação acaba sendo um "particularidade" de cada um, vai depender unicamente da resposta do seu organismo para com a altitude. E se vc vai se "drogar" ou não para encarar a altitude... Olá, sou médico e antigo "postador" aqui do fórum no que se refere às questões da saúde, e estava meio sumido nesse ano, mas estou de plantão agora e dei uma passadinha por aqui para opinar. Aliás esse tópico, no modelo antigo do fórum, era criação minha, mas os editores agruparam tudo nesse tópico e meu post de dicas ficou "perdido" na primeira página. Bom, com relação ao fato da pessoa que tem bom condicionamento físico ter ou não vantagem na altitude é muito relativo, e concordo com que o "Wéll" disse. Cada um é cada um, é só ver o que acontece com os jogadores de futebol brasileiros quando vão para lá...alguns voam em campo, outros vomitam... Para dar um exemplo científico disso: um atleta tem, teoricamente, uma frequência cardíaca mais baixa que a média da população, o que pode acabar sendo uma desvantagem na altitude...isso por que lá em cima nosso coração, inicialmente, tem que bater bem mais rápido para fazer com que as hemáceas passem mais vezes pelos pulmões para poder capturar mais oxigênio, que é mais escasso na altitude. Um sedentário, que já tem uma frequência cardíaca mais alta, consegue se adaptar a essa nova situação mais rapidamente, e pode até sofrer menos...no início, pois após a adaptação, o atleta vai conseguir uma oxigenação mais eficiente...Um fumante crônico, por exemplo, que já tenha uma DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica) é uma pessoa que naturalmente já vive em condições de baixa oxigenação e algumas vezes tem até mesmo , por conta disso, uma quantidade maior de hemáceas e hemoglobina no sangue (reação do organismo)...facilitando a sua adaptação inicial aos efeitos da altitude...por isso alguns tabagistas acabam sofrendo menos lá em cima...na verdade, o pulmão deles já não sabe o que é oxigênio há tanto tempo, que nas alturas ele demora a perceber que a quantidade diminuiu mais um pouco... Não quero dizer com isso que para se dar bem em La Paz você deva se tornar um Homer Simpson fumante, e sim que "cada um é cada um", e você só vai saber o que vai acontecer quando chegar lá... Ah, já ia me esquecendo, aqui em São Paulo existem dois ambulatórios para atendimento de viajantes: Ambulatório dos Viajantes do Hospital das Clínicas (FMUSP): Rua Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 155 - Prédio dos Ambulatórios - 4o andar - sala 8 Agendamento de orientação pré-viagem deve ser feita pessoalmente ou pelo telefone (11) 3069-6392, das 8h30 às 10h30 Núcleo de Medicina do Viajante do Instituto de Infectologia Emílio Ribas: Av. Doutor Arnaldo, 165 Agendamento de consultas pelos telefones (11) 3896-1400 e 3896-1366 De segunda a sexta-feira, das 12 às 16 horas Nos dois locais é imprescindível levar a carteirinha de vacinação É isso, Abraços!
  9. E aí tuberculosa!! Por incrível que pareça, só agora li seu relato...sempre que entrava no facebook e via os posts das suas fotos (que por sinal ficaram incríveis) ficava me cobrando de ler seu relato e acabava sempre postergando pelos mais diversos e injustificados motivos...pois hoje resolvi ler e achei sensacional. Essa é uma viagem que ainda está nos meus planos e agora já sei de quem eu vou sugar todas as informações (apesar que não preciso perguntar mais nada, esse relato já está super completo) !! Parabéns e vê se cuida dessa saúde hein !! PS: Nossa, eu ainda sou colaborador!! hehehe Beijos!
  10. Olá Jackie, O ônibus da Todo Turismo não sai da Rodoviária, ele sai da frente da sede da empresa...que fica ao lado da rodoviária, hehehe...Não recomendo deixar para comprar na hora, no dia que fui 3 gringos tentaram e não tinha passagem. Eu comprei minha passagem na própria loja da colque em La Paz, onde você pode já também comprar com antecedência o passeio para o Salar (foi o que fiz...). A colque é bem confiável e não tenho reclamações... É isso aí!
  11. Só para complementar as respostas dos colegas...Eu fui pela Colque e não tenho queixa alguma, muito pelo contrário. Com relação à Todo Turismo, eu usei o serviço deles para chegar até Uyuni, saindo de La Paz; em ônibus executivo, com ar condicionado (não que isso seja necessário...), com jantar servido a bordo , água à vontade e um certo conforto (para o padrão de ônibus bolivianos...).Se você quiser gastar um pouquinho a mais vale a pena...
