Ir para conteúdo

Elder Walker

Membros
  • Total de itens

    214
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    5

Elder Walker venceu a última vez em Maio 7

recebeu vários likes pelo conteúdo postado!

Reputação

158 Excelente

2 Seguidores

Últimos Visitantes

1.006 visualizações
  1. Que legal @Juliana Champi Fico muitíssimo feliz que meu relato tenha ajudado/inspirado ou confirmado seus interesses pela roadtrip por estas bandas! Eu mudei de emprego e de cidade e estou numa correria danada nos últimos 3 meses, até por isso dei uma sumida aqui do forum, mas assim que der vou retomando e contribuindo novamente. Além, é claro, de planejar as próximas viagens... Abraço!
  2. Oi, Juliana. Foi ótima! Fomos em março sim e deu tudo certo! Ainda não escrevi o relato pois estou num momento bastante agitado aqui com troca de emprego e de cidade, mas pretendo contar tudo certinho depois num relato bacana. De qualquer forma, apenas para antecipar e compartilhar com quem for pesquisar pelo seu tópico, ficou assim: chegamos em Joanesburgo num vôo pela manhã, pegamos o carro e já partimos para Graskop, sem nem entrar em Joanesburgo. No dia seguinte, saímos de Graskop e passamos em praticamente todas as paradas da Panorama Route e depois pernoitamos em Hoedspruit. De lá, pegamos o Orpen Gate e fizemos no self-drive até o Skukuza, onde ficamos 2 noites e fizemos alguns dos drives com o próprio parque. Depois saímos pelo Malelane Gate e fomos até Joanesburgo, pernoitamos perto do aeroporto e no dia seguinte pegamos um vôo para Cape Town, onde ficamos num Air BnB por 4 noites (ótimo, por sinal!). Fizemos o básico lá pela cidade e deu vontade de morar lá! haha! Depois partimos para a Garden Route, pegando um desvio bem bacana pela região de Gordons Bay, numa estrada belíssima. Pernoitamos em Mossel Bay, passamos por Knysna e pernoitamos também em Plett. Bay. Fomos até a Bloukrans Bridge mas o tempo estava ruim e não rolou bungee-jump! Voltamos e pernoitamos em Swellendam, muito acolhedora! De lá, pegamos uma estradinha fantástica também até Franschhoek e pernoitamos 1 noite, mas também gostaria de morar lá! haha! Coisa mais linda a cidade! Pra nós, nem se compara com a vizinha Stellenbosh. Visitamos algumas vinícolas nos 2 dias que ficamos e fomos direto para o aeroporto no final do segundo dia, onde pegamos o voo de volta para Joanesburgo e depois para o Brasil. Para o nooooosso gosto, gostaríamos de ficar mais tempo no Kruger (minha namorada não queria muitos dias porque tinha medo e porque achava que não teria tanta graça, no final ela já parecia uma "spotter" tentando achar os bichos e querendo ficar muitos dias a mais por lá), mais tempo em Cape Town e mais tempo em Franschhoek. A Garden Route realmente não tem nada de mais na estrada, bem sem graça. Tem cidades legais pelo caminho, mas aí é necessário bastante tempo para fazer as trilhas etc, que são o que tem de bonito, ou as atividades de ação que também atraem bastante gente. A passagem mais tranquila pela Panorama Route valeu MUITO a pena, ficamos realmente maravilhados pelo cânion e pelas paisagens de lá. Todo o caminho para fazer "a volta" nele é legal. Enfim, em resumo são estes os altos e baixos, mas depois posto mais detalhadamente... Abraço e obrigado mais uma vez pelas dicas!
  3. @MaluAlves, Seja bem-vinda ao fórum! Sugiro que entre na seção de relatos de viagens e veja os posts mais focados em Buenos Aires. Tem MUITA dica por lá. E o mais legal é que cada um viaja de um jeito, então pode encontrar relatos dos mais econômicos aos mais elaborados, com mais ou menos dias, diferentes interesses etc. Aí você pode filtrar quais se encaixam melhor com o que você imagina da cidade. Digo isso não por não querer responder, mas porque é difícil alguém entrar aqui e te dar todas as dicas possíveis, sendo que a pessoa já fez isso escrevendo um relato super-completo e que levou o maior tempão para escrever, entende? Se quiser algo mais resumido, pode pegar também a seção de roteiros de viagens, que aí vai ser mais uma programação geral, pontos de interesse, custos etc, não tanto as dicas e experiências vividas. Abraço e boa viagem!
  4. O contato que tenho aqui é o da Carol Munareto: (49) 9171-2500 Eles possuem uma propriedade na beira da estrada, antes do acesso para a pedra da águia e subida para o cânion do espraiado, e tem inclusive uma plaquinha de "passeios/informações" em frente. Lá em cima eles possuem outra casinha, parece que ficam revesando entre elas! Eles oferecem passeios de 4x4 ou à cavalo, mas certamente podem dar maiores informações sobre as trilhas à pé e autorizações. Se esse contato não funcionar (fui já faz quase um ano), pode chegar na cidade e perguntar sobre quem autoriza as trilhas ao espraiado que certamente vão te informar.
