Ir para conteúdo

648356

Membros
  • Total de itens

    153
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    3

Tudo que 648356 postou

  1. O que eu quero dizer é que não precisa comprar trocentos "tickets diferenciados" para andar de metrô, comprar 10 tickets t+ com desconto e os tickets avulsos para os que estiver fora deste esquema do t+, resolvem o problema de 99% das pessoas. Se concentre em otimizar outras coisas, como por exemplo tentar visitar as atrações próximas de forma agrupada, para não precisar correndo de um lado para o outro da cidade várias vezes durante o dia gastando dinheiro com metrô, em ficar num hotel com bom acesso a rede de metrô, que não lhe obrigue a fazer 2 ou 3 baldeações para chegar em todo local que você for, tentar achar um hotel com café da manhã incluso no preço mesmo que seja um pouquinho mais caro ao invés de gastar 10 ou 15 Euros por casal todo dia com café da manhã na rua, quais atrações turísticas vale a pena pagar ingresso, e quais realmente são "pega turista", etc... Para quem vai ficar alguns poucos dias em Paris e que não vai voltar tão cedo a Paris, isto geralmente acaba rendendo uma economia maior e faz render muito mais o seu dia de turismo do que ficar perdendo um monte de tempo e energia atras de esquemas de tickets "diferenciados" para usar em Paris que vão lhe render uma economia de menos de 10 Euros no final das contas, use a sua energia para otimizar outras coisas mais importantes e caras do que ficar quebrando a cabeça e perdendo um monte de tempo com ninharias de 1 ou 2 euros de economia por dia que estes tickets "diferenciados" de metrô vão lhe proporcionar numa estadia curta de 4 ou 5 dias.
  2. https://imaginanaviagem.com/uber-em-paris/ Rola sim, mas eu tive experiências ruins e boas... Como a tarifa é dinâmica e sobe e desce conforme a procura, tem vezes que fica mais caro que o táxi comum. Mas evite ao máximo usar carro/táxi/uber em Paris, o transito geralmente é horrível, e você passará mais tempo nos congestionamentos que fazendo algo de interessante, tente priorizar o metrô que é muito mais rápido e barato e use carro/táxi/uber só onde realmente vai fazer alguma diferença.
  3. Tem algumas outras coisas que eu lembrei agora, que é recomendável vocês prestarem atenção na hora de alugar um carro para não ter uma surpresa desagradável na hora de pegar o carro. Quase todas as locadoras cobra taxas ou seguros adicionais para você sair do país. Retirando o carro em Bruxelas, acho que não cobrem taxa/seguro adicional para circular por Benelux, França, Suíça, Alemanha, Áustria e Itália, mas pegar um carro na Alemanha e cruzar a fronteira com a Polônia geralmente tem sim taxa/seguro adicional. Se você omitir isto e cruzar uma fronteira não permitida, caso tenha algum problema com o carro neste país, você se f.. pois o seguro não vai cobrir nada e eles vão cobrar o valor total do concerto no seu cartão de crédito. Então é bom dar uma conferida nisto na hora de pegar o carro se você pretende cruzar fronteiras. Outra coisa é quem vai dirigir, se a sua esposa/namorada ou outra pessoa também vai dirigir, tem que incluir ela como motorista adicional, e tem taxa adicional para isto. E novamente, se você tiver algum problema com o carro e o motorista não for uma das pessoas indicadas na hora de retirar o carro, o seguro também não cobre nada... E por fim tem a questão do combustível, que é outra coisa que acaba ferrando muita gente na hora de alugar um carro. Você retira o carro com o tanque cheio, você tem a opção de pagar por este primeiro tanque antecipado e não precisar abastecer antes de devolver, mas eles não devolvem o dinheiro caso sobre metade do tanque, e o preço normalmente é bem mais caro do que no posto de gasolina. Se você não pagar antecipado este primeiro tanque, geralmente eles cobram uma caução sobre este combustível, geralmente custa quase o dobro do que custaria num posto comum, ou seja, eles podem cobrar uma caução adicional de uns 80 a 120 Euros pelo combustível do primeiro tanque (50 litros x 1.35 Euros, lembrando que o combustível na locadora geralmente é mais caro que no posto) Se você devolver o carro com tanque cheio (abastecido a menos de 15 km do local da devolução e apresentar recibo/nota do abastecimento) eles liberam a caução do combustível sem cobrar nada. Mas se devolver o carro sem o tanque estar cheio, eles vão cobrar o valor para completar o tanque, e neste caso o preço é absurdamente alto, coisa de 5 ou 6 vezes o preço do posto + uma taxa de "reabastecimento" que também é salgadinha... Ou seja, as locadoras usam o artifício de mostrar uma taxa de locação com preço baixo, mas onde elas ganham dinheiro mesmo é com estas taxas e seguros adicionais que a maioria das pessoas acaba esquecendo, se enrolando com alguma regra e acaba pagando, o que faz aquela locação de 15 Euros por 1 dia na maioria das vezes virar 30 ou 50 Euros...
