Ir para conteúdo

edmundo_wilson

Membros
  • Total de itens

    54
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

21 Excelente

1 Seguidor

Sobre edmundo_wilson

  1. Madrid, Barcelona e Paris

    Sobre o bairro, o 10ème arrondissement é bem diferente da Paris dos cartões postais. Veja, não é um bairro perigoso. Acho que dentro de Paris, para brasileiros, perigo mesmo, só de ser assaltado, em algumas regiões muito específicas e tarde da noite. E olhe lá. É só tomar cuidados básicos de qualquer cidade brasileira e tudo vai bem. As vantagens da localização são a proximidade a Belleville (se você se interessa por uma Paris de imigrantes, comida de rua), aos dois melhores parques da cidade, Buttes-Chaumont e La Villette e ao Canal Saint-Martin, onde passear no fim da tarde e sentar em uma cave à vins (bar de vinhos) é um programa ótimo para quem não tem pressa. Os 9, 10, 18 e 19ème arrondissement são bairros populares de Paris. Muitas famílias (francesas, parisienses) de imigrantes. Muitos chineses também. Pode ser feio ou interessantíssimo. Ou os dois ao mesmo tempo. Muitos guias de viagem recomendam evitar os arredores da Gare du Nord e da Gare du Lest depois das 22h, sobretudo mulheres sozinhas. Há assédio de homens. Mas Paris é uma cidade muito bem policiada. Acho que o maior risco que o turista corre é ter seu iPhone furtado no metrô.
  2. Mochilão Europa

    P., Como disse o colega, jamais mencione que vai trabalhar, não dê pistas, não gagueje, isto é, minta e omita muito bem. Treine o que vai dizer e consiga dizer sem dar bandeira. Se vai ficar muito tempo é preciso provar que tem dinheiro para isso. Se quer procurar trabalho não registrado, comece por fóruns e comunidades de brasileiros que vivem no exterior. Mas, adianto que é difícil, porque mesmo os empregos que estudantes/jovens costumam arrumar, mesmo os trabalhos diários/temporários (eventos, bar, cozinha) pedem que você seja registrado. É muito risco para um dono de estabelecimento, por pior que ele seja, admitir alguém sem autorização para residência e trabalho. A oferta (de estudante e jovem querendo trabalhar temporariamente ou por meio período) é bem grande. Mesmo para trabalhos pontuais de um dia, meio-dia apenas. Procurar trabalho ilegal, então, é procurar gente disposta a te admitir ilegalmente. Gente que vive no risco. E quem arrisca, em geral, não se importa com o que pode vir a perder.
  3. Carona Recife Para Salvador?

    Já tentou o aplicativo BlaBlaCar? As caronas lá são pagas. Opinião de quem pegou muita carona nos últimos dois anos: arranjar 4 vagas em um carro só é difícil.
  4. [RTW] Melhor forma de comprar passagens?

    Obrigado, LS. Entendo seu ponto de vista. Mas, eu não disponho de um ano inteiro para viajar. Só posso, no máximo, me ausentar por 1-2 meses. Por isso, para mim a saída é fazer várias voltas ao mundo durante a vida. Em cada uma delas, ir visitando algumas cidades ou regiões que eu queira conhecer. Meus interesses são bem específicos, embora eu saiba o quanto é possível se surpreender mesmo viajando de carro até o município vizinho. Assim, não coloco, por exemplo, a NZ como um destino indispensável nos meus planos de viagem. Ao menos, não nas primeiras viagens. E a não ser que seja muito barato ou sem custos incluir uma parada na NZ. Como não poderei viajar para todos os lugares possivelmente interessantes do mundo, preciso focar no que eu mais quero. Depois de anos pesquisando, anotando e compilando dados, sei exatamente para onde quero ir e em quais continentes. A Tailândia deve ser inesquecível, mas eu prefiro beber café em Addis Ababa. São escolhas que temos de fazer. Outra coisa que me motiva a fazer essa viagem em um tempo "curto" é que as passagens para os lugares que eu mais quero conhecer no mundo custam muito caro. Então, em vez de pagar 4 mil+ em uma passagem ida e volta para um país/cidade/região, eu descobri que é possível pagar +/- 6 mil e conhecer 3-4 continentes. Sempre considero cada viagem como a última. Passar a vida sem ir à Austrália não é um problema para mim, por exemplo. Mas, não visitar a Namíbia uma vez na vida, por exemplo também, me deixaria muito triste.
  5. Imigração nos Estados Unidos

    Cuidado com essa questão do curso. Treine o que vai dizer. Qualquer sinal de que você está omitindo algo acende um alerta nos funcionários.
  6. É possivel 5 cidades em 25 dias?

