Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

clara_0506

Membros
  • Total de itens

    10
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    1

clara_0506 venceu a última vez em Março 26

recebeu vários likes pelo conteúdo postado!

Reputação

13 Boa

1 Seguidor

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. clara_0506

    Patagonia - circuito W

    @carolinecandida eu não estou em nenhum grupo.. nao sei se tem. Não consegui confirmar minhas ferias ainda pra novembro, mas da pra ir montando o roteiro certinho e a gente ir se falando
  2. @Pita_Mach Eu não me lembro mais...mas se vc mandar um email pro pessoal da agencia do salar eles vao te informar. Agora os do Atacama eu não tenho contato.
  3. Oi Karina, vai sim q não vai se arrepender. Então, o q eu tenho são só os q eu falei no relato mesmo q é o do Salar de Uyuni ([email protected]), em San pedro eu fechei tudo com a Atacama roots expediciones mas não tenho o contato deles. Em Cusco fechei tudo com o Samuel (+51 984511511) da expediciones waynapicchu. E em La Paz eu fiz os passeios com a Vicuna travel (+55 00591 71540040) e a estrada da morte foi com o pessoal da no fear adventure ([email protected] e [email protected]). Espero q ajude, e se precisar só falar
  4. Obrigada Gustavo, estive ai em Camboriu em fevereiro. Quando for pra SC de novo vou dar uma passada em navegantes ...Abraço
  5. clara_0506

    Patagonia - circuito W

    Oii, já li alguns relatos. Só q não decidi nada ainda. Quero fazer o W mas acampando pq tava vendo q esta quase 500 reais o dia com acomodação e refeições. Por isso to atras de companhia, quero alugar a barraca la, ai com outra pessoa da pra dividir os gastos e os perrengues kkkkkk
  6. clara_0506

    Patagonia - circuito W

    @Joseh araujo eu não vou de carro, não resolvi ainda por onde vou começar, mas vou de avião ate la e entre as cidades vou de onibus.
  7. Oii Rafael, estou planejando ir em novembro tbm. Estou procurando companhia principalmente pra Torres de Paine. Se tiverem feito o grupo eu gostaria de participar (44)998006402
  8. clara_0506

