Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Pode ir de chinelo?

Membros
  • Total de itens

    15
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

9 Neutra

Sobre Pode ir de chinelo?

  • Data de Nascimento 13-03-1983

Outras informações

  • Lugares que já visitei
    1- Argentina – Junho/ Julho 2010;
    2- Argentina - Novembro de 2010;
    3- América do Sul – Bolívia – Peru – Chile e Argentina – dez/2011 – janeiro/2012;
    4- Orlando – Miami – Maio/Junho 2011
    5- Los Angeles - Las Vegas - Dezembro/2012 – Janeiro/2013;
    6- Ushuaia – Maio/2013;
    7- Nova Iorque – Orlando – Novembro/2013;
    8- Cancun – Playa Del Carmen – Maio/2014;
    9- Canada – Março/2015;
    10- Seattle – Agosto/2015;
    11- Seattle – Portland – Novembro/2015;
    12- Seattle – Canon Beach – Abril/Maio – 2016;
    13- Japão – EAU – Agosto/Setembro – 2016;
    14- Espanha – Islandia – Junho/2017;
  • Próximo Destino
    Seattle - Alaska
  • Meus Relatos de viagem
    https://podeirdechinelo.com/2017/07/24/4-islandia-road-trip-de-campervan-de-vik-ate-egilsstadim/
    https://podeirdechinelo.com/2017/07/18/motivos-pelos-quais-voce-nunca-deveria-ir-ao-japao/
    https://podeirdechinelo.com/2017/07/14/death-road-bolivia-um-role-na-estrada-mais-perigosa-do-mundo/
    https://podeirdechinelo.com/2017/07/17/3-islandia-road-trip-de-campervan-do-golden-circle-ate-vik-1o-dia/
  • Meu Blog

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Pode ir de chinelo?

    Motivos pelos quais você nunca deveria ir ao JAPÃO!

    @Rogerio K C Sim Rogério...passei mas não cheguei a entrar não...clima pesado..sem coragem
  2. Pode ir de chinelo?

    Motivos pelos quais você nunca deveria ir ao JAPÃO!

