Ir para conteúdo

rafaformoso

Membros
  • Total de itens

    3
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

5 Neutra
  1. @Juliana Champi que legal!! 😁😁😁
  2. Não Fabiano, meu voo foi: POA - SP - SALVADOR - LISBOA - PRAGA De Praga peguei um ônibus para Budapeste e de lá para Belgrado!! Espero ter ajudado!!
  3. E aí galera, Resolvi fazer este relato, pois relatos sobre a Sérvia não são tão fáceis de encontrar, e eis que há um ano atrás decidi ir morar lá, fui fazer trabalho voluntário! E então, desde a minha decisão até hoje as pessoas me questionam: "Mas por que Sérvia?" Confesso que no início nem eu sabia explicar o porque de ter escolhido a Sérvia para morar, e ainda mais "louco" que isso, escolhi uma cidade do INTERIOR do país, há mais ou menos 100 km de Belgrado. Foi então que em janeiro deste ano peguei meu voo rumo ao meu novo lar temporário, uma cidade ao sul de Belgrado com mais ou menos 100.000 habitantes chamada Kragujevac. Como os voos do Brasil para Belgrado são bem caros, eu acabei comprando para Praga, na República Checa, de lá fui para Budapeste e então para Belgrado. A Sérvia não faz parte da UE, portanto na estrada do país, todos tivemos que descer para passar pela imigração, a qual foi bastante tranquila. Chegando na Estação Rodoviária de Belgrado, troquei meu dinheiro e peguei o ônibus para minha cidade. Na Sérvia os trens são muito lentos, portanto não vale a pena usar esse meio de transporte. Ao chegar na estação de Kragujevac, já me deparei com uma cidade simples, não muito limpa mas com um povo encantador, desde o início já me auxiliaram a encontrar as pessoas que lá estavam me esperando. O frio era intenso, havia uma frente fria da Sibéria e estava -16ºC, o país estava coberto de gelo. A língua do país, o sérvio, é muito complicada, e no interior nem todas as pessoas sabem falar inglês, portanto eu tive que me puxar na mimica e no google tradutor durante meu tempo por lá. Bom, falando um pouco do país, a cidade onde morei é considerada uma cidade universitária, onde os jovens geralmente vão morar para estudar. Se tratando de uma cidade com muitos jovens, baladas, cafés e bares é o que não falta. Para entrar nos bares e festas não é necessário pagar e as bebidas são realmente baratas, em média uma cerveja custa 120 dinares. Os ônibus na Sérvia são bem ruins, e há várias empresas fazendo os mesmos trajetos, portanto os preços podem variar bastante. Eu levei a ISIC (International Student Identification Card), e lá algumas destas empresas aceitam e concedem desconto. A Sérvia é um país que faz fronteira com muitos países do leste europeu, portanto o deslocamento é relativamente fácil, no meu período por lá consegui ir na Croácia, Áustria, Republica Checa, Hungria, Eslováquia e Alemanha. Países como Grécia e Montenegro acredito que vale mais a pena para quem viaja no verão. Turistando na Capiltal Durante um final de semana, fui com meu grupo de amigos para a capital. Belgrado é realmente encantadora, a cidade é linda. Começamos nosso passeio no Kalemegdan, a maior atração turística de lá, um forte maravilhoso, no alto sentamos para tomar café ao entardecer, apesar do frio intenso, o pôr do sol estava espetacular e valeu muito a pena. Ao sair do forte, fomos para nosso hostel, em uma zona agitada da cidade, cheia de bares e festas. A noite fomos para a rua Knez Mihailova, a rua mais famosa de lá, a qual é linda e cheia de restaurantes e pessoas circulando por todos os lados. Os ônibus em Belgrado são na maioria elétricos, e falando nisso, lá é a cidade de Nikola Tesla, portanto abriga o seu museu, este é pequeno mas muito interessante, indico a visita para quem estiver passando por lá. Além disso, visitamos o Templo de São Sava, o qual é o maior templo ortodoxo da Europa e uma das maiores igrejas do mundo. Andamos pela cidade, há diversas praças e parques. A noite o prédio da Assembléia Nacional fica todo iluminados, realmente muito bonito. Novi Sad, Novi Sad Em outro final de semana resolvemos partir para uma cidade no norte do país chamada Novi Sad. Pra mim, foi a experiencia mais surpreendente neste país, ao chegar na estação (desta vez usamos trem pois perdemos o ônibus) você não dá nada pela cidade. Fomos caminhando até o nosso hotel, o qual ficava bem no centro da cidade, em frente a praça e igreja principal. A cidade é encantadora, cheia de ruelas com bares, pessoas jovens e muita música. Caminhando pela cidade há uma ponte sobre o Rio Danúbio, e do outro lado da ponte um forte, o Petrovaradin Fortress. Lá você encontra um museu, no qual vale a pena conhecer e descer na parte subterrânea, onde há um calabouço e galerias de pedras. Saindo do museu sentamos em um café no alto do forte, no qual há uma vista espetacular do rio e da cidade, foi um entardecer sensacional. Voltando para o centro da cidade, ela estava toda iluminada, cheia de luzes de natal por cima da praça, algo mágico. Depois decidimos ir em um London Pub, achando que iríamos encontrar rock britânico. Só que não, tocava na maioria do tempo musica sérvia, a qual não me agradou muito, talvez por eu não conseguir entender uma palavra haha... Finalizando nosso final de semana em Novi Sad, voltamos para Kragujevac mas com gosto de querer mais, de querer passar mais tempo naquela cidade tão alegre e encantadora. E pra finalizar, Sérvia no geral... O dinheiro do país é o Dinar Sérvio, é bastante desvalorizado em relação ao Euro, em média 120 dinares = 1 Euro, portanto até para nós brasileiros as coisas são bem baratas por lá. Um país rico em cultura, em pessoas queridas e em lugares espetaculares. Um lugar que muitas vezes é deixado de lados nos mochilões, mas que vale a pena conhecer. Para mim foi uma experiência realmente engrandecedora. Apesar de todas as dificuldades com a língua local posso dizer que não passei nenhum perrengue no meu tempo por lá, eles realmente dão um jeitinho de entender o inglês. Espero que este breve relato e minhas informações ajudem quem tá pensando em se aventurar por lá, vai tranquilo que no fim da tudo certo E qualquer dúvida, estamos aí
×