Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

pegepa

Membros
  • Total de itens

    24
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

2 Neutra

Outras informações

  • Ocupação
    professor
  1. pegepa

    Guia e Dicas sobre Moedas, Cartões e Gastos no Peru

    Em Miraflores troquei em 15/02/2018 real x soles a 0,93 na Av José Larco, 870, quase esquina com a Av 28 de Julho. O dólar estava a 3,28 soles (normalmente encontra-se a 3,23 na 5a feira pelo bairro) e o euro a 3,91. Em restaurantes, farmácias, hotéis, etc, dão o preço em dólar e em soles. Dependendo do tamanho da conta é bom usar a calculadora do celular para ver qual a melhor opção. Se dividindo o valor em soles pelo valor em dólar der menos que 3,28 compensa pagar em soles, no meu caso. No aeroporto o taxi oficial até Miraflores saia a 60 soles ou 19 dolares. Preferi pagar em dólares para não fazer câmbio no aeroporto, onde sabidamente pagam menos. Se você comprar dólar no Brasil e trocar por soles aqui, ou trazer real e trocar por soles, dependendo do valor no câmbio, poderá dar uma diferença significativa. Como paguei o dólar a 3,44 reais e aqui está a 3,28 soles, trocado os dólares aqui a relação sai o equivalente a 1 real = 0,95 soles. Como eu também trouxe reais e troquei por soles a 0,93 saí perdendo. Só dá no mesmo se encontrar câmbio reais/soles a 0,95, o que é meio difícil. Pelo site Mochileiros você vê taxas de até 0,70 no Peru, o que é um roubo. Compensa então trazer dólares, pela minha experiência. Nos finais de semana pagam menos, o dólar pode cair a menos de 3,20 e o real a menos de 0,90. Na tarde de sábado e no domingo caem mais ainda, mesmo em Miraflores. Por outro lado comprei soles no Centro Histórico, no domingo, 18/02 a 0,92 reais. Nas lojinhas de artesanato do Centro Histórico aceitam real a 1 pra 1 em relação aos soles. Em Nazca estavam pagando 3 soles por dólar em uma loja e em Paracas, em uma casa de câmbio (acho que era a única da cidade), acabei trocando dólares a 3,05 soles. É melhor então trocar em Lima, Miralores de preferência. Em maior quantidade ainda pagam melhor.
  2. pegepa

    Linhas de Nazca e Ilhas Ballestas

    Comentários em outros tópicos dizem que a empresa Oltursa é muito melhor que a Cruz del Sur.
  3. pegepa

    Guia e Dicas sobre Moedas, Cartões e Gastos no Peru

    Caros Alguma informação sobre o uso de Visa Travel Money? Obrigado
  4. Excelente relato. Huaraz anotado. Preparando um roteiro para Fevereiro ou Abril/Maio. Qual seria a melhor época?
  5. Não tivemos dificuldade alguma. Creio que todas as locadores de El Calatate fazem o trâmite com facilidade. Praticamente você só paga a taxa, que já não me lembro se foi cerca de 200 pesos. Se você vai passar em Punta Arenas, considere alugar o carro lá e consulte os preços. É que esta cidade chilena é Zona Franca e o aluguel do carro creio que saia sem os impostos. Além disso, você pode alugar modelos melhores. Em Ushuaia também é Zona Franca e o aluguél é mais barato. Uma opção que eu faria hoje, já que já fiz o percurso por terra, seria um misto de deslocamento aéreo entre Calafate, Punta Arenas e Ushuaia, e aluguél de carro para deslocamento local. Se comprar com antecedências as passagens aéreas pela região podem sair bem baratas. Cheguei a ver em Dezembro, o trecho P.Arenas-Ushuaia por 74 dólares pela LanChile, para voar em Janeiro. Algundo carro em Punta Arenas ou Puerto Natales, pode-se visitar o Parque Torres del Paine por vários dias hospedando-se em Puerto Natales, o que pode sair por menos da metade do preço em relação à hospedagem no parque.
  6. Para evitar fazer o câmbio real x dólar e depois dólar x peso, vc pode levar em real e trocar em Buenos Aires se for passar por lá, ou mesmo no sul. Mas creio que em B.Aires vc consegue melhor câmbio (acima de $1,50) na rua Sarmiento, 444 ou arredores (vc pode comprar um pouco de pessos chilenos aí também a um bom câmbio). Fica no centro, próximo à R. Florida (calçadão). Vi neste fórum outras opções até mais interessantes, dê uma garimpada. Em El Calafate, Porto Natales e Punta Arenas não achei câmbio favorável, mas em Ushuaia estava bom.
  7. pegepa

