Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Gui_pádua

Membros
  • Total de itens

    7
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    1

Gui_pádua venceu a última vez em Dezembro 16 2017

recebeu vários likes pelo conteúdo postado!

Reputação

8 Neutra

Últimos Visitantes

248 visualizações
  1. Gui_pádua

    Viagem de 3 dias com R$ 600: Pra onde ir?

    Ubatuba é uma boa opção! estive na cidade à pouco tempo, e estou escrevendo um relato aqui. Dá uma olhada lá.
  2. Gui_pádua

    Ubatuba

    Pois num é! as praias são lindas mesmo. A trilha das sete praias fica pra próxima.
  3. Gui_pádua

    Camping em Ubatuba

    Tem o Itaguá camping, eles tem uma estrutura legal, e fica perto da praia do Tenório e praia vermelha.
  4. Gui_pádua

    Ubatuba

    Praia e aquário (15/11/2017) -Quarta-feira- Acordamos logo cedo para tomar o café, e os professores combinaram de todos irem pra praia de manhã, pois de tarde teríamos de estar no aquário. E assim foi feito, caminhamos cerca de 03 km até a praia do Tenório. No caminho toda hora parava pra tirar fotos. (A praia que o os meninos banharam) (Praia do Itaguá) Depois de uma caminhada de quase 01 hora chegamos na praia do Tenório, era feriado e a praia estava lotada, arrumamos uma sombra e fomos banhar. A praia é bem bonita, tem vários quiosques e costuma ser cheia. Comemos por lá mesmo e depois partimos pro aquário, afinal tínhamos um grande dia pela frente. O Aquário O aquário da cidade é pequeno, mas com uma estrutura legal, estão reformando e se não me engano vão ampliar. Pra quem gosta, vale a visita. (Tudo biólogo) No aquário você vê vários animais: pinguim, cavalos- marinhos, raias e até tubarão! a visita é guiada e eles fazem um trabalho de educação ambiental legal, vale a pena conhecer. Recomendo! Depois dessa visita, voltamos para o hostel, que fica bem pertinho de onde estávamos. A turma inteira foi jogar bola, ou brincar de três cortes, enquanto fui com outros colegas conhecer mais uma praia (a praia vermelha). A praia vermelha, fica perto da praia do Tenório, e caminhamos bastante até chegar lá. Ficamos aproveitando o final da tarde, conversando e contemplado a beleza daquele lugar. Voltamos já à noite, enquanto caminhávamos de volta ao hostel, com a cabeça a mil, me perdia em meus pensamentos, sem me esquecer onde estava, e tudo parecia mágico, não tinha preocupação nenhuma, só vivia o momento. Cheguei no hostel e a turma já tinha ido comer, Fabiane não se esqueceu de mim, e gentilmente me trouxe uma esfirra deliciosa. Naquele momento conheci o Ki-beirute! ... Ki- beirute Não estava com muito dinheiro pra gastar, almoço e jantar era um luxo que não tinha. Teria que me virar comendo algum salgado ou miojo, mas, naquele dia conheci a esfirra mais gostosa e barata que eu já vi! Ki- beirute, é uma esfirraria que só tem em Ubatuba, eles vendem uma esfirra grande a um precinho camarada, 04 reais, cada! uma ou duas são suficientes, elas são grandes e enchem fácil. A partir daquele dia só iria de Ki-beirute! ...Enfim comi, e fomos conhecer mais um pouco da cidade, descemos, cruzamos o trópico de capricórnio, e andamos um pouco no centro histórico, a cidade estava cheia e bem movimentada. Fomos numa feirinha perto, e voltamos pro hostel. Naquela noite o Corinthians foi campeão do brasileirão, assisti um pouco do jogo e acho que fui dormir (não me lembro direito), estava cansado e tinha que acordar cedo no outro dia, pois, iriamos conhecer o projeto Tamar!
  5. Gui_pádua

    Ubatuba

    Que bom que está gostando! Sim, fomos em outras praias e Ubatuba é lindo. Estava meio enrolado com a faculdade, mas vou terminar o relato. Abraços!
  6. Gui_pádua