    Olá Stanlley, Como fiquei bastante tempo no Japão e fui para várias cidades, eu optei por fazer posts separados explicando cada uma das cidades, inclusive como subir o monte. Mesmo você não gostando de procurar no blog, dê uma olhadinha: https://podeirdechinelo.com/2017/08/16/subindo-o-monte-fuji-富士山-fuji-san/ https://podeirdechinelo.com/2017/08/04/hiroshima-e-miyajima-roteiro-de-um-dia/
  3. Apesar do título desse post é um tanto quanto pesado, mas vocês vão entender o porquê eu estou dizendo isso. O Japão nunca esteve no topo da minha lista de viagens (como eu era trouxa), mas um belo dia surgiu uma oportunidade e acabei me intrometendo na viagem de uma amiga e fui. Quando voltei listei alguns motivos pelos quais as pessoas nunca deveriam ir ao Japão! Só que não… É muito organizado: O Japão é um país da Ásia oriental, localizado no Oceano Pacifico, composto por 6.852 ilhas com 128 milhões de habitantes. A capital é Tóquio, que com seus 37 milhões de habitantes é a maior área metropolitana do mundo. E com tudo isso consegue ser o local mais organizado em que já estive. A maioria das pessoas anda com o celular na mão e até mesmo no cruzamento mais populoso do mundo ninguém esbarra em você (Shibuya). Sem falar na pontualidade, tudo funciona, mas o destaque principal fica com o transporte público, que funciona tão bem, que apenas 10% da população usa automóveis. É um mergulho na História: Visitar o Japão é mergulhar na história. Segundos japoneses, o Japão é o país mais antigo do mundo, fundado em 600 a. C. Entretanto, somente no século XVII, foi que a cultura japonesa e o Budismo se espalharam em torno das ilhas, fazendo com que no século seguinte, o Japão fosse reconhecido como um país. Ao visitar o Japão, você consegue ter contato com alguns lugares e marcos históricos “pouco” importantes (só que não de novo…), como: Hiroshima – Cúpula da Bomba Atômica O Ōsaka-jō é um castelo situado em Chūō-ku Osaka – tendo desempenhado um importante papel nas lutas de unificação durante o período Azuchi-Momoyama. Arquitetura de Tóquio: Em 1923, metade de Tóquio foi destruída por um terremoto com a magnitude de 7,9 graus na escala Richter. Após isso, os japoneses modificaram as técnicas de construção e a transformaram na “cidade do futuro”. É o país do sushi e do chá verde: “Ah…não vou para o Japão porque não gosto de sushi…” A culinária do Japão é incrível…Eu aposto que vocês nunca comeram um sashimi! Depois que provei um eu tive essa certeza. E isso está relacionado à qualidade do produto, os peixes são muito frescos. O Japão tem o maior mercado de peixes do mundo “Mercado de Peixes Tsukiji”, localizado em Tóquio. Para mim foi a melhor experiência gastronômica da vida. Também fui conferir se o famoso “atum gigante” era tudo isso mesmo. Era tudo isso e muito mais… Mas o Japão não é só peixe. Já ouviu falar no Kobe beef? Pois é, essa carne leva esse nome porque o gado é criado na cidade japonesa de Kobe. É considerado uma iguaria ($$$$), mas vale a pela provar (sou super carnívora). No mais, há vários lugares de preços justos e com muita variedade. Os japoneses tem o hábito de comer muita comida saudável (deve ser por isso que é bem difícil encontrar japonês fora do peso). Você sabia que o Japão se tornou uma espécie de “Escócia do Oriente”, pois é, o Japão está se destacando na produção de Whisky. Por ser quarto maior produtor de cevada e segundo maior comprador de malte, eles têm testado o potencial do grão na produção da bebida e vem fazendo muito sucesso. Mais um motivo para você nunca visitar o JAPÃO. (eu amo whisky). As pessoas são muito educadas: Os japoneses tem um senso de convivência muito apurado. Geralmente são pessoas felizes e educadas. Estar no país deles é como estar em casa. Precisamos pedir informação sobre como chegar num determinado local, a pessoa se esforçou para falar em inglês, quando percebeu que não conseguiria, saiu de sua rota para nos levar ate a saída do metro indicando o lugar que tínhamos que ir. (achei fofo) Outro fato que me marcou e que as pessoas não conversam no metro e ainda fazem fila para entrar. Descobri que existe um manual de etiqueta para utilização dos transportes públicos, há pôsteres por todas as estações pedindo aos passageiros para seguirem algumas regras de etiqueta e boas maneiras para não incomodar o coleguinha do lado… Outro motivo para você não visitar, afinal… legal mesmo é alguém enfiar a mochila na sua cara e soltar um pancadão sem fones de ouvido, não é? É um país de Contrastes: Te faz sair do padrão. É autêntico, tecnológico, diferente, um local com identidade própria. De repente você está num centro tecnológico, um bairro cheio de arranha-céus iluminados, avenidas enormes e virando a esquina você está naquele Japão antigo, de casas pequenas e ruas estreitas. Ele abriga o monte Fuji ou Fuji–san O monte Fuji é a mais alta montanha da ilha de Honshu. É um vulcão ativo, porém de baixo risco de erupção. E o nascer do sol de la de cima é magnifico. Se você for para a terra do sol nascente no Verão, terá a oportunidade ( única e insana) de subir o monte Fuji…e ao final da trilha você irá entender a expressão: Terra do sol nascente. Quer ver? Da um pulinho lá no blog que eu fiz um relato de vários lugares, incluse de como subir o Monte Fuji!!!
  4. A locomoção pé simples, as ruas são grandes, isso não foi problema. A maior dificuldade é parar na rua, mas há estacionamentos próprios para eles, uma saída e parar e continuar o passeio a pé.
  5. Pode ir de chinelo?

    De "camper" pela Islândia!!!