    Patagônia - Outubro 2018

    Oi Filipe, estou planejando ir em outubro ou novembro. Vou sozinha e estou procurando companhia principalmente pro circuito W. Já definiram alguma coisa da viagem?
  9. Quero ir pra Patagonia em outubro ou novembro/2018. Estou planejando fazer Ushuaia, Torres del Paine, El Calafate e El Chalten. Alguem planejando ir na mesma epoca pra fazer a viagem junto, principalmente o circuito W em Torres del Paine?
  10. Este é o relato do meu mochilão q fiz em setembro de 2017. Viajei por Bolivia, Chile e Peru. Foi minha primeira viajem internacional, fui sozinha e foi incrível. Foram 21 dias de viagem. O q eu consegui lembrar escrevi por dia q eu estive lá. Não anotei todos os gastos q tive mas no geral eu gastei 1200 dolares q já tinha trocado uns meses antes da viagem e 1300 reais em passagens aéreas e passagens de ônibus no Brasil. Os 1200 dolares foram suficientes pra todos os dias de viagem, conheci algumas pessoas q estavam viajando com real e não tiveram dificuldade pra trocar o dinheiro. Eu comprei as passagens aéreas uns 40 dias antes de viajar, comprei pelo site viajanet.com da Boliviana de Aviacion, eles não cobram pra despachar bagagem. Comprei antes de viajar o ingresso pra Machu Picchu pelo site do governo do Peru. Reservei o tour pelo Salar de Uyuni por e-mail com o pessoal da Quechua connection e paguei somente na hora. Reservei os hostels de San Pedro, Cusco e La Paz com antecedência, o restante fui vendo no dia mesmo ou um dia antes. Roteiro Geral 10/set São Paulo X Santa Cruz de la Sierra X Sucre X Uyuni 11/set Uyuni - Salar de Uyuni 12/set Salar de Uyuni 13/set Salar de Uyuni X San Pedro de Atacama 14/set San Pedro de Atacama 15/set San Pedro de Atacama 16/set San Pedro de Atacama X Arica 17/set Arica X Tacna X Arequipa 18/set Cañon Del Colca X Arequipa 19/set Arequipa X Cusco 20/set Cusco – Valle Sagrado dos Incas 21/set Cusco X Águas Calientes 22/set Machu Picchu X Águas Calientes X Cusco 23/set Cusco – Montanha Colorida X Puno 24/set Puno X Copacabana 25/set Copacabana X Isla del Sol 26/set Copacabana X La Paz 27/set La Paz – City tour 28/set La Paz - Chacaltaya + Valle de la Luna 29/set La Paz – Downhill 30/set La Paz X São Paulo Dia 1 Cheguei em São Paulo de manhã, a viagem de Colorado-PR até São Paulo de ônibus dura 8hrs. Peguei o voo em São Paulo para Santa Cruz de La Sierra 12:30, pela Boliviana de Aviacion. O voo chega em Santa Cruz as 15:30 do horário local. Na Bolivia é uma hora a menos que no Brasil, ai começa a confusão.. Eu cheguei as 16:30 no meu relógio e tinha o voo para Sucre as 16:45 (horário da Bolivia). Nesse momento eu desesperei e sai correndo achando q ia perder o voo... tinha q passar pela imigração, pegar a bagagem, passar na alfandega e fazer o check in, ou seja, na minha cabeça ja tinha perdido o voo kkkkkkk Nessa correria eu conheci o Pascual, q foi quem me lembrou do fuso horário e foi super legal comigo. Ele tbm ia pegar o voo para Sucre e nós ficamos la conversando. Cheguei em Sucre as 17:45 (BO) e a familia do Pascual tava la esperando ele, então eles me ofereceram carona até a rodoviária, já economizei o taxi e o aeroporto fica bem longe da cidade. O meu onibus para Uyuni sairia só as 20:30 então a Paola filha do Pascual me levou para conhecer a cidade e estava tendo um Festival da Virgem de Guadalupe, a cidade estava muito movimentada e tbm tem umas construções bem bonitas, vale a pena passar um dia lá pra conhecer mais da cidade. Então a Paola me levou pra rodoviária, na correria do aeroporto eu não troquei nada de dinheiro pra Boliviano, só estava com real e dólar e como era domingo não achei nenhum lugar pra trocar na cidade, então a Paola já fez mais um favor e pagou a taxa de embarque na rodoviária kkkkkkk A passagem do ônibus eu comprei antes de viajar pela internet da empresa 6 de Octubre e chegando na rodoviária emiti a passagem no guichê da empresa com o comprovante q eu tinha imprimido. O ônibus não tem banheiro e as poltronas não são la muito confortáveis, mas como eu estava super cansada já dormi bem rapido e só acordei com o frio na madrugada. Sucre estava calor mas quanto mais perto vai chegando de Uyuni a temperatura vai caindo bastante. Dia 2 Cheguei em Uyuni por volta das 05:30 e estava congelando. Sorte q já tinha fechado o passeio do Salar com a agência Quechua Connection 4wd ([email protected]) e só combinar com eles q vão te buscar na rodoviária. Quando cheguei o carro já estava la esperando. Eles levam em uma lanchonete onde tem banheiro , internet, aquecedor e servem o café da manhã (maaaaas eu não tinha um boliviano no bolso então não comi la pq tinha q esperar as casas de cambio abrirem) e a gente fica por lá até as 8:00 q é quando a agência abre. Já na agencia fiz o pagamento em dolar mesmo pro passeio de 3 dias e 2 noites pelo Salar, e já fechei o transfer até San Pedro de Atacama no Chile. Depois, como só iriamos começar o passeio as 10:30, fui trocar meu dinheiro e tomar meu "desayuno". Voltei pra agência pra esperar dar a hora pra sairmos e comecei a conhecer o pessoal q iria junto. Saíram 3 carros da agência, no meu estavamos em 7 pessoas contando o motorista. São carros grandes, não é um super conforto mas da pra ir de boa. Eram um casal de indianos, um casal de alemães e um suiço no carro comigo, o mais proximo do portugues era o motorista q falava em espanhol. Então eu vi q meus anos de skill valeram a pena e eu consegui me comunicar com o pessoal em inglês kkkkkk. É bom ver com a agencia quem vai junto pq eles podem te colocar junto com brasileiros caso vc queira. Num dos outros carros tinha 3 brasileiros, então dava pra eu ir com eles. A primeira parada do Tour pelo Salar é no cemitério de trens, o guia da uma explicação do local e ai deixa a gente la tirando fotos. Depois disso paramos numa vila onde os moradores extraem o sal do salar e empacotam pra vender, bem interessante de ver. A proxima parada já no Salar onde nós vemos a imensidão branca por todos os lados, nós pegamos as bicicletas - me parece q a agência Quechua Connecion é a unica q oferece esse passeio de bike pelo salar - e vamos no pedal até o ponto do Rali Dakar onde tem as bandeiras, ali nós paramos pro almoço. Até a gente chegar lá os guias já deixam tudo pronto. Depois disso, os guias param em algum ponto do salar pra gente tirar aquelas fotos maneiras de perspectiva, os guias são bem animados e dão varias ideias pra gente, e tambem se jogam no chão pra tirar as fotos kkkkkk. A proxima parada é na Incahuasi (Isla del Pescado) onde a gente pode subir por uma trilha e ver o salar do alto. Depois eles nos levam em um ponto pra gente ver o por-do-sol e é incrivel. Então partimos pro hotel, lá eles servem a janta e repartimos os quartos, eu fiquei só com mais uma pessoa no quarto, a cama é confortavel e tem bastante cobertas, já q a noite é bem fria. Tem banheiro nos quartos tbm. Aproveita pra tomar banho nesse dia q tem agua. Dia 3 Nesse dia tomamos café no hotel e saímos por volta das 8:00. A primeira parada é no Mirante para observar o Volcán Ollague. Depois disso andamos por um bom tempo nos carros e chegamos nas Lagunas Altiplânicas, é onde podemos observar os flamingos e umas montanhas com neve ao fundo. Em uma das lagoas paramos pro almoço, com certeza foi o almoço com a paisagem mais bonita da minha vida. Após seguimos o passeio pelo Deserto de Siloli onde fica a arbol de piedra, e foi ai q eu vi a neve caindo pela primeira vez e pude sentir os floquinhos gelados na pele, provável q foi um dos