    Patagônia e Terra do Fogo - Fotos

    Fizemos a viagem de 01 a 18/01/2009. O relato segue em: patagonia-e-terra-do-fogo-argentina-chile-aluguel-de-carro-t31689.html Sua magestade o Glaciar Perito Moreno. Conta-se em El Calafate que Francisco Moreno, o perito que no início do século 20 defendeu os interesses argentinos no conflito com o Chile pela delimitação da fronteira na região, navegou pelo Lago Argentino até bem próximo ao glaciar que leva seu nome, porém, retornou antes da última curva que o possibilitaria avistar a geleira. Vales glaciares vistos do Cerro Frias na região de El Calafate. El Chalten foi fundada em 1985 pelo governo argentino para marcar território até a conquista da soberania sobre a região do Lago del Desierto, concedida por um juri internacional em 1994. Lago Gray no Parque Nacional Torres del Paine. Os pontos escuros na praia são pessoas. O Zorro Colorado pode ser visto, com alguma atenção, entre a vegetação da Patagônia. O longo entardecer, que vai além das 22 horas no verão.
  8. Prezados É importante não esquecer de dar as dicas (atualizadas e fresquinhas) após a viagem. Este site orienta muitas pessoas, a maioria como leitor anônimo, e em muito tem me ajudado. Fizemos o roteiro El Calafate, Chalten, Torres Del Paine, Porto Natales, Punta Arenas e Ushuaia. Alugamos um carro (em 4 pessoas) na 1ª e entregamos na última dessas cidades. Então segue o relato e algumas dicas. Levei dinheiro em reais e fiz o câmbio, um pouco no bco de La Nación no aeroporto de Bs Aires a $1,46 e uma boa parte no centro, na Rua Sarmiento, 444 (fica a 2 quadras da Rua Florida), a $1,52, onde comprei um pouco de pesos chilenos também a um bom câmbio. Em Punta Arenas e Puerto Natales, achei o câmbio desfavorável, $180 e $200 por um real (o que dá 5 x 1 a relação peso chileno x real, qdo o normal é em torno de 4 x 1 – apagando os 3 últimos zeros) e $160 chilenos por um peso argentino. Em Ushuaia, por outro lado, estava bom: $1,50 pesos argentinos por real. Como não conhecíamos este trajeto, pudemos palmilhar o caminho dirigindo e parando onde queríamos. Mas para quem pretende alugar carro, fica bem mais barato retirar e entregar na mesma cidade e fazer os trechos entre cidades por ônibus ou avião (nesse caso comprando as passagens com dois meses de antecedência – Punta Arenas a Ushuaia estava a U$74,00 dólares em Outubro pela Lanchile, para voar em Janeiro de 2009). Uma opção que sairia a metade dos custos, em nosso caso, seria alugar em El Calafate e rodar entre o glaciar Perito Moreno e El Chalten. Em 4 pessoas, creio que o custo seria menor que os transfers para esses lugares. Alugar outro em Puerto Natales e rodar por Punta Arenas e Torres Del Paine e alugar um para rodar Ushuaia e arredores (encontramos um casal de portugueses fazendo isto). Encontramos gasolina em todas as cidades por onde passamos (incluindo Chalten e Esperança), mas aconselha-se abastecer sempre que encontrar um posto nas regiões mais remotas. Com exceção de El Chalten, onde o preço, pelo o que me lembro, beirava os $3,00 pesos, no restante os preços variaram de $2,18 a $2,60 na Argentina (inclusive Ushuaia) e $470 a $520 no Chile. Em qualquer das