Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Vinícius Varella

Membros
  • Total de itens

    18
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

9 Neutra
  1. Voce ja tem tudo o que precisa. Se joga. O medo nao vai passar antes de voce cair na estrada e vc não vai sossegar a cabeça enquanto nao for pra ver como é.
  2. Eu acabei de voltar da minha primeira experiência internacional. Estava na Argentina e inicialmente meu plano era usar o Worldpackers. Hoje eu vejo q felizmente eu nao consegui nenhum trabalho voluntario nas cidades que passei. O espanhol na prática é bem diferente do que estamos acostumados e meu inglês também é intermediário. Em outro país precisei falar muito inglês por nao ter opção, ficou muito claro pra mim q viajar pelo menos sabendo inglês muda a viajem completamente. Principalmente pra voce que pretende trabalhar e ficar mais tempo do q uma simples viagem saber conversar em inglês ou espanhol pode ser a diferença entre transformar a viajem em prazer ou sofrimento Não é impossível ir só sabendo o português mas isso é fazer as coisas do jeito mais tortuoso. E viajar de mochilao ja nao é uma coisa super simples. Acho q vc seria mais realista com seus planos se aprender melhor os idiomas antes. Até para nao ficar solitario lá.
  3. Em praia muito urbana nao tem jeito. Ou usa locker ou pede alguem pra tomar conta. Por isso q prefiro as mais isoladas, geralmente tem menos gente e todo mundo larga as coisas na areia (obvio q sempre dando uma vigiada). No Brasil e no mundo tem muitas praias que da pra fazer isso.
  4. Olá mochileiros, Passei o natal/2018 em Foz do iguaçu, para atualizar cotaçoes do peso argentino pra quem passar pela regiao. No centro de Foz as agências estão fazendo entre R$1.00 = 7.5 pesos a R$1.00 = 8.5 pesos. Enquanto em puerto iguazu peguei uma cotaçao de R$1.00 = 9.6 pesos e no shopping paris em Ciudad del este chega a absurdos R$1.00 = 9.85, bem proximo da cotaçao comercial (R$1.00 = 10 pesos). Resumindo, se for passar em ciudad del este ou puerto iguazu, nao vale a pena comprar pesos em Foz do iguaçu.
  5. Olá mochileiros, Passei o natal/2018 em Foz do iguaçu, para atualizar cotaçoes do peso argentino pra quem passar pela regiao. No centro de Foz as agências estão fazendo entre R$1.00 = 7.5 pesos a R$1.00 = 8.5 pesos. Enquanto em puerto iguazu peguei uma cotaçao de R$1.00 = 9.6 pesos e no shopping paris em Ciudad del este chega a absurdos R$1.00 = 9.85, bem proximo da cotaçao comercial (R$1.00 = 10 pesos). Resumindo, se for passar em ciudad del este ou puerto iguazu, nao vale a pena comprar pesos em Foz do iguaçu.
  6. Em trindade todas as trilhas sao bem demarcadas, curtas e de facil acesso. Da pra chegar em todas a pé. Porém, nem todas sao super faceis. Algumas exigem que os joelhos estejam em dia e no verão elas ficam sempre enlameadas, mas da pra fazer todas mesmo assim.
  7. Viajar sozinho não é uma coisa trivial pra ninguém e tem seus perigos (como qqr coisa na vida). Mas creio q pra mulheres seja pior por questoes d assedio e uma vulnerabilidade maior pra assaltos. Mesmo assim, é um perigo contornavel. Ja cansei de ver mulheres viajando sozinhas, hospedando em hostels e até sozinhas em quartos compartilhados (e nunca presenciei casos d problemas em hostels). Se a cidade permitir, elas andam a noite sozinhas, as mais ousadas pegam caronas e mandam a ver pra tudo o q tiverem vontade. Em suma, viajar sozinho não é uma coisa simples e não é todo mundo q dá conta. Qqr pessoa sozinha precisa se manter atenta e mulheres precisam ainda mais. Mesmo q o risco d ter problemas seja baixo. Existe mta gente boa nesse mundo.
  8. Também estava com o mesmo receio. Resolvi arriscar, comprei a passagem e poucos minutos depois recebi um e-mail da gol de confirmaçao da compra. Então acho que é confiável sim
  9. Como está o cambio em salta ou san salvador de jujuy? vale mais a pena levar reais e trocar lá ou comprar pesos em foz do iguaçu?
  10. Olá pessoal, estou pensando em fazer um primeiro mochilão no NOA mas tô com muita dificuldade em encontrar informações de como ir até a Quebrada de Las Flechas. Achei a quebrada mais bonita de todas então queria muito ir lá. Não sei dirigir então não tenho a possibilidade de alugar um carro. Não encontrei informações de tour a preços acessíveis, acho q daria para ir a pé a partir de Angastaco, vale a pena me hospedar nessa cidade e ir até a quebrada andando? Existem tour que partem de Cafayate para as quebradas de Las Flechas e/ou de Las Conchas? Também queria ir a Cachi, dá para conhecer alguns desses lugares sem necessitar contratar tours? Também considero a possibilidade de alugar bikes, pela net só achei que tem onde alugar em Cafayate, mas não sei como é o caminho. Toda informação que puderem me dar vai ser de muita ajuda.
  11. Praia do Sono sem dúvidas, dá pra gastar muito pouco lá se for levar uma parte da comida e não usar barcos. Sobre o tumulto, lá só lota fim de ano e no carnaval. Já fui em fds em Janeiro e tava longe de estar lotado. Já ilha grande, tem mais estrutura mas acho q quem acampa não depende muito disso. Você, claro, vai precisar pegar barco, o que nunca sai barato e em feriados pode ficar bem cheio. Porém Ilha Grande tem mais opções para uma viagem mais longa, na Praia do Sono 3 dias são suficientes pra conhecer quase tudo por perto.
  12. O obrigatório em Paraty pra mim é Trindade e a praia do Sono ( de preferencia passar uns dias por lá) e o centro historico, obviamente
  13. Tá bem dentro da realidade o seu planejamento. No Botafogo dá pra achar almoço por $15 reais fácil. Se quiser mesmo economizar eu trocaria o uber por VLT + metrô. O RJ é mto grande uma hora vc vai acabar usando o transporte publico msm, então é bom começar a usar logo na chegada rs. Se tiver disposição e pagar meia, recomendo mto ir pelo menos no pão de açucar, indo na urca d trilha dá pra ir ao pao d açucar só por $22,50. Não é ultra barato mas é uma vez na vida e o Rio não fica mto tão perto d Uberaba assim, não é sempre q vc vai poder ficar indo lá
×
×
  • Criar Novo...