Ir para conteúdo

234234

Membros
  • Total de itens

    355
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    13

Tudo que 234234 postou

  1. Muita correria e troca de cidade, não vai lhe sobrar tempo para muita coisa. Lembre que toda vez que você troca de cidade, você perde metade de um dia contando desde o momento em que começa a fazer as malas na cidade A, até finalmente largar elas no quarto de hotel da cidade B, isto se os horários dos trens/voos ajudar, se não ajudarem muito, facilmente você perde praticamente o dia todo só em função de ir de uma cidade para a outra. Ou seja, na prática você vai ter mal e mal 1 dia livre em cada cidade, e 1 único dia livre é muuito pouco tempo para uma cidade enorme e cheia de coisas para ver e fazer, e cheia de filas em tudo como Paris, Barcelona e Roma. Alem disto, Março ainda é inverno, ainda pode fazer 0ºC de temperatura, já pensou que pode chover? E se você pegar um dia chuvoso, daqueles bem comuns nesta época do ano, onde tem-se uma chuva fina o dia todo, e um frio de 5ºC, você terá perdido o dia e a cidade, pois num clima destes não dá para fazer nada na rua, você não tem vontade nem de colocar o nariz para fora do hotel. Então sendo sincero, precisava dar uma boa enxugada neste roteiro, tirando pelo menos 2 ou 3 cidades e redistribuir este tempo entre as demais cidades que estão com muito pouco tempo. Agora o que cortar e manter, é escolha sua, mas Paris, Barcelona e Roma precisariam urgentemente de mais tempo. Qual o seu interesse em Zurich? Você não vai para a Suíça para ficar andando na cidade, isto você faz de forma muito mais barata em locais como Paris, Roma, Barcelona, Madrid, Bruxelas e Veneza, e ficar passeando na cidade também é muito mais interessante nestas cidades do que na Suíça. Você vai para a Suíça para ver as montanhas, subir as montanhas de trem ou teleférico, passear de barco nos lagos, etc, esta é parte interessante por lá, e no tempo que "sobrar" você faz um passeio pela cidade. Mas estes passeios não ficam em Zurich, e sim na região de Lucerna, Interlaken, Zermat e Berna, e estes passeios são beem caros!
  2. Isto depende do que você escolher, mas a maioria das pessoas consegue se virar sem grandes problemas com 70 euros por dia.
  3. É melhor que Nov, Dez, Jan e Fev, mas os meses entre maio e outubro são ainda melhores. Março/Abril é mudança de estação entre inverno e primavera, e por causa disto o clima é completamente imprevisível, e pode variar desde -1ºC e eventualmente até neve na Holanda numa semana, e 25ºC na semana seguinte em Portugal. Destinos de praia podem não ser muito adequados nesta época. Tudo depende do que exatamente vocês querem conhecer em cada país. Por exemplo, se eu fosse visitar todos os locais que eu tenho vontade de visitar precisaria de 30 dias só para a Itália e outros 30 dias só para a Espanha, e uns 15 dias em Portugal e outros 15 dias na Holanda... Mas em 50 dias dá para visitar sim bastante coisa, você só tem que escolher o que priorizar em cada país. Isto também varia muito de acordo com os locais que você visitarem. Dentro do mesmo país, ou entre Portugal e Espanha você pode usar ônibus ou trem sem problema, mas para ir da Espanha para a Holanda ou Itália, já seria melhor ir de avião, por que é longe pra caramba! E ainda vai ter locais, como as pequenas cidades e vilas do interior da Toscana na Itália ou interior de Portugal e Espanha, onde a única opção viável é alugar um carro. Hostel é privacidade zero, você sempre estará dividindo quarto e banheiro com 4 ou 5 outras pessoas. Airbnb costuma ser chatinho quanto aos horários de check-in/check-out, você não pode chegar muito tarde para retirar as chaves e nem querer sair muito cedo, pois tem que combinar um horário com o proprietário. Pessoalmente eu também não gosto do airbnb por motivos ético, o modelo de negócio deles é baseado em sonegação de tributos, e nas cidades grandes o airbnb está sendo um desastre para os moradores locais, pois o proprietários estão deixando de alugar por mês para moradores e trabalhadores locais para alugar por dia para turpistas cobrando muito mais caro, e isto está resultando em várias favelas, por que simplesmente o trabalhador comum não consegue mais pagar o aluguel, por que está tudo no airbnb, e como o airbnb não costuma recolher um centavo de tributos na cidade, só piora ainda mais a situação. Então só uso airbnb em