Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

mspriscila

Membros
  • Total de itens

    11
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

5 Neutra

Últimos Visitantes

237 visualizações
  1. Exato, Di Fabiano! Bonaire não tem transporte público; sendo assim, a locomoção só se dá através de transportes alugados! As praias tem poucas faixas de areia; na maioria são cobertas de pedras! A ilha é, em sua maioria, voltada para o mergulho...toda mapeada com pedras amarelas e lugar de treino para competidores internacionais nas mais variadas formas de mergulho!
  2. INFORMAÇÕES GERAIS (2013) Visto: dispensa de visto por até 90 dias Passaporte: deve ser válido no momento de entrada; permitida entrada com RG Vacinas: não há exigências Quando ir: funciona bem para visitar todo o ano, se a sua preferência for neve (jun-set), calor (dez-mar) ou temperaturas mais amenas (mar-jun e set-dez) Capital: Santiago Moeda: PESO CHILENO ou CLP ($) Idioma oficiaal: castelhano Cod. telefone: +56 Padrão bivolt: 220V Tomadas: C, L Santiago é um país que encanta e o que mais me chamou a atenção foi a poesia de Pablo Neruda, inscrita na história do país. Por isso, não deixe de conhecer todas as casas localizadas em Santiago, Valparaíso e Isla Negra. SANTIAGO Cerro San Cristóbal (ou Parque Metropolitano de Santiago) Endereço: Calle Pio Nono, 450, Bellavista Horário: seg, das 13-20h; ter a dom (e feriados), das 10-20h Preço: ida e volta 1.800 (R$ 6,20) pesos chilenos para adultos Casa Museo La Chascona (a primeira casa de Pablo Neruda) Endereço: Fernando Márquez de la Plata 192, Bellavista Horário: ter-dom, das 10-19h Entrada: 2.500 pesos para visitas guiadas em espanhol (cerca de R$ 8,50) Metrô: Baquedano Parada Turistik: Parque Metropolitano Mercado Central Endereço: San Pablo, 967, Centro Horário: Diariamente, das 8 às 19h Metrô: Puente Cal y Canto, linha 2-amarela. Parada Turistik Restaurante Donde Augusto (um dos mais recomendados) Plaza de Armas Endereço: entre as Ruas Catedral e Compañia de Jesus Catedral Metropolitana Endereço: Plaza de Armas de 9-19hs Entrada gratuita Museu Histórico Nacional Endereço: Plaza de Armas, 951, Região Metropolitana Aberto de ter-dom das 10-17h30 Museu de Arte Precolombino Endereço: Bandera 361, Região Metropolitana Entrada: 3 mil pesos (R$ 10,40) Horário: ter-dom, das 10-18h Palacio de La Moneda Endereço: Moneda S/N, Región Metropolitana Horário: visitas guiadas de seg-sex às 9:30h, 11h, 15h e 16:30h. Obs.: às 10h há troca de guardas. Museo de Bellas Artes Endereço: Paque Forestal S/N, Santiago, Región Metropolitana Horário: ter-dom de 10-18:45h Cerro Santa Lucia Endereço: Avenida Bernardo O’Higgins 499, Barrio Lastarria Horário: Diariamente, das 9-19h; entrada gratuita Centro Cultural Gabriela Mistral Endereço: Av Libertador Bernardo O'Higgins 227, Barrio Lastarria Salas de exposição abertas de ter-sab das 10-20h; dom das 11-20h Calle Lastarria – restaurante para jantar em alguma noite da sua estada. De qui-sab há uma feirinha de antiguidades das 10-20h. Templo Bahai de Sudamerica Endereço: Diagonal Las Torres, 2000, Peñalolen Horário: ter-sex de 17-21h; sab-dom de 9-19h; não abre às segundas Vinícola Concha Y toro Endereço: Avenida Virginia Subercaseaux, 210, Pirque Entrada: 7 mil pesos chilenos (cerca de U$ 37 com degustação). É necessário fazer a reserva da visita no site Horário: Diariamente (exceto feriados), das 10-17h Transporte: por conta própria, vá de metrô (linha 4-azul) até a estação Las Mercedes; lá tome o ônibus MB 72 ou um táxi (10 minutos). De transporte público, 1h30min desde o centro. ISLA NEGRA Depois de alugarmos o carro para seguir para Valparaíso e Viña del Mar, optamos por parar em Isla negra, onde está localizada a casa de praia de Pablo Neruda, assim chamada por conta de suas rochas escuras. Sem dúvida alguma, foi um dos pontos altos da viagem. A poesia está impressa em cada manifestação da vida dessa poeta e as casas exalam esse atmosfera. Isla Negra, sem sobra de dúvida, é a mais bonita de todas. As estradas são boas, mas a sinalização não o é. Isla Negra está localizada na comuna de El Quisco, a cerca de 114km de Santiago pela rota 68 (1h33 de carro). VALPARAÍSO A distância entre Valparaíso e Viña Del Mar é cerca de 20 minutos de carro. Por isso, se você não deseja se deslocar entre as duas cidades, no que diz respeito à hospedagem, escolha Valparaíso (que é a primeira delas) como sua base. Free Tour Valparaiso Endereço: ponto de encontro Plaza Anibal Pinto Horário: seg-dom de 10-15h (inglês, espanhol e português) Obs.: Somente buscar aos guias com camisas vermelhas com as palavras FREE TOUR Ascensor Artilleria Endereço: Artillería 199 Paseo 21 de Mayo Museo Naval y Maritimo Endereço: Paseo 21 de Mayo Nº 45 - Cerro Artillería - Playa Ancha Horário: ter-dom das 10-17 Obs.: aqui se encontra a cápsula usada para resgatar os mineiros soterrados em 2010. Plaza Sotomayor Endereço: Prat, Valparaíso Museu La Sebastiana (casa de Pablo Neruda) Endereço: Ferrari, 692, Cerro Florida Horário: ter-dom das 10h30-18h50; 3 mil pesos (R$ 10,40) Tem que fazer reserva: http://www.fundacionneruda.org/es/web/reservas.html?view=reserva&casa=3 Muelle Baron Endereço: Av. España VIÑA DEL MAR Relógio de Flores próximo à Playa Caleta Abarca, bem no final da Av. España Castelo Wullf Endereço: Av. Marina, 37, Vina Del Mar, aos pés do Cerro Castillo Aberto de ter-dom das 10-13h30 e das 15-17h30 Praya Miramar Almoçar no Divino Pecado – San Martín 180, Viña del Mar Museo Fonck Endereço: 4 Norte, 784, Viña del Mar Aberto de seg-sab das 10-18h e nos dom de 10h-14h Praya Renãca 7 km ao norte de Viña Parque Quinta Vergara Endereço: Av. Errázuriz 596 Casino Viña Del Mar (entrada R$ 15,20; 24hs) Av. San Martín, 199, Valparaíso Jardim Botanic Endereço: Caminho El Olivar s/n El salto ROTEIRO DIA A DIA DIA 01 Chegada e descanso Dia 02 Passeio pago – Cajon del Maipo Dia 03 Palacio de La Moneda, Plaza das Armas, Catedral Metropolitana de Santiago, o Museu Histórico Nacional, Museu de Arte Precolombino, o Edifício dos Correios, Paseo Ahumada Dia 04 Cerro San Cristóbal (ou Parque Metropolitano de Santiago), Casa Museo La Chascona (a primeira casa de Pablo Neruda), mercado central (Don Augusto), Museo de Bellas Artes, Sky Costanera (por do sol) Dia 05 Cerro Santa Lucia, Centro Cultural Gabriela Mistral, Templo Bahai de Sudamerica Dia 06 Vinicola De Concha y Toro Dia 07 Aluguel de carro e Isla Negra; a noite chegada em Val Paraiso Dia 08 Tour gratuito por Val Paraiso, Casa La Sebastiana, Museu Naval e Maritimo e fim de tarde no Muelle Baron Dia 09 Tour por Viña del Mar Dia 10 Dia livre Dia 11 Retorno ao Brasil Publicado em: https://mspriscila1.wixsite.com/meusite/blog/roteiro-chile-2013-11-dias
  3. INFORMAÇÕES GERAIS (2016) Visto: dispensa de visto por até 90 dias Passaporte: deve ser válido no momento de entrada; permitida entrada com RG Vacinas: não há exigências Quando ir: dez-mar é verão, com muitos turistas e preços mais elevados; jul-ago é inverno e as cidades ficam hibernadas; abr-jun (outono) e set-nov (primavera) as cidades praianas, como Punta del Este, ficam praticamente às moscas e muito do comércio fecha as portas até o final do ano. Entretanto, o preço dos hotéis cai consideravelmente. Nesse período, uma boa dica é visitar cidades que não tenham necessariamente relação com praias, como Montevidéu e Colonia del Sacramento. Capital: Montevideo Moeda: peso chileno $ (CLP) Idioma oficial: castelhano Cod. telefone: +598 Padrão bivolt: 220V Tomadas: C, F, L Passagem de ônibus: www.turil.com.uy/compra_online.php Casas de câmbio: avenida 18 de Julio e no eixo Pocitos – Punta Carretas (a do shopping é bastante usada) Bus Turistico: $572 24h ou $880 por 48h Dia 01 Chegamos a Montevideo por volta das 18:30h. No aeroporto, o cambio estava R$1-$7,11. A van para qualquer parte da cidade custa $400 por pessoa e um táxi, algo em torno de $1500. Após o check-in no Hotel Puerto Mercado (USD60 a diária em apto duplo), fomos jantar no Primuseum Restaurante ([email protected]), muito citado nos roteiros da internet, juntamente com o Bar Fun Fun, também na Ciudad Vieja. De fato, o restaurante é bastante interessante. Está organizado em um pequeno ambiente e serve um farto e variado menu ao valor de USD70 por pessoa com translado. Entretanto, o restaurante dizia contar com um show de tango, mas, na verdade, oferece apenas a banda com cantores, sem dança. Voltando ao hotel, tivemos tempo para descansar e começar o turismo no dia seguinte. Acerca do hotel, está muito bem localizado, a apenas uma quadra e meia do Mercado do Porto, duas quadras do Primuseum Restaurante e oito quadras da Praça da Independência. Puerto Mercado Hotel Diária: USD60 em apto duplo com café da manha Endereço: Cerrito 262, Ciudad Vieja, Montevideo – Tel. +598 2916 6116 Restaurante Primuseum Preço: USD70 por pessoa com translado Endereço: Calle Perez Castellano 1389, 11000 Montevideo Dia 02 De manhã, passamos a visitar alguns museus, entre eles Torres Garcia e Museu dos Andes. O Museu dos Andes retrata o acidente sofrido por uma equipe de Rugby uruguaia em 1972, onde 16 pessoas sobreviveram a 72 dias nas cordilheiras. A história rendeu o filme “Os Sobreviventes dos Andes” e o museu é emocionante. Após visitar os museus pela manhã, almoçamos no Mercado do Porto e provamos o famoso churrasco uruguaio no El Palenque ($850 em média por pessoa). Realmente a forma como é oferecido o churrasco é bem legal, e talvez pelas resenhas da internet, todos procuram o El Palenque, apesar de um taxista ter nos afirmado que existem muitos outros bons restaurantes no local. O mercado, apesar de receber esse nome, não é um mercado de verdade; apenas um local que recebe os turistas para provar o churrasco uruguaio. Depois do almoço, seguimos para a Porta da Ciudadela, Praça da Independência, Mausoléu José Gervasio Artigas, Avenida 18 de Julio e Teatro Solis. Como não tivemos tempo para fazer a visita guiada ao teatro, optamos por assistir a uma peça, à noite, ao preço de $160. Porta da Ciudadela Havíamos reservado dois dias para visitar a Ciudad Vieja, mas um dia foi suficiente. Museo Torres Garcia Horário: seg-sab de 10-18h Preço: $100 Come chegar: ônibus com destinos; Plaza independencia, Ciudad Vieja, Aduana, Plaza España y Ciudadela. Museo Andes 1972 Horário: seg-sex de 10-17h; sab de 10-15h Preço: $100 Como chegar: uma rua acima da Plaza da Constitución Mercado Del Puerto Horário: diariamente, até as 15h Preço: $850 (churrasco uruguaio) Mausoléu José Gervasio Artigas (subsolo da Praça da Independencia) Horáro: seg de 12-18h e ter-dom de 10-18h Entrada gratuita Plaza da Independencia Teatro Solis Horário: ter-qui as 16h; qua-sex-sab-dom as 11, 12 e 16h Preço: $60 (visita guiada) Dia 03 De manhã, fizemos o check-out no hotel e pegamos um táxi para a Feira Tristan Narvaja, que só acontece aos domingos. A feira em nada se compara a Feira de San Telmo, em Buenos Aires. São várias ruas vendendo quinquilharias e antiquários. Pode-se encontrar de tudo. Por volta das 11:30h, retornamos ao hotel para pegar as malas e partir para Colonia do Sacramento. O carro foi alugado pelo próprio hotel e entregue lá mesmo ao custo de USD55 a diária com cobertura total e km livre. Chegamos a Colonia por volta das 15h da tarde e após o almoço, aproveitamos para explorar um pouco a cidade. É linda, arborizada, fantástica. Hospedamo-nos no Hotel Le Vrero, a cinco quadras do bairro histórico, mas existem hotéis mais bem localizados e este não tinha calefação (erro nosso na hora da reserva). Recomendo que se hospedem em algum lugar dentro do bairro histórico. Feira Tristan Narvaja Horário: de 9-15h Somente aos domingos Autonomia Rent a Car Horário: diariamente de 9-18h Preço: USD55 a diária para entrega no hotel Endereço: José María Montero 3035, Montevideo Hotel Le Vrero Diária: USD60 diária em apto duplo Endereço: 18 de Julio, 521, Colonia del Sacramento Ponto positivo: possui local de estacionamento Dia 04 O bairro histórico pode ser visitado a pé, entretanto, os demais pontos turísticos ficam um pouco mais afastados do centro. Por isso, a opção é o bus turístico ou o carro, que pode ser alugado tanto em Montevideo como na própria Colonia. Aproveitamos o dia para visitar diversos locais, começando pelo bairro histórico: portão da ciudadela; calle de los suspiros; Basílica del Santísimo Sacramento (ou Iglesia Matriz); Convento de San Francisco Javier; Casa del Gobernador. Após, Plaza Del Toros, Iglesia San Benito, Fronton Euskaro, entre outros. Portão da Ciudadela Calle de Los Suspiros Ruas do Bairro Histórico Muitos locais estavam fechados para visitação, pois só abrem aos finais de semana ou no verão, como por exemplo, o Museo Ferrocarril. Ao final do dia, partimos para Punta Del Este e chegamos por volta das 19:30h. Como não havíamos feito reserva, optamos pelo Hotel Ajax, que está localizado em uma via principal. Apesar da apresentação magnífica do hotel, os quartos cheiram a mofo. No centrinho de Punta, muito bem localizado, avistamos o Albergue Planet, que pareceu ser adorável. Depois do check-in, fomos jantar no Restaurante Lo De Tere, um dos mais requisitados de Punta. Realmente a comida é magnífica e o jantar para duas pessoas gira em torno de R$250 a R$300,00. Na rambla, onde está