Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Elder Walker

Membros
  • Total de itens

    133
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    4

Elder Walker venceu a última vez em Novembro 30 2018

recebeu vários likes pelo conteúdo postado!

Reputação

107 Excelente

2 Seguidores

Outras informações

  • Meus Relatos de viagem
    https://www.mochileiros.com/topic/75285-roadtrip-dos-contrastes-8000km-por-argentina-e-chile/

Últimos Visitantes

551 visualizações
  1. Elder Walker

    San Pedro de Atacama e Salar del Uyuni

    São destinos bem distantes. De forma bem geral, quem vai para a Patagônia costuma usar Buenos Aires como escala ou até ficar uns dias por lá, e quem vai para San Pedro de Atacama costuma incorporar Santiago. E a maioria faz um OU outro, a menos que você tenha muuuuitos dias para conhecer as duas regiões, que são fantásticas. Não sei se tem vôo direto de El Calafate para Santiago, provavelmente terá que passar por Buenos Aires. De Santiago, consegue voo barato até Calama, pertinho de San Pedro. O que mais tem é agência vendendo tour em San Pedro, tanto para os atrativos da região quanto para o Uyuni.
  2. @thiago.martini Que legal que tenha lido e gostado! São feedbacks como esse que dão ânimo para relatar e compartilhar as experiências! E que bacana que também fez sua viagem de motoca! Já pode ir pensando nas próximas... Abraço!
  3. @vcircelli Show de bola a viagem e excelente o relato! Temos perfis parecidos de viagem, já que fiz minha primeira roadtrip em maio de 2018 pela América do Sul (também acompanhei seu relato lá) e agora estou pegando bastante informação para a viagem deste ano que será na África do Sul, bem ao estilo da sua... Nosso roteiro está mais ou menos assim: 1) Chegada em Joanesburgo e city tour a tarde 2) Soweto e Museu do Apartheid 3) Joanesburgo x Panorama Route, pernoitando próximo ao Orpen Gate 4) Self-drive do Orpen Gate até Skukuza 5) Morning walk e sunset drive no Skukuza 6) Self-drive saindo por algum portão ao sul, deslocamento para Pretória 7) Aéreo Joanesburgo x Cape Town e passeio livre pela cidade (algum pôr do sol que dê tempo) 8, 9 e 10) Cape Town e passeios típicos 11) Vinícolas e pernoite em Franschhoek 12, 13 e 14) Garden Route até Tsitsikamma 15) Retorno para Cape e aéreo para Joanesburgo 16) Aéreo Joanesburgo x Brasil O que achou do roteiro? Algum "furo"? Alguma dica? Algumas dúvidas que tenho, caso possa auxiliar: 1) Estamos cogitando cortar esse dia em Joanesburgo e partir direto para a região da Panorama Route, investir um dia inteiro nela. Sei que isso é muito pessoal e, realmente, somos bem mais de paisagens do que cidades e museus. Mas no fundo, pesa um pouco a insegurança na cidade. Qual sua impressão? Achou tranquilo? Andou de carro fácil lá? 2) Chegou a pesquisar a possibilidade de alguma reserva privativa para os safáris? Vi alguns "lodges" bem bonitos e não tão caros, próximos ao Kruger, mas não sei quanto custariam as atividades extras dos games. Digo, ficar dentro do Kruger deve ser incrível, mas está saindo 420 reais a diária do bangalô sem café da manhã, mais 200 reais de taxas para o casal, mais as atividades à parte... pensei que talvez pudesse conseguir algo fora com mais "luxo" por mais ou menos o mesmo valor, mas muitos não dizem se incluem ou não os safáris, etc... gostaria de opinião sobre isso. Vi também outras reservas longe do Kruger, mas daí não sei se a experiência seria "legítima" ou não (por exemplo, em Albertina, na garden route). 3) Lembra qual o código do bangalô que pegaram no Skukuza? Dá muita diferença de acabamento entre os bagalôs de diferentes códigos? Vi que todos oferecem 2 camas de solteiro separadas... dá pra juntar elas ou tem que dormir igual criança? haha 4) Lembra de quais trechos da estrada achou mais bonito na Garden Route? Digo, além das atrações em cada cidade, só pra me basear em tempo de paradas para fotos, caso existam trechos mais bonitos para ir admirando. Grande abraço!
  4. Elder Walker

    San Pedro de Atacama & Ilha de Páscoa

    Já procurou nos sites das companhias aéreas do Chile? Digo, não precisaria comprar estando fisicamente no aeroporto, mas sim das empresas que atuam por lá...
  5. Elder Walker

    Percurso Buenos Aires/Assunção de carro é seguro?