  5. Também já tive essa curiosidade. Não tenho e nem pretendo ter carro blindado (moro no interior, região tranquila), mas fiquei me perguntando isso, especialmente pois é solicitado que se abaixe o vidro para passar pelas "blitz" de rotina na Argentina, e imagino que os carros blindados tenham um deslocamento reduzido nos vidros laterais, correto? Fora esse limitante de baixar completamente os vidros, acho que não teriam com o que implicar, não dá pra saber que o carro é blindado...
  6. Eu já fiz algumas trilhas por lá e as informações que o @lucband postou estão corretas. A única informação que eu gostaria de antecipar é que boa parte do trajeto passa por propriedades particulares e, neste sentido, é importante pedir autorização. Eu fiz inclusive uma trilha com o proprietário que tem uma casa lá na parte alta, beirando os platôs (aquele casal que saiu numa matéria do Globo Repórter sobre o campo dos padres) e eles são bem tranquilos, não vão recusar o acesso à ninguém, mas gostam de ser avisados para evitar qualquer mal entendido.
  7. Apenas uma observação: você não vai conseguir fazer o tour astronômico E o treking da lua cheia no mesmo período (mesma semana). O tour astronômico nunca é feito com lua cheia. Se a empresa for séria, ela só confirma as saídas em lua nova e nos quartos crescente ou minguante, e ainda fica acompanhando a nebulosidade durante o final da tarde. Tudo para garantir uma excelente experiência para o tour. Só daria para fazer os dois se o treking sair com luas intermediárias. Se tiver que ser cheia mesmo, vai ser ou um ou outro.
  8. Acho que é bem isso mesmo. O povo é bem unido e, de alguma forma, conseguem fazer com que todos colaborem nessa questão da preservação. As empresas de turismo e guias, em sua maioria, são muito respeitosos e não tentar "tirar vantagem" para ir além do convencional, o que, eventualmente, estaria quebrando alguma regra definida por lá. Ainda sobre o tour astronômico e a forma como ele muda a nossa percepção sobre olhar para o céu, alguns meses após essa viagem para o Atacama, fui para a serra catarinense e, mesmo com lua cheia, consegui essa foto aqui: Porteira para o céu by Elder Walker, no Flickr Sim, saímos da nossa cabana quentinha no meio da noite apenas para dar uma olhada para o céu, pois parecia estar bem limpo quando voltamos do jantar. Aí não resisti e investi uns minutos a mais para fazer a foto!
  9. Então deixa eu falar uma coisa: eu passei mal na ida para os gêiseres! Na verdade acho que teve mais a ver com a forma "acelerada" que o guia dirigia a van, somado ao fato de estar escuro e eu não estar enxergando o trajeto... acho que fui ficando enjoado, nauseado com a estrada mesmo. Mas aí o guia parou, eu dei aquela vomitada básica na beira da estrada, ele foi bem atencioso, mediu minha oxigenação e estava tudo certo. Depois tirou algumas coisas que estavam no banco da frente e deixou eu sentar lá e foi mais tranquilo. Sobre o Salar de Tara, hahaha, é uma questão muito pessoal. Não foi necessariamente o mais legal, mas o mais fotogênico foi mesmo! Foi também o mais "rootz", sem banheiro, sem sombra o dia todo (sempre com sol à pino na cabeça), no meio do nada mesmo! Dizem que quando podia ir de fato até Piedras Rojas, pisar nelas lá e se aproximar da lagoa, muitos consideravam o melhor passeio também... paciência né? Eu só vi de longe, pelo mirante, mas já achei incrível. Sobre querer voltar, esse é um mal quase unânime. Eu fico lendo esses relatos dos colegas que estão indo agora e já quero voltar pra ver um montão de coisas que não vi também!
  10. Que legal o relato! Só de ler cada post com o "diário" de viagem já bate uma saudade danada! Legal que tenha aproveitado. Apenas para interagir, posso dizer, orgulhosamente, que fui o único dentre duas vans da agência para os gêiseres que encarou entrar nas piscinas termais no dia em que fomos! hahaha! E que pena que o Salar de Tara está fechado. Para mim, foi o passeio mais fotogênico e mais contemplativo em SPA. Sobre ele estar fechado, acho que é bem o que foi comentado aí: como não existia estrutura, tanto nele quanto nas Piedras Rojas, devem estar criando algo para controlar o acesso, demarcar trilhas etc... especialmente depois do ocorrido lá com o pessoal do canal OFF que quiseram argumentar não ter qualquer placa de informação sobre a proibição de se entrar no local, usar drones e tudo o mais, sendo que todos os outros passeios isso é bem claro e explícito! AH, e o tour astronômico é algo que muda a vida da gente, né? Mesmo morando no interior, tendo acampado em sítios e beira de rio, nunca tinha parado pra tentar perceber o céu. Depois de ler à respeito e vivenciar esse céu espetacular na região do Atacama (cheguei a remarcar a viagem só pra conseguir encaixar período de lua nova), sempre que estou num local mais ermo à noite, procuro observar se o céu está limpo (sem nuvens) para procurar as constelações que aprendi a identificar, ver se o centro da via láctea está aparente ou não e assim por diante... Claro que lá a visibilidade é maior, dada a altitude, baixa umidade etc etc... mas é possível ver bastante coisa por aqui também!
