Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

rulius

Membros
  • Total de itens

    41
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Sobre rulius

  • Data de Nascimento 25-06-1980

Outras informações

  1. Olá, Dificil programar o W em três dias sem acampar. A distribuição dos refugios não favorece muito. A idéia de dormir o primeiro dia no chileno é mais realista, mas não deixe de conferir se ele estará funcionando. Fiz o W em março/abril deste ano, e em abril o chileno já estava fechado. Dormir no chileno resolve o seu primeiro dia, mas torna o segundo muito longo, para ir do chileno até o paine grande conhecendo todo o vale do francês (que é imperdivel). Caminhar sem peso ajuda muito, mas não sei se é suficiente. O terceiro dia (paine grande / glaciar grey) dá e sobra, mas verifique os horários do barco, ou (se necessário) ande a volta e pegue o catamaran paine grande/pudeto. Não me lembro de cabeça dos sites com horários dos barcos e das administradoras dos refugios, mas se vc não conseguir descobrir me mande uma msg que procuro na minha papelada pra vc. Veja meu relato também em http://www.viagemindependente.blogspot.com.br/search/label/Chile%20-%20Patag%C3%B4nia, está ainda bem atual e pode te ajudar. OBS: Faça as reservas dos refugios, pela internet ou em Puerto Natales. E se passar uma noite lá, coma um hamburguer na lanchonete Masay. Abraços. Thiago Rulius
  2. Olá. Enviei uma mensagem no twitter do parque e me disseram que o campamento italiano voltou a funcionar. Abraços. Thiago Rulius
  3. Taciano, valeu as respostas. Estou indo no dia 26/03/12. Fico no parque de 28/03 a 03/04. Mas talvez acampe também em El Chalten e Ushuaia, no mesmo camping lago roca que vc ficou... Acabei não comprando a barraca. Ou compro por lá ou alugo. Vou ver se arrumo umas luvas top por lá também. Abraços. thiago rulius
  4. Taciano, beleza? Estou indo para a Patagonia e tenho umas duvidas. Se puder me ajudar... - É possível trocar reais por peso chileno em Puerto Natales? - Você disse que comprou vôo de Ushuaia para Rio Gallegos. Que site usou para comprar? Vou tentar comprar para lá ou para El Calafate, para ganhar tempo. - Para acampar em Torres del Paine, você levou barraca daqui ou alugou por lá? A barraca que usou era 4 estações (preparada para inverno?). Valeu. Abraços Thiago Rulius.
  5. gmcavichioli, beleza? Peço desculpas por responder com quase um ano de atraso, mas como sua viagem é em julho talvez ainda esteja no prazo... Acho que você não consegue alugar carro na quebrada de Humahuaca. Você conseguiria em Salta ou Jujuy mesmo. No resto, é bem duvidoso. Em Tilcara você consegue alugar uma bike, mas aí é outra história. Eu, qundo estive por lá fui no fim de agosto e não havia quase nenhum sinal de gelo. Acho que dá pra subir a Cuesta del Lipán sim. É só subir devagar e descer engrenado, rsrsrs. De qualquer forma, se for de van para as Salinas contrate em Purmamarca que é barato. Achei bacana a sua idéia de alugar um carro para ir a Cachi e depois descer para Cafayate. Eu tentei de balaio, mas no final não havia transporte de Cachi ou Molinos para Cafayate, aí tive de dar a volta e perdi tempo de viagem. Mas a quebrada las flechas tem fama de ter estrada ruim, então alugue o carro mais alto que vc conseguir. Abraços Thiago Rulius
  6. AndrePM, Jujuy, até onde sei, tem menos opções que Salta. Eu tive de passar uma noite por lá, pois inventei de conhecer as lagunas Yala. Fiquei em um tal Residencial Rio de Janeiro, uma espelunca perto da rodoviária, mas pelo menos era barato. O endereço é C. José de la Iglesia 1356. Apesar do nome, não vi brasileiro nenhum por lá. Abraços. Thiago Rulius
