Ir para conteúdo

234234

Membros
  • Total de itens

    355
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    13

Tudo que 234234 postou

  1. Você quer saber de pessoas que estavam lá e foram expulsas? Ou pessoas que foram impedidas de entrar na Espanha? Deportação geralmente ocorre quando a pessoa está ilegal no país, ou seja, ficou mais de 90 dias sem ter um visto adequado para isto, e quando cometeu um crime, se envolveu em um acidente enquanto estava irregular ou foi flagrada em alguma fiscalização estudando por mais de 3 meses sem visto adequando ou trabalhando sem registro ou visto adequado. Nestes casos geralmente as autoridades abrem um processo judicial, que geralmente termina em deportação ou seja uma expulsão do país, alem de uma multa e ordem de deixar o país "por bem" até determinado prazo, caso contrário as autoridades vão atras de você e você nunca mais pode retornar, pois está expulso do país. Mas este pessoal não costuma dar as caras por aqui, ou falar em público a respeito do assunto, a maioria não quer expor o seu crime ou ato ilícito que estava cometendo. A maioria do pessoal que aparece por aqui com problemas imigratório relacionados a Espanha, são pessoas que estavam ilegais, alem dos 90 dias permitidos e sem visto adequado, são pessoas que não foram pegas em nenhuma fiscalização, acidente ou crime, mas que resolveram sair da Espanha "voluntariamente" para ir a outro país, voltar ao Brasil, visitar parentes(pais, filhos, irmãos,etc), amigos que ficaram no Brasil, etc... Ou seja, são pessoas que ficaram alem do limite permitido e que foram flagradas no aeroporto na hora de embarcar para ir embora. Nestes casos a pessoa costuma ser multada, com valores que variam de 200 a 2.000 Euros dependendo do tempo que ficou lá, e impedida de retornar por 2, 3, 5, etc anos, pois fica com o nome numa "lista negra" de pessoas que não são bem vindas e provavelmente terá problemas em voltar a Espanha pelo da vida, pois terá histórico negativo registrado. Mas tem algumas exceções onde o agente faz "vista grossa" e deixa a pessoa ir embora sem cobrar multa, só coloca o nome dela na lista negra, o que igualmente costumam impedir ela de retornar por x anos a Espanha... Uma coisa diferente é quando a pessoa chega lá no aeroporto de Madrid sem os comprovantes adequados (sem data e passagem indo embora, sem reservas de hospedagem, sem seguro ou sem dinheiro suficiente para o tempo que vai ficar lá) ou que não consiga justificar o motivo da viagem, como por exemplo, falar que vai ficar 90 dias em Madrid só "turistando" e não ter um motivo plausível que justifique todo este tempo, afinal, 90 dias só em Madrid, só fazendo turismo, é algo meio estranho... Quando uma pessoa é pega na entrada na Espanha com algum destes problemas, a pessoa geralmente é barrada e mandada de volta no próximo voo disponível, mas em teoria, nada impede você de retornar na semana seguinte se desta vez apresentar os comprovantes e justificativas adequadas, apesar que o seu nome também geralmente fica numa lista de suspeitos, e as autoridades vão examinar com rigor redobrado o seu caso na segunda vez que tentar entrar... Mas os relatos destes últimos também não costumam ser muito confiáveis e fiéis a realidade, as pessoas tem uma tendência a não assumir os seus erros, e ficam falando que estava tudo certo, que foram barradas injustamente, mas se for analisar o caso a fundo, pode ter certeza que em 99,9% dos dos casos, tinha sim alguma coisa errada com os comprovantes ou com a história e respostas sem pé nem cabeça que a pessoa deu durante a entrevista com o agente de imigração.
