Ir para conteúdo

MarcioRJ

Membros
  • Total de itens

    3
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra
  1. Pedro, excelente suas impressões! Talvez o visual cinzento deva-se ao tempo nublado que peguei por lá, mas tb achei o povo muito alegre! rs Interessante essa conexão Belgrado-Curitiba, não fazia idéia! rs Esse documentário, vc já assistiu? Encontra-se disponível em algum lugar? Li um livro que adorei sobre a Sérvia, "De costas para o mundo". Recomendo a leitura, pois pega justamente a impressão do povo da Sérvia sobre seu país através da escolha de determinados personagens. Outro lugar que adorei foi Budapeste! Já foi lá? Pozz! ))
  2. Caríssimos (as) companheiros (as) mochileiros (as), Há muito estava devendo este post, acerca de minhas impressões sobre a Sérvia. Adianto-lhes que foi um dos países mais interesses que visitei até hoje. Fiz um breve relato com fotos em um blog especialmente escrito por ocasião da viagem, e deixo aqui o link para que possam ver: http://brevesanotacoesdeviagem.blogspot.com/2007/10/belgrado-servia-11-10-15-10-de-2007.html (parte 1) Finalmente encontrei tempo para escrever sobre a minha passagem por Belgrado, na Servia. No momento estou em Colonia, na Alemanha. Sobre esta cidade contarei mais tarde. Voltemos a Servia. Cheguei em Belgrado quinta-feira a tarde, depois de um voo de Paris, com conexao em Stuttgart. Nao foi um voo muito facil de se conseguir, pois sao poucas companhias aereas que voam para a Servia. Nao se trata de um destino turistico usual. Apenas para lembrar, a Servia eh um dos paises que formavam a antiga Iugoslavia. Nos anos 90, no periodo de crise do socialismo real, o pais entrou em colapso, sendo que foram travadas sucessivas guerras civis entre os diferentes povos que formavam aquela nacao. O resultado foi milhares de mortos e a criacao de diferentes paises. A guerra mais famosa entre aqueles povos talvez tenha sido aquela que resultou na criacao da Bosnia-Herzegovina, bastante noticiada pela imprensa a epoca, principalmente por conta da noticia de "limpeza etnica" que os servios estariam a fazer na regiao, massacrando os bosnios. Em 1999, apos violentos combates na regiao ao sul da Servia conhecida como Kosovo, onde a maioria da populacao eh de origem albanesa e almeja a separacao, o ocidente interveio atraves da OTAN, bombardeando diversos alvos no territorio servio. Atualmente Kosovo encontra-se sob protecao da ONU, e, embora a situacao por aquelas bandas esteja em uma especie de "cessar fogo", o clima ainda eh tenso, nao tendo as partes envolvidas no conflito chegado a algum consenso. Pois bem, nao vou me aprofundar nesse assunto, afinal esse eh a especialidade do meu irmao, nao minha! hehehe Para um brasileiro entrar na Servia nao eh facil. Eh necessario visto, o que torna as coisas mais custosas e trabalhosas. Escapei dessa exigencia por causa do passaporte italiano, jah que nao eh exigido visto para cidadaos de paises europeus. O aeroporto de Belgrado, uma cidade de mais de um milhao de habitantes, eh pequeno para os padroes europeus. Assim que se desembarca, passando pelo controle da policia e retirada de bagagens, eh comum ser abordado por muitos taxistas, como nos aeroportos brasileiros. Evidente, trata-se de uma furada pegar um taxi com esses sujeitos, conforme meu livro guia (lonely planet) ja alertava, pois vc esta arriscado a pagar um preco bem superior ao normal. Peguei um onibus que me levava para muito perto do Albergue em que ficaria hospedado, o qual ficava bem atras da Igreja de St. Sava, que eh catolica ortodoxa, religiao predominante entre os servios. A escolha foi excelente. Nao apenas pela localizacao, mas principalmente pelas pessoas que conheci ali, o que tornou a viagem menos solitaria. E pra minha sorte, uma das pessoas que conheci foi uma alema (Theresa) cujo pai eh servio, falando perfeitamente a lingua local, o que facilitou muito as coisas. Conheci tambem uma servia que trabalhava ali perto (Dragana), o que foi outra excelente oportunidade de conhecer melhor a cidade e aquele povo. Aqui cabe uma observacao: a melhor coisa de se ficar em albergues eh a possibilidade de se conhecer gente de tudo que eh canto do planeta. Para isso, basta, como meus amigos Vinicius e Edson me aconselharam, sair falando com todos que vc encontra pela frente hospedados com vc. Como tudo na vida, pode-se ou nao ter sucesso no intento. Mas as chances sao grandes, afinal, quem se hospeda em um albergue, via de regra, tb espera conhecer outros viajantes. E com isso pode-se arranjar companhia para passeios, saidas a noite, ou simplesmente uma boa conversa. Caminhei, no periodo em que fiquei naquela cidade, por cerca de seis horas por dia. Eh uma cidade cheia de parques, com muitos predios antigos, alguns mal conservados. No geral, uma arquitura bonita, apesar de um ar meio acinzentado e serio demais, caracteristica que, creio, seja comum aos antigos paises socialistas do leste europeu. Procurei nao me prender aos destinos turisticos, justamente para poder ter uma impressao mais realista de como eh a cidade e como aquele povo vive. E em muito, por incrivel que pareca, lembra o brasileiro. O povo servio, talvez por conta dos anos de guerra e privacoes, adora sair. As ruas estao sempre apinhadas de gente. Eh um povo que recepciona, via de regra, muito bem os estrangeiros. Costuma ser simpatico, extrovertido. Mas nao eh soh isso em que eles se parecem