Ir para conteúdo

adriano5993

Membros
  • Total de itens

    9
  • Registro em

  • Última visita

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

Conquistas de adriano5993

Iniciante

Iniciante (2/14)

  • Primeiro Post
  • Uma semana de Mochileiros.com
  • Um mês de Mochileiros.com
  •  Um ano de Mochileiros.com

Distintivos Recentes

8

Reputação

  1. Eu sugeriria a você reavaliar este roteiro, tem um monte locais meio sem graça que estão neste roteiro só para "encher linguiça", e por outro lado, você está passando do lado de um monte de locais super interessantes e deixando eles de fora... Por exemplo, depois de passar por Praga, Viena e Budapeste você vai achar Bratislava e Zagreb bem sem graça, nada de interessante e impactante comprado as anteriores. 2 dias em Zagreb tambémé meio exagerado pelo que a cidade oferece, o legal e interessante na Croácia é o litoral (Dubrovnik, Hvar, Split, etc) e não Zagreb. Ljubljana é legalzinha, mas nem se compara a Bled, ir a Eslovênia e não visitar Bled é um sacrilégio, e com somente 1 dia não dá tempo de ir a Bled. Lisboa também tem bastante coisa legal, 2 dias é o suficiente para ver o básico do básico do centro, mas um bate-volta a Sintra, é um passeio que não "deviria" ficar de fora.. Uma coisa chata e que consome bastante tempo e que lhe deixa cansado é a constante troca de hostel, você sempre perde um tempão enorme procurando o hostel, cuidando da burocracia na recepção, fazendo e desfazendo as suas malas, etc.. Pensa mais em fazer uma base numa cidade central, e visitar os locais próximos como bate-voltas, custa um pouquinho mais caro, mas só de não ter que carregar uma mochila pesada todo dia, e o tempo perdido com o hostel, já compensam. Outra coisa, veja quanto que este tanto de passagens vão lhe custar, pode ser algo bem caro, caso você não queira passar metade da viagem dentro de um ônibus lento e demorado...
  2. Fui brevemente por 3 dias a Carracas a trabalho no final do ano passado, e a impressão que eu tive, foi de um país a beira do colapso. Sai um dia para comprar algumas coisa, mas não me senti seguro para andar sozinho por lá, circulei basicamente só no carro da empresa com motorista local. E acho que desde então a coisa não melhorou, só tem piorado. Há sim comida "a vontade" nos supermercado e restaurantes, mas é tudo caro demais para 80% da população que ganha uma miséria de salário, isto quando tem algum emprego. Os únicos com condições de comprar algo nos supermercados alem do excencialmente necessário para sobreviver são altos funcionários do governo(geralmente corruptos), funcionários graduados das poucas empresas restantes, ou ou algum pequeno empresário. A maioria a população assalariada que recebe salários baixos, não tem condições de comprar quase, e estaria passando fome se não fosse pelas cestas básicas distribuídas pelos capangas mal encarados do partido "bolivariano", que não entregam mais cestas básicas caso descubram que a pessoa criticou ou participou de algum protesto contra o chavismo. Então todo mundo fica bem quietinho e calado e aceita a situação, pois morre de medo de não receber mais cesta básica do governo, e não ter mais o que comer, quem me falou isto foi o motorista do carro, num dia em que ele chegou atrasado, pois teve que esperar em casa até o pessoal do partido entregar as cestas básicas. A pessoa com quem eu trabalhei lá, comentou da situação dele, ele é engenheiro mecânico formado, trabalhando numa grande empresa, ganhando até bem comprado ao resto da população, mas o salário é tão pequeno, que ele comenta que depois de fazer as compras no supermercado, o dinheiro já acabou e que estão tendo que economizar na quantidade comida, para não correr risco de faltar no final do mês caso ele precise ajudar a mãe aposentada dele. E sim, andando pela cidade você vê um monte de pessoas nitidamente passando fome, dá para ver pela magreza aparente. Nas grandes cidades como Caracas e algumas grandes cidades do interior, ou nas regiões mais pobres, a situação é bem preocupante, beirando a calamidade pública. Mas se você tiver dinheiro, seja ele de origem corrupta ou legal, e conseguir viver na sua bolha, ou se tiver condições de ir para locais turísticos do litoral, onde se mantem uma bolha de prosperidade e segurança meio artificial, a situação não parece tão ruim, mas basta sair da bolha e circular por Carracas ou interior, para ver a real situação de desgraça e penúria do país.
  3. Um celular recheado de explosivos tem potencial de colocar abaixo um avião. Vários países estão pedindo para ligar e conferir o celular, laptop, tablet, etc... Então não pode chegar lá no aeroporto com a bateria vazia, pois não tem tomada para ligar o carregador lá na sala do raio-x... Um conhecido meu inclusive "perdeu" um celular por causa disto, chegou no aeroporto com a bateria dele vazia, no raio-x o policial pediu para ele mostrar e ligar o celular. O policial simplesmente falou para ele, que se ele quisesse embarcar naquele voo, teria que descartar o celular, ou voltar ao saguão e achar uma tomada para dar uma carga e voltar depois para a revista, mas como não tinha tempo sobrando para isto, restou jogar celular no lixo para não perder o voo internacional, pois um novo voo em cima da hora, custaria mais caro que um celular novo.
  4. Eles querem que você vá embora, não interessa para onde, desde que seja indo embora, rss, estrangeiros não são bem vindo depois dos 90 dias permitidos. Você tem que cuidar para não estourar o limite de 90 dias quando você retornar para Lisboa antes de ir para os EUA, pois o que é permitido são 90 dias no espaço schengen a cada 180 dias, a contagem não é zerada quando você sai.
  5. Entre em contato com o Consulado Português mais próximo, somente eles podem responder isto com certeza.
  6. Sim o check-in do trem é bem mais rápido, no máximo passa as bagagens no raio-x e uma conferência simples de passaporte e bilhete, isto só nos trens envolvendo Londres e Paris, no demais é mais sossegado ainda. Mas a grande vantagem mesmo é que geralmente as estações de trem ficam no centro, e não lá longe fora da cidade. A maioria dos trens não estabelece limite para bagagem, mas o limite de bagagem nos trens é o seu bom senso. Pois você vai precisar subir e descer 1 ou 2 andares de escadas, o trem tem degraus para entrar, e o trem não tem bagageiro, a sua mala fica numa pequena área nos fundos do vagão ou no corredor mesmo. Então a sua bagagem tem que ser leve o suficiente para que você consiga carregar ela sozinha escada acima, e pequena o suficiente para não trancar o corredor. PS. Use o raileurope para descobrir horários e trens, mas não compre deles, a taxa adicional deles é altíssima, compre direto da empresa operadora do trem.
  7. A menos que você vá para alguma ilha "deserta" na Grécia, se ou se "esconda" numa pequena vila do interior da Toscana, não tem jeito, durante Agosto todos os grandes destinos turísticos na Itália, Grécia e França vão estar lotados de turistas e cheios de filas. E por causa disto é recomendável alocar um pouco mais de tempo em cada cidade, não querer fazer tudo na correria, para que se por acaso você tenha que ficar 30 ou 40 minutos em alguma fila, este tempo não faça falta no final. A questão de fazer por conta própria ou por uma agência é questão de gosto pessoal, fazer por conta dá um bom volume de trabalho organizar e pesquisar tudo, mas costuma ser uns 20% a 40% mais barato, já fazendo por agência, o único trabalho é pagar os boletos e arrumar as malas, mas costuma ser mais caro... O site melhores destinos não vende passagens, só divulga promoções, mas é interessante acompanhar, apesar que Agosto é um mês onde nunca tem promoções. Para pesquisar passagens eu utilizo o www.decolar.com, mas antes de comprar eu vou direto no site da companhia pesquisar as mesmas datas e voos, para ver se não é um pouco mais barato.
  8. Não é só o tempo da viagem de trem/ônibus, por exemplo em Paris, dependendo de onde você estiver hospedado, você gasta quase 1h de metrô só para chegar na estação Gare du Nord onde você pega o trem para Amsterdam. Você tem que chegar pelo menos uns 20 ou 30 minutos antes na estação de trem para se localizar, achar a plataforma e o seu trem, e em Paris está um pouco mais chato depois dos atentados, as vezes tem revista e raio-x para passar, o que consome tempo... Ao chegar no destino, você tem que ir até o seu hostel, se for do lado da estação é rapidinho, mas se for mais longe pode levar facilmente 30 ou 45 minutos até você ir até lá, depois ainda tem que fazer check-in no hostel, se acomodar no quarto, etc... E no final das contas, aquela viagem de 1h30, na verdade lhe consome facilmente 3 horas ou mais do seu tempo... Mas se você realmente quiser fazer, e se programar muito bem os deslocamentos para não perder muito tempo útil e aproveitável dos dias, até dá para fazer, mas vai ser uma correria só e muito provavelmente lá pela metade da viagem, você estará pensando: "por que eu fiz tudo com tanta correria, se tivesse feito com mais calma teria sido melhor". E o mais importante, será que vai dar tempo de você coletar informações para o seu TCC? Depende bastante dos seus interesses pessoais, mas eu também também concordo que 4 dias para Amsterdam e 3 dias para Bruxelas é meio exagerado, principalmente se for comparar com a quantidade de dias alocados em Paris e Berlin, duas cidades bem maiores e com muito atrações turísticas e atividades que Amsterdam e Bruxelas.
×
×
  • Criar Novo...