Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

brunjpaz

Membros
  • Total de itens

    5
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

8 Neutra

1 Seguidor

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Salve Salve Galera!!! Aqui vão algumas considerações deste inicio de TRIP kkkk Infelizmente meu celular deu uma bagada rs. Estou a conseguir um novo em breve, mas podemos conversar por aqui ou pelo face, por hora. Meu face: facebook.com/brunjpaz Eu fiquei um mês pelas praias de Bertioga, ficando em hostels pelo Worldpacker e em acampamento selvagem pela praia. Recentemente voltei a São Paulo para passar o natal com a família. Neste curto período, pude amadurecer minhas ideias quanto a viajem, pude conversar com muitas pessoas que estão fazendo este tipo de trip a um certo tempo. E cheguei as seguintes conclusões; IDJovem - necessário muita paciência!!! Um pouco burocrático, primeiro vc deve ir ao CRAS, portando RG, titulo de eleitor, CLT e comprovante de residencia. Lá vc vai dar entrada no seu NIS, que fica pronto no dia seguinte. obs. Fale que vc mora sozinho(caso não more), num comodo a parte da casa. Pq se falar que mora com a família, vai ter de levar os documentos de todos da casa. Outro porém do IDjovem, ele lhe concede direito de uso de 2 vagas (100% gratis) e 2 vagas (50% gratis) de ônibus convencionais, porém a maioria das linhas tem trocado seus ônibus por ônibus executivos, tendo um ou outro convencional. E a maioria das empresas enrolam muito vc pra lhe dar o beneficio. Mas não custa tentar, só precisa ter paciência!!! Após vc tirar seu NIs, entre no site do IDJOVEM e cadastre o mesmo. O site só gera o ID na quarta semana do mês e após isso, vc vai esperar mais 45 dias pra poder começar a utilizar. Bike - A melhor bike é a que vc tiver - esse é o lema dos cicloaventureiros. claro que quanto mais sofisticada, melhor seu desempenho e menos as suas dores. Mas de praxe, é recomendado uma mountain bike, aro 26, de ferro cromo molibidenio. Por ser fácil de encontrar peças pra reposição e de fácil soldagem em todo brasil. Quanto aos alforges pras bagagens- é bacana te los, porém são caros, por mais que ajudem na organização e ajudem no desempenho da bike. Porém encontrei muitos cicloviajantes que apenas utilizão uma caixa de plastico agrícola no bagageiro traseiro. Eu particularmente, não tenho muita grana, então gastei a pouca grana que eu tinha com materiais pra trabalhos artesanais. Neste um mês que fiquei por ubatuba, "'sobrevivi" com o dinheiro que fazia no próprio percurso, "mangueando" (manguear é vender ou trocar sua arte por dinheiro ou o que lhe favorecer) pelo caminho e pelas praias. Alimentação- Existem várias vias pra se alimentar. Caso você já tenha uma grana reservada, compre Marmitex e PF que variam de 10 a 15 foratemers, dependendo do lugar que for. Caso vc não tenha grana como eu, vá aos restaurante (de preferencia selfservice) após as 15h e converse com a(o) dona(o) do estabelecimento, oferecendo seu trabalho (lavar uma louça, dar uma geral no salão) em troca da comida que seria jogada no lixo - normalmente os restaurantes tem que jogar no lixo o que foi feito e nao consumido no dia -, na maioria das vezes eles nem vão pedir o seu trabalho, apenas lhe darão o alimento. Porem, existem aqueles dias que isso não vai funcionar e na moral, vc precisa mais de uma refeição diaria. No meu caso, eu sempre levo comigo arroz, açucar, café, sal, temperos e óleo. tenho um fogareiro de alcool e eu mesmo preparo minhas refeiçoes de noite e quando não consigo em restaurantes. Apenas compro alguma mistura no mercado mais proximo, que em média sai bem barato. E no café da manhã, um cafezinho e um pão frances ou cirio (feito com agua, farinha de trigo e tempero) é de lei. Caronas- É muito dificil conseguir caronas na beira de estrada, aconselho pegarem as mesmas em postos de gasolina. Parou um caminhão, chega no caminhoneiro e troca ideia, tira uma foto da placa, nome da pessoa e envia pra alguém de sua confiança. Pra voltar a SP, fiz isso e deu certo!!! O caminhoneiro me falou que o que mais tem é mochileiro em posto de gasolina pegando caronas por aí. Como sobreviver - Cada um tem uma habilidade da qual desenvolve com maior facilidade. Uns é cantar, outros dançar, outros artesanato e por aí vai. Eu particularmente, me dou bem com produções manuais, então faço artesanatos, colares, pulseiras e etc, e vou mangueando pelo caminho. O que importa não é o que vc desenvolve, mas o pra que vc desenvolve. Conte sua historia, venda seu sonho e as pessoas te ajudam!!! Seja humilde, não tenha vergonha de pedir. Pedir é uma arte, onde ambas as pessoas saem ganhando. Quando eu fico em hostel, consigo fazer brigadeiros e bolos pra vender, quando estou em acampamento selvagem (maioria