  4. Um carro destes não custa 4 mil EUROS, e muito menos a caução custa 3 mil EUROS. O preço da caução tem a ver com o tipo de seguro que você contrata. Na verdade a caução, nada mais é do que o valor da franquia do seguro. Se você tem carro e alguma vez na sua vida contratou um seguro do carro, deve saber que quanto menor o valor do seguro, maior é o valor da franquia do seguro que você paga em caso de sinistro. Mas geralmente você tem opção de contratar uma franquia menor ou mesmo franquia zero, mas isto aumenta muito o valor do seguro. E nas locadoras é exatamente igual, se você quer pagar menos na locação, você contrata um seguro com cobertura menor, mas que tem uma caução muito maior. Mas se quiser se livrar da caução elevada, você contrata um seguro melhor e mais caro, mas que pode fazer o preço da locação subir bastante. E alem disto, a locadora em outro país não tem como saber para quem estão alugando o carro. Eles não tem como saber o seu histórico de barbeiragens e multas, quem garante para eles que a pessoa que está alugando o carro não é um péssimo motorista, com um histórico grande de acidentes e barbeiragens? Ainda tem o fato de na maioria dos casos o locador é de outro país, dirigindo em um país diferente, com regras e comportamentos ligeiramente diferentes, em locais que ele não conhece, etc, o que aumenta a chance de pequenos acidentes. E por fim, ainda tem aquele tipo de motorista, que só por que não é carro dele, ele pode abusar do carro, levando ele aos limites, e não precisa cuidar tanto quanto que cuidaria do seu próprio caro, aumentando os custos com manutenção e seguro. Tudo isto faz o preço do seguro e da franquia/caução subir quando se trata de carro alugado, é uma dinâmica de preços/custos bem diferente de quando você compara com o seu carro particular.
  5. Não tome muito a Alemanha como referência nestes assuntos, o Alemão é muito apegado ao dinheiro vivo, todo alemão é meio paranoico com esta ideia de privacidade e por tabela, acha que as operadoras de cartão de crédito estão lhe monitorando e vão vender os seus dados para empresas "malignas" como a tal "Cambridge Analytica" kkkk
  6. Pois é... Alugar carro não é para "pobre" ou gente com limite pequeno no cartão... kkkkk Normalmente a caução é liberada entre 30 e 40 dias depois de você devolver o carro, alguns poucos casos eles liberam antes. E 1.200 Euros ou R$ 4.900 (convertido pelo Euro PTAX) bloqueados no cartão por 30 ou 40 dias, mais o custo da locação já pode fazer um estrago no limite da maioria dos cartões de crédito e impedir a locação...
  7. Cara, se o limite do seu cartão é só de 6 mil, já fica bem no limite mesmo pegando um carro só! Pois como falei antes, o valor da caução muda conforme a locadora, mas a maioria debita o valor integral da locação + 1.200 Euros de caução, eu não tenho certeza de que o valor da caução é realmente só 300 na Europcar da Bélgica e para carro híbrido, este valor era na Alemanha para carro popular convencional. E dai se eles ainda lhe forçarem a pegar pneus de neve/correntes para cruzar os Alpes, ou contratar um seguro adicional, já estoura seu limite e você não pega o carro. Confira este valor valor da caução direitinho, para que você não chegue lá e tenha a sua viagem arruinada por que o seu cartão não tem limite suficiente para locar o carro. Outro detalhe, na hora de abastecer, a maioria dos postos de gasolina não tem frentista, e aceita pagamento só com cartão, você vai ter dinheiro para abastecer no cartão se a locadora tiver bloqueado todo o seu limite? Não sei se estes postos aceitam cartão pré-pago, pois muitos também cobram caução na hora de abastecer...
  8. 3 ou 4 dias é muito pouco tempo para fazer tudo isto: sair de Vaduz, passar em Zurich, Lucerna, Interlaken, Berna, ir a Milão e ainda conseguir esquiar. Esquiar é um programa que demanda um dia inteiro, pois em Abril você já começa a ter neve somente nas estações de esqui das montanhas e mais afastadas. Eu acho que certeza de ter neve suficiente para esquiar em Abril você só vai encontrar em no Mont Titlis em Engelberg, ou então no Jungfraujoch em Interlaken ou no Matterhorn em Zermatt. Mas como falei, ir esquiar é um programa que consome um dia inteiro... Então em vez de pensar em acrescentar alguma coisa, na verdade você deveria estar pensando em quais locais e atividade tirar para que vocês consigam aproveitar algo. Acho que a sua esposa deve ter visto fotos do The Cambrian Hotel, mas hoteis com estas caracteristas não costuma ser baratos, ainda mais assim em cima da hora! Se achar algum com vagas, ele não vai ser barato!
  9. Eu não sou muito fã de alugar carro para ir a cidades grandes europeias, eu acho que o custo da locação, mais gasolina, estacionamentos, vignete acaba sendo muito alto para uma viagem deste tamanho. Sem falar no estresse e complicação de achar hotel com estacionamento, vaga para estacionar, deslocamento até o centro, etc.. Programando e comprando as passagens para duas pessoas antecipadamente, acredito que dê para fazer tudo e ainda sobrar dinheiro... Mas preferência pessoal é preferência pessoa, e cada um tem a sua, e se você acha que vale a pena, não vou ser que vou lhe impedir de alugar um carro.
  10. Nenhuma locadora libera a caução de imediato, eles bloqueiam o valor no momento da locação e liberar só uns 15 ou 30 dias depois que você devolver o carro. Isto já não vai atrapalhar os seus planos iniciais?
  11. Legal, eu também morrei 8 anos em Düsseldorf. Pessoalmente se eu fosse fazer uma viagem assim, eu faria diferente, ao invés de pagar mais de 1.000 Euros entre locação do carro, combustível, estacionamentos dispendiosos em cidades grandes, pedágio/ vignete, etc eu faria uma viagem híbrida, combinando avião, trem e carro alugado. Por exemplo, em Paris um carro mais atrapalha do que ajuda, o transito é horrível, não tem onde estacionar, etc, você acaba pagando 20 ou 30 euros para deixar o carro parado num estacionamento o dia inteiro e circular a pé usando o metrô, que é excelente e lhe leva a praticamente todas as atrações turísticas. Outro local onde um carro só atrapalha é Amsterdam, Roma, Florença, Veneza e Bruxelas.... Eu pensaria em algo mais ou menos assim: - pega um carro em Bruxelas e faz um bate-volta a Luxemburgo, voltando a Bruxelas para devolver o carro. - ir de trem de Bruxelas até Paris - Pegar um voo low-cost ou um trem de alta-velocidade para Nice, lá em Nice você aluga um carro e vai a Mônaco e circula pelas cidades da Côte d'Azur estas sim muito bonitas, devolve o carro em Nice e pega um voo low-cost para Roma - Visita Roma a pé, não precisa de carro, pega um trem de alta-velocidade para Florença, visita a cidade, pega um trem para Veneza, visita a cidade. Se fizer questão de visitar Milão, pegue um trem de Veneza para Milão. - Se quiser visitar a Suíça, inclua Milão e depois de Milão pegue um trem para Interlaken/Bern/Lucerna, e faça uma base lá por alguns dias, qual delas é sua escolha. Ai uma vez lá na Suíça, avaliaria se vale a pena alugar um carro ou fazer de trem. se pegar um carro lá, devolva ele na Suíça, por custa uma fortuna devolver em outro país - Da Suíça você avalia pega um trem para Munich, ou se pega um voo de genebra para Munich. - uma vez em Munich, você avalia se pega um carro e devolve em Düsseldorf antes de pegar o trem para Amsterdam, ou se faz tudo de trem...
  12. Cada pessoa tem os seus interesses pessoais em se tratando de turismo, mas na minha opinião pessoal, você está incluindo um monte de locais que não acrescentam praticamente nada em termos de turismo. Por exemplo, Genebra é bonitinha, mas em uma manhã você viu e fez praticamente todos os passeios interessantes da cidade, o resto do tempo é para gastar dinheiro nas lojas de luxo que lotam a cidade de ponta a ponta. O legal na Suíça são as montanhas e lagos na região de Lucerna, Interlaken, Zermatt e Berna, mas que ficam bem distantes de Genebra. Mônaco eu pessoalmente não gostei, achei que é um lugar que você não consegue fazer nada se não for milionário ou se tiver um iate e normalmente se você não for milionário você não passa mais que 1 dia lá, tem gente que tem uma fissura por Mônaco por causa da Formula 1, mas sei lá, eu acharia muito empenho, longe e fora da mão para ir até lá só para ficar 1 dia... Milão é basicamente uma cidade grande com algumas poucas atrações turísticas relevantes, mas nada comparado a Roma, Florença e Veneza, estas sim os locais que todo mundo "deveria" conhecer na Itália. Não sei onde você residiu na Alemanha, mas Frankfurt e Düsseldorf não costumam estar na lista de desejos de locais a visitar de muitos turistas, a maioria das pessoas acha Berlin, Nürnberg, Bamberg, Dresden, Hamburg, Köln, etc mais interessantes que estas duas...
  13. O valor da caução depende do modelo do carro, da locadora, do local que você retira o carro e do pacote de seguro contratado, e este valor normalmente varia de 300 a 1.200 Euros. Se eu não me engano, na Europcar para os modelos populares a caução é o valor da locação + 300 Euros, mas para modelos superiores eu não sei os preços.
  14. Quanto tempo em cada local depende muito dos seus interesses pessoais, mas para que você consiga fazer as coisas com alguma calma e sem correria, eu recomendaria ficar pelo menos a seguinte quantia de dias em cada local: - Londres: 5 dias - Paris: 5 dia - Berlin: 4 dias - Praga: 3 dias - Bélgica(Bruxelas e Bruges): 3 dias - Holanda(Amsterdam): 3 dias - Áustria (Viena): 3 dias - Escócia (Edinburgh): 2 ou 3 dias Agora se você quer ir também as Highlands na Escócia, precisaria de mais uns 2 ou 3 dias para isto, se também quiser ir a Salzburg e Hallstat na Áustria, precisa de mais uns 3 dias para isto, se quiser visitar alguma outra cidade na interior da Holanda e Bélgica, precisa de mais 1 dia para cada cidade... Quanto aos gastos, isto também depende muito do que você escolher, como por exemplo, qual hotel/hostel você escolher, onde e o que você vai comer, quais passeios vai fazer, etc.. Mas o pessoal aqui do fórum, que fica em quarto coletivo de hostel, que é econômico nos gastos, mas que também não fica passando fome ou passando a viagem toda comendo miojo e big mac e voltar para casa doente, ou então que não fica lá do lado de fora passando vontade de entrar nas atrações turísticas mais legais, gasta em média uns 70 Euros por dia entre hospedagem, alimentação, passeios e metrô. Então fazendo 25 dias x 70 Euros dá 1.750 Euros, convertendo para reais com a cotação de 1 Euro = R$ 4.40 depois de impostos e taxas, daria em torno de R$ 7.700 Para estas cidades que você citou, você também teria pelo menos 7 deslocamentos entre cidades, cujos preços vão variar de 20 euros a 100 Euros dependendo das cidades envolvidas e das datas exatas. Então fazendo uma média otimista de 60 Euros cada trecho, daria outros 420 Euros ou R$ 1.900 em passagens locais lá na Europa. Faltam ainda ainda as passagens Brasil x Europa x Brasil Europa, que andam meio caras, nas faixa de R$ 3.000 por pessoa. Somando tudo: 3.000 + 1900 + 7.700, daria em torno de R$ 12.600 Mas ainda falta o seguro-saúde obrigatório, o custo do passaporte, o custo de comprar uma mala/mochila se você não tiver uma, alguma roupa de frio, etc.. E vai facilmente mais uns R$ 1.000 nisto ai. E você não deve em hipótese nenhuma fazer uma viagem destas com o dinheiro contadinho até os últimos centavos, pois imprevistos acontecem. Se você não tiver nenhuma reserva, ou de onde tirar algum dinheiro extra, o que você faria se por acaso acontecer de você perder o trem de Londres para Paris e ter que comprar uma nova passagem de trem lá na hora por 150 Euros? Ficaria sem comer por uns 7 dias? Dormiria na rua por uma semana? Ou deixaria de fazer os passeios legais de Paris, Amsterdam e Berlin que custem alguma coisa de ingresso?.. Então mesmo que você não acabe gastando este dinheiro, é muito recomendável ter pelo menos uns 200 ou 300 Euros de reserva para imprevistos, pode ser limite do cartão de crédito para usar em caso de emergência, saldo da poupança, etc...
  15. Mas na verdade não entendo muito bem onde este seu plano de ficar alguns dias em um hostel e depois alugar um quarto mobiliado para fazer viagens curtas ajudaria nos custos. Viagens curtas para mim são aquelas viagens que você sai de manhã cedo do seu hostel e volta a noite, e não viagens onde você ficar 3 ou 4 dias fora... Fale um pouco mais a respeito do que você está pensando em fazer ou como como você acha que isto funcionaria. E você também não leva um caminhão de viagem para uma viagem destas, para passar 2 meses sem precisar lavar nada. Numa viagem destas, você leva o que couber numa mochila, e se programa para a cada 7 ou 10 dias gastar metade de um dia lavando as suas roupas na lavanderia do hostel, praticamente todos os hosteis tem máquinas automáticas que funcionam com moedas, onde você coloca as suas roupas na máquina, e com algumas moedas ela sai limpa e seca. E principalmente, levar o que cabe numa mochila e se programar para gastar 4 ou 6 Euros a cada 7 ou 10 dias na lavanderia do hostel é muito mais barato do que pagar hospedagem em dobro, como nos seus planos. Pois pelo que eu entendi, você sempre estaria pagando hospedagem em dobro, um quarto para deixar as suas malas guardadas e um hostel para você dormir nestas viagens "curtas de mochila" Se bem planejada, os custos dos transportes são um dos itens que menos pesam numa viagem destas, hospedagem, alimentação e passeios pesam muito mais. Mas se você não planejar direito, ou se deixar para comprar as passagens em cima da hora, como parece ser o seu caso, ai sim concordo que transportes podem pesar bastante no custo da viagem.
