Ir para conteúdo

234234

Membros
  • Total de itens

    355
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    13

Tudo que 234234 postou

  1. Só complementando, estâncias ou estações de esqui/snowbord não são locais baratos, mesmo quando é uma estância barata da Espanha, ainda é bem caro. Esquiar, fazer snowbord ou praticar esportes de inverno também é bem caro, devido aos custos de aluguel dos equipamentos e passes para entrar nas pistas e utilizar os teleféricos. A última vez que eu fui tentar esquiar aqui na Alemanha a uns 2 anos atras, eu lembro que eu e minha esposa gastamos mais de 500 Euros por um único final de semana, entre hospedagem num hotel simples, alimentação, locação de esquipamentos e passes para as pistas/teleféricos. Só de aluguel dos equipamentos e passes por 2 dias foram uns 150 Euros para um casal. As estações de esqui geralmente ficam em locais de acesso complicado, longe de tudo, das grandes cidades, então o transporte até elas pode ser complicado e caro dependendo de onde você esteja. Na Espanha costuma se mais barato, mas também não tão mais barato assim. Ahh... Se optar por ficar a Espanha para as atividades na neve, recomendo conferir alguns dias antes se realmente tem neve no local escolhido, pois em alguns invernos mais quentes alguns locais não tem neve suficiente para a prática de esportes de inverno. Neve garantida com 100% de certeza só nos alpes franceses/suíços e austríacos e nos países nórdicos, mas são locais onde você geralmente tem que vender um rim para pagar a conta. kkkk
  2. Mas se você não for ficar indefinidamente lá no UK, eu recomendo comprar uma passagem de volta, seja lá para onde você for voltar ou ir depois do UK, pois se deixar para comprar ela lá na hora, poucos dias/semanas antes de ir embora, provavelmente a passagem será bem cara, custando 3 ou 4 vezes mais que uma passagem comprada antecipadamente.
  3. Por enquanto cidadãos da União Europeia não tem limitação de tempo de permanência no Reino Unido, ou seja, podem ir a qualquer momento e ficar o tempo que quiserem sem limitação de tempo, ou seja, não precisam comprovar que irão embora e consequentemente não precisam apresentar passagem indo embora. Mas devido ao Brexit, isto pode mudar a qualquer momento, provavelmente a partir de 2019 já tenhamos algumas mudanças nestas regras, mas antes disto provavelmente não vai mudar nada. Também está no limbo ainda o que vai acontecer com os cidadãos dos outros países que estão residindo no Reino Unido. Aqui na Europa comenta-se que a ideia dos políticos britânicos é conceder autorização de residência permanente para quem já estiver com registro de residência fixa no UK a mais de 5 anos, trabalhando e pagando impostos lá. Quem estaria a menos de 5 anos lá, teria um prazo para ir embora ou tentar conseguir um visto de trabalho/residência permanente, que é bem mais burocrático e tem bem mais exigências do que um simples registro de residência e fiscal. Mas isto por enquanto são só conversas no parlamento britânico e imprensa, ninguém sabe efetivamente o que vai acontecer depois de 2019, quando o Brexit efetivamente for aprovado e começar a ser colocado em prática. Ou seja, pense nisto se a sua ideia se mudar definitivamente para o UK agora, pois dependendo do que os políticos britânicos aprovarem, pode ser que você seja mandado embora de lá daqui a algum tempo caso você não se qualifique para um visto de trabalho definitivo.
