Ir para conteúdo

José Parente de Sousa

Membros
  • Total de itens

    7
  • Registro em

  • Última visita

Informações de Viajante

  • Próximo Destino
    Alasca

Últimos Visitantes

407 visualizações

Conquistas de José Parente de Sousa

Iniciante

Iniciante (2/14)

  •  Um ano de Mochileiros.com
  • Uma semana de Mochileiros.com
  • Um mês de Mochileiros.com
  • Primeiro Post
  • Iniciador de Conversas

Distintivos Recentes

1

Reputação

  1. Meu projeto é chegar ao Alaska saindo de Manaus. Há mais ou menos um ano fiz um convite aqui e apareceram quatro pessoas dizendo-se interessadas em fazer esse trajeto, mas, deixaram de manter contato. Renovo o convite de parceria. A intenção é sair em agosto do ano que vem, 2022, no máximo em setembro. 93 99141 0077 é o meu ZAP. Fico no aguardo José Parente de Sousa
  2. Procuro companhia para excursão ao Alaska, para julho ou agosto de 2022. Estou desenvolvendo meu projeto. Prefiro contato pelo e-mail: [email protected] Imagino uma equipe de até quatro pessoas. José Parente de Sousa P.S. Qualquer dificuldade com o e-mail, meu zap É 93 99141 0077
  3. Neste primeiro post, desejo dar conhecimento aos amigos do site, de minhas aventuras de moto. Na primeira viagem, que começou em 07 de outubro de 2008, eu e um amigo catarinense (Jadir Fank) que morava em Itaituba/PA, minha cidade, ficamos 54 dias na estrada percorrendo todos os países de América do Sul, começando pela Venezuela. Autor do, foram mais de 21.000 km rodados. Foi uma grande aventura. Completei 58 anos no dia 18 daquele mês e ano em plena estrada, cruzando a fonteira da Venezuela com a Colômbia no final do dia. Hoje vou dar alguns detalhes sobre nossa passagem pelo país de Hugo Chaves, que era o presidente na época Não tivemos grandes problemas, exceto por um tenente da Guarda Nacional venezuelana, que queria mostrar que quem mandava naquele pedaço era ele. Alegou que eu passei acima da velocidade permitida por uma Alcabala, que era um posto policial avançado que tinha dezenas deles espalhados pelo país e me fez voltar. Levei um pito daqueles e depois de muita conversa ele querendo multar a gente até que ele liberou e fomos embora. Como jornalista, depois que a gente entrou na Colômbia, meu sonho era encontrar uma equipe das Farc para fazer uma entrevista histórica. Infelizmente isso não aconteceu. As Farc estava muito para dentro porque o exército colombiano estava por todas as partes na estrada. Viajar pela Colômbia foi uma sensação de grande segurança e com certeza foi o lugar mais seguro por onde a gente andou naquela jornada. Havia até tanques camuflados que a gente conseguiu ver a alguns metros da rodovia. A Colômbia nos deixou belíssimas lembranças. A gente foi tratado muito bem naquele país como se a gente estivesse em casa. No próximo relato eu darei detalhes de como a gente recebeu uma atenção diferenciada na Colômbia. José Parente de Sousa
×
×
  • Criar Novo...