  16. O complicado do blablacar é você achar alguém que esteja viajando para os locais que você quer ir nos dias que você precisa. Nem sempre tem alguém alguém indo e oferecendo carona para onde você quer ir, as vezes a pessoa também tem horários ruins para sair/chegar, que podem podem não lhe agradar, por exemplo, a pessoa pode querer sair as 11:00 da manhã, o que "estraga" o dia inteiro, ou então sair as 04:00 da manhã... Em resumo, é algo para alguém que todo tempo do mundo sobrando, pois dependendo para onde você quer ir, pode ser que você só ache alguma carona 2 ou 3 dias depois, ou para quem não tem destino definido, e resolve viajar para o primeiro lugar que aparecer carona. Quanto a segurança, isto depende muito do perfil da pessoa que estiver oferecendo carona, como em qualquer aplicativo do gênero, 99% dos membros são corretos, mas sempre tem aqueles 0,5% ou 1% de pilantras no meio... Então vai muito de você escolher alguém com um bom perfil, muitas avaliações e bem avaliado, o que nem sempre é possível...
  17. Chamonix é uma cidade minuscula, em 30 minutos você atravessou o centrinho de ponta a ponta umas 3 vezes e já viu quase tudo o tem para ver. O negocio por lá é fora da cidade, nas montanhas... Mas ai não pode ter neblina para você conseguir ver algo. o Lac Blanc fica no alto de uma montanha, a 2300 metros de altitude, um lugar bem propenso a ter neblina, e tenho minhas dúvidas se esta trilha funciona com neblina, por questões de segurança... Mas a ideia central de uma viagem aos Alpes é exatamente esta que você falou, ter flexibilidade na programação diária, não ter muita coisa engessada, ter algumas planos B na manga para usar se o clima não usar. Pois o clima nos Alpes é muito instável, você pode ter uma semana de sol, e de uma hora para a outra o tempo virar e amanhecer tudo encoberto por uma densa neblina. Você se confundiu, ou não estamos falando do mesmo lago Blausee? O Lago Blausee que eu conheço, fica muito mais perto de Interlaken do que de Berna, fica "perto" de Spiez, cidade vizinha a Interlaken.
  18. Mas teria que dar uma olhada se tem guarda-volumes em Assisi, Bologna e Verona para você deixas as suas malas caso resolva visitar de passagem entre uma e outra. Em Verona e Bologna eu acho que tem, mas em Assisi eu não tenho certeza se tem guarda-volumes
  19. Lembre que toda vez que você troca de cidade você perde metade de um dia contando desde o momento em que você começa a arrumar a sua mala na cidade A até o momento em que finalmente larga ela no quarto da cidade B. O que eu quero dizer com isto, é que se ainda tiver que tirar o tempo gasto nos deslocamentos entre cidade deste tempo, em muitos locais não vai sobrar nada de tempo livre para você visitar algo. Pessoalmente eu tiraria Bruxelas e Luxemburgo deste roteiro, e passaria este tempo para Dublin e Amsterdam, pois acho que no final das contas do jeito que está pode acabar ficando tudo corrido demais nestas 4 cidades e você acabar não conseguindo aproveitar nada de nenhuma das 4. Ainda mais se tiver compromisso em algumas delas, que lhe faça perder tempo para 'turistar"... Ou seja, na minha opinião seria melhor ficar só com 2 destas 4 cidades, mas aproveitar elas bem, do que visitar 4 e não aproveitar bem nenhuma delas.
  20. Eu não o sistema de Paris complicado, os da Alemanha são bem mais complicados, cheio de tarifas e regras especiais. Em Paris o negócio é comprar 10 tickets para as zonas 1-2 (com desconto), e aqueles poucos deslocamentos fora da zona 1-2, você compra avulso lá na hora.
  21. Tarde da noite sempre tem um pessoal meio estranho no metrô e nas estações, moradores de rua, prostitutas, etc.. mas se não estiver sozinho e não ficar de bobeira, geralmente eles não incomodam os passageiros. Em Paris muitos restaurantes tem um negócio chamado "La Formule", que nada mais é do que o prato do dia, geralmente você escolhe entre o prato do dia + uma entrada ou entre prato do dia + uma sobremesa. Nos restaurante mais simples, a formule para uma pessoa custa a partir de uns 15 euros. Quando vou a Paris, eu separo sempre uns 25 a 30 euros por pessoa para cada refeição em restaurante, por que nem sempre você acha uma formule que lhe agrade por 15 euros, e já contando uns 5 euros para uma taça de vinho, e uma segunda ou terceira taça de vinho, se ele estiver bom, rsss e 1 ou 2 euros de gorjeta para o garçom Mas novamente o espectro de restaurantes de Paris vai de 12 Euros a 300 Euros por refeição, e a qualidade do local e da comida é diretamente proporcional ao preço, mas em locais sem luxo, simples, mas ainda aceitáveis, o preço de um prato mais simples geralmente gira na casa dos 20 Euros, um pouco mais ou menos dependendo do local.
