Ir para conteúdo

isaribeiro

Membros
  • Total de itens

    36
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    2

isaribeiro venceu a última vez em Novembro 4 2018

recebeu vários likes pelo conteúdo postado!

Reputação

36 Excelente

2 Seguidores

Sobre isaribeiro

  • Data de Nascimento 23-02-1995

Outras informações

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Galera, alguém tem a relação dos valores dos passeios no Atacama e o tour para Uyuni saindo de San Pedro? Como ficam os preços em julho? Valeu!
  2. @hhhessel Já que você vai estar sem carro, a melhor opção é São Jorge, pq está mais próximo do vale da lua e do parque nacional (esse ultimo você vai a pé mesmo). O pessoal em São Jorge é mais disposto a dar carona e você sempre pode contratar os passeios também. Já que você tem 5 dias, recomendo: Use a segunda-feira dos seus dias para ir para a Cachoeira Santa Bárbara bem cedo. Vai estar bem mais vazia. Não é um passeio barato, mas vale a pena. Vale da Lua (muito fácil conseguir carona ida e volta de SJ) Parque Nacional - Cariocas e Canyons (dentro de SJ) Parque Nacional - Mirante da Janela (dentro de SJ) Cachoeira do Cordovil (do lado do vale da lua, a trilha é muito boa!), Almécegas e São Bento (saída de Alto Paraiso) ou Catarata dos Couros (meio distante, mas na minha opinião é a cachoeira mais bonita. Aconselharia contratar o passeio) Cachoeira do Segredo (compre o ingresso em SJ), Loquinhas (dentro de alto paraiso) ou Cachoeira do Poço Encantado (caminho de cavalcante) Cuidado que está chovendo muito aqui pelo cerrado, atenção redobrada no vale da lua, mesmo sendo no final de março. Já peguei tempo ruim até em abril, mas mesmo com chuva vale a pena. A chapada é maravilhosa, espero que goste!
  3. Oi Ju! Que relato incrível e que família incrível vocês são, também! Com certeza irei usar suas dicas na minha viagem. Também vou em julho, minha primeira viagem em alta temporada (meu pavor!) mas eu quero ver neve em Santiago e é a melhor época para isso, enfim, como você avalia essa época na questão de pessoas? Tem muita multidão? Atrapalha os passeios?
  4. @nathalyleite Acompanhando, também preciso!
  5. @victorprado você pegou muita neve nos lugares? lagunas congeladas etc?
  6. Oi, mochileiros!! Para quem já foi para o Atacama e Uyuni no alto inverno de julho, como foi a experiência em relação ao frio, neve e passeios? Só tenho esse mês para viajar e achei poucos relatos nessa época. Valeu!
  7. Que relato maravilhoso!!!!!!!!!!!!!!!!! Até me emocionei! Vou me basear na sua viagem para planejar a minha, no inverno! Só uma dúvida, a Flamingo também faz excursão para Uyuni? Muito obrigada!
  8. Entre contratar pacote e alugar carro, definitivamente alugue carro. Você está indo em altissima temporada e as cidades vão estar cheias, não vai ser difícil achar carona. Te recomendo ficar em são jorge por causa da facilidade de ir para o parque nacional e também para encontrar carona para o vale da lua. Por aqui está chovendo bastante, tome muito cuidado com as cachoeiras. Tenho aqui comigo alguns cartões de guia que talvez possa te ajudar, nunca utilizei nenhum serviço, como moro em Brasília, sempre vou com meu carro.Também recomendo @cariocanachapada e @guialuancarlos só procurar no instagram.