com os brasileiros. Vi muito pelas ruas de Belgrado venda de produtos piratas, e ateh mesmo um flanelinha. Alem disso, assim como no Brasil, um estrangeiro passeando por lah precisa ter cuidado para nao ser enrolado por algum comerciante ou taxista inescrupuloso. Apesar da pobreza de algumas regioes, as pessoas na Servia costumam estar sempre bem vestidas, e nao vi criancas na rua, exceto dois ciganos tocando alguns instrumentos musicais. Eh importante destacar tb que eh uma cidade extremamente segura. Andei pelas ruas de madrugada por varias vezes, e sem qualquer problema. E nao foi sorte minha. Nos mesmos horarios via sempre pessoas na rua, inclusive muitas mulheres desacompanhadas, grupos de adolescente, e todos muito tranquilos. Todos os locais com que falei foram enfaticos em afirmar que era tranquilo se andar por ali. Andar de taxi por Belgrado era tambem algo muito barato. Uma corrida media entre partes opostas do centro da cidade saia por cerca de 200 dinares, algo um pouco superior a 3 euros. Alias, verdade seja dita, os precos na Servia sao muito baratos para os padroes europeus. Lembram, muito, os do Brasil, soh que ateh mesmo mais baratos. Alguns predios de Belgrado ainda exibem marcas dos bombardeios de 1999 da OTAN. No museu militar hah um pedaco de um aviao stealth americano derrubado naquela epoca, bem como roupas e armas de soldados americanos capturados e de guerrilheiros do Exercito de Libertacao de Kosovo. De qualquer forma, os cidadaos de la parecem querer apenas aproveitar a vida em paz, como, alias, nos, brasileiros. Sera que nossos povos conseguirao isso um dia? http://brevesanotacoesdeviagem.blogspot.com/2007/10/servia-parte-ii-opiniao-de-uma-servia.html (parte 2) Talvez a pessoa mais interessante que tenha conhecido nessa viagem a Servia tenha sido a Dragana (foto um, de cima pra baixo, fazendo uma saudacao tipica servia, que tem a ver com a religiao ortodoxa). Bem, a historia eh engracada. Estavamos voltando eu, duas recentes amigas alemas, uma canadense (de Quebec) e um alemao de um bar com musica ao vivo ao qual tinhamos ido em Belgrado, uma especie de "pub". Resolvemos, depois, comprar umas bebidas e levar para o albergue. Em Belgrado eh comum a existencia de Quiosques que funcionam 24 horas por dia. Pois bem, chegando ao local tinha um sujeito jah muito alterado (foto dois, de cima pra baixo) comprando uma cerveja, que por azar caiu no chao! rs Mas o cara estava bem humorado, e quando viu a gente comecou a tentar se comunicar conosco. Nao sei por que, mas ele perguntou se algum de nos falava italiano. Troquei meia duzia de palavras com ele, mas o sujeito ficou tao feliz que nos deu dois litros de cerveja de presente! rs Dragana estava ao lado, esperando para comprar, e o nosso colega alemao (muito alterado tb) a convidou para a festa no albergue, a qual ela acabou aceitando ir. A partir daih, ela passou a sair conosco para varios lugares, e conversando com ela, foi possivel conhecer muito sobre a historia recente da Servia, bem como sobre aquilo que o cidadao comum pensa a respeito de seu pais. Dragana nasceu no sul da Servia, proximo a Kosovo, mas nao exatamente na regiao dos conflitos. Quando Dragana, que tem 21 anos, nasceu, seu pais chamava-se Iugoslavia, e ainda era socialista. Seu pai eh medico veterinario, e segundo contou, na epoca daquele antigo regime a vida de sua familia era muito melhor. Os trabalhadores tinham uma condicao de vida melhor (por exemplo, seu pai recebia treze salarios por ano, ao inves dos doze atuais). Mas o mundo em que viviam comecou a ruir. Embora ainda nao fosse nascida quando o Marechal Tito morreu (1980), ela disse que todos gostavam dele por lah, e que o pais todo chorou sua morte. E apos isso, comecou um processo de crise no pais. Hoje ela trabalha como Garconete em um restaurante, ganhando cerca de mil euros por mes, com os quais ajuda sua mae (mora com a mae e o irmao). Comecou a faculdade, mas teve que parar, jah que mesmo sendo publica tem que pagar pelo menos 3 mil euros por ano, uma quantia que inviabiliza seus estudos. Assim como muitos servios, encontra-se desiludida com o pais, sem esperancas. Eh importante notar uma coisa. Os servios se consideram pobres, e evidente que isso eh verdadeiro se comparado com a Europa ocidental. Mas com nosso pais, sem duvida tem um patrimonio muito maior, principalmente se considerarmos a educacao e cultura de seu povo, sem duvida mais elavada que a nossa. Quando comentei com ela sobre a vontade de conhecer a Croacia, disse que nao deveria ir lah, pois eh um pais de assassinos, que estupraram servias durante a guerra. Como se ve, ainda hah muito recentimento nos Balkans, que parece nao ter fim. Sobre a guerra, disse que como costumam dizer lah, foi o melhor tempo em que viveram, pois sobreviveram. Alguma semelhanca com o periodo em que vivemos em nosso pais? Espero que sirva como uma pequena ajuda aqueles que se interessarem em conhecer esse país tão distante, mas ao mesmo tempo tão parecido com o nosso. Nem precisaria dizer isso, mas estou à inteira disposição para esclarecimentos e dúvidas. Abraços, Márcio
  3. Alguém já foi à Sérvia? Gostaria, se possível, de dicas. Irei para Belgrado semana que vem. Reservei um albergue por duas noites através do site http://www.hostelworld.com/, que é excelente, recomendo. Talvez dê um pulo em Saravejo, que pelo que li fica a cerca de onze horas de ônibus.
×
×
  • Criar Novo...