Ir para conteúdo

Sandi.vas

Membros
  • Total de itens

    5
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

8 Neutra

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Dia 2- San Pedro de Atacama: Valle de La Luna Acordei umas 09h, tomei o café da manhã no hostel e fui para o centro comprar umas coisinhas no mercado e procurar alguma agência para fechar os passeios. Como era domingo alguns comércios demoraram para abrir até umas 10:30. Aproveitei para trocar dinheiro em uma casa de câmbio na rua Toconao. Dei uma pesquisada antes e após pechinchar um pouco consegui cotação de 1 real = 182 pesos. Dei uma olhada em algumas agências que eu já tinha visto relatos positivos aqui e acabei fechando com a Senda Mística, que fica na Toconao de esquina com a praça. Eles fizeram por 85000 pesos: Valle de La Luna, Lagunas Altiplânicas Full Day e Salar de Tara. Aqui vão umas considerações importantes: * Várias agências estão vendendo Lagunas Altiplânicas + Piedras Rojas, porém Piedras Rojas está fechada por tempo indeterminado devido a vários problemas com turistas (lixo, pichações e aquele caso do kitesurfing). O que está sendo feito é uma visita a um mirante próximo, mas não é possível pisar nas pedras e ficar próximo ao salar. Gostei bastante da agência pois eles foram muito corretos ao explicar isso e estão vendendo o passeio como Lagunas Altiplânicas Full Day, com visitação a Laguna Tuyacto como substituição. * Se você não fecha com as agências realmente grandes, TODAS as outras terceirizam o serviço, não tem jeito. Fechei com a Senda, mas fiz os passeios também com a Luna Dourada e a IncaNorth. Para ter toda a exclusividade só contratando as agências mais "chiques" (Ayulli, FlaviaBia, Grado10 etc). Ficou combinado que eu voltaria na agência as 15:50 para ir ao passeio do Valle de La Luna. Aproveitei para dar uma olhada no centro de artesanatos perto da prefeitura e comprei um boné por 3000 pesos (que foi essencial- não deixem de levar ou comprar). Enrolei um pouco mais na praça (tem wifi grátis e várias barraquinhas legais) e depois fui almoçar. No Salon de Té O2 um omelete e um suco sairam 6000 pesos (caro, mas o prato era enorme e o suco de 1,5L). Passei em um mercado e comprei algumas coisas para comer no Hostel, um galão de água de 6L (compensa muuuito) e uma garrafa de água de 1,5L para levar para os passeios. Tudo saiu 4000 pesos. Voltei para o Hostel para guardar as coisas e logo já deu a hora de conhecer um dos lugares mais lindos do Atacama O passeio como eu falei anteriormente foi feito com a Luna Dourada. No começo foi um pouco confuso, pois um cara foi me buscar na Senda Mística e me levou em uma outra agência. Chegando lá, fiquei esperando um tempo até passar uma van da Luna Dourada para me pegar. Então uma dica para o Atacama: relaxe! Tudo parece bem confuso e seeeempre atrasa, mas no final dá certo O passeio do Valle de La Luna é incrível. Na entrada paga-se uma taxa de 3000 pesos. Passamos primeiro por uma mina de sal, conhecendo a realidade dos que ali trabalhavam; depois seguimos para As Três Marias, Duna Maior (com uma visão linda do Anfiteatro- uma das paisagens que vai ficar pra sempre na memória) e no final o pôr do sol inesquecível na Pedra do Coiote. Uma das coisas que me chamou a atenção e até a guia comentou foi a presença de muitas crianças pequenas nesse passeio e percebi que quase ninguém fala de um aspecto muito importante. O tour do Valle de La Luna exige um pouco de esforço físico: na caverna de sal tem várias partes que passamos agachados, subindo em pedras escorregadias e a subida da Duna Maior também passa por umas partes bem ingremes. Então vale reforçar que não é um passeio indicado para crianças ou adultos com dificuldade de locomoção. Depois do passeio (que termina lá pelas 21h) fui para o Hostel, comi algumas coisas que tinha comprado no mercado e fui dormir bem animada com tudo o que eu vi e ainda tinha para conhecer. Continua...
