Ir para conteúdo

SARITA_BSB

Membros
  • Total de itens

    18
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    1

SARITA_BSB venceu a última vez em Abril 6

recebeu vários likes pelo conteúdo postado!

Reputação

10 Boa

Sobre SARITA_BSB

  • Data de Nascimento 10-07-1983

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Eu sou filha de um gringo branco e uma brasileira negra, que são casados há mais de 40 anos. Quando vejo turistas brancos no Brasil ficando com brasileiros, brancos ou negros, eu não concluo que se trate de turismo sexual. Até pq já basta a equivocada e preconceituosa fama de "puta" que pesa sobre nós brasileiras. Então, eu não reproduzo para outras culturas. Acho que vc talvez vc não tenha sido muito clara ao se referir a "gringas brancas se esbaldando".
  2. Vá tranquila, embora sabendo como vai ser! rs... Seja gentil, respeite a história e a cultura, mostre interesse e algum conhecimento sobre Cuba e arranhe um espanhol. Isso vai te render ótimas conversas e amizades. Em Trinidad, meu café da manhã durava 2h conversando com o casal dono da casa. Quando passava alguma notícia do Brasil, elesme chhamavam para sentar e assistir TV. Na balada da caverna de Trinidad, conheci um grupo lá e nos divertimos muito. Me senti no Brasil. Em Santiago, conheci o pessoal de um museu e fomos à praia, que fica a 12km. Fomos no modo cubano. Almocei na casa deles de graça e me ofertaram muito "pollo", que estava racionado na cidade naquele dia. A dona da casa que eu fiquei, uma canadense, parecia minha mãe e até me deu bronca pq peguei um pau de arara perigoso. E qdo fui embora, me deu um presente e várias recomendações para eu seguir viagem. Parecia minha mãe. Muito fofa! Eu tinha medo de desagradá-la. Não era mais um contrato, entende? Em Bayamo, eu passava horas conversando com a dona da casa, até trocamos receitas de comida, falamos da vida alheia, das nossas vidas. E na noite que fui embora, ela quis fazer um lanche para eu levar na viagem. Em Playa Giron, a dona da casa me chamava para ir para a sala conversar, fazia suco toda hora para mim, conversávamos muito. Em Santa Clara, o guia, q tb era dono da casa onde eu estava, já estava com a intimidade até de me zoar e pediu para eu ajudá-lo no inglês com um casal britânico. Kkkk Uma figