Ir para conteúdo

Eunice

Membros
  • Total de itens

    11
  • Registro em

  • Última visita

    Nunca

Reputação

0 Neutra
  1. Boa noite, Romeu Acho que depende de quanto tempo vc tenha... acho q vc poderia focar em chegar a MUCUGE...e conhecer redondezas ... depois vá pra LENÇOIS e conheça aqueles lugares que citei... como MORRO PAI INACIO e tal ... depois pegue a moto e vá em direção ao VALE DO CAPAO... e no caminho conhecer a GRUTA e a PRATINHA... chegando no CAPAO ... dai fazer alguns passeios a pé ... tem umas caminhadas acampando e tal... quanto ao preço não sei ... não e barato ... mas se vc economizar nos passeios q vc pode fazer por sua conta ... já ajuda... vá vendo nos sites... de qq maneira não pague pra fazer passeios q vc pode fazer e não e difícil de se localizar ... eu quando fui não conhecia nada e nem ninguém, mas dando uma pesquisada e perguntando ... dá pra chegar... boa sorte e divirta-se!!!!
  2. Bom na próxima viagem pretendo conhecer Gramado e Canela e aproveitar para conhecer outros lugares no caminhos como os canyons em Cambara do sul, Pomerode em SC ... rever a Serra do Rio do Rastro e Urubici. Como sempre me guio pelo google maps...mas sei que não e confiável... Enfim, gostaria de sugestões quanto a melhores estradas, ou rotas ou também lugares bonitos a conhecer. Grata Eunice
  3. A viagem foi realizada no mês de fevereiro de 2015. - Inicialmente pensei em pegar a Br 116 passando por TERESOPOLIS, LEOPOLDINA, GOVERNADOR VALADARES, TEÓFILO OTONI, etc ... mas, optei por fazer um trajeto diferente. Peguei a BR 040, a partir de PETROPOLIS passando por BELO HORIZONTE, pela entrada de SETE LAGOAS e após PARAOEPEBA, dobrei a direita indo em direção a CURVELO, onde dormi. A estrada neste trajeto é boa, mas tem um trânsito pesado com caminhões. Então, trajeto Rio de Janeiro, Petrópolis, Belo Horizonte até Curvelo - 615 Km. (não consegui rodar muito, pq choveu muito) - Saindo de CURVELO peguei a BR 135 passando por MONTES CLAROS, depois peguei a 122 passando por JANAUBA e dormindo em ESPINOSA. Percorri por volta de 530 Km, com estrada NÃO duplicada e com muito trânsito, além de muuiiitttaa chuva...tive que parar algumas vezes. - Daí peguei a BA 122 e depois a BA 030 e outras passando por GUANAMBI, CAETITÉ, BRUMADO, TANHAÇU, BARRA DA ESTIVA, MUCUGÊ até ANDARAI. Andei por volta de 500 km. A cidade de GUANAMBI tem um pouco mais de estrutura, com muitos Bancos e tal. Principal problema foi parte da estrada ... mmmuuuiiittoo ruim, apesar de ser “asfaltada”, principalmente no trecho entre BRUMADO e TANHAÇU, por volta de 70 Km, a estrada toda quebrada, cheio de buracos gigantes alguns passando de um lado a outro da estrada, obrigando a moto a passar dentro do buraco. Tomar cuidado, pq tem trecho aparentemente com estrada boa, daí vc acelera e descobre que bem na parte alta da estrada, onde vc não consegue visualizar, tem um buracão. Depois outros trechos com asfalto tipo “costelinha”, ou seja, até chegar a ANDARAI foi demorado. Lugar muito legal de conhecer foi MUCUGÊ , que é uma cidade cercada pela montanhas da Chapada com um visual muito bonito...bem no alto e apesar de ser fevereiro, de manhã cedo fazia um friozinho. No trecho próximo a MUCUGÊ e indo para LENÇOIS, as estradas estão em boas condições (fora uns trechos com alguns buracos) Meu objetivo era chegar à LENÇOIS onde ficaria baseada e de lá ir conhecendo os lugares. Olhando no mapa teriam outros caminhos a partir de CAETITÉ aparentemente mais rápidos, indo pela esquerda da Chapada, passando por SEABRA até chegar a LENÇOIS, mas soube que quase todas as estradas eram de terra, então, mesmo estando como uma moto tornado, não estou muito habituada com estrada de terra, principalmente após muita chuva. -Saindo de ANDARAI peguei a BA 122 em direção a BR 242, e lá virei a esquerda em direção a LENCOIS. O trecho é pequeno, apenas 100 km. Estava preocupada com Postos de Gasolina no entorno da Chapada, dai vi que tem Postos regionais, sem bandeira, mas tem alguns Postos BR’S, como o Posto na chegada à cidade de TANHAÇU e também a 40 km antes de MUCUGÊ. Também seguindo pela BR 242, direção ANDARAI para LENÇOIS, a 9 km antes da entrada para LENÇOIS existe um Posto BR grande, que é parada de caminhões e que aceita CARTÃO DE CRÉDITO. Alias, isto é um problema, pois em LENÇOIS e outras cidades ao redor da Chapada os CARTÕES não são muito aceitos...dai tem que levar DINHEIRO. DISTÂNCIAS: = RIO DE JANEIRO a LENÇOIS – por volta de 1.700 Km. = Pela BR 242, da entrada de Lençóis à Lençóis – 12 Km. =LENÇÓIS à PALMEIRA – a partir da BR 242, vire a ESQUERDA rode 32 km até a entrada da cidade de PALMEIRA e rode mais 9km (asfalto) . De PALMEIRA ao VALE DO CAPÃO – 21 Km de estrada de terra, que é larga, mais chata, com trechos com subidas bem íngremes, trechos com um pouco de areia, pedra ... enfim, chato. No VALE DO CAPÃO – conheci a CACHOEIRA DA FUMAÇA – não dá pra fazer percurso sem guia, pq e meio complicado chegar lá, tendo encontrado um casal perdido. Um GUIA ... me cobrou 100,00 reais ... daí não aceite fui com outras duas pessoas até o começo da trilha e tinha um guia e após negociarmos cobrou 50,00 os três... O CAPÃO e muito bonitinho, bem cuidado...vale a pena conhecer. Dá pra fazer alguns PASSEIOS por conta própria a partir de LENÇOIS: = saindo de LENÇOIS e depois de rodar os 12 km até a BR 242 vire a ESQUERDA: + POÇO DO DIABO e RIO MUCUGEZINHO – vc vai rodar mais uns 10km a partir da BR e verá do lado DIREITO da estrada um RESTAURANTE, geralmente com vários carros parados. Pra chegar ao Poço você vai passar por DENTRO do salão do Restaurante e no fundo tem uma ESCADA que vai levar ao Rio Mucugezinho e ao Poço (vai entender pq eles fizeram um Restaurante bem no meio do caminho???) + MORRO DO PAI INACIO – uma vez na BR rode mais 15 km, passando pelo Restaurante acima citado e vc verá o Morro (em frente tem um Posto de Gasolina desativado com uma Pousada e Restaurante). Seguindo adiante mais 1 km, após uma curva, do lado DIREITO, vc verá a entrada SINALIZADA pro Morro. São 2 km de estrada de chão, com subida íngreme até um estacionamento e daí vc paga 5 reais pra subir a pé por uma trilha de pedra até o topo do morro... visual muito bonito.(Subi 2 vezes) = também tem o Lago PRATINHA e GRUTA LAPA DOCE – tem que rodar em direção a cidade de IRAQUARA (na mesma direção do PAI INACIO, aliás vc passa pelo MORRO). De Lençóis a entrada para a cidade de Iraquara são 50 km, uma vez na entrada, vire a DIREITA e rode mais 14 km e verá placa sinalizando (no começo da estrada tem placa falando da PRATINHA , mas vc tem que rodar 14km). Depois de rodar e chegar na SINALIZAÇÃO ... virar para a ESQUERDA tem a estrada para a GRUTA LAPA DOCE e para a DIREITA para PRATINHA. Para a ESQUERDA vc vai rodar 2 km em estrada de terra, mais em boas condições e vc chegará um local onde tem estrutura de turismo, com estacionamento, restaurante, banheiro. Para entrar na GRUTA, que tem aproximadamente 1 km de extensão, vc só entra com GUIA – valor de 38,00 (vc e o guia), 2 pessoas – 50,00 (25,00 cada) e 3 ou mais 20,00 cada). Então, voltando a estrada principal, virando pra DIREITA vc vai pra PRATINHA ... no começo vc pega asfalto até uma Vila e daí por mais 7 km é estrada de chão, mais tb é tranquilo e tem sinalização. Daí vc chega numa Fazenda onde está a PRATINHA (um lago transparente onde as pessoas podem mergulhar e tal). Tb ai tem uma Gruta com água que tem cor azul...não lembro o nome, será gruta azul??? Tb tem estrutura, Restaurante. Vc paga para entrar, mas não lembro o valor, pois cheguei num dia que choveu e o lago estava barrento e eles não cobraram. A volta da Chapada pro Rio de Janeiro fiz pela BR 116.