cidades, o preço da gasolina era menor que no Brasil. O diesel estava com o preço um pouco abaixo (cerca de 5%) do da gasolina. Em El Calafate e Chalten os preços são em dólar, mesmo quando convertidos para pesos. Como o dólar subiu para $3,5 para os argentinos, eles repassaram para a alimentação, hospedagem e transporte, encarecendo em muito essas cidades (que vive de turistas europeus). O ticket para o Parque dos Glaciares, para visitar o Perito Moreno, subiu de $40 para $60 pesos no dia 06/01/09 e o barco para o passeio em frente esta geleira subiu de $35 para $50 pesos. O passeio pelos glaciares do Lago Argentino além de caro já não compensa, pois só é possível se aproximar até 12km de barco do Upsala, devido aos icebergs no verão. As estradas estão bem pavimentadas (asfalto na Argentina e cimento no Chile), com exceção de 30 km de cascalho (rípio) entre Calafate e Chalten, que estão em bom estado e sendo asfaltados. De Chalten para o norte, rumo a Bariloche, não fomos, mas só aconselham ir com carros grandes (camionetes) devido aos 400 km de rípio. Além desses 30 km, pegamos trechos de rípio em T.del Paine (cerca de 200 km incluindo o caminho novo P.Natales – T.d.Paine) e no caminho para Ushuaia (107 km). Indo com cuidado, não é preciso proteção extra para o carro, pois esses trechos estavam em bom estado e sendo pavimentados. Para o sul de Calafate, evitamos o rípio indo por Esperança – é bem rápido. Com exceção do passo fronteiriço para Ushuaia, que não fecha, o restante parece fechar às 20hs, inclusive o que passamos em Rio Turbio, sendo importante programar-se para não ter de dormir na estrada. Dormir nos refúgios de T.del Paine sai o dobro do preço em relação a média dos hostales de P.Natales. Qto às Hosterias, os preços são mesmo estratosféricos. Compensa fazer a base em P. Natales, sair bem cedo de carro e retornar no mesmo dia. Se quiser, volte nos dias seguintes ao parque. Está pavimentado até Cerro Castilho (o caminho velho). Em Punta Arenas, além das pinguineras, vale a pena visitar a Zona Franca (roupas e eletrônicos a 1/3 do preço no Brasil). Para Ushuaia, o caminho por Punta Delgada é mais longo, mas dura o mesmo que por Porvenir. No primeiro, o cruzamento do Estreito de Magalhães dura cerca de meia hora e no segundo duas horas e meia. Neste último ainda há o problema dos ventos fortes que balançam muito o ferri e por mais tempo, e ainda são cerca de 170 kms de rípio de Porvenir até a fronteira (San Sebastian). São 10 a 12 horas de Punta Arenas a Ushuaia. No posto do YPF de Tolhuin thá uma lanchonete com um menu a $15,00 pesos que é uma super refeição. Algumas fotos estão em: patagonia-fotos-t31553.html#p343016
  9. veja meu post e outros nos tópicos "de carro ..." viagem-de-carro-de-sp-ate-ushuaia-uruguay-arg-chile-jan09-t28187-255.html
  10. Olá Tanto a Lanchile como a Aerolineas mais que dobram os preços de um dia para o outro. O negócio é sempre planejar e comprar as passagens no mínumo com 2 meses de antecedência para o verão. Não vi dependência com sites locais ou internacionais nesse caso. Tente passagens para as cidades vizinhas: Rio Galegos, Rio Grande ou Punta Arenas e de lá para Ushuaia.
  11. pegepa