  2. Não se iluda de que você vai conseguir ver muita coisa neste stop-over. Quando eu peguei um destes stop-over em Casablanca, o meu voo aterrissou as 12:00, mas ai até desembarcar, passar na verificação de segurança, imigração, achar o escritório da Royal Marroc para conseguir o voucher do hotel, esperar eles emitirem os vouchers do hotel e do ônibus, esperar o ônibus chegar, ir até o centro, se é que vai ter hotel no centro, se não lhe colocarem num hotel lá na pqp perto do aeroporto, fazer check-in, etc, já era 16:30 até eu finalmente me ver livre para sair e como as 20:00 já estava escuro, não deu para fazer muita coisa a não ser dar uma volta rápida e procurar um lugar para jantar. E no dia seguinte, o check-out do hotel e ônibus para o aeroporto foi de manhã cedo, então não deu tempo de fazer nada neste dia antes do voo. Então na prática, você pode ter no máximo umas 3 ou 4 horas livres e com claridade em Casablanca para ver algo, das 16:00 até umas 20:00. Isto te colocarem num hotel do centro, se te colocarem num hotel lá na pqp perto do aeroporto, você ainda pode perder 1h só para chegar no centro, e outra 1 h só para voltar até o hotel, e mal e mal vai ter tempo de achar um local para jantar no centro. Se você quer realmente conhecer algo de Casablanca, faça um stop-over maior, de 2 noites, ai sim você terá um dia inteiro livre para visitar Casablanca, e não possivelmente somente 2 ou 3 horas. A Royal Marroc permite fazer estes stop-overs mais longos, e geralmente o preço fica igual, só não tem direito a hotel e translado até o hotel gratuíto E outro detalhe, confira direitinho se você realmente tem direito a esta noite de hotel gratuita paga pela companhia aérea. Na maioria das companhias aéreas que oferecem esta cortesia, ela é oferecida somente nos casos onde não há nenhum voo para o destino final dentro de 8 horas, o que não é o caso de Lisboa e Londres, pois há voos diretos para Londres e Lisboa saindo em até 3 horas depois da chegada Casablanca. Não tenho certeza de que eles lhe darão o hotel gratuito se você escolher intencionalmente um vos com conexão maior, sendo que existe um horário no mesmo dia para o seu destino e com menos de 3 horas de espera, ao menos na TAP e Air China eles negavam o voucher de hotel nestes casos. Quando eu fiz o stop-over em Casablanca, entre SP e Frankfurt, realmente não tinha outro voo no mesmo dia, não tinha jeito, tinha que esperar até o dia seguinte, então eles deram o voucher, mas não tenho certeza de que no seu caso eles dariam o voucher, sendo que há voos no mesmo dia. Antes de contar isto como certo e depois chegar lá e descobrir que não vai ganhar o voucher e ter que ficar num hotel caro de última hora, eu tentaria ver direto com a Royal Air Marroc se você realmente teria direito a este voucher de hotel se houver outros voos mais cedo para seu destino final.
  3. Não tem como "escapar" deste voo do meio, agora que você comprou a passagem, não tem mais como "perder", cancelar ou alterar nenhum voo sem que lhe custe um monte de dinheiro. Por isto tem que se pensar muito bem antes de comprar qualquer passagem, por que depois de comprada, não dá para mudar ou "perder" nada sem que custe um monte de dinheiro. Se ficar só nos R$ 800 até estaria barato, pois normalmente custa bem mais do que isto remarcar um voo, 800 Reais costuma ser só a multa/taxa de remarcação, alem desta multa na maioria dos casos você também tem que pagar a diferença de preço entre o que você pagou originalmente e o preço atual.
  4. Itália é um dos locais menos frios de toda a Europa em fevereiro, mas mesmo assim é bem frio para a maioria dos brasileiros, com as temperaturas variando entre 5ºC e 15ºC, mas em alguns dias mais frios, a temperatura pode chegar a 0ºC. Qualquer outro local na Europa será mais frio inda, ou na melhor das hipóteses no caso de Portugal e Espanha, igualmente frio. Mas se vocês viajarem cientes do frio, se prepararem bem para enfrentar o frio, que pode chover um pouco mais que o normal, e se viajarem cientes que não vai dar para ficar fazendo muito coisa na rua, que você vocês tem que priorizar atrações em locais fechados, como por exemplo, museus, palácios, castelos, igrejas, galerias, etc, pois depois de meia hora na rua você vai estar louco para entrar num local abrigado do frio e vento, dá para aproveitar bem a viagem mesmo em fevereiro. Só tem que ir ciente do clima que não pode ser o melhor, se preparar bem para o clima meio adverso, e não ir com expectativas demais, achando que vai conseguir fazer aquele monte de passeios ao ar livre que se consegue fazer em épocas mais quentes. Em resumo, viajando em fevereiro, você tem que escolher países e cidades onde haja bastante atividades indoor, em locais abrigados do frio, vento gelado e chuva, e se conformar que as atividades ao ar livre serão meio prejudicadas.
  5. Sim, é relativamente tranquilo, só confirme com o seu hotel/hostel o horário de funcionamento da recepção, para não chegar lá e não ter ninguém para lhe atender, e não chegue muito tarde em Paris, pois o metrô provavelmente vai estar lotado algumas horas antes da virada, com o povo indo ver a queima dos fogos.