cidades pequenas, onde não tem outras opções de hospedagem. O quanto que você vai gastar depende das suas escolhas, por exemplo, vocês podem ficar num hostel espelunca de quinta categoria pagando 10 euros por noite, num airbnb de 50 euros a noite, ou então num quarto privativo de um hotel 3 estrelas que custa 100 Euros a noite. Na hora de comer você pode passar 50 dias a base de miojo, mac donalds e gastar 10 euros por dia com comida, pode ir num supermercado e comprar as coisas e preparar em casa gastando 10 ou 15 euros por dia, mas se for almoçar e jantar fora todo dia, você gasta facilmente 50 euros por dia para cada pessoa só com comida... Em alguns países hospedagem e alimentação é mais cara, em outros é mais barata... Fazendo uma estimativa baseada no que o pessoal aqui gasta "mochilando", a maioria das pessoas gasta em torno de 60 a 70 Euros por dia entre alimentação, hospedagem em quarto coletivo de hostel, metrô e passeios. E mesmo assim um orçamento de 60 ou 0 euros por dia e pessoa não é um orçamento folgado, mas também não é um orçamento onde você tenha que escolher entre fazer um passeio legal hoje e o almoço de amanhã, por que não tem dinheiro para os dois, e também não precisar 50 dias comendo miojo e mac donalds. Fazendo a conta considerando 50 euros por dia e pessoa, o que já bem baixo, eu consideraria 60 ou 70 euros para ter um mínimo de folga, daria 50 dias x 50 euros x 2 pessoas = 5.000 Euros só com hospedagem, alimentação, metrô e passeios. Convertendo 5.000 Euros para reais com a cotação de hoje, onde 1 euro = R$ 5,17 depois dos impostos, isto daria 26 Mil Reais. Fora os gastos com transporte entre as cidades lá na Europa, num chute bem por cima, devem lhes custar outros 1.200 Euros ou R$ 6.200... Totalizando 32 mil Reais para o casal + as passagens para a Europa Estes seus 15 mil estão muuuuuuito longe de serem suficientes para uma viagem de 50 dias para 2 pessoas. 15 mil reais seria suficiente para no máximo uns 25 ou 30 dias de viagem de 2 pessoas, e olha lá!! Já seria um orçamento super apertado. Fazendo um orçamento mais realista, de 60 Euros por dia e pessoa para 20 dias de viagem daria 2.400 Euros (2 pessoas x 20 dias x 60 Euros), mais uns 500 ou 600 euros de passagens locais para os dois, daria em torno de 3.000 Euros, ou R$ 15.500 para o casal. E ainda tem o seguro-saúde obrigatório, uma reserva de emergência para imprevistos, comprar umas lembrancinhas. Então sendo realista, com o atual preço do Euro, os 15 mil de vocês, mal e mal pagam 20 dias de viagem na Europa para um casal, sem que você precise passar fome, aperto ou necessidades. Aquela que estiver mais barata, e que os horários sejam viáveis para vocês. Com a atual situação do Euro e dólar, este valor está bom, não é um valor super barato, mas também não está fora da realidade, ou seja, é um preço médio adequado.
  4. A resposta é simples, e só você pode dar ela: Qual que é o seu objetivo? Aprender Espanhol ou fazer turismo? Se você realmente quiser aprender Espanhol, você só vai aprender fazendo um curso, ficar passeando pelo país, fazendo turismo não vai fazer aprender praticamente nada de novo de espanhol em somente 3 semanas. E se a ideia é passear, fazer turismo, conhecer o país, por que desperdiçar tempo e dinheiro num cursinho, onde provavelmente você vai faltar um terço ou metade das aulas? Pense nos seus objetivos e prioridades, e você mesma terá a resposta.
  5. Isto varia de cidade para cidade e dos seus interesses. Por exemplo, em Paris e Londres, duas cidades enormes e com muita coisa para você ver e fazer, o recomendável seriam uns 4 dias no mínimo, mesmo que você não tenha tanto interesse, por que é muita coisa mesmo para ver e fazer. Já locais como Bruxelas, Porto, Hamburgo, Amsterdam, Praga, Viena, Budapeste, etc, não precisariam de tanto tempo assim, 2 dias livres na cidade + 1 dia de deslocamento para chegar lá seria suficientes para ver e fazer o principal. Já locais como Bratislava, Milão, eu avaliaria bem se realmente vale a pena ir, se você tiver que priorizar outros locais. Pessoalmente eu faria algo mais ou menos assim: Hamburgo: 3 dias Berlin: 3 ou 4 dias Krakow: 3 dias Praga: 3 dias Viena: 3 dias Bratislava: 1 dia ou cortar mesmo. Budapeste: 3 Dias Roma: 3 ou 4 dias Paris: 4 ou 5 dias Bruxelas: 1 ou 2 dias Amsterdã: 3 dias Londres: 4 ou 5 dias Barcelona: 3 dias Milão: 1 ou cortar mesmo Porto 2 Dias.