da vezes) eu vendo os artesanatos. Já conheci gente que faz "estatua viva", outros que vendem livrinhos de poesias feitas por eles mesmos, outros que fazem mimos de arame e etc. O que importa é o "porque" e não o que vende. Acampamento Selvagem - Um dia, uma mulher teve a pachorra de me perguntar, "qual a diferença de um mochileiro que dorme pelas ruas de um mendigo". Fiquei perplexo com essa pergunta. E a resposta é simples. Primeiro que essas pessoas que são chamadas de "mendigas", na real são pessoas que sofrem pela desigualdade grotesca do nosso pais e sistema, que de alguma forma foram forçadas a chegar a situação vulnerável de rua, tendo em suma maioria que conviver com problemas de saúde, saúde mental e baixa autoestima. Que sem amparo algum, continuam na mesma situação e sem perceptivas s margens da sociedade, sem visibilidade alguma. São pessoas com contextos totalmente diferentes das dos mochileiros e etc... Nós, por outra perspectiva, temos um sonho e uma meta, um caminho a seguir. Temos consentimento do que fazemos e escolhemos eventualmente dormir na rua, para dar continuidade a esse sonho e proposito. Não estamos sendo vitimas do sistema e sim contrários ao mesmo.... Mas enfim... as considerações; Sempre procure locais "seguros" e muqueados. Próximos de DP, Corpo de bombeiro, Hospitais, igrejas e etc. siga seus instintos e de ouvido aos seus sentidos. Eu particularmente, acampei em quiosques fechados, nos cantinhos muqueados. Abria minha barraca, colocava a lona preta por cima e o celular pra despertar as 5h30. Me preocupava em não estar visível, quando não achava alguma praia deserta pra isso. Dormir faz parte de 1/3 do seu dia, é muito importante ter boas noites de sono. As primeiras vc sempre fica na paranoia, mas depois que vc aprende os macetes, vai ficando mais calmo. kkkkk Bom galera, é isso!!! Dia 27 estou descendo pra Bertioga, pretendo fazer de Bertioga até o Rio de Janeiro em 45 dias, quero chegar lá no carnaval e neste percurso fazer uma grana pelo litoral, já que é temporada de férias e verão Estou sem bike, então pretendo comprar uma bike simples pelo litoral (as bikes são mais baratas no litoral), para que possa seguir com o auxilio dela. Bom, espero ter conseguido partilhar um pouco das minhas vivencias e experiencias, ajudando e inspirando algumas pessoas. Aceito e sou grato pelos concelhos que me deixarem e espero que todos que comentaram que tem sonho parecido, possam realiza los. Se não agora, quando? Se planejem, organizem e lembrem se que o equipamento que vcs precisam é o que vcs tem!!! Claro que vamos passar por perrengues e dificuldades, mas nada se compara a alegria, verdadeira felicidade de viver e ser livre. Fiquem na paz. qualquer duvida, só chamar!!! E ainda estou aceitando companhias para seguir nessa Trip!!!
  2. Ola Galera, sou de Sao Paulo, tenho 23 anos e a mais de 4 anos venho planejando um mochilão pelo Brasil, porem sempre desanimado pelos altos orçamentos, minha falta de grana e o medo midiático cultivado em minha mente, acabo protelando esse sonho todas as vezes. Felizmente consegui dar um primeiro passo, fazendo parte de um app de troca de trabalho por hospedagem e aqui em Ubatuba tenho sido muito iluminado em conhecer pessoas que ja estao nessa vida de mochileiro a bastante tempo e como eles diriam ''SE NÃO AGORA, QUANDO?''; Então estou me planejado para iniciar um mochilão pelo Brasil e quem sabe America do Sul, com inicio em janeiro/2018 e sem data previa de retorno. Pretendo iniciar o mochilão por Bertioga, seguindo a costa litorânea sentido Recife. Ainda nao tenho tenho uma rota pre estabelecida, porem já tenho todos os endereços e telefones de hostels e ecovilas que trocam trabalho por estadia, fornecidas através do app Worldpackers. Já tirei meu IDjovem que concede 2 vagas por ônibus interestadual a seus usuários. Tenho feito trabalhos manuais com macramê e pedras e pretendo iniciar uma experimentação com caricaturas como forma de mangueio. O foco do mochilao nao é fugir de nada, muito pelo contrario, o foco e em me encontrar verdadeiramente, sem influencias capitais, descobrir e conhecer o Brasil inteiro, pais lindo e muito rico culturalmente, conhecer pessoas novas, paisagens, lugares e claro SER MUUUUUUUUITO FELIZ!!! Desde ja, estou ciente de todos os perrecos que iremos passar, mas tenho certeza que a recompensa sera muito maior. Estou a procura de um(a) parceiro(a) de viajem, pois como todos sabemos ''alegria compartilhada é alegria redobrada''. E acredito que trilhar por aí com pessoas que compartilham do mesmo sonho e amor que o meu em mochilar, descobrir e viajar, seria massa. Entao se voce tem o mesmo sonho que eu, e super mente aberta, e sem preconceitos, chama ae, vamo troca ideia. O Brasil e nosso!!!
×
×
  • Criar Novo...