Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Philippe Matheus

Membros
  • Total de itens

    8
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

12 Boa

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Olá pessoal! Estou programando uma viagem de aproximadamente 30 dias para novembro com destino ao oriente médio, pretendo passar por Israel, Turquia e Egito, ainda estou pensando em passar por Dubai antes de retornar ao Brasil, mas Israel é o país em que eu gostaria de ficar mais tempo. Alguém aqui no grupo com alguma programação ou roteiro para o mesmo período? Grande abraço à todos!
  2. Olá Vitor! Tudo tranquilo?

    Vi seu post sobre viagem para Israel em Novembro/2019. Estou pretendendo fazer Israel, Egito, Turquia e UAE em Novembro, ainda sem Cia. para todo este roteiro. Como esta a programação para a data?

    Abraços!

  3. @RodrigoDigão, é como dizem por ai: viajar é a única coisa que nós gastamos dinheiro e nos deixa mais ricos. Eu também amo!
  4. @D FABIANO Fiz algumas pesquisas e já é possível, pois Israel possui acordos comerciais com alguns países. Os que ainda existem esta restrição são: Síria, Líbano, Arábia Saudita e Irã, se eu não me engano. Egito não há problema, tanto que muitos turistas fazem o trajeto terrestre entre todos os países. É claro que Israel costuma ser bem restrito e os procedimentos de segurança são bem chatos, mas acredito que não ocorrem maiores problemas.
  5. Oi Kelly! Obrigado pela atenção, vou te add no Instagram tb. Confesso que não estou querendo passar muito tempo no Egito, quero apenas conhecer as pirâmides, etc. Quero dedicar mais tempo a Israel. Enfim, vai ser ótimo receber suas dicas. Vamos nos falando pelo insta. Abraços!
  6. Em novembro de 2017 tive a oportunidade visitar a Europa (Portugal, Espanha e França), decidi que em novembro de 2018 retornaria à Europa e assim o fiz, passando por Portugal, Itália e Grécia. A minha primeira parada seria Roma, na Itália. Teria na cidade apenas três dias, mas foram suficientes para conhecer a parte histórica desta cidade incrível. Eu cheguei em Roma pelo aeroporto FCO (Fiumicino), este aeroporto fica bem afastado da cidade e a melhor opção para chegar ou sair dele é de trem. Ao sair do desembarque siga as placas que vão te direcionar para a estação de trem que fica dentro do terminal, é muito simples. Ao chegar na estação você poderá compra o bilhete de primeira ou segunda classe, o que difere um do outro é o preço e também o tempo de viagem. Os trens de segunda classe fazem várias paradas intermediárias e, em alguns casos, você precisa fazer conexões com o metrô, não é uma opção muito viável pois pode demorar muito e ele custa cerca de 8 Euros. O trem direto para estacãoo Termini é o Leonardo Express, ele custa 14 Euros e sai do terminal FCO e vai direto para estação Termini, no centro de Roma. Ao chegar na estação termini eu peguei o metrô, que também para na estação e fui para o hostel. Na verdade andei apenas uma estação, mas como estava cansado e ainda não conhecia a cidade optei por pegar o metrô. Eu me hospedei no hostel des artistes, que na verdade é um hotel mas disponibiliza alguns quartos compartilhados. O hotel é muito bom, bem localizado pois é perto da estação Castro Pretório do metrô e da pra ir a pé para a Estação Termini, em frente ao hotel há um PUB administrado por Brasileiros, eles são sensacionais e sempre nos dão dicas de passeios. Além de ter uma comida e bebida muito boa. No primeiro dia eu fui visitar o ponto mais importante e famoso de Roma, o Coliseu e o Fórum Romano. Para chegar é bem simples, você pega o Metrô e desce na estação Colosseo, você estará em frente ao Coliseu. O metrô de roma é fácil de andar mas não atende todas as regiões da cidade, mas para os principais pontos turísticos da pra ir com ele, ainda que você tenha que andar um pouco a pé. Ao chegar no Coliseu você vai encontrar