    Na Argentina é tranquilo. Existem alguns relatos de corrupção, mas a maioria é mais antigo e/ou quando o turista (nós, viajantes de carro no país deles) estamos com alguma irregularidade que os permite barganhar algo no lugar de aplicar uma multa que seria cabível. Se andar certinho e cumprir com todas as exigências, certamente não terá problemas por lá. Passei por lá em maio de 2018, cruzei o país duas vezes entrando e saindo por Foz, e fui sempre tratado de forma educada e tranquila. Tenho familiares que passam frequentemente por um trecho da RN14 que liga Buenos Aires a Foz do Iguaçu e nunca tiveram qualquer transtorno. Já no Paraguai, as opiniões são mais divididas. Alguns relatos de viagens sem problemas, alguns de cobrança de propinas "espontâneas" de pequeno valor, sem nem tentar achar algo errado e ameaçar multar, outros tentando encontrar algo para ameaçar multar e aí pedindo propinas bastante elevadas... enfim, não tem um padrão. Sobre se sentir inseguro, sei bem como é. Antes da minha primeira grande viagem de carro para fora do país, também fiquei. Ninguém gosta de passar perrengues. Por sorte, como fui apenas para Argentina e Chile, fui muito bem tratado e a insegurança passou logo após as primeiras abordagens policiais. A dica é pesquisar realmente todos os requisitos/exigências/leis de trânsito de cada país que for passar, se sentir confiante de estar cumprindo e conhecendo todas elas, e aí seguir firme e forte!
  6. Elder Walker

    Chip Easysim4u é seguro?

    Também usei em 2018, entre abril e maio, mas pela América do Sul (Argentina e Chile). Tudo conforme o prometido, entrega no prazo (com emoção, pois solicitei meio em cima da data) e com ótimo atendimento quando precisei acionar eles. Também achei a velocidade ruim, especialmente nas cidades pequenas. Já nas maiores, como Santiago, funcionou bem até, mas nada super rápido também. Se precisar de múltiplos países, vale a pena. Se for para um ou dois, compensa comprar chip local, que inclusive consegue cobertura maior e muito mais velocidade.
  7. Jocemar, dê uma olhada no meu relato, detalho bastante sobre essa questão da documentação: https://www.mochileiros.com/topic/75285-roadtrip-dos-contrastes-8000km-por-argentina-e-chile/ Com relação às crianças, talvez seja bom verificar o consulado destes países ou mesmo o órgão brasileiro competente. Do pouco que sei, se tiver passaporte, não deverá ter qualquer problema, pois minha irmã já viajou sozinha com minha sobrinha por diversas vezes, sem qualquer autorização especial. Se for apenas com as identidades, já não sei dizer se muda algo. Nunca ouvi falar sobre placa especial. O que seria?
  8. Elder Walker

    Placa mercosul vs carta verde

    Olha, o que vou falar aqui é apenas uma análise minha, OK? Não é uma informação oficial nem texto retirado de algum consulado etc... é apenas a minha lógica baseado no que já li. Mas vamos lá: do que entendo, o princípio do seguro carta verde é garantir que o viajante estrangeiro tenha alguma cobertura em caso de acidente, pois seria difícil controlar/exigir um calção ao atravessar as fronteiras nos países que o exigem, justamente porque, independentemente da placa ser igual ou diferente, o tráfego nestes países costuma ser liberado. Ou seja, não é uma questão de placa, de proibição ou liberação de circulação, mas sim uma forma de garantir que cada veículo estrangeiro que entre, tenha um mínimo de cobertura em caso de acidentes. O que pode acontecer, com o novo padrão de placas implementado, é que seja mais difícil fiscalizar, pois um policial não conseguirá ver de longe se é um carro do país ou não. Mas se parar e ver a bandeirinha de outro país lá, não teria porque não exigir. Agora, se você encontrou essa informação da extinção da carta verde baseado em alguma adequação do acordo para a adoção da nova placa, compartilhe aí pois seria bem interessante mesmo saber e divulgar.
  9. Olá, Dayana. Legal que tenha curtido. Nós gastamos um total aproximado de 13 mil reais, mas vale lembrar que esse valor é muito pessoal e pode mudar MUITO de acordo com o nível de conforto que se espera. Poderíamos ter feito com muito menos se ficássemos sempre em hotéis mais em conta e não fizéssemos algumas refeições em lugares tão chiquezinhos, e poderíamos gastar muito mais se tivéssemos grana para matar a vontade de todas as coisas boas que os locais oferecem! haha! Se precisar de alguma informação, algum custo específico, pode perguntar.
  10. Elder Walker