  4. Em caso de greve, geralmente eles oferecem opção de você remarcar para outra data sem custo ou pedir reembolso. https://www.ryanair.com/pt/pt/travel-updates/articles/atc-strike0 Não tem nada muito exagerado, mas na minha opinião pessoal, caso precisasse, você poderia tirar um dia de Praga sem comprometer de forma significativa Praga. Brugges/Bruxelas também daria para dar uma enxugada sem comprometer muito, pois Brugges é realmente pequena, em 1 dia você visita quase tudo e sobra tempo. Ou seja, se você sair de manhã cedo de Amsterdam, chega em Bruges na hora do almoço, e teria a tarde o dia seguinte inteiros livres em Bruges, e indo para Bruxelas dia 05 de manhã cedinho, você possivelmente ainda teria boa parte da manhã, por que realmente fica pertinho, 1h de trem, o que deixaria você praticamente com 3 dias inteiros em Bruxelas, caso vá para Paris dia 08 cedinho... 3 Dias inteiros em Bruxelas, durante o inverno pode ser meio exagerado caso você não tenha nada de especial em mente para fazer em Bruxelas. Se você estiver pensando que talvez esteja meio exagerado, eu pensaria em enxugar um pouco Praga e Brugges/Bruxelas e incluiria Nürnberg e Colônia entre Praga e Amsterdam. Algo de tipo como sair de manhã cedo de Praga até Nürnberg, passar a tarde e e noite lá, e no dia seguinte pegar o trem a noitinha para Colônia, dormir em Colônia e no dia seguinte pegar o trem a noitinha para Amsterdam... Realmente uma que isto não seja uma semana mais tarde, por que ai você já pegaria os mercados de Natal de Nürnberg e colônia abertos, eles abrem dia 30/11...
  5. Na minha opinião, estaria tudo certo e sem nenhum problema que eu esteja vendo. Talvez o único ponto para você ficar um pouco atenta, seria o deslocamento de Malta para Budapeste de avião, como só tem este único voo e o próximo é só no dia 19, em caso de o seu voo ser cancelado devido ao mau tempo ou alguma greve (que andam bem comuns na Ryanair, inclusive estão de greve novamente neste final de semana), você terá "perdido" Budapeste, pois não tem outro meio de chegar lá em Budapeste a tempo por terra... Mas também não tem nada que você possa fazer, a não ser ter algum dinheiro extra a disposição para comprar um outro voo de conexão de outra companhia, geralmente bem mais caro, caso tenha o azar de pegar um greve ou ter o voo cancelado. Mas pare isto serve aquela reserva para imprevistos que você deve ter sempre que faz uma viagem. Uma boa reserva para imprevistos geralmente é entre 15% a 20% do valor total do seu orçamento de viagem. Não precisa ser necessariamente dinheiro vivo no seu bolso ou conta-bancária, pode ser limite do cartão de crédito ou dinheiro dos pais, que você possa usar caso a coisa fique feia... Então agora é só partir para efetivar isto, comprando as passagens, ficar na torcida para não ter problemas de voos cancelados e greves, e providenciar a reserva para imprevistos.
  6. Roma tem bastante coisa para se ver e fazer, mas em 2 ou 3 dias você terá esgotado praticamente todas as opções de passeios que não cobram ingresso, e você vai ter que começar a apelar aos passeios que cobram ingresso, e os ingressos custam em média 10 ou 15 Euros por pessoa... Ou seja, ficar mais tempo numa cidade faz você economizar dinheiro com passagens, dá tempo de você aprender os "segredos" da cidade, onde comer barato, como usar ônibus, etc, mas também acaba fazendo com que você gaste mais dinheiro com ingressos e passeios. No final das contas, ficar mais tempo em cada local ainda acaba sendo mais barato do que ficar pulando de cidade em cidade a cada 2 ou 3 dias, mas não espere que seja tão mais barato assim. Bate-volta a Florença saindo de Roma é meio complicado, e na minha opinião pessoal, eu não faria... Florença fica meio longe demais para se ir com os trens Regionalle que tem preço fixo de 22 Euros por pessoa, e leva 3h30 horas para você ir e o mesmo para voltar, o que deixa quase nenhum tempo livre para visitar Florença. Para não perder o dia inteiro no trem, você teria que fazer o bate-volta usando os trens de alta-velocidade Freccia que fazem o trecho entre Roma e Florença em 1h30, mas eles podem ser bem caros comprados lá na hora, custam em média 40 Euros por pessoa comprados lá na hora. A alternativa seria comprar as passagens dos trens Freccia