Ir para conteúdo

jubapaes

Colaboradores
  • Total de itens

    87
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que jubapaes postou

  1. E aí Rafael, beleza? Bom, sobre Panamá e Costa Rica ainda não tive o privilégio de visitar, então vou ficar devendo...mas posso te dar algumas sugestões sobre Honduras, Guatemala e Belize. Primeiro, se você vai chegar e retornar pelo Panamá , é obrigatório você parar na Costa Rica e na Nicarágua, seja na ida ou na volta...afinal, atravessar dois países de uma só vez é extremamente cansativo e pouco proveitoso... Bom, 3 semanas não é muito não, acho até que é pouco... Começando por Honduras, vindo da Nicarágua, a primeira parada tem que ser nas Islas de la Bahia (ou Bay Islands, já que lá se fala inglês...), e fazer alguns mergulhos, ou se você não tem o certificado, fazer o curso...para isso reserve pelo menos 04 dias. Siga então para Copán, na fronteira com a Guatemala, onde existem algumas ruínas maias bem bacanas. Chegue em um dia e vá no outro. Já na Guatemala, passe direto pela capital, que não tem nada de interessante, e vá para Antigua, a capital turística do país. Fique uns 3 dias, para conhecer a cidade e escalar o vulcão Pacaya (ativo). De lá você pode fazer um loop até o lago atitlán, fazendo uma escala na feira de chichicastenango. São uns 3 dias, 1 para ir, outro para rodar por lá e outro para voltar para Antigua. Em seguida você vai para Flores, onde ficam as ruínas de Tikal, chegue pela manhã, veja as ruínas e vá para Belize no dia seguinte. Em Caye Caulker (Belize), fique uns 3 dias para mergulhar e aproveitar a ilha. Volte para a Guatemala, durma a noite em Flores e saia bem cedo em direção a Semuc Champey, que é show de bola. Chegue em um dia, passeie no outro e volte para Antigua no dia seguinte. De lá é só ir retornando de volta ao Panamá, fazendo escalas na Nicarágua e Costa Rica... É isso, Abraços!!
  2. Uriel, Não há nehum site específico que informe isso, mas você pode consultar sites de jornais locais de Mendoza ou Santiago, que sempre trazem esse tipo de informação. Você pode tentar o http://www.onemi.cl/ , tem uma parte sobre "pasos fronterizos". Quando eu fui fiquei na mesma agonia que você, e a minha ainda se confirmou !! Tá certo que eu sou meio azarado e peguei a maior nevasca dos último 30 anos por lá e " El paso fronterizo El Libertador", que é como se chama a estrada, ficou fechada por 05 dias...para a minha sorte, ela reabriu justo no dia em que eu precisava ir para Santiago. Não tem como se previnir ou prever, uma nevasca é como uma chuva de verão, cai sem avisar ninguém...então, vá com fé, o paso El Libertador nunca fica mais do que 5 dias fechado...mesmo com uma nevasca forte eles dão um jeito de abrir, já que a economia da região depende muito dele...pelo que lidas previsões nesse ano, vai estar tranquilo. Se você quiser mais informações digita " El Paso el Libertador" no google, que se ele estiver fechado vai ver a notícia logo de cara...mas já te adianto que os meteorologistas argentinos e chilenos não são muito confiáveis... Abraço.
  3. Felipe , é mais fácil você ir de ônibus de La Paz a Uyuni, ou de trem, via Oruro...até existem vôos para lá, mas só de empresas particulares e sem horário pré-determinado...a Lloyd Boliviano faliu e a TAM já não ouço falar faz tempo, penso que ocorreu o mesmo. Rodrigo e Gí, quando eu fui existiam duas saídas diárias de Puno a Copacabana, uma as 9 da manhã e outra as 14h. No sentido contrário, pelo menos no período que eu fui, tinha um que saía as 8h e esse das 13h. O problema é a restrição de horário para travessia da fronteira. Se vocês quiserem algo mais flexível podem tentar uma van (que eles chamam por lá de minibus), que eu não recomendo pelas histórias que ouvi, ou um táxi, que sai bem mais caro...Ah, e cuidado na fronteira do lado peruano, na hora da travessia, para não cair no golpe da polícia e ter dólares ou objetos de valores furtados por estes distintos senhores... Qualquer coisa, estamos aí!!
  4. O VTM (Visa Travel Money) é basicamente um cartão de crédito recarregável...Você, antes de viajar, "carrega" o seu cartão com dólares ou euros e pode sacar esse dinheiro no exterior, ou usar o cartão em máquinas de cartão de débito ou crédito de restaurantes, lojas, etc. O VTM é fornecido no Brasil pelo Banco Rendimento. Você pode entrar no site : www.rendimentovtm.com.br e nele procurar as casas de câmbio, bancos e afins que são autorizados a fornecê-lo. Aqui em São Paulo a casa de câmbio Action, que tem unidades em vários locais e shoppings, fornece esse cartão. A emissão é gratuita e imediata e você tem que dar uma carga mínima inicial na hora de pegar o cartão. Para mim, é a melhor forma de levar "dinheiro" em viagens hoje em dia Abraços!
