Ir para conteúdo

*LiCkA*

Membros
  • Total de itens

    118
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que *LiCkA* postou

  1. Galera, vou postar aqui uma dica legal para quem precisa fazer o PCR pra Fernando de Noronha. Em Recife a empresa Labetox realiza a coleta do exame, inclusive em Porto de Galinhas, e entrega o resultado em 24h. Pesquisei muito os locais que realizassem o PCR com entrega rápida, mas foi bem difícil encontrar. Segue o contato: Henrique - (81) 99788-8009 Super recomendo! Valeu!
  2. Olá pessoal... estou me programando para ir em Fernando de Noronha, pela segunda vez, e acho sim que vale a pena a viagem, mesmo tendo que apresentar PCR negativo com até 48h. Estou buscando laboratórios em Recife ou em Porto de Galinhas que entreguem resultado em até 24h. Alguém aí tem alguma indicação?
  3. Pessoal, boa tarde! Aos que estiveram na Costa Rica recentemente, poderiam passar algumas dicas e informações atualizadas... por exemplo, período de viagem e se pegaram muita chuva.... valores das atrações e despesas.... locadoras de carro confiáveis.... lugares imperdíveis... Qualquer informação atualizada já ia me ajudar.... obrigada!
  4. Fala galera!! Eu estava lá em novembro do ano passado e realmente o "O" estava fechado devido a quantidade de neve na época. Até conheci umas pessoas pelo caminho que fizeram o "O" sob aviso, se arriscaram e passaram muito perrengue. Acho que eles só fecham mesmo em caso de clima ruim, e normalizam tudo depois. Pra quem queria fazer a "perninha do O", saindo da Administração, também está fechado sem tempo determinado. Valeu!
  5. Olá, Como disse acima, não tenho informações sobre o Tibet... Mas acredito que em Kathmandu você consiga alguma excursão.
  6. Olá pessoal! Acabei de voltar da travessia dos Lençóis Maranhenses com o Carlos Queimada. Vou atualizar os valores. Valor por pessoa: R$1.250 (incluso o guia, o barco no rio preguiças, hospedagem em rede, café da manhã e van de volta para São Luís). Valor das refeições em média R$40 na casa dos nativos. Lugar incrível, o Carlos é um ótimo guia, me apaixonei por essa travessia. Super recomendo. Detalhe: levem dinheiro para as refeições, não há sinal de celular tampouco uso de cartões. Valeeuu.
  7. Oi Lucia! Sim, fui sozinha. Até tinha sim pacote para o Tibete, mas acabei nem pedindo informações porque não teria tempo para ir. Vá!!! Você não vai se arrepender! Eu ameeeeiii o Nepal! Se precisar de algo me avise!
  8. Não, já voltei pro Brasil... =\
  9. Ahhhhhhh... Que sorte a minha ter cruzado seu caminho nessa sua linda jornada! Que sorte a nossa ter compartilhado desses dias intensos e vibrantes! Realmente foram momentos memoráveis. Viajar é isso... É contar com os improvisos da vida, com a magia dos encontros, com as surpresas dos caminhos. Cada um, com nossas peculiaridades, nos tornamos um só destino pela vibração da aventura. Obrigada pelas palavras. Estou acompanhando o relato e sei que ainda falta um bom pedaço. Siga em frente amigo, estamos no aguardo!!! Bjs.
  10. LEO_THC, Vale muito a pena visitar o Nepal!!! Existem sim alguns templos ainda em reconstrução, mas o país está a todo vapor, os turistas já voltaram para lá e está super tranquilo se deslocar. Vai com tudo! O Nepal é incrível! Lindo! E o a vibe da população compensa qualquer esforço! Me apaixonei pelo Nepal. Valeu
  11. E aí galera! Silnei, foi sensacional! Cheguei em Kathmandu no dia 03 de novembro, por volta de 13h. O aeroporto de Kathmandu é pequeno, mas bem organizado. Logo na chegada é necessário preencher o formulário da imigração e pagar o visto direto no caixa. Passando pela imigração, só alegria. Saindo do aeroporto, já tem uma agência de táxi logo de cara, pra quem tá caindo de paraquedas compensa pegar o táxi dentro do aeroporto, que nem é tão mais caro que na rua. Fui direto pro Hostel Zen Bed and Breakfast (5 $). As ruas de Kathmandu são bem movimentadas, mas é uma loucura organizada. Pra mim que acabava de sair da Índia nem foi tão assustador, muito pelo contrário, o clima no Nepal é muito mais leve. Dei uma rodada pela Thamel, jantei voltei pro Hostel. Comprei a passagem de ônibus pra Sauraha e fechei um pacote de 3 dias com hotel e entrada no parque de Chitwan. De Kathmandu até Sauraha são 6h de busão (se tudo der certo), por um trajeto curto mas cheio de curvas e muito trânsito. Viajar de bus no Nepal é assim mesmo. Logo cedo há uma fila de ônibus de turistas saindo para diversas cidades vizinhas, é bem tranquilo conseguir um bilhete. Cheguei em Sauraha de tarde, o cara do meu hotel estava me esperando na parada de ônibus, almocei e fui dar uma voltinha pela cidade. Sauraha é uma vila, antigamente habitada pelos índios Thairu. No dia seguinte rolou um tour pelo parque com direito a rio com crocodilos e safari com elefante. Não foi bem um safaaaariii, o Parque Chitwan é bem preservado, então a parte turística é bem pequena e controlada. O que eu achei bom para manter a preservação. No terceiro dia peguei um ônibus para Pokhara, 8h de viagem. Pokhara é incrível, dali saem diversos trekkings para as montanhas de Annapurna. Que vontade! Como fiz essa viagem meio que "correndo", não tive muito tempo para trekkings. Mas valeu a pena pra conhecer e sentir o clima de montanha. Consegui conhecer o World Peace Stupa e pular de Bungue Jump. Fiquei 3 dias só em Pokhara e depois peguei o ônibus de volta para Kathmandu (8h de viagem), voltei pro mesmo hostel e no dia seguinte peguei o vôo para Bangkok. Resumindo, o Nepal continua lindo! O clima, apesar da correria das ruas e o trânsito caótico, é de paz. O povo é extremamente receptivo. Não tive problema nenhum em nenhum lugar, não tive problema para comer, as coisas são relativamente baratas, enfim, amei conhecer o Nepal e pretendo voltar!!! Valeu!!!
  12. Fala mochileiras!!! Fui pra Índia sozinha e voltei inteira!!! Minha experiência não foi lá das melhores, e acho válido compartilhar. Em relação a ser mulher e estar sozinha, eu não tive muitos problemas. O problema é ser turista e estar sozinho. Me senti como um cifrão ambulante, como que se todos olhassem pra mim enxergando dólares, o qual todos queriam tirar proveito. Essa foi minha sensação na Índia. Passei por Délhi, Agra e Varanasi, todos os lugares precisei de um guia para fugir do assédio financeiro. Particularmente, não me senti a vontade para andar sozinha em paz, e não por ser mulher, mas por ser turista em si. Sugiro para quem vai sozinho (a), organizar muito bem o deslocamento, solicitar transfer quando possível, sair de casa com um mapa na mão e de preferência com os caminhos na cabeça já. Cuidado com as "ajudas", todas elas serão cobradas o famoso TIP no final. Cuidado com os golpes! Cai no golpe do hotel sem reserva, que até hoje não sei se tinha ou não reserva. Enfim. Viajar pela Índia é forte, precisa ter estômago "literalmente" e muita paciência!!! Valeu...
  13. Fala galera mochileira! Acabei de desembarcar no Nepal, estou em Kathmandu e ficarei por aqui nos próximos 6 dias! Devido à falta de informações que eu senti pesquisando sobre o Nepal antes de viajar, estou à disposição de quem quiser saber sobre a situação por aqui. Cheguei hoje tranquilamente... Aeroporto funcionando normalmente, a vida no Nepal continua lindamente após o terremoto, o turismo se mantém e as coisas estão funcionando bem por aqui. Só tenho a dizer que estou apaixonada por este lugar, sendo que cheguei em Kathmandu à 5h. Para quem quer vir ao Nepal mas ficou com medo do que encontrar, venham!!!! Não há do que se arrepender!!! Quaisquer dúvidas, estou aqui para responder!!!!! Namastê!!!!
  14. Olá Wadi, Adoro viagens "correndo", dá pra ver tanta coisa! Parabéns pelo relato... Estarei na Tailândia "correndo" também, e me ajudou a organizar minha logística. Valeu [THUMBS UP SIGN]!!!
  15. Bom... Eu imaginei mesmo que a reconstrução estaria na velocidade de tartaruga, mas mesmo assim estou disposta a visitar o Nepal, afinal de contas, o turismo é aliado em poder ajudar a reerguer os patrimônios e auxiliar de alguma forma a população. Não deixarei de visitar o Nepal por isso, mas é importante readequar as expectativas né?!
  16. Sim... Eu passei no médico do viajante em SP, que fica no Emílio Ribas. É só ligar e agendar uma consulta.
  17. Olá HiqueVanni Eu tomei o Diamox 3 dias antes da altitude, mais o ibuprofeno, mais o soroche pills, mais a folha de Coca.... Rs.... Posso dizer que fiquei bem.
  18. Fala pessoal, Chego em Kathmandu em 03 de novembro. Estou buscando informações também da situação no Nepal após o terremoto mas só encontrei noticias de enchentes decorrentes às monções. Caso alguém tenha novas informações, vamos compartilhar por aqui. Boa viagem pra vocês.
  19. Olá mochileiras, Tb irei sozinha pra India em novembro deste ano, e de verdade, acho que pra quem mora em SP, vai ser sussa encarar a India, afinal de contas, quer violência maior do que estar morando em SP??? Claro, tomarei todos os cuidados em relação a cultura, mas estou tranquila em chegar lá. Se alguém estiver por lá no Diwali, me manda um MP! Valeu.
  20. Ah... Esqueci de falar... Chegando em Ciudad Bolivar vc vai dormir uma noite num hotel para pegar um avião no dia seguinte para o Parque Canaima... Vai conhecer as cachoeiras do primeiro alojamento e dormir... No dia seguinte toma café e sobe de canoa até a base do Salto, umas 5 h até lá... Pega uma trilha e sobe mais pra ver a imensa queda livre. Passa um tempo por lá, desce a trilha, atravessa o Rio e dorme num alojamento de redes pra descer de canoa no dia seguinte, e pegar o vôo de volta para Ciudad Bolivar. Os pacotes lá são bem fechados, nós pagamos o de 3 dias... Mas pergunte se há outras opções. =D
  21. Olá Fael, Olha, sugiro ir primeiro para o Salto Angel... O Rodrigo pegou um ônibus se eu não me engano de Santa Helena até Ciudad Bolivar... Umas 10h de viagem e quem nos indicou o Conexions Tour foi o próprio Francisco que fechamos o guia pro Roraima. O pacote Salto Angel já inclui hospedagem, avião, guia, e refeições. Não sei os valores de agora, mas na época foi bem razoável. Voltando pra Santa Helena você faz o Monte Roraima tranquilo e volta pro Brasil exausto e feliz! Espero ter ajudado. [THUMBS UP SIGN] Valeeuuu
  22. Oi Erika! Obrigada. Bom, eu nunca fui nenhuma atleta, mas costumo fazer pelo menos dois trekkings ao ano e academia 3x/semana para não ficar tão sedentária. O que pegou mais no Condoriri para mim nem foi a dificuldade do trajeto, mas sim o efeito da altitude que aumenta muito a fadiga. Mas como cada corpo reage de um jeito, não dá pra palpitar nesta questão. Eu acho que você aclimatando direitinho não terá tantas dificuldades assim... Sem contar que é um trajeto fácil, e você pode levar o dia todo se quiser que com certeza vai chegar. Rs. Espero que ajude. Valeeuuu...
×
×
  • Criar Novo...