    Ubatuba

    ... Do alto da serra, Ubatuba parecia lindo, aquela vista deixou todos impressionados. Não sabíamos, mas ainda não estávamos em Ubatuba, e sim em Caraguatatuba. Não me lembro ao certo que horas chegamos em Caraguatatuba, (por volta das 14:00 hrs). Seguimos, passamos por ela, rumo ao nosso destino. Caraguatatuba e Ubatuba são bem próximas, nem percebi quando chegamos. Ubatuba - Capital do surf! (14/11/2017) Chegamos na cidade por volta das 17:00 hrs. Um pouco mais tarde do que estava previsto. De cara teríamos uma visita ao aquário da cidade, mas devido ao atraso ficou pra outro dia. Fomos direto pro hostel - Dona Benedita - que fica de frente ao mar, desembarcamos e fomos garantir nosso quarto. Alguns do nosso grupo estavam animados, doidos pra tomar um banho. Então lá se foram: João, Josiel e o Júlio se refrescarem nas belas águas de Ubatuba, mas algo naquela água não parecia certo. A água cheirava a esgoto e era preta, a praia estava vazia e ninguém banhava lá. Era a praia do Itaguá, uma praia impropria pra banho, que fede a esgoto e além dos urubus, só os desavisados que banham lá. (pronto para um banho) (João, pleno após um bom banho) Eu sabia que a praia era impropria pra banho, até tentei avisá-los mas ninguém me escutou. Eu não conhecia o mar, nem dava muita importância pra isso. Sempre achei que quando tivesse que conhecer, conheceria. E até que foi legal aquela sensação de descobrir algo novo, que você não conhece. Tiramos algumas fotos ali e fomos caminhar um pouco na orla. Enquanto caminhávamos, tentava prestar atenção em tudo, nos morros, nas pessoas... tudo era novo, e por alguns instantes parecia um sonho. (Os goianos na praia) Depois de conhecer um pouco das redondezas, voltamos pro hostel e fomos tomar banho. À noite saímos pra comer alguma coisa e conhecer um pouco da cidade. Voltamos pro hostel, Silvio e eu ficamos conversando no resto da noite e depois todos foram dormir.
  7. Gui_pádua