  4. Estou indo no dia 3 ou 4 de fevereiro do Rio para a Chapada e gostaria de algumas dicas, tipo qual seria o melhor trajeto ou cidades a serem evitadas. To pensando inicialmente ir pela Br 116...sei q ta meio em cima da hora, mas qq conselho e benvindo.
  5. Vou colocar algumas anotaçoes principalmente sobre gastos. Abaixo coloquei informações para os amigos que forem fazer o percurso Rio a Foz, que andam em motos de baixa cc e pensam e fazer uma viagem mais econômica..$$$$$ .... rsrsrsrsr..... Percurso: Sai do Rio de Janeiro pegando a Dutra e para evitar passar dentro de São Paulo, na altura da cidade de Jacareí peguei a rodovia Dom Pedro I e fui até Campinas, de lá pegando a Rodovia Santos Dumont e sai na Rodovia Castelo Branco, já fora da cidade de SP em direção a Foz. Passei pelas cidades de Ourinhos, Maringá, Cascavel chegando a Foz. A viagem foi feita com uma moto Tornado – 250 cc – com uma média de velocidade de 80/100 km/h – gasta em média 25/26 Km/l . Foram 7 dias no total. . - Kilometragem: Rio a Foz – aproximadamente 1.550 km (ida e volta – 3.100 km) Gasto total com GASOLINA (Rio x Foz x Rio) – R$ 385,00 - PEDÁGIOS: R$ 135,00 (os pedágios no Paraná são caros, somente na rodovia Castelo Branco as motos não pagam pedágios) - HOTEL no percurso – entre 45,00 e 60,00, e em Foz fiquei no ALBERGUE BAMBU – diária 45,00.TOTAL GASTO com Hotel: 285,00 - Comida e lanche: por volta de 200,00 - Passeios em Foz: Parque das Aves – 20,00 /// Cataratas – 29,20 /// Itaipu – 26,00 Total gasto na viagem – aproximadamente R$ 1.100,00.... ou seja... qq viagem ta custando uma nota...kkkkkk... A viagem foi ótima...tudo deu certo...graças a Deus não houve nenhum imprevisto. Abraço
  6. Oi... se vai sair do Brasil tem que dar uma lida sobre a CARTA VERDE... tem varios topicos sobre isso pelo mochileiros...abaixo coloco o que copiei por ai... mas vale a pena pesquisar. no mais boa viagem!!!!...vá com calma e não tenha vergonha de ir pro acostamento se necessário . abraço ....Para começar, há exigências que devem ser seguidas para ir aos países do Mercosul (Paraguai, Argentina e Uruguai). A primeira delas é a obtenção da Carta Verde, uma espécie de seguro obrigatório para cobertura de danos a pessoas que estejam fora do carro, como pedestres ou ocupantes de outros veículos. Um estrangeiro com um carro registrado no Brasil não pode rodar nesses países sem esse documento, sob risco de ter o carro retido numa blitz. Essa carta é algo que pode ser obtido com um corretor de seguros ou em qualquer agência do Banco do Brasil. O custo da carta depende do tempo que se vai passar no exterior. Ela pode ser contratada por prazos de três a 30 dias, ao custo de 48 a 378 dólares. O cuidado seguinte é com a documentação do motorista e do carro. Se o veículo estiver no nome do motorista, basta portar o CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo) original. Se o carro for de outra pessoa, é preciso levar uma autorização do proprietário, registrada em cartório e com firma reconhecida ? pode ser em português mesmo. Isso inclui o banco ou a financeira a que o automóvel estiver alienado. Sem isso, pode haver problemas para cruzar a fronteira. Para conseguir a autorização, é