  6. Confira direitinho a questão do visto para poder ir a outros países do Espaço Schengen depois do fim do seu intercâmbio, tem muito intercambista brasileiro se fodendo por causa de não ter o visto adequado para ficar fazendo turismo, eu conheço pelo menos 3 intercambistas brasileiros da universidade onde fiz metrado na Alemanha que se ferraram por causa de situações idênticas a sua. Muitos intercambistas após pedir prorrogação do visto para o segundo ano, estão com um visto que permite que eles fiquem só no país onde estão estudando, ou então quando você pede prorrogação adicional do visto ao final da validade inicial do visto de estudante, o país pode conceder a prorrogação, mas ela pode ser válida somente para você ficar no país onde está estudando. Por exemplo, se você estiver estudando na Dinamarca e pedir prorrogação do visto ao final da validade dele, a Dinamarca pode conceder 30 dias adicionais, mas serem 30 dias para ficar na Dinamarca e não para ficar passeando por outros países, e se você for para a Alemanha, já está irregular. E tem vários intercambista brasileiro se fodendo por causa disto, eles esquecem de conferir as regras do visto, e depois são flagradas num aeroporto qualquer fora do país onde tem visto, e acabam expulsos do país por que estavam ilegais, e isto fecha praticamente todas as portas de um possível futuro emprego legalizado, conseguir visto de residência permanente ou voltar para um outro mestrado/doutorado na Europa. Então confira direitinho o que o seu visto permite, para que você não se foda e estrague qualquer chance futura na Europa, inclusive para voltar como simples turista no futuro. Tem gente que se contenta em tirar 2 ou 3 fotos, e já correr para o próximo local, outras pessoas preferem fazer com mais calma. Mas uma coisa é fato! Quanto mais corrida e mais lugares em menos tempo, mais cara será a sua viagem, por que você gasta muito mais dinheiro com passagens, e também não tem tempo de aprender os macetes locais de como economizar. Você leva pelo menos 2 ou 3 dias para começar a se acostumar na cidade, descobrir onde fica o supermercado mais barato, onde ficas as lanchonetes e restaurantes mais em conta, etc... E se você ficar pulando de cidade em cidade a cada 2 dias, quando você finalmente estiver pegando o jeito, já terá que começar tudo de novo na outra cidade. E claro tem a questão do clima, você já pensou que pode chover horrores ou o clima estar horrível no único dia que você vai ficar em Amsterdam? Ai como você só tem um dia, já era, você gastou um monte de dinheiro com passagens, hospedagens e comida e não conseguirá fazer nada na cidade. Eu não sou daquelas pessoas que ficam lá sentadas por horas só vendo a paisagem, mas também não gosto de fazer tudo na correria, eu prefiro um meio termo, nem com tempo "demais" e também não com tempo de menos.
  7. Uma vez eu peguei um princípio de pneumonia durante uma viagem no exterior, provavelmente causada pela alimentação deficiente durante a viagem que deixou o organismo fraco, andar no frio, pegar chuva e não tirar a roupa molhada e gelada logo, etc. Precisei consultar um médico particular (no país onde eu estava não há "SUS" para estrangeiros), tirar raio-x, fazer vários exames, comprar remédio, etc...Tudo isto me custou quase R$ 2.000, e eu nem cheguei a precisar ficar internado, se eu tivesse que ficar internado, a conta iria para 3 ou 4 mil Reais! Como eu tinha seguro, a maioria das coisas o seguro pagou direto para o médico/clínica, e o que eles não pagaram, eu guardei os recibos e pedi reembolso, recebi todo o dinheiro gasto uns 30 dias depois. Em outra viagem eu torci o tornozelo andando na cidade, ao pisar numa pedra solta descendo uma escadaria na rua. Como inchou muito e estava doendo demais, fui ver se não era algo mais grave, e nesta brincadeira foram quase R$ 1.000 em despesas médicas, novamente todas pagas pelo seguro. Então pessoalmente eu não viajo ao exterior sem seguro, pois nunca se sabe o nível dos serviços gratuitos que você vai encontrar, e por deficiente que seja o nosso SUS, ele ainda é muito melhor do que o serviço público de saúde da maioria dos países latino americanos.
