Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

galhoemgalho

Membros
  • Total de itens

    7
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

4 Neutra

1 Seguidor

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. @Halmaxi Vishh, da hora hein mano, da hora mesmo! Vontade não me falta pra largar tudo e ir amanhã, mas tenho alguns compromissos ainda a serem finalizados antes de iniciar essa nova etapa da vida, mas desse ano não passa hauhsahusa!! Salve brother, sucesso sempre ai na sua jornada!
  2. @Matheus Addictus Da hora brother, vou te dar um salve no email!
  3. @Mateus Emanuel boto fé mano hahaha mas né, quem sabe o cara se pexa por ai!! o Braza é grande mas nem tanto hahaha Boa sorte pra você também brother!
  4. @RealezaContemporanea Oii ana, claro segue ai o e-mail [email protected] manda lá que dou o check ^^ abraaço
  5. @Juliana Saab beleza ^^ aceitei você lá
  6. boto fé, é que teve muita gente que não compreendeu, e sei lá, as vezes eu me sinto meio acuado porque na real sinto que o velho vai fica pistola. Não quero ir brigado com ninguém uahsuahusha e valeu pela prontificação, e mano, companhia é sempre bem vinda! independente se a pinta tem habilidade ou não pra ajudar no trampo em si! eu tramparei de forma nômade de qualquer forma. Vou postando até julho o andamento do processo e as ideia de qual vai ser o primeiro rumo só. Mas companhia vai ser bem vinda com ou sem trampo, até pq a ideia da parada é sair dessa vidinha de trampo~casa hahaha Salveee!
  7. Salve Galera, na paz? então antes de eu colocar aqui minha proposta, relatarei um pouco do que/quem sou! (já peço desculpa pelo tamanho da bagaça, mas né kk, me situando aqui no grupo) Me chamo Alex, tenho 24 anos, sou gaúcho de Porto Alegre e quem sou eu é a pergunta que me fez hoje, estar aqui. Eu sou de uma família "bem-sucedida" (financeiramente rsrs), e confesso que até o ano de 2013, a minha concepção de "bem-sucedido" era igual (pois foi o meio em que fui criado). Digo até 2013 pois foi o ano em que eu perdi a minha amada vó. Uma mãe pra mim. Nunca havia perdido alguém tão próximo, e a morte dela me vez enxergar a vida de outra maneira. Graças ao suporte que sempre tive (em todos os aspectos) e aos bons amigos que sempre tive não caí em depressão. Contudo, entrei em um profundo campo introspectivo, onde me conheci de verdade. Aos poucos fui me libertando de muitas coisas. Drogas pesadas (boyzão com dinheiro em festinha tava sempre noiado), festas inúteis, planos ambiciosos, etc etc etc. Comecei a me conectar comigo mesmo e a natureza. Enquanto os brother continuavam nas festinha eu comecei a ir pras praias, pro meio do mato, cachoeiras, trakkings, etc etc etc, mas sempre finais de semanas ou feriados pequenos. Enfim, hoje com orgulho digo que sou um novo Alex, e com certeza amanhã serei outro, e depois de amanhã outro e assim sucessivamente. Talvez a partir de agora, muitos possam interpretar como ingratidão algumas coisas que colocarei, assim como já foi interpretado por alguns mais próximos em quem confiei o compartilhamento de meus anseios, mas uma das coisas que também me libertei, foi a necessidade de provação, então não me importo mais com o que pensam, pois só Deus sabe o quanto eu sou grato por tudo o que tive/tenho. Assim que entrei para faculdade, fui assaltado e me levaram tudo: Livros, notebook, celular, etc etc etc. E após isso, ganhei um carrinho do meu pai, para que eu pudesse me locomover com "segurança(?)". Até aí ok. Porém eu NUNCA PEDI UM CARRO (rsrs), nunca dei bola pra esse tipo de coisa, nem quando era METIDO a playboy. Ok, trabalho desde 2013 com design gráfico, em gráficas e em agências de publicidade. No ano de 2017, eu e mais 5 membros de uma associação de skatistas da minha cidade, fomos convidados pelo projeto Pescar, a elaborar um curso, do qual muito me orgulho, pois sou idealizador e até Abril de 2018, instrutor prático de produção e edição de imagem e vídeo. O curso está em andamento, e tenho