    Ubatuba

    Olá viajantes, me chamo Guilherme, e recentemente fiz uma viagem com o pessoal da faculdade (de Anápolis-GO para Ubatuba-SP) e gostaria de compartilhar com vocês o meu relato. A partida (De Anápolis-GO para Ubatuba-SP)- 13/11/2017. Estava animado com esta viagem, era a primeira vez que eu iria viajar sozinho, sem a presença dos meus pais, o que significava liberdade. O grupo era grande, alunos de todos os períodos de Ciências biológicas, mais ou menos umas 40 pessoas, além de 03 professores. O ônibus partiu de Anápolis tarde, lá pelas 23:00 horas, mas isso não importava, teríamos 05 dias na praia pra poder aproveitar e descansar... (Fotos: Josiel Araujo) E lá fomos nós... Com aquela empolgação que dura só no começo, mas até que resistimos! O grupo era formado por: Guilherme (Eu), Fabiane, Júlio, Thais, Matheus S., Ruggeri, Silvio, Sarah, João, Eloi e Isabela. Sentamos no fundo do ônibus e fomos conversando na maior parte do tempo, fazendo graça e contando historias. (Ruggeri descansando no chão) Estávamos loucos pra chegar em Minas. Eram dois motoristas, um era a cara do Severino (Cara, crachá), e pisava fundo, o ônibus não andava... voava! Fomos passando por varias cidadezinhas (Prof. Jamil, Morrinhos, Goiatuba), até chegarmos em Itumbiara. Chegamos em Itumbiara de madrugada por volta das 03:00 hrs, (não me lembro direito). A cidade é grande e parece bem desenvolvida, com um rio enorme fazendo a divisa dos estados. Chegamos em Minas Gerais! Ficou combinado de fazer uma parada de 04 em 04 horas, e pouco depois de chegar em Minas, paramos em um posto, não me lembro onde. Eu nunca tinha saído de Goiás. São Paulo, Minas parecia tão distante, e de repente lá estava eu, num posto em Minas Gerais seguindo um longo caminho ainda, a sensação de descoberta era demais! Tomamos um cafezinho, esticamos as pernas e seguimos viagem. Nesse posto conversei com um senhor andarilho, que vivia andando de cidade em cidade, ele me disse que foi abandonado pela mulher e os filhos, e que andava por ai sem rumo, ele me mostrou uma linha com um anzol e disse que pescava peixes pra comer e que iria partir logo depois pra outra cidade, por fim pediu uma moeda pra tomar uma cachacinha, Fabiane deu um biscoito, mas o que ele queria mesmo era uma dose. Seguimos viagem, passamos por uma cidadezinha pequena e tentei observar as diferenças com as cidadezinhas daqui, o relevo muda, porém o ar de cidade pacata é o mesmo, de madrugada é mais triste ainda. Fabiane foi minha companhia no ônibus - assim como na viagem inteira -. No caminho fui explicando pra ela onde fica Minas, ela insistia que Minas fica onde é o Mato grosso, enquanto eu explicava que não. - Minas fica aqui, aí é o Mato Grosso! - Não guizinho, Minas fica bem aqui, você tá errado. Ficamos nessa discussão durante uns 10 minutos, até eu perceber que ela estava de zoação comigo. Depois disso, o cansaço e o sono bateu, mas ainda assim fomos conversando, sobre a vida, filosofando, contando sonhos e histórias, era madrugada, todos no ônibus estavam dormindo, a lua estava no horizonte, bem grande e iluminava as árvores. Depois de um tempo, chegamos numa cidade bem estruturada e grande, onde descobrimos ser Uberlândia. Fiquei impressionado com Uberlândia, me pareceu uma cidade bem grande, não imaginava que a cidade era assim, esperava uma cidade do tamanho de Anápolis. Enfim... Depois de passar por Uberlândia, cochilei um pouco e acordei com os primeiros raios de sol, estava meio perdido sem saber onde estava, depois o pessoal acordou e ficamos conversando... estava com fome, Fabi me forneceu uma torradinha que matou minha fome! Passamos por Uberaba cruzamos o Rio Grande, e finalmente chegamos em São Paulo. (Matheus observando a paisagem) (Mata sua fome!) (Thais e Julio) (Ruggeri te seduzindo) - Qual será o nome desse rio? -Esse aí é...o Rio Grande. -Ihhh acertou, é mesmo! (Foto: Josiel Araujo) Chegamos em São Paulo! Chegamos em SP... por volta das 06:00 da manhã, e o Severino fez mais uma parada em um posto na primeira cidade, Igarapava. Tomamos um café, comemos alguma coisa e seguimos viagem, afinal, Ubatuba ainda estava longe e não podíamos perder tempo. De cara o que mais me chamou a atenção foram as plantações de cana de açúcar, por onde se olhava, só tinha cana, cana... e cana. Passamos por várias cidades, até chegar em Limeira por volta das 12:00 horas, onde paramos para almoçar. Fomos comer num restaurante de caminhoneiros, compramos a marmita e fomos comer do lado de fora (afinal, era mais barato e não podíamos gastar muita grana) a marmita era monstruosa, não consegui comer nem metade, mas era boa e o preço justo. Dali em diante o ônibus só pararia em Ubatuba. Seguimos viagem... Andamos muito, passamos por várias cidades, cochilava e acordava, conversava e cochilava de novo. Chegamos em São José dos Campos, que pareceu ser uma cidade bem bonita e tranquila. Ali já imaginava que estávamos perto de Ubatuba, e até que foi rápido, só mais algumas horas de viagem. A vegetação ia mudando e sentia que estávamos chegando. Depois de algumas horas e de passar por uma cidadezinha bem bonitinha (Paraibuna), tínhamos chegado na Serra (Rodovia dos Tamoios), e então uma das paisagens mais bonitas que eu já vi... (Foto nenhuma consegue captar a beleza desta paisagem.) Foto: Clistiane dos Anjos Chegamos em Ubatuba... ou quase.
×