  6. As atrações turísticas e comércio no geral, inclusive restaurantes, supermercados, padarias e lanchonetes costuma fechar ao meio-dia ou no mais tardar as 14:00 ou 16:00 horas do dia 31/12, depois disto só alguns poucos locais estarão abertos, como em estações de trem muito movimentadas ou uma e outra barraquinha de lanche no centro. O sistema de transporte público não costuma parar no dia 31/12 e 01/01, mas opera em horário reduzido, se em dias normais tem metrô e ônibus a cada 15 minutos, no dia 31/12 e 01/01 tem metrô e ônibus a cada 60 minutos.
  7. O agente de imigração pode lhe perguntar o que ele quiser, se ele desconfiar de algo e achar pertinente ver a comprovação da sua saída de Londres, ele pode pedir isto. E se você se negar a dar estas informações, ou se não tiver como dar elas, ele simplesmente pode alegar que você não apresentou justificava plausível para a sua viagem e comprovação de quando vai embora, e negar a sua entrada no Espaço Schengen. Mas independente disto, quando você for para Londres, o agente de imigração britânico também vai querer ver os comprovantes de quando que você vai embora do Reino Unido, sem eles você não entra no Reino Unido. Então você vai precisar deste comprovante de qualquer jeito, mesmo que o agente de imigração em Portugal não peça para ver ele, o agente de imigração em Londres vai querer ver ele, então você tem que providenciar ele de qualquer jeito. A decisão dos agentes de quem entra ou não é mais subjetiva, baseado no seu comportamento e respostas do que uma analise dos comprovantes, eles fazem uma analise comportamental baseada nas respostas e linguagem corporal durante a entrevista. Ou seja, se você contar uma história que não faça sentido, ou se enrolar na "mentira" que você for contar, mesmo que esteja com todos os comprovantes "corretos", ele ainda pode negar a sua entrada. É bom sempre falar a verdade, e não mentir, pois eles são muito bem treinados em detectar nervosismo e mentiras, e ao menor sinal de que você está mentindo ou se enrolando, eles vão dando corda e perguntando mais coisas, até que você se enforca de vez, e se eles acharem que você está mentindo, já era, você nem sai do aeroporto. Se quiser inventar e contar uma história diferente da verdade, seja muito convincente, pois ao menor sinal de nervosismo, eles fazem mais perguntas e uma hora você dá com a língua nos dentes, e se eles desconfiarem da mentira, já era, você volta deportada. Em resumo, se quiser inventar uma história, faça por sua conta e risco, ou então arrume uma justificativa plausível para a sua estadia lá na Europa e que não seja workaway, e tenha dinheiro para bancar a sua estadia lá sem precisar apelar para coisas que podem ser consideradas ilegais, assim você não precisa mentir e correr o risco de uma deportação, e ficar vários e vários anos sem poder pisar na Europa.
  8. Exato, para mim também é assim, tem vezes em que eu chego super bem e saio para passear sem cansar, mas tem vezes onde chego quebrado e morto de sono. Nas duas últimas viagens foram exemplos disto, na primeira, eu cheguei em Munich antes do almoço e fui bater perna na rua a tarde inteira sem cansar, mas na segunda vez, cheguei em Madrid também de manhã, até sai para andar pela cidade e almoçar, mas quando deu 14:00, eu estava tão cansado que voltei ao hotel e dormi até as 18:00, se fosse encarrar estrada neste dia, com certeza eu iria dormir no volante... Mas como não dá para saber como você vai chegar de viagem, é bem mais seguro não programar uma longa viagem de carro que você precise de atenção logo em seguida. Se você for com a Latam, você vai chegar em Milão as 15:00, até desembarcar, passar na imigração, retirar a bagagem, cuidar a papelada do carro, pegar o carro, etc, facilmente vai passar das 17:00 ou 17:30, ai emendar mais 1h de estrada até Como, achar o hotel, fazer check-in, se acomodar nos quartos, etc será 19:00 ou 19:30 e já estará anoitecendo. Então na prática, você não muda quase nada ir a Como ou para o centro de Milão, o dia será igualmente perdido. A única vantagem seria você já estar com o carro na manhã seguinte, não precisaria correr atras disto no segundo dia. O caminho mais fácil e rápido de Como até Innsbruck é por Verona via Áustria. Tomando Como/Millão como ponto de referência, Interlaken fica meio que em direção oposta a Innsbruck, e o caminho por Interlaken até Innsbruck fica longe demais para ser feito num dia, e ainda conseguir ver algo, você passaria o dia todo no carro só vendo as coisas pelo para-brisa. Então teria que pernoitar ao menos uma noite na Suíça para tornar isto viável. Isto vai depender de você incluir ou não a Suíça no roteiro, se quiser passar na Suíça, é melhor começar por Milão, mas se não for passar na Suíça, dá para começar por Frankfurt e passar por Baden Württemberg no caminho até Innsbruck, tem algumas cidadezinhas na "Floresta Negra" que valem uma passada... Sinceramente, entre a loteria que são os Boeing 767 que a Latam coloca para Milão, e um voo da Ibéria, eu ainda acharia a Ibéria melhor, é mais previsível o que você pegar... rsss Se você tiver sorte, pega um avião bom na Latam, mas também tem alguns que são uma m*, com interior bem surrado e velho... E depois que a IAG (British Airways) assumiu a Ibéria, as coisas tem melhorado um pouco na Ibéria, eles estão renovando a frota, demitindo os funcionários incompetentes e mal humorados, colocando no lugar quem realmente quer trabalhar, etc...