antecipadamente, uns 60 dias antes, para conseguir comprar as passagens por uns 20 euros, mas isto gera outro problema, pois as passagens dos trens Freccia só valem para o dia e horário marcado. Março ainda pode ser bem frio, quando eu fui a Roma e Florença também em março, peguei uns dias bem frios e chuvosos, o primeiro dia em Florença foi um dia horrível, estava frio e choveu o dia inteiro, não consegui fazer nada alem de visitar a Galeria Uffizi neste dia, pois com frio (10ºC) e chuva fina o dia todo, não dava para fazer quase nada na rua, no segundo dia o tempo abriu e fez um lindo dia de sol, mas bem frio, não passou de 4ºC e de manhã cedo fez -3ºC. Você já pensou que o dia escolhido para ir a Florença pode ser um destes dias frio e chuvoso? E que você não vai conseguir fazer praticamente nada neste dia? E como você tem a passagem no trem Freccia comprada e não pode mudar, você vai ter que encarrar o frio e chuva e o bate-volta a florença ser uma merda ou perder o dinheiro e comprar uma outra passagem em outro dia. Clima em Florença: https://www.accuweather.com/pt/it/florence/216189/month/216189?monyr=3/01/2018&lang=pt-pt Ou seja, na minha opinião, bate-volta bom, principalmente durante o inverno, é aquele que você consegue fazer usando trem regional que possui preço fixo, e cuja viagem leve menos de 2h, já se tiver que comprar passagem de trem de alta-velocidade para tornar o bate-volta viável, o risco de o bate-volta ser uma merda por causa do mau tempo é enorme. Então pessoalmente eu sugeriria a você tentar dividir estes 8 dias em duas cidades, uns 5 em Roma e 2 ou 3 em Florença ou Veneza, chegando por Roma e voltando por Florença ou Veneza ou ao contrário. A maioria das companhias aérea vendem passagens "Multiplas Cidades" chegando por Roma e voltando por Florença ou Veneza pelo mesmo preço, assim você teria pelo menos 2 dias em Florença ou Veneza, aumentando muito as chances de você pegar ao menos um dia de tempo bom, e comprando antecipado uma passagem só de ida de trem de Veneza/Florença para Roma custa 20 Euros, metade de um bate-volta...
  7. 234234

    Dúvidas

    Toda a parte aérea está inclusa? Inclusive os voo Brasil x Europa x Brasil, e os voos de Lisboa para Madrid e de Madrid para Paris? Passagens Brasil x Europa x Brasil estão custando em média R$ 3.000 por pessoa, as passagens entre Lisboa, Madrid e Paris compradas avulso devem lhe custar em torno de 600 a 700 Reais por pessoa. Ou seja, sobraria R$ 2.400 ou 485 Euros para os hotéis para cada pessoa, O que dividindo por 16 noites daria 30 Euros por noite. Ou seja, daria em média 60 Euros por noite de hotel para um casal, o que sinceramente é bem barato para hospedagem em Paris e Madrid. Então se incluir todo o aéreo, pessoalmente eu acho que está barato, só tem que ver se os hotéis que eles vão colocar vocês não são muito ruins ou se não ficam muito longe do centro, e se os horários dos voos não são horríveis, tipo ter que pegar voo as 06:00 da manhã, ou chegar no destino depois das 23:00...
  8. Sinto muito, mas este é um daqueles exemplos clássicos do "barato que sai bem caro" e que pessoalmente eu sempre alerto a todo mundo que pede opinião a respeito da confiabilidade de comprar passagens nestes sites de terceiros que vendem passagens baratinhas Como a maioria destes sites possui sede no exterior, você está sujeito a legislação do país onde o site está registrado, esta legislação geralmente dá bem menos direitos ao consumidor do que a legislação brasileira, que é uma das mais generosas do mundo com o consumidor, muitas vezes até demais. E em caso de problema, você está ferrado, pois a justiça brasileira não poderá fazer absolutamente nada a respeito do seu caso, pois a empresa não tem sede no brasil, e só restaria a você a opção de processar eles na justiça do país sede da empresa, no seu caso a Espanha. Então sempre que for comprar alguma passagem nestes sites de agências, compre pelo menos numa agência que tenha sede e CNPJ brasileiro, para que você possa exigir o cumprimento da legislação brasileira e processar eles caso a coisa dê muito errado. Mas como a Travelgênio não tem sede e nem CNPJ brasileiro, não tem muita coisa que você possa fazer a não ser assumir o prejuízo, e aprender a lição, para não repetir a mesma coisa no futuro.
