Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Isângelo&Lili

Membros
  • Total de itens

    78
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Outras informações

  • Ocupação
    Policial Militar
  1. Obrigado, prezado Andrewfarias! Compramos as passagens e vamos mesmo por Lisboa (4noites). Na sequência, voaremos para Colônia e seguiremos por Amsterdã (3 noites) e Bruxelas (4noites) até Paris(7noites). Já reservamos carros para os dois momentos, inclusive. Para nós quatro, ficou mais barato do que bilhetes de trem. Na ida para Paris, pretendemos sair bem cedo de Bruxelas para almoçarmos e passarmos a tarde em Luxemburgo. Em Colônia, visitaremos Museu do Chocolate e Museu do Nacional Socialismo (pretendo fazê-lo sozinho). Nos arredores de Colônia, pretendemos vistar a casa-museu de Beethovem e o castelo de Coblença. Ou seja, o roteiro está bem definido, inclusive com reservas de hospedagens. Se você e os demais poderem nos ajudar com atrações para nosso perfil, ficaria grato! Abraço!
  2. Olá Mario Jr! Muito obrigado pelas contribuições. Gostei da sugestão de realizar daytrips para a Alemanha a partir de Luxemburgo. Por todos os inconvenientes que você mencionou sobre as estações de trem e etc, estamos muito inclinados a alugar um carro. Verifiquei que, de carro, o trajeto Luxemburgo-Cochem, por exemplo, leva 01h25min. Já para Koblenz seriam 01h40min. Todavia, fiquei na dúvida. O que Koblenz possuiria de mais especial em contraponto a Colônia? Outra coisa é saber quanto aos preços em Luxemburgo. A ideia que tenho é de que hospedagem e alimentação tendam a ser bem mais caras por lá. Ainda preciso de tempo para calcular o custo benefício de ficar mais tempo por lá e de lá fazer bate e voltas para o Vale do Mosela, como você sugeriu. Em relação a Lisboa, já estivemos lá por duas vezes, inclusive quando nossa filha mais velha tinha 8 meses. Todavia, será nossa primeira vez com as duas. Neste nosso roteiro, está incluído o Aquário. Não conhecemos a Quinta da Regaleira e o MontSerrat. Vamos dar uma olhada a respeito. Você acertou na mosca quanto a nosso estilo de viagem. Se depender de mim e de minha esposa, voltaremos a Portugal infinitas vezes. Todavia, dessa vez, Lisboa para nós será apenas uma parada técnica para a ambientação das crianças à Europa. Acho que as 4 noites de parada técnica dizem um pouco de nosso apreço pelo país. kkk Em suma, se tivermos que trocar colônia, gostaríamos que fosse por algum tempo a mais nas cidades que já selecionamos ou em alguma outra região entre o BENELUX e a Renânia. Como disse, estou computando todas as sugestões. Agradeço a você e ao João pela bondade em contribuir. Forte abraço!
  3. Perfeito João, estão anotadas as dicas: Substituição das três noites em Colônia por uma a mais em Amsterdã e duas em Luxemburgo. Além disso, a visita a MT St Michel quando estiver em Paris. Na verdade, gostaria de provar um pouco da Alemanha, mas vamos avaliar sua dica com atenção. Muito obrigado!
  4. Olá João, grato pela colaboração! A escolha por Colônia dá-se por conta da proximidade com os países do BENELUX e a França. Dentro da Europa pretendemos viajar de avião apenas entre Lisboa e Amsterdã. No restante do tempo, pretendemos realizar viagens curtas por terra. Em Colônia temos duas metas: o Kölner Zoo e o Museu do Nacional Socialismo. De lá, pretendemos fazer um bate e volta para Dusseldorf; aos moldes do que você propôs para a Bélgica. Também destaco que estamos viajando com crianças pequenas. Isso torna tudo extremamente lento. Ainda assim você entende que não valeria a pena visitar Colônia? Você conseguiria indicar algo mais interessante, no lugar de Colônia, nesta região fronteiriça entre França, Bélgica, Holanda, Luxemburgo e Alemanha? Grato!