  22. Para ir a Versailles também dá para comprar os tickets avulsos na bilheteria do metrô, acho que cada trecho custa uns 5 euros. Eu acho que o seu orçamento para metrô já está baixo, você até pode conseguir baixar 1 ou 2 euros no custo, mas muito mais que isto, acho bem improvável, você corre o risco de se encher de complicação por causa de 1 ou 2 Euros... 17:30 é horário de pico, e o metrô vai estar entupido até o teto, mas dá para ir com malas sem grandes problemas, o máximo que pode acontecer é você ter que esperar 2 ou 3 trens passarem até aparecer um um pouco mais vazio que vocês consigam entrar com malas.
  23. Mas agora em relação ao seu caso: Você vai ter que ir embora da Russia em algum momento, ou pretende ficar ilegal ai para sempre? Então da próxima vez já compre uma passagem indo embora da Malásia antes de tentar embarcar, para que não tenha o embarque negado. Mas antes disto providencie a segunda via do cartão imigratório no serviço Federal de Imigração Russo, mas detalhes em: http://moscou.itamaraty.gov.br/pt-br/procedimentos_migratorios_para_turistas.xml Com uma passagem indo embora da Malásia, cartão de Imigração em mãos e se ainda estiver dentro do prazo, você não terá problemas em ir embora da Russia. A única possível implicação disto, é a imigração da Malásia, Tailândia, Austrálias, ou seja lá que país você resolver visitar depois, ver este carimbo no passaporte cancelando a sua saída da Russia e eles eventualmente quererem explicações a respeito disto, e acharem a sua história meio estranha e suspeita e acabar criando complicação para você entrar... Mas agora que a cagada já está feita, não tem o que fazer, a não ser conseguir um novo cartão imigratório e nos próximos deslocamentos entre países, ir com tudo certinho nos mínimos detalhes, para não dar margem para contestação de algo.
  24. Item básico que você deve ter OBRIGATORIAMENTE sempre que se deslocar de um país para o outro: - Ter uma passagem indo embora do país para o qual você está embarcando. Ou seja, antes de embarcar para a Russia, você tem que ter uma passagem comprada e marcada saindo da Russia, e uma vez lá na Russia, antes de embarcar para a Malásia você tem que ter uma passagem comprada e marcada saindo Malásia, e quando estiver lá na Malásia e resolver ir para a Tailândia por exemplo, antes de embarcar para a Tailândia você tem que ter uma passagem comprada e marcada saindo da Tailândia, e assim por diante, sempre que embarcar para um país qualquer você já tem que ter comprado a passagem saindo dele comprada e marcada. Se não tiver esta passagem saindo do país comprada antes de embarcar para lá, o pessoal das companhias aéreas e imigração pode fazer "vista grossa" e até pode dar certo uma ou duas vezes, mas pode ter certeza que uma hora acontece isto que lhe aconteceu, e você se fo.. Então sempre tenha a passagem indo embora antes de tentar embarcar para qualquer país. Você estar lá no aeroporto, na sala de embarque e ter o embarque negado no portão por culpa unicamente sua, por falta de documentos ou comprovantes caracteriza sim NO-SHOW e está sujeito a multas e taxas para reativar a passagem. E sim, toda vez que você compra por um outro lugar que não direto da companhia aérea acontece exatamente isto, em caso de algum probleminha qualquer, você fica chupando no dedo, ninguém vai resolver absolutamente nada, um vai ficar empurrando para o outro e você se fo.. . Então qualquer pessoa que for comprar uma passagem em algum site ou serviço que não seja direto com a empresa aérea deveria estar bem ciente disto, e saber muito bem onde está se enfiando ao comprar passagens de um terceiro que não seja uma companhia aérea. Em caso de problema, ninguém resolve nada e você se f...