  5. Eu também recomendo ônibus para a travessia, podendo ser Andesmar, que realmente tem um ótimo serviço, assim como a chilena Turbus...mas também a El Rápido, que não tem o "luxo" das outras, mas tem conforto , serviço eficiente e mais partidas diárias... Mas independentemente de que meio de transporte você escolha, uma coisa que tem que estar bastante atenta e que pode estragar todo seu planejamento é que nessa época do ano é muito comum a estrada que liga os dois países ficar 1, 2, 3 até 04 dias fechada por causa das nevascas...quando eu fui ficou 04 dias e para minha sorte abriu justo no dia que eu precisava voltar...mas já tinho ido até a Lan Chile para ver a passagem aérea por que meu vôo de volta para o Brasil era de Santiago e precisa chegar lá de qualquer maneira!! Consulte os sites locais e veja se o "paso internacional mendoza - santiago" não está fechado... Até mais!!
  6. Fala Douglas! Primeira viagem internacional e já para a Guatemala?? Boa escolha!! Bom vamos lá: 1) A maioria das empresas de seguros tem seguro-saúde dos mais variados valores, que dão diferentes tipos de cobertura...eu costumo fazer, mais por hábito, quando faço viagens muito longas e para local distante, um seguro oferecido pela STB (Students Travel Bureau). Mesmo não sendo estudante ou não tendo carteirinha, você pode fazê-lo. Cobre o básico de uma viagem e não é muito caro. 2) Não existe valor estipulado para poder entrar na Guatemala. Os oficiais vão querer saber se você tem recursos para se bancar enquanto estiver por lá. Se você chegar com um cartão de créito, um VTM e alguns dólares já está mais do que bom. Na verdade só vão encrencar se você chegar com as mãos abanando, sem cartão de crédito e nada que comprove que você tem grana. É bom também já ter um roteiro pré-estabelecido de que cidades pretende visitar e quanto tempo vai ficar. Os caras tem bom senso, se você não está indo para imigrar, está indo para fazer turismo, eles vão perceber!! 3) Não precisa ter as reservas de hotéis e albergues não, mas é bom saber o nome e endereço dos mesmos. 4) O lago famoso é o Atitlán, fica a umas 2 horas e meia / 3 horas da cidade da Guatemala. 5) Bom, além do lago Atitlán, o básico e fundamental da Guatemala é a cidade de Antigua (que eu recomendo que você use como base na Guatemala, já que é a cidade mais turística do país e por isso oferece mais facilidades de conexão com outras localidades)e Flores (ruínas de Tikal). Se você tiver tempo para ir além do básico, recomendo também Semuc Champey , Monterrico e a cidade de Xela e seus vulcões ao redor. Se não for a Xela você também pode subir em um vulcão indo ao Pacaya, entre Antigua e Guatemala City. 6) Casa de câmbio e não sei. Eu levei VTM (que recomendo) e quando precisei trocar dólares sempre o fazia em bancos (que eu também recomendo) 7) Violência há, como em toda América Latina, mas não mais que em nosso país. Quando você chega na Guatemala e vê seguranças com escopeta em farmácias e padarias, assusta um pouco...mas é só você permanecer na "rota turística" que não terá problemas. A culinária "chapin" é excelente e muito saborosa. Como a maior parte do solo lá é de origem vulcânica, há plantações de legumes e frutas por toda a parte. Na cidade da Guatemala há um restaurante sensacional que se chama "casa Chapin", de culinária típica. 9) Museus não existem muitos na guatemala, senti falta disso por lá...Em Antigua você pode visitar muitas ruínas de Igrejas e Conventos...e claro, sobre a cultura Maia, há Tikal...Um conselho, mesmo que custe um pouco mais, não faça o passeio pelas ruínas de Tikal sem um guia, você vai perder muita, mas muita coisa mesmo!! Bom, é isso, espero ter respondido suas perguntas...e qualquer outra coisa, é só escrever!! Abraços!