  2. Dia 1- São Paulo- Santiago, Santiago- Calama, Calama- San Pedro do Atacama Tudo pronto para viagem e ansiedade a mil! Como foi minha primeira viagem internacional de avião, não sabia muito o que enfrentar haha Cheguei no Aeroporto de Guarulhos 2 horas antes do vôo que estava marcado para 09h. Aliás, para quem nunca fez uma viagem internacional é importante saber que para despachar malas é essencial chegar no mínimo 1 hora antes, porque não rola depois desse tempo. Todos os procedimentos foram super tranquilos e o vôo saiu pontualmente no horário. Dica: escolham assentos no lado direito do avião se quiserem ver o Ancocagua na passagem pela cordilheira dos Andes. Durante o vôo te dão um formulário para preencher para declarar sobre produtos de origem animal ou vegetal que esteja levando. Eles são bem rígidos sobre essas coisas, então é bom se informar antes sobre o que pode ou não. Como eu não estava levando nada a passagem pela alfandega foi tranquila. Na passagem pela imigração, eles te entregam um papel que é importante guardar pois tem que devolver na saída do país. Durante o horário de verão, Santiago fica com 1 hora menos que Brasilia, então cheguei 12:20. Meu vôo para Calama sairia as 17:25 (comprei com um bom horário entre os dois pois estava com medo de atrasos). Aproveitei esse tempo para dar uma volta no aeroporto (que é pequeno e muuuito bagunçado se comparado com GRU). Procurei algum lugar mais barato para comer (missão quase impossível) e acabei almoçando um combo de lanche, batatas fritas e refrigerante no Telepizza (que fica na depois da área de desembarque) por 4990 pesos. Como não tinha a opção de frango, escolhi a de carne e não gostei hahaha. A carne moída parecia mini almondegas e vinha onion rings dentro do lanche, realmente muito estranho Ainda no aeroporto aproveitei para comprar um chip (façam isso, é bem útil ter um número de lá- explico depois haha). Fui na loja da Entel que fica na área de check in e paguei 5000 pesos pelo chip mais um plano de 500 MB + 50 min (7 dias). O próprio rapaz da loja realizou todos os procedimentos e me cadastrou numa promoção em que o whatsapp e o instagram não utilizavam os dados. Aaah, tem wifi no aeroporto (bem fraquinho, mas dá pra usar hahaha). Enrolei mais um tanto e fui fazer o check in do voo para Calama. Tudo tranquilo, fui para o portão de embarque. Chegando lá, estavam anunciando outro vôo. Pedi informação e falaram que seria lá mesmo. Ok, foi dando a hora e nada. De repente anunciam que seria em outro portão do outro lado do aeroporto. Vai todo mundo para lá. Quando chegamos, estava tendo um embarque para Conceição . Corremos para as telinhas que anunciam os portões de embarque e estava lá que seria em OUTRO portão (totalmente diferente do que anunciaram). Chegando lá uma muvuca, uma fila enorme, várias pessoas cortando fila. E o vôo estava atrasado e só sairia 18h Passada essa correria, o vôo atrasou mais algum tempo, mas foi bem tranquilo (depois do embarque hahaha). Nessa hora eu já estava morrendo de sede e sem opção tive que encarar comprar uma garrafa de água no avião (a Sky não tem cortesias) por 1500 pesos. Cheguei em Calama umas 21h. Tem várias empresas no desembarque que já te abordam com transfers compartilhados para San Pedro do Atacama. Pelo que vi todas tem o mesmo preço. Escolhi a Licancabur pois já tinha visto umas resenhas positivas e fechei a ida e a volta por 20000 pesos. Eles pegam todos os seus dados, horário do vôo de volta e seu hostel e já te passam o horário aproximado que vão te buscar na volta. Geralmente são 3h antes, mas é bom ficar atento pois na volta um dos passageiros estava super atrasado para o vôo e teve que descer correndo da van para embarcar. Esperei uns 15 minutos até fecharem mais passageiros para a van e lá fomos para San Pedro do Atacama. Quando você sai do aeroporto já dá pra ver que está no meio do deserto. Estava anoitecendo então não consegui ver muita coisa, mas para quem for de dia tem uns cataventos enormes de energia eólica que são bem legais na estrada. A viagem durou mais ou menos 1 hora e meia. A van me deixou no hostel, fiz o check in, comprei uma garrafinha de água por 700 pesos e corri para tomar um banho e cair na cama, porque no dia seguinte começaria a verdadeira viagem pelo Atacama. Continua... (com fotos da próxima)