localizado este restaurante, estão todos os outros estrelados: Virazón, Isidora, Guappa, um ao lado do outro. Finalizamos a noite no Casino Conrad, tido como o melhor da região. Espacio Cultural y Museo del Ferrocarril de Colonia Horário: 01/10 a 31/05 de seg-sex de 9:30-15h; sab-dom qui-dom das 10-18h; de 01/06 a 30/09 de ter-dom das 10-15h Preço: $210 Museo Granja Horário: diariamente de 08:30-18h Museo Tourn – museu agrícola Horário: de 9:30-11:30 e de 15:30-18:00h Parque Florestal Ferrando (na entrada de Colonia) Parque Nacional Aaron de Anchorena – um dos parques mais famosos do Uruguai Horário: qui-dom de 13:30-15:30 (reserva prévia) Entrada gratuita EM PUNTA DEL ESTE Hotel Ajax Preço: USD40 a diária em apto duplo com café da manhã Endereço: Rambla General Jose Artigas, 20100 Punta del Este Restaurante Lo de Tere Preço: $2.700 (entre R$200 a R$300,00 para duas pessoas) Endereço: Rambla del Puerto c/Calle 21, Punta del Este Conrad Punta del Este Resort & Casino Endereço: Rambla Claudio Williman Parada 7, 20100 Punta del Este Albergue Planet Preço: $40 quarto duplo privativo com banheiro Endereço: esquina, 18 - Baupres & 30 - Las Focas, 20100 Punta del Este Dia 05 Amanhecemos em Punta Del Este com uma pequena garoa, que durou quase o dia inteiro. Visitamos o Farol, a Igreja da Candelaria (que fica em frente), o iate clube, o bairro Beverly Hills, o Monumento do Afogado ou “La Mano”, Plazoleta Grã-Bretanha, Playa El Emir, Playa Brava e Mansa, e a ponte ondulada (ou Ponte Montoya). Ao final da ponte, avistamos uma placa que apontava para o Museu do Mar. Como estava garoando, decidimos que seria uma boa programação. Ao chegar em frente, pensei estar diante de um lugar onde encontraria alguns insetos mortos e só, mas o museu é simplesmente surpreendente. Absurdamente empolgante. Realmente um local imperdível. Fora o espaço que é gigante, o museu conta com alguns fósseis de verdade de baleias enormes, centenas de animas empalhados e interatividade. Monumento "La Mano" Ponte Ondulada Acerca do balneário, posso dizer que é um reduto chique, mas sem grandes paisagens, como encontramos no Brasil. Por volta das 16h, voltamos para a estrada e paramos no último ponto: Casapueblo, a 15km de Punta. O local é sensacional; a história do artista, contada por ele mesmo, apaixonante. Vale muito a pena. Frise-se que o ponto alto é a visita durante o verão, para que se possa apreciar o pôr do sol. Por fim, retorno a Montevidéu. Museo Del Mar Horário: diariamente de 10:30-17:30h Preço: $160 Endereço: Romildo Risso, 20001, La Barra, Maldonado Museo Taller Casapueblo Horário: no verão de 10-20h e no inverno de 10-17h Preço: $240 Endereço: Punta Ballena, Uruguay, a 15 min de Punta Del Este Dia 06 No retorno a Montevideu, nos hospedamos na parte moderna da cidade (Pocitos, Punta Carreta, Buceo). Todos esses bairros acompanham a rambla (calçadão beirando o Rio Del Plata) e contam com vida noturna e shoppings. Visitamos o Parque Rodo, o Estadio Centenario e a Vinícola Bouza. A vinícola possui um serviço interessante, que é a apreciação de quatro vinhos, apresentados, mesa por mesa, por um sommelier e acompanhados por uma tábua de frios, onde o sommelier aponta o melhor acompanhamento. After Hotel Diária: USD80 a diária em apto duplo com café da manhã Endereço: Arturo Prat, 3755, Montevideo Parque Rodo Entrada gratuita Endereço: Ave Julio Herrera y Reissig Estadio Centenario e Museu do Futebol Horário: de seg-sex de 10-17h Preço: $160 Endereço: Montevideo 11400 Entrada pelo portão 13 Vinícola Bouza Horário: aberto de 9-18h; visitas guiadas de seg/sex as 11, 13:30 é 16h; sab/dom às 11 e 16h Preço: $490 somente a visita guiada; com degustação, $1000. Dia 07 Na quinta, de manhã, devolvemos o carro na loja, que fica próxima a Pocitos e fomos ao shopping, até o retorno para o Brasil. Conclusão da viagem: antes de viajar ao Uruguai, li muitos posts que afirmavam que um final de semana era suficiente para conhecer Montevidéu. Duvidei. Mas descobri que os relatos estavam certos. Três dias é suficiente para conhecer a capital uruguaia e uma semana é o tempo perfeito para visitar o país: Montevidéu, Colonia do Sacramento e Punta Del Este. Publicado em: https://mspriscila1.wixsite.com/meusite/blog/roteiro-uruguai-2016-07-dias
  4. INFORMAÇÕES GERAIS (2017) Embaixada brasileira: 34 Floor Lumpini Tower; Rama IV Road Thungmahamek, Sathorn Bangkok – Telf: 02-679-8567 / 02-679-8568 Visto: gratuito para brasileiros e emitido na imigração do país por até 90 dias Passaporte: validade mínima de 7 meses a partir da chegada Vacinas: obrigatória a apresentação do certificado internacional de vacinação contra a febre amarela; atentar-se para as doenças dos locais para onde estou indo. Ver o site: www.healthmap.org/pt e http://www.medicinadoviajante.com.br/ (a raiva não é erradicada na Ásia) Obs.: no Estado do Amazonas, com autorização da coordenadora do Programa de Vacina Antirrábica, foi realizada a vacinação, sempre em três doses, dentro do ciclo de 28 dias para as três vacinas. Motivo: pré-exposição. Após 14 dias da última dose, é realizada coleta de sangue para análise em laboratório de São Paulo para contagem de anticorpos e confirmação da imunização Quando ir: dezembro a março Capital: Bangkok Moeda: BATH (THB) Idioma oficial: tailandês Cod. telefone: +66 Padrão bivolt: 230V Tomadas: A, B, C, O Seguro viagem: há relatos de pessoas que passaram dias vomitando por causa do jet lag. Opções: affinity, assist card Excursão na Tailândia: Carol +66 83-014-2144/+66 98-825-3344 Roupas: faz um calor tremendo na Tailândia, mas os tailandeses não têm hábito de usar roupas curtas, decotadas ou cavadas. Para visitar os templos, homens devem usar calça comprida e blusas com manga. Mulheres devem usar calça comprida, saias ou vestidos com comprimento abaixo do joelho, e blusas com manga, de malha folgada e cores neutras. Os tailandeses são muito supersticiosos com relação a cor PRETA, que para eles está associada à morte; evite essa cor Obs.1: alguns leitores já relataram que obtiveram maior economia ao comprar tickets e pacotes no local em vez de comprar antecipadamente pela internet Obs.2: não beber água nem suco; não comer frutas nem verduras cruas; às vezes eles mesmo colocam algo na comida para lhe indicar médico e ganhar dinheiro em cima LOCOMOÇÃO EM BANGKOK: www.cumbicao.com.br/2013/11/dicas-da-tailandia-ii-como-locomover-se.html<http://www.cumbicao.com.br/2013/11/dicas-da-tailandia-ii-como-locomover-se.html>[http://1.bp.blogspot.com/-Wi2i0v1967s/UoAda7lmxbI/AAAAAAAB_aw/9aFspj6TpS0/s640/Post+145+-+0014.jpg]<http://www.cumbicao.com.br/2013/11/dicas-da-tailandia-ii-como-locomover-se.html> Cumbicão: Dicas da Tailândia (II): Como locomover-se em ...<http://www.cumbicao.com.br/2013/11/dicas-da-tailandia-ii-como-locomover-se.html> GUIA DE MONÇÕES ASIÁTICAS: www.360meridianos.com/2013/11/guia-de-moncoes-asiaticas.html<http://www.360meridianos.com/2013/11/guia-de-moncoes-asiaticas.html> TELEFONES ÚTEIS - Tourism Authority of Thailand (TAT): linha de emergência e informação (“hotline”), com atendimento permanente 24h em língua inglesa, com o número 1672. - Departamento Polícia Turística (linha permanente e de emergência): 1155. - “Bangkok Metropolitan Call Center”: 1555. - Número de emergência geral da Polícia: 191. DICAS DA TAILÂNDIA 1. Se quiser apontar algo, faça isso com as mãos abertas. Para os tailandeses, apontar com o dedo indicador é falta de educação. 2. Para cumprimentar alguém na Tailândia, una as mãos como se fosse rezar e as posicione entre o tórax e a cabeça. Então, curve-se levemente, dizendo sawatdee ka (se você é mulher) ou sawatdee krap (se você é homem). Quanto mais altas as mãos, maior é o respeito demonstrado. 3. nunca toque a cabeça de um tailandês, já que essa é considerada a parte mais pura do corpo (cafuné na cabeça de criança, por exemplo). 4. Religião: Muita atenção para não desrespeitar o Buda. Não tire fotos em que o Buda fique mais baixo que você. Nesses casos, tire a foto agachado. Também não sente com as pernas apontadas para o Buda e não tire fotos zoadas com as imagens. É um insulto! COMO COMPRAR CHIP DE INTERNET NO AEROPORTO “Já na saída do avião, no aeroporto Suvarnabhumi, estavam distribuindo chips gratuitos de internet da TRUE MOVE, mas para habilitá-lo é preciso ir em uma loja. Eu peguei o chip, mas ele não era do tamanho compatível com o meu telefone. Fizemos todos trâmites legais de imigração, pegamos as bagagens e fomos na loja da True Move, que fica em frente a saída, ainda dentro da área do desembarque no aeroporto. Havia um pequeno tumulto de pessoas comprando seus chips, mas o atendimento foi muito rápido. Para facilitar, eles te entregam um panfleto com os preços e planos. Então é só você escolher o plano desejado, pagar, entregar o telefone que eles instalam e habilitam na hora e você já sai utilizando. Todos os planos são válidos por 30 dias e todo o processo deve ter demorado nem 5 minutos e nem foi preciso falar inglês para fazer a compra”. CHEGANDO E SAINDO DO AEROPORTO INTERNACIONAL DE BANGKOK O BKK fica a cerca de 25 km do centro de Bangkok, um tanto quanto afastado – como qualquer aeroporto desse porte deveria ser. As opções para você chegar ou sair do aeroporto são as seguintes: Ônibus: Existe um terminal de ônibus no aeroporto onde você pode escolher entre 12 linhas municipais. Pelo que eu descobri todos os ônibus tem ar condicionado, o que eu realmente não sei dizer é o valor da passagem e qual o destino de cada um – mas você vai ver que as outras opções são melhores e mais simples que o ônibus. Airport Rail Link: Uma das melhores opções para você chegar ou sair do Aeroporto Internacional de Bangkok é o sistema chamado Airport Rail Link – composto por três linhas de trens de alta velocidade: a linha azul, a amarela e vermelha. Se você considerar que o aeroporto é longe e o trânsito por lá é caótico, o trem deve ser a melhor escolha para você – principalmente se você está com o tempo curto. Como você pode ver no mapa, a linha azul tem mais paradas e, por conta disso, é mais lenta. O valor do seu ticket vai depender da estação que você vai desembarcar – variando entre 15 e 45 baths. A linha amarela e vermelha são as linhas express – que tem apenas um destino final. Ambas custam 90 baths e são bem rápidas – você chega ao destino final em cerca de 20 minutos. A linha vermelha chega na estação Makkasan e a linha amarela chega na estação Phaya Thai – essa segunda é a mais próxima para você chegar na Khao San Road. Você vai ter que desembarcar e pegar um taxi ou tuk tuk – pois não é perto para ir andando. Taxi: Por fim chegamos a última opção para você que precisa chegar ou sair do Aeroporto Internacional de Bangkok – e foi essa a opção que eu escolhi. (Fonte: por Fabricio em http://www.vounajanela.com/aeroportos/chegando-em-bangkok/) IMPORTANTE Como eu já falei antes, o trânsito em Bangkok é caótico e, acredite, você pode levar até 3 horas para ir do centro até o aeroporto!!! (Fonte: Robson Franzoi em http://www.umviajante.com.br/tailandia/3976-aeroporto-bangkok-como-chegar-sair-e-nao-se-perder) CONTROLE DE SAÚDE A primeira coisa a fazer quando desembarcamos na Tailândia é procurar o balcão do “Health Control”, lá apresentamos nosso Certificado Internacional de Vacinação, comprovando que tomamos a vacina contra a febre amarela pelo menos 10 dias antes da viagem. Sem ele o brasileiro nem entra na Tailândia. Também preenchemos dois formulários, um que fica com eles, onde dizemos se tivemos algum problema de saúde recentemente, algum sintoma anormal e os últimos países que visitamos. O segundo formulário é semelhante a um cartão de embarque, eles irão carimbar as duas vias, uma fica na imigração e outra você tem que devolver quando for deixar a Tailândia, portanto, guarde muito bem esse papel. Cada vez que voce sai e entra na Tailandia, tem que passar pelo Health Control. (Fonte: por Fabricio em http://www.vounajanela.com/aeroportos/chegando-em-bangkok/) IMIGRAÇÃO Segundo passo é a imigração, que é bem tranquila, mas super demorada. Eu fiz a imigração em três ocasiões em Bangkok e em nenhuma delas fizeram mais de uma pergunta. Na única vez em que me perguntaram algo, era sobre o tempo em que eu ficaria na Tailândia. Nas outras vezes não perguntaram nada, tiram uma foto sua, carimbam o passaporte e pronto. (Fonte: por Fabricio em http://www.vounajanela.com/aeroportos/chegando-em-bangkok/) RESTITUIÇÃO DE BAGAGENS E ALFÂNDEGA As esteiras de bagagem ficam logo atrás dos balcões de imigração, em todos os voos demoraram um monte para devolverem as bagagens, isso porque a gente já gasta uns 40 minutos fazendo os procedimentos de desembarque. A alfândega foi super simples também, entrei na fila do “nada a declarar” e passei direto. (Fonte: por Fabricio em http://www.vounajanela.com/aeroportos/chegando-em-bangkok/) DICA NINJA PARA IR DA CIDADE ATÉ O DON MUEANG GASTANDO QUASE NADA Se você tem tempo de sobra e disposição, pode pegar o trem até o aeroporto Suvarnabhumi e de lá pegar esse ônibus de graça até o Dom Mueang. Dá para economizar uns 450 Baths aí tranquilamente. No geral, seja chegando em Bangkok qualquer um dos aeroportos, é tranquilo e descomplicado. Vai na fé que tudo dará certo. (Fonte: por Fabricio em