  7. Olá a todos, Como notei que muitas pessoas estão postando que tiveram alguma dificuldade para entrar na Guatemala recentemente, resolvi criar esse tópico para tentar esclarecer algumas coisas e dar algumas dicas pelo que eu pude apurar na viagem que fiz a cerca de um mês. Tenho um amigo que mora na cidade da Guatemala há cerca de 01 ano e está constantemente viajando pela América Central e do Norte a trabalho, e sempre que volta para Guatemala e mostra seu passaporte brasileiro mandam ele para a famosa "salinha", tendo já frequentado esse famoso recinto 2 vezes na mesma semana, uma quando voltava de Honduras e outra quando voltava dos EUA. Em uma dessas paradas, já familiarizado com o oficial da Imigração, perguntou por que, mesmo sabendo quem ele era e quais eram suas intenções na Guatemala, tinham que levá-lo para a salinha e fazer todas as perguntas e tirar todas as cópias dos mesmos documentos...A resposta foi simples : "É o protocolo para brasileiros". Foi aí que ele descobriu os porquês dessa arguição aparentemente desnecessária...e o motivo é o mesmo de sempre: nós que fazemos tudo direito , pagamos nossos impostos e juntamos um dinheirinho suado para poder viajar e descansar temos que pagar o pato das maracutaias que outros (para não escrever um palavrão...) fazem. Os motivos são dois principais: 1) Desde que o México, por pressão dos EUA, começou a exigir visto de brasileiros (colombianos, peruanos...) para poder entrar em seu país, os nossos queridos conterrâneos que querem imigrar ilegalmente para o país do tio Sam estão usando a Guatemala como ponte para entrar ilegalmente no México (que é muito mais fácil) e depois poder entrar ilegalmente nos EUA. Sendo assim, os EUA pressionam o México, que por sua vez pressiona a Guatemala que por sua vez aporrinha a nossa vida... 2) O segundo motivo está ligado ao tráfico internacional de drogas. O modelo antigo do nosso passaporte (ainda em vigor até 2012), o "verdinho", é o passaporte mais falsificado do mundo; isso por dois motivos : primeiro por que é muito fácil, já que não tem quase nenhum item de segurança, segundo por que brasileiro não tem "cara", pode ser negro, branco, loiro, japonês...enfim, qualquer um pode ser "brasileiro". Com os colombianos e peruanos acontece o mesmo. Com isso, a maior parte dos traficantes usa passaporte desses países para entrar ilegalmente no país. Sendo assim, quem tem o passaporte brasileiro no modelo antigo, vai com certeza ser parado na chegada na Guatemala e submetido a um interrogatório, já que não é muito comum ver brazucas "turistando' pelo país. A Guatemala e Honduras são os principais centros distribuidores de droga na América Central para os EUA. Mas não se preocupem (a não ser que realmente estejam indo para imigrar ilegalmente...), pelos relatos dos participantes do fórum, pelos relatos do meu amigo e pela minha própria experiência por lá, em nenhum momento eles são truculentos ou intimidadores, pelo contrário, são sempre polidos e educados. Você vai ser conduzido para a salinha, vai ser questionado sobre que lugares pretende visitar, onde vai ficar, quanto pretende gastar. Vai ter seu passaporte xerocado, seus vistos americano e mexicano (caso os tenha) xerocados, seu cartão de crédito xerocado e tudo o mais que eles considerem relevante e que comprove que você é realmente turista. Não vai gastar mais do que 15 minutos, e comprovado que você é relamente um turista, vai ser liberado e seguir viagem. Ter um visto mexicano ou americano ajuda bastante, mas não vai evitar o interrogatório caso você tenha ainda o modelo antigo do passaporte. Aliás, se o seu passaporte é o verde, você VAI ter que ir para a salinha, não tenha outra expectativa. Se você tem o passaporte atual (azul), tem o visto americano e mexicano, for mais velho (tipo uns 50 anos ou mais), estiver com sua esposa e filhos, já tiver carimbos americanos e mexicanos recentes e falar o espanhol com grande fluência, existe uma pequena chance de não ter nenhum aborrecimento...ou seja, é mais fácil imaginar que você vai ser parado e já ir preparado para a "aporrinhação", isso evita estresse. Bom, ficam aqui os conselhos e as dicas, mas não cancelem uma viagem ou mudem o roteiro por causa disso, a Guatemala é sensacional e vale muito a pena!! Abraços!!
  8. Acabei me empolgando ,falei só da hipoxemia e acabei não falando do ar seco e do "efeito bola de neve"...desculpem... Com o reflexo da hiperventilação, respiramos mais rápido ( a frequência respiratória pode aumentar de um normal de 12 incursões por minuto para até 20 ipm) e liberamos não só gases como também vapor d'água. Acontece que a atmosfera em La Paz por exemplo, já é bastante seca...sendo assim, só pelo simples fato de estarmos respirando, já temos uma desidratação, cujo grau vai depender da idade e das condições físicas de cada um. A desidratação causa, entre outros sintomas, sonolência, náuseas e dor de cabeça...Quem nunca teve aquela diarréia que te deixou com dor de cabeça e mal estar?? Pois bem, é o mesmo efeito. Por isso a hidratação na altitude é importantíssima para ajudar na adaptação, principalmente se você for ficar tomando chá de coca, que tem efeito diurético!! Agora acho que não esqueci de nada... Até mais!!
  9. Olá a todos, Eu sou médico e o "inaugurador" desse tópico. No meu primeiro post dou uma explicada a respeito dos sinais e sintomas decorrentes do mal da altitude. Mas quanto a dúvida a respeito da oxigenação, se ela é a responsável pelos sintomas, a resposta é sim e não...Na verdade a hipóxia é uma das responsáveis, mas não a única...por isso só o tubo de oxigênio não vai te livrar da dor de cabeça. Na verdade os mecanismos que geram essa cefaléia de altitude ainda não saõ 100 % conhecidos, existindo apenas algumas hipóteses que explicam. Na altitude temos não só uma menor taxa de oxigênio atmosférico, como também um ar bem mais seco ao que estamos acostumados...e isso acaba criando um efeito "bola de neve". Explico : na altitude o nosso organismo cria como resposta imediata, aguda, à hipoxemia, a hiperventilação (o aumento da produção de glóbulos vermelhos é resposta crônica, demora cerca de 3 semanas para acontecer e não deixa nenhum sangue "grosso" e não é causa de dor de cabeça...), ou seja, começamos involuntariamente a respirar mais rápido que o habitual. Isso, logo de início, gera alguns problemas. Como nosso organismo ainda não está adaptado a essa nova condição fisiológica, ao respirarmos mais rápido, começamos a ter também taquicardia e eliminamos mais gás carbônico que o habitual. O gás carbônico é um dos determinantes do ph do sangue, sendo assim, com essa alteração e alteração da pressão parcial dos gases no sangue, são disparadas uma outra série de outros mecanismos adaptativos no nosso organismo que levam a diversos efeitos; como alterações no hábito intestinal (flatulência e diarréia), dores musculares e caimbras, dor de cabeça (cefaléia tensional), sonolência, náuseas...enfim, é o nosso corpo tentando se adaptar à nova situação...O tempo necessário varia muito de pessoa para pessoa, pode ser 01 dia, pode ser 01 semana...não dá para prever. Resumindo, pode ser que só oxigênio resolva a dor de cabeça (existe uma patologia que se chama cefaléia em salvas em que a terapia é justamente essa), mas é mais provável que ele só alivie, e que sejam necessários também analgésicos, anti-inflamatórios ou relaxantes musculares. Bom , espero ter ajudado Abraços.