  9. O abastecimento GNV é bem restrito no mundo inteiro, e não é diferente na Argentina e Chile, os postos estão concentrados em sua maioria nas cidades grandes e no centro, o que significa que nem sempre vai haver um posto GNV a disposição lá no meio do deserto na Argentina/Chile, e se por acaso você achar um posto lá no meio do nada, as chances de ele não ter o bico adaptador são bem grandes. Ou seja, se você tiver um carro GNV que funciona só com GNV e Álcool, a sua única opção será o GNV para abastecer, pode ter certeza que em algum momento você vai ficar encalhado e sem conseguir abastecer pois não há posto de GNV próximo. Ou então isto pode limitar muito o roteiro que você pode fazer, pois como a autonomia da maioria dos carros GNV é bem pequena, você terá que planejar de forma extremamente cuidadosa a sua rota, para nunca estar a mais de 100 ou 150 km de um posto GVN, o que poe ser um grande problema no interior da Argentina e Chile, pode inclusive ser um problema no interior do RS. E mesmo que você planeje a rota cuidadosamente, para nunca estar a mais de 150 Km de um posto GNV, já pensou no que acontece se você chegar lá no posto e eles não tiverem o adaptador brasileiro, ou ele estar quebrado e o próximo posto estar a 100 km de distância e o seu tanque já meio vazio? Em resumo, se o seu carro funcionar com GNV e Gasolina, sem grandes problemas, pois caso não ache GNV, você sempre pode abastecer gasolina, só recomendo comprar e levar os adaptadores para o Chile e Argentina, pois confiar de que todos os postos tenham, é ser otimista demais. Já se o seu carro funciona somente com GVN e Alcool, na minha opinião, é melhor deixar ele em casa, viajar com ele para a Argentina/Chile lhe causaria muito problema, ou limitaria demais o que você pode fazer.
  10. Para motos valem as mesmas regras dos carros, e apesar de ser tecnicamente possível ir com a autorização, pode ter certeza que isto vai lhe causar dor de cabeça, com policiais corruptos achando mil problemas neste fato, alem dos que eles normalmente já acham, para lhe extorquir algum dinheiro. Pessoalmente eu sugiro você regularizar a documentação da moto antes de viajar, passando ela para o seu nome, é uma dor de cabeça a menos para você se preocupar durante a viagem, alem das muitas que você já terá normalmente durante a viagem.
  11. Procure o consulado Espanhol mais próximo, mas pelo que eu sei, você não atende as regras mínimas para conseguir o visto de reagrupamento familiar, os principais em resumo seriam: - Já estar residindo legalmente a pelo menos 1 ano na Espanha - E pretender residir por pelo mais outro 1 ano na Espanha - Renda mensal familiar líquida comprovada de no mínimo 1.331,30 Euros (casal e 2 crianças aumenta 227 Euros para cada criança)
  12. Normalmente você não conseguiria retornar, pois uma vez que você ficou ilegal, o seu nome e dados estão num banco de dados de pessoas que não são bem vindas e assim que você passar na imigração, acende uma luz vermelha no computador do agente "entregando" o seu histórico de infrator, e por causa disto, as chances de você conseguir entrar novamente seriam pequenas. Mas recomendo você procurar o consulado português mais próximo da sua residência para conseguir mais informações antes de gastar um monte de dinheiro em passagens e ser deportada assim que chegar lá, uma vez que você tem um filho português, pode ser que isto mude algo na sua situação, mas somente o consulado vai conseguir lhe responder, aqui dificilmente você conseguirá uma resposta.
