Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

César Boareto Lima

Membros
  • Total de itens

    13
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

4 Neutra

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. @gleison mg Estrada boa até um vilarejo depois de Ibertioga, quando começa a estrada de terra. Acho que uns 15 km de estrada de terra, bem batida, mas com alguns buracos e pedras, o que é melhor ir mais devagar um pouco. Como será de moto, talvez seja mais fácil um pouco mas é bom ter cuidado. @gleison mg
  2. @gleison mg , fiz conforme informado pelo dono da pousada onde estive, segui pela BR 040 até Barbacena. Em Barbacena segui até uma grande concessionária virando à direita sentido MG 338 para Ibertioga. De lá seguindo as indicações das placas até Santa Rita do Ibitipoca.
  3. Aproveitei uma folga e resolvi conhecer com minha moto o distrito de Lapinha da Serra, na região da Serra do Cipó. Localizado ao pé do Pico da Lapinha, segundo ponto mais alto da Serra do Cipó, com 1.687 metros de altitude, o pequeno vilarejo faz parte da Área de Preservação Ambiental Morro da Pedreira, possui um visual encantador e único com algumas das mais belas e agradáveis paisagens de Minas Gerais. Ainda sem o meu sonho de consumo, que é uma moto custom de média para alta cilindrada, vou me contentando com os passeios com a minha Titan 150cc. Devido a diversos compromissos da lida diária, tenho feito passeios curtos no entorno de Belo Horizonte. Foram 280 km, ida e volta. Muito fácil chegar saindo de Belo Horizonte. É só pegar a MG-010 sentido Lagoa Santa e Serra do Cipó. Chegando ao início da área de proteção ambiental, fique atento à rotatória para o sentido de Santana do Riacho, já pegando a LMG-816. Dali até o fim de Santana do Riacho é asfalto e calçamento. os 13 km até o distrito de Lapinha da Serra são de estrada de terra, atualmente bem batida. Com inúmeras belezas naturais, o distrito atrai visitantes em busca de sossego e também de aventura. O vilarejo possui lagos, cachoeiras, grutas, rios, picos e sítios arqueológicos que são propícios tanto para a paz da contemplação, quanto à adrenalina dos esportes radicais. Fiquei acampado no Camping do Breu, após a igreja, virando a 2ª rua à esquerda. Local razoável, nada demais, estrutura modesta, com pias e banheiros para utilização dos campistas. Fiz os passeios à pé por todo o vilarejo e arredores, fui a duas cachoeiras e subi o Pico da Lapinha. Lá do alto temos um visual bonito de toda a região e da represa Cel. Américo Teixeira. Permaneci sábado, domingo e voltei na segunda após o almoço. Para quem quer passeios curtos saindo de BH ou região, Lapinha da Serra é recomendável.
  4. César Boareto Lima

    Rota Mar de Minas - Lago de Furnas

    MOVI0123.mp4 MOVI0080.mp4 MOVI0044.mp4
  5. Já tinha feito planos para essa viagem desde muito tempo, desde quando eu tinha uma Yamaha Virago 250cc. Já tinha ouvido falar muito bem da região, especialmente da Serra da Canastra. Trata-se do contorno do Lago de Furnas, do centro para o sudoeste de Minas Gerais. Região rica de flora e fauna, de beleza cativante. O lago de Furnas é a maior extensão de água do estado, com 1.440 km² - quatro vezes a Baia de Guanabara, conhecido como o "Mar de Minas". Abrange 34 municípios com um potencial natural exuberante, formando lagos, cachoeiras, balneários e piscinas naturais que convidam para um agradável passeio de barco, uma pesca esportiva ou para a prática do ecoturismo. Destaque para os Canyons, formações rochosas com mais de 20m de altura que revelam cenários surpreendentes e belíssimas cachoeiras, perfeitas para um mergulho e muita diversão. Outras atrações da região são o Balneário Furnastur e Escarpas do Lago, um condomínio de alto padrão de luxo que possui uma das maiores marinas de Minas Gerais e infra-estrutura completa para seus moradores e visitantes. A cidade de Boa Esperança também oferece atrativos de ecoturismo, além de uma prainha artificial na cidade que rende bom banho. Várias outras cidades compõem o cenário da região, com muito a oferecer quando se tem um bom tempo. Atualmente moro em Lagoa Santa – MG, cidade da região metropolitana de BH, mas para a viagem, fui para a casa de minha mãe para sair bem cedo. Saindo de Belo Horizonte, escolhi 6 cidades para as paradas no contorno do lago, denominando como "Rota Mar de Minas" . Capitólio, São João Batista do Glória, Carmo do Rio Claro, Alfenas, Boa Esperança e Formiga, retornando a BH. Fiz a rota sozinho apesar de ter convidado outras pessoas, mas aparentemente somente eu tinha o tempo disponível, pois estava de férias. Atualmente possuo uma Honda Titan 150cc, 2008. No planejamento , 877km no total, mais alguns KMs para a ida aos locais a serem visitados, contudo, ainda não tinha idéia de quanto era. Planejamento de reabastecimento em Formiga, Carmo do Rio Claro e Boa Esperança, isso porque a minha moto está em ótimas condições, chegando a 30 – 31 Km/litro na estrada. Parada de 20mintutos de descanso a cada 2 horas de pilotagem. A viagem estava prevista para 5 dias mas durou 4, saindo em uma quinta feira, permanecendo na rota até o domingo. Pernoitei em Capitólio, São João Batista do Glória e Alfenas. Saindo pela manhã cedo, sentido Betim, BR 262 para acessar a MG 050, sentido Capitólio. Tudo tranquilo, rodei bem até o previsto, na cidade de Formiga. Parada para descanso e reabastecimento, como planejado. Após o relativo descanso, segui para Capitólio. Cheguei tranquilo, cidadezinha simpática, com um braço do lago beirando a cidade. Logo na entrada da cidade havia um posto de informações turísticas onde parei para me inteirar de hospedagem e atrações. As indicações mostravam que os melhores atrativos e hospedagem estavam mais ou menos longe da cidade, cerca de 20 a 25 km de distância. E com explicado no posto, na saída, tanto para a direita quanto para a esquerda, havia atrações. Após algumas pesquisas breves, resolvi ficar em um hotel na entrada, o Minastur. Relativamente barato e ainda tinha um aditivo. Eles tinham um convênio com um clube em frente ao hotel, onde poderia ser usado as dependências com apresentação de um voucher. Após dar entrada no hotel, já segui para a primeira atração que era a Cachoeira Lagoa Azul. Logo na entrada você chega ao Empório Lagoa Azul, que funciona como restaurante da pousada de mesmo nome, mas atende ao público em geral durante o almoço. Paguei R$ 30,00 e recebi uma pulseirinha de identificação que dava acesso a cachoeira durante todo o horário de funcionamento do local (das 09:00 ás 17:00 h), podendo sair e voltar quantas vezes quisesse. Aproveitei bem, ficando até 13hs. Retornei porque queria conhecer o maior número de atrações para otimizar a viagem. Chegando ao hotel, peguei informações e decidi fazer apenas um lanche rápido para seguir para o Mirante dos Cânions e para a Cachoeira Diquadinha em frente. A trilha para chegar ao mirante é pequena e fácil, cerca de 100 metros. O visual é incrível e compensa toda a espera para tirar uma foto na pedra mais disputada do ambiente. De cima é possível se admirar o belo lago de Furnas e as formações rochosas. A cachoeira fica basicamente em frente ao mirante do outro lado da rodovia. É uma ótima opção de passeio, já que não possui nenhuma taxa de entrada. Segui em uma trilha por aproximadamente 10 minutos até chegarmos na Diquadinha. A cachoeira é bonita e vale a pena a visita, principalmente por ser gratuita, mas se quiser aproveitá-la com mais sossego, programe-se para chegar cedo. Retornei logo ao fim da tarde porque não queria pilotar a noite, uma vez que já começava a esfriar , estava sem agasalho e não conhecia bem a estrada. No dia seguinte, já munido de informações, segui para a Ponte do Rio Turvo, onde concentra-se alguns atrativos e a maioria das operadoras de passeios de lancha. Fechei um passeio de 3 horas por R$ 50,00, onde passamos por diversas atrações como cachoeiras e piscinas naturais onde se pode banhar. Mais uma vez, apenas fiz um lanche rápido e parti para a Trilha do Sol. Este local compensou todo o passeio até então. Um lugar lindo, com piscinas naturais e cachoeiras que valem a pena a entrada. Fica em uma propriedade particular onde cobra-se R$ 40,00 por pessoa. Na frente, a recepção, um restaurante e, ao lado, algumas redes para se descansar à sombra das árvores e uma piscina pequena. Atrás, a trilha que vai para as cachoeiras e piscinas naturais com monitores. Um espetáculo a região e também os atrativos, com destaque para a “Poço Dourado”, um local onde chega-se a um ribeirão de águas cristalinas, adentra-se andando um pequeno cânion com água até as canelas. Nas paredes, as pessoas erguiam pequenos totens de pedras brancas (vide fotos anexas) dando um ar de paisagismo ao local. No final, uma cachoeira linda com um poço reluzente e límpido, que chega até a emocionar. Por mim, este local valeu toda a viagem. Retornei ao hotel ao final da tarde e, como eu havia dito, pode-se aproveitar o clube em frente com apresentação de um voucher. Utilizei a sauna pagando apenas R$ 5,00. Dia seguinte, levantei um pouco mais tarde, me despedi dos funcionários do hotel onde fui muito bem tratado e segui para São João Batista do Glória. Parei no primeiro atrativo que foi a Cachoeira da Cascata. Entrei pelo Cascata Ecoparque, pagando R$ 25,00 após uma choradinha. O lugar muito bonito, com cerca de 3 piscinas naturais com pequenas quedas de água que oferece um bom banho. Fiquei por lá cerca de 2 horas e meia e segui para o “Paraíso Perdido”. Já havia ouvido falar bem deste local e também por pesquisas, por isso deixei a Cascata logo. O Paraíso Perdido é um dos principais atrativos do município. Trata-se de um complexo de cachoeiras com água cristalina, piscinas e pedras que formam tobogãs naturais. O local possui ainda infra-estrutura com banheiros, área de camping e um restaurante com comida típica mineira. Além disso, é bem sinalizado com orientações para a segurança dos visitantes, monitores e guarda-vidas com equipamentos. O acesso ao Paraíso Perdido é pela Rodovia MG-050, próximo ao km 315 (placas no local), pegando uma estradinha de terra batida, em boas condições, por cerca de 10 Km. Local muito bonito, muito bem cuidado, com barracas de alvenaria para aqueles que estivessem desprovidos de barracas, como meu caso. Levantei cedo, ainda amanhecendo e fui para Carmo do Rio Claro. Antes, uma passada no Complexo da Usina Hidroelétrica de Furnas para conhecer e fotos. Sai da MG 050 pegando a MG 265. Chegando a Carmo do Rio Claro, cidade simpática, colhi informações e vi que os atrativos eram os mesmos de onde já havia passado. Acesso a esse via lancha. Resolvi então seguir para Alfenas não sem antes subir a Serra da Tormenta onde há local para voos de parapente e paraglider, e uma capela de N. S. da Aparecida. Estradinha boa, com paisagens bonitas. Pela MG 491 cheguei a Alfenas já no fim de tarde e procurei local para pernoite. Acabei mudando para outro que não o do planejamento, uma vez que este a lotação estava esgotada. Também o mesmo do anterior, sentindo que deveria partir já para a próxima cidade. Pela MG 369 rumei para Boa Esperança. Escondida no Sul de Minas, entre um lago e a Serra da Boa Esperança, a cidadezinha preserva suas tradições culturais e gastronômicas, além dos belos cenários naturais. Cartão-postal da região, o Lago dos Encantos, formado pela represa de Furnas, é frequentado por moradores e visitantes que chegam em busca de passeios de lancha, de caiaque e de jet ski, entre outras atividades náuticas. Fiquei a maior parte do tempo em uma prainha artificial ali na cidade. O Parque Estadual da Serra da Boa Esperança tem trilhas, cascatas, cânions, cachoeiras e mirantes. Os adeptos da caminhada também marcam presença no entorno do lago. E, enquanto se exercitam, apreciam as colinas tomadas por plantações de café. No final do dia, o pôr do sol colore o espelho d'água e garante um espetáculo a mais. Finalizado o que já havia planejado, tomei o caminho de volta para BH pela MG 369 até Campo Belo e de lá pela MG 354 até Formiga. Retomei a MG 050 chegando à noite em BH. As mais bonitas atrações estão nos primeiros trechos até Carmo do Rio Claro conforme visto no relato. Mas o restante do passeio vale a pena devido a estrada com lindas paisagens, pontes sobre o lago e braços. Agora já planejo fazer este roteiro novamente, porém, no sentido contrário para visitar diversos outros atrativos que não vi. Forte abraço à todos e boas estradas.
  6. Dei a volta pelo Lago de Furnas de moto agora. E está nos meu planos ir à Serra da Canastra. Ótimas fotos.
  7. Essa viagem está nos meus planos, saindo aqui de BH. Já estive lá no Parque do Ibitipoca, por isso meu desejo de voltar de moto.
  8. César Boareto Lima

    Rota Mar de Minas - Lago de Furnas

    Rota Mar de Minas _KM total do percurso: 850 km saindo de Belo Horizonte - MG _Paradas: Capitólio / Carmo do Rio Claro / Alfenas / Boa Esperança * Paradas pré programadas, podendo sofrer alterações de acordo com as visitações _ Abastecimentos (Opcional): Divinópolis / Carmo do Rio Claro / Oliveira _ Hospedagem: Capitólio – Hostel Beija Flor / C R Claro – Refúgio das Estrelas / Boa Esperança – Hotel JHS Palace Média de 90 a 120 reais a diária _ Refeições - A programar no local Tempo de percursos: . BH – Capitólio – 4h30min/5hs . Capitólio – C R Claro – 1h30min/2hs . C R Claro – Alfenas – 1h / 1h30min . Alfenas – Boa Esperança – 1h / 1h30min . Boa Esperança – BH – 4hs / 4h30min Opção 2 B Esperança – Formiga – BH – 4h30min / 5hs Vou em uma Titan 150cc, 2008 KS
  9. César Boareto Lima

    CAPITÓLIO - MG

    Muito boas as dicas. Agora dia 3 de Maio 2018 vou de moto contornar o Lago de Furnas, 6 cidades. A primeira parada será em Capitólio e essas dicas vão ajudar.
  10. @raphael.andrade , muito bom isso ! Não conhecia esse local próximo a Piedade Paraopeba. A placa indica "imprópria para banho"... mas há algum lugar que se possa banhar ??
  11. César Boareto Lima

    Conhecendo Capitólio em 01 dia com pouco dinheiro.

    Estou indo agora dia 03 Mai 2018, faremos de moto o contorno do Lago de Furnas . Suas dicas vão ajudar bastante.
  12. César Boareto Lima

    Capitólio

    @Ellen Vilela Furnas , eu gostaria de dicas de locais baratos de hospedagem, inclusive no Paraíso Perdido ou próximo.
×