Ir para conteúdo

NicolasBRodrigues

Membros
  • Total de itens

    58
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

30 Excelente

Sobre NicolasBRodrigues

  • Data de Nascimento 15-06-1991

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. tem uma diferença grande em fazer um mochilão roots (ter um planejamento, alguma habilidade em algo que rende ao menos dinheiro pra subsistir, experiência com viagem para não ser enganado, alguma reserva pro caso de ficar doente/ser roubado, ter um psicológico forte o bastante pra aguentar as mudanças de lugar e a solidão) e virar andarilho/mendigo. comece por perto, viaje finais de semana, tente ganhar dinheiro e experiência e ter essas características que eu disse. todo mundo (ou quase rs) quer viajar o mundo. depois da pandemia, então, pode ser ainda mais difícil. imagina pegar covid-19 sozinho em uma cidade onde não conhece ninguém, com todas as suas fontes de renda cortadas (restaurantes pra tocar, ou pessoas não circulando na rua).
  2. @rodrs vivi um perrengue parecido na bolivia.... mas nao foi o meu jipe que capotou, foi o da frente. pedimos para o motorista prestar socorro, mas ele disse que não, que poderiamos nós correr risco de vida. não sei até hoje o que aconteceu com os ocupantes do carro! o perrengue na russia de nao falarem o idioma e existirem poucas placas em inglês (e olha que fui depois da copa do mundo) é clássico. anotei o endereço (tanto em cirilico como em alfabeto latino) e tentei chegar na minha hospedagem. chegando lá descobri que o endereço na rússia não é exatamente igual no resto do mundo, com nome da rua, numero e tal. o endereço que constava do hotel era o quarteirão todo! acabei achando uma pessoa que me ajudou, que falava ingles minimamente, e que ligou no hotel e perguntou onde era, me levando até lá. os russos são ótimos mesmo, facilmente se faz amizade por lá.
  3. @poiuy essa ideia de restrição de entrada em atrações é muito boa, e poderia até ter sido implementada antes. mas sou pessimista a esse respeito. acredito que as pessoas, e principalmente os governos, vão esquecer da pandemia rapidinho e voltar ao que era antes (ao normal que para mim era anormal). incrível como alguns governos, como o peruano, prefere explorar atrações turísticas até a última gota, como machu picchu, arriscando deterioração do patrimônio histórico só pra ganhar mais dinheiro com taxa de visitação. matando a galinha dos ovos de ouro...
  4. @Baferreira se fosse meu roteiro, primeiro eu ia definir as cidades que quero visitar. alemanha só berlim ? polonia com cracóvia e varsóvia ? com esse planejamento pronto eu começaria a definir a quantidade de dias, pra encaixar no orçamento. porque não diminuir a quantidade de cidades (e deslocamentos) e, consequentemente, de dias ? assim sobra mais dinheiro. dá pra ir planejando também de forma a evitar cidades mais caras (austria é mais caro que hungria, republica tcheca é mais caro que polônia), ficando menos dias em cidades caras e se dando maior luxo nas cidades mais baratas.
  5. Marcia, geralmente os preços com antecedência são menores. Se já tiverem um roteiro fixo, seria melhor. Conseguem até mesmo algumas promoções. Melhor é acompanhar o site da flixbus, que cobre todas essas cidades.
  6. Como os colegas já falaram, muito corrido 5 países em 15 dias. Acho que seria mais produtivo pensar em termo de cidades - 3 ou 4 dias por cidade no mínimo. Assim você até economizaria dinheiro. Passando um tempo maior em cada lugar dá pra saber qual bairro é mais barato, dá pra fazer roteiros sem precisar pegar muito transporte, são menos deslocamentos...
  7. @Claudia_mdandrade fui a india em 2017 e acho que se você está com vontade de ir lá, vá! é uma experiência unica e pra mim valeu cada minuto. tem seus perrengues, mas é um lugar muito único. o complicado é só o preço das passagens, que costumam ser bem mais caras que pra europa, mas passar 20 dias la vai ser beeeem mais barato que ir pra italia. acredito que com esses 20 dias dê pra fazer o triângulo dourado e até ir pra varanasi!
  8. amigo, voei pro novo aeroporto de istambul com apenas um mês de inaugurado. o bom da turkish airlines é que eles oferecem voucher de alimentação e passeios por istambul pra que vai pegar conexões pequenas (acredito que menos que 12 horas) e hospedagem em hotel pra que fica mais que isso - porém chorei no guichê da companhia e consegui pegar hotel com 8 horas de conexao, talvez vc consiga tb
  9. Em tese a mochila de 50 litros também não serviria como mochilão de mão (deve ser 55x35x25 e essa tem 56x40x26), mas é possível arriscar, porque a diferença é pouca. Eu uma Quechua Forclaz 30 litros e nunca deu problema em nenhum voo.
  10. @FCRO e como foi fazer o safari sozinho ? conseguiu ver os animais ? em que mês foi ?
  11. @FCRO você alugou o carro sozinho ? como foi isso ?
  12. Existem ônibus que fazem esse trajeto. O melhor seria ver com alguém local quais são os números e o preço atualizados - mas quando fui estava em torno de 10 reais.
  13. @Ghislandi por aqui ainda rola muito o papo de "quem guarda dinheiro o ano todo pra viajar é mochileiro gourmet, mochileiro roots sai de casa sem planejamento nenhum"
  14. Exatamente. tenho receio de precisar sacar uma quantidade maior do que esses limites do bancos brasileiros e o cartão bloquear (justamente) o uso futuro. há a possibilidade de contactar o SAC do banco, mas fazer isso fora do Brasil, com a qualidade do nosso atendimento telefônico é dor de cabeça na certa. Os cartões pré-pagos muitas vezes não são aceitos e tem o problema da cotação. Nunca achei um com uma cotação atraente, geralmente possuem um spread grande - não entendo porque, já que ganham também o taxa de saque. Costumo levar um pouco de moeda em espécie, usar o cartão de crédito - meu banco usa a cotação do dia - e, se tiver emergência, fazer um TED pro Western Union. @aaoldra como fazer uma conta no exterior sem precisar ter domicílio fora do Brasil ?
×
×
  • Criar Novo...