    Um sonho chamado Cordilheira dos Andes - Argentina

    Show de bola! Parabéns pela viagem e obrigado por compartilhar o relato! Em maio, passei de carro por Mendoza, vindo do Chile numa roadtrip de 8.000km e, realmente, é uma região muito bonita e provavelmente aonde mais nos sentimos confortáveis durante toda a viagem. Em agosto comprei uma MTB e comecei a pedalar, então imagino a sua realização em ter percorrido estes locais com a bike...
  11. Elder Walker

    Viagem de Carro: Blumenau-SC x San Pedro de Atacama 2018

    Excelente início de relato e ótimo apanhado de informações. Também fomos ao Atacama em 2018, em maio, quase pelo mesmo caminho que vocês, mas entrando por Foz do Iguaçu e esticando até Santiago, depois retornando por Mendoza e Santa Fé. E curiosamente, também fomos de Peugeot, no caso um 208. Caso tenha interesse, veja aqui meu relato: https://www.mochileiros.com/topic/75285-roadtrip-dos-contrastes-8000km-por-argentina-e-chile/ Apenas para reunir mais dicas, na questão dos postos de combustíveis, vários relatos (incluindo o meu) encontraram esse último posto na Argentina, esse quase em anexo à Aduana entre Argentina e Chile, fechado / sem combustível. Eu até me assustei pois estava contando com ele para abastecer. Por sorte, como a autonomia nesse trecho de altitude aumentou, consegui chegar até San Pedro com alguma folga. Lá, há um postinho escondido onde é possível abastecer normalmente. Aguardando o restante do relato da viagem...
  12. Elder Walker

    Dúvidas sobre o Atacama - FEV/19

    Entre janeiro e março pode ocorrer o chamado "inverno altiplânico". Tem bastante informação na internet sobre isso, basta pesquisar sobre o termo, mas sim, não é que as chuvas sejam tão fortes, mas que qualquer chuvinha lá já estraga os passeios. E quando digo estragar, não é que fiquem ruins, é que são cancelados mesmo! Não tem como prever a época, nem mesmo deixando para as vésperas. Pode chover no dia que chegar lá e ferrar com tudo. É um risco que terá que decidir se quer correr ao planejar uma viagem para este destino, sabendo dessa condição climática histórica...
  13. Elder Walker

    Florianópolis - Fevereiro ou Março?

    Sempre ouvi falar que março é o melhor mês para o litoral catarinense, tanto pela muvuca da época de férias e carnaval ter passado quanto pela questão do clima, que chove menos e que pega o pico da água quente (na verdade, menos gelada! haha). Retirado do site Viaje na viagem: Janeiro e fevereiro são os meses mais quentes, com máximas próximas aos 30ºC. É quando a ilha está mais cheia -- em janeiro e no carnaval, estará lotada. O caderninho meteorológico indica uma média histórica de 180mm de chuva em janeiro e quase 200mm em fevereiro -- ou seja, espere alguma chuva durante a sua estada. Nesses meses, o melhor é se hospedar direto na praia que você quer mais freqüentar -- ou, se for a outra praia, sair cedo e voltar cedo para casa, para evitar ficar preso no trânsito. Março e abril ainda oferecem temperatura compatível com ir à praia (em março as máximas chegam a 28ºC, em abril a 25ºC), mas o volume de chuvas tende a diminuir: a média histórica de abril é ligeiramente abaixo dos 100mm.
  14. Elder Walker

    12 Dias em Foz do Iguaçu - Argentina e Uruguai

    De onde você vai sair? Pergunto pois talvez vá perder muitos dias na estrada apenas para deslocamentos, e o roteiro pode ficar apertado para conhecer legal cada lugar. Foz do Iguaçu mesmo, acho um pecado deixar apenas 2 dias, ainda mais se um deles for para compras no Paraguai. Se for gastar mais 1 ou 2 dias para chegar até Foz, depois mais 1 bem puxado até Buenos Aires, depois mais uns 2 para subir do Uruguai até sua cidade de partida, não vai sobrar muito tempo para conhecer as BsAs, Montevideo e Punta...
  15. Elder Walker

    CHILE - Janeiro /2019

    Faria mais sentido ficar em Santiago mesmo, já que os destinos estariam relativamente próximos e já facilitaria a logística. Com 3 dias daria pra fazer o que todos fazem, percorrendo o centro histórico, cerros e museus, eventualmente gastando um dia para Cajon del Maipo ou Vina del Mar e Valparaiso e Vinícolas. Seria a minha opção. Caso queira conhecer o Atacama, ficaria restrito a cidade de San Pedro e arredores. Precisaria ir de aéreo para ganhar tempo e, mesmo assim, teria uma tarde, um dia completo e uma manhã (considerando os deslocamentos de ida numa manhã e de retorno numa tarde). Acabaria fazendo poucos dos vários passeios disponíveis nessa região. Claro que ainda é válido e possível, mas particularmente, eu deixaria para uma viagem com mais tempo.
×