    Olá Pessoal, Em junho de 2017 eu e minha irmã iniciamos um viagem inesquecível, Alugamos uma "camper" e rodamos a Islândia, foram quase 2.000 KM, com as paisagens mais insanas que já vi na vida. Para a elaboração do roteiro diário deve-se levamos em consideração a previsão do tempo, os lugares preferidos, a distância de um lugar para ou outro, o cansaço e a disposição, os recursos. No final deu tudo certo e conseguimos ir em todos os lugares que colocamos na lista, apesar de ser um pouco corrido. A Islândia é um país absolutamente caro: comida, hospedagem, passeios (apesar da maioria ser gratuitos). Porém há várias formas de você economizar viajando. O aluguel da "camper" é nossa sugestão, nos economizamos com comida e hospedagem, sem contar que estar de carro é a melhor opção num pais como aquele. Anexei a nossa planilha com o roteiro. No https://podeirdechinelo.com/category/europa/islandia/ - Em 9 post conto detalhadamente os lugares que passamos, que dormimos, o que fizemos, as vantagens de alugar o carro. Nos optamos por ir no "quase" Verão, então não foi possível ver a aurora boreal, no entanto, o sol da meia-noite se fez presente todos os dias!!! O que deixou a viagem ainda mais deslumbrante. Espero que tenham gostado e que eu possa contribuir de alguma forma. Islandia.xlsx
  6. Pode ir de chinelo?

    Qual foto mais alucinante você tem do nascer e pôr-do-sol?

    O famosos sol da meia-noite Islândia. Um dos fenômenos mais espetaculares que já presenciei. Junho -2017
  7. Pode ir de chinelo?

    Qual foto mais alucinante você tem do nascer e pôr-do-sol?

    As cores de Seattle!!!!
  8. Pode ir de chinelo?

    Qual foto mais alucinante você tem do nascer e pôr-do-sol?