  9. Então... Começo de junho é meio imprevisível quanto ao calor, tem anos ou alguns dias onde ainda pode ser meio frio, com temperaturas mínimas na casa dos 7ºC e máximas não passando de 15ºC, mas também tem anos, onde já em Junho temos temperaturas passando de 30ºC no norte da Europa no começo de Junho. Mas na maioria dos dias, a temperatura ainda está agradável, variando entre 15ºC e 25ºC. Abaixo um link com as temperaturas de algumas cidades para você avaliar: Amsterdam: https://www.accuweather.com/pt/us/amsterdam-ny/12010/month/334678?monyr=6/01/2018 Londres: https://www.accuweather.com/pt/gb/london/ec4a-2/month/328328?monyr=6/01/2018 Roma: https://www.accuweather.com/pt/it/rome/213490/month/213490?monyr=6/01/2018 Amsterdam, Londres, Dublin, Munich, Berlin, Bruxelas, etc sempre vão estar bem cheias de turistas, independente da época do ano, ou seja, em junho vai estar cheio, vai ter montes de filas, mas junho não costuma ser o mês de pico, tem meses onde costuma ser pior.
  10. Janeiro é época de chuvas no Peru e Bolívia, o que costuma causar muitos estragos, e mesmo deixar o acesso a Macchu Pichu fechado e bloqueado por vários dias devido a deslizamentos de terra e rochas. Um casal de amigos meus que foi a Peru em Janeiro ficou ilhado por 7 dias em Águas Calientes no Peru devido a deslizamentos de terra que bloquearam todos os acessos por uma semana. E depois foi uma verdeira epopeia voltar para casa, por que perderam o voo de volta, e tiveram que vir de ônibus "pinga-pinga" desde o Peru... Então se você vai para aqueles lados em janeiro, tem que estar ciente destes riscos.
  11. Você está ligada no fato de que se você não tiver passaporte Europeu, isto é tecnicamente proibido, e que pode render um monte de dor de cabeça para você e o dono do hostel? Pois brasileiros com visto de turismo, tecnicamente não podem realizar nenhum tipo de trabalho em estabelecimentos comerciais, mesmo que seja a troco de cama e comida, mas isto não quer dizer que não tenha um monte de brasileiros fazendo isto, mas é tudo meio as escondidas, por baixo dos panos, sem "ninguém" saber... Então se for fazer algo assim, faça por sua conta e risco, sabendo que se deu certo, deu certo, mas que você também pode se ferrar e ser deportada de Portugal por causa disto caso seja flagrada trabalhando lá, ou se no momento da imigração você falar que vai "trabalhar". Os estabelecimentos comerciais que costumam aceitar estrangeiros de fora da Europa geralmente são estabelecimentos em busca de trabalho "escravo" ou trabalho barato, que geralmente só se aproveitam da situação irregular das pessoas para explorar elas... Pesquise bem onde você vai se enfiar... Se valem a pena, isto é uma questão pessoal de cada pessoa, mas estes são os locais mais visitados próximo de Lisboa, então deve ter algo de interessante para a maioria das pessoas. Se for visitar e entrar nas principais atrações turísticas de Lisboa, você precisa de pelo menos 3 dias inteiros só em Lisboa. E como cada um destes bate-voltas consome um dia inteiro, você precisaria de pelo menos 7 dias só para Lisboa. Faro é uma cidade pequena, pouco mais de 60 mil habitantes, que meio que "morre" depois de setembro, que é quando os turistas de verão que foram até lá por causa das praias foram embora. Se fosse só fazer turismo, ou seja, ter o dia todo livre para passear, sem precisar "trabalhar" eu diria que 5 ou 6 dias em Faro seria mais que suficiente. Mas se vcoê for trabalhar o dia inteiro, ou metade do dia, não sobra muito tempo para ficar passeando. Da Espanha para a Itália é muuuuito longe, você tem que atravessar a França toda e metade da Itália para chegar em Veneza ou Roma, então tem que ir de avião, de preferência saindo de Barcelona, onde tem uma boa oferta de voos para a Itália. Pesquise os voos disponíveis em www.skyscanner.com.br, e compre as passagens com antecedência de pelo menos 30 ou 60 dias, pois em cima da hora, costumam custar uma fortuna. Dentro de Portugal dá para usar trem ou ônibus, pesquise as opções disponíveis em www.rome2rio.com De Faro para Madrid é bem longe!! Acho que nem tem ônibus, trem ou voo direto, provavelmente você terá que voltar a Lisboa para pegar um avião para Madrid, ou então seguir de ônibus até Sevilha, e passar 1 ou 2 dias lá, e depois seguir em outro ônibus ou trem até Madrid (www.rome2rio.com). De Madrid para Barcelona também é bem longinho, umas 9 horas de ônibus, ou 3 horas de trem. (www.rome2rio.com) De Veneza para Roma o melhor custo benefício é ir de trem (www.trenitalia.com ou www.italotreno.it) A fora mais barata é você comprar tudo o que for possível antecipadamente, pois em cima da hora costuma ser muito mais caro, inclusive os trens e ônibus.
  12. Me intrometendo no assunto... Geralmente eles não pedem para ver as passagens internas, só pedem para ver elas se estiverem desconfiados de alguma coisa, e neste caso apresentar as passagens internas ajuda a provar e convencer os agentes de que você realmente só quer fazer turismo e não ficar morando lá ilegalmente. Mas tem um outro porem, dependendo das cidades que você for visitar, a distância é enorme, e você tem que ir de avião ou trem de alta-velocidade para não passar 2 dias inteiros dentro de um ônibus só para chegar na próxima cidade do seu roteiro. Mas passagens de avião e trem de alta-velocidade e compradas em cima da hora costumam ser 3x ou 4x mais caras do que passagens compradas 60 ou 90 dias antes. Em muitos casos, até mesmo ônibus costuma ser mais caro comprado na véspera do que comprando 2 ou 3 semanas antes. Ou seja, em teoria é possível comprar lá, mas você tem que estar ciente de que provavelmente será muito mais caro do que se tivesse comprado com antecedência. Mas mesmo que assuma este custo adicional, e deixe para comprar lá, é muito recomendável já ter reservas de hospedagem e passagens compradas para as 2 ou 3 cidades seguintes sempre que for passar numa imigração, seja de qual país for.
  13. A princípio não tem nenhum problema em você ficar 90 dias no espaço Schengen e depois emendar alguns meses na Irlanda ou Croácia, desde que você tenha uma justificativa para isto e prove possuir recursos suficientes para pagar por tudo isto sem ter que trabalhar durante o período lá. Pode ter certeza de que o agente vai querer uma explicação bem convincente do que você vai fazer por todo este tempo e como vai pagar tudo, afinal de contas, só pessoas que não estudam, não trabalham, não tem família esperando, não tem como provar nenhum vínculo com o Brasil, tem tempo para uma viagem tão longa, e infelizmente pessoas com este perfil tem um tendência bem grande em ficar alem dos prazos, e os agentes sabem muito disto, e por conta disto costumam ser mais rigorosos com quem tem viagens muito longas, pois eles sabem muito bem que na metade dos casos, se eles "cavarem" um pouco, acham alguma coisa... Na imigração você tem que apresentar uma passagem comprada e marcada indo embora do Espaço Schengen dentro dos 90 dias permitidos, não importa para onde seja a passagem, desde que seja uma passagem indo embora. Comprar uma passagem baratinha para a Croácia ou Irlanda não prova muita coisa, vai depender da boa vontade do agente em acreditar em você, pois esta história de comprar uma passagem de alguns poucos euros para a Irlanda ou Croácia é a história mais manjada que existe, usada por quase todo mundo que quer ficar alem do tempo permitido, pois como a passagem é barata, as pessoas não se importam em simplesmente perder os 20 ou 30 euros que gastaram na passagem. Neste caso, apresentar na chegada em Lisboa uma passagem de ida por Lisboa, uma passagem indo embora do Espaço Schengen dentro dos 90 dias, como por exemplo indo para a Irlanda, e outra passagem voltando da Irlanda para o Brasil 30 ou 60 dias depois de você ter indo embora do Espaço Schengen ajude a convencer o agente de que você realmente vai embora da Europa. Mas isto não garante nada, o agente de imigração ainda pode querer saber como que você vai pagar tudo isto, afinal 6 meses viajando, só fazendo turismo, pagando hospedagem, alimentação, metrô, etc, custa muito dinheiro! Pelo menos uns 9 Mil Euros (R$ 45.000), e isto é um monte de dinheiro, até mesmo para os padrões Europeus.