preciso consultar a financeira de seu veículo. O próximo passo é verificar se os documentos dos ocupantes também estão regularizados. Para ir aos países vizinhos do Brasil que pertencem ao Mercosul, não é necessário levar o passaporte. Basta a carteira de identidade, mas tem de ser o documento original. Carteira de motorista, mesmo com foto, também não serve como identidade, mas é exigida para provar que quem está atrás do volante é realmente habilitado. Já países que não pertençam ao Mercosul ? caso do Chile, destino tão comum aos brasileiros motorizados ? exigem passaporte. .... Meus camaradas, eu fiz volta ao redor da América do Sul em 2012 com uma Tenere 250, veja no google(ao redor da America do Sul com Tenere 250) e verão meu relato, então é o seguinte, a carta verde só serve para Uruguai, Argentina e Chile, nos outros países é diferente, cada um tem seu seguro, no Perú custa 10 dolares, Equador-3 dolares, Colombia-10 dolares, Venezuela-10 dolares, para América Central e México não conheço, outra coisa voce precisa tambem estar com documentos da moto em dia(não alienado a bancos), ter CNH internacional(no detran-SC custa 50 reais), carteira de vacinação internacional de vacina da febre amarela,RG com menos de 10 anos,o bom mesmo é o passaporte, existe um acordo para entrar só com RG mas eles pegam no pé. Espero ter ajudado.
  7. Oi, Sou a Eunice a que fez a viagem Rio x Curitiba... saiu tudo certo comigo, a viagem foi muito legal, com um visual muito bonito, adorei o Paraná. Em SP fiz a opçao de andar um pouco mais passando pelo RODOANEL acima de São Paulo, tudo para nao pegar o transito de SP... se vc seguir os conselhos do CHINAF e do SPBRITO .... e ter na mente que "as estradas são dos caminhoneiros e dos onibus"... pq tb já passei perrengue com eles, então se cuida... e vc indo numa 125 numa Dutra com o pessoal indo a 120 km ... fica de olho no retrovisor, qq coisa vá pro acostamento, sem a menor vergonha e deixa a galera passar ...rsrsrsrsrsrsrsr... eu tb pego estrada em viagens de 300 km com uma 125 ... não tem problemas se vc respeitar seu limite e o da sua moto... boa viagem!!!!
  8. Valeu!!!! Chinaf!!!!... vou ver se tiro umas fotos e se ficar legal eu posto ai... só não sei quando vai ser a viagem ... espero que seja até outubro. Abraço
  9. oi, André valeu pelas dicas ....vou analisar tudo que vcs falaram... ta sendo de muita ajuda e a vontade de ir pra estrada está aumentando...hihihihihihi... quanto a frase do Amyr Klink, já conhecia e é uma das minhas prediletas ... e cada vez que volto de uma viagem,mesmo cansadona, já fico impaciente pela próxima... é ótimo ouvir as historias dos outros,mas é maravilhoso vivenciar a nossa... abraço
  10. Oi, Chinaf Agradeço muito pelas dicas... vou analisar no mapa tudo o que vc falou ... minha moto é uma lander 250,ela faz uma media de 29 Km/litro... já fiz algumas viagens pra Minas Gerais e Espirito Santo, andei no máximo 600 KM em um dia. Mas de São Paulo pra baixo não conheço nada... só viajei de avião... e estava com vontade de conhecer novos lugares, mas não quero ir de avião... a graça está em ir de moto, né!!! Abraço e obrigada.
  11. Ola a todos! Sou nova aqui neste forum e gostaria de ajuda. Pretendo ir de moto lander do Rio de Janeiro a Curitiba, mas ainda sem uma data certa. Já estou pesquisando o trajeto e vi no guia rodoviário que têm 15 pedagios até lá. Gostaria de dicas de trajeto, o que evitar, se têm estradas paralelas para escapar de tantos pedágios, mas que estejam em bom estado.Qq dica será benvinda. Já tenho algumas experiencias em viagens de moto. Agradeço...
×
×
  • Criar Novo...