  11. Apenas retomando o assunto dos passeios em SPA, tentando contribuir: Eu também tentei ir para as Lagunas Escondidas por conta mas não deu. Tinha olhado pelo mapa e parecia super simples, mas a estrada é muito ruim e com várias pedras (não se se pedras mesmo ou sal) pontiagudas, com inúmeros relatos de pneus furados. As vans usam pneus maiores e mais resistentes, o que ameniza o problema do terreno acidentado e diminui bastante a chance de cortes e furos. No meu caso, acabei não conseguindo com agência pois ficou em cima da hora e fui por conta para a Laguna Cejar, que não é tão bonita mas também permite a experiência de flutuar no sal! Para El Tatio eu acabei optando por agência pelo horário, super cedo, mas realmente dá pra ir por conta tranquilamente. Tanto é que depois, no mesmo dia que fomos para os gêiseres, pegamos o tempo livre no período da tarde e fomos por conta própria para o Termas de Puritama, que fica no meio do caminho para El Tatio, passa boa parte da mesma estrada e depois segue por uma bifurcação diferente. Então, a menos que tenha chovido ou nevado muito antes, dá pra ir sim por conta e com carro baixo. Sobre o frio, quando fui peguei cerca de 0º "apenas", mas o vento estava de matar. Os guias até estavam genuinamente surpresos com a intensidade do vento, que acabava gerando uma sensação térmica muito abaixo da temperatura real. Para se ter ideia, eu fui o único que teve coragem de entrar nas piscinas termais, considerando as todos dentre as duas vans da agência que estavam junto haha! Sobre o Salar de Tara, acho que há um pouco de confusão com o que é realmente o Salar de Tara e o que é o passeio que leva o nome dele. Digo, o passeio contempla várias paradas (acho que eles chamam de setores) da Reserva Nacional Los Flamencos. Normalmente, uma parada nos Monges de la Pacana, alguns param no meio do trajeto desértico para explicar sobre a origem dos fragmentos de rochas etc, outros param numa espécie de mirante do Salar de Águas Calientes e só no final, bem lá longe, é que se chega nas Catedrais de Tara e no Salar de Tara propriamente dito. Não imagino um carro pequeno chegando até aqui (no Salar e nas Catedrais). É uma sucessão de aclives e declives, uma espécie de dunas mas com uma areia mais grossa e pedregosa, sem caminho demarcado... enfim, algo realmente para alguém com experiência em trilhas fora de estrada ou com guia mesmo. Também havia lido que esse passeio estava fechado nos últimos tempos. Na verdade, é um dos únicos passeios (juntamente com Piedras Rojas que foi fechado também) que não possui uma estrutura de parque, com fiscalização, entrada, estrutura mínima (banheiros) etc... Mas, para mim, foi o mais fotogênico de toda a viagem! Um silêncio que nunca havia presenciado na vida. Muito bonito mesmo! E agora voltando ao tópico dos colegas... nossa, cada vez que leio mais sobre essa região do NOA fico com mais vontade de voltar e conhecer! Incrível essa parte aí nas redondezas de Cachi, Cafayete, SADLC, etc... Sensacional o relato!
  12. Olá @Jorge Carneiro Seja bem-vindo ao fórum! Existem vários roteiros e inúmeras dicas de viagem por estas bandas na seção de "Relatos de Viagem". Mais especificamente, também temos uma seção de "Viagem de carro" onde o pessoal relata bastante essa questão de quais estradas passar, condição delas, questões de documentos e requisitos, procedimentos nas alfândegas, polícias e tudo o mais... Eu mesmo tenho um relato postado por lá, de uma viagem que fiz ano passado para Argentina e Chile, mas tem outros relatos muito ricos com detalhes de rotas por Bolívia e Peru também. Dê uma pesquisada por lá e depois retorne com perguntas mais específicas. Abraço e bom planejamento de viagem!
  13. Eu ainda não fui, mas estou planejando ir já há um bom tempo. Meu plano é justamente desviar da alta temporada em dezembro e janeiro. No seu caso, eu optaria por novembro, quanto mais cedo, melhor. No meu caso, por questões do trabalho, provavelmente irei optar por final de fevereiro ou início de março.
  14. Poxa, que legal! Bom saber que deu tudo certo e que curtiu a viagem! Ansioso pelo restante do relato...
  15. Não utilizei esse tipo de serviço, pois fui de carro desde o Brasil, mas ia comentar mais ou menos o que o colega acima: é um trecho muito curto, com estrada em ótimas condições e quase todo percorrido em longas retas, não tem muito o que dar errado. Claro que um bom atendimento, conforto e simpatia são sempre bem-vindos, mas mesmo que pegar algum piorzinho, serão apenas alguns momentos de "sofrimento". Opte pela que encontrar maior "estatística" de boas avaliações ou mesmo a que tiver uma aparência melhor avaliando no momento da chegada...
×
×
  • Criar Novo...