  14. Pessoalmente eu acho isto extremamente perigoso! Geralmente você passa a noite em claro no avião, depois de já ter dormido pouco mal na noite anterior devido a ansiedade ou últimos preparativos da viagem, e ai encarrar 3 ou 4 horas de estrada, num carro, país e estradas que você não está familiarizado, aumenta em muito as chances de você se envolver em acidentes. E as crianças vão aguentar 11 Horas de avião e depois mais 3 ou 4 horas de carro? Não vai ficar muito cansativo e chato para eles? Ou seja, pegue um destes 2 dias "sobrando" e fique 1 dia em Milão, para vocês dormirem em Milão, e pegar o carro só no dia seguinte, já um pouco mais descansados. Para diminuir o troca-troca de hotel, durma uma noite a mais em Salzburg e visite Hallstat como um bate-volta a partir de Salzburgo, e deixe para visitar Linz/Graz de passagem, quando você estiver indo a Viena. Até por que Hallstatt fica bom mesmo se o clima estiver bom, e não tudo nublado ou encoberto de neblina, pernoitando uma noite a mais em Salzburg, você tem 2 dias disponíveis a disposição para escolher o melhor para ir a Hallstatt.
  15. Em teoria não, o ETA de turismo permite que você fique até 6 meses no Canada. Mas você será entrevistada por um agente de imigração ao desembarcar no Canada, e ele vai querer saber o que você vai fazer lá, e como vai se sustentar lá na Canada todo este tempo, e você precisa saber explicar isto e provar que tem dinheiro suficiente para se sustentar lá durante os 4 meses, falar que vai fazer workaway para se sustentar durante a viagem não costuma ser muito bem visto na imigração, pois geralmente significa que você não tem dinheiro suficiente para pagar a sua viagem, e mesmo com ETA de 6 meses pré-aprovado, o agente de imigração pode decidir lá na hora que você só tem condições financeiras de ficar 30 dias e só lhe conceder 30 dias, ou mesmo nem deixar você entrar.
  16. Isto é permitido no Canadá para brasileiros com visto de turismo? Você não precisa de um visto de estudos para fazer isto? Eu não conheço os detalhes a respeito do Canadá, mas nos demais países mais rígidos na imigração como Europa, EUA, Austrália, etc isto não é permitido. Mas não quer dizer que não tenha um monte de brasileiros que o faça mesmo assim, mas todo mundo faz isto de forma ilegal, meio por baixo dos panos, sem que as autoridades saibam, e claro, estando cientes que tecnicamente não é permitido, e que se forem flagrados, a aventura acaba ali mesmo, e com um possível processo de deportação. Então se informe melhor a respeito disto, para que você saiba bem certo onde está se enfiando.
  17. Torcemos para que isto não aconteça mas já imaginou você ficar doente, comer algo estragado e ter uma intoxicação alimentar, pegar uma virose mais forte, tropeçar na calçada e cair, ser atropelada por uma bicicleta e quebrar o braço, etc logo na primeira semana no Canadá? Lá você não tem acesso a atendimento gratuito e qualquer coisa relacionada a saúde é super caro, qualquer simples consulta médica que não exija internação vai lhe custar 200 ou 300 dólares, e se chegar a precisar ser internada, a conta chega facilmente em 1 mil dólares por dia. Então o seguro viagem tem que cobrir toda viagem, desde o dia que você embarca no avião no Brasil, até o dia em que você desembarca do avião de volta no Brasil
  18. Se você vai viajar com bastante bagagem, principalmente se a malas estiverem próximo do limite máximo de peso que agora é de 23 kg na maioria das empresas, é bom pesar as suas malas antes de ir para o aeroporto e redistribuir as coisas para ficar dentro do limite. A maioria dos aeroportos tem uma balança na área do check-in onde você pode conferir o peso antes de ir para o check-in, é só procurar um pouco para geralmente achar ela meio escondida. Pois uma das suas malas na verdade até estava um pouco acima do peso máximo individual permitido, se eles quisessem implicar, poderiam ter implicado com estes 0,2 Kg que uma das suas malas estava acima do limite. Já vi um monte de gente viajando com duas malas ou em casal, tendo que desfazer malas e passar as coisas de uma para a outra, por que o peso individual de uma delas ultrapassou o limite que antes era de 32 Kg, mas que agora é de 23 Kg na maioria dos voos.
  19. Estes são os destinos mais populares da Eslovênia. Cara isto é questão de gosto e preferência pessoal, eu sou meio imparcial para falar sobre a Croácia, já fui 3 vezes ao litoral Croata e ano que vem provavelmente vamos de novo num final de semana, se rolar algum voo low-cost barato daqui de Düsseldorf. O interior da Rep. Tcheca é muito parecido com o interior da Alemanha e Áustria que você já conhece ou vai passar nesta viagem, o litoral Croata e a Eslovênia varia u m pouco a paisagem. Mas pesquise um pouco no google sobre estas cidades que eu citei (Bled, Ljubljana, Predjama, Hvar Dubrovnik, Split, Mostar, etc), você ainda tem tempo para pesquisar e escolher um roteiro que lhe agrade mais, o maior risco é você acaba até mudando todo o roteiro, e indo direto de Milão para Eslovênia e Litoral croata kkkkk O custo de vida em Viena é mais alto do que em Budapeste. Eu não sei muita coisa a respeito de bate-voltas legais perto de Budapeste, talvez outra pessoa possa lhe ajudar, ou você pesquisando um pouco no google a respeito de possíveis bate-voltas a partir de Viena e Budapeste ajude você a decidir entre elas.
  20. Para mim, isto tem cara de distração mesmo, pois como já falaram, ele não ia ganhar nada com isto, afinal de contas eles não ganham comissão por excesso de bagagem.
  21. Extravio de bagagem sempre ocorre, mas as chances de isto acontecer justo com você são baixas, estatisticamente falando, é uma em 1.000. Em relação aos furtos, você nunca deve colocar artigos de valor e que sejam visados por ladrões na bagagem despachada, estes artigos como eletrônicos, joias, relógios, dinheiro, etc devem sempre ser levados na bagagem de mão, numa mochila de "ataque" pequena, pois na hora do embarque, no raio-x, muito provavelmente eles farão você tirar quase tudo de dentro da mochila, e se for um mochilão enorme cheio de coisa, dá bastante trabalho recolocar tudo dentro dele na correia lá na esteira do raio-x, nunca cabe tudo dentro, e você quase sempre esquece algo lá na esteira do raio-x. Também é recomendável levar uma "muda de roupa" intima, uma camiseta e uma bermuda, etc na mochila pequena da bagagem de mão, para o caso de você ter a infelicidade de ter a bagagem extraviada, você ao menos consiga tomar um banho e trocar de camiseta/roupa íntima. Na bagagem despachada você coloca as suas roupas volumosas, calçados, chinelos, líquidos e cremes que estejam em frascos maiores de 100, objetos de metal, objetos pontiagudos, etc... Em fim coisa que os ladrões não se interessam em furtar. Mas se tiver a infelicidade de ter a bagagem extraviada, a maioria dos seguro-saúde obrigatório que você precisa fazer, incluí no seguro o serviço de localização de bagagem e indenização pelas coisas perdidas. Caso a sua bagagem seja extraviada, você registra a ocorrência junto a companhia aérea lá no aeroporto mesmo, e abre um chamado junto a seguradora, eles irão se responsabilizar em correr atras da bagagem por você e quando localizada, fazer ela chegar a você o mais rápido possível, alem de lhe fornecer um adiantamento de parte da indenização, para que você possa comprar algumas coisas básicas até eles conseguirem localizar a bagagem.
  22. Isto depende dos seus interesses pessoais, metade das pessoas vão falar que Praga é muito melhor, e a outra metade vai falar que Viena é melhor. Então você tem que definir o seu perfil, o tipo de coisa e atividade que gosta e quer ver e fazer durante a viagem, e escolher aquela que se encaixa melhor no seu perfil e expectativas. Viena é uma cidade onde as principais atrações turísticas são focadas em música clássica e realeza, a ópera, os palácios imperiais, os museus de arte, as lojas de luxo, etc são as principais atrações turísticas de Viena. A vida noturna de Viena não é mais mais animadas. Em Praga as principais atrações turísticas são o castelo de Praga, o centro histórico, a Ponte Charles e vida noturna bem animada, tem um monte de gente que vai a Praga só por causa da vida noturna animada. Nos finais de semana, feriados e verão, Praga costuma ficar cheia demais de gente, o que chega a atrapalhar e incomodar algumas pessoas, é tudo cheio de gente, leva-se 20 minutos para conseguir atravessar a Ponte Charles de tanta gente que tem lá, tem montes de bêbados nas ruas o dia todo, se você não gostar de multidões, evite Praga nos finais de semana ou feriados.