muitos vendedores e agências de turismo vendendo ingressos para entrada, não aceite! Aprecie a vista de fora do coliseu que é linda e entre somente depois. As agências cobram, em média, 30 euros para entrada, mas você pode ir direto na bilheteria e comprar ingressos por 11 euros, portanto, espere na fila um pouquinho e economize alguns euros. Este ingresso é válido para entrada no coliseu e fórum romano, que fica ao lado. Este local é bem próximo a saída da estação do metrô Colosseo Depois de dar uma volta completa no Coliseu fui para a bilheteria para comprar os ingressos, como eu disse no início a fila é grande e demorada, mas vale à pena para economizar alguns euros. Foto dentro do Coliseu. Uma sensação mágica estar neste lugar e poder imaginar quantas coisas aconteceram aqui. Após dar uma volta completa dentro do Coliseu fui para o Forum Romano, que fica ao lago e você tem acesso com o mesmo ingresso que compra para entrar no Coliseu. O lugar é fantástico e pra quem curte história é uma oportunidade e tanto de voltar no tempo: Após a visita ao Coliseu e Forum Romano andei pelas ruas da região que é muito linda. Para este passeio é interessante reservar um dia inteiro, você perde algum tempo nas filas mas pode apreciar com calma a paisagem e as estruturas do lugar. No segundo dia eu me programei para ir ao Vaticano. Apesar de não ser católico a visita é obrigatória, o lugar é lindo e é uma verdadeira emoção estar ali. Para chegar ao Vaticano você pode pegar o Metrô e descer na estação Otaviano ´´San Pietro´´, esta é a mais próxima e você vai precisar andar um pouquinho. Para entrar no Vaticano você precisa passar por uma inspeção de segurança, como nos aeroportos. Este processo é super comum nos principais pontos turísticos da Europa, mas é bem tranquilo. Ao entrar no Vaticano estava tendo uma celebração e o Papa Francisco estava falando, inclusive mandou uma mensagem aos brasileiros que estavam no local. É bem interessante a visita ao local, tudo é muito grande e muito bonito! Visão da Praça São Pedro: Próximo ao local está o Museu do Vaticano, que dizem ser um dos mais incríveis do mundo. Fui até a porta mas estava impossível de entrar, as filas eram quilométricas e eu perderia muito tempo para conhecê-lo. Decidi almoçar no Vaticano e depois seguir explorando as ruas de roma. Decidi ir até a Fontana Di Trevi, local muito famoso e muito lindo. Para chegar até lá você deve pegar o metrô e descer na estação Barberini, mas esta estação de metrô não é tão próxima, você precisa andar uns 10 ou 15 minutos para chegar no local e ele fica bem escondido. Apesar de compreender um pouco do que os Italianos falam podemos confundir um pouco por causa do falso cognato, neste momento foi o que senti mais dificuldade pois não encontrei ninguém que pudesse me ajudar em inglês. Ninguém falava! Fui andando até chegar ao local. A visão da fontana de trevi é linda, mas muito difícil de tirar uma foto legal pois o local fica lotado! Muitos turistas! Mesmo assim consegui apreciar o lugar e tirar algumas fotos. Após conhecer a região fui comer algo e descansar, no dia seguinte eu decidi que iria para Pisa. Pisa é uma cidade muito agradável, entretanto não tem muita coisa pra se ver no lugar, apenas a famosa torre inclinada. Para chegar na cidade a melhor opção é o trem. Os trens de Roma para Pisa saem durante todo o dia, você pode pegar os trens de alta velocidade e chegar na cidade em aproximadamente 3h. As passagens custam cerca de 60 Euros ida e volta, comprando com antecedência no site da trenitalia você pode conseguir preços melhores. O trajeto é lindo e a paisagem encanta! Para chegar até a torre de pisa você vai precisar andar um pouco, mas é uma caminhada muito agradável por uma cidade bem tranquila. Siga direto a rua da estação, atravesse a ponte, vire à esquerda e depois a segunda à direita, siga em frente e você chegará a torre. O local é lindo, muito agradável a visão da torre é mágica. Ela é realmente muito inclinada. O mais difícil é você consegui um ângulo legal para tirar a famosa foto segurando a torre, mas eu consegui! Passei a tarde toda na cidade, andando, conhecendo e curtindo a tranquilidade do lugar. No mesmo dia eu voltei para Roma, também de trem. No dia seguinte acordei bem cedo pois teria que dar continuidade na minha viagem, precisaria chegar cedo ao aeroporto pois iria pra Grécia no dia seguinte. O trajeto até o aeroporto é o mesmo que informei no início do relato, seguindo para a estação Termini e lá pegando o trem Leonardo Express para o aeroporto. Peguei um voo da Alitália e a viagem entre Roma e Atenas dura aproximadamente 1h40min, é bem pertinho. A Grécia encanta! A paisagem é espetacular e o povo é um dos mais gentis que tive a oportunidade de conhecer, eles são incríveis. Como o Grego é um idioma muito diferente e falado somente na Grécia e no Chipre, praticamente todas as pessoas que conheci ou conversei falavam Inglês, alguns falavam até o espanhol muito bem. Portanto, a comunicação é fácil. O aeroporto de Atenas é relativamente pequeno se comparado aos demais aeroportos da Europa, mas ele é bem estruturado e tem fácil acesso. Apesar de ficar afastado da cidade o metrô atende o aeroporto e o ticket para quem chega ou sai do aeroporto custa 10 euros. Peguei o metrô e fui até a estação Monastiraki, no centro de Atenas, o trajeto dura uns 40 minutos. Fiquei hospedado no Bedbox hostel, que fica a dois quarteirões da estação Monastiraki, muito fácil de chegar. A região é a melhor pra você se hospedar, você consegue ir à pé a todos os pontos turísticos. Após chegar no hostel deixei as minhas coisas e fui comer algo. Com o mapa que peguei no aeroporto ficou fácil desbravar a cidade, minha primeira parada foi o Templo de Zeus Olímpico. Na bilheteria você pode comprar o ingresso somente para aquela atração por 8 euros, ou um ingresso de 30 euros que te da direito a entrar em todo o sítio arqueológico da cidade durante cinco dias, obviamente comprei este último pois tinha interesse em conhecer tudo. Fui a pé mesmo para as ruínas do templo de Zeus Olímpico, e a vista realmente encanta pois as ruínas são imponentes. Outro local interessante e de visita obrigatória na cidade é a Praça Syntagma, é uma das principais praças da cidade e fica ao lado do templo de Zeus. Na praça fica o palácio do governo e lá acontece a troca da guarda helênica de hora em hora, a troca é um dos rituais mais legais que já vi e enquanto eu estive na cidade devo ter ido à praça umas cinco vezes ver a troca. Vale muito à pena acompanhar: No segundo dia pela cidade eu fui visitar a Acrópole. Lá você pode ver ruínas incríveis e ter a oportunidade de mergulhar na história e em tudo o que aconteceu na região a mais de dois mil anos. Do hostel onde eu me hospedei dava pra ir à pé. Com o mesmo ingresso que eu comprei no dia anterior eu pude entrar nas ruínas da biblioteca de Adriano, que fica um pouco abaixo da Acrópole atrás da Praça Monastiraki. Vale à pena a visita por ser um local histórico, mas o ponto alto é a acrópole. Ao entrar na Acrópole o primeiro ponto que você irá encontrar é o Teatro de Dionísio, este foi o mais importante teatro da Grécia antiga e é incrível imaginar tudo o que se passou por aqui. Existem muitas ruínas e muitas histórias pra contar e viver na Acrópole de Atenas, é impossível descrever a sensação de estar no lugar e de colocar todas as fotos aqui. Andei muito pela região que, apesar de grande, estava lotada de turistas. Descendo do alto da acrópole você encontrará a Ágora de Atenas, outro local incrível e é a única que ainda está com todas as colunas intactas. Observando ela da pra imaginar a magnitude de outras ruínas, que hoje estão bem mais deterioradas do que a Ágora. No meu terceiro dia pela cidade choveu durante toda a manhã e eu aproveitei para descansar, eu tinha andado muito nos últimos dias e estava realmente muito cansado. À noite eu andei pela cidade, mas o dia foi basicamente de descanso. No meu quarto e último dia eu decidi ir até o Estádio Panatenaico, ele é enorme e foi todos construído em mármore branco, a visita custa 5 euros e você tem a oportunidade de conhecer o estádio onde ocorreram os primeiros jogos olímpicos da era moderna. Dentro do estádio também há um museu com objetos e fotos de tudo o que aconteceu no local. Após a visita ao estádio fui até a parte litorânea da cidade, no meu último dia foi o único que teve um pouquinho de sol e aproveitei para conhecer o mar mediterrâneo. Para chegar até a parte litorânea é só pegar o metrô e descer na estação Piraeus, que fica próximo a zona portuária da cidade. Próximo a estação terá alguns bondes elétricos, tipo VLT, que complementam o trajeto. É necessário pedir informações a alguém pois os letreiros dos bondes estão todos em Grego, não há informações em inglês e isso dificulta um pouco. Foi uma oportunidade e tanto conhecer a região litorânea da cidade, pude aproveitar pra ficar um tempo olhando para o mar, refletindo e agradecendo a Deus pela oportunidade de estar ali. A vista é linda, mas a maior parte das praias são particulares e, apesar do sol, estava um pouco frio. Não arriscaria entrar no mar que devia estar gelado! Este foi meu ultimo dia na cidade e eu voltei para o hostel após almoçar, decidi descansar um pouco pois de madrugada iria para Portugal. Eu já havia passado por Portugal no ano anterior, mas decidi passar de novo pois gostei muito e não conheci tudo da região. Chegando em Lisboa eu me hospedei no hostel NCL Hostel, fica em frente a estação Avenida do metrô. Sair do aeroporto de Lisboa é fácil, o metrô para dentro do terminal e te leva a praticamente todos os locais. No meu primeiro dia em Lisboa eu decidi ir a Cascais, a cidade fica a cerca de 30 minutos de Lisboa e você tem que pegar um Comboio que te levará direto a cidade. O bilhete de ida e volta custa 5,50 euros. A cidade encanta pois é muito tranquila, mas o mar é muito agitado e perigoso, é lindo para observar, mas não arriscaria entrar. Até porque estava muito frio. Passei o dia na cidade e almocei por lá, no retorno o comboio passou em frente a torre de Belém e eu desci para conhecer a região e tirar algumas fotos. É um ponto bem conhecido da região e vale muito à pena a visita. No dia seguinte fui visitar Évora. A cidade fica a cerca de duas horas de Lisboa e você pode ir de trem, eles saem da estação Oriente e o bilhete custa cerca de 22 Euros ida e volta. Évora é uma cidade bem pacata, lá existe a famosa capela dos ossos. As paredes são revestidas com ossos de pessoas que foram enterradas ali, é um pouco assustador o lugar mas a visita vale à pena. Retornei para Lisboa e no dia seguinte resolvi andar pela cidade. Lisboa é uma das cidades mais lindas que conheço, é muito limpa e organizada e infinitamente mais barata do que muitas outras cidades que conheço pela Europa como Paris e Roma. Não há dificuldades com o idioma e a comida é muito parecida com a nossa, o que é um alívio para pessoas que, assim como eu, não gostam de se aventurar na gastronomia local. Fiz um passeio de barco pelo Rio Tejo, um passeio de 30 minutos em um barco que parecia uma caravela antiga, é bem legal pois da pra se ter uma panorama geral da cidade. Enfim, visitar a Europa é certeza de muita história e cultura. Mesmo com o câmbio não muito favorável é possível conhecer vários países sem gastar muito dinheiro. Afinal, como dizem por ai, viajar é a única coisa que gastamos dinheiro e nos deixa mais rico. Espero ter contribuído para esclarecer dúvidas e inspirar pessoas a fazer o mesmo: colocar a mochila nas costas e sair pelo mundo, um pouco sem rumo, com desejo de se encontrar, se perder e se aventurar em lugares desconhecidos. Boa viagem à todos!