  12. Podem fazer isso tranquilamente. E a grande maioria não cobra por isso ( quando cobram é um valor "simbólico" ), aliás, você pode até mesmo usar os serviços do hostel, é só conversar com o pessoal. Dá para ficar sentado no sofá jogando conversa fora ou assistindo uma tv enquanto espera o ônibus. É só conversar com o pessoal do staff, normalmente não tem problemas. Só não dá para usar a cama do quarto para dar uma cochiladinha...pelo menos "oficialmente" não, hehehe...
  13. Ah, quase fui esquecendo...para fazer compras, o grande segredo de Buenos que ainda não está completamente descoberto pelos brasileiros que para lá vão, são os outlets da avenida Córdoba, mais ou menos entre o 3500 e 5000 da avenida. Lá você encontra as principais marcas por preços muito, mas muito mais baratos que os daqui. Na avenida Cabildo e na Santa Fé também êxistem alguns, mas a maioria está na Córdoba... Se quiser alguns endereços, dá uma olhada : http://www.ohbuenosaires.com/emportugues/buenosairesoutletsguia.htm
  14. Olá Mariana, Não volte de buque direto de Montevidéu para Buenos Aires não, é muito cansativo...Compre na loja da Buquebus um ticket para fazer Montevidéu - BsAs via Colonia. O ônibus da buque te leva até a cidade de Colônia e lá você pega o buque para BsAs, sai quase metade do preço e é menos cansativo, apesar da viagem durar praticamente o mesmo tempo... Quanto à hospedagem, recomendo o Che Lagarto ou o Ciudad Vieja, ambos muito bem localizados. Quanto a baladas, Montevidéu tem uma vida noturna agitada para os padrões de uma cidade do tamanho que tem e que não possui muitos jovens...E lá, como na Argentina, não adianta ir para a balada as 10 da noite que vai estar tudo vazio mesmo, lá só chegam por volta da 1 da manhã...e só enche nos finais de semana. Mesmo assim, 2 a 3 dias em Mvd vale a pena. Em Colônia só vale a pena dormir se você estiver com bastante tempo...4 horas é mais que suficiente para conhecer tudo... É isso, Até mais!
  15. Olá Rodrigo e Gí, Isso que você teve é conhecido como hemorragia subconjuntival. É um extravasamento de sangue em baixo da conjuntiva (parte branca dos olhos). O aspecto é de sangue vivo (vermelho), com limites bem definidos e indolor inclusive à palpação. Geralmente é assintomática e percebida por acaso, ao olhar no espelho ou atestado por outra pessoa. A infiltração sangüínea leva duas a três semanas para reabsorver e durante a evolução vai tornando-se amarelada e é acumulada inferiormente. Suas causas mais comuns são: - Hipertensão arterial; - Traumatismos oculares; - Distúrbios da coagulação sangüínea; - Manobra de Valsalva (tosse ou esforço); - Olhos ressecados e prurido. Em seu caso (veja bem, isso é apenas uma hipótese, já que não pude ver a lesão e não sei seu histórico médico...) provavelmente foi decorrente do clima frio e seco da região, que deixa os olhos ressecados, causando prurido e com isso pequenos e constantes traumatismos oculares que podem gerar esse sangramento. Isso associado ao fato que, na altitude, fazemos mais esforço respiratório, principalmente quando vamos subir uma ladeira ou caminhamos um pouco mais, além de crises de tosse, comuns em climas secos e frios. Além disso você relata também crises de vômitos, que representam um esforço grande (valsalva). Tudo isso somado, pode ter causado a sua hemorragia subconjuntival. Não acredito que em seu caso haja algum problema de hipertensão ou distúrbios de coagulação. Mas como te disse, isso é uma hipótese, persistindo o sintoma, procure seu oftalmologista! Até mais!!
  16. Fui em junho de 2007, então não sei o quão atualizada deve estar essa informação...Mas existia sim o passeio de 01 dia, que passava pelo cemitério de trens, hotel de sal e ia até o Salar...mas nem todos iam até a Isla del Pescado, então procure pelo que inclui a ilha no passeio. Na época esse tour custava 30 dólares e saía bem cedo, retornando no final da tarde.