  3. @Lusmell É verdade sim. Piedras Rojas está fechado por tempo indeterminado devido a problemas com turistas. O que as agências estão oferecendo é um passeio em que se tem apenas a vista panorâmica do local (ainda vou postar as fotos e essa informação no relato).
  4. Que destino especificamente da Patagônia você está pensando?
  5. Olá pessoal, Depois de colher muitas informações do Mochileiros, vim dividir com vocês a viagem que fiz para o Chile em janeiro de 2018. Meu plano inicial era ficar apenas em Santiago e para isso comprei passagens bem antecipadamente (GRU- SCL 960,00 com taxas pela Latam). Porém, 15 dias antes da viagem resolvi esticar para San Pedro do Atacama, um sonho que eu já estava nutrindo faz tempo e mesmo sem tanto planejamento, a viagem foi muito boa e não tão cara quanto eu imaginava ("não tão" porque o Chile é sempre caro hahaha). O trecho Santiago- Calama e vice-versa comprei pela Sky a 64 dólares, já com taxas. Importante lembrar que esse preço é apenas para bagagem de mão, mas a franquia deles é de 20 kg, então não tem muito o que se preocupar com peso. O único agravante é que eles realmente medem a bagagem, então fiquem atentos as dimensões (minha mochila ficou no limite dos 55 cm hahaha). Fiz o seguro viagem com a Allianz por R$ 96,00. Tudo é feito pelo site, bem explicadinho. Fiquem atentos pois na homepage do site sempre tem códigos promocionais. Reservei os hostels pelo Booking. Como eu queria quarto e banheiros privativos, acabei pagando um pouco mais por essas opções, mas achei bem válido, principalmente em San Pedro, na hora que você quer chegar do passeio e não ter que esperar para tomar um banho hahaha. Escolhi o Hostel Casa Flores em SPA e o Travessia BB em Santiago. Uma dica importante no Chile é pagar os hostels sempre em dólares. Nesse caso, há isenção de um imposto (IVA- 19%), o que já dá uma enoooorme economia. Como eu já tinha lido alguns relatos sobre hostels que não davam esse direito ao cliente, assim que reservei já me comuniquei com os lugares pedindo essa informação. Os dois foram bem solicítos em relação a isso e não tive problema nenhum. Ainda no Brasil, comprei os dólares para os hostels e alguns pesos chilenos para não chegar sem nada, mas gente NÃO façam isso. A cotação do peso é ridícula no Brasil. A do aeroporto de Santiago também não é nada boa, mas para esses trocadinhos realmente é melhor trocar lá. Na AFEX do aeroporto de Santiago a cotação estava 1 real a 177 pesos. Se tiver oportunidade de trocar no centro de Santiago é bem melhor ou até mesmo em SPA. Na mala, é imprescindível levar um abrigo corta-vento, calça comprida e tênis/botas confortáveis para caminhada, mesmo no verão, porque nos passeios de altitude o clima é imprevisível. Já na cidade faz muuuuito calor, então tem que levar umas roupinhas de verão também e um chapéu/boné porque o sol é matador. Muito protetor solar, soro fisiológico, bepantol e creme hidratante também são essenciais. Não senti os efeitos da altitude, mas é legal também levar um kitzinho de remédios para dor de cabeça. Quem tem hipertensão deve ficar bem atento e evitar os passeios de altitude se não tiver muito bem controlada. Fiz uma pesquisa na internet com algumas agências para ver o preço dos passeios, mas não fechei nada. Realmente se consegue preços bem melhores lá, mas é importante ir com uma noção dos valores. Tudo preparado, meu planejamento ficou assim: Dia 1- São Paulo- Santiago, Santiago-Calama, Calama- San Pedro do Atacama Dia 2- San Pedro do Atacama Dia 3- San Pedro do Atacama Dia 4- San Pedro do Atacama Dia 5- San Pedro do Atacama- Calama, Calama- Santiago Dia 6- Santiago Dia 7- Santiago- São Paulo Daqui a pouco volto, para continuar o relato dessa viagem incrível!! Continua...
×
×
  • Criar Novo...