  7. Sensacional o relato! Bem detalhado. Em novembro estou pretendendo fazer Turquia, Egito e Israel, mas tenho ouvido muitas coisas ruins sobre o Egito, principalmente com relação a infra estrutura e assédio de vendedores, etc. Enfim, tem alguma dica específica para evitar problemas nesta viagem?
  8. Oi Lourenço, boa tarde! Obrigado pelo elogio. Tentei ser o mais detalhista possível no relato para ajudar outros viajantes pois eu tive muita dificuldade de encontrar informações precisas para esta viagem à Europa. Com relação aos gastos de viagem isso é muito pessoal, cada um tem o seu ´´estilo´´ de viagem. Eu, particularmente, sou muito econômico. Não sou de comprar lembrancinhas e fazer passeios muito caros, a não ser que realmente valha à pena, como é o caso de Paris e o Oceanário em Lisboa. Eu vou para viver o momento e conhecer o lugar. Sendo bem sucinto com relação à valores eu gastei 385 Euros em espécie. Posso resumir meus gastos de viagem assim: Madrid Ticket´s de Metrô em Madrid: Cerca de 20 Euros para todos os dias Hostel em Madrid: 77 Euros (3 diárias) + 3,50 por dia pelo café da manhã. (Este hostel era bem mais caro que a média, mas ele era muito bem localizado) - Este hostel foi pago com antecedência pelo cartão de crédito. Alimentação em Madrid: Entre 30 e 40 Euros por dia. Viagem Para Salamanca Passagens de trem ALVIA: 60 Euros (Ida e volta) - Os trens MD são 10 Euros mais barato Almoço em Salamanca: 5 Euros Lanche em Salamanca: 5 Euros Todos os passeios em Salamanca eu fiz à pé, a cidade é bem pequena. Viagem de Madrid para Lisboa Passagem de trem: 24 Euros (Comprada com antecedência aqui no Brasil) Lanche no trem: algo em torno de 5 ou 6 Euros. Lisboa Ticket´s de metrô em Lisboa: Cerca de 15 Euros todos os dias Hostel em Lisboa: 45 Euros (3 diárias) - Café da manhã incluso - Pago em espécie no hostel Em Lisboa foi possível almoçar com uma média de 5 a 6 euros, em Sintra um pouco mais caro, cerca de 8 Euros. Atrativos em lisboa e Sintra Oceanário: 16 Euros + 4,50 do almoço Castelo de São Jorge: 8,50 Euros Passes de trem para Sintra: Não me lembro exatamente, mas algo em torno de 5 ou 6 Euros ida e volta. Ônibus para levar até os castelos de Sintra 4 Euros Entrada no castelo de Pena: 11,50 Euros Viagem para Paris Ônibus do aeroporto de Orly para a Estação Trocadéro (Torre Eiffel): 26 Euros (Ida e Volta) Almoço em Paris: 15 Euros Passeio de barco pelo Rio Sena: 15 Euros Café em Paris: 5 Euros Estes foram os gastos básicos que tive na Europa. Claro, tudo vai depender do seu estilo de viajante, se é mais econômico ou gosta de mais conforto, etc. Mas posso afirmar que comi muito bem, conheci tudo o que queria, dentro do que o tempo me permitiu, sem passar aperto ou dificuldades. Espero ter ajudado e qualquer dúvida estou à disposição. Abraços!!!