  9. Olá Mochileiros! Hoje vim relatar um pouco sobre minha viagem para Ilha Grande, que fica na cidade de Angra dos Reis, no Rio! Angra pra mim sempre foi sinônimo de luxo e riqueza e depois de trabalhar o ano todo, decidi separar um pouco mais de dinheiro e conhecer essa ilha. Como essa viagem aconteceu em agosto e minha memória não está tão fresca para preços exatos, vou tentar ao máximo resumir a experiência e dar dicas de como economizar e aproveitar esse paraíso. RESUMÃO A ILHA – impressões, como chegar, onde ficar, onde comer, o que fazer e passeios. • Impressões e como chegar Bem, como o nome diz, Ilha Grande é uma ilha e nela só se chega por barco. Há diversas opções, mas decidimos contratar um serviço de transfer ida e volta que nos pegaria no Aeroporto do Galeão e nos deixaria em nosso hotel no Rio na volta. O valor do serviço incluindo transfer terrestre e marítimo com lancha rápida ida e volta custou R$210 reais por pessoa, com a empresa Transfer Ilha Grande que recomendo demais, o serviço foi muito bem prestado. Opções mais baratas para chegar na Ilha vindo do Rio é pegar carona/um ônibus na rodoviária até a cidade de Conceição de Jacareí e de lá comprar o ticket de barca para Abraão por 35,00. Em ilha grande existem 3 cidades para hospedagem: Abraão, Palmas, Araçatiba e Aventureiro (sendo que esse ultimo só se chega de barco saindo de Angra dos reis). Nossa escolha foi Abraão por ser a maior e principal. Logo no desembarque já sabíamos que a viagem valeria a pena, o lugar é paradisíaco. Não tenho palavras para descrever a beleza do lugar, uma vila simples, pequena, onde o comércio fecha de 13:00 – 17:00, rodeado por uma mata atlântica viva. O dress code é chinelo ou pé no chão, mas não esqueça de incluir um casaco e tênis na sua mochila. • Onde ficar Sobre as hospedagens em Abrãao... Precisa ser levado em consideração que a Ilha é um lugar bem simples, originalmente era uma vila de pescadores e tudo precisa chegar de barco. É uma logística meio complicada que também influencia na inflação dos preços. Estivemos na Ilha em agosto, baixa temporada para o Brasil, mas férias na Europa e consequentemente os valores não estavam tão baratos, pois a Ilha lota de Europeus nesse mês, fomos descobrir isso por lá. Estávamos em casal, não queríamos ficar em camping, nem quarto compartilhado, o ideal era uma pousada com cama confortável e chuveiro quente. As diárias variam muito, escolhemos a pousada Horizonte dos Borbas pelo custo benefício e ótima localização. Foram 6 diárias e o valor total ficou em R$ 877,50 com café da manhã incluso. Recomendo esse lugar, foi um bom achado. Opção mais barata para Ilha Grande é camping e hostel. Recomendo bastante o Che Lagarto. DICA MOCHILEIRA: acampar em Ilha Grande é um prato cheio. Caso decida por essa opção, não deixe de acampar em Parnaioca ou Aventureiro. • Onde comer Comer em Ilha Grande é absurdamente caro. Não tem meio termo, ou você cozinha no hostel/camping ou gasta, no mínimo, 40 reais em um prato. Até no mercado as coisas são muito caras, e olha que sou de Brasília onde preços altos normalmente não assustam, o que me deixou meio indignada. Uma água de 5 litros custa 10,00. Se você for ficar hospedado em pousada/hotel, recomendo separar pelo menos 100 reais por dia para alimentação entre almoço e janta, contando que sua hospedagem tem café da manhã. Sim, não é exagero. O preço é caro, mas a comida é boa. Recomendo os seguintes lugares: - Café do Mar Bar e Restaurante - Lonier Garoupas - Pizzaria Fornilha - Ateliê Cafeteria - Creperia Tropicana • Passeios e o que fazer A Ilha é dividida entre trilhas que levam até algumas praias e passeios que você faz apenas com barco. As trilhas são perfeitamente demarcadas, não sendo necessário guia apenas disposição. Contratamos todos os passeios com a empresa LIG – Lanchas Ilha Grande. Os passeios saem diariamente de Abraão, não compramos nada com antecedência, porém alguns passeios são determinados pela maré, então recomendo ir atrás dos passeios logo na chegada para garantir. Fizemos os seguintes passeios em nossa estadia por lá: - Ilhas Paradisíacas (R$ 90,00) - Volta a Ilha (R$110,00) - Meia Volta (R$80,00) - Lopes Mendes (independente) - Trilha até praia de Abraãozinho (independente) Vou detalhar cada passeio a seguir:
  10. Olá, Mochileiros! Estou planejando minhas férias internacionais para Outubro desse ano, gostaria de saber onde posso ir com 4.000 reais para tudo, incluindo passagem. A princípio será sozinha. A única coisa que faço questão é hospedagem em quarto individual (meu sono é tão leve que até o barulho de uma agulha caindo me acorda... nada resolve, eu só consigo descansar dormindo sozinha e eu faço MUITA questão de um bom sono!). Já conheço Peru e a Patagônia Argentina. Obrigada!!
  11. @Arthur R. Ferro Oi Arthur! Acredito que nós gastamos cerca de 3.000 reais, no máximo, por pessoa com hotel, passeios e restaurantes. Mas como relatei, contratamos passeios e sempre comíamos em bons restaurantes. Achei Buenos Aires bem barato e o preço da Patagônia equivale os preços de Brasília ou Curitiba, por exemplo. Não tivemos taaaanta surpresa com os preços. Mas ao mesmo tempo ficamos em lugares que nos permitiam fazer nossa própria comida, caso quiséssemos. Isso ajuda muito! Teve dias de preguiça que fizemos omeletes, sanduíches e as empanadas salvam sua vida! Guardar umas coisinhas do café da manhã para levar nos passeios também é uma boa, já que as lanchonetes dos lugares são bem carinhas (a do perito moreno, então!!)
  12. Acho que estou tão ansiosa quanto você por essa viagem! EBC é um grande sonho! Estou aqui enviando pensamentos positivos e aguardando o relato
  13. USHUAIA Parte 2 No nosso quarto dia, fomos fazer a Navegação pelo Canal Beagle + Pinguinera. Até agora não tínhamos pegado nenhum vento patagônico, então fui agasalhada “normal” e nunca passei tanto frio na vida! O dia estava perfeito, limpo e ensolarado. Primeiro paramos na ilha para ver uns pássaros que parecem pinguins. Depois, fomos para a ilha dos lobos marinhos e enfim para o Farol Les Eclaireurs (lindo!! Parece uma pintura!). Em seguida iniciamos a viagem de aproximadamente 1h até a Isla Martillo. Apesar de estar na baixa temporada de pinguins, tivemos a oportunidade de ver uns muito de perto! A colônia estava pequena, mas há pinguins pequeninos que ficam andando por lá, uma gracinha. Depois da caminhada com os pinguins segue para o almoço e, para aqueles que quiserem, ao museu marítimo. O museu é incrivelmente completo para uma estrutura tão pequena e bucólica, é tudo feito à mão, com a dedicação dos Biólogos que cuidam muito bem do lugar. Não achei tanta graça nas árvores retorcidas, não tem nada demais. A volta é feita de ônibus, que te deixa na frente do Hotel Beagle. De lá, fomos carimbar nossos passaportes na Secretaria de Turismo. Na nossa ultima noite, fomos ao pub irlandês Dublin. O lugar todo tem decoração bem temática, tem calefação mas é bem cheio, então é bom reservar ou chegar cedo. Ótimas cervejas e petiscos, tudo barato. O wifi também é ótimo! Nosso último dia foi dedicado ao Parque Nacional, Parque do Fim do Mundo ou Parque da terra do Fogo. Escolhemos não andar no trem, achei meio bobo e caro. O Parque tem uma ótima estrutura de trilhas, dá para você passar o dia inteiro desbravando o lugar, tem muita coisa para fazer. O Correio mais austral infelizmente só abre no verão, então fomos carimbar os passaportes no centro turístico/restaurante. Os lugares que mais gostei do parque foi a Bahia Lapataia e o Lago Acigami. Nosso voo sairia de tarde, então contratamos esse passeio que percorre o parque de van, pois não teríamos muito tempo. Deixamos nossas malas na agência do Brasileiros em Ushuaia e depois do passeio almoçamos, compramos algumas lembrancinhas e fomos para o aeroporto. Nosso voo de volta sairia do Ezeiza, mas pousamos no Aeroparque. A Aerolíneas Argentinas disponibiliza um voucher para pegar um ônibus entre os dois aeroportos, se você tiver que trocar, só aí você economiza 100 reais! Aconselho para quem tiver essa conexão que seja em tempos bem espaçados para evitar contratempos. O voo para o Brasil foi tranquilo e vazio. 3 meses depois e ainda estou com ressaca dessa viagem incrível. A Patagônia Argentina é realmente surreal! Recomendo a todos! Tão lindo que parece montagem! Os pinguins são muito dóceis! FIM! 🎆