  8. Respondendo pela Livia... Você não precisa voltar pelo mesmo local que chegou, pode voltar por outro local sem problema, desde que não ultrapasse o limite de estadia de 90 dias. Mas tente evitar comprar só ida com uma empresa e só volta por outra empresa, na maioria dos casos é muito mais caro do que comprar ida e volta por cidades diferentes na mesma empresa usando a opção "Várias Cidades", "Muliplos Destinos", "Open Jaw" que todas as companhias aéreas tem nos seus sites. Uma observação final, caso compre separado, leve o comprovante da passagem de volta quando você for embarcar saindo do Brasil, por que se não tiver o comprovante da passagem de volta pela mesma empresa ou por outra, as chances de você nem conseguir embarcar saindo do Brasil são bem grandes
  9. Sempre tem gente que viaja sem seguro, mas você já viu quanto que custa qualquer atendimento médico pagando particular? Se você chegar a precisar ficar 2 ou 3 dias internados num hospital por que comeu algo estragado e teve uma intoxicação alimentar, ou então ser atropelado por um ciclista e quebrar um braço, as despesas destes 3 dias de hospital serão mais caras do que o seguro de um ano, e este dinheiro que você guardou não darão nem para o começo... Então é bom você ter um pai ou mãe com bastante dinheiro, para o qual você possa ligar e pedir dinheiro se a coisa apertar e complicar, para não depender de caridade.
  10. Geralmente você consegue tirar os vistos também em outros países, mas é bom você se informar bem e se manter atualizado a respeito dos detalhes de cada um destes países, por que como já falaram, os países podem mudar as regras da noite para o dia, e principalmente sempre pedir os vistos com tempo suficiente. Por exemplo, se for tirar o visto para o Japão enquanto estiver na China, o processo pode levar 10, 20 dias ou mais até ficar pronto, e ai se você deixou para pedir ele uma semana antes da ida ao japão, ferrou! Em alguns países e destinos os vistos saem na hora, ou no máximo no dia seguinte, mas também tem alguns países e destinos onde o visto pode levar semanas para ficar pronto. Se você já tem roteiro e datas definidas, pode pedir a maior parte dos vistos que conseguir ainda no Brasil, mas se não tem datas definidas, você vai ter que pesquisar bem, e ir pedindo eles no caminho, sempre lembrando de fazer isto com tempo hábil de eles ficarem prontos.
  11. Tem certeza disto? Quanto que você pagaria num trem até Kiev? Comprando antecipado, você encontra voos diretos entre Budapeste e Kiev e entre Krakow e Kiev custando entre 30 e 50 Euros, e mesmo tendo que ir até o aeroporto e encarrar a burocracia dos aeroportos ainda será bem mais rápido que as 15 horas de trem. E este trem, seria um trem noturno? Ou um trem regional super desconfortável? Trem noturno, para valer o sacrifício, você tem que pegar um leito, para ir ao menos deitado e tentar dormir um pouco, e não passar a noite toda num trem destes, que é mais desconfortável do que um ônibus... E quando se fala em leito (couchette ou Sleeper), começamos a falar de outro nível de preço, não costuma ser baratinho...