  9. Em junho de 2017 comecei a programar a minha viagem de férias. Defini que o roteiro seria a Europa, à princípio apenas Espanha e estando lá decidiria pra onde mais iria. Passagens aéreas Brasil - Europa: Então, lamento não poder ajuda-los muito com relação às tarifas, como sou funcionário de Cia. Aérea eu tenho um benefício que me permite viajar com valores mais atrativos, é um ótimo incentivo para a vida de qualquer mochileiro. O meu primeiro destino seria Madrid. Madrid é uma cidade linda, segura, e com uma rede de metrô de dar inveja a qualquer cidade. Você pode ir para qualquer ponto da cidade de metrô, é apenas preciso ter atenção aos números das linhas, os sentidos e as estações de transferência. Para facilitar o traçado do seu trajeto você pode baixar o aplicativo do metrô de Madrid, que funciona off-line e possui um mapa turístico que mostra as estações mais próximas dos pontos turísticos da cidade. Muito fácil! Para facilitar ainda mais, você pode comprar bilhetes com desconto caso compre em grande quantidade, eu comprei 10 bilhetes por 12 Euros, tudo isso carregado eletronicamente em um cartão magnético. Caso você vá ficar mais tempo na cidade existe um passe de metrô turístico para até 30 dias, não me lembro o valor, mas no meu caso não era vantajoso comprar este passe. O metrô atende o aeroporto da cidade, ou seja, é muito fácil sair e chegar ao aeroporto Barajas em Madrid. Hospedagem em Madrid: Me hospedei no hostel Safe Stay Madrid, que fica na Calle Sagasta, ao lado da estação Alonso Martinez do metrô. Fica em uma área super tranquila, bem localizada e de fácil acesso aos principais pontos da cidade. O staff é gentil e os quartos são confortáveis, apenas o café da manhã é pago à parte 3,50 Euros. Achei um pouco caro pelo que é oferecido. Conhecendo Madrid: Então, eu não tinha muito tempo na cidade pois cheguei em uma quinta feira e iria embora no domingo à noite, ou seja, tinha que otimizar o máximo possível meu tempo. Apesar de voar a noite inteira e estar muito cansado, deixei as minhas coisas no hostel e fui comer alguma coisa. Parei em uma rede de Fast food próxima ao hostel e comi um combo grande por 5 Euros, um valor aceitável pela quantidade de comida. Após eu segui para visitar o Palácio Real de Madrid. Uma construção magnífica, imponente e onde sua visita é obrigatória. É possível entrar no pátio do palácio, mas a visita ao seu interior não estava disponível. Optei por não entrar pois a fila era quilométrica e eu realmente estava muito cansado. No segundo dia decidi caminhar pela cidade. Minha primeira parada foi o parque El Retiro, um lugar lindo e com uma natureza exuberante! Ótimo para caminhar, ou simplesmente sentar e apreciar a paisagem. O fácil de caminhar por Madrid é que os principais pontos da cidade são muito próximos uns dos outros, e é inevitável você ir caminhando pela cidade e ir ´´esbarrando´´ nos outros pontos. Após visita ao parque dei uma passada na estação de trem Atocha. É de lá que partem alguns trens para o interior da Espanha e outros países, o prédio é lindo por dentro e por fora e, mesmo que você não vá embarcar, vale à pena a visita a esta estação. Após a visita a esta estação eu sai caminhando pela cidade e passei por vários pontos interessantes e que devem ser visitados como Praça de Cibeles e a Gran Via, que é uma avenida famosa e com várias lojas de roupa de grife, algumas lojas com roupas baratas também. Passei apenas por curiosidade, não comprei nada. Em Madrid você encontrará várias Pizzarias no centro da cidade vendendo pedaços de pizza com refrigerante a bons preços, eu comprei dois pedaços e uma coca média por 4 Euros para enganar a fome. Após visita à estação atocha e à região da Gran Via sai andando pela cidade e conhecendo vários pontos. Como tudo na Europa é histórico, cada prédio, rua ou praça tem uma história por trás. Estava indo em direção à Plaza Mayor quando me deparei com vários prédios com a bandeira da Espanha exposta nas sacadas, aquilo me chamou a atenção. Depois fiquei sabendo que isso era uma forma da população da Espanha manifestar contra a separação da Catalunha da