http://www.vounajanela.com/aeroportos/chegando-em-bangkok/) TRANSFER GRATUITO ENTRE OS AEROPORTOS DE BANGKOK O Shuttle Bus é gratuito e é a melhor forma de ir de um aeroporto para o outro. Para ir até o aeroporto DON MUAENG, você deve procurar pelo SHUTTLE BUS que sai do PORTÃO 3, no 2o andar, do lado de FORA do aeroporto, das 5 da manhã à meia-noite, todos os dias, de HORA EM HORA. Apresente sua passagem aérea em um balcão que tem ao lado do ponto – é necessário comprovar que você tem um voo no outro aeroporto. O tempo de viagem entre os dois aeroportos com esse ônibus é de cerca de 45 minutos – dependendo do trânsito, claro. Já no sentido inverso, do DON MUAENG em direção ao SUVARNABHUMI, o ônibus sai do 1o ANDAR, das 5 da manhã à meia-noite, todos os dias, de HORA EM HORA. Confira a TABELA com os HORÁRIOS do TRANSFER: Fonte: http://www.topensandoemviajar.com/2015/10/27/transfer-gratuito-entre-os-aeroportos-de-bangkok/ COMPRAS Na hora das compras mais “sérias”, leve o seu passaporte e fique atento ao selinho azul de VAT Refund for Tourists (VRT) pelas vitrines. Nestas lojas, turistas têm direito a reembolso de imposto nas compras de valor superior a 2.000 THB (por cada compra, sem somar notinhas). Vale a pena pedir: são 7% de volta, que já cobrem o IOF. O reembolso é recolhido no aeroporto. Não despache as compras antes de ir ao guichê; é preciso mostrar os itens ao fiscal. Melhor local: MBK Shopping (4o andar de eletronicos e celulares e 6o andar de souvernires) e Pantip Plaza (dito como mais barato ainda). Equipamento fotográfico ou produtos da Apple: deve ir à Photo File ou BigCamera, diariamente de 10 as 20h. BANGKOK (4 dias) Dica 01: a primeira grande dica de Bangkok é chegar na cidade e participar do rodízio de comida tailandesa, dentro do Shopping MBK, no restaurante chamado The Fifth Food Avenue e participar do buffet All U Can Eat. Em 2017, o buffet custava 399 BATH, algo em torno de R$40,00. Nele você pode pedir todos os pratos do cardápio e a partir daí já sabe do que se trata o cardápio tailandês. Nos ajudou muito no restante da viagem, porque já conhecíamos os nomes e sabores e por isso foi mais fácil acertar. Dica 02: reserve o último dia de viagem para compras. Você vai se surpreender com os preços e não dá para ficar carregando todas aquelas sacolas a viagem toda. Por isso, a ideia é ficar alguns em Kao San Road para curtir a vibe de Bangkok e os últimos dias perto dos shoppings para facilitar a locomoção. Dica 03: se você não sabe o que levar para usar nos templos, não se preocupe. Basta ir até o Chatuchak Market, que funciona nos finais de semana. Lá você encontra tudo o que precisa, a preços módicos. Grand Palace Horário: diariamente de 08:30-15:30 Preço normal: 500 THB/R$50,00 + 100 THB/R$10,00 (áudio guia), inclui o Vimanmek Palace Wat Phra Kaew – Buda de esmeralda (dentro do complexo do Grand Palace) Horário: diariamente de 08:30-15:30 Preço normal: 500 THB/R$50,00 Wat Pho – Buda deitado Horário: diariamente de 08:30-18:30 Preço normal: 100 THB/R$10,00 Wat Arun (templo do amanhecer) Horário: ter a dom de 08:30 as 18hs (fechado aos sábados) Preço normal: 50 THB/R$5,00 Como chegar: pegar uma balsa no Tha Tien, em frente do Wat Pho, a balsa cruza o Chao Phraya, uma curta distância, prático e econômico, parando no píer 8 Wat Benchamabophit – Templo de Mármore (mais afastado do centro) Horário: ter a dom de 6 as 18hs (fechado aos sábados) Preço normal: 20 THB/R$2,00 Wat Saket – ou Golden Mount (mais afastado do centro) Horário: diariamente de 9-17 Preço normal: 20 THB/R$2,00 Wat Suthatt e Balanço Gigante Horário: diariamente de 08:30-21h Preço normal: 20 THB/R$2,00 Obs.: na saída do templo, você vai encontrar muitos taxistas oferecendo a corrida até o píer para atravessar para o templo do amanhecer a preço de banana. É cilada. Eles te levam para um píer de onde os barqueiros saem cobrando uma pequena fortuna. A pouco metros dali pode-se encontrar o píer verdadeiro. Chatuchak Market (a cerca de 10km do Grand Palace) Metrô até a estação Mon Chit Aberto apenas aos finais de semana de 6-18h Chinatown Horário: ter a dom de 10 as 16hs (fechado aos sábados) Preço normal: 250 THB/R$25,00 Wat Traimit – buda de ouro (próximo ao Chinatown) Horário: diariamente de 9:17 Preço normal: 40 THB/R$4,00 Jim Thompson House Horário: diariamente de 9:00-16h Preço: 150 THB/R$15,00 Endereço: 6 Soi Kasemsan 2, Rama 1 Road Mercado flutuante de Damnoen Saduak (100km de Bangkok) e Mercado do trem (ou Mercado Ferroviário de Maeklong) Horário: diariamente de 7-13h pela empresa privatetourthailand.com Preço: 3000 THB/R$300,00 por pessoa Obs.: O mercado de Maeklong (onde o trem passa no meio) fica a cerca de 1:30 de Bangkok de carro. A forma mais prática de chegar é contratando um tour (particular ou coletivo) que te leva direto ao mercado, sem dores de cabeça e custa em torno de 1000 THB/R$100,00. Esta foi a empresa contratada e o serviço foi excelente. Recomendo! Templo dos Tigres Horário: diariamente de 12-16h (3h de Bangkok) Preço normal: 600 THB/R$60,00 obs.: o parque dos tigres em Chiang Mai é melhor. Kanchanaburi – Ponte do Rio Kwai A 160km de Bangkok (passeio por empresa) Museu de Guerra (ao lado da ponte do Rio Kwai) Horário: 07-18:30h Preço: 40 THB/R$4,00 Bairro Patpong (mercado noturno) Mercado Palong Wang Pak Khlong Talat (Mercado das Flores) Aberto 24h Sirocco Sky Bar – Bar de Se Beber Não Case 2 Horário: diariamente de 18-01h Endereço: State Tower – Silom Road, 1055 (grátis de 18:00 à 01:00) Preço: R$500,00 por pessoa em média; dica: homens entram somente de calça. Apesar de o jantar ser caro, pode-se conhecer apenas o bar e tomar uma bebida. Prasart Museum Horário: de 9-17h Preço: 500 THB/R$50,00 Restaurante Blue Elephant Horário: Lunch: 11:30am-02:30pm/Dinner: 06pm – 10:30pm Endereço: 233 South Sathorn Road – Kwaeng Yannawa, Khet Sathorn Roupa: preferível roupa casual (calça comprida) AYUTTHAYA (01 dia) – bate e volta de Bangkok Cidade histórica de Ayutthaya (turomaquia.com/como-chegar-a-ayutthaya/<http://turomaquia.com/como-chegar-a-ayutthaya/ayutthaya/) Horário: de 8-18h Trem: 1h45min, a estação está interligada com o metro Hua Lamphong. Preço em vagão com ar condicionado: 250 THB/R$24,00 Com excursão: 2000 THB/R$187,00 com cruzeiro ou 1500 THB/R$140,00 sem ele Principal atração: Wat Mahathat (Buda entre as árvores) Obs: em 2017, pagamos 500 THB por pessoa em um táxi de ida e volta com visita a 06 templos, saindo de Bankgok. KO PHANGAN OU KO PA NGAN (3 dias) ILHA DO FULL MOON PARTY É um ótimo destino e você ainda pode fazer na mesma viagem as outras duas ilhas que ficam super próximas a ela: Ko Tao (ao norte) e Ko Samui (ao sul). Quanto tempo ficar: 4 dias - chegada, passeio de barco, passeio de moto e alguma ilha do Nordeste. Onde se hospedar: Lucky Crab. Sem dúvida alguma, esse albergue foi um facilitador, porque estava a 05 minutos da praia, mas longe o suficiente da algazarra e com toda a estrutura ao redor: restaurantes, aluguel de motos, pronto atendimento, massagens, mercados, etc. Como chegar 01: comprar um bilhete de avião da low cost NokAir com destino direto para Ko Phangnan (fly ‘n’ ferry); 1500 THB/R$150,00 de 06-11:40h. Como chegar 02: se você está em alguma praia por Krabi ou Surat Thani, pode ir a qualquer agência de viagem que tiver na cidade. Todo speedboat que vai para Ko Phangnan faz uma parada em Ko Samui. É o caminho, já que fica entre Phangan e o continente. Se você tiver um tempo, vale a pena adicionar ao seu roteiro. A Full Moon Party acontece todos os meses no sábado de lua cheia, na praia de Haad Rin Nok ou Haad Rin Beach (Sunrise Beach). No período da festa, a ilha fica lotada e é bom reservar hospedagem com antecedência. O ideal é ficar perto da Sunrise Beach, mas não lá. Anote aí as praias imperdíveis em Koh Pha Nang: - No norte (possível ir de moto, carro ou táxi): Ao Chaloklum, Haad Khom, Koh Ma, Ao Mae Hadd. - Noroeste (possível ir de moto, carro ou táxi): Haad Yao e Haad Son. Se você procura um lugar mais tranquilo para ficar em Phangnan, uma dessas praias deve ser sua escolha. - Sul (possível ir de moto, carro ou táxi): Haad Rin Nok (Sunrise Beach), praia onde acontece a Full Moon Party. - Leste e Nordeste (possível de barco em passeio ou barco-táxi): Haad Yao (East), Ao thong Nai Pan Noi, Ao Thong Nai Pan Yai. São praias mais remotas, de difícil acesso. Mas são um paraíso de tranquilidade e paz. O acesso geralmente é por caminhonete 4×4 ou longboat. Se você quer se desligar do mundo, esse é o lugar. Não usar táxi; moto é o melhor. O que fazer: alugar moto e conhecer a costa oeste, ver elefantes, passeio de barco na ilha de Ko Tao. ILHA DE KOH PHI PHI (3 dias) ATUALIZAÇÃO 09.06.2018: Maya Bay é uma das praias mais conhecidas do mundo, eternizada pelo filme “A Praia”, estrelado por Leonardo DiCaprio. Destino certo dos turistas que visitam a Tailândia, ela será fechada este ano, entre junho e setembro, numa tentativa das autoridades de reverter décadas de danos ao ambiente marinho da região. É a primeira vez que a praia mais famosa da ilha de Koh Phi Phi Leh é fechada aos visitantes, mas medidas similares já foram tomadas em outros pontos turísticos da Tailândia. Em 2016, as autoridades fecharam a praia de Koh Tachai, também para recuperação ambiental. Ko Phi Phi é um arquipélago, de onde se destacam duas ilhas principais: Phi Phi Don (onde tudo acontece) e Ko Phi Phi Leh (onde ficam os guardas dos parques e não pode se hospedar). É na Ko Phi Phi Leh que fica a famosa Maya Bay, a gruta Viking, e um ótimo mergulho na Pi-Leh Bay com snorkel. As restantes: Ko Bida Nok, Ko Mai Phai, Ko Yung, Ko Bida Noi são bem pequenas e não são povoadas. Como chegar: de Phuket ou de Krabi, as ilhas Phi Phi estão à cerca de 2h30 de ferry ou 50 minutos de speed boat. Se você está em alguma praia por Krabi, Phuket ou Surat Thani, pode ir em qualquer agência de viagem que tiver na cidade e comprar o bilhete para o speedboat (1h30min). A partir de Ko Phangan: O melhor trajeto é: - Barco de phangan – você terá que voltar para a província de Surat Thani de barco; - Ônibus de Surat Thani – pega um ônibus de 3 horas para Krabi; - Barco Krabi – Ko Phi Phi 1h30min. Ou de ferry: 08-16:30 (8h30min) por 900 THB/R$90,00 Distância: aproximadamente 48 km de Phuket e 840 km de Bangkok. Melhor época para visitar: de dezembro a abril, fora da época das monções, quando as temperaturas são agradáveis e há menos chuvas. Onde se hospedar: Phi Phi Banyan 2230 THB/R$210,00 (diária duplo) ou 2852 THB/R$270,00 (diária triplo), Viking Nature Resort 1700 THB/R$160,00 (diária duplo). NÃO COMER: Pirate House Restaurant Relato: a dica é chegar a Maya Bay bem cedinho, às 7h, ou após às 14h. Entre 10h e 14h, enche absurdamente de turistas dos quatro cantos do mundo, tornando a disputa por fotos legais bem acirradas. E esta foi a parte boa de termos controlado a ansiedade na chegada, nosso tour foi das 14h às 18h30min, o paraíso tinha bem menos turistas ou quase ninguém a partir das 16h. Obs.: em vários relatos, as pessoas dizem que o passeio para Maya Bay deve ser feito em private tour para aproveitar melhor os lugares sem a multidão, saindo as 8h da manhã. Valores de passeios para duas pessoas na cotação de R$1,00 = 14THB (2015) Private Tour Tiger Temple + Erawan National Park: 2.800 BHT/R$260,00 Private Rock Climbing: 3.000 BHT/R$280,00 Private Tour Maya Bay: 2.000 BHT/R$190,00 (Monkey Beach, Viking Cave, Pi-Leh Bay, Lo Samah Bay, Maya Bay, Shark Point) Private Tour Bamboo Island: 2.000 BHT/R$190,00 Uma hora de aluguel de dois caiaques em Phi Phi: 200 BHT/R$20,00 Long tail do píer de AoNang para Railay Beach: 600BHT/R$60,00 Ferry Boat de Railay Beach x Phi Phi Island: 400 BHT/R$40,00 Ferry Boat Phi Phi Island x Phuket: 250 BHT/R$25,00 Tonsai Bay: ponto de chegada através do píer de Ton Sai. É na rua paralela ao píer que você encontrará um dos bancos para troca de dinheiro, mas cuidado: quanto mais próximo do píer, mais caro será o restaurante e as lojas. Está a 5 minutos andando do centro da Ilha, onde você encontrará um mercadinho de comida local, com restaurantes e barraquinhas de comida e bebida, além de agências de turismo, lojas de roupa, equipamento para mergulho e etc. Melhor lugar para se hospedar, apesar de a praia não ser muito boa. Ao Lo Dalam: é a região de maior agito na ilha onde a grande maioria dos jovens se hospeda, pois, é nessa praia onde acontecem as festas todas as noites. Isso significa que se você decidir se alojar em algum hotel no centro da cidade e paralelo à praia, escutará o som da festa até às 3 da manhã. Monkey Beach (ou Yong Ka Sen): ao lado de Ao Lo Dalam; dá para ir de caiaque, aluga um por 2 horas e pergunte à pessoa que te alugou qual o caminho que ele te explicará. É super fácil e não precisa ser malhado ou ter muita habilidade no caiaque, já que o mar é um lago e fica bem perto. Long Beach: situada a 40 minutos de caminhada do píer ou a 5 minutos de barco, é ideal para quem procura tranquilidade em uma praia paradisíaca. O que conhecer: passeio de Long Boat por Wang Long Cave, Nui Bay e Monkey Beach; visitar a Maia Bay & Loh Dalum Bay com direito a mergulho nos arredores da Viking Cave; curtir as águas calmas da Long Beach; ver as praias (e quem sabe o pôr do sol) do alto do mirante da ilha; fazer um passeio de