  10. Olá a todos, Notei que algumas pessoas estão receosas em fazer o tour pelo Salar pela Colque...Olha o que eu tenho a dizer é o seguinte: depende da sorte (entenda-se, motorista). Eu fiz o meu pela colque. Comprei, junto com meu amigo, o tour diretamente em La Paz. Fomos de ônibus, chegamos pela manhã em Uyuni e fomos direto para a agência da Colque. Lá alugamos, sim, os sacos de dormir, por 5 dólares. O tour saiu no horário previsto e o veículo 4x4 estava em ótimas condições. Em nenhum dos tours há guia, este papel é feito pelo motorista...ou você acha que vai pagar 70 dólares por um passeio de 3 dias, com alimentação e hospedagem incluída e ainda vai ter um guia especialista e bilingue?? Se quiser isso até tem...eu conheci um casal de alemães que fez isso, custou 120 dólares por cabeça...Realmente o guia (motorista), não fala muita coisa espontaneamente...aliás como a maioria dos bolivianos que trabalham com isso (motoristas), que são pessoas humildes e sem muito conhecimento de mundo e de outras línguas...se você não puxar assunto, não perguntar e não tentar falar um mínimo de espanhol, o motorista vai ficar quieto mesmo, eu faria mesmo no lugar dele!! O nosso, depois de puxarmos assunto, mostrou-se muito solicito e simpático, respondendo a todas as nossas perguntas...Lógico, você pode também ter azar e pegar um motorista bebum, como em um dos relatos acima...mas isso pode acontecer com qualquer agência, já que os motoristas não são exclusivos e sim "free-lancers", como o Joaquin (nosso motorista) nos contou. A vantagem da Colque, no meu ponto vista, em relação às outras, é que no primeiro dia você dorme em um alojamento de verdade, com cama e água quente...diferente dos que se vangloriam de passar a noite no hotel de sal, com fossa em lugar de banheiro, sem água quente, entre outras coisas...Hotel de Sal é bacana de ver, não de se hospedar. Resumindo, a colque é a maior prestadora de serviços pelo Salar, com a melhor infra estrutura, especialmente em caso de acidentes ou quebra de veículos; e se o seu passeio vai ser bom ou não depende muito de você e do seu grupo e da sorte de pegar um bom motorista...você pode arriscar outras agências menores (uma muito recomendada é a Cordillera tours), mas garanto que os fatores que vão tornar seu tour agradável ou não, não vão mudar com isso...Sendo assim, boa sorte !! Abraço a todos
  11. Com relação à observação feita pelo Taka a respeito da imigração na Guatemala, é verdade. Um amigo meu, que mora na Guatemala, me contou o porquê dessa "aporrinhação" e pude confirmar nas duas vezes que cruzei a fronteira guatemalteca. São vários problemas. O primeiro, e mais óbvio, é que, desde que o México passou a exigir visto para brasileiros (e peruanos e colombianos...) por pressão do irmão mais velho (EUA), a Guatemala se tornou uma ponte para imigração ilegal, primeiro para o México e depois para os EUA. Então, os EUA pressionam o México e eles pressionam a Guatemala. Outro problema é com relação ao tráfico internacional de drogas. A Guatemala e Honduras são os principais centros na América Central de distribuição de drogas vindas da África e América do Sul para o Caribe, Europa e principalmente, os EUA. Elas entram ilegalmente por vários aeroportos clandestinos existentes nesses países. Eu vi pelo menos umas 4 vezes na televisão a explosão de alguns desses aeroportos. E adivinha que passaporte os traficantes mais usam?? O passaporte antigo (verde) brasileiro, o mais fácil de falsificar do mundo (até o Jason Bourne tem um!!), por ter pouquíssimos e falhos itens de segurança. Sendo assim, todo brasileiro que chega na guatemala, mesmo que tenha o passaporte novo (azul), mas principalmente se tiver o passaporte verde, vai ser convidado para ir até a salinha da imigração. Vão te pedir para mostrar o cartão de crédito, travel cheques e dinheiro, vão tirar cópias de tudo e se você estiver com tudo certinho, vão te liberar. Como foi dito pelos colegas, sempre com educação e sem fazer pressão em momento algum. Se você tiver um visto mexicano ou americano em seu passaporte, ajuda bastante. Sendo assim, fique tranquilo, mas vá sabendo que você vai ser barrado na entrada do país, essa é a norma que eles tem que seguir para todos brasileiros e algumas outras nacionalidades da América do Sul. Bom, fica aqui o alerta. Abraço a todos
  12. Olá Douglas, Fui para Tikal sim. É bem fácil. Se você for de ônibus, vai chegar em Flores pela manhã, por volta das 6:00 AM. As primeiras vans começam a sair desde as 05:00 e saem praticamente de hora em hora. Tem várias operadoras que fazem o percurso, mas é quase inevitável você pegar a San Juan Tours, que é a maior operadora da região. O serviço é bom e pontual. A San Juan é uma casa amarela bem fácil de identificar, logo na entrada da Ilha de Flores, todo mundo conhece e sabe onde é...você vai lá, paga e pronto, já pega o próximo minibus que sair...Custa 80 quetzales (10 dólares) o traslado, mas você tem que pagar a entrada no parque, mais 150 quetzales (quase 20 dólares). Reserve pelo menos umas 4 horas para ver tudo com calma. Leve repelente, mas não vá de calça, lá faz um calor infernal , já que as ruínas ficam no meio da selva !! Leve uma mochila com água e vá com um bom par de tênis (nada de havaianas lá !!). Você pode voltar e pegar o ônibus de volta para Guatemala no mesmo dia, ou pode passar a noite em Flores, que é bem agradável e vale a pena. Se quiser outras dicas de passeios pela Guatemala, é só escrever. Abraço!
  13. Olá Douglas, Acabei de chegar de lá, então acho que posso te ajudar com valores mais atuais. Bom, Antigua está para Guatemala mais ou menos com São Paulo para Arujá, ou seja, uns 30 minutos de carro ou 1 hora e pouquinho de ônibus. Se você tem que estar em Guatemala City todos os dias para o congresso, não vale a pena ficar hospedado em Antigua, a distância é curta, mas com o trânsito você pode acabar gastando umas duas horas de viagem em horários de pico...além do gasto monetário; um táxi entre as duas cidades custa entre 20 e 30 dólares, um transfer com van custa 10 dólares...não recomendo o chicken bus...Fique em Guate City durante o congresso e quando este acabar, vá para Antigua com calma e fique alguns dias lá, vale muito a pena. Quanto a Tikal, a passagem de avião é cara, cerca de 200 dólares ida e volta, mas como você vai levar bastante dinheiro, talvez valha a pena (sim, 1100 dólares na Guatemala é muito dinheiro!!). Caso contrário você pode ir de ônibus, 9 horas em viagem noturna, custa cerca de 25 / 30 dólares o trecho, em ônibus turístico categoria "luxo". Qualquer outra dúvida, é só escrever. Abraços Juliano Paes
  14. Olá Taka, Estou indo para Guatemala , Belize e Honduras agora no final de abril e começo de maio e gostaria de saber se você pode me ajudar a responder algumas perguntas: - Eu não pretendo viajar de chicken bus pois um amigo meu que está morando por lá há 03 meses disse que as "MARAs" estão parando muitos deles para assaltar os turistas e matar alguns motoristas que não querem "contribuir" com a "proteção" que eles oferecem...diz que todo dia sai uma notícia dessas nos jornais locais. Sendo assim, pretendo usar os shuttles ou até mesmo, em último caso, táxis (que ele diz tb ser perigoso caso o taxista não seja de confiança). Bom, gostaria de saber se você tem alguma informação a respeito de transporte entre o aeroporto de Guatemala city e a cidade de Antigua ; de Antigua a Flores (mesmo que seja fazendo "conexão" em Guate city) e vice-versa; de Antigua ao lago Atitlan e vice-versa e de Antigua a Copán e vice-versa. Esses shuttles são fáceis de conseguir? Como é o preço ? São confiáveis? Existem ônibus "executivos" ou "luxo" que fazem esse percurso? Desde já agradeço a atenção e peço desculpas pelo exagero de perguntas! Juliano Paes
  15. jubapaes

    Belize

    Olá, Vou para Guatemala agora no final de abril e pretendo ir de Flores a Belize tb. Gostaria de algumas informações recentes a respeito do visto na fronteira, são necessárias fotos 3x4, quantas? alguma especificação? (datada? Camisa ou gravata?), quanto custa? Dá para fazer câmbio na fronteira? É confiável? Caso contrário, dá para fazer em Belize city ou Caye Caulker? Alguma recomendação de hospedagem? Com relação ao transporte, dá para coordenar bem o terrestre até belize city e o táxi aquático ou ainda tem que ficar lá esperando um tempo? Bom, desculpe o exagero de perguntas, mas ficaria muito grato se alguém pudesse responder algumas delas. Até breve! Juliano Paes
  16. Olá Dani, Normalmente os atópicos (alérgicos), ou seja, aqueles que tem asma, rinite, sinusite, entre outras; normalmente sofrem mais na altitude...não só pela diminuição na oferta de oxigênio disponível mas também porque, geralmente, são lugares secos e frios, com uma maior concentração de partículas na atmosfera...tudo aquilo que as vias respiratórias de asmáticos precisam para ficarem bem fechadinhas e desencadear uma crise...Sendo assim, leve sua "bombinha" e alguns comprimidos de prednisona ou decadron...poderia até te sugerir um esquema preventivo, mas como não sei qual o seu tipo de asma, prefiro que consulte o seu pneumologista para te orientar quanto à melhor maneira de se precaver! Qualquer coisa é só escrever!! Abraços Juliano Paes
  17. Olha eu não ficaria tão tranquilo assim...fui nessa mesma época, ano passado, para lá e quase perdi meu vôo de Santiago para São Paulo por que a estrada ficou 6 dias fechada...e o pessoal do staff do albergue que fiquei, o Campo Base, disse que é bem comum isso acontecer nessa época do ano... É só ficar de olho e bem informado...qualquer coisa o trecho aéreo pela Lan Chile custa 250 dólares...facada... abraços Juliano Paes
  18. Olá amigos, Acabei de atualizar o meu site com dicas quentíssimas e recentíssimas do "circuito inca", com La Paz, Salar de Uyuni, San Pedro de Atacama, Arica, Arequipa, Cusco, Puno e Copacabana. Para quem já conhece, está com o mesmo esquema...para quem não conhece, eu forneço no site dicas como o nome de empresas de ônibus, horários, preços, mapas das cidades, preço de hospedagem, alimentação, enfim, aquelas coisas que só descobrimos que precisamos saber quando já estamos lá!! Quem precisar de dicas sobre esses lugares pode dar uma olhada lá : http://juliano-paes.vilabol.uol.com.br/ PS:Antes que alguém ache que é muita esmola e desconfie, meu site não tem patrocínio, banners, nada com fins lucrativos, a idéia é só ajudar quem precisa, como fizeram aqui comigo quando precisei preparar esta e outras viagens! Abraços!! Juliano Paes
  19. Olá Sérgio, sou eu mais uma vez...agora precisando de dicas bolivianas... eu vou fazer esse percurso, La Paz / Uyuni logo no meu terceiro dia de viagem...então aqui vão minhas perguntas: 1) Você foi de ônibus...pela cia. Omar não? O ônibus é muito ruim ou são as estradas que atrapalham a viagem? Precisa comprar a passagem com muita antecedência? Onde comprar? O ônibus sai que horas e chega que horas? Tem que trocar de busão em Oruro ou vai direto? 2) Você tentou comprar a passagem de trem de oruro até uyuni e não conseguiu ou não pensou na hipótese? 3) A que horas saem os passeios para o Salar? Dá tempo de comprar no dia? 4) Como está o tempo por aí ? Chego daqui um mês... Desde já agradeço...Ah, e muito obrigado, também, pelas dicas de Arequipa, foram extremamente úteis, valeu!! Até mais!! Abraço. Juliano Paes
  20. jubapaes

    Mendoza

    Olá amigos que precisam de dicas!! Não acho necessário o aluguel de um carro para conhecer as atrações de Mendoza. A cidade é pequena e seus principais atrativos urbanos, como o parque Gral San Martin e o calçadão Sarmiento podem, e devem, ser vistos em passeios a pé pelas agradáveis e arborizadas ruas da cidade. Seus principais hotéis, albergues e restaurantes também ficam na região central, perto de tudo. Quanto aos passeios pelas redondezas, existem inúmeras agências que organizam passeios muito bons e completos para os principais destinos, como a Alta Montanha (que inclui uma visita a estação de esqui de Los Penitentes, a Puente del Inca e ao parque do Aconcágua), Bodegas, Villavicencio e Cañon de Atuel, este em San Rafael, cidade próxima. Os preços não são caros e o conforto, grande. Não acho boa idéia, para quem não está acostumado a dirigir na neve, alugar um carro e subir a Cordilheira por conta própria, mesmo por que nessa época (final de maio a final de agosto) as nevascas são frequentes e o "paso internacional" é fechado durante vários dias. A estrada é estreita, apesar de boa e bem conservada, e a circulação de caminhões é grande. Além disso de ônibus dá para aproveitar com muito mais tranquilidade a bela paisagem da estrada que liga Mendoza a Santiago. Na última vez que estive por lá, em maio/junho de 2006, a estrada ficou fechada por 5 dias consecutivos. Se você estiver a fim de esquiar, a partir do terminal de ônibus de Mendoza ou contratando o serviço de alguma agência, vc pode pegar ônibus e vans que saem com boa frequência para a estação de Los Penitentes (isso na temporada, a partir da segunda semana de Junho). Se quiser passar alguns dias, várias agências vendem pacotes de final de semana ou de 2 noites/3dias , com equipamento e tickets incluídos para a estação. Los Penitentes é ótima para iniciantes, seja pelo nível das pistas mas principalmente pelo preço do aluguel de equipamentos e aulas, bem mais em conta que Bariloche ou Chapelco, mais conhecidas por nós, brasileiros. Sugiro a agência Campo Base, uma das melhores da cidade e que pertence aos mesmos donos dos albergues de mesmo nome, que existem em Mendoza e outras cidades da região...os caras realmente entendem de montanhas... Quanto ao ônibus, existem inúmeras cias. que fazem o percurso Mendoza/Santiago , a mais confortável é a chilena TurBus, que tem poucos horários...uma mais simples, mas com muitos horários, é a El Rápido...tb há a Andesmar, entre outras...Vá pela manhã, para aproveitar a paisagem da Cordilheira...a viagem dura cerca de 7 horas. Qualquer dúvida a mais e que eu possa ajudar, mandem-me um e-mail ou escrevam por aqui ou dêem uma olhada no site que fiz com várias dicas e detalhes que podem ajudar sobre Mendoza e Santiago. Até mais Abraços Juliano Paes
  21. Olá Sérgio, Posso te fazer um interrrogatório? VocÊ foi com que agÊncia para o canyon? Foi boa? Vc ficou hospedado onde em Arequipa? E em Cusco? O passeio para o canyon chega de volta a arequipa a que horas? Vc passou por Arica? Desculpe as perguntas, é que vou agora dia 19 de maio e estou tentando acertar os detalhes finais da viagem...aceito toda e qualquer ajuda!! Desde já agradeço!! Juliano Paes