Espanha. São muitas fotos desta viagem (1200 pra ser mais exato), então não tenho como postar todas. O fato é que em dois dias eu já havia feito a minha programação do terceiro dia também, haja vista o fato dos pontos turísticos serem muito próximos uns dos outros. Então decidi que no terceiro dia ia para o interior da Espanha, ainda sem cidade definida peguei algumas sugestões com alguns colegas de quarto no hostel e me indicaram a cidade de Salamanca, que fica à cerca de 200km a oeste de Madrid. No terceiro dia acordei cedo e fui para a estação de trem Chamartin. Madrid tem duas estações de trem, Atocha e Chamartin, caso você vá fazer alguma viagem de trem é preciso prestar muita atenção em qual estação o seu trem parte uma vez que elas não são próximas uma da outra, mas ambas são servidas por linhas de metrô, ou seja, o acesso é fácil. Chegando na estação eu verifiquei que existem trens de MD (Média Velocidade), que gastam pouco mais de 3h de Madrid a Salamanca, e os trens (ALVIA), de alta velocidade que gastam pouco mais de 1h de Madrid a Salamanca. O bilhete no MD custa 17 Euros e no ALVIA 27 Euros. Eu sempre tive um sonho de viajar nestes trem bala da Europa, então desembolsei um pouco mais pra ir e voltar no Alvia. Não me arrependi! Além de ter ganhado tempo para aproveitar Salamanca. Esta é a máquina que fez o trajeto. Salamanca é uma pequena e simpática cidade. A cidade possui um centro histórico com catedrais e construções magníficas. Descendo na estação de trem da cidade é só pegar um mapinha e seguir direto pela rua da estação até o centro histórico, não tem erro! A cidade ainda possui uma das universidades mais antigas do mundo. É uma cidade tipicamente européia, vale à pena a visita! Enfim, após uma visita ao centro histórico de Salamanca e almoçar na região, voltei à pé para estação de trem. A igreja onde sou membro aqui no Brasil possui uma ´´filial´´ em Madrid, reservei o domingo de manhã para visitá-la e de lá segui com algumas pessoas para almoçar. Este era o meu último dia na cidade. À noite eu viajaria para Lisboa, e é claro, iria de trem. Diariamente é disponibilizado um trem noturno entre Madrid e Lisboa, ele sai da estação Chamartin às 21:40 e chega em Lisboa no dia seguinte às 07:30. As passagens, quando comprada com antecedência, podem ser adquiridas à preços atrativos, eu consegui por 24 Euros na classe turística, que são bancos bem confortáveis, há a opção de cabines privativas com chuveiro, etc. mas ai o valor ultrapassa facilmente os 160 euros, como pra um mochileiro tudo é festa, obviamente fui na classe turística. A maior das coincidências desta viagem aconteceu neste momento, dentro do mesmo vagão encontrei cinco vizinhos meus no Brasil, moram a duas quadras da minha casa! Um absurdo, né? O mundo é muito pequeno! kkk. Rimos da situação e fomos para o bar tomar alguma coisa e jogar conversa fora, ficamos lá até meia noite e logo depois voltamos para o vagão, onde acordei com o trem quase chegando em Lisboa. Em Lisboa fiquei no hostel New Concept Hostel Lisboa, um lugar extremamente agradável com um Staff super gentil. O hostel fica na Av. Liberdade, quase em frente a estação do metrô avenida, ou seja, muito fácil o acesso. Como só poderia fazer check-in após às 14:00 eles permitiram que eu tomasse café, um banho e guardasse minhas coisas para poder aproveitar a cidade. Fiz tudo bem rápido, peguei o metrô e fui direto para o Oceanário de Lisboa. O oceanário fica próximo a estação de Metrô Oriente e ao Parque das Nações, muito fácil chegar lá. No oceanário é possível encontrar vários aquários enormes com várias espécies de peixes e animais marinhos de todos os oceanos, inclusive pinguins. O ingresso custa cerca de 14 euros, não é barato, mas valeu muito à pena. Após visita ao Oceanário almocei no Shopping Vasco da Gama, que fica ao lado do Oceanário e com várias opções, desde restaurantes aos fast food´s. Comi um menu completo com, entrada, principal, sobremesa e bebida por 4,50 euros, ou seja, muito barato! Andei pelas ruas do centro histórico, subi as ladeiras até chegar ao Castelo de São Jorge. É necessário pagar 8,50 