Ir para conteúdo

Isabella Neves

Membros
  • Total de itens

    4
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

7 Neutra

1 Seguidor

Últimos Visitantes

367 visualizações
  1. Claro, pelo que lembro foram 200 dólares de taxa de inscrição e 460 dólares por 4 semanas( incluindo transfer, acomodação e o trabalho)
  2. Essa viagem foi antes de tudo, um sonho realizado, desde muito tempo queria visitar a África do Sul e esse país não deixou a desejar, foi tudo que esperava e mais um pouco. A opção de trabalho voluntário veio porque sou apaixonada por esse tipo de viagem, logo de cara procurei uma ONG em que a maior parte do dinheiro fosse revertida para o projeto e encontrei a Iko Poran, que também teve a vantagem de ser bem mais em conta que as empresas de turismo que oferecem esse tipo de viagem, escolhi um projeto com crianças em uma township, e logo, com as passagens compradas ( 1800 reais ida e volta pela TAAG airlines) parti para o que seria a melhor e maior aventura da minha vida. Os primeiros dias foram calmos, fui apresentada aos outros moradores da casa ( que mais tarde se tornariam bons amigos) e então no dia seguinte conheci a turma de crianças de quem seria professora voluntária, fui recebida aos gritos e comemorações, "teachá" era como eles me chamavam todos os dias, é impossível não se apaixonar. A Township em que eu trabalhava se chamava Masiphumelele, mas chamada carinhosamente de Masi, não era o lugar hostil e perigoso que pintavam, por isso a importância de se inserir numa cultura antes de julgá-la, assim que eu cheguei, a própria moça da empresa de transfer disse que era muitíssimo perigoso pegar as vans que partiam das townships, esse foi o transporte que peguei todos os dias e nunca tive nenhum tipo de problema, as pessoas das townships são alegres, simpáticas e muito prestativas e as crianças são muito bem cuidadas apesar de toda a pobreza que não se pode negar que existe ali. Eu trabalhava cerca de 3 horas por dia pela manhã e tinha a tarde e os fins de semana livre, geralmente ficava com os outros voluntários em casa durante a semana e no final de semana faziamos passeios em grupo pra explorar a região. Em constraste com a pobreza de Masi, estava o lugar em que ficava a residência dos voluntários, Fish Hoek, , é uma região rica e não sofri nenhum tipo de assédio ou insegurança durante toda a estadia lá, definitivamente é um lugar que recomendo, principalmente para quem vá ficar mais tempo, além de ter uma das praias mais lindas que já vi na vida. Fish Hoek fica a um hora de trem de Cape Town e fica a 20 minutos de Muizenberg, uma das praias mais famosas de lá e onde estão as maiores escolas de surfe, inclusive me arrisquei e peguei umas ondas, consegui ficar em pé na prancha por 20 segundos, o que pra mim é uma vitória hahaha Devido a distância,dos pontos turísticos de Cape Town, só consegui conhecer dois ( sim, não subi a Table Mountain, nem fui em Robben Island e nem no Cabo da Boa Esperança) mas pretendo voltar pra conseguir fazer tudo, conheci o V&A Waterfront e a Boulder's Beach, a famosa praia dos pinguins, gostei muito de Cape Town e apesar dos relatos de assédio e insegurança consegui passear tranquilamente sem nada disso, minha dica é : faça tudo em grupo, se possível e tente ficar próximo das áreas turísticas. Na minha penúltima semana fizemos uma viagem para Jacobs Bay que foi incrível, começando pelo hostel que se chamava Jacobs Bay Backpackers e tinha toda uma temática de fadas , um dos lugares mais lindos que já me hospedei, sem dúvidas. As praias eram indescritíveis e a sensação de paz era algo presente em qualquer canto, pouquissímos turistas e muito pra se admirar. A viagem custou 600 rand(cerca de 200 reais)por pessoa, incluindo aluguel de carro, gasolina, hostel e alimentação, estávamos em um grupo de 9 pessoas. A minha dica pra quem tem vontade de fazer qualquer tipo de trabalho voluntário, principalmente na África do Sul é : SÓ VAI ! espero que mude a sua vida, assim como mudou a minha.
×
×
  • Criar Novo...