  22. Obrigado pelo complemento!!! Essa tabela é muito útil para se ter uma idéia de que se o que você está sentindo é "normal", ou seja, o mal agudo na sua forma mais leve, ou algo mais grave, como edema pulmonar e cerebral. Com relação ao diamox, realmente, para quem vai fazer uma escalada e não tem tanta oportunidade para parar e descansar ou beber 3 a 4 litros de água na hora que quiser, com acesso fácil, eu também não recomendo o diamox...aliás, a única situação que recomendo o diamox é na prevenção, já constatada cientificamente, com 125 mg duas vezes ao dia, um dia antes do embarque para a altitude e nos 3 dias seguintes, já na altitude (por exemplo, se você vai sair de São Paulo para La Paz logo de cara...). O diamox também é usado no tratamento, não só na prevenção, desse mal (250mg de 2 a 3 vezes ao dia)... mas não recomendo ninguém a tomar essa dosagem por conta própria, sem supervisão médica; o risco de desidratação grave é grande...se você estiver muito mal, não se auto medique, procure ajuda especializada!! Para os que vão fazer uma escalada, a melhor prevenção ainda é a subida gradual, com bastante hidratação e uso de sintomáticos (aspirina, ibuprofeno...) caso necessário. Só para lembrar, se você é alérgico a sulfa, não tome Diamox!!! A minha idéia aqui não estimular auto-medicação de ninguém, seria contraditório para um médico, o que quero é esclarecer e informar, fornecendo alternativas para aliviar o sofrimento e, principalmente, evitar o pior para quem vai, como eu agora em maio, viajar para elevadas altitudes. Mais uma vez, obrigado pelo complemento, "tontonmacoutes" (desculpe, não sei seu nome...), quanto mais informações pudermos disponibilizar, principalmente de quem já passou pela situação e já tem experiência como você, melhor!! Espero outras contribuições! Abraços Juliano Paes
  23. Companheiros mochileiros, Notei que existem por aqui inúmeras dicas a respeito de viagens pela Bolívia, hospedagem, passeios... enfim, tudo que precisamos saber para uma boa e tranquila viagem pelo país...ou melhor, quase tudo...Não vi por aqui nenhum tópico com dicas mais aprofundadas e realmente úteis para um problema que afeta, segundo as estatísticas médicas, 92% dos turistas que chegam a altitudes superiores a 2800, vindos do nível do mar e de uma hora para outra...é o tal do "mal da altitude", termo "popular" para o Mal Agudo das Montanhas (Acute Mountain Sickness, AMS). Eu, como médico, mochileiro e participante do fórum, resolvi postar aqui algumas dicas de como, se não evitar, minimizar os efeitos desse problema. Na grande maioria dos casos os sintomas são leves e duram de 4 a 24 horas, dependendo de cada pessoa. São eles: - dor de cabeça (95%) - náuseas e vômitos (70%) - tontura (58%) - perda de apetite - insônia - falta de ar aos médios esforços Normalmente no segundo ou terceiro dia da viagem você já estará aclimatado e esses sintomas diminuirão bastante, desaparecendo por volta de 5 dias. É muito importante, portanto, nesse período de aclimatação tomar algumas medidas para amenizar esses sintomas e evitar complicações, como o edema agudo pulmonar e cerebral. São algumas dessas medidas: - Na altitude, principalmente com o clima seco da Bolívia, perdemos muito líquido. A hidratação deve ser reforçadíssima. Recomenda-se a ingestão de 3 a 4 litros de água diariamente nessas condições; portanto, garrafinha de água na mochila! Restrição na ingestão de sal e ingestão de uma carga maior de carboidratos é uma boa idéia. - Nada de atividades físicas extenuantes nos dois primeiros dias...caminhadas leves. Se ficar muito cansado e ofegante, pare e descanse, se não melhorar, volte para o hostel. Se te convidarem para jogar bola, resista, não dá nem para jogar no gol!! - Nada de subir ainda mais enquanto não estiver aclimatado. Acima dos 3800 metros recomenda-se no máximo mais 300 por dia, seja escalando ou de busão...ou seja, se vc chegou a La Paz em um certo dia e for ao Chacaltaya (a mais de 5000 metros) no dia seguinte, a chance de vc ter um edema pulmonar ou cerebral é gigantesca!! - Nada de álcool ou cigarro!! Álcool desidrata e provoca mais tonturas e náuseas. O cigarro vai te atrapalhar ainda mais para respirar!! Além dessas medidas comportamentais, há também a prevenção e tratamento medicamentoso: - Se você vai sair do nível do mar e seu destino é uma cidade acima dos 3500m, como Cusco ou La Paz, há alguns medicamentos que podem ser administrados previamente e que, se não evitam os sintomas, pelo menos