  13. Bate-voltas são excelentes de aproveitar bem uma determinada região, mas também custam um monte de dinheiro em passagens, o que é um grande problema para um orçamento apertado como o de vocês. Por exemplo, ir e voltar ao lago Como em Milão custaria 10 Euros por pessoa só de passagens, ir a Pisa e Lucca saindo de Florença custa uns 20 Euros por pessoa, e assim por diante. E para quem tem somente 60 Euros, e provavelmente já vai gastar uns 25 a 30 com hotel, outros 20 para se alimentar, já dá uns 50 Euros só nisto e não sobraria muito dinheiro para ficar fazendo um monte de bate volta e passeios, ou seja, com orçamento apertado, você tem que escolher menos locais, e escolher locais onde você tenha bastante opção de coisas para ver e fazer sem ter que ficar gastando um monte de dinheiro com passagens de trem todo dia. Mas você também não precisa abrir mão de todos os bate-voltas, faça pelo menos o bate-volta a Pisa e Lucca saindo de Florença, para isto você dá um jeito de economizar nos outros dias... Agora quanto ao seu roteiro, Veneza é uma cidade muito menor e com menos coisa para se ver e fazer do que Roma, alem de ser mais cara, então pessoalmente eu sugeria a você pensar na possibilidade de tirar 1 dia de Veneza e passar ele para Roma.
  14. Agora eles estão voando só com aviões novos entre Brasil e Casablanca, os antigos eles estão usando só se tiver algum problema com o novos. Mas na verdade eu achava os antigos aviões 767 da RAM mais confortáveis e espaçosos que estes novos 787 super apertados. kkkk O único problema é que os aviões antigos já mostravam o desgaste dos anos de uso das poltronas, e não tinham tv individual em todos os assentos... Como é uma operação relativamente nova no Brasil, você não achar muitas avaliações positivas, só vai achar mesmo aquela "meia-duzia" de pessoas que tiveram problemas primeiros meses de operação reclamando, quando eles ainda estavam se ajustando a rota. E você também tem que estar ciente que está comprando passagem numa empresa "econômica", que tem como objetivo vender e fornecer um serviço simples e sem frescura, muitas pessoas esquecem disto, e acham que pagando "Tap/RAM/Alitalia", vão ter um serviço padrão "Emirates" ou "Lufthansa" que custa quase o dobro...
  15. Cara, fui e voltei mais de 12 vezes da Europa nos últimos 8 anos até me mudar em definitivo para a Alemanha, teve vezes em que nem olhavam direito na minha cara, e outras vezes onde implicaram um monte, pedindo um milhão de coisas, então é bom sempre ir com tudo certinho, pois se tiver o azar de implicarem, você tem o que mostrar para eles. Cada um faz o que a sua consciência e ética permitirem, mas você vai passar 25 dias na Itália explorando a boa vontade dos outros, que já vão lhe fornecer hospedagem de graça? Você vai depender deles para quase tudo, para alimentação, para sair e se divertir, para fazer passeios, para pagar metrô, ônibus, etc? Por que se você não for ficar explorando a boa vontade dos outros, e for pagar do seu bolso os passeios, as refeições fora de casa, as baladas, barzinhos e passeios, etc, você gasta praticamente o mesmo do que se estivesse viajando sozinho e ficando em hostel, ficando com amigos/parentes, as vezes você até gasta mais, pois muitas vezes,eles vão querer mostrar a cidade para você, ficar saindo, fazendo passeios, etc que muitas vezes você não faria se estivesse sozinho....
  16. 234234

    MORAR NA ESPANHA

    O nível de desemprego entre jovens é altíssimo, em algumas partes da Espanha o desemprego chega a ser de 40% entre os jovens de 18 a 30 anos, por causa disto, quem tem uma boa qualificação profissional e pode se mudar, está mudando da Espanha para Alemanha, Inglaterra, França, Holanda, Suíça, Países Nórdicos, etc... E agora que está cheio de imigrantes africanos, do oriente médio e leste Europeu, os empregos que não exigem qualificação ou que aceitam "ilegais", também estão bem escassos e pagando pouco. Se você vier legalmente, tiver uma boa qualificação profissional que lhe permita achar um bom emprego, a qualidade de vida é relativamente boa, e você consegue emprego em qualquer lugar do mundo. Mas agora se você vem para ficar ilegal, ou em uma qualificação profissional fraca, viver na Europa não vai ser nenhuma maravilha não, você vai ter que se sujeitar a pegar empregos que ninguém quer, que pagem pouco, trabalhar longas horas sem receber extras corretamente, etc, mesma coisa que acontece no Brasil.