  17. Não sou muito fã de literatura do tipo "relatos de viagem", confesso que por puro preconceito...Preconceito esse que está caindo por terra. Estava eu na FNAC aqui em São Paulo, comprando um Lonely Planet sobre o Equador (não que eu esteja planejando ir agora, mas estava em promoção, e como algum dia eu vou...), quando vi um livro com uma capa colorida e um "chicken bus" na capa. Aproximei-me e vi seu título : América Central nas asas do Quetzal de um autor que até então não conhecia chamado Eduardo Soares Batista. Como acabei de regressar de uma viagem por lá, interessei-me e acabei comprando. Grata surpresa! O livro não é só, ou simplesmente, um relato de viagem, ele é um mergulho na história e cultura dessa faixa de terra ainda pouco conhecida por nós. Ao ler, parece que estou novamente lá...Mistura dicas, fatos históricos e culturais e impressões muito interessantes de todos os países centro-americanos. O autor é um mochileiro, engenheiro, economista e atualmente historiador que ficou 5 meses rodando por lá e elaborou um "manual" do que deve fazer e como deve ser o verdadeiro backpacker!! Recomendo fortemente!! Abraços
  18. Coloquei essas informações em um tópico sobre o Chile e, apesar de não estar diretamente relacionado com a altitude, acho importante colocar essas informações por aqui também: "Aqui cabe também uma recomendação especial para quem é atópico (traduzindo: quem tem as "ites", como bronquite e asma, rinite, sinusite...enfim, alergias...) e vai para lá no inverno, que é mais seco que o habitual e, claro, frio. Apesar de San Pedro não ser tão elevada quanto as cidades bolivianas, a altitude lá não é desprezível . Os sintomas do tipo dor de cabeça, náuseas e tonturas não aparecem para as pessoas em geral, mas para os atópicos outros sintomas importantes são exacerbados. Como é um local de altitude, o nosso organismo vai produzir uma taquipnéia (respiração mais rápida), e em consequência a isso, expelimos maior quantidade de vapor d'água que o habitual. Isso associado ao clima extremamente seco e frio, é um prato cheio para as crises de espirros, coriza, congestão nasal, olhos lacrimejando, garganta coçando, dor de cabeça na região frontal...enfim, tudo aquilo que quem tem rinite já conhece...isso sem falar na exacerbação de crises asmáticas para quem tem a doença. Sendo assim, se você faz parte desse grupo, não esqueça de ir previnido. Leve seus anti-histamínicos, corticóides, bastante spray nasal de soro fisiológico e, para quem é asmático, não esqueça sua "bombinha" de modo algum. Não quero assustar ninguém, pode ser que não aconteça absolutamente nada com você por lá, mas se faz parte desse grupo que eu citei, a chance de acontecer é muito maior que a média!! De resto, é só seguir as outras recomendações já explicitadas por aqui com relação à hidratação e uso de proteção contra a radiação UV !! " É só trocar onde está escrito San Pedro por La Paz ou Uyuni (que também é um deserto), que o restante das dicas tem o mesmo valor. Abraços!!
  19. Esse site eu criei alguns anos atrás e tem dicas preciosas, como preços de passagens, atrações, locais de hospedagem, cias e horários de ônibus para quem quer viajar por Argentina, Uruguai, Chile, Bolívia e Peru. Quem quiser, pode dar uma olhada em : http://juliano-paes.vilabol.uol.com.br/
  20. E aí Douglas, aproveitando bem? Se der dá uma esticada até Caye Caulker, em Belize, vale muito a pena! Com 03 dias você conhece tudo e faz uns bons mergulhos. Mas se você realmente for, não esqueça de levar duas fotos 3x4 para fazer o visto na entrada do país!! Abraço e boa viagem!!
  21. O citoneurin, assim como demais vitaminas do complexo B são algumas vezes utilizadas como potencializadoras da ação de anti-inflamatórios (os ortopedistas gostam muito...), mas mesmo nesse caso o seu uso é controverso. O uso dessas vitaminas como co-fatores na produção de glóbulos vermelhos ainda está sendo estudado e seu efeito ainda não foi comprovado e não é unanimidade no meio médico (muito pelo contrário). Mesmo assim, os efeitos são para uso crônico e prolongado !! Ou seja, não adianta tomar agora achando que vai estar adaptado em 2 dias, 1 semana; a medula óssea (responsável pela produção das hemáceas) não trabalha nessa velocidade em pessoas normais. Portanto, pode ser que no futuro alguém prove que o citoneurin realmente ajuda na adaptação à altitude, mas isso sempre a longo prazo, nunca de uma hora para outra!! Quem quiser usar pode usar, mal não vai fazer...mas também não vai fazer bem...é o famoso efeito "placebo"...Se você se sentir melhor e mais seguro, ótimo, nenhum médico vai contra-indicar isso! É isso.................................. (com muitas reticências...................)
  22. Olá Patyh, Mendoza é um excelente lugar para comprar vinhos e frios...Casacos você até encontra em algumas lojas do calçadão ou nos magazines das avenidas mais movimentadas, como em qualquer cidade grande; mas se você for passar antes por Buenos Aires, é muito melhor para comprar esse tipo de artigo... Até mais!!