  5. Olá! Depois de mochilar a dois pelo mundo, pela primeira vez viajarei com minha esposa e nossas filhas pequenas (2 e 4 anos) para a Europa. Já estamos com passagens compradas para um giro de 24 dias entre agosto e setembro deste ano. Chegaremos por Lisboa e retornaremos ao Brasil por Paris. A ideia é dormirmos no mínimo três noites em cada cidade para diminuir o stress de ficar trocando de hotel. Pretendemos realizar bate-e-volta para destinos próximos, como são os casos de Bruxelas-Brugues e Paris-Disney. Vocês perceberão por meio do roteiro abaixo que, fora a perna maior quando saímos de Portugal, os destinos sempre estarão no máximo à 3h de distância entre si. Com o Real depreciado e o novo arranjo familiar (viajando com crianças) precisaremos economizar bem mais do que o de costume. Ficaria agradecido se ajudassem-nos a superar algumas dúvidas, por exemplo: 1. nossa ideia original era alugar um carro. Já fizemos isso ao percorrer Portugal e Andaluzia e deu super certo. Entretanto, nesta viagem, sobretudo nas cidades maiores, o trânsito é mais complicado. Assim, fica a dúvida: valeria a pena alugar carro em algum momento do roteiro? Como ficaria o custo benefício carro x trem em todo o contexto da viagem? 2. para um casal com dois filhos pequenos, valeria mais a pena hotel ou AirBnB? e 3. valeria a a pena desistir de Colônia e concentrar mais tempo em algum outro destino? Ressalto que também pretendemos aproveitar a viagem para descansar, passando alguns dias entre parques, cafés e livrarias com setor infantil, por exemplo. Na sequência, encontra-se nosso roteiro. Toda ajuda é bem vinda. Prometo retornar e compartilhar nossas experiências, como fizemos das outras vezes. Desde já, grato! ROTEIRO D1 – sábado - saída de Brasília D2 – domingo - chegada à Lisboa (06h00) D3 – segunda – Lisboa D4 – terça – bate e volta – Sintra D5 – quarta – Lisboa D6 – quinta - partida para Amsterdan D7 – sexta – Amsterdan D8 – sábado – Amsterdan D9 – domingo – Amsterdan D10 – segunda – partida para Colônia D11 – terça – Colônia D12 – quarta – Colônia D13 – quinta – Partida para Bruxelas D14 - sexta - Bruxelas D15 – sábado – Bruxelas D16 – domingo – Bruxelas D17 – segunda – Partida para Paris, via Luxemburgo. D18 – terça - Paris D19 – quarta – Paris D20 – quinta – Paris D21 – sexta – Paris D22 – sábado – Paris D23 – domingo – Paris D24 – segunda - retorno à Brasília.
  6. Depois de nove anos, tivemos a grata experiência de retornar a Maragogi - Alagoas. Dessa vez, com duas crianças (1 e 3 anos) e a vovó, o ritmo foi bem diferente daquele dos tempos de casal recém-casado. Ainda assim, fizemos uma viagem fantástica. Logo na chegada, chamou-nos a atenção as melhorias na infraestrutura do Estado (estradas, aeroporto, etc). Entretanto, em particular, Maragogi e entorno continuam com aquele clima de paraíso perdido, com praias repletas de coqueiros, mar verde-turquesa e poucas edificações. Nos hospedamos no Condomínio Village Maragogi, entre 05 e 10 de janeiro de 2015. Lá chegamos de carro alugado, o qual retiramos no aeroporto Zumbi dos Palmares, com a Localiza. Por conta de falhas de comunicação entre a locadora e a CVC, precisamos improvisar o aluguel de um assento infantil com um daqueles locais que ficam oferecendo locação de carro no saguão do aeroporto. Em relação à hospedagem, realizamos todos os contatos com o condomínio via e-mail. Por esse meio, negociamos preço, forma de pagamento e disponibilização de uma local para os serviços domésticos. Como parece ser a regra em alugueis por temporada diretamente com proprietários, seja por websites dos empreendimentos per si ou por páginas de intermediação, efetuamos metade do pagamento na reserva e a outra metade no check in. Nos hospedamos no apto número 09, térreo, situado logo na entrada do condomínio. Fomos recebidos pelo caseiro, Davi, quem nos passou a lista dos itens existentes na casa para conferência. A unidade