  12. Algumas considerações: O esquema do worldpackers tecnicamente não é permitido para brasileiros com visto de turismo, pois com visto de turismo você não pode exercer nenhum tipo de atividade em estabelecimentos comerciais, mesmo que seja a troca de casa e comida, o máximo que é permitido é trabalho voluntário em organizações sociais devidamente registradas para este fim, e ajudar nas atividades domésticas, caso fique na casa de alguma família. Isto não quer dizer que não tem um monte brasileiros fazendo, mas todos eles fazem isto de forma irregular. Então se for fazer algo neste sentido, faça por sua conta e risco, e sem muita gente saber, principalmente o pessoal da imigração, por que se eles tiverem a mínima desconfiança de que você vai ficar na Europa trabalhando para custear a sua estadia, a sua viagem acaba lá no aeroporto mesmo e você volta para o Brasil no próximo voo disponível. Isto abre outra questão, como provar que você tem dinheiro para pagar os 60 ou 90 dias de viagem, e pode ter certeza de que quando você falar que vai ficar 60 ou 90 dias só fazendo turismo, o agente de imigração quase certamente vai querer saber como que você pagar tudo isto, uma vez que isto custa um monte de dinheiro, então mesmo que você for fazer pelo worldpackers, é bom ter o dinheiro para pagar pela sua viagem, e não depender do worldpacker, até por que você pode não conseguir em muitos locais, ou chegar lá no local e odiar, e querer ir embora no segundo dia. Não sei quanto tempo você vai ficar, mas imagine o seguinte cenário: Você está lá na França num hostel, na primeira semana de viagem, e enquanto você está na rua, alguém furta os 3.000 euros em espécie que você estava mantendo escondidos na sua mochila. Ou então se você andar com o dinheiro sempre junto com você, já pensou que podem lhe "bater" a carteira ou bolsa no metrô, ou na hora de ir no banheiro, meio apressada por que você tem outro compromisso depois, você esquecer a doleira com metade do dinheiro dentro, e quando você você voltar 3 minutos depois para pegar ela, ela já ter desaparecido com todo o seu dinheiro dentro. Como que você faria para arranjar mais dinheiro para os outros 50 ou 70 dias? Agora se você estiver levando a maior parte do cartão, se você perder ou cartão ou lhe roubarem o cartão, você simplesmente bloqueia o cartão pela internet assim que chegar no hostel, e fica com todo o saldo intacto, basta só ativar a segunda via do VTM que você manteve guardada no hostel, ou então solicitar uma segunda via emergencial do cartão convencional. Levar tudo em espécie é para quem vai ficar pouco tempo, 10 ou 15 dias no máximo, e levar pouco dinheiro. Quem vai ficar longos períodos precisa levar mais dinheiro, e ai já fica muito arriscado levar tudo em espécie, qualquer problema e você perde todo o seu dinheiro. E mesmo que vá priorizar uma forma de pagamento, sempre tenha outras 2 opções, mesmo que decida usar dinheiro em espécie, sempre tenha um VTM com uns 100 Euros de saldo, que você pode pedir para alguém carregar mais em caso de emergência, e um cartão de crédito convencional, para os casos de emergências e imprevistos maiores.
  13. A maioria dos locais aceita VTM sem maiores problemas, mas eu lembro de já ter visto alguns sites e locais com avisos de que não aceitam cartões pré-pagos. não foram muitos locais, mas já vi alguns não aceitarem, e não foi em algum tipo de comércio específico, foram locais bem variados. Por isto é interessante ter um cartão de crédito convencional, para usar naquele lugar que não aceite cartã pré-pago que eventualmente você "tropece". Ahhh e o cartão estar em Euros e o site em Libras não tem nada a ver, nestes casos o valor é convertido automaticamente e eles geralmente cobram um adicional de 2% a título de taxa de conversão, tinha saldo para estes 2% adicionais? Ou não tinha um aviso no site falando que não aceitava cartão pré-pago?
  14. O que fazer nestes 5 dias, é algo muito pessoal. Mas uma sugestão que eu teria seria, ficar o primeiro dia em Milão e no segundo dia pegar um voo low-cost para Paris, passar 4 ou 5 dias em Paris e pegar um voo low-cost para Roma, onde você começa a parte italiana, subindo de Roma até Florença, Veneza e voltando novamente a Milão para pegar o voo de volta para casa. Comprando 90 ou 60 dias antecipado, você consegue achar passagens de avião de Milão para Paris ou de Paris para Roma mais barato do que uma passagem de trem de Milão a Roma ou de Milão a Interlaken. O custo de Paris não é la muito barato, mas ainda assim é bem mais barato do que na Suíça.
  15. Na minha opinião, se for ir a Croácia, tem que ir ao litoral, a capital Zagreb não é muito mais do que uma versão reduzida e piorada de Viena e Budapeste, sem nada de muito diferente do que você vai ver e fazer nestas ouras duas cidades. E se for ir ao litoral, precisa alocar no minimo uns 8 ou 9 dias só para a Croácia, por que o acesso é meio complicado, saindo de Budapeste você quase certamente precisará passar obrigatoriamente por Zagreb antes de ir ao litoral e isto lhe consome 2 dias, por que será feito de ônibus, uma vez que não costuma haver voos e quando há, eles costumam custar os olhos da cara. E uma vez lá no litoral, só para visitar os lugares "obrigatórios" você precisaria de 1 dia em Split, 2 ou 3 dias em Hvar e 2 ou 3 dias em Dubrovnik, e outro dia para ir para Roma de avião. Ai se você for ficar mais 4 ou 5 dias em Paris, 3 em Praga, 3 em Viena, 3 em Budapeste e 4 dias em Roma, já totalizaria 25 dias, fora os 2 ou 3 dias perdidos em função de chegar lá na Europa e voltar ao Brasil.