    Minha contribuição vai com o nascer do sol na terra do sol nascente!!!! Japão - Monte Fuji!!!
  9. Olá Guilhermo, Assim, alugar o RV não é muito barato, mas acaba compensando pelo fato de você fazer sua própria comida e os campings são mais baratos que os hotéis, ou você ainda pode parar em qualquer lugar que não seja proibido, então se colocar no papel eu acredito que compense sim, mesmo nas cidades maiores.
  10. Ola Gui, Bom dia, Nos gastamos em média 1 tanque por dia, mas não sei te dizer exatamente o consumo exato. Também não se te informa se ele é mais econômico, porque o veículo adaptado é o mesmo, mas eu acredito que deva ser um pouco sim, pois ele é menor. Eu realmente acho que a opção é muito legal, estou preparando novos posts com o roteiro e os locais que ficamos. Espero ter ajudado, qq coisa estou à disposição.
  11. Duvido que alguém aqui nunca sentiu uma vontadezinha de viajar de Motorhome, não é mesmo? Motorhome, RV, Trailer ou Campevam, seja lá qual for sua opção, é um estilo de viagem desperta o interesse. No entanto, várias dúvidas surgem: existe o melhor momento para essa opção? Posso levar crianças? É uma viagem para amigos? É uma viagem para toda família? Em Outubro viajei por 10 dias de RV, do Arizona até Washington, foram 2543.4 milhas. Vou detalhar todos os pontos dessa experiência aqui. Essa viagem não era a primeira opção, mas diante das circunstâncias, acabou sendo a melhor ESCOLHA. Onde Alugar: Tivemos a sorte de pegar uma promoção pela www.cruiseamerica.com, e pagamos um preço bem mais baixo do que a locação normal (o que nos ajudar a ficar mais 2 dias), então teríamos uma semana para levar o RV até Everett (provavelmente eles fizeram isso porque reformaram o RV em Phoenix e precisavam entregar em Everett). No preço estava incluso: sete dias de locação do RV , com retirada em Phoenix, devolução em Everett e 2.000 milhas. (que não foram suficientes). Com a possibilidade de prolongar a locação por mais alguns dias, porém pelo preço normal. (foi o que fizemos) Tem que ficar atento para os horários de retirada e entrega, nós nos atrasamos na hora da entrega, mas não tivemos nenhum problema com isso. A estrutura do RV: O modelo que optamos foi o de 5 pessoas, que atendeu muito bem a nossa necessidade. O RV tinha muitos armários, ou seja, tudo ficava ajeitadinho, afinal, o negócio balança bastante apesar de ser extremamente confortável. Às vezes, dependendo da velocidade que você faz uma curva, a geladeira abre, mas até ai é só sair correndo para pegar as coisas e seguir viagem. O RV tem uma geladeira ótima, e se você tiver a paciência de ler o manual, ele explica qual o tipo de alimento você deve colocar nos compartimentos para ter um melhor desempenho, tem fogão (usamos bastante) com exaustor e microondas (não usamos). Nós cozinhamos praticamente todos os dias. No café da manhã (omelete, misto quente, café), no almoço, na maioria das vezes fazíamos um hot-dog e a janta rolava um churrasco, macarrão, arroz e ovo. Assim, posso afirmar com propriedade que tudo funciona muito bem na cozinha. Nós pensávamos que a cama não seria muito confortável, por se tratar de um “carro”, no entanto, surpreendeu bastante, era extremamente confortável e se não tivéssemos despertador, seguramente perderíamos a hora de sair (o que aconteceu). Se vocÊ or muito grande, talvez tenha um pouquinho de problema com a cama, mas do lado esquerdo não tem a madeira que segura o colchão, então não é uma problema (isso se você tiver menos que 1,90 m) O banheiro, não foi um grande problema, confesso que li muita gente reclamando nossa e pior que banheiro de avião, tem degrau, o vaso e pequeno e o espaço é apertado, olha considerando alguns lugares que já enfrentei, o banheiro é OK. O chuveiro é um grande problema para quem tem mais que 1,80 m. Sim, você terá que fazer malabarismo para tomar banho. No entanto, como nos paramos na maioria das vezes em campings que tinham banheiro, não foi um grande problema. Na verdade, eu nem ligava, afinal eu tenho apenas 1,65 m. kkk Outra questão importante é temperatura. Nós começamos a viagem no deserto, logo um calor absurdo durante o dia e um frio intenso durante a noite (intenso porque não foi nada absurdo). Durante o dia, como estávamos dirigindo, usamos o ar-condicionado do carro, que atendeu muito bem as nossas necessidades, à noite quando estava calor deixávamos a janela aberta e no frio fechávamos tudo. Em nenhum momento precisamos ligar o aquecimento ou o ar condicionado, mas também porque faz muito barulho, não queríamos