  7. Olá, Salta tem o centro lotado de hostels. Eu fiquei na cidade em vários momentos e dormi em um residencial e dois hostels. Abaixo meu post neste tópico em 08/10/2010, pode ser util: Vou dar a dica de hospedagem barata em Salta de qualquer modo, fica para quem precisar. Além dos albergues HI, mais conhecidos e concorridos, posso sugerir os seguintes: - EXXES Hostel: Catamarca 481. Pequeno, legal, sem muita zoeira e com banheiros limpos. O pessoal que cuida do albergue é jovem e gente boa. Está próximo a Av. San Martin. Eles te pegam (ou pegavam) na rodoviária grátis. http://www.exxeshostel.com.ar/ - Terra Oculta Hostel: Cordoba 361, a 1 1/2 quadra da Av. San Martin. Um pouco mais próximo da Plaza 9 de Julio. Um albergue maior mas bem legal também, tem até uma minibiblioteca. Provavelmente o melhor dos três, mas um pouco mais agitado também, o Exxes estava mais tranquilo quando fiquei por lá. Os dois atendem bem. http://www.terraoculta.com/ - Hostal La Salamanca: Av. San Martin 104, bem perto da rodoviária e de frente para a feirinha. Não é muito longe da Plaza 9 de Julio (nem tão perto assim). Esse eu não me hospedei, só passei na frente algumas vezes. Achei a cara boa. http://www.hostallasalamanca.com.ar/ Para quem gosta de um residencial, recomendo o residencial Viena, na Calle Florida, duas ou três quadras acima da Av. San Martin. Quarto de casal com banheiro no corredor. Em um primeiro momento parece casa mal assombrada, mas depois você vê que é maravilhoso!!! rsrsrs Abraços. Thiago Rulius
  8. leo_thc, Um dia para Cafayate está ok, você pode até fazer de van para poder conhecer as atrações da quebrada (apesar de van ser um saco, é a maneira mais simples e rápida de ir parando nas atrações da quebrada, só passar de balaio não é a mesma coisa). O que seria um dia de tour? Um dia para ficar em Salta? Já o tempo para a quebrada de Humahuaca é insuficiente, o lugar é longe de Salta. Se você for para a bolívia depois (não sei se é o caso), melhor você ir para a quebrada no ultimo dia e seguir de lá, você vai gastar horas voltando a Salta. E um dia para as cidades é pouco, se você quiser conhecer algo além das feiras. Talvez seja o caso de tirar uma delas, porque acho que não vai dar tempo... Se for para o Chile, veja onde o onibus faz escala, porque Purmamarca fica no caminho (paso de Jama), ou talvez você possa embarcar em Jujuy, que é uma cidade que não me agradou, mas pelo menos fica mais perto e você não perde tanto tempo. Abraços Thiago Rulius
  9. Mairukinha, De Cordoba a Salta são cerca de 12 horas de viagem. Você pode ir de FlechaBus: http://www.flechabus.com.ar/ Essa empresa é bacana. E o site tem os horários de partida. Se for trazer alfajor para o Brasil compra na rodoviária de Córdoba, tem dezenas de marcas. Só não tem o Havana. Abraços Thiago Rulius
  10. Valeu Pedrada. A diferença é que geralmente essa região de Salta é visitada como passagem, e eu fui para lá como destino final. Então tive oportunidade de explorar as coisas com um pouco mais de calma. E olha que ainda faltou coisa para conhecer. Não entendi muito bem em que sentido você queria "ficar tranquilamente", rsrsrs. Não quer bater muita perna? Tilcara tem mais estrutura que Purmamarca, mais opções de lugares para comer, e o passeio pelo Pucara (ruínas), Jardim Botanico de altura e Museu (Você compra o ingresso do Pucara e guarda o canhoto para entrar nos outros dois sem pagar mais nada). Esses passeios valem a pena e você pode fazer todos a pé. Tem bons restaurantes na cidade, para turistas ou os tradicionais, frequentados pela população, e que eu acho que também tem que ser visitados. Voltando a comida, se estiver frio a noite tome um Locro, que é tipo uma sopa com grãos de uma variedade diferente de milho, pedaços de abóbora e alguns miúdos de cabra. Em Tilcara tem restaurantes com carne de Lhama, se quiser provar tb. Beba vinho "da casa" até não aguentar mais, custa quase o mesmo preço de água e são bons. O albergue da HI de Tilcara é ótimo apesar de meio escondido. Não é dos mais baratos mas recomendo, e negociando com a "tia" você inclui o café da manhã na diária, o que compensa o custo um pouco maior. A