momentos mais felizes da vida, parecia criança kkkkkk. Então seguimos para a Reserva Nacional Eduardo Avaroa onde tem a Laguna Colorada, é uma lagoa de coloração avermelhada. Depois fomos aos Geisers Sol da Mañana e seguimos pro hotel. Nesse dia não tem banho de chuveiro, mas se tiver a fim de enfrentar o frio da pra entrar nas piscinas de aguas termais q ficam pertinho do hotel. Esse hotel é bem simples e ficamos em mais pessoas nos quartos. Tem cobertores suficientes pra enfrentar a noite muito gelada. Dia 4 Tomamos café e partimos rumo a fronteira pro chile. Mas antes paramos no deserto Salvador Dali e na Laguna Verde q ao fundo da pra ver o vulcão Lincancabur, que tbm pode ser visto do Chile. Na lagoa quem iria para o chile ficou em um carro e quem voltaria pra Uyuni foram pros outros carros. Era só eu e mais dois rapazes q fomos pro Chile. O carro nos deixou na fronteira do Chile onde pegamos uma van q ia pra San Pedro do Atacama. Chegamos la por volta de meio dia (adiantar o relógio em uma hora). A van passa pela imigração e depois nos deixa próximo a praça central de San Pedro. Eu já tinha reserva feita no Hostel Pangea, antes de ir pra lá troquei dinheiro e peguei um mapa da cidade no centro de informações q fica na praça. Fui pro hostel, deixei minhas coisas e já fui atrás de uma agencia pra fechar os passeios. Na esquina do hostel fica a Atacama Roots Expediciones/Towanda, já fechei todos os passeios q faria nos dias q ficaria no Chile. Pra tarde deste dia tinha o passeio pelo Vale de la muerte, mas não foi possível fazer pq estava ventando muito forte e não pode circular pelas estradas naquela condição. Entao voltei pro hostel e fiz amizade com um pessoal q estava la, ficamos bebendo umas cervejas e o famoso pisco. Nesse dia só comi umas empanadas q são vendidas numa mercearia perto do hostel e são muito boas. Dia 5 Dia de acordar cedo pro passeio com ressaca de pisco kkkkkkk. Tomei café no hostel e a van passou me buscar. A primeira parada foi no Sector Soncor, onde fica o salar de atacama q é bem diferente do de Uyuni, a laguna de Chaxa e tbm é a reserva nacional Los Flamencos. Depois seguimos pra Piedras Rojas, o lugar é maravilhoso, estava ventando bastante e muito frio. Depois fomos pra Toconao, onde almoçamos. Na volta pra atacama paramos no ponto do Tropico de Capricornio, e tbm do caminho Inca. Neste dia a noite fui fazer o tour astronômico com o pessoal da Astrocoya, recomendo eles. Foi uma experiência muito legal eles dão uma explicação muito boa de como se localizar pelas estrelas e tem os telescópios onde eles colocam em vários pontos pra gente observar, e sempre explicam o q estamos vendo. Dia 6 Neste dia acordei com sinusite e não fiz nada pela manhã, só fiquei descansando no hostel. A tarde fui pra um passeio pela Laguna Cejar, é uma lagoa onde a gente não afunda devido a alta concentração de sal q tem la. Depois passamos pelo local chamado de ojos del salar, q são duas lagoas redondas, de tamanhos bem parecidos, uma ao lado da outra. Então fomos ver o por-do-sol na laguna Tebenquiche, onde as montanhas vão adquirindo uma coloração avermelhada/roxa conforme o sol vai se pondo. Lá o guia prepara um lanche pra gente esperar o pôr-do-sol. Dia 7 Estava com a manhã livre neste dia, então aluguei uma bike e fui andar pelos arredores de San Pedro. Voltei pro hostel pra fazer check out, pq a noite (21:30) tinha meu ônibus pra Arica. A tarde fui para um passeio conhecer o Termas de Puritama, é um local onde tem umas piscinas naturais de agua quente, o lugar é bem gostoso e bom pra relaxar. Cheguei no hostel umas 18:00, aproveitei pra tomar um banho e comer mais empanadas. Então fui pra rodoviária pegar o ônibus pra Arica. A passagem eu já havia comprado no dia anterior, o ônibus é