incomodar as pessoas e também porque não havia necessidade. O RV é muito iluminado e tem uma estrutura bem boa em relação a tomadas. Combustível: Abastecer o RV é super fácil, é igual um carro, mas preste atenção nas dimensões, ele é bem grande difícil acertar de primeira a posição para abastecer, então olhe direito o lado da bomba para estacionar para não ter que manobrar (é bem difícil manobrar). Outra informação importante é que ele é muito gastão o que torna caro o item gasolina. Não tenho informações se existe algum modelo de RV a diesel, nós gastamos em média um tanque por dia. Água, luz, esgoto e gás: As ligações são bem simples de fazer. A água é só conectar a mangueira (o Marcel teve um pouco de dificuldade), mas é necessário um pequeno adaptador. A eletricidade é uma tomada, também não foi segredo nenhum, só encaixar. E o esgoto, que a princípio foi bem fácil de encaixar (só conectar uma mangueira) nos deu um pouco de trabalho no penúltimo dia, pois o buraco que tinha no camping era menor do que a mangueira, ou seja, precisava de um adaptador. Assim, pagamos por uma coisa e não usamos. No entanto, foi o único problema que tivemos com ele, nos outros campings ele encaixava facilmente. Logo no inicio da viagem, tivemos um probleminha com a água. Quando você vai usar a água do reservatório (isso ocorre quando não está ligada na torneira), você tem que ativar uma bomba (só apertar um botão), a nossa parou de funcionar, ligamos lá e tivemos que parar na loja da Cruise America em LA para eles arrumarem, demorou uma hora e não tivemos mais problemas no resto da viagem. Outro problema que tivemos, e na mesma oportunidade foi solucionado, foi o retrovisor do motorista, que devido a tanto movimento (já falei que chacoalha bastante, né?), acabou soltando e não parava mais no local. Uma coisa muito legal é que a empresa resolve o problema sem qualquer reclamação, se você tiver perto, eles vão até o local para tentar resolver, fazem qualquer coisa, li inclusive que eles substituem o carro, mas nós não precisamos disso. Por duas vezes paramos em campings que não tinha água, eletricidade e esgoto. E conforme a empresa informou, o reservatório de água e esgoto deu conta desses dias. Já a eletricidade acabou pela manhã, porém o gerador que alimenta demora 30 minutos para carregar com o carro ligado. O RV conta com um painel de comando que gerencia água, esgoto e gás, ali você consegue saber os níveis. Como dirigir: Foi o Marcel quem dirigiu o trajeto todo, eu até pensei em dar uma volta no estacinamento do mercado, mas esqueci. Ele disse que é extremamente confortável, mas um pouco barulhento e o freio não é lá aquelas coisas (vimos um acidente bem na nossa frente e na hora de frear ele sentiu um pouco de dificuldade). Por isso respeite a velocidade ou ande abaixo dela. Outra coisa que ele reclamou foi da estabilidade, ele disse que dava para sentir o vento ou mesmos quando passávamos por algum caminhão, nesse caso até eu sentia o negócio tremer. Não precisa de habilitação especial para dirigir Opcionais oferecidos: A empresa oferece alguns kits opcionais com utensílios de cozinha, roupas de cama, galão reserva, dentre outros. Vou me limitar ao que optamos na resreva, primeiro o Kit de cozinha, pagamos $100,00, pode não super barato mas vale a pena, tem panelas, chaleira, garfo, faca, colher, utensílio para churrasco, lanterna, etc. Um super dica: nós tínhamos optado pelo enxoval, pois achamos que o valor era $ 55,00 para as duas pessoas, mas quando vimos era para cada um, cancelamos e compramos tudo no Wal-Mart. Onde Dormir e estacionar: Uma coisa que é bem difícil é arrumar locais para estacionar, mas não é impossível e não pode ser levado como problema, afinal você está de férias. Tem alguns estacionamentos com vagas especificas para RV. Já para dormir, não vou tratar dos campings que ficamos ainda, mas os EUA são muito preparados para esses veículos, então não é muito difícil encontrar. Eu li que muitas pessoas ficam na rua mesmo, estacionam em qualquer lugar permitido e OK. Tem que ficar bem atento, pois há vários lugares proibidos e tomar uma multa nas férias não deve ser legal. Espero que essas informações ajudem vocês, e espero mais ainda que optem por uma viagem nesse estilo, é uma aventura sensacional!!!! Ainda falarei sobre o roteiro, os campings, os lugares e as estradas, mas vai ficar para próxima!!! https://podeirdechinelo.com/2017/10/20/se-aventurando-de-rv-pelos-eua-dicas-de-como-viajar-de-rv-motorhome/ 20170930_123459.mp4
  12. Pode ir de chinelo?