    Supondo que você comece pela Grécia e depois Roma, o trecho Amsterdã > Paris > Londres pode ser feito de trem. A grande vantagem do trem é que você não precisa chegar 2h-3h antes na estação (como teria que fazer no aeroporto). A não ser que tenha interesses específicos, em geral funciona 2-3 dias em Amsterdã. 5-6 dias em Paris e 5-6 dias em Londres também dão para matar o básico (ou para fugir do básico e ficar só andando pelos bairros a esmo). Acho também que 3-4 dias em Atenas e 3-4 dias em Roma dão para o básico. Mas, se você quer muito Atenas e Roma, eu tiraria Amsterdã do páreo e distribuiria os dias entre as anteriores. Você teria 23 dias livres em 4 cidades, mais ou menos 6 por cidade. Para uma viagem está ótimo. A não ser que tenha algo na Holanda que você queira muito ver.
  7. Ajuda com roteiro

    Sugiro passar por Arraial do Cabo, Cabo Frio e Búzios. Três cidades praieiras, muito diferentes entre si e muito próximas também.
  8. Roteiro de 5 países na Europa

    S., Mesmo com a sugestão do A., que melhora bastante as coisas, ainda assim, acho que o risco de você não aproveitar a viagem será muito grande. Dá para viajar entre Londres, Paris e Amsterdã de trem (Paris-Londres e Paris-Amsterdã). Você pode pegar um voo Brasil-Amsterdã, que normalmente é um pouco mais barato do que Brasil-Paris, ficar lá 2 dias, descer de trem para Paris, ficar lá 4 dias, subir de trem para Londres, ficar lá mais 4 dias e voltar para o Brasil. Isso dá 10 dias. Tirei 2 dias dos 12 -- um para ir para a Europa, outro para voltar. Nesses dias de chegada e partida, qualquer coisa que você conseguir fazer, considere um ganho. Não planeje nada importante ou imprescindível nesses dias. Faça algo simples, como dar uma volta pelo centro e jantar num bom restaurante. Isso já está ótimo, até para você voltar para o hotel e dormir bem, para acordar disposta para os outros dias. Acho que seu roteiro inicial, que fica muito corrido para adultos, para uma criança é ainda pior. Só compre a passagem depois de definir seu roteiro, com tudo no papel. Comprar a passagem é a última coisa a se fazer no planejamento da viagem. Até porque dá para reservar hotel com antecedência sem pagar (cancelando a reserva pouco antes da chegada, se for preciso). Eu deixaria Itália e Suíça para ser visitadas em conjunto em outra viagem. Visitar duas grandes capitais e ainda Amsterdã em 10 dias e sem correria é um grande feito, acredite.
  9. Algumas várias dúvidas sobre a Itália

    Eu sempre considero 2 horas entre o momento em que o avião toca o solo e minha "entrada" de fato no país (depois de desembarcar, pegar as malas, passar pela imigração). Pousar, estacionar, abrir portar, voo internacional, aeronave grande, Brasil-Europa normalmente cheio, muita mala, controles de imigração cada vez maiores, tudo isso leva tempo. Já passei 40 minutos dentro de avião só para levantar da poltrona e saltar. E nem pareceu que passou tanto tempo. Nunca usei celular na Itália, mas um morador de Roma recomenda escolher ou Vodafone ou TIM. Nenhuma das outras ele recomenda.
  10. Rota de viajem Alagoas- ME AJUDEM!

    Ônibus seria mais barato, sem dúvida.
  11. Gramado e Canela em Agosto - Sozinho

    Concordo com a Kiki. Acho que são destinos formatados para casais e famílias.
  12. Madrid, Barcelona e Paris

    Essas perguntas levariam um livro de 500 páginas para ser respondidas. Comece dando mais detalhes: quer hotel, hostel ou airbnb? Ou couchsurf? Quer conhecer lugares off the beaten path ou os pontos principais de cada cidade? Quer comer barato ou bem? Na rua ou sentado?
  13. Viagem réveillon...

    O que você quer fazer? Praia? Luxo? Festa fechada? Mato? Montanha?
  14. Europa em 30 dias: Portugal, Espanha e França

    A melhor maneira de pegar passagens realmente baratas em cias low-cost é se cadastrando para receber newsletter/alertas por e-mail. Considere mover-se de carona também, dentro dos países. Em aplicativos como o BlaBlaCar você consegue encontrar caronas (pagas). Sem contar com hospedagem, acho 1.500 euros possível, mas você ficaria no limite, teria de economizar em tudo, arriscaria comer mal. Pode ajudar se sua viagem for flexível; se você estiver disposto a mudar os planos durante a viagem conforme a necessidade ou a comodidade; se aceitar até mesmo desistir de algum destino; ou se ficar menos tempo. Deslocamento dentro da viagem é uma das coisas que mais consomem dinheiro. Quanto mais você se desloca, mais gasta. Quanto mais cidades visita, mais gasta, porque nem sempre consegue fazer refeições com os melhores custos-benefícios (às vezes, é preciso passar uns dias para conhecer esses locais ou conversar com as pessoas e ouvir suas dicas). Seu roteiro é ambicioso. Três países com uma grande capital (Paris), três capitais médias (Lisboa, Madrid e Barcelona -- esta, capital da Catalunha), e inúmeras regiões e cidades menores e interessantes (Sevilla, La Coruña, Lion, Bordeaux, Marselha, Porto etc.), o período é longo 30 dias e o dinheiro é curto. Talvez alguma coisa nessa equação possa ser subtraída (menos países? menos tempo?), uma vez que mais dinheiro não será possível.
  15. 14 dias livres, pra onde ir?

    Perto de você, o litoral norte do Rio dá praia em agosto/setembro. Búzios, Angra, Ilha Grande. No litoral sul (Paraty etc.) costuma fazer sol, mas faz mais frio, pode ser ruim pegar praia. A região que você citou (Floripa e Camboriú) costuma ter sol, mas pode também ser frio demais para curtir a praia. Costuma fazer menos de 25º a máxima.
×