muito bom e tem as opções leito e semi-leito. A viagem dura cerca de 11 horas até Arica. Dia 8 Cheguei em Arica umas 08:30. Ao lado da rodoviária tem um terminal onde dá pra pegar um taxi compartilhado ou um ônibus até Tacna no Peru. Eu fui de taxi, é mais rápido e a diferença em dinheiro não é grande. O taxista espera encher o carro pra sair, o q acontece rapidamente. Ele para na imigração nos explica o q temos q fazer e onde ir, é bem tranquilo. Cerca de uma hora de viagem e ele me deixou na rodoviária de Tacna. No Peru são duas horas a menos q no Chile, então ajuste o relógio. O ônibus pra Arequipa saiu 09:15. A viagem dura umas 7 horas. O ônibus não é bom como o do Chile, mas eles colocam uns filmes então da pra se distrair durante a viagem. Coma alguma coisa ou leve um lanche pq não tem paradas durante a viagem. Na estrada vão entrando vendedores de vários tipos de comida, como eu não tinha levado nenhum lanche e estava com muita fome arrisquei pegar alguma coisa. Não passei mal e gostei kkkkkkk. Cheguei em Arequipa as 16:00. A cidade é grande e peguei um taxi da rodoviária até o centro. Não tinha hostel reservado, mas tinha alguns em mente q tinha visto no booking no dia anterior. Achei um perto de onde o taxi me deixou e fiquei por la mesmo. Deixei minhas coisas e fui fechar um passeio pelo Canyon del Colca para o dia seguinte. Troquei boa parte do dinheiro q iria usar no Peru neste dia e fechei o passeio. Aproveitei para dar uma volta pela Plaza de Armas e pela Catedral q é bem bonita, tem varias agencias por la, restaurantes, e comercio em geral. Voltei pro hostel pra descansar pq o passeio sai por volta de 3:30 da manhã. Dia 9 De madrugada a van me buscou no hostel e fomos pro passeio. A viagem leva umas 3 horas. Paramos numa cidade pra tomar café da manhã. E Seguimos até o canyon. A visão q tem la de cima é sensacional, é um lugar incrível. Existe a possibilidade de fazer trekking e descer pelo canyon, me parece q as agencias oferecem passeios de dois ou três dias. Na volta a van vai parando em alguns pontos da estrada onde tem moradores vendendo artesanato e o guia vai dando umas explicações sobre o lugar. Paramos pra almoçar na cidade (acho q é Chivay o nome), o almoço e o café da manhã são inclusos no passeio. Depois fomos em um lugar q tem umas piscinas de agua termal na margem de um rio. La paga a parte pra entrar, então se não quiser entrar nas piscinas pode ficar na outra margem do rio esperando e descansar um pouco. Cheguei em Arequipa de volta as 17:00. Tomei banho no hostel e fiz um lanche. Peguei um taxi até a rodoviária, eu já havia comprado a passagem pra Cusco no dia anterior, peguei da agencia Cruz del Sur, o ônibus é bem confortável e eles servem jantar (não é cobrado). O ônibus saiu as 20:00 e a viagem durou umas 11 horas. Dia 10 Chegando em Cusco peguei um taxi da rodoviária até o Milhouse Hostel, ele fica no centro, a localização é muito boa. O hostel é grande, tem uns três andares, é bem organizado, tem um bar onde tem festas a noite. Oferecem serviço de lavanderia e da pra deixar a mochila guardada la durante a ida a Machu Picchu. Cheguei bem cedo no hostel e o check in era só a tarde, então deixei a mochila e fui atrás de agencias pra ver os passeios. Dei uma volta pelo centro, passei por umas agencias, mas não fechei nada. Eu tinha um contato q peguei em um relato no mochileiros de um rapaz da Expediciones waynapicchu. Mandei mensagem pra ele no whatsapp (Samuel +51 984511511) e o irmão dele foi me buscar no hostel pra ir até a agencia, q é bem pertinho do hostel. Fechei com ele os passeios q fiz em Cusco e a ida a Machu Picchu. Ele já imprimiu minha entrada pra MP e comprou o boleto turístico, q é obrigatório para entrar em alguns lugares na cidade e no Vale Sagrado dos Incas. Na parte da tarde fui fazer o city tour por Cusco (fechado na agência). Ai já é preciso ter o boleto turístico, ele é obrigatório pra entrar em alguns lugares. O passeio começa num antigo templo Inca no centro de Cusco, q com a chegada dos espanhóis foi tomado e passou a ser uma Igreja Católica. Então seguimos pra lugares nos arredores da cidade onde é possível ver diversas construções Incas e o guia da explicações sobre os lugares. São lugares com uma historia muito rica, vale a pena demais conhecer cada um deles. O tour termina no começo da noite e voltamos pro centro da cidade, onde a van nos deixa. Dia 11 Dia de passeio pelo Vale Sagrado dos Incas. A van passou me pegar no hostel as 8:00, o passeio durou o dia inteiro. Passamos por Chinchero, Moray, Salinas de Maras, Ollantaytambo e Pisaq. Cada lugar com sua história e construções incríveis q vc olha e tenta entender como foi q eles construíram tudo aquilo. São lugares grandiosos q resistiram ao tempo, a guerra com os espanhóis e estão lá pra serem admirados, a inteligência com q o povo Inca construiu tudo, os sistemas de drenagem q funcionam até hoje, pedras empilhadas sem nada entre elas para mantê-las unidas, é realmente impressionante estar nesses lugares. Para entrar em Maras é cobrado uma taxa a parte, não está incluso no boleto turístico. O almoço é incluso no passeio. Dia 12 Dia de acordar cedo pra pegar a van até a hidrelétrica de Santa Tereza. Eu optei fazer a trilha q vai de Santa Tereza até Aguas Calientes, ultima parada para seguir até Machu Picchu. Tem a opção do trem q pega em Ollantaytambo e vai até Aguas Calientes, mas o valor não é dos melhores. A estrada de Cusco até a hidrelétrica é um espetáculo a parte, com curvas intermináveis, subidas e descidas de montanhas, espaços q mal passavam um carro, e 6 hrs de viagem. Então é bom tomar um remédio pro estomago e se tem medo de altura fique longe da janela kkkkkkk. Chegamos na hidrelétrica por volta das 15:00 e ai começa a caminhada seguindo pela linha do trem q dura cerca de 2:30, o q vai depender do ritmo da caminhada. A trilha é bem tranquila, sem perigo de se perder e tem bastante gente passando por ela. A minha mochila grande ficou no Milhouse Hostel em Cusco, eles não cobram nada a mais por isso. Chegando em Aguas Calientes fui atrás de um hostel, não tinha reservado nada e acabei achando uma pousada com um preço bem em conta pro quarto individual com banheiro. Dei uma volta pela cidade q é bem pequena e basicamente tem hotéis, restaurantes e barracas de artesanato. Optei por subir de ônibus ao invés de ir a pé para Machu Picchu, então comprei a passagem num guichê na rua. Comprei tbm algumas coisas pra fazer um lanche pra levar pra MP, tem restaurante lá mas a comida é bem cara. Dia 13 Dia de conhecer uma das Maravilhas do Mundo. Acordei cedo para pegar o primeiro ônibus pra MP q sai as 05:30. Cheguei na rua onde eles param e a fila já estava enorme. Mas não é demorado pq são vários ônibus saindo de lá naquele horário, então deu pra chegar com o sol nascendo. A energia daquele lugar é indescritível, é tão lindo e tão bom poder estar lá realizando um sonho q foi, sem duvida, um dos melhores dias da minha vida. Entrei sozinha lá e admirei o lugar por um tempo, mas depois consegui encontrar o guia q era da agencia q eu havia feito os passeios e fiquei com o grupo, pq o lugar é cheio de historias e cada parte representa alguma coisa, então é bom ter alguém q te explique o q está vendo. Depois o guia libera o pessoal pra ir nas partes mais altas de onde da pra tirar aquela foto clássica com MP ao fundo. As 14:30 eu tinha q estar na hidrelétrica pra pegar a van de volta pra Cusco, então comecei descer a pé mesmo umas 11:00. Comprei algumas frutas e agua em Aguas Calientes e fui fazer a trilha de volta pra hidrelétrica. Passe repelente durante a trilha pq tem bastante insetos. A van chega em Cusco por volta das 21:00. Voltei pro Milhouse Hostel onde já tinha feito a reserva antes pra ficar até o dia seguinte. Dia 14 Neste dia fui até a Montanha Colorida. A van passou umas 5:30 no hostel pra me buscar. A viagem é um pouco demorada, paramos pra tomar café da manhã, q estava incluso no passeio e seguimos viagem. A trilha até a montanha tem uns 5km mas a parte difícil é q ela passa dos 5 mil metros de altitude, eu literalmente dava dois passos e tinha q parar pra recuperar o folego. Acho q meu corpo já estava cansado dos dias anteriores e não foi muito fácil chegar até o topo. Mas devagar deu certo kkkkkkkk Tem um pessoal q fica por lá alugando cavalos pra te ajudar subir, mas eu sou contra usar animais pra isso então fui quase infartando mesmo. E chegando lá a recompensa pelo esforço é a melhor, a montanha toda colorida e linda, chega a ser inacreditável q ela tenha todas aquelas cores. Fiquei lá admirando a paisagem e respirando um pouco. Na descida todo santo ajuda, mas ainda assim pra chegar até onde as vans ficam deu trabalho. Na volta paramos no mesmo lugar do café pra almoçar, estava incluso tbm. Cheguei no hostel em Cusco umas 16:00, tomei banho, arrumei minhas coisas e fui pra rodoviária de taxi. O ônibus para Puno saia as 22:00. Não me lembro a agencia de ônibus q eu comprei a passagem e nem me lembro do ônibus tbm, acho q de tão cansada q estava, só acordei em Puno quando o ônibus chegou na rodoviária. Dia 15 Em Puno, na rodoviária mesmo comprei o passeio para Uros, e a passagem pra Copacabana as 14:00. O passeio de Uros começou as 08:30 e fomos de barco conhecendo as ilhas flutuantes q os próprios moradores constroem. Paramos em uma delas onde os moradores nos falam e demonstram como é a vida deles nas ilhas (e tentam fazer a gente comprar os artesanatos). Retornamos meio dia então procurei um lugar pra almoçar e voltei pra rodoviária esperar o ônibus das 14:00. Como Copacabana fica na Bolivia, tivemos q parar na imigração, o q é bem tranquilo. Cheguei em Copacabana as 17:00 e fui pro Hostel Brisas del Titicaca onde tinha feito a reserva de um quarto individual no dia anterior. Deixei minhas coisas e fui atrás de fechar o passeio para a Isla del Sol pro dia seguinte. Depois dei uma volta pela orla, o por-do-sol lá é perfeito. Por lá tem varias barracas onde servem refeições, eles tem bastante pratos com truta, e foi uma das melhores refeições q eu fiz durante a viagem, e os pratos são bem baratos. Dia 16 O barco para a Isla del Sol saiu as 08:30 do porto. Minha intenção era passar a noite na ilha, mas não vi nada de tão atraente pra ficar por lá, então comprei a passagem de volta direto com o piloto do barco pra voltar, o q saiu mais barato q se tivesse pego na agência. A ilha é bem bonita, fizemos uma trilha por ela até chegar no porto onde o barco estava pra voltar pra Copacabana. Voltei pro hostel e tive aquele resto de dia e noite pra descansar e comer mais truta pq é muito bom kkkkkkk. Dia 17 Fui dar uma volta por Copacabana, fui na Igreja e no comercio da rua, já q o ônibus para La Paz saia as 13:30. O lugar é bem pequeno então não tem muito o q fazer. Peguei o ônibus pra La Paz e cheguei lá por volta das 18:00. Depois do sossego do Titicaca vem o barulho de La Paz. Eu não sou muito fã de cidade grande mas gostei de lá, a cidade é dividida entre parte alta e baixa, e conectando os lugares tem varias linhas de teleféricos, o q economiza um bom tempo pra se locomover. O ônibus deixa a gente em frente o cemitério, de lá eu peguei um taxi até o Loki Hostel, q é bem localizado no centro. O Hostel é tão bem organizado quanto o q eu fiquei em Cusco, tem um bar bem agitado, tbm tem uma agencia de turismo lá dentro, mas não fechei nada lá pq estava mais caro. Dia 18 Acordei cedo e fui procurar agencias pra fechar os passeios. Passei por algumas e acabei fechando com a Vicuna Travel (Calle Illampu 742). Comprei Chacaltaya + Valle de la Luna pro dia seguinte e pro ultimo dia o Downhill pela estrada da morte. O Downhill q eles vendem é de uma outra empresa a no fear adventures, a agencia deles fica na rua Santa Cruz 242, dentro do Hostel Blanquita, acredito q se ir direto lá consegue pagar mais barato. Eu optei pela bike com suspensão dianteira e traseira q era a mais cara. Eu recomendo eles pro passeio, nós fomos em sete pessoas, mais um guia na frente, um outro q ia tirando fotos durante o percurso e o motorista com a van q ia sempre atrás da ultima pessoa na bike. Vi alguns grupos bem grandes de outras empresas e o pessoal ficava bem disperso. No nosso grupo, sempre tinham paradas pro pessoal ficar junto e mais perto dos guias. Depois de fechar os passeios fui andar por La Paz, fui até o miradouro de Killi Killi de onde se consegue ver a cidade toda. Depois fui até a linha vermelha do teleférico dar uma volta. Então fui até o mercado das bruxas, onde tem vários tipos de artesanato, ervas medicinais, e aproveitei pra comprar algumas lembrancinhas. Dia 19 O ônibus passou as 8:00 no hostel pra me buscar e ir até a montanha Chacaltaya. Demoramos um pouco pra conseguir sair da cidade por causa do transito. Depois a viagem é rápida até a montanha. Conforme ia se aproximando já dava pra ver as montanhas cobertas de neve, tão lindas, parecendo sorvete de flocos. Chegou um ponto q o ônibus não conseguia mais subir por causa do gelo então descemos pra ir andando até Chacaltaya. A sensação de estar na neve é maravilhosa, é impossível não se jogar e ficar igual criança la brincando kkkkkkk. Depois pra chegar até o Vale de la Luna, tivemos q voltar pra La Paz e atravessar toda a cidade. Lá já estava bem calor, então tem q ir com uma roupa mais leve por baixo pra fazer o passeio. O lugar tem uma trilha pra gente seguir pelo meio das formações rochosas. Mas depois do encantamento da neve não tem nada q chame muito a atenção. Dia 20 Ultimo dia de viagem e dia de Downhill. Fui até a agência No fear adventure onde tinha combinado de estar la as 7:30. Lá eles dão a roupa impermeável q a gente usa no passeio, o equipamento de segurança e dão todas as instruções necessárias. Depois nos levam pra tomar café da manhã e seguimos pra estrada. Paramos no local onde vamos montar nas bikes e começar a descida pela estrada. Neste ponto é bem frio e tem vento. Andamos uns Km pela estrada asfaltada, q foi construída pra substituir a antiga estrada da morte. Depois entramos pela estrada de cascalho e começam aparecer os penhascos em volta e da pra entender pq o nome da estrada, com o tempo o medo vai passando e da pra aproveitar mais a paisagem e soltar o freio kkkkkkkk. Conforme vai descendo vai ficando mais calor, tem q estar com uma roupa leve por baixo. Fizemos varias paradas pelo caminho pra tirar fotos e sempre manter o pessoal próximo. A parada final é em um restaurante, onde o almoço já estava incluso no passeio. Não tinha mais ninguém no lugar além de nós do passeio. Tem um rio onde da pra tomar banho, umas redes pra descansar. É bem aconchegante o lugar. Depois do descanso voltamos pra La Paz, pela estrada asfaltada na van. Chegamos em La Paz no fim da tarde. Dia 21 Meu voo saia de La Paz as 6:00. Acordei as 3:30, fiz o check out e peguei um taxi até o aeroporto. O voo até Santa Cruz dura uma hora. Lá esperei um pouco e peguei o avião pro Brasil as 8:00. Meio dia do horário do Brasil já estava em Guarulhos e peguei um ônibus pra minha cidade no Paraná.
×