  23. "FRYBONDI"não existe, é Flybondi, "FRYBONDI" é o Cebolinha da Turma da Mônica ao contrário... KKKK Brincadeiras a parte, dificilmente você vai achar relatos aqui ou na internet, pois é uma empresa muito nova, começo a operar com 1 avião em janeiro deste ano para umas rotas não muito turísticas, faz menos 2 meses que começaram a operar rotas mais turísticas. Nos primeiros meses o pessoal relata que teve muitos problemas com atrasos e cancelamentos de voos, pois como toda empresa nova muita, tinha muita coisa operacional do dia-a-dia para ser aprendida na prática pelos funcionários e somente a experiência pática para resolver estes pequenos problemas do dia-a-dia sem que eles causem um transtorno enorme, e como também só tinham 1 ou 2 aviões, se dava problema com um deles, não tinha outro para colocar no lugar. Mas agora que receberam o quarto avião, agora que os funcionários já tiveram tempo de aprender a lidar com os pequenos problemas do dia-a-dia na prática, parece que a coisa engrenou e não tem se mais ouvido falar de tantos atrasos e cancelamentos. A proposta deles é ser uma típica low-cost, aviões apertados, zero de serviço gratuito, paga-se por tudo, despachar bagagem, escolher assento de preferência, até por um copo de água eles cobram, mas a passagem costuma ser barata. O único problema é que eles operam no aeroporto de El Palomar em Buenos Aires, e o terminal de passageiros deste aeroporto é minimo, parece uma rodoviária do interior, é meio longe do centro, e o acesso por transporte público não é dos melhores: http://www.melhoresdestinos.com.br/novo-aeroporto-buenos-aires-palomar.html https://www.clarin.com/ciudades/viajar-cuesta-llegar-palomar-aeropuerto-low-cost_0_Hy7Y1FdIz.html
  24. Isto você vai ver na Eslovênia, em Bled, Ljubljana e Predjama, ou então na Alemanha, em Nürnberg, Rothenburg ob der Tauber, Ansbach, Bayreuth, Bamberg, Eisenach, etc, e não no interior da Croácia. Apesar de ter praias algumas praias, o forte destas cidades do litoral croata não são os balneários, Dubrovnik, Hvar e Split são alguns exemplos de cidades medievais mais bem conservados de toda Europa.
  25. O que eu fazia quando vivia no Brasil era colocar o dinheiro da viagem em um Fundo de Investimento Cambial. Assim não precisava apelar para o VTM e nem guardar o dinheiro embaixo do colchão, de onde ele sempre pode "sumir". Fundos cambiais tem a rentabilidade vinculada a cotação do dólar/Euro, ou seja se a cotação do dólar sobe, o rendimento do fundo acompanha esta alta, se a cotação do dólar cai, o rendimento do fundo pode ser negativo. Ou seja, o dinheiro que você colocou lá no fundo cambial sempre vai conseguir comprar a mesma quantidade de dólares, pois o rendimento positivo ou negativo do fundo é diretamente vinculada a cotação do dólar, na prática tem o mesmo efeito de fazer um VTM e deixar o dinheiro parado nele. A maioria dos grandes bancos brasileiros possuem fundos cambiais a disposição para você aplicar o seu dinheiro, em alguns bancos o valor minimo para começar a aplicar é de R$ 1.000, e você pode ir colocando todo mês R$ 1.000 adicionais, e resgatar o dinheiro do fundo uma ou duas semanas antes da viagem e comprar dólar/euro em espécie se assim o desejar. Se no banco onde você tem conta não for possível aplicar nestes fundos cambiais, você pode dar uma olhada numa das fintechs de investimentos como a XP Investimentos(www.xpi.com.br) que também tem fundos com aplicação inicial de R$ 1.000 abertos a qualquer um. Mas neste caso você tem que fazer um TED para mandar o seu dinheiro para a sua conta na XP, e se você tiver que pagar TED, é melhor transferir valores maiores em menos vezes, do que um monte de valores pequenos.
×
×
  • Criar Novo...