  17. Pisa e Siena no mesmo dia acho que não rola, poi ficam em direções opostas a partir de Florença. O que dá para fazer no mesmo dia é Pisa e Lucca ou Siena e San Gimignano, mas esta segunda opção já fica meio apertada correria. 1300 Euros para duas pessoas e 11/12 dias, dá uns 120 Euros por pessoa, é possível, mas é um orçamento apertado, você tem que planejar tudo muito bem, conseguir passagens baratas, hoteis baratos e não pode exagerar com alimentação caras e dispendiosas e muitos passeios caros.
  18. Islândia, Suíça e Noruega são locais absurdamente caros, não são locais para quem vai viajar com orçamento apertado, então leve isto em conta, ainda mais neste momento em que o Euro/Franco/Coroa/Dólar estão super caros. Você vai viajar no inverno, quando os dias são curtos, é frio pra caramba, pode ter neve, tem vento, as paisagens estão todas cinzas e secas, costuma ter 2 ou 3 dias seguidos de chuva fina intermitente, tudo isto atrapalha bastante, e deixa muitas das atividades, principalmente as atividades ao ar livre complicadas de serem realizadas, leve isto em conta na hora de escolher os destinos, escolha locais com bastante atividade indoor par você fazer naqueles dias super frios. Agora o que colocar no roteiro, depende muito dos seus interesses pessoais, você teria que falar um pouco mais a respeito do que você gosta e quais são as suas expectativas para esta viagem. E o mais importante, verificar se uma viagem de 30 dias, passando por locais absurdamente caros, realmente cabe no seu orçamento neste momento de Real super desvalorizado, pois de nada adiante você fazer planos para viajar 30 dias, se o seu orçamento mal e mal der para 15 ou 20 dias...
  19. Toda vez que você troca de cidade, contando desde o momento em que começa as fazer as malas na cidade A, até o momento em que finalmente largar elas no quarto de hotel da cidade B, você gasta na melhor das hipóteses metade de um dia, isto se os voos e trens ajudarem, se não ajudarem muito, facilmente você perder praticamente um dia inteiro só em função de ir de uma cidade para a outra. E por causa disto em alguns locais você pode ficar com pouco tempo, por exemplo, 3 dias livres em cidades enormes e cheias de coisas para ver e fazer como Paris e Londres é pouco tempo, ainda mais levando em conta que durante o inverno os dias são bem curtos, as 16:00 já está escuro, e se ainda pegar 1 ou 2 dias de mau tempo, com chuva fina, você não consegue fazer muita coisa nestas cidades grandes. Então pessoalmente eu daria uma enxugada nestes roteiros, tirando uma ou duas cidades de cada um destes roteiros, agora qual, isto é com você...
  20. Isto ai não tem jeito não, ir da Croácia para a Grécia e vice-versa sempre é complicado e caro, pois não existem trens ligando estes países, é longe demais para se ir de ônibus, e são poucos voos e eles quase sempre são bem caros e funcionam geralmente só no versão. Por isto que a maioria das pessoas acaba escolhendo só uma delas, ou só Croácia ou só Grécia, por que encaixar as duas na mesma viagem geralmente fica com logística de transporte cara ou complicada demais. Quem faz questão de visitar as duas na mesma viagem, geralmente acaba intercalando Grécia entre três outras cidades grandes, algo mais ou menos assim: Roma > Grécia > Barcelona > Croácia > Paris, pois como tudo tem que ser feito de avião, a ordem não importa muito, e costuma haver bem mais oferta de voos mais em conta para estas cidades grandes do que entre as pequenas e médias cidades da Croácia e Grécia. Aqui na Alemanha Ibiza não tem uma fama muito boa, é bem como o Rafael comentou, o pessoal acha super bonito e super animado, mas caro demais, e por causa disto optam por Palma, Croácia ou Grécia, que também são locais caros, mas que costumam ser um pouco menos caros que Ibiza.