minimizam seus efeitos e, principalmente, evitam as complicações e aceleram a aclimatação: * Acetazolamida (Diamox): recomenda-se a ingestão de 125mg 2 vezes ao dia (a cada 12 horas) um dia antes da saída para a altitude e segue até o segundo ou terceiro dia, na altitude. Essa substância é um diurético, que acidifica o sangue, fazendo com que respiremos mais rápido, facilitando na adaptação. A acetazolamida não mascara os sintomas, apenas minimiza, principalmente a falta de ar noturna (quando dormimos a frequência respiratória cai, e isso na altitude causa muitos problemas...). Por ser diurético, você vai ir ao banheiro por diversas vezes (mais um motivo para tomar bastante água, não vá ficar desidratado!) e pode ter um formigamento na ponta dos dedos e na face. Os refrigerantes e outras bebidas gaseificadas podem ficar com sabor estranho. Alérgicos a sulfa não podem tomá-la!! * Dexametasona (Decadron): se você for médico ou for viajar acompanhado de um ou passar em consulta antes da viagem; alguns pesquisadores recomendam o uso de 4mg de decadron, de 12/12h no dia da viagem e no primeiro dia na altitude...eu não recomendo o seu uso sem supervisão especializada...a dexametasona, ao contrário da acetazolamida, mascara os sintomas, ou seja, você vai sentir-se bem, mas não ajuda na adaptação à altitude. Para os sintomas do "Mal da altitude" recomenda-se: - dor de cabeça : o Ibuprofeno (Alivium, Dalsy...), 600mg de 8/8h é normalmente a primeira escolha. Paracetamol (tylenol) e AAS também podem ser usados. - Náuseas ou vômitos: O Plasil ou o Motilium podem ser usados. Evite o Dramin, como ele causa sono, a frequência respiratória diminui e pode piorar a falta de ar. ***Cuidado: Não use medicação para dormir!!! (Diazepam ou equivalentes). Esses remédios causam diminuição da frequência respiratória, e na altitude isso pode até mesmo ocasionar uma parada respiratória!!! Se estiver com dificuldades para dormir, tome um diamox (125 ou 250mg) pela noite, ele vai aumentar a frequência respiratória, propiciando uma melhor oxigenação noturna (apesar de acordar várias vezes para ir ao banheiro...) Sinais de alerta: - Tosse, com expectoração espumosa ou com sangue - Falta de ar mesmo em repouso - Perda de coordenação na fala ou motora - Alterações visuais - Excesso de fadiga, sonolência - Alucinações Se você começar a apresentar alguns desses sintomas, pode estar com Edema Pulmonar ou Edema Cerebral, nesse caso procure ajuda médica o mais rápido possível e DESÇA da altitude que estiver o mais rápido possível, de preferência abaixo dos 2500 metros. Bom pessoal, espero ter ajudado a amenizar o "sofrimento" de quem vai fazer uma viagem para elevadas altitudes e que com essas dicas possam aproveitar mais a viagem. Qualquer dúvida ou se quiserem perguntar alguma coisa a mais, estou a disposição, é só mandar um e-mail. Isso não é propaganda, não vou cobrar consulta, hehehe!!!( mesmo por que nem tenho consultório, trabalho em PS...). Abraço a todos! Juliano Paes
  24. Olá pessoal, Finalmente resolvi conhecer a terra dos incas e montei um roteiro, mas gostaria de saber se alguém poderia dar-me uma informação. Meu roteiro será : La Paz / Copacabana / Puno / Cusco (Machu Picchu) / Arequipa / La Paz...já pesquisei e estou por dentro de preços, horários e condições até Arequipa, mas não consegui muitas informações a respeito do trecho Arequipa / La Paz, então aqui vai a minha metralhadora de perguntas: - Alguém sabe se existem linhas regulares de ônibus de Arequipa para La Paz? Quanto tempo demora? Existem ônibus "imperais" ou só os "econômicos"? Alguém sabe o nome da(s) cia(s). ? - Alguém sugere outra sequência mais prática para esse roteiro? Desde já agradeço. Abraços. Juliano Paes.
  25. Olá Flávio, Bom, a passagem naquela época (2000) eu não lembro quanto custou, mas dei uma olhada no site da Greyhound e vi que está por volta de 37 dólares...entre no site http://www.greyhound.com/home.asp e dê uma olhada nos horários disponíveis e preços... Fui a Nova York sim, minha viagem começou em Boston, depois fiz uma "portuguesada" indo até washington, e depois de volta rumo ao norte passando por Philadelphia e Atlantic City, até chegar em NYC. Tem muita coisa para ver e fazer por lá, eu fiquei 8 dias, mas em 7 até 6 dias, correndo um pouco, dá para conhecer as principais atrações...se você vai ficar no mínimo 9 e quer conhecer a capital americana, creio que dá tempo sim...mas pense em Atlantic City, é uma viagenzinha rápida e divertida também... Abraço. Juliano Paes
×
×
  • Criar Novo...