  14. USHUAIA Parte 1 Ahh, Ushuaia! Sua linda! Finalmente chegamos ao fim do mundo. O meu sonho de visitar a Patagônia Argentina surgiu por causa dos livros “The Lighthouse at the End of the World” do Jules Verne e “Geological Observations on South America” e “The Voyage of the Beagle” do Darwin. A ideia de navegar nas mesmas águas que Darwin sempre me fascinou! O voo Calafate -> Ushuaia foi o voo mais lindo que já peguei. Magistral. Apesar do que falam, foi bem tranquilo. Pegamos nossas malas e um táxi para o apartamento que alugamos. Quando você se acostuma com El Calafate, Ushuaia pode ser uma decepção. A cidade não é bonita. Tem até um tipo de “favela” e andar a pé por lá também exige certa disposição, pois tudo é subida e nosso apto ficava bem em cima de uma. Tudo bem, a decida era fácil e na subida usávamos táxi, que é barato. No nosso primeiro dia fomos na loja Jumping alugar as botas impermeáveis (ARS 500 para 2 dias de aluguel, por pessoa), ir na Piratour buscar os vouchers para a Pinguinera e contratar os passeios para Laguna Esmeralda e para o Parque Nacional com a Brasileiros em Ushuaia. Infelizmente o Cerro Castor já estava com as atividades encerradas, apesar de ter neve. Almoçamos no Hard Rock e tínhamos reservado o resto do dia para subir no Glaciar Martial, já que só iria escurecer às 21hrs mas... Meu namorado ficou muito doente. 😭 Uma infecção alimentar horrível causada por uma pizza. Ele não tinha contratado seguro viagem, tínhamos chegado há poucas horas, não conhecia nada da cidade e ele só piorava conforme a noite avançava. Em resumo: consegui ligar para um rádio táxi que chegou a nosso apartamento muito rápido e nos levou para o hospital público. Lá fomos atendidos na hora e meu namorado já foi internado. Ficou a noite inteira. Infelizmente perdemos um dia de viagem e não conseguimos ir no Martial mas ainda bem que não foi nada pior e ele teve um atendimento excelente, no final das contas. Também é bom ressaltar a compreensão e gentileza do Brasileiros em Ushuaia que remarcou nossos passeios para outro dia, sem cobrar nada, e foram gentis desde o começo dessa confusão. Fica a lição: SEMPRE CONTRATE SEGURO. Passado o susto, no terceiro dia fomos para a Laguna Esmeralda e o passeio não poderia ter sido mais perfeito. Tinha parado de cair neve então o dia estava claro e tudo estava bem branquinho com neve fresca. Foi o meu primeiro contato com neve!!! Infelizmente não lembro o nome dos guias, que fizeram tudo ficar mais divertido, até serviram um almoço delicioso com Malbec, tábua de frios e uma sopa de ervilha bem quentinha. A Laguna é linda, maior do que eu esperava. Existe uma área de camping para quem quiser pernoitar e tem como subir para o Glaciar Ojos de Albino, a montanha que fica atrás da Laguna. Depois do passeio fomos para a casa de chá. Ela realmente é cara, mas eu gostei bastante. Vale a pena. Até tentamos subir para o Martial, mas estávamos sem os bastões de apoio e estava com muito gelo e neve na subida. Deveriam consertar o bondinho... achei um grande desperdício de estrutura, a vista do Martial é belíssima. A felicidade da pessoa na sua primeira vez vendo neve! A Laguna estava assim toda congelada! Você encontra muitos cachorros "selvagens" na trilha. Esse é o Victor, um cachorro muito simpático e bonzinho. Nosso lancho/janta na casa de chá. Tudo delicioso. A melhor cheesecake que comi.
×
×
  • Criar Novo...