possuía dois quartos com banheiro, camas (uma matrimonial e outra de solteiro), sendo que não são fornecidos toalhas de banho ou roupas de cama. A cozinha era bem equipada, em que pese termos sentido falta de micro-ondas e panos de prato. Na sala, havia TV, mesa com seis cadeiras e uma TV 14” com apenas três canais abertos (Globo, Bandeirantes e um canal católico). O apto ainda dispunha de uma varanda provida de rede e mesa com quatro cadeiras, além de duas pequenas churrasqueiras. A 100 metros da unidade, no extremo oposto a entrada, estava a maravilhosa praia de Burgalhau. Esta praia situa-se entre a vila de Maragogi, com limite marcado por um rio, e a praia de Barra Grande. Como as demais praias da região, Burgalhau é marcada pelo mar tranquilo em razão da barreira de corais logo a sua frente; em sua extensão, não há grandes edificações. Nos arredores havia apenas condomínios e casas de veraneio, com exceção para o único hotel, o Praia Dourada. Igualmente existe naquela praia apenas um restaurante, o Burgalhau. Triste apenas a natureza exuberante ser comprometida pelo lixo (garrafas pets, restos de papelão, sacolas plásticas, etc.). Nosso objetivo maior na viagem era descansar. Por isso, não fizemos grande parte dos passeios usuais do local: visita as galés, mergulho, snokeling, etc. Por outro lado, caminhamos pela extensão de Burgalhau e praias próximas; Barra Grande e Peroba, por exemplo. Está última merece um comentário especial. Em Peroba, usamos como base o restaurante Sabor D’Maragogi. Trata-se de um estabelecimento que possui uma atenção toda especial para com as crianças. Gostamos bastante do ambiente. A praia estava longe do tumulto de outras como Francês e Barra de São Miguel. Curtimos muito o mar de cartão postal com bancos de areia que nos permitiam ir a pé até próximo à barreira de corais. O único passeio que fizemos mais cara de turista tradicional foi em Carneiros, já em Pernambuco. Lá, optamos por usar a estrutura da Barraca Bora Bora. Algo que nos atendeu, mas não com muito conforto, dada a superlotação. Ainda , assim, recomendamos o estabelecimento, principalmente para quem viaja com crianças pequenas. Por exemplo, não é em todo local à beira mar que encontramos estacionamento com tantos seguranças (R$ 30,00 a entrada) e servido por trocador de crianças e parquinho infantil. Em Carneiros, fizemos um passeio de barco onde percorrermos visitamos uma igrejinha tri-centenária, bancos de areia, mangues e até um banho de argila dito rejuvenescedor. No lugar pagar pelo catamarã da barraca, optamos por um barquinho local, contratado na praia mesmo. Essa escolha nos permitiu fazer o passeio com apenas nosso grupo familiar e ainda saiu muito mais barato. Convém esclarecer que o barquinho, cujo piloto chamava-se Aleph, possuía coletes salva-vidas e cobertura para o sol. Foi muito bom poder fazer o passeio em nosso próprio tempo. Na volta para casa, seguimos direto para o aeroporto de Maceió. Deixamos Maragogi por volta dás 09h de um sábado. Quando conseguimos sentar para almoçar, depois de haver abastecido e devolvido o carro, e realizado o check in de volta à Brasília, já passavam das 12h. No final, em que pese a viagem em nosso novo formato familiar haver nos exigido maior preparação e cuidados especiais, nosso período em Maragogi foi formidável. Ficamos com gostinho de “quero mais”.
  7. Olá! Parabéns pelo relato. Está bastante detalhado com informações realmente úteis. Estivemos no Uruguai em 2007, como um casal mochileiro. Estamos voltando no final deste ano com duas crianças pequenas. Em nossa visita, encontramos muitos pedintes pelas ruas da capital, mas em regra nossa experiência foi muito boa. Por isso, regressaremos. Tudo de bom para vcs!!!!
  8. Olá Paula, Enviei um email a vc com o contato de irmãos na Bolívia. Acredito que possam te ajudar. Qualquer coisa deixe seu email (atualizado) in box que reenvio os dados a vc. Graça e paz!
  9. Ah, fiz o passeio de 2 dias e uma noite, mas se tivesse tempo teria feito o de três dias. Quanto a empresa, prefira ônibus até ha long. A viagem é pauleira, em micro e van fica muito cansativo. Pra que tenha uma idéia, do momento que me buscaram no hotel a chegada em há long foram seis horas e teve gente que viajou em poltrona sem encosto.
  10. Rafael, nesta ultima viagem visitei Kuala, ho chi minh, Hanói e Pequim. Planejei tudo com antecedência como vc. Não lembro o nome da empresa de ha long bay. Quanto ao visto, usei passaporte especial, mas creio que vc consiga requerer seu visto on line. Em bankok sugiro o hotel lub d, em siam. Do aeroporto vc chega lá de trem. Sugiro Darem uma olhada no hostel.com. Boa viagem
  11. Rafael, Se sua viagem for de mochila e estiver procurando opções com orçamento mais em conta. Tenho algumas dicas em Hanoi: Acabei de chegar daquela cidade. Por lá fiquei no Viet Fun, por dica de uma colega daqui do Mochileiros. O hotel é simples, mas atende. No aerporto, os taxistas vão tentar te arrancar 18 dólares para te levar para a cidade. Ignore todos os sorrisos e ofertas de ajuda, mesmo de pessoas que se apresentem com uniforme e crachá dizendo que trabalham para o aeroporto ou governo. Logo que vc sai da área de desembarque, à direita encontrará várias vans e micro onibus. Fique atento por que o veículo que estiver com mais passageiros sai primeiro. Os outros ficam esperando, o que pode demorar bastante. O preço para extrangeiros em média é de três ou quatro dólares. A viagem leva quase 1h30min Peça para te deixarem na Catedral. O hotel fica em uma rua logo atrás da igreja, rua esta repleta de albergues. Se não houver vaga no Viet Fun, haverá em uma das outras opções. Não aceite pagar mais do que 15 dólares na diária (internet, café da manhá e quarto individual) e escolha andar baixo. Se optar por quarto coletivo, há opções por 5 dólares. Ademais, recomendo o tour para Ha long bay. Fiz o de 2 dias e uma noite. Paguei 55 dólares, mas houve pessoas no tour que pagaram 27 dólares e outras 86 dólares. Daí dá para vc ter uma noção do quanto deve negociar. Contratei o tour com o próprio hotel, que trabalha com três companhias.Os preços eram 47, 60 e 99 USD. A garota que vendeu o pacote mentiu dizendo que apenas a opção mais cara faria a volta inteira na baia de Ha long. No outro dia, negociei com outro funcionário do hotel que me disse a verdade sobre o passeio e me deu um desconto de cinco dólares na opção intermediária. Com paciência e atenção aos inúmeros golpes, próprios do sudoeste asiático e oriente médio, a viagem foi uma das melhores que fiz na vida. Qualquer coisa, é só escrever. Abs
  12. Gutotm, Primeiro gostaria de parabenizá-lo pelo roteiro. Tem feito bem o dever de casa. kkk Segundo, percebi que planeja viajar pela Europa. Não sei se tem alguma razão especial para isto. Programa de fidelidade por exemplo. Sugeriria que desse uma olhada nas empresas Qatar e Emirates. Consulte direto no site dessas Cias. As duas estão brigando entre si e de quando em quando oferecem boas promoções. Tenho feito o trecho São Paulo-Ásia Pacífico com certa frequência. Com as duas empresas tenho encontrado os voos mais curtos e confortáveis. Então, seria algo do tipo São Paulo - Doha/Dubai - Thai.
  13. Olá, Fantástico seu relato. Bastante objetivo. Estou em trânsito em Bali por apenas duas noites. Estava procurando o que fazer, vc me deu uma luz e tanto. Valeu!! Isângelo
  14. Ola Juliana, Comecou muito bem seu relato. Posta + rs rs Estou programando uma viagem para Portugal em abril com esposa e bebe de 11 meses. Gostaria de saber se vc considera os hoteis que vc ficou apropriados para quem viaja com crianca. Valeu!
  15. Olá Jaqueline, Vou pesquisar sobre o airtrain/ metrocard. Seu detalhamento foi importante para termos um idéia do que vamos enfrentar. Muito obrigado pelas dicas. Abs. Isângelo
×
×
  • Criar Novo...