hospedagem é feita em cabanas com cozinha, copa e banheiro. A cabana que fiquei tinha 5 lugares apenas (1 cama e 2 beliches). Em relação a feira de artesanato tanto em Tilcara quanto em Purmamarca você vai encontrar mais ou menos os mesmos produtos (e ainda em Humahuaca). Todas as feiras são legais. Na feira de Purmamarca eu comprei as melhores empanadas da minha vida, de um senhor vendendo dentro de uma cesta, na rua mesmo. Purmamarca tem como maior benefício a proximidade com as Salinas Grandes e a Cuesta del Lipán (não sei se escrevi direito), fica muito perto e você consegue uma van que leva até lá por um preço muito pequeno, quando fui eram AR$30. Purmamarca também tem alguns trekkings. Um que dá a volta pela cidade (3km) e termina em um cemitério, que é bem peculiar e vale a pena ver, com as casinhas coloridas cheio de fitinhas e enfeites, é um lugar que passa uma energia melhor, não tem nada de sinistro. Tem outros dois (trekkings) que são mirantes para o Cerro de siete colores, um curto e bem próximo ao Cerro, o outro fora da cidade, próximo ao trevo de entrada. Outra coisa tranquila na região, mas principalmente em Purmamarca, é arrumar um residencial para dormir. Você acaba tendo algum contato com o dono e pode ser legal, mas confirme o banho quente, porque a maioria é meio precário (mas muito barato, em 2008 ficava a menos de R$10 a diária), Acho que no final o melhor mesmo é ficar uns dois dias em cada cidade, incluindo aí Humahuaca, que é o melhor acesso a Coctaca, Iruya e La Quiaca. e quiser inovar você pode ficar em Maimará, que tem a Paleta del Pintor (tipo o Cerro de siete colores) e fica bem próximo a Tilcara. Para Cachi e Cafayate (se for visitar) acho que uma noite dá. Cachi tem um trekking que dá uma vista muito doida para o nevado de Cachi e pela estrada de acesso a partir de Salta, com o parque los Cardones. Cafayate pela sua quebrada e pela visita as bodegas e também as ruínas de Quilmes. Ambas tem uma cara diferente das cidades da quebrada. Desculpe ter me alongado demais, com certeza vc já sabe de quase tudo que coloquei aí, mas aproveitei para colocar um resumo, pode servir para outros mochileiros. Abraços. Thiago Rulius
  11. É... Pode ser mesmo. Mas aí não tem as sete cores. De repente ela misturou duas atrações em uma descrição só! Mas depois ela conta pra gente. Abraços Thiago Rulius
  12. Mairukinha, As pedras coloridas mais famosas lá são o cierro de siete colores em Purmamarca e a Paleta del Pintor em Maimará (próximo a Tilcara), mas acho que não é o que você está procurando... Depois conte o nome aqui pra gente. Abraços Thiago Rulius
  13. Pessoal, Voltei da Ilha Grande semana passada, e a trilha Abraão / Dois Rios estava com acesso normalizado, passando inclusive carro (mas a placa de advertência no início da trilha continua por lá). Abraços Thiago Rulius
  14. Olá. No caso da quebrada de Humahuaca (Humahuaca, Tilcara, Purmamarca, Salinas Grandes, Maimará, Coctaca), vá para Humahuaca ou Tilcara e faça os passeios a partir destas cidades. Por exemplo: Um passeio para as Salinas desde Salta é caro, enquanto que a partir de Purmamarca, custou AR$30 (em 2008). Alguns passeios você nem mesmo consegue fazer a partir de Salta, como Coctaca ou Iruya. Para Cafayate pode até valer o bate e volta, se você não tiver a intenção de conhecer as ruínas de Quilmes. Agencia de turismo em Salta: de la Posada (acho que é isso mesmo, está citado por mim e pelo Taciano Bahia nos posts mais antigos). Se quiser acessar meu blog tem o relato completo da minha viagem na região em 2008. Abraços Thiago Rulius
  15. Eder B, A agencia de turismo (vans) que achei melhor foi a Turismo de la Posada (e era uma das mais baratas). Mas na calle Buenos Aires, próximo a la Posada tem várias outras agências para comparar. Turismo de la Posada http://www.turismolaposada.com/ calle Buenos Aires 94 Tel. (0387) 4216544 Abraços
×
×
  • Criar Novo...