    Carretera Austral - Perguntas e Respostas

    Há ônibus para Bariloche partindo de Osorno e creio que também de Puerto Montt e Temuco. De Bariloche pode-se ir a El Calafate (não sei se a frequencia é diária) e de lá a Punta Arenas. Eu ficaria um dia em El Calafate para visitar o glaciar Perito Moreno. Um bonito lugar para cruzar a fronteira seria Osorno-Bariloche via Angostura.
  12. Completando a mensagem acima, fomos parados pelos carabineiros na saída de Puerto Natales para Punta Arenas. Conferiram a documentação do carro, que estava alugado em nome de uma pessoa que não estava dirigindo naquele momento. Conferiram a carteira de habilitação da motorista, que não era a internacional, e mandaram seguir em frente. Encontramos gasolina em El Chalten e em Esperança, além de Calafate.
  13. Prezados É importante não esquecer de dar as dicas (atualizadas e fresquinhas) após a viagem. Este site orienta muitas pessoas, a maioria como leitor anônimo, e em muito tem me ajudado. Cheguei há 2 dias de um roteiro por El Calafate, Chalten, Torres Del Paine, Punta Arenas e Ushuaia. Alugamos um carro (em 4 pessoas) na 1ª e entregamos na última dessas cidades. Então segue algumas respostas sobre dúvidas postadas nesse tópico e mais algumas dicas. Levei dinheiro em reais e fiz o câmbio, um pouco no bco de La Nación no aeroporto de Bs Aires a $1,46 e uma boa parte no centro, na Rua Sarmiento, 444 (fica a 2 quadras da Rua Florida), a $1,52, onde comprei um pouco de pesos chilenos também a um bom câmbio. Em Punta Arenas e Puerto Natales, achei o câmbio desfavorável, $180 e $200 por um real (o que dá 5 x 1 a relação peso chileno x real, qdo o normal é em torno de 4 x 1) e $160 chilenos por um peso argentino. Como não conhecíamos este trajeto, pudemos palmilhar o caminho dirigindo e parando onde queríamos. Mas para quem pretende alugar carro, fica bem mais barato retirar e entregar na mesma cidade e fazer os trechos entre cidades por ônibus ou avião (nesse caso comprando as passagens com dois meses de antecedência – Punta Arenas a Ushuaia estava a U$74,00 dólares em Outubro pela Lanchile). Uma opção que sairia a metade dos custos, em nosso caso, seria alugar em El Calafate e rodar entre o glaciar Perito Moreno e El Chalten. Em 4 pessoas, creio que o custo seria menor que os transfers para esses lugares. Alugar outro em Puerto Natales e rodar por Punta Arenas e Torres Del Paine e alugar um para rodar Ushuaia e arredores (encontramos um casal de portugueses fazendo isto). Encontramos gasolina em todas as cidades por onde passamos. Com exceção de El Chalten, onde o preço, pelo o que me lembro, beirava os $3,00 pesos, no restante os preços variaram de $2,18 a $2,60 na Argentina (inclusive Ushuaia) e $470 a $520 no Chile. Em qualquer das cidades, o preço era menor que a gasolina no Brasil. Em El Calafate e Chalten os preços são em dólar, mesmo quando convertidos para pesos. Como o dólar subiu para $3,5 para os argentinos, eles repassaram para a alimentação, hospedagem e transporte, encarecendo em muito essas cidades (que vive de turistas europeus). O ticket para o Parque dos Glaciares, para visitar o Perito Moreno, subiu de $40 para $60 pesos no dia 06/01/09 e o barco para o passeio em frente esta geleira subiu de $35 para $50 pesos. O passeio pelos glaciares do Lago Argentino além de caro já não compensa, pois só é possível se aproximar até 12km de barco do Upsala, devido aos icebergs no verão. As estradas estão bem pavimentadas (asfalto na Argentina e cimento no Chile), com exceção de 30 kms de cascalho (rípio) entre Calafate e Chalten, que estão em bom estado e sendo asfaltados. De Chalten para o norte, rumo a Bariloche, não fomos, mas só aconselham ir com carros grandes (camionetes) devido aos 400 kms de rípio. Além desses 30 kms, pegamos trechos de rípio em T.del Paine (cerca de 200 kms incluindo o caminho novo P.Natales – T.d.Paine) e no caminho para Ushuaia (107 kms). Indo com cuidado, não é preciso proteção extra para o carro, pois esses trechos estavam em bom estado e sendo pavimentados. Para o sul de Calafate, evitamos o rípio indo por Esperança – é bem rápido. Com exceção do passo fronteiriço para Ushuaia, que não fecha, o restante por onde passamos fecha às 20hs, sendo importante programar-se para não ter de dormir na estrada. Dormir nos refúgios de T.del Paine sai o dobro do preço em relação a média dos hostales de P.Natales. Qto às Hosterias, os preços são mesmo estratosféricos. Compensa fazer a base em P. Natales, sair bem cedo de carro e retornar no mesmo dia. Se quiser, volte nos dias seguintes ao parque. Está pavimentado até Serro Castilho (o caminho velho). Em Punta Arenas, além das pinguineras, vale a pena visitar a Zona Franca (roupas e eletrônicos a 1/3 do preço no Brasil). Para Ushuaia, o caminho por Punta Delgada é mais longo, mas dura o mesmo que por Porvenir. No primeiro, o cruzamento do Estreito de Magalhães dura cerca de meia hora e no segundo duas horas e meia. Neste último ainda há o problema dos ventos fortes que balançam muito o ferri e por mais tempo, e ainda são cerca de 170 kms de rípio de Porvenir até a fronteira (San Sebastian). São 10 a 12 horas de Punta Arenas a Ushuaia. No posto do YPF de Tolhuin tem uma lanchonete com um menu a $15,00 pesos que é uma super refeição.
  14. pegepa

    Ushuaia de carro - verão 2009

    Há tópicos específicos no site com dicas para cada um desses trechos. Rodar pelo Salar na Bolívia com carro próprio requer uma limpeza rigorosa no fim de cada dia, para evitar corrosões e não ficar na mão. As estradas por essa região e o deserto boliviano quase não existem. Se forem até Ushuaia o ideal é gastar mais tempo no Sul e deixar Bolívia e Perú para outra viagem. Descer pelo litoral e passar por Montevidéu e Buenos Aires. Seguir para o litoral argentino visitando Porto Madryn, península Valdez, bosque petrificado (depois de Comodoro Rivadavia), passar por Rio Galegos e Rio Grande (rapidamente). Antes de Rio Grande (terra do Fogo) há cerca de 100 Kms de estrada de cascalho (ripio) em boa situação. Ficar no mínimo 3 ou 4 dias em Ushuaia (visitas ao parque nacional, glaciares - um deles é na cidade, navegar pelo canal de Beagle). Seguir para Punta Arenas no Chile, fazer compras na Zona Franca (eletrônicos e roupas a 1/3 do preço no Brasil) e visitar pinguineiras. Ir para Puerto Natales (pinguineiras, glaciares), visitar o parque Torres del Paine (de carro pode-se hospedar em P.Natales e ir ao parque por mais de um dia). Voltar à Argentina pela Rota 40, passar por El Calafate (visitar o Glaciar Perito Moreno - imperdível), parar uns dias em El Chalten (caminhadas). Seguir para Bariloche (800 kms, sendo a metade em cascalho - se possível viajar de camionete ou então dar a volta pelo litoral). No caminho visitar a Cueva de Las Manos (pintura rupestre singular). Dois ou três dias em Bariloche e seguir para o Chile passando pela Vila Angostura (vale uma paradinha aí). Mas se tiver com tempo, antes visitar a região dos 7 lagos e ir para San Martin de Los Andes (se a estrada estiver em condições pode-se passar para o Chile daí, chegando-se a Pucón). Da Vila Angostura, chega-se a Puerto Varas (Chile) contornando o vulcão Osorno e visitando o Lago Petrohue - não percam. Vale a pena ficar em Puerto Varas e visitar Puerto Montt (rapidamente) e a Ilha de Chiloé. Subir para Valdívia e depois Pucon (visitar o vulcão Villa Rica, termas, cascatas). Seguir para o norte visitando parques nacionais e vulcões (são vários). Passar em Santiago (visitar os Andes - subir os Caracoles e visitar o Aconcágua), Vinha del Mar e Valparaíso. Subir para San Pedro do Atacama e cruzar para a Argentina novamente, visitar a região de Salta e Jujui e retornar ao Brasil, passando por Foz do Iguaçú. Acho que em San Pedro do Atacama já estarão com 30 a 40 dias de viagem. Mas se der tempo e tiverem energia, antes de seguir para San Pedro e retornar à Argentina e ao Brasil, sigam pelo litoral do Pacífico até Iquique e Arica e cruzem para o Perú. boa viagem.
×