para visita-lo, mas vale à pena. A vista de Lisboa e do Rio Tejo lá de cima é incrível. Após muita caminhada e o cansaço da viagem de trem, voltei para o hostel e tomei uma decisão: amanhã vou para Paris. Tomei esta decisão porque realmente Paris era um desejo meu, pegaria o primeiro voo do dia e voltaria no último voo, ou seja, teria um dia inteiro em Paris e uma programação bem corrida. Mas, e daí? Vamos conhecer a Torre Eiffel, o Rio Sena, o Arco do Triunfo e andar pelas ruas da cidade. Como comentei no início do relato, sou funcionário de Cia. Aérea, e isso me da algumas facilidades para viajar. Emiti as passagens pelo sistema da empresa e fui dormir, pois no dia seguinte às 04:30 da manhã estaria de pé para ir à Paris. Embarquei em um voo da TAP às 06:55 e cheguei no aeroporto de Orly às 10:00. São 2:15 de voo, mas como Paris tem o fuso de +1h, esta diferença foi sentida no voo de ida. Ao chegar no aeroporto de Orly eu teria várias opções para chegar à Torre Eiffel, mas optei por não seguir de metrô e peguei o Le Direct Bus. Paris é realmente muito caro, tudo lá é o dobro ou triplo das outras cidades em que passei, mas valeu à pena. Paguei 13 Euros no Le Direct Bus que com cerca de 40 Minutos me deixou na Estação Trocadero, que é uma estação de metrô bem em frente à torre e de onde você tem a visão mais linda da torre. Então segui andando pela avenida, passando pelo Rio Sena e chegando próximo à torre. Então resolvi almoçar bem em baixo da torre, às margens do Rio Sena, um lugar onde eu tinha exatamente esta visão. Infelizmente não subi na torre. A fila é enorme para comprar o ingresso, e maior ainda para subir. Meu tempo era muito curto e deveria ter uma programação mais rápida para não correr o risco de perder o voo. Então, resolvi fazer um passeio de barco pelo Rio Sena. Você paga 15 Euros e ele dura cerca de 1h, neste passeio é possível apreciar os principais pontos da cidade, construções e, é claro, tem todo aquele charme que só existe em Paris. Após o passeio de barco fui dar uma volta pelas ruas de Paris e tomar um café, é claro. Nesta volta acabei encontrando o Arco do Triunfo, outro ponto turístico super importante da cidade. Em seguida voltei para a estação trocadéro onde em frente tem o ponto de ônibus do Le Direct Bus para o aeroporto de Orly. Algumas dicas que dou à respeito de Paris é: O trânsito da cidade é um caos! Todas as vezes que for se locomover pela cidade faça com tempo hábil para não perder os seus compromissos; cuidado com batedores de carteira, na região da torre eiffel existem vários e é preciso ficar atento; programe-se, Paris é realmente mais cara do que as outras cidades da Europa, os preços costumam ser o dobro ou até o triplo do que você normalmente pagaria em Madrid ou Lisboa, por exemplo. Se valeu à pena um dia em Paris? Claro! Faria tudo de novo para visitar a cidade, mas para conhecê-la de verdade é preciso no mínimo uma semana, é uma cidade incrível. Retornei para o aeroporto e para Lisboa, no dia seguinte era o meu último dia na Europa e resolvi pegar um trem cedinho e seguir para Sintra. Sintra é uma cidade que fica a cerca de 40 minutos de Lisboa, você chega lá pegando os Comboios na estação Rossio ou Oriente. A cidade é famosa por seus castelos e a vista é maravilhosa. Descendo na estação de trem da cidade existe um ônibus turístico que faz a volta neste circuito de castelos da cidade, o bilhete custa cerca de 4 euros ida e volta. Como eu tinha pouquíssimo tempo, fui apenas em um, o de Pena. A vista é maravilhosa e você volta ao tempo pois tudo no interior do castelo é muito bem conservado, até os objetos utilizado por eles naquela época. Enfim, este é o meu relato e uma pequena parte das fotos de uma incrível viagem de 8 dias pela Europa. Confesso que foi bem corrido e dormi muito pouco, voltei exausto para o Brasil, mas quem viaja pra ficar dormindo em hotel? A Europa é linda, rica em história e, por incrível que pareça, acessível! Espero que o meu relato contribua e ajude à todos na escolha dos seus próximos destinos de viagem. Fico à disposição para ajuda-los! Boa viagem à todos!!!
×
×
  • Criar Novo...