  25. Siena é uma base horrível para quem está de trem, Siena é uma cidade pequena e meio fora de mão de todas as rotas de trem, fazer uma base em Siena para quem está de trem só vai atrapalhar. Faça a base em Florença, pois Florença é o ponto central e todos os trens vão a Florença. Agora se você estivesse de carro, ai sim fazer a base em Siena poderia ser interessante, mas estando a pé, Siena é horrível como base. Não há trens diretos de Roma para Siena, saindo de Roma para chegar em Siena você tem que primeiro pegar um trem até Floença e depois lá em Florença pegar outro trem de volta até Siena. Há somente 2 trens por dia direto de Roma para Assisi, no horário das 07:58 da manhã e outro no final da tarde, se não conseguir pegar este trem das 07:58, o próximo é só as 09:30 e já tem conexão, você vai chegar em Assisi só depois do meio-dia. Ir de Siena para Assisi ou de Assisi para Siena de trem é horrível, apesar de ser "pertinho", não há trens diretos, você tem que pegar pelo menos 3 trens para chegar em Assisi saindo de Siena ou ao contrário, o que vai lhe consumir pelo menos umas 5 horas de viagem. De Florença para Assisi há mais opções de trens diretos, tem as 08:00, as 12:13, as 14:13, 16:13, e ao contrário, de Assisi para Florença tem trem direto as 09:25, as 11:22, 13:17, 15:17, 17:21, 19:17.... Entre Florença e Siena há trens de hora em hora. Eu sugeria acordar cedo, pegar o trem direto das 07:58 para Assisi, e a tarde, pegar o trem para Florença, local que já seria a sua base. Pois ir a Siena saindo de Assisi usando trem é bem complicado e demorado. E lá na sua base de Florença, você pode fazer um bate-volta de 1 dia para Siena, outro bate-volta de 1 dia para San Gimignano, e outro bate-volta de 1 dia para Pisa e Lucca. Algumas pessoas combinam Siena e San Gimignano no mesmo dia, mas pode ser bem corrido para algumas pessoas fazerem de trem/ônibus, e em teoria vocês tem tempo "sobrando" para pode alocar 1 dia para cada uma delas. Pisa tem basicamente só a torre para ver, então em teoria dá para conciliar sem grandes problemas com Lucca. E claro, precisa de mais uns 2 dias só para Florença. Somando esta parte, já dá 6 dias, somando mais uns 4 dias de Roma, já dá 10 dias, mas tem todo o norte da Itália ainda. No norte da Itália, Veneza não "pode" ficar de fora, precisa de pelo menos 2 dias em Veneza. Muitas pessoas também visitam Verona como um bate-volta a partir de Veneza e Bologna como um bate-volta a partir de Florença. Mas também dá para escolher visitar elas no mesmo esquema de Assisi. E se ainda estiver sobrando tempo, termine com 2 dias em Milão. Só que, tem o detalhe do dia de chegada estar contando ou não como dia útil. A maioria dos voos chega em Roma só depois do almoço, e até você se livrar da burocracia do aeroporto, ir até o centro e achar o seu hotel, geralmente já é final da tarde e o dia foi perdido. A mesma coisa pode acontecer no dia da volta, pois 4 horas antes do horário previsto do seu voo, você tem que começar a se mexer para ir ao aeroporto, o que dependendo do horário do voo, significa outro dia praticamente inútil... E isto considerando que você chegue por Roma e volte por Veneza ou Milão, se tiver que chegar e voltar pela mesma cidade, no caso Roma, é outro dia praticamente perdido só para voltar a Roma pegar o voo de volta, pois Veneza já fica longinho de Roma, 4 horas de trem, mais 1 hora para ir do centro de Roma até o aeroporto, 2 horas de antecedência para check-in, etc...
×
×
  • Criar Novo...