  16. No inverno você tem que que focar em cidades grandes onde haja bastante atividades indoor em museus, galerias, palácios, castelos, igrejas, etc, por que com frio de 0ºC a 5ºC, vento e eventualmente uma chuvinha fina, você não aguenta mais de 30 ou 40 minutos na rua e já está desesperado para entrar num lugar abrigado do frio. Ou seja, aqueles destinos que são perfeitos no verão, onde você faz muita atividade na rua, em praças, parques, etc geralmente são uma furada no verão, e Genebra é um destes destinos. Alem disto, Genebra tem um perfil que não agrada a muita gente, como é sede de vários organismos da ONU, cheio de diplomatas com salários altos, banqueiros, funcionários de alto escalão de bancos e que se acham melhores que os outros, muita gente reclama que se você não chegar ostentando um rolex no pulso nos locais, você não é muito bem atendido... É um destino mais focado em compras de luxo e resorts de luxo, e tudo muito caro, se for isto que você procura, Genebra é um ótimo destino, mesmo no inverno. O clima na Escócia já é normalmente ruim, e em janeiro fica pior ainda, os dias são muito curtos, as 14:30 já está escurecendo, quase sempre está nublado ou garoando, e aquelas atividades ao ar livre ficam bem prejudicadas. Estrausburgo é um destino que fica bem frio, e quase sempre tem neve nesta época do ano, o que também pode atrapalhar os seus planos por lá, não sei se tem bastante atividade indoor para você fazer por lá naqueles dias de clima horrível que você muito provavelmente vai pegar.
  17. O controle imigratório sempre é feito somente no país de entrada ou saída do espaço Schengen. Por mais que você tenha problema familiares, você não deve simplesmente ficar ilegal lá, isto pode lhe trazer um monte de complicações no futuro, inclusive complicar o seu visto permanente após o casamento, para situações como estas existe o pedido de prorrogação ou extensão do visto de turismo, basta você levar algum comprovante do problema familiar que faz você ficar lá e solicitar a prorrogação. Ultimante eles não estão multando todo mundo em Lisboa, eles deixam você ir embora e simplesmente registram o seus dados no computador, o que em teoria impede que você entre novamente. Mas não tem como ter certeza do que foi registrado pela internet, você precisaria contratar um advogado ou escritório português especializado em causas imigratórias para que eles entrem com um pedido de informações no SEF (Serviço de Estrangeiros e Fronteiras) de Portugal para levantar a sua ficha e ver quais restrições estão registradas no seu nome, e como remover elas. Mas isto tem que ser feito pessoalmente, por isto precisa de um advogado ou escritório Português, e é recomendável resolver isto antes de você voltar a Europa e dar entrada no processo do visto definitivo, pois uma eventual segunda infração ou impedimento de entrada pode arruinar de vez com todas as suas chances de conseguir o visto definitivo e residir com o seu noivo.
  18. 234234

    Roteiro Paris

    O Louvre não abre no dia 09, ele não abre nas terças-feiras. Musee D'Orsay e Versailles não abrem nas segunda-feiras. Visitar Louvre e D'Orsay no mesmo dia é muito cansativo e pesado, não faça isto, você não vai aproveitar nada do segundo museu, se quiser visitar os dois, visite em dias separados, e que não seja no dia de Versailles, que também é um passeio muito cansativo.
  19. Entendi... Eu só quis alertar a questão do pinga-pinga e conexões feitas por conta própria para que você não caia no mesmo erro que um amigo meu caiu ano passado. Ele queria ir para a Tailândia, como uma passagem saindo direto do Brasil estava muito cara, depois de muito pesquisar ele comprou as passagens avulsas fazendo um pinga-pinga até chegar na Tailândia. Se não me engano, ele comprou São Paulo x Lisboa, Lisboa x Roma, Roma x Istambul e Istambul x Bangkok tudo separado. Os dois primeiros voos até Lisboa e depois até Roma ocorrerem sem problemas. Mas na hora de pegar o voo para Istambul, o voo foi cancelado por problemas no avião. A companhia aérea pagou hotel e alimentação para ele em Roma e colocaram ele no voo de dia seguinte, o problema é que voo para Bangkok saia muito próximo do horário de chegada deste novo voo. o voo atrasou uns 15 minutos na chegada em Istambul e ele acabou perdendo o voo para Banngkok por causa destes 15 minutos e ficou encalhado em Istambul sem dinheiro para remarcar a passagem até Bangkok, por que remarcar a passagem lá na hora estava custando mais de 1 mil dólares, e isto faria falta para ele lá na Tailândia.