compromisso com o MP, pois é ministrado na unidade da FASE de Porto Alegre. Me formo no final do ano, mas sinceramente, a faculdade está massante, perdeu o seu encanto, e eu deixei todas as cadeiras que eu não gosto para o final! Ou seja, Vou gastar quase mil reais por mês até o final do ano pra pegar um pedaço de papel, com cadeiras que não me agregarão em nada para ter um "suposto" lugar no mercado NÃO REGULAMENTADO (design não é regulamentado , ou seja, quaisquer pessoa com conhecimento técnico o pode fazer. ainda mais na era das mídias sociais) do qual já atuo há 4 anos. ATUAL DILEMA: O lance é o seguinte. Eu literalmente ABANDONEI o meu último emprego, do qual seria PROMOVIDO à diretor de arte, para me dedicar ao trabalho VOLUNTÁRIO, ISSO MESMO. Recebi o montante de 3 mil reais para um período de aulas de UM ANO, sendo que eu moro na região metropolitana e não na capital porto alegre. Resumindo: Abandonei meu bom emprego em acensão de carreira, pra dar aula praticamente de forma voluntária para menores infratores. Trabalho voluntário sempre foi MUITO importante pra mim. AÍ O PROBLEMA. Começaram as COBRANÇAS por parte da família, até porque o meu pai pelo menos, foi militar, e é muito estilo "bandido bom é bandido morto", imagina o baque do filho largar o emprego pra ajudar detento?! Eu já não tinha dinheiro suficiente (e agora menos ainda) para pagar a faculdade(do qual meu pai sempre ajudou com o valor total [mais essa cobrança]) e manter uma manutenção digna no meu carrinho. E EU NÃO AGUENTO MAIS ESSA ENCHEÇÃO DE SACO kkk Sabe aqueles lance de "teu primo tem 20 e ta ganhando um milhão" "porquê não faz concurso?" sendo que quando escolhi minha área já tive que ouvir "mas isso é trabalho" "nem faz força" entre outros. Enfim, eu estou avaliando seriamente abandonar a faculdade, pq pedaço de papel n vale nada, vender meu carrinho, trocar meu pc por um notebook e sair sem rumo e sem data pra voltar. SÓ não fiz isso ainda, pois eu tenho a maior gratidão, respeito, consideração, admiração e mil outros adjetivos possiveis para a minha família que nunca me deixou faltar nada, pelo contrário, sempre tive mais do que precisei e tudo que pedi (que depois de 2013, não foi muito). Tanto faz se muita gente pensa que é ingratidão, mas as únicas pessoas na vida que eu não quero que pensem isso, são meus pais. Só que eu não posso fazer nada, se minha visão de bem-sucedido é completamente diferente da dele!!!!!! O QUE PENSO EM FAZER? ÁPICE DO TÓPICO KKK Estou com dois planos possíveis, mas de qualquer forma, este é meu ano final como morador de "UMA" cidade. Como não posso abandonar o projeto pescar até Abril/2018, cursarei no mínimo mais um semestre! E até lá, estou desenvolvendo meu site/page como freelancer/nômade digital. O primeiro plano é trancar o último semestre, fazer um mochilão de 6 meses ou mais, saindo daqui em Julho de 2018 e voltando em 2019. Nessa opção eu ajudaria de forma voluntária projetos sociais das cidades por onde passarei, e farei um TCC fodástico com o tema "COMO O DESIGN PODE AJUDAR A SALVAR O MUNDO" E concluo com sucesso a faculdade. E na segunda opção, se eu me colocar legal no mercado freelancer até Julho de 2018, TACO O FODA-SE e só volto sei lá quando pra visitar a família! O fato é: Trampo com design gráfico, midias sociais e edição de vídeos. Quero "abrir" uma agência nômade digital e um parceiro de viagem/trampo seria fodamente fodástico! (alguém com habilidades parecidas ou diferentes como: redação, html, etc). Também penso em criar um blog/vlog (pois tenho todo o equipamento fotográfico/filmagem necessário para um bom blog/vlog). Quero saber se alguém pilha, sair em julho com o intuito de ser nômade digital em parceria com moá, sem rumo e a princípio, sem data para voltar! (pretendo começar pelo Brasilsão)! Caso alguém queira, me chama no Facebook, pois excluí meu whats e instagram(outro vício que me libertei), estou como Alex Nunes Netto. É nois povo do meio, gratidão pra quem leu até aqui! Namastê!!
×