caiaque pela ilha; compras no centrinho de Koh Phi Phi; curtir o agito e vida noturna de Koh Phi Phi. Num dos dias, acorde bem cedo. Antes das 6:00 e contrate um Long Boat particular para te levar até a Maya Bay. Antes das 8:00 da manhã é a melhor alternativa para curtir a praia sem invasões de lanchas chinesas. Saindo de lá aproveite Loh Dalum Bay e a sensação de mergulhar num aquário nas proximidades da Viking Cave. Se tiver pique, suba no mirante e veja Koh Phi Phi do alto (a subidinha é pesada, mas a vista é espetacular). Caso queira ver o pôr do sol, chegue bem cedo porque o lugar costuma encher. Você pode também pernoitar, mas só há uma empresa que pode realizar esse serviço: https://krabi-konnect.trekksoft.com/en_AU/ por 3500 THB por pessoa/R$330,00. Mas não demore, porque cerca 03 meses antes da viagem, os ingressos já estavam esgotados. RAILAY BEACH (3 dias) 1 dia inteiro para curtir Railay Beach + 1 dia para Hong Island + 1 dia para 4 Islands (melhor que Ao Nang). Resort em Railay Beach: Sand Sea Resort THB12.900/R$1205,00 (R$602,5 por pessoa em apto duplo) Private Tour para Hong Island: 3.500 BHT/R$330,00 Private Tour 4 Islands: 2.000 BHT/R$190,00 Ferry Ko Phi Phi-Railay Beach 500 BHT/R$50,00 de 15:30-17h KRABI (01 dia) ponto de partida para as ilhas Krabi é um dos pontos mais estratégicos para acessar as praias e ilhas do sul da Tailândia. A praia mais famosa de Krabi é Ao Nang (que vale a pena conhecer e fica a 20km de Krabi), mas a mais bonita, e a que merece seus três dias de viagem é Railay Beach, uma praia de águas esverdeadas rodeada de montanhas charmosas. Passar em Railay Beach depois que sair de Ko Phi Phi. Em Railay Beach, nao deixe de conhecer o Tew Lay Bar, um dos melhores points do lugar. Há dois aeroportos a menos de 50 km da ilha, o de Phuket e o de Krabi e diversas companhias aéreas fazem o trecho Bangkok-Phuket ou Krabi: Orient Thai Airlines, Nok Air, Bangkok Airlines, Thai Smile, Air Asia entre outras. Independente do transporte para sair de Bangkok, todos te levarão para a Ilha de Krabi, de onde saem os passeios para as ilhas Phi Phi. Deixar a mala no aeroporto para viajar para as praias. Quando comprar a passagem de barco de volta, lá em Phi Phi, já avisar que vai para Railay Beach, então já estará incluso no preço da volta (barco de saída de Phi Phi + Van até o lugar onde pega o Long Tail boat + o Long Tail Boat). Agência: Andamn Camp & Cruise De Krabi ir para Ilha Phi Phi de ferry público (500 THB/R$50,00 ou 2000 THB/R$190,00 a 4000 THB/R$380,00 de speadboat). Hotel em Krabi: Hometel Hotel 500 THB/R$50,00 (diária duplo) ou 755 THB/R$75,00 (apto triplo); Ao Nang O2 Boutique Hotel 255,00 (apto triplo) CHIANG MAI (05 dias) No norte da Tailândia, a 800 km de Bangkok, Chiang Mai é uma cidade com um ambiente descontraído, templos de uma beleza indiscutível e paisagens memoráveis. É a segunda maior cidade da Tailândia e considerada a capital cultural do país. Mergulhar na selva em jangadas de bambu, ser abençoado por monges no templo de Doi Suthep, fazer massagens ao preço da chuva, assistir a um combate de Muay Thai é uma pequena amostra de tudo o que Chiang Mai tem para oferecer. O museu Art in Paradise, especializado em Illusion Art, é uma alternativa às atividades mais tradicionais, prometendo uma tarde bem passada e fotos memoráveis. Hotel: Nap in Chiang Mai 1400 THB/R$130,00 (diária duplo) ou PM Guesthouse 230THB/R$22,00 (diária quarto compartilhado para 4). Guia: [email protected] Wat Phrathat Doi Suthep (o mais longe e deve ser o primeiro) Horário: de 6-17h Preço: 50 THB/R$5,00 Grand Canyon (50 THB ? 8:30-18h) Horário: de 8:30-18h Preço: 50 THB/R$5,00 Lago Huay Tung Tao Horário: 7:30-18h Preço: 50 THB/R$5,00 Endereço: Don Kaeo, Mae Rim District Parque Nong Buak Hard Horário: de 5-21h Entrada gratuita Endereço: Arak, Phra Sing Museu 3D Art in Paradise (imperdível) Horário: de 9-19h Preço: 400 THB/R$40,00 Endereço: 199/9 Chang Klan Rd, Mueang Chiang Mai District Obs: reserve pelo menos 03 horas para explorar o local; do contrário, você vai se arrepender. Museu Art In Paradise Wat Chedi Luang Horário: de 6-18h Entrada gratuita Wat Shri Suphan Horário: de 8:30-18h Preço: 50 THB/R$5,00 Wat Suan Dok Horário: de 8:30-18h Preço: 50 THB/R$5,00 Elephant Nature Park O MELHOR DE TODOS Horário: de 7:40-17:30h Preço: 2500 THB/R$235,00 Endereço: I Ratmakka Road, Phra Sing Não usar roupas com cores fortes como vermelha e amarelo; fazer reserva antes Parque dos Tigres Horário: de 9-18h Preço: 1000 THB/R$100,00 Tribo Padaung (das mulheres girafas) Ainda: acompanhar o ritual de oferecimento das almas e conhecer o mercado noturno Retiro de meditação Horário: 02 dias Preço: 500 THB/R$50,00 Curso de culinária Horário: de 9-14 Preço: 1500 THB/R$135,00 Day trip super legal que passa por Chaing Rai, pelo triângulo dourado (fronteira da Tailândia com Miamar e Laos) e pela tribo das long neck. Pagamos 3250 THB por pessoa de 07:30-21h. Publicado em: https://mspriscila1.wixsite.com/meusite/blog/roteiro-tailândia-2017-20-dias
  5. INFORMAÇÕES GERAIS DO PERU E BOLÍVIA (2015) Visto: dispensa de visto por até 90 dias no Peru; e por até 30 dias na Bolívia Passaporte: deve ser válido no momento de entrada; permitida entrada com RG Vacinas: não há exigências Quando ir: para visitar Machu Picchu e Uyuni, de abril a setembro, por conta das chuvas Capital: Lima; Sucre Moeda: NOVO SOL ou Pen (S/); e BOLIVIANO ou BOB ($b) Idioma oficial: castelhano e aimará; espanho, quechua, aimará, guarani e uma variedade de língua indígenas Cod. telefone: +51; +591 Padrão bivolt: 220V; 230V Tomadas: A, C A viagem ocorreu entre 18abr a 03maio/2015. Durante toda a viagem, a temperatura oscilou entre 15o graus durante o dia e 5o graus a noite, diminuindo um pouco mais no deserto. Dia 18 09:50 - saída de Manaus com destino a Rio Branco 12:00 - chegada à Rio Branco; almoço no aeroporto R$17,00 12:30 - saída do aeroporto para Rodoviária de Rio Branco, de onde saem os táxis para Brasileia (R$90,00) e cerca de 45min viagem 13:30 - saída de Rio Branco para Brasileia (R$60,00 taxi por pessoa) e 2h30 de viagem 16:00 - chegada à Brasileia e saída imediata para Assis Brasil-Iñapari (R$35,00 táxi por pessoa) e 1h20 de viagem - o táxi para na fronteira para carimbar o passaporte e nos deixa do outro lado. A fronteira dos dois países funciona de 7-19h (hora local) 17:15 - chegada em Iñapari (no local de onde saem as vans se pode trocar dinheiro - 1/0,90 reais) 18:00 - saída de Iñapari de van (S/30 por pessoa) rumo a Puerto Maldonado. A viagem deveria durar cerca de 3h, mas pegamos um péssimo motorista, que fez muitas paradas desnecessárias, atrasando a viagem em 1h. Perdemos o ônibus para Cusco. O último ônibus para Cusco sai as 21h da rodoviária. E existem várias empresas. 22:00 - chegada à Puerto Maldonado. Cidade pequena, suja, sem estrutura. Pernoite no hotel Oasis Inn (bem ruim e sem café a S/20) Cruzando a fronteira Van de Iñapari para Puerto Maldonado Ônibus de Puerto Maldonado para Cusco Dia 19 10:30 - saída de Puerto Maldonado rumo a Cusco. Tentamos tomar café no mercado central, mas tudo extremamente ruim. Pagamos cama (S/70) e uma taxa de S/2.50 pelo uso do terminal. Isso acontece em todo o Peru. Paga-se uma espécie de 'taxa de embarque', fora a passagem, mesmo no caso de ônibus. O ônibus para no caminho para almoçarmos (S/8). Comida caseira e muito boa. No trajeto, foram exibidos dois filmes. Sem Wi-Fi. 22:00 - chegada à Cusco (o ônibus atrasou). Táxi da rodoviária para o albergue (S/10). Táxi no Peru e Bolivia é muitooo barato. Pernoite em Pirwa Hostel (S/97 quarto casal com banheiro privativo): o Hostel foi mto recomendado na internet, mas particularmente não gostei. Não tinha água quente em todos os banheiros, o café extremamente fraco e limitado. Saímos as 8h pra tomar café e muitas coisas já tinham acabado. Lanche no Mc Donalds (S/18 trio big Mac) Chegada a Cusco Dia 20 Trocamos dinheiro na Plaza das Armas. Melhor cotação 1-0,95 (sim, nossa moeda está desvalorizada) na Western Union 10:00 - Pegamos um ônibus see-sighting (S/20), com 1h20min de passeio, que fez o trajeto passando por Sacsayhuaman, Cristo Branco e parada em uma loja têxtil (com roupas de alpaca extremamente caras) 13:00 - almoço no Emperador (S/30 por pessoa), próximo à Plaza de Armas; comida boa e bem servida Durante o resto do dia passeamos pela cidade, até o Convento Santo Domingo S/10 (vale a pena conhecer) e compramos o bilhete para Machu Picchu (S/70 para estudante) e os bilhetes de trem de Ollanta para Águas Calientes (U$128 pela empresa Inca Rail; a Peru Rail estava esgotada e era mais cara). Aqui vale uma observação. Eu não havia percebido que o número de 2500 pessoas diárias é para Machu Picchu e não para as montanhas. As montanhas estão reduzidas a um número de 500 pessoas por dia. Por isso, quando fomos comprar o bilhete, já estava esgotado para Huayna Picchu. Pedimos, então, o bilhete para a Montanha de Machu Picchu, mas só na cidade inca percebemos que nos venderam o bilhete errado, com entrada somente para a cidade. Ainda, compramos um passeio turístico de Cusco-Puno, que faríamos depois de Machu Picchu (S/150). Não compensa o passeio; caro e pouco atrativo. Pernoite em Pirwa Hostel (S/97 quarto casal com banheiro privativo) Convento Santo Domingo Dia 21 06:30 - café na padaria Panam (S/10 empanada com café), próximo à Plaza das Armas. Excelente padaria. O café no Hostel era só a partir das 7h. Fizemos check out e deixamos as mochilas grandes no Hostel. É seguro e todos fazem isso. 07:00 - saída para o tour do Vale Sagrado (S/35 pela empresa Orellana). Na chegada a Pisaq, paga-se S/70 para o bilhete turístico parcial, para visita somente para o Vale Sagrado (Pisaq, Ollantaytambo e Chinchero). Pode-se pagar ainda o bilhete integral (S/140). Para o parcial, não se aceita carteira de estudante. Para quem deseja pernoitar em Águas Calientes para ir até Machu Picchu, deve interromper o passeio em Ollantaytambo e não ir até Chinchero 16:00 - terminamos o passeio em Ollanta e pegamos um tuk tuk (S/3) até o terminal de trem 16:36 - saída do trem para Águas Calientes. Não esqueçam repelente e protetor solar para Machu Picchu 19:00 - chegada em Águas Calientes (não há táxi na cidade; todos os hotéis estão ao redor...bem pertinho) Pernoite no Hostel Supertramp (S/30 dormitório misto). Excelente Hostel, com ótimo atendimento, camas confortáveis, água quente e o café é bem servido a partir das 04:30! O único problema foram as tomadas...todas frouxas, mas a recepcionista nos deixou carregar os eletrônicos na tomada da recepção Trem de Ollantaytambo para Águas Calientes Dia 22 04:30 - café no Hostel 05:00 - saída do Hostel e compra dos bilhetes na própria parada de ônibus (S/75) 05:30 - saída dos primeiros ônibus. As 05:30 a fila já estava enorme 06:30 - início do tour em Machu Picchu. Contratamos o guia na hora por S/20. Eles tentam fazer com que você contrate no Hostel por S/30, mas não há necessidade 08:00 - término do tour com o guia. Vale muito a pena conhecer a história, que é contada apenas na cidade de Machu Picchu. Após, estamos liberados para explorar a vontade e fazer as subidas para as montanhas 17:00 - saída de Machu Picchu. O parque fecha neste horário 19:00 - trem de volta para Ollanta 21:00 - chegada em Ollanta e táxi-lotação para Cusco (S/15 por pessoa) 23:00 - chegada à Cusco Pernoite em Pirwa Hostel (S/30 em dormitório misto) Ônibus para Cusco às 5:30h Grupo que partilhou as informações do guia por 1h30. Vale a pena! A linda Machu Picchu Dia 23 Para o dia seguinte, optamos por Deixar Cusco e seguir para Puno, para que continuássemos até o Lago Titicaca. 06:30 - a empresa nos buscou no Hostel e nos deixou no ônibus para Puno 17:00 - chegada a Puno Compra do passeio para o Lago Titicaca pela empresa Edgar Adventures (S/100), localizada na Calle Lima. O passeio é de 2d1n. Na Calle Lima é possível sacar dinheiro nos caixas eletrônicos e trocar moeda. Dia 24 08:00 - início do passeio pelo Lago Titicaca. A primeira parada é na ilha flutuante de Uros. La é oferecido um passeio num barco típico por S/10 13:00 - chegada à ilha de Amantani. Cada grupo é alojado na casa de uma família da ilha. Lá dormimos, almoçamos, jantamos e tomamos café do dia seguinte, tudo incluso no pacote. 16:00 - somos convidados a nos reunir no ginásio da ilha para iniciarmos a subida até o Templo do Sol (aprox. 40 min de caminhada). O ar rarefeito torna a caminhada muito difícil 19:00 - jantar 20:00 - somos convidados para participar de uma festa local. Para isso, nos vestem com roupas típicas. Não há eletricidade. Somos guiados por uma lanterna entre os morros. Ilha flutuante de Uros Alojamento em casa de família típica, na ilha de Amantani Alto do Templo do Sol Trajes típicos para festa na ilha Dia 25 07:00 - café da manhã 08:00 - saída para a ilha de Taquile 12:00 - almoço na ilha (S/20) e retorno para Puno 16:00 - chegada à Puno À noite, também pela Edgar Adventures, compramos o passeio para Canyon del Colca, de 2d1n (S/419), incluso hotel em Chivay, guia, boleto para entrar em Chivay (S/40 para latinos e S/70 para demais estrangeiros) e passeios. Passeio adicional para as águas termais S/20. Ilha de Aquiles Dia 26 06:00 - saída de Puno para Chivay 13:00 - chegada à Chivay 15:00 - Almoço no Restaurante La Cabana (S/16) 18:30 - Planetário da Casa Andina (S/20): péssimo. O cara só mostrou algumas constelações, onde nos encontrávamos e alguma história dos incas. Meu amigo sabia mais 19:30 - Jantar no El Hornito (S/35 por pessoa): apresentação de danças típicas, bandas, ótima comida e atendimento Pernoite no Hotel Colca Inn (incluso no pacote) Dia 27 06:00 - saída para o Canyon. Subimos até a Cruz do Condor, parando nos mirantes e passando pelas cidadezinhas de Maca e Cabanaconde 12:00 - chegada à Chivay para almoço no Restaurante Wititi (S/28) 13:00 - saída para Puno 19:30 - chegada à Puno Voo do Condor Colca del Canyon Dia 28 07:30 - saída de Puno para La Paz de ônibus, com parada em Copacabana (S/40 comprados diretamente no Hostel Pirwa). O ônibus para na fronteira para imigração nos dois países e aqui podemos trocar dinheiro. O Bs vale a metade do real 12:00 - chegada à Copacabana para almoço no restaurante El fogon de La Cabana - péssimo atendimento, uma só pessoa para atender; há indicação de Wi-Fi, mas o sinal estava cortado, tivemos que pegar os cardápios e ir diretamente no balcão fazer o pedido 13:30 - saída de Copacabana com destino à La Paz 17:00 - chegada à La Paz 20:30 - saída de La Paz a Potosi (80Bs cama) pela empresa Trans Copacabana. Não recomendo de forma alguma. O banheiro ficou fechado boa parte da viagem, tendo o motorista parado para que os passageiros fossem ao banheiro na beira da pista. Não houve uma parada em uma viagem de 10h. Após 6h de viagem, o banheiro foi aberto. O ônibus chegou com 1h de antecedência. Fronteira do Peru com a Bolívia Dia 29 05:00 - chegada a Potosi, ouvindo Victor & Leo e Leonardo em espanhol. 07:00 - café da manhã no Café Restaurante Santa Fé: excelente atendimento e café da manhã muito bom. Aqui percebemos que estávamos perdidos. Lemos em algum site no Brasil que o Salar de Uyuni estava localizado na região de Potosi, por isso erroneamente pensamos que o passeio sairia dali e que não havia uma cidadezinha chamada Uyuni. Conclusão: perdemos o passeio. Andando pela cidade, fomos salvos pela Hellen, dona da agência de viagens Amigos da Bolívia. Recomendo muitíssimo. Extremamente atenciosa. Salvou-nos a vida. A Hellen nos comprou a passagem de Potosi-Uyuni (que sai de hora em hora e custa 40Bs), reservou o hotel La Cabana (quarto duplo com banheiro compartilhado a 60Bs) e o passeio de 3 dias pelo Salar a 850Bs. Em Uyuni estava 100Bs mais barato, mas naquela altura do campeonato foi nossa melhor opção 11:30 - almoço 13:00 - saída de Potosi-Uyuni 17:00 - chegada a Uyuni. A moça da agência contratada nos buscou e nos levou até o Hostel. Já hospedados, saímos pra comer e conhecer o pouco que há para conhecer da cidade. Curiosidades: há caixas eletrônicos, câmbio de moedas, venda de óculos escuros e roupas de frio. Dia 30 10:30 - saída para o Salar de Uyuni 12:00 - almoço num hotel de sal 14:00 - ida para o Salar 17:00 - chegada à Ilha de Cactus 18:00 - por do sol no Salar 20:00 - chegada ao hotel de sal Los Piez para pernoite. Hotel adorável. Não há ducha quente e se paga pela toalha (Bs3) e pela ducha sem água quente (Bs10) Saída para o Salar Almoço num restaurante de Sal Salar de Uyuni Dia 01 08:00 - visita às lagoas coloridas durante todo o dia! Almoço no caminho. Aqui, por volta das 11:00, nosso carro quebrou. Caminhamos cerca de 40 minutos até a próxima laguna e lá esperamos o carro ate por volta das 15:00 18:00 - chegada ao acampamento para o pernoite do segundo dia. Os seis integrantes do grupo ficaram hospedados no mesmo quarto. Aconselha-se alugar, ainda em Uyuni, o saco de dormir (Bs50), já que nesse acampamento, no meio do deserto, faz muito frio. Esquecemos uma garrafa de água dentro do carro e ela amanheceu congelada 21:00 - as luzes, ligadas por gerador, se apagam as 21h da noite Na segunda noite, as agências entregam um vinho para o grupo, como cortesia pelo passeio. Mas as vezes, se os turistas não pedem, os motoristas não entregam (ouvimos histórias de motoristas que beberam o vinho) Laguna Hedionda Laguna Colorada Jantar no alojamento Dia 02 05:30 - café da manhã no acampamento (e aqui começaram os problemas) Deveríamos ter saído às 6h para ver os gêiseres. Entretanto, simplesmente fomos impedidos de deixar o acampamento porque nosso guia não havia pago o alojamento. Enquanto estávamos no carro, com muito frio, a dona do acampamento e o motorista discutiam lá fora. As 07:30 conseguimos partir 08:00 - visita aos gêiseres. No caminho para a Laguna Verde, o pneu furou 09:30 - chegada à Laguna Verde. Novamente, o carro apresentou problemas. Conclusão: fim do passeio. As três mulheres voltaram em outra van, que parou para nos ajudar e os três rapazes ficaram com o motorista e chegaram cerca de uma hora depois em Uyuni 17:00 - depois de muito estresse, chegada à Uyuni. O proprietário da empresa já nos esperava. Expusemos todos os problemas. As inglesas, nervosas, não conseguiam mais falar espanhol. Depois de muita discussão, o Natalio, dono da Atacama Mística nos propôs a devolução de Bs150 por pessoa, pelos transtornos do passeio. Não pudemos visitar os banhos termais No ultimo dia, encontramos com outros dois grupos que tiveram diferentes problemas durante o tour (Esmeralda, Full Adventure e a nossa, Atacama Mística). Detalhe que todas foram recomendadas. O que nos parece é que o serviço mal prestado é lei na Bolívia. Não foi diferente em absolutamente nenhum lugar desde que cruzamos a fronteira 20:00 - saída de Uyuni para La Paz (Bs100 pela empresa Omar: onibus com calefação, cobertor e banheiro) Geiseres Laguna Verde Carro quebrado no meio do deserto Fim do passeio Dia 03 09:00 - chegada à La Paz. O ônibus deveria chegar por volta das 7h, mas incrivelmente atrasou duas horas. Nosso voo para Cobija saía às 09:50. Fizemos o check-in exatamente 05 minutos antes de encerrar o check in. Isso porque, por sorte, o aeroporto ficava ao lado de onde o ônibus nos deixou 10:50 - chegada à Cobija. Logo na saída do aeroporto encontramos o Valdir (68 99787511), que nos ofereceu a corrida até Rio Branco, sem troca de táxis por R$ 210 para 2 pessoas. Paramos na fronteira, carimbamos os passaportes, trocamos dinheiro e entramos no Brasil 14:30 - chegada ao aeroporto de Rio Branco 15:40 - saída para Manaus Publicado em: https://mspriscila1.wixsite.com/meusite/blog/roteiro-peru-bolívia-pela-fronteira-15-dias
  6. INFORMAÇÕES GERAIS (2017) Visto: dispensa de visto por até 90 dias Passaporte: deve ser válido no momento de entrada Vacinas: exige vacina de febre amarela Quando ir: o ano inteiro Capital: Kralendijk Moeda: dólar americano ($) Idioma oficial: língua neerlandesa Cod. telefone: +599 Padrão bivolt: 127V Tomadas: A, C Bonaire, juntamente com Aruba e Curaçao, formam as ilhas ABC do Caribe. Com suas águas transparentes e rica vida aquática, é considerada a capital internacional do mergulho. Mas somente na ilha você entende por que Bonaire é a capital do mergulho. Inicialmente, os veículos disponibilizados para locação (eles são indispensáveis para se deslocar de um ponto a outro) são todos pickup´s. E no momento da locação, os usuários são orientados a deixar as chaves dos veículos na ignição, no momento dos mergulhos, e levar consigo todos os pertences de valor. Isso porque os meliantes da região podem quebrar os vidros para furtos, mas não roubam o veículo, em decorrência da impossibilidade de se deixar a ilha (o que somente ocorre por meio de avião ou embarcações). Portanto, a orientação é: cuidado com o furto dos objetos de dentro do veículo, não com o veículo. Assim, saíamos para mergulhar e os vidros ficavam abertos juntamente com a chave em seu interior. Hospedamo-nos no Dive Hut. O hotel possui estrutura satisfatória e um anexo, onde podem ser guardados os tanques e ainda, onde se pode lavar e guardar as roupas de mergulho para os dias subsequentes. Dive Hut Hotel Anexo para a guarda dos tanques e roupas de mergulho Todo o equipamento foi alugado no Wanna Dive, apenas um dos muitos estabelecimentos que existem na região para tal. Assim, de manhã, abastecíamos os carros com os cilindros necessários para os mergulhos do dia, e a noite deixávamos os cilindros vazios no anexo do hotel, os quais eram, posteriormente, coletados pela Wanna Dive no próprio hotel. No site de Bonaire, você encontra todas as agências credenciadas: Todos os pontos de mergulho em Bonaire estão devidamente sinalizados com uma pedra na cor amarela, como a da foto abaixo. É importante que você sempre use botas de borracha porque as praias são, na sua maioria, de pedra, e essas botas são essenciais para não machucar os pés. Dentro d´água, a sinalização fica por conta das boias flutuantes, que indicam onde estão os mergulhadores. Um dos pontos mais famosos de mergulho é o naufrágio Hilma Hooker, afundado há 33 metros de profundidade. Hilma Hooker Saindo de Bonaire, a 1,2km de distância, podemos encontrar uma pequena ilha desabitada chamada Klein Bonaire. Esse passeio somente é autorizado com agências credenciadas, o que se justifica por tratar-se de uma reserva natural protegida. Entretanto, a meu ver, não se diferencia muito do que vimos durante todos os mergulhos em Bonaire. Klein Bonaire Bonaire ainda conta com o Washington Slagbaai National Park, que abre todos os dias, de 8-17h, exceto em feriados, mediante o pagamento de uma taxa de 25 USD para não-residentes. É um parque nacional e reserva ecológica na parte noroeste da ilha de Bonaire, no Caribe Holanda. O parque possui 5.643 hectares, cobrindo cerca de um quinto da ilha de Bonaire. Fundada em 1969, o Parque Nacional de Washington Slagbaai foi a primeira reserva de natureza a ser estabelecido nas Antilhas. Boka Slagbaai No último dia de folga, antes do embarque, necessário após dias de mergulho com cilindro, pode-se aproveitar para visitar as Slave Huts, casas dos escravos que trabalhavam nas salinas, no século XVII, e ainda aproveitar as baladas com ritmos caribenhos, espalhados pela cidade. Roteiro de mergulho: Dia 01: mergulho noturno em Wind Sock 150 Dia 02: mergulho em Hilma Hooker e Salt Pier Dia 03: mergulho em Salt Pier no amanhecer, Playa Funchi, Boka Slagbaai e Playa Lechi Dia 04: Karpata e Klein Bonaire Dia 05: Alice in Wonderland, Punt Vierkant e novamente Hilma Hooker Dia 06: descanso Publicado em: https://mspriscila1.wixsite.com/meusite/blog/roteiro-mergulho-em-bonaire-06-dias
  7. INFORMAÇÕES GERAIS (2018) Visto: dispensa de visto por até 90 dias Passaporte: passaporte com pelo menos seis meses de validade Vacinas: não exige vacina de febre amarela Quando ir: o ano inteiro; entretanto dez-fev é alta temporada e mar-abr é período de spring break, portanto, fuja dessas datas Moeda: peso mexicano MXP ($) Idioma oficial: espanhol Cod. telefone: +52 (código de Cancun 998) Padrão bivolt: 127V Tomadas: A, B Dica 01: Escolha Playa del Carmen como sua base para a maioria dos passeios, já que eles estão muito mais perto de Playa do que de Cancun. Dica 02: Deixe Cancun para o final, apenas para descansar e curtir praia e balada. Dica 03: todos os passeios negociados diretamente em Cancun ou Playa foram mais baratos do que aqueles negociados pelos sites de internet, portanto, COMPRE TUDO LÁ. PLAYA DEL CARMEM Existem ônibus diários, da Empresa Ado, que saem do aeroporto para Playa de Carmem (1h de viagem), a partir das 08:30h até 23:59h por U$10 ou $190. Hospede-se na 5a Avenida. Playa Del Carmen é base para os passeios em X-caret (fica ao lado), Cenote Rio Secreto (museu de cristal), Tulum, Xel-Há e Cenotes Dos Ojos, todos a 50km, Cozumel (em frente, ferry-boat de hora em hora por 45min), Akumal (40km e point das tartarugas; tempo de passeio: 1,5-3h), ruínas Chichén-Itzá (2,9km). Não há necessidade de carro. As baladas em Playa ficam na Calle 12 entre a 5a avenida e a praia. Restaurante em Playa: Alux Como locomover-se em Playa, Cancun ou Tulum: Existem VANS para a maioria dos pontos turísticos que custam entre 40 a 45 pesos ou R$7,50 a R$8,00. Em Playa, as vans passam na Calle 2, entre as avenidas 15 e 20; em Cancun, as vans ficam no centro urbano (não passam na Zona Hoteleira), na Avenida Tulum com a Avenida Uxmal (no estacionamento do supermercado Mega Comercial Mexicana, em frente ao Terminal da ADO; use a linha de ônibus R1 para ir da Zona Hoteleira até lá); em Tulum é na avenida principal da cidade. O caminho do colectivo, saindo de Playa, é mais ou menos o seguinte: Playa del Carmen -> Xcaret -> Xplor -> Praia Paa Mul -> Puerto Aventuras -> Cenote Cristalino -> Cenote Jardín del Éden -> Cenote Azul -> Xpu-Há Beach -> Akumal -> Xel Ha -> Ruinas Tulum -> Tulum (cidade). Roteiro dia a dia Dia 01: descanso Dia 02: Akumal (praia das tartarugas gigantes) Pegue uma van e desça em Akumal. Paga-se cerca de $600 (R$119) pesos pela entrada e aluguel do equipamento com guia (snorkel e colete). Playa de Akumal Dia 03: Cozumel A viagem para Cozumel pode ser realizada de Ferry, que dura cerca de 35min a partir de Playa. As operadoras são: Ultramar Preço: $390, U$20 ou R$77,00 Endereço: Terminal Marítima NAVEGA, Av. Benito Juárez, de h em h de 7-22h Mexico Water Jets Preço: $280, U$15 ou R$55,00, de h em h de 8-20h Barcos Caribe Preço: $270, U$16 ou R$53, somente de Cozumel-Playa del Carmen Obs.: ponto mais famoso para mergulho