    Subindo o Monte Fuji

    O Monte Fuji – 富士山 – Fuji-san é a montanha mais alta de todo o arquipélago japonês. É um vulcão ativo, porém de baixo risco de erupção. Está localizado a oeste de Tóquio (de onde pode ser visto num dia limpo – o que, óbvio, não conseguimos), próximo da costa do oceano Pacífico e da ilha de Honshu, na fronteira entre as províncias de Shizuoka e de Yamanashi. Como já tinha dito, nunca foi minha primeira opção ir para o JAPÃO (se arrependimento matasse), mas enfim, estava lá e pensei: ”Porque não subir o monte?”. Eu me empolguei com a ideia de subir um vulcão parcialmente ativo, sua última erupção foi em 1707. Sua imagem é sem dúvida o maior cartão postal do país. Tem um formato de pirâmide e a vista de cima é incrível, e, por fim, apesar de alguns trechos bem íngremes, não há escalada, somente subida. Até ai tudo ótimo. Estávamos muito felizes com a ideia da escalada, até que o irmão da minha amiga sugeriu que subíssemos os 1.436 metros de altura (distância da 5º Estação até o topo), no meio da noite, para que pudéssemos ver o sol nascendo na “TERRA DO SOL NASCENTE”. Essa ideia me deixou mais feliz e empolgada. E posso dizer que, apesar do desgaste e do cansaço, foi absolutamente incrível. Algumas considerações devem ser feitas: a-) apesar de ser um turismo extremamente popular junto aos Japoneses e estrangeiros que visitam o país, e haver MUITA infraestrutura na montanha durante toda a subida, há dificuldades como oxigênio, cansaço, frio dentre outras dificuldades que você encontra em meio à natureza; b-) ao longo da subida, há várias “estações” onde você pode: carimbar o seu cajado (isso é muito importante), comprar comida (não deixe de comer um noodles), bebida, roupas e garrafas de oxigênio; c-) há alojamentos para dormir caso você não queira passar a noite subindo. (difícil de reservar na alta temporada e muito caro). Assim, é muito tranquilo e muito seguro, dificilmente algo pode dar errado. Mas vamos ao que interessa…o que você precisa saber para escalar o Monte Fuji: Melhor época: Regra Geral: Do começo de Julho até meio de Setembro – Verão. Durante esse período não é necessário nenhuma autorização. No entanto, após o Verão será necessário um guia, ou uma permissão especial. E no inverno é terminantemente proibido. Como chegar: 1ª Estação Central de Tóquio até a Estação Shinjuku – Pegar o trem da Linha JR Yamanote até a Estação Shinjuku. Qual trilha escolher: Tudo depende as sua disposição, esse site é bem útil para te ajudar a decidir:https://aaventuracomeca.com/2014/07/01/qual-trilha-escolher-para-subir-o-monte-fuji/. 2ª Shinjuku até a Estação Fujisan – A estação Fujisan fica na cidade de Fujiyoshida. Aqui você pode pegar um ônibus até a 5º Estação onde começará subida ao topo do Monte Fuji. (uma dica: fique uns 2 dias na cidade…ela é uma graça e tem um parque de diversões incrível- vou fazer um post sobre isso). Essa opção é a forma mais prática e barata. Você pode fazer a reserva por esse site – http://highway-buses.jp/fuji/, ou comprar lá mesmo. Iniciamos a subida por volta de 19 horas e conseguimos ver o sol nascer. Acredito que tenha sido nosso prêmio, “ QUE PRÊMIO”. Uma curiosidade: Não vá na ilusão de que você vai mandar um cartão postal, pois não existe mais correio no topo. Do trajeto, a minha maior dificuldade foi descida. Eu “capotei” umas 3 vezes (e quase me machuquei), fiquei com bolhas da bota e o cansaço dá impressão de que o caminho é infinito. Talvez seja devido ao fato de termos iniciado a subida à noite, sem termos a menor noção de quanto tínhamos subimos. Se alguém me perguntar qual o melhor período para subir: eu diria que é “a noite” (mesmo pq não fiz pela manhã). O sol nasce na face que terminamos a subida então ficamos bem de frente para o espetáculo, e, além de tudo, descer no claro torna as coisas MUITO mais fáceis. Muita gente vai dizer que o fluxo intenso de pessoas atrapalha na subida por conta do caminho estreito, no meu caso, apesar de ter bastante gente, o que não me incomodou nem um pouco, pelo contrário, me senti ainda mais segura, chegamos ao topo tranquilamente, sem filas. Essenciais: Comida – barrinha de cereais e proteínas – mas…. coma um noodle lá no topo. Água – o suficiente para umas 10 horas de exercício (se não quiser gastar) Bota de trekking – se com a bota já fiquei com bolhas, imagine com calçado inapropriado???? Roupa de trekking – as mudanças de temperaturas são bruscas lanterna e Boné Para saber um pouco mais, de uma olhadinah no blog www.podeirdechinelo.com tem esse relato e muito mais!!! Espero que tenham gostado...14140926_544917845698482_2144017563_n.mp414140926_544917845698482_2144017563_n.mp414140926_544917845698482_2144017563_n.mp4 14474900_291099514609330_4126585997968277504_n.mp4
  13. Esse foi meu roteiro DIA 1 - 14.06.2017 Reykjavík Centro Igreja Hallgrímskirkja Rua Laugavegur Rua Skólavörðustígur Harpa Concert Hall Blue Lagoom DIA 2 - 15.06.2017 Zona histórica do Porto Escultura Solfar Melhor Hot dog DIA 3 - 16.06.2017 km Reykjavík 0,0 Parque Thingvellir 40,0 Vale Geotérmico Haukadalur 60,0 Gulffos 9,7 Seljalandsfoss 117,0 Gljúfrabúi e Skógafoss 29,3 Dyrhólaey 27,7 VIK 18,9 Total 302,6 A DIA 4 - 17.06.2017 km Skaftafell National Park 140,0 caminhada na Geleira Vatnajökull Cachoeira Svartifoss Planalto de Skaftafellsheiði. Picos de Kristínartindar Jökulsárlón Glacier Lagoon 50,6 Diamond BeacH 2,6 Höfn 79,7 Egilsstaði 187 Total 459,9 A DIA 5 - 18.06.2017 km Dettifoss 163,0 Parque Asbyrgi 40,0 Húsavík - Baleias 64,0 Myvatn Nature Baths 58,3 Reykjahlid 4,0 Total 329,3 DIA 6 -19.06.2017 km Godafoss 64,0 Akukery 52,5 Jardim botânico 2,0 Hólmavík 334,0 Total 452,5 A DIA 7 - 20.06.2017 km Ísafjörður 221,0 Dynjandi 84,6 Búðardalur 217,0 Total 522,6 A DIA 8 - 21.06.2017 km Snaefelness 106,0 Snaefellsjoekull National Park 62,8 Total 168,8 DIA 8 - 21.06.2017 2235,7
  14. Olá Cris, Percorri a Islândia de Campevan em junho-2017 - O relato e roteiro está no meu blog -https://podeirdechinelo.com/ Não acho que seja necessário a cozinha dentro do carro. A maioria dos campings oferece pelo menos um espaço é possível cozinhar apesar do vento. No mais, é muito bom cozinhar do lado de fora, os fogões a gás funcionam muito bem e se acabar é muito fácil de comprar no mercado.
  15. Pode ir de chinelo?