  21. Nem mesmo o órgão oficial de "castelos e palácios" da Alemanha sabe o número exato de castelos/palácios/fortalezas e ruínas de castelos/palácios/fortalezas que existem na Alemanha, a estimativa é que existem em torno de 25 mil castelos, palácios e ruínas espalhados por toda a Alemanha. Os vales do Rêno (ao norte de Frankfurt) entre Mainz e Koblenz e o vale do rio Mosel são uma das regiões com maior concentração de castelos, fortalezas e palácios da Alemanha, em média há uma ruína, castelo, palácio ou fortaleza a cada 10 km nas margens do rio. Já a estrada romântica que fica ao sul de Frankfurt e se estende de Würzbug até Füssen também tem alguns castelos, inclusive alguns dos castelos mais impressionantes da Alemanha (Neuschwanstein e Hohenschwangau ) ficam no final da "Estrada Romântica" em Füssen, mas a maior parte das mais de 50 cidades e vilas que fazem parte da "Estrada Romântica" são cidades medievais, podem ser cidades muradas, com igreja medieval e até mesmo algumas tem um castelo... http://apureguria.com/europa/castelos-na-alemanha-deve-conhecer/ https://www.viajoteca.com/castelos-mais-bonitos-da-alemanha/ Como são muitos, e os mais bonitos ficam bem espalhados pelo país, um em cada canto do país, escolha 2 ou 3 castelos que são a sua prioridade e ficam mais ou menos na rota que você quer fazer, e se concentre neles.
  22. Sim, isto pode impedir o seu retorno a Itália, principalmente se você tiver uma condenação judicial na Itália. Uma vez condenado, se eles quiserem, eles também podem cadastrar você na Interpol ou outro órgão de polícia, que vai avisar instantaneamente assim que você desembarcar ou embarcar em algum aeroporto Europeu. Contrato de locação de qualquer coisa que seja, sempre é cheio de regras, prazos e restrições, que se você não ler e entender muito bem antes de assinar, pode lhe render uma enorme dor de cabeça no futuro caso você não siga exatamente aquilo que está no contrato. Mesmo você não tendo agido de má fé, dependendo do que estiver escrito no contrato que você assinou sem ter entendido, eles podem sim ter razão na cobrança e você ser condenado, por exemplo, pode ser que você tenha assinado um contrato com preço menor, mas que tinha fidelidade ou prazo mínimo para cancelamento ou desocupação, etc... Então para saber se você ou eles tem razão, só mesmo lendo e entendo o contrato que você assinou sem ler e entender... Por isto eu nunca contrato nada no exterior sem ter entendido claramente as regras, as chances de acontecer uma m.. como esta são bem grandes.
  23. A Avianca atualmente é a unica que oferece um lanche de verdade nos voos nacionais, mas em compensação, quase sempre os preços são mais altos do que na Gol e Latam. Mas num voo nacional de 1 ou 2 horas de duração, ter um lanchinho melhor ou tv individual é algo que não faz muita diferença, o que importa mesmo é o preço e horário serem bons.
  24. Nunca levei uma multa na Alemanha como turista, mas em países como Portugal eles chegam a reter o seu passaporte impedindo que você continue a viagem até que você regularize o pagamento se você passar por algum aeroporto português e tiver multas em aberto. Não sei se na Alemanha também funciona assim, mas em muitos países, na correspondência da multa normalmente vem instruções detalhadas de como efetuar o pagamento, e geralmente vem um formulário para você preencher com seus dados e número do cartão de crédito e enviar de volta ao remetente via correio, que irá cobrar a multa no seu cartão de crédito. Em alguns países na correspondência da mula vem um link, onde você pode entrar e pagar a multa usando o cartão de crédito, e por fim, em alguns países é a própria locadora que cobra a multa de você.
×
×
  • Criar Novo...