  23. André Antunes e demais colegas, Sou médico também, e o criador e inaugurador desse tópico. Já estudei bastante sobre os efeitos da altitude no nosso metabolismo e já pude ser minha própria "cobaia" do que escrevi nos primeiros posts. Usei diamox previamente, antes de minha viagem e realmente ele te dá uma taquipnéia, perceptível principalmente nos primeiros dias...como todo diurético, também aumenta a frequência de micções, mas nada de significativo e que te vá fazer ficar desidratado por isso. Como sou bastante atópico (alérgico), também tomei decadron (apesar do benefício em termos preventivos ainda ser controverso nesses casos...). Bom, nunca havia ido anteriormente a altitudes elevadas, então não tenho o "caso controle", mas posso relatar que não senti absolutamente nada, a não ser o óbvio cansaço que é inevitável para quem acabou de sair do nível do mar. Mas a famosa dor de cabeça, náuseas, vertigens, turvamento visual, insônia, não tive nada disso. Isso não prova em nada a eficácia da prevenção, já que não sei se aconteceria o mesmo se não tivesse feito nada...mas como "seguro morreu de velho", preferi não arriscar suspender os medicamentos para "ver se alguma coisa acontecia". Também me hidratei muito, evitei bebidas alcóolicas nos primeiros dias, evitei alimentos muito pesados e gordurosos (quem já foi para elevadas altitudes já deve ter percebido que a pressão dos gases dentro do intestino também muda...) e não fiz atividades físicas muito intensas no começo...muito menos a famosa subida ao Chacaltaya (5400 metros) que muitos arriscam fazer logo que chegam , sem uma adequada aclimatação... Não quero dizer aqui que eu sou o exemplo do que se deve fazer para não sofrer nada quando viajar, eu só quero que não apareça por aqui nenhum "super-herói" que chegou à La Paz sem tomar nenhuma precaução, encheu a cara de cerveja e batata frita no primeiro dia, subiu o Chacaltaya logo no dia seguinte e venha neste fórum dizer que tudo isso é bobagem e que ninguém precisa fazer nada...Não é por que essa pessoa teve sorte e um organismo que se adaptou facilmente que todos o terão!! Você realmente pode ir a elevadas altitudes sem precaução alguma e não sofrer nada...mas prevenir é sempre muito melhor do que remediar, principalmente quando se está na Bolívia... Ah, antes que me esqueça, concordo com tudo que disseram o Fábio e o André a respeito das vitaminas do complexo B; elas têm tanto efeito preventivo para quem vai a elevadas altitudes como o caldo de galinha que a minha avó faz...que aliás é muito bom, recomendo... Bom, acho que é isso. Abraços!
  24. Rodrigo e Gí, Quando fui para a Bolívia peguei um bloqueio na estrada que liga La Paz a Tiwanaku...como estava em uma van turística, os manifestantes nos deixaram passar ao lado e tudo transcorreu tranquilo( afinal eles não são estúpidos de correr o risco de gerar um conflito internacional). Agora, se você estiver dentro de um ônibus comum de transporte, que os bolivianos usam, e pegar um bloqueio pela frente...pode se preparar para ficar muitas horas escutando seu MP 3 ou lendo um livro...os ônibus não voltam, simplesmente ficam parados quanto tempo durar o bloqueio, deixando os passageiros sem comida e sem poder ir ao banheiro (parece que para eles esse não é um empecilho muito grande...). Na grande maioria das vezes não há violência, os policiais normalmente nem vão mais ver o que está acontecendo, e quando vão ficam lá batendo papo com os manifestantes ( que era o caso do bloqueio por onde passei...). Os manifestantes exigem as coisas mais variadas do mundo ( no caso da minha viagem, eram taxistas protestando, com toda a razão, pelo aumento da taxa governamental para circulação de taxis e ônibus em 1000 % !!), e desfazem os bloqueios na maioria das vezes sem conseguí-las...essas atitudes são mais para incomodar e marcar posição. Todo caso, informem-se antes de fazer uma viagem longa por lá...e vão previnidos... Abraços!
  25. A regra de ouro, principalmente para quem viaja ao exterior, é : não tenha medo de falar !! É recomendável também, se você não domina o idioma do país que vai visitar, que saiba um básico de inglês, que é a língua dos albergues...mesmo que seja para falar como o Anderson do Manchester ou o Joel Santana. A cozinha dos albergues é o melhor local para novas amizades...enquanto você faz aquele miojo com salsicha, dá para conhecer gente do mundo inteiro e filar muita bóia melhor que a sua...Já arrumei muita hospedagem de graça mundo afora graças ao meu miojo!! Não caia também no vício que os brasileiros e israelenses adoram, que é o de formar "panelinhas". Brasileiro quando vê outros conterrâneos no exterior parece que foi salvo da forca!! Já se tornam os melhores amigos e fazem tudo juntos, e perdem a graça da viagem que é conhecer gente de outros cantos e treinar outras línguas. Tente se misturar, vai aprender muita coisa!! Não seja fechado , do tipo que chega na cozinha, faz o lanche, entra mudo e sai calado...que sai do quarto, vai para a internet, volta para o quarto...não entra nas baladas dos hostels...Vai se enturmar!! Bom acho que é isso... Abraços!
×
×
  • Criar Novo...