    relato ISLÂNDIA - Terra do fogo e do gelo

    Olá Pessoal, Esse é o roteiro que fiz na minha última viagem de férias. Foi a viagem da minha vida. O país é encantador. Qualquer dúvida terei o maior prazer em responde-las. As fotos e os detalhes de cada um dos lugares estão no blog - https://podeirdechinelo.com/category/europa/islandia/ DIA 1 - 14.06.2017 Reykjavík Centro Igreja Hallgrímskirkja Rua Laugavegur Rua Skólavörðustígur Harpa Concert Hall Blue Lagoom DIA 2 - 15.06.2017 Zona histórica do Porto Escultura Solfar Melhor Hot dog DIA 3 - 16.06.2017 km Reykjavík 0,0 Parque Thingvellir 40,0 Vale Geotérmico Haukadalur 60,0 Gulffos 9,7 Seljalandsfoss 117,0 Gljúfrabúi e Skógafoss 29,3 Dyrhólaey 27,7 VIK 18,9 Total 302,6 A DIA 4 - 17.06.2017 km Skaftafell National Park 140,0 caminhada na Geleira Vatnajökull Cachoeira Svartifoss Planalto de Skaftafellsheiði. Picos de Kristínartindar Jökulsárlón Glacier Lagoon 50,6 Diamond BeacH 2,6 Höfn 79,7 Egilsstaði 187 Total 459,9 A DIA 5 - 18.06.2017 km Dettifoss 163,0 Parque Asbyrgi 40,0 Húsavík - Baleias 64,0 Myvatn Nature Baths 58,3 Reykjahlid 4,0 Total 329,3 DIA 6 -19.06.2017 km Skútustadir - Myvatn 17,0 Hverarond 18,0 Krafla 9,5 Godafoss 64,0 Akukery 52,5 Jardim botânico 2,0 Hólmavík 334,0 Total 497,0 A DIA 7 - 20.06.2017 km Ísafjörður 221,0 Dynjandi 84,6 Búðardalur 217,0 Total 522,6 A DIA 8 - 21.06.2017 km Snaefelness 106,0 Snaefellsjoekull National Park 62,8 Total 168,8 DIA 8 - 21.06.2017 2280,2
×