  20. 234234

    Viagem

    Você tem que ficar pelo menos 95 dias no Brasil antes de voltar.
  21. Hospedagem e passagens entre as cidades entram nesta conta? só de passagens entre estas cidades todas você gastaria uns 200 Euros. Isto depende muito das suas escolhas e do que for entrar nesta conta, por exemplo, na hora de comer, você pode comer um mac donalds de 3 euros ou um steak de 30 Euros + duas taças de vinho de 5 Euros cada. Na hora de escolher uma hospedagem, você pode escolher uma cama de 12 euros num quarto coletivo para 15 ou 20 pessoas, ou fazer questão de ficar num quarto privativo que custa 50 Euros por noite... Se você for econômica, mas também não sendo pão-dura a ponto de não fazer os passeios legais que custam 10 ou 15 Euros de ingresso, e também sem passar a viagem toda a base de miojo e mac donalds, você deve gastar entre 60 a 70 Euros por dia com hospedagem, alimentação, metrô/ônibus, passeios e ingressos. Multiplicando 60 Euros por 19 dias daria uns 1.150 Euros + 200 de passagens, totalizando 1.350 Euros, e se fizer uma conta mais conservadora, considerando 70 Euros por dia, daria 1.350 + 200 Euros, total de 1.550 Euros. É possível, mas o seu orçamento provavelmente não terá nenhuma folga para nenhum imprevisto. Por exemplo se chegar perder um voo ou trem por que perdeu a hora ou o ônibus até o aeroporto ficou parado num congestionamento enorme, ou se o voo for cancelado devido ao mau tempo e remarcarem ele para daqui a dois dias, para não estragar o resto da viagem, você terá que comprar uma nova passagem lá na hora para a próxima cidade, e ela facilmente pode custar 100 ou 200 Euros. Você teria uma reserva de emergência de onde poderia tirar estes 200 Euros para não estragar o restante da viagem? Ou ainda se pegar uma gripe forte, ou princípio de pneumonia, o que é comum de acontecer com turistas durante o inverno, por que muita gente fica em locais fechados e muitos turistas relaxam um pouco dos cuidados. Não pense que isto não acontece, eu mesmo tive um princípio de pneumonia um vez enquanto viajava pela Espanha durante o mês de março, e quando cheguei em Barcelona tive que consultar um médico. O seguro-saúde pagou a consulta do médico, e reembolsou os gastos com remédios, mas tive que gastar uns 100 euros com remédios e o seguro só reembolsou no mês seguinte. Ou seja, é possível, mas você teria que ter algum outro meio de conseguir dinheiro para o caso de imprevistos, pode ser um cartão de crédito, mesmo que não use ele, ele lhe dará muito mais segurança no caso de imprevistos.