é a praia de Palancar Operadora de mergulho: Blue Magic Scuba; U$79 mergulho com cilindro + U$22 equipamento (7:30/13h) ou U$80 com equipamento comprado no quiosque da 5a Avenida. Obs.: Ultramar é a mais confortável. Mergulho em Cozumel Dia 04: X-plo Ingresso X-plo: U$152,99 (transporte e alimentação no site do X-plo) ou U$109 com transporte e alimentação comprado no quiosque da 5a Avenida Dia 05: cenotes Cenote dos Ojos: $550 mergulho com colete e snorkel; fica na estrada entre Playa e Tulum; dá pra ir de van Cenote Rio Secreto: U$79 (R$269,00); dá pra ir de van Cenote Dos Ojos Dia 06: ruínas Tulum Horário: 8-16h Preço: $70 (R$13) Obs.: pode-se ir de van; reserve uma manhã ou uma tarde. Chichén-Itzá Horário: 8-16h Preço: $64 (R$12) Obs.: alugue um carro ou pague uma condução específica; reserve um dia, pois fica a cerca de 2h30min de Playa. Chichén-Itzá Dia 07: Cancún MUSA O mergulho com cilindro no MUSA custa cerca de U$82 (R$310) e sai às 10:30am. Dia 08: Tubarão-baleia O mergulho para ver os tubarões-baleia saem tanto das Ilhas Holbox ou Contoy, como da Isla de las Mujeres, todas perto de Cancún. Opção de operadora de mergulho: Blue Magic (Cozumel), Phanton Divers, Solo Buceo. O mergulho com tubarão-baleia tem duração de 5h e custou cerca de U$165 (R$620) pela Solo Buceo. O passeio saiu às 6:30am. Obs.: tudo foi comprado e agendado no próprio hotel, durante a nossa estada. Dia 09: Isla de las Mujeres Ferry para Isla Las Mujeres: trajeto feito por Ultramar Horário: de h em h de 9-17:15h Preço: $374 (R$74) Endereço: Cancún, Playa Caracol, Blvd.Kukulcán km 9.5, Hotel Zone Dia 10: retorno OBSERVAÇÕES DE CANCUN Baladas: Cocobongo, Daddy O., Señor Frogs. Melhores hoteis: na barra superior do 7 (Dream Sands, Riu Cancún e Riu Palace das America’s). PONTOS TURÍSTICOS DE CANCUN Paroquia de Cristo Resuscitado Museo Maya de Cancún Horário: ter-dom de 9-18h Preço: $70 (R$14) La Isla Shopping Village Um shopping a céu aberto, bastante original, nos arredores de uma marina de onde partem vários passeios para ilhas adjacentes. Considerado um dos shoppings com o maior custo-benefício de Cancún, com preços que podem ser comparados aos que são praticados no Brasil. Publicado em: https://mspriscila1.wixsite.com/meusite/blog/roteiro-cancun-2018-10-dias
  8. INFORMAÇÕES GERAIS (2019) Visto: exigido (R$86); dura cerca de 05 dias para ser emitido Passaporte: documento válido Moeda: iene (¥) – cotação em 16.12.18: R$1,00 = 29,07¥ Idioma oficial: japonês Cod. telefone: +81 Padrão bivolt: 100V Tomadas: A, B Grutt Pass: ¥2200/R$76; cartão que dá acesso gratuito ou com desconto a cerca de 75 museus da capital japonesa. Japan Rail Pass: absolutamente indispensável para suas viagens no trem-bala. Ele é vendido por pacotes de dias (07, 14 ou 21) e não é vendido no Japão, pois é voltado apenas para turistas. Assim, você recebe em casa (não confie no prazo de 03 dias estipulado pelos sites). Para programar suas viagens de trem-bala, use o aplicativo Hyperdia. Dica 01: todos as hospedagens no Japão, sejam hotéis, albergues, capsulas, ryokans, dispõe de pijama, xampu, condicionador, sabonete e secador de cabelo; portanto, não leve nada disso. Dica 02: compre eventual trecho aéreo interno depois das 8h e antes das 19h, por conta do funcionamento do metrô, que começa às 5h e vai até cerca de 1h. As distâncias em Tóquio são muito grandes, por isso, é necessário tempo para deslocamento e táxi/uber não são opções porque são extremamente caros. Dica 03: não se preocupe em se hospedar próximo ao aeroporto nos dias de voo; isto porque esse percurso é realizado por trens super confortáveis e rápidos, e ficando perto dos aeroportos, você estará isolado de tudo e, ainda assim, não terá serviço de shuttle, por exemplo. O serviço de shuttle oferecido pelos hotéis, na verdade, não são deles; é necessário ir até uma estação de metrô mais próxima e pegar um ônibus em um ponto específico. Portanto, sempre será necessário o caminho até o trem/metrô; assim, fique sempre bem localizado. Dica 04: apesar de o Japão ser um país extremamente moderno e informatizado, por incrível que pareça, há sérios problemas de acessibilidade. Os metrôs e trens contam com escadarias enormes; apenas alguns dispõe de escadas-rolante e não são a maioria. Os elevadores ficam extremamente longe; a maior parte dos pontos turísticos dispõe de muitas subidas, mais e mais escadas. Portanto, não aconselhável para pessoas com problemas de mobilidade. Dica 05: se tiver interesse em ir para balada em Tóquio, hospede-se ao lado do local, pois como disse anteriormente, táxi é muito caro na cidade e o metrô só funciona até por volta da 1h da manhã; depois só volta a funcionar às 5h. Dica 06: para quem for na primavera, fuja da Golden Week (que acontece final de abril e início de maio), e corresponde a junção de quatro feriados nacionais, o que causa grande aglomeração em todos os lugares. NOSSO ITINERÁRIO Nossos dias foram adaptados a partir do roteiro proposto pela Patrícia, do site Bagagem de Memórias, o que nos ajudou muito. Ficou da seguinte forma: Hiroshima: 02 dias (um para descanso) Miyajima: 01 dia Quioto: 04 dias Nara: 01 dia (base em Quioto) Hakone: 02 dias Toquio: 09 dias Shirakawa-Go: 02 dias Okinawa: 03 dias HIROSHIMA (02 dias) Tempo de deslocamento Tóquio-Hiroshima: 4h no Shinkansen (trem-bala) Como se locomover na cidade: andando e ônibus Sightseeing (hip on hip off) Obs.: o ônibus turístico Sightseeing está incluso no JR Pass (por quanto dias o turista quiser; andamos por 02 dias nele) e sai da própria estação de trem, na região central de Hiroshima. Principais Pontos Turísticos Parque da Paz Memorial da Paz de Hiroshima Horário: 8:30-18h Preço: ¥200/R$7 Obs.: na mesma área está o cenotáfio, museu da bomba atômica, etc. Shukkeien Gardens – jardim japonês Horário: diariamente de 09-17h Preço: ¥260/R$9 Castelo de Hiroshima Horário: diariamente de 09-17h Preço: ¥370/R$13 Obs.: não vale a pena entrar; o castelo foi destruído com a bomba e em seu lugar fizeram um réplica, mas apenas exteriormente! Dentro não tem estrutura nenhuma de castelo. Taishaku Valley Horário: diariamente de 8:30-18h Atividades: caiaque (R$140 reservado com 02 dias); barco de passeio (R$55) ILHA DE MIYAJIMA (01 dia; bate e volta) Como chegar: na estação de trem de Hiroshima, pegue a Sanyo Line (incluido no JR PASS) e vá até a estação de Miyajima (os trens saem da plataforma 01 e qquer um deles para em Miyajima; trecho 30min). Lá você pega um ferry boat da JR (também incluído no JR PASS) e vai até a Ilha de Miyajima (trajeto dura 10min). O que comer: okonomiyaki. Monumento de Torii (dentro do Santuário de Itsukushima) Entrada gratuita Santuário de Itsukushima Horário: diariamente de 06:30-16:30h Preço: ¥500/R$18 (incluso no JR) Monte Misen (subir de teleférico) Horário: 9:00-16:30 Preço: ¥1000/R$35 (ida) ou ¥1800/R$65 (ida e volta) Templo de Daisho-in Horário: 8:00-17h Entrada gratuita QUIOTO (03 dias) Faça seu check-out em Hiroshima cedinho e pegue o shinkansen (trem-bala) para Kyoto. Tempo de deslocamento Hiroshima-Quioto: 2h no Shinkansen (trem-bala) Como se locomover na cidade: ônibus Vestir-se como gueixa: Studio Shoot Plan (¥13000/R$450) “Miyako Odori” 2019 (em abril somente): show de gueixas Horário: 12:30; 14:30; 16:30 Preço: ¥4000/R$145 Caminho do filósofo: alugue sua magrela (na estação de trem) e siga a rota do filósofo (1,5km). Esse percurso começa, termina e passa por outros interessantes templos e santuários (Miroku-In-in; Honen-in; Anraku-ji; Ootoyo-jinja; Koun-ji; Nyakuouji-jinja). Começa em Ginkaku-Ji e termina em Nanzen-Ji. Ao fim do caminho, você encontra o templo Eikan-do (maravilhoso). Templo Ginkaku-ji - pavilhão de prata Horário: 08:30-17h Preço: ¥500/R$16 Obs.: não pode entrar no templo. Parque Eikan-do ou Zenrin-ji Temple Horário: 9-16h Preço: ¥600/R$20 Fushimi Inari-taisha Horário: 24h Entrada gratuita Castelo de Kyoto ou Castelo Nijo Horário: 9-16h Preço: ¥1000/R$35 Nishiki market street (mercado de peixes) Horário: 9-18h Gratuito Bairro de Gion (bairro das gueixas) Templo Kinkaku-ji – pavilhão de ouro Horário: 09-17h Preço: ¥400/R$15 Obs.: não pode entrar no templo. Templo Ryoan-ji – jardim de pedras Horário: 08-16:30h Preço: ¥500/R$16 Templo Kiyomizu-dera Horário: 06-18h Preço: ¥800/R$29 Templo Daigoji Horário: 09-16:30h Preço: ¥1500/R$54 Distrito de Arashiyama (em Quioto): alugue uma bicicleta próximo à estação de trem da linha JR e pedale pela area rural: cruze a ponta Togetsukyo; caminhe pela via Saga-Toriimoto e visite os templos. Floresta de Bambu de Sagano Como chegar: da estação central de Quioto, basta pegar um dos trens da JR Sagano Line (também conhecida como JR Sanin Line) – que sai a cada 30 minutos – e saltar na Saga-Arashiyama Station Horário: 24h Preço: Gratuito Tenryu-ji Temple Horário: 8:30-17h Preço: ¥500/R$16 Okochi-Sanso Villa: é a mansão particular da estrela do cinema mudo japonês Denjiro Okochi (1898-1962), cujos jardins estão abertos para visitação. Horário: 9-17h Preço: ¥1000/R$35 Templo Otagi Nenbutsu-ji Horário: 8-17h Preço: ¥300/R$10 NARA Mantenha Quioto como base para visitar essas duas cidades. Logo pela manhã vá para Nara (Parque Nara; 45min de Quioto) e depois Osaka (40min de Quioto). Aproveite para jantar por lá, antes de voltar para Quioto. Se tiver com a agenda mais folgada, dedique mais um dia para Osaka. - Prato típico: buta jyu Obs.: na estação de Nara, no centro de informações, você pode comprar o Nara Day Pass (Preço: ¥500/R$16), que te permite viagens ilimitadas de ônibus pelos pontos turísticos. Eu, particularmente, não gostei de Nara. Templo Todaiji - maior Buda de bronze do mundo Horário: 9:30-16:30h Preço: ¥1000/R$34 Templo Kofuku-ji Horário: 9-17h Preço: ¥600/R$20 Templo Kasuga Horário: 6:30-17h Preço: ¥500/R$16 Parque Nara Horário: 8-16:30h Gratuito Isui-en Garden Horário: 9:30-16:30h Preço: ¥900/R$32 Obs.: absolutamente decepcionante e caro; apesar de estarmos na primavera, o jardim não estava florido; é extremamente pequeno e sem a beleza dos outros. OSAKA Castelo de Osaka Horário: 9-17h Preço: ¥600/R$20 Dotonbori & Shinsaibashi (bairro moderno de Osaka a noite) Tsutentaku Tower Horário: 10-18h Preço: ¥500/R$16 Umeda Sky Building Gratuito HAKONE O forte da região é ficar hospedado em um ryokan. Outra opção é já se hospedar em Tóquio, pois Hakone fica há menos de 1 hora de shinkansen da capital. Tempo de deslocamento Quioto-Odawara: 2h3min no Shinkansen (trem-bala). De Odawara, pega-se um trem para Hakone Tozan ou Hakone-Yumoto. Comprar o Hakone Free Pass: USD54 (02 dias) Hospede-se em Gora: Gora Hotel Paipuno Kemuri Plus (hotel ao lado da estação de trem e do teleférico). Odawara: uma velha cidade-castelo que serve de porta de entrada para a região de Hakone. Lago Ashi: o lago é famoso pelo reflexo invertido do Monte Fuji, que pode ser visto no lago em dias claros. Miyanoshita: constitui o mais florescente grupo de fontes termais. A uma altitude de aproximadamente 400 metros acima do nível do mar, tem um clima geralmente fresco, mesmo no verão. Chokoku-no-mori (Bosque das esculturas): parque destinado a exposições, inclusive ao ar livre, de esculturas de artistas modernos, tais como Rodin, Boudella, Moore e Zadkine. É o primeiro do gênero no Japão. Aowakudani (Vale Fumegante Menor): é uma popular estância de água e tem esse nome graças a uma fumaça de enxofre que vem de uma gruta da vizinhança. Jardim Kowakien Gora: o terminal de bonde Hakone Tozan Railway fica a uma altitude de 800 metros, na encosta leste do Monte Souzan e comanda uma extensa vista que inclui parte do Rio Hayakawa. As águas termais são trazidas através de tubos da fonte termal de Owakudani. Owakudani (Vale Fumengante Maior): desfiladeiro que solta fumaça sulfurosa Barreira Hakone: a barreira original foi estabelecida em 1618, pelo líder Tokugawa, para a defesa e manutenção da ordem na cidade de Edo. Santuário Hakone: localizado em uma colina na margem norte do lago, o santuário é notável pela vista do Festival do Lago ou Festival das Lanternas Flutuantes. Cedar Avenue Mishima Skywalk Horário: 9-17h Preço: ¥1000/R$34 TÓQUIO (09 dias) Tempo de deslocamento Odawara-Toquio: 2h Como se locomover na cidade: metrô (conheça Tóquio por regiões) Onde se hospedar: quem quiser aproveitar o lado mais antigo da cidade deve optar pelas áreas de Ueno e Asakusa. Mas, se você preferir o burburinho moderno, hospede-se nas áreas de Shibuya, Shinjuku, Akasaka ou Roppongi. Parque Fugi Q (é o melhor parque para quem gosta de aventuras) Horário: 9-17h Preço: ¥5500/R$190 Principais montanhas-russas: Fujiyama, Dodonpa, Eejanaika e Takabisha; Scary Labyrinth of Fear (terror); Fuji Airways (simulador de voo); Red Tower (torre); Panick Clock (pêndulo); Tonde-Mina. Como chegar (2h): Para quem está em Tokyo, uma das formas de chegar é pegar um trem na JR Shinjuku Station e seguir pela JR Chuo Main Line até a Otsuki Station (reserve assento; coberto pelo JR); depois pegar a Fuji Express Line até a Fuji-Q Highland Station (¥1680/R$61). Outra opção é pegar um dos ônibus que saem da Tokyo Station, Shinjuku Station, Yokohama Station, Shibuya Mark City ou Haneda Airport que vão para Fuji Five Lakes e passam pelo Fuji-Q Highlands no caminho. Campos de Shiba-Sakura - Festival de Primavera (Yamanashi) Horario: 8-17h Preço: ¥600/R$20 Como chegar: ir de Toquio para Otsuki (coberto pelo JR); e de Otsuki até a estação de Kawaguchiko ((¥1140/R$41). Durante o período do festival, há um shuttle bus (Shibazakura Liner), que conecta a estação Kawaguchiko à entrada do festival e parte de 1 a 2 vezes por hora (último ônibus sai às 15h). O ticket não é barato (¥2000/R$71), mas inclui também a entrada ao festival. O percurso dura 1h. Os ônibus saem da plataforma 07 mas os tickets são vendidos na plataforma 01. Restaurantes temáticos em Tóquio: 1) Lock up (terror): em Shibuya 2) Vampire cafe: em Ginza 3) Ninja Akasaka: em Akasaka obs.: somente com reserva e preços a partir de 5700¥/R$206 Baladas em Toquio: 1) ID Bar: em Nagoya Horário: 19-01h Preço: ¥2000/R$68 2) Ageha: em Sin-kiba Horário: 23-6h Preço: ¥3000/R$109 3) Womb Horário: 22-4:30h Preço: ¥2000/R$68 4) Big Echo Karaoke: sao cabines de karaokê privativas, que podem ser reservadas pelo tempo que o cliente quiser. Principais Pontos Turísticos em Tóquio Happoen Garden Parque Japonês Hitachi – Hitachinaka Horário: 9:30-16:30h Preço: ¥450/R$16 Bairro de Shinjuku Jardins Shinkug Gyoen Horário: diariamente de 9-16h Preço: ¥200/R$7 Escultura do Amor Endereço: 6-5-1 Nishishinjuku Museu Nacional Horário: 9:30-17h, exceto às segundas Preço: ¥620/R$20 Incluso no Grutt Pass Bairro de Harajuku Bairro de Shibuya - Maior faixa de pedestres do mundo, em frente à Estação Shibuya Bairro de Ginza Teatro Kabuki Horário: matinée (por volta das 11h) e um programa vespertino (iniciando às 16h30) Preço: ¥3000/R$100 a 20.000/R$635 Bairro de Asakusa Templo Sensoji ou Asakusa Horário: diariamente de 6:30-17h Entrada gratuita Parque Ueno Horário: 10-18h Entrada gratuita Dentro do parque, existe o zoológico: 9:30-16h (fecha às segundas) por ¥600/R$20 Tokyo Sky Tree Horário: diariamente de 8-21h Preço: ¥2.060/R$73 Museu de Arte Metropolitana Horário: 9:30-17h Entrada gratuita Bairro de Shibakoen Tokyo Tower Horário: diariamente de 9-22:30h Preço: ¥2800/R$99 Bairro de Chiyoda-ku Palácio Imperial Horário: diariamente de 09-14:30, com reserva Entrada gratuita Ponte Nijubashi Bairro de Sumida-ku Ginásio Ryogoku Kokugikan – luta de sumo Horário: seg-sex de 9:30-17h Preço: ¥2.800/R$90 a ¥14.800/R$180 Museu Edo-Tokyo Horário: ter-dom de 9:30-17:30h e sáb de 9:30-19:30h Preço: ¥600/R$20 Incluso no Grutt Pass Bairro de Chuo-ku Jardins de Hama-Rikyu Horário: diariamente de 9-16:30h Preço: ¥300/R$10 Tsukiji Fish Market (mercado de peixes) Bairro de Odaiba (ilha futurista cheia de exposições e tecnologia) Digital Art Museum Horário: seg-qui, dom e feriados de 10-19h; sex-sab de 00:00-21h Preço: ¥3200/R$110 Como chegar: Aomi Station Obs.: comprar com antecedência Bairro de Akihabara (bairro dos eletrônicos) Onde comprar aparelhos eletrônicos: BIC CAMERA Ikebukuro East Outlet Store. OKINAWA (03 dias) Como se locomover na ilha: se você estiver em um resort, apenas de carro ou limousine bus (a ida até nosso resort custou ¥2200/R$80); antes de reservar o resort, certifique-se de que ele possui money exchange, mais de um restaurante a la carte e estabelecimentos ao redor. Para quem vai ficar no centro da ilha, há um trem que liga o aeroporto ao centro (monorail por ¥330/R$12, comprado no aeroporto em máquinas). Melhores ilhas: Ishigaki, Akajima Melhores praias: Okuma, Mibaru, Zampa, Sunset, Manza e Moon Castelo de Shuri - Shuri-jo Horário: 8-18:30h Preço: ¥820/R$28 Como chegar: Estação Shuri do Monorail. São 4 estações da Estação Omoromachi (custo trajeto é de ¥ 260/R$10). Após descer pela saída 1 da estação, caminhe 700 metros para direita na avenida Ryutan Dori e vire a esquerda. Basta seguir em linha reta até chegar ao Castelo. Churaumi Aquarium Horário: mar-set de 8:30-20 (última admissão as 19h); out-fev de 8:30-18:30 (17:30h) Preço: ¥1850/R$63 Former Navy Headquarters Underground Horário: 8:30-17h Preço: ¥440/R$15 Gyoku Sendo Horário: 9-17h Preço: ¥1650/R$56 Castelo Zakimi Fukushūen Tamaudun Horário: 9-18h Preço: ¥300/R$11 Busena Marina Park Horário: 9-17h Preço: ¥1030/R$35 Mergulho na Blue Cave (Empresa Cerulean ou Aloha Divers) Valor: ¥12000/R$407 VILA SHIRAKAWA-GO Como chegar: pegar um trem Tóquio-Kanazawa (2h30min); de Kanazawa, pegar um ônibus para Shirakawago-Gifu (1h25min), que custa cerca de ¥4000/R$156 (ida e volta), e deve ser reservado um mês antes da viagem. A vila mais famosa de Shirakawa-Go é Ogimachi. Hospedagens típicas: ryokans Wada House Horário: ter-dom de 9:30-17:30h e sáb de 9:30-19:30h Preço: ¥300/R$10 Mirante de Shiroyama Hospedagem Nodaniya House Preço: ¥9300/R$313 MERGULHO EM YONAGUNI Voo de Tóquio até Okinawa (3h de voo); avião de Okinawa para Yonaguni (1h30min) Operadora: Reef Encounters Publicado em: https://mspriscila1.wixsite.com/meusite/blog/roteiro-japão-2019-24-dias
  9. GUIANA (2019) INFORMAÇÕES GERAIS Visto: não é necessário Passaporte: precisa ter validade de pelo menos 6 meses Vacinas: não exige vacina de febre amarela Quando ir: fev-abr e de ago-nov Capital: Georgetown Moeda: dólar da Guiana $ (GYD) Idioma oficial: Inglês Cod. telefone: +592 Padrão bivolt: 120-240V Tomadas: A, B, D, G Georgetown é a capital da Guiana, assim chamado o país desde 1966, data de sua independência! Antes, era conhecido como Guiana Inglesa. Cidadezinha com cara de interior, possui vários canais com esgoto a céu aberto, mas que não imprimem ao local um cheiro fétido. O povo é extremamente simpático, com música alta por todo canto. Apesar de nos alertarem sobre furtos e roubos na região, andamos por toda a cidade, a pé, sem problemas, apenas evitando caminhar à noite! LOCOMOÇÃO NA GUIANA O transporte público na Guiana é feito através de vans, que estão numeradas, indicando o local para onde se deslocam. SURINAME INFORMAÇÕES GERAIS Visto: é necessário para os estrangeiros não pertencentes ao Caricom; pode-se obter na fronteira Passaporte: precisa ter validade de pelo menos 6 meses, por no máximo 90 dias Vacinas: exige vacina de febre amarela Quando ir: fev-abr e de ago-nov Capital: Paramaribo Moeda: dólar do Suriname SUR (SRD) Idioma oficial: holandês Cod. telefone: +597 Padrão bivolt: 127-230V Tomadas: A, B, C, F Paramaribo é uma simpática cidade que se divide entre áreas menos desenvolvidas e áreas com discretos traços da sua parente distante Holanda! O feio e o bonito estão separados por poucas quadras! Apresenta um crescimento mais organizado do que sua vizinha Georgetown e lindos pontos turísticos! Dica 01: cartões de débito e crédito não são bem aceitos nos países do norte da America do Sul. ROTEIRO DIA A DIA 09/01 08:30h: saída de Manaus (existem saídas diárias às 8h e as 20h) com destino a Boa Vista. Ônibus semi-leito, com banheiro e Wi-Fi por R$200, pago na data da viagem. No lado direito à saída da rodoviária, existe um café da manhã, onde se pode tomar um desayuno! 13:30h: única parada para o almoço na Cidade de Equador-RR 14h: continuação da viagem 19h: chegada em Boa Vista 10/01 9h: Uber para o Terminal de Caimbe (no aplicativo informe como destino o “Centro de Atendimento ao Cidadão João Firmino Neto”), de onde saem os táxis para Bomfim-RR, fronteira com Lethem-Guiana! Os táxi-lotação cobram R$35 por pessoa até Bomfim e R$40 até a fronteira! Como estava demorando demais para completar a Van, decidimos ir para a rodoviária e pegar um ônibus, que custou R$25 e leva 2h até Bomfim! 10h: saída do ônibus de Boa Vista até Bomfim. Obs importante: não desça na rodoviária pois o ônibus vai até a fronteira. A fronteira funciona de 8-18h, fechando para o almoço de 12-14h. Em frente ao posto federal, existe um restaurante ao preço de R$15! Obs.: na fronteira já existem táxis que oferecem a corrida até o posto de imigração, troca de dinheiro e viagem nas vans (minibus n. 94) para Georgetown ao valor de $12.000/R$215 a $14.000/R$251 por pessoa! São 16h de viagem na van! 18:30h: saída de Lethem para Georgetown 21:30 parada para descanso até as 4h da manhã! No local, pode-se alugar redes pelo valor de $500/R$9! Dia 11/01 6-13h: viagem até Linden em estrada extremamente acidentada (carros pequenos não conseguem atravessar) 14h: saída de Linden em direção à Georgetown 16h: chegada a Georgetown e hospedagem no Julian’s Guest House por R$100 apto duplo sem café Passeio principal: Cachoeiras Kaieteur por 125USD Dia 12/01 10h: saímos do hotel e andamos a pé pelo Parliament Building, Stabroek Market, St George Cathedral, National Library, Main Street, Georgetown Lighthouse (seg-sex de 8-16h), Praia de Georgetown, Umana Yana (ponto de encontro do povo guiano), Pomerade Gardens Stabroek Market Dia 13/01 Pegamos um barco no Mercado Stabroek, que atravessa para a cidade de Parika, de onde saem os barcos para o principal passeio da cidade, que é o Fort Island. Stabroek Market - Region 3 (de onde saem as vans para Parika): pega-se um barco que atravessa o Rio Demerara, cuja viagem dura cerca de 15min e custa $200/R$4pp (aos domingos; de seg-sab $100/R$2pp). Existem vans que saem direto de Georgetown para Parika, mas queríamos a experiência de atravessar o rio nos barcos-lotação. Van da Region 3 - Parika: $300/R$6pp Na cidade de Parika pode-se visitar uma praia com varias carcaças abandonadas; uma espécie de cemitério de navios, ao lado do Porto. Fora isso, a cidade não possui muitos atrativos. Passeio principal: Fort Island ao custo de $15.000/R$269pp Dia 14/01 Pegamos a van n.63 que vai de Georgetown até Moleson Creek. A van nos pega no hotel e custa $4.500/R$81! O trajeto completo até Paramaribo custa $9.000/R$162, mas como não sabíamos se obteríamos o visto na fronteira, preferimos pagar o transporte somente até Moleson Creek! Atravessando da Guiana para o Suriname: 1. Saídas do ferry as 9h (check-in de 6:30-8h) e 13h (check in de 10:30-12h): a viagem de ferry leva 30min 2. Compra dos bilhetes com passaporte por $3.140/R$57pp 3. Preencher um papel de saída da Guiana Chegada na Guiana por via terrestre: 1. Os residentes dos países pertencentes ao Caricom não precisam de visto, basta carimbar o passaporte; para os estrangeiros não pertencentes ao Caricom, estes devem pagar uma taxa de 42USD e obter um tourist card na fronteira, o que também pode ser obtido em Georgetown a um preço menor. Atravessando para o Suriname Paramaribo: 12:45-16:30h: saída de van da fronteira para Paramaribo (100SUR/R$50pp) Dia 15/01 12h: saímos do hotel e andamos a pé pelo Centrale Markt, Waterkant (Riverside Boulevard), Presidential Palace, Independence Square, Fort Zeelandia, I Love SU Sign, Palmemtuin Garden (Jardim das Palmeiras), Catedral de São Pedro e São Paulo Entorno do Fort Zeelandia Ruas do Suriname Palmemtuin Garden Dia 16: retorno ao Brasil via Belém Obs.: a pretensão da viagem era se chegar até a Guiana Francesa, mas somente durante a viagem foi descoberto que é exigido visto para os brasileiros. Publicado em: https://mspriscila1.wixsite.com/meusite/blog/roteiro-guiana-e-suriname-2019-08-dias
  10. INFORMAÇÕES GERAIS (2018) Visto: dispensa de visto por até 90 dias Passaporte: deve ter validade de pelo menos 1 mês da data do retorno ao Brasil Vacinas: exige vacina de febre amarela Quando ir: o ano inteiro Capitais: Cidade do Cabo, a maior das três, é a capital legislativa; Pretória é a capitaladministrativa e Bloemfontein é a capital judiciária Moeda: Rande (R) Idioma oficial: 11 línguas oficiais, entre elas o inglês Cod. telefone: +27 Padrão bivolt: 230V Tomadas: C, D, M, N Principais operadoras telefônicas: vodacom (data), MTN, Cell C e Telkom Empresas aéreas low cost: Kulula, Mango, Fly Safair (não é boa) VISÃO GERAL DA ÁFRICA DO SUL Os principais lugares para se conhecer na África do Sul são Cape Town, Rota Jardim, Rota Panorâmica, safáris e Johannesburgo, sendo que a rota panorâmica e safáris estão próximos a Johannesburgo (também chamada de Gauteng). A Rota Jardim é ruma rota cênica que inicia-se em Cape Town até Port Elizabeth ou vice-versa. No caminho, passa-se por varias cidadezinhas, que guardam seus principais pontos turísticos: Stellenbosh e Franschhoeck (vinícolas), Gansbaai (mergulho com tubarão na gaiola), Outdshoorn (fazenda de avestruz e cango caves), Knysna (the heads), Plettenberg Bay (Storms River National Park e Reserva Robberg), Tsitsikamma Park (face adrenalin: maior bung jumpee de ponte do mundo). A Rota Panorâmica (ou Panorama Route), por sua vez, é um caminho ao longo do Blyde River Canyon, o terceiro maior canyon do mundo, em Mpumalanga, e que guarda paisagens incríveis. Está a apenas 1h30min do Kruger Park. A ideia é fazer o pernoite na cidadezinha de Graskop e reservar um a dois dias para percorrer a região. SOBRE OS SAFÁRIS 02 dias inteiros de safári são suficientes. Não conte o dia da chegada e da partida; gasta-se cerca de 7h de carro ou 1h de avião. Então isso geralmente soma 4 dias no total: 1 para ir + 2 no parque + 1 para voltar. Quem tem pouco tempo, pode apertar em 3 dias: sai cedo e já faz um safári noturno no dia da chegada + 1 dia de safári inteiro + safári de manhã e partida. O Kruger Park é um parque nacional e dentro dele estão vários acampamentos, sendo o Skukuza um dos principais por sua infraestrutura (restaurante, lojas, mercadinho, piscina e museu). Dentro do parque há varias estradas devidamente demarcadas, onde os turistas podem fazer os self drives ou os safáris organizados pelo local. Também pode-se optar pelos game reserves, que são estabelecimentos privativos, ao redor do Kruger, e em sua maioria lodges de luxo e, obviamente, mais caros. Neles, diz-se que os safáris são mais rústicos, já que não percorrem as estradas já abertas, como ocorre no Kruger. Optamos pelo parque nacional e não nos decepcionamos. Vimos vários animais na beira da pista e quatro dos chamados Big Five, os animais mais difíceis de serem visualizados. Melhores lugares dentro do parque: Skukuza, Pretoriuskop. Melhores lugares fora do parque: Hazyview, Sabie Sand Game Reserve (Elephants Plains Game Lodge). SUGESTÃO DE ROTEIRO 05 dias: Cape Town 05 dias: rota jardim 02 dias: Johannesburgo 03 dias: Safari 02 dias: rota panorâmica PONTOS TURÍSTICOS DE CAPE TOWN Cidade do Cabo City Sightseeing: R280 (R$81) 2 dias e R180 (R$52) 1 dia Restaurante La Colombe (necessita reserva) Degustação de cervejas: Devil’s Peakn, Beer House, Woodstock Brewery St. George catedral (ao lado do Company´s Garden) Horário: 9-13h Gratuito Company´s Garden Horário: todos os dias de 7-19h (inverno) e 7:30-20:30h (verão) Gratuito Jardim Botânico Kirstenbosch Horário: todos os dias de 8-19h Preço: R65 (R$19) Jardim Botânico Kirstenbosch Long Street (a noite): Bar Beerhouse Truth Coffee Roasting - indicado como melhor café do mundo pelo The Telegraph V&A Waterfront: complexo de lojas, bares e restaurantes Robben Island Horário: 9h, 11h, 13h, e 15h Preço: R360 (R$102); obs.: onde Mandela ficou preso (passeio dura 4h); o passeio sai do W&A Waterfront Obs.: procure fazer o passeio nos primeiros dias, pois este depende de condições climáticas. Boates: Boate 31 e Shimmy Beach Club Table Mountain Horário: todos os dias de 8-13h Preço: R330 (R$93); obs.: ir de manhã por causa do tempo Obs.: fora o funicular, a Table Mountain possui várias trilhas, que podem ser percorridas em 1h30min, 3h e até 4h. Percorremos a trilha Índia Venster, que durou 3h, com paisagens imperdíveis. Apesar de ser classificada como difícil, esta trilha pode ser feita por qualquer pessoa, que não tenha medo de altura e algum preparo físico. Escalada da Table Mountain A Renata Sarzi, do A Dream Overland, classifica as trilhas da seguinte forma: Platteklip Gorge Tempo: Pelo menos 1h30 (subida) e 1h (descida) Grau de dificuldade (fôlego): Pesado (subida) e leve (descida) Grau de dificuldade (técnica e exposição à altura): Leve Vista e paisagem: ★★★★★ Avaliação da trilha: ★★★★★ Chata Onde a trilha começa: Tafelberg Rd (na mesma rua do Cableway) Custo: $$$$$ Gratuito India Venster Tempo: 3h00 (subida) Grau de dificuldade (fôlego): Moderado a pesado (subida) Grau de dificuldade (técnica e exposição à altura): Leve a moderado Vista e paisagem: ★★★★★ Avaliação da trilha: ★★★★★ Onde a trilha começa: Tafelberg Rd (na mesma rua do Cableway) Custo: $$$$$ Gratuito Skeleton Gorge Tempo: 4h00 (subida) Grau de dificuldade (fôlego): Moderado (trilha bem longa) Grau de dificuldade (técnica e exposição à altura): Leve Vista e paisagem: ★★★★★ Avaliação da trilha: ★★★★★ Onde a trilha começa: Jardim Botânico Kirstenbosch Custo: $$$$$ Entrada no Jardim Botânico (cerca de R60) Signal Hill (ao lado do bairro Bo Kaap): ir no pôr do sol (estação de ônibus mais próxima é Kloof Nek) Signal Hill Galileo Open Air Cinema Horário: os portões abrem de ter-sex as 17h e sab-dom as 16h; o cinema começa entre 19:30-20:30h; cinema ao ar livre Preço: R105 (R$31) Gold Restaurant Jantar com danças típicas: R380 (R$110) Jantar no Gold Restaurant Castelo da Boa Esperança Horário: tour guiado 11:00 | 12:00 | 14:00 | 15:00 | 16:00; troca de guarda seg-sex de 10-12h Preço: R50 (R$15) District Six Museum Horário: seg-sab de 9-16h Preço: R55 (R$16) Cape Point Horário: 9-17:30h Preço: R147 (R$43) e funicular R70 (R$21 ida e volta) ou R55 (R$16 só ida) Cabo da Boa Esperança Dia 01: The Old Biscuit Mill Market (só aos sábados), Robben Island, V&A Waterfront; cinema ao ar livre; balada a noite Dia 02: St. George catedral (ao lado do Company’s garden), Company´s Garden, Castelo da Boa Esperança, Jardim Botânico Kirstenbosch, degustação de cerveja na Beerhouse a noite Dia 03: District Six Museum, bairro Ko Baap, Signal Hill (por do sol) Dia 04: table mountain, praia de camps bay (fim de tarde) e clifton beach; jantar no Gold Restaurant Dia 05: vá por Hout Bay; Chapman’s Peak; Cabo da Boa Esperança; Cape Point; Boulders Beach (alugue um carro) VINÍCOLAS Groot Constantia (mais antiga vinícola) Horário: todos os dias de 9-17h Preço: R145 (R$42); obs.: a 15 min de Cape Town Stellenbosh (42 minutos de Cidade do Cabo): principal cidade do circuito de vinícolas da África do Sul, Stellenbosh é uma cidade universitária, com um centrinho bonito, agitado e cheio de bons cafés, bares e restaurantes. Existem dezenas de (ótimas) vinícolas pela região. Franschhoeck (40 minutos de Stellenbosh): uma cidade bem pequenininha, situada no meio de um vale de montanhas. Bem romântica e ideal para descansar e para quem gosta de vinhos e belas paisagens. Os restaurantes também são muito bons. Aqui pode-se encontrar o Wine Tram, um passeio em ônibus e trem, que percorre varias vinícolas da região, dependendo da linha que se escolhe, no momento da compra. São 08 linhas classificadas por diferentes cores e cada uma apresenta diferentes roteiros. Ideal para quem não quer ficar bebendo e dirigindo entre uma vinícola e outra. Esta foi nossa opção e adoramos. Vinícola da rota da Wine Tram ROTA JARDIM - Gansaai, Cabo das Agulhas, Oudtshoorn, Knysna, Tsitsikama/Storms River Plettemberg Bay obs.: algumas das informações abaixo foram retiradas do site I Love Trip. Gansbaai (1h40min de Franschhoeck) – mergulho com tubarões: esse é o melhor lugar para você fazer o incrível mergulho com tubarão branco da África do Sul. Não deixe de incluir esse passeio no seu roteiro de viagem. Quanto tempo: manhã. Existem várias empresas que realizam este passeio em Gansbaai, são elas: Great White Shark Tours Marine Dynamics Shark Diving Unlimited White Shark Ventures (R1750 ou R$488; nossa escolha e super recomendo) White Shark Projects White Shark Diving Company African Shark Eco Charters Obs.: caso não seja possível a visualização de tubarões, já que o local é apenas rota para esses animais, algumas escolas disponibilizam voucher para re-agendamento em outro dia. Cabo das Agulhas (1h20min de Gansbaai) – o Cabo das Agulhas marca o encontro dos oceanos Índico e Atlântico, estando junto a um Farol, que também pode ser visitado. Cabo das Agulhas Outdshoorn (3h45min de Cabo das Agulhas) – muitos fazem um desvio na Garden Route para ir até Outshoorn, a capital mundial do avestruz, com diversas fazendas de avestruzes. Esse desvio só vale a pena se você fizer questão e tiver tempo. A principal atração turística da cidade é a Cango Caves, cavernas com tour para visitação. Fazenda de Avestruz Preço: R258 com almoço (R$67); tour parte de 8-16 e almoço de 11-14h Cango Caves Horário: 9-15:30h; o passeio dura 60 minutos (Heritage Tour) ou 90 minutos (Adventure Tour); a temperatura é de 18o Preço: R120 (R$34) ou R180 (R$51) Cango Caves Knysna (1h40min de Outdshoorn) – uma das cidades mais importantes para o turismo na África do Sul, Knysna (a pronúncia é “Naisna”) tem um charme e elegância com seus morros de calcário e a lagoa formada pelas águas do Oceano Índico. Um píer charmoso, além de mirantes, passeios e bons hotéis e restaurantes tornam o lugar bastante agradável. Knysna também é conhecida como a capital mundial das ostras. Plettenberg Bay (30 min de Knysna) – uma das principais cidades turísticas da África do Sul que não pode ficar fora do seu roteiro. A cidade praiana é super charmosa, com bons restaurantes e hotéis e vistas incríveis do mar para observação de golfinhos; e ainda, com dois parques imperdíveis. Base para visitação das reservas Robberg e Storms River e para o salto de bung jumpee. Reserva Robberg Horário: 7-20h Preço: R50 (R$14) Storms River National Park Horário: 6-22h Preço: R290 (R$81), incluídos passeio de caiaque, trilha até a ponte suspensa e trilha ao topo da montanha (1h30min). Obs.: Você também pode dormir em um dos alojamentos do parque (faça essa escolha como base para visitação da Reserva Robberg, Storms River e bung jumpee). Face Adrenalin (bungee jump) – nessa região fica uma das atrações turísticas mais conhecidas da África do Sul, o mais alto bungee jump de ponte do mundo, com 216 metros. O visual é incrível com muito verde e o Oceano Índico ao fundo. Quanto tempo: meio dia. Horário: 9-16h Preço: R1000 (R$290) + R400 (R$112 foto e vídeo) Port Elizabeth (45min de Tsisikamma) – é uma cidade banhada pelo Oceano Índico, colonizada pelos ingleses e com grande valor histórico. Com praias, comércios e vida própria, a cidade é procurada para o turismo na África do Sul e é ponto de partida para iniciar ou finalizar a Garden Route. Se quiser conhecer mais a cidade fique um dia. Obs.: em Port Elizabeth, na reserva Dorkin, pode-se visitar a Escultura da Fila da Votação, que marcou a primeira eleição democrática do país, gratuitamente. PONTOS TURÍSTICOS DE JOHANNESBURGO É necessário pegar um avião de Port Elizabeth para Johannesburgo (R$350). Joanesburgo City sightseeing: R280 (R$81) 2 dias e R180 (R$52) 1 dia; Ticket office: Tyrwhitt Avenue pedestrian zone, next to Hamleys; 9-19h Museu do Apartheid Horário: todos os dias de 9-17h Preço: R95 (R$28) Obs.: reserve ao menos 3h para visitação. Soweto (bairro onde morou Mandela – passeio de bike) Preço: R515 (R$150 por 2h) Nelson Mandela Square e Sandton City: um grande complexo comercial em uma das regiões mais desenvolvidas de Johannesburgo Constitution Hill (prisão onde ficou Mandela) Horário: todos os dias de 9-17h Preço: R60 (R$18) Obs.: contratamos o serviço do guia Ruben, de Moçambique e que fala português. Ele cobrou o valor de R500 (R$140) por pessoa para percorrer os principais pontos turísticos da cidade de 9-16h, com parada para o almoço (não incluído no valor). Contato: +27 73 157 2611 / +27 60 507 4039. HOSPEDAGENS DA VIAGEM AVALIADAS POSITIVAMENTE Melhores bairros em Cape Town: Green Point, Waterkant e Beira mar Hospedagem em Cidade do Cabo - The Greenhouse Boutique Hotel Hospedagem em Ganssai - 28 Kolgans Hospedagem em Outdshoorn - Karoo Retreat Hospedagem em Plettenberg Bay - Riverclub Villa 4200 (melhor hospedagem da viagem) Hospedagem em Graskop - Blyde Lodge Hospedagem em Johannesburgo (pernoite para retorno ao Brasil) - Europrime Guesthouse (café e transfer gratuito) Obs.: os carros foram alugados pela rentalcar. SAFARI (O QUE LEVAR) - Repelente: Use na pele exposta e nas roupas também. O mais eficaz é o repelente à base de dietiltoluamida (DEET). É importante reaplicá-lo a cada 3 horas (no caso de concentração de 20%), 6 horas (concentração de 30%) ou 12 horas (50% de DEET). Atenção! O repelente deve ser aplicado DEPOIS do filtro solar. - Use roupas que protejam todas as áreas do corpo, com mangas compridas, calças compridas, roupas soltas, e sempre use meias (sei que às vezes pode estar calor… Mas tente!!!). Pulverize as roupas com permetrina (presente em inseticidas e repelentes) para reduzir o risco de mordida através da roupa. O site Extreme UV vende camisas anti-mosquito e com proteção UV (super frescas no calor). - As recomendações são usar roupas de tons pastéis, não usar perfumes muito fortes, não levantar, não gritar e não falar alto, principalmente se estiver próximo dos animais; não fumar. Levar uma roupa de frio, levar óculos escuros, chapéu/boné, repelente e protetor solar. Não esquecer máquina fotográfica e, se puder, um binóculo. PONTOS TURÍSTICOS DO BLYDE RIVER CANYON 1. Lisbon Falls: 8-17h; R10 (R$3) e Berlim Falls 2. Bourke’s Luck Potholes: 7-17h; R63 (R$18) 3. Three Rondavels: 7-17h; R30 (R$9) 4. God’s Window: 7-17h; R17 (R$5) 5. The Pinnacle Rock: 7-17h; R17 (R$5) Three Rondavels Bourke’s Luck Potholes Uma dica de restaurante na rota é o Kadisi Restaurant, dentro do Forever Blyde Canyon Resort; serve comida africana e tem uma vista espetacular. O restaurante está ao lado da Three Rondavels. MERGULHO EM UNKOMAAS (40min de Durban) Para quem pratica mergulho, em Unkomaas é possível mergulhar com os tubarões sem gaiola. A experiência é incrível. Esse mergulho é chamado de Baited Dive. Contratamos o serviço da Blue Ocean Dive, que nos fez um pacote com 04 mergulhos (tubarão, naufrágio e dois arrecifes), todo o equipamento, transfer, café da manhã e hospedagem para 02 dias por R$1.500 por pessoa. A estrutura do local é absurda. Trata-se de um prédio onde estão alocados o hotel, restaurante e dive center. É necessário ser mergulhador avançado com o mínimo de 30 mergulhos. Isso porque é realmente um mergulho bem independente. A DM repassa as informações e você cuida de si e do seu dupla dentro da água. Publicado em: https://mspriscila1.wixsite.com/meusite/blog/roteiro-áfrica-do-sul-21-dias
  11. Sou Priscila, mais conhecida como "a louca dos roteiros". Adoro explorar todas as informações dos lugares para onde viajo. E como resultado sempre surge um roteiro daquilo que se pode fazer. Os valores publicados na página estão sempre condizentes com o ano da viagem, mas sempre que possível, com os links dos locais para que tudo possa ser atualizado. Enjoy: https://mspriscila1.wixsite.com/meusite.
×
×
  • Criar Novo...