  22. 234234

    Roteiro Amsterda

    Já comprou os ingressos para a casa de Anne Frank? Só vende online, hoje já está praticamente tudo esgotado para o dia 16, só tem ingresso para a noite, se deixar para comprar mais perto, corre o risco de ficar sem ingresso. Zaanse Schans, Leiden e Den Haag (Haia) eu acho que não cabem num mesmo dia. Zaanse Schans consome uma manhã ou uma tarde inteira. Leiden e Den Haag consome na melhor das hipóteses meio dia cada uma, você sai de manhã cedo de Amsterdam e vai a Leiden, na hora do amoço pega o trem para Den Haag e volta a noite, e mesmo assim é meio corrido para a maioria das pessoas. Deixe para decidir o dia exato de ir a Zansee Schans, Leiden/Den Haag e fazer o passeio de barco quando você estiver lá em Amsterdam, pois estes passeio só ficam realmente bons se forem feitos num dia de tempo bom, de preferência com sol, e não num dia de chuva e frio. Fique de olho na previsão do tempo, e deixe os dias de mau tempo para visitar a Heinneken Experience, Rijkmuseum, Van Gohg Museum
  23. Lembro do ano passado quando fomos a Croácia no verão, depois do almoço fazia 30ºC a 35ºC e um sol inclemente no céu, não dava para ficar andando na rua debaixo do sol, tinha pouca sombra, o calor era demais, no primeiro dia estávamos animados em conhecer o local e nós dois tivemos um princípio de insolação. Como na cidade onde estávamos não tinha muita opção de atividades indoor (museus e similares onde dava para fugir do calor do meio-dia), íamos para o hotel tirar um cochilo depois do almoço e voltávamos a sair lá pelas 16:00 ou 17:00, assim dava pra ficar acordado até tarde e acordar cedo na manhã seguinte para aproveitar as horas mais amenas. Então é uma boa ideia pensar em programas que você possa fazer na hora do almoço ou logo depois do almoço, quando o sol está mais quente, e deixar as atividades ao ar livre para mais tarde ou de manhã cedo, quando está mais agradável. Os campos de lavanda florescem entre final de junho e comecinho de agosto, final de junho ainda podem estar verdes e não azuis, e final de julho geralmente já estão quase todos colhidos, então na prática você tem menos de 30 dias para vê-los floridos, e tem que ter um timming perfeito, por que se chegar cedo demais, ainda estarão verdes, e se chegar muito tarde, já foram colhidos. Então é recomendável pegar um tour com alguma agência de viagens, eles costumam saber quais campos já estão floridos e quais já foram colhidos, se sair por conta própria, você corre o risco de rodar o dia todo e só achar campos ainda verdes ou já colhidos.
  24. Como já falaram, é possível passar por estas cidades, mas vai ser meio cansativo e uma correria só, com você não conseguindo aproveitar direito a maioria dos locais. Sem contar que ainda escurece meio cedo em Fevereiro, 17:30 ou 18:00 já estará, e se ainda pegar 1 ou 2 dias de mau tempo, com frio e chuva, pode estragar muitos dos seus planos. Com relação ao tempo em cada cidade: 2 dias é aceitável se você ficar só em Lisboa, mas ir a Lisboa e não visitar Sintra é um pecado, e visitar Sintra consome um dia inteiro, então pessoalmente eu colocaria pelo menos 3 dias para Lisboa. 2 dias e meio em Barcelona não é muito tempo, é suficiente para ver o básico do básico, mas para isto é vital que você consiga comprar um voo de Lisboa para Barcelona num horário bom, um horário onde você consiga salvar pelo menos a tarde em Barcelona para algum passeio. Um voo as 11:00 ou 12:00 é horrível, você não consegue fazer nada de manhã entes do voo, e até se ver livre no destino depois de ter ido ao centro, achado o hotel e se acomodado já será noite, e o dia perdido. Mas também não pegue um voo cedo demais, onde você tenha que acordar as 03:00 da manhã e pegar um táxi para o o aeroporto as 04:00 ou 05:00 da madrugada. Idem em Praga, 2 dias e meio dá para ver o básico, mas novamente é muito importante conseguir salvar ao menos a tarde ou manhã para algum passeio. Pessoalmente eu acho 2 dias pouco para Berlin, eu colocaria 3 dias para fazer as coisas com calma. Amsterdam é a mesma história de Praga, 2 dias dá para ver o principal, não será folgado mas também não corrido demais. Já 2 dias em Paris, sinceramente eu acho que muuuuito pouco tempo, principalmente para uma cidade do tamanho de Paris, onde muita coisa fica longe uma da outra, e há filas enormes e demoradas em quase tudo, eu colocaria pelo menos 4 dias em Paris para poder ver e fazer o básico do básico com alguma calma. Ou seja, na minha opinião, você precisaria cortar pelo menos 1 cidade do seu roteiro e passar pelo menos 1 ou 2 dias adicionais para Paris para ficar viável, e mesmo assim ainda seria meio corrido, mas ao menos seria viável. Ou cortar 2 cidades caso deseje fazer as coisas com mais calma e aproveitar bem cada local.
  25. Do jeito que está, acredito que sim, tirando os campos de lavanda que você faria num tour de uma empresa, o restante é acessível via trem e ônibus sem grandes complicações. Eu daria uma esticada até Genebra, para poder visitar Chamonix, e Annecy acho que fica um pouco mais fácil a partir de Genebra do que Lyon, mas em compensação, o custo de vida em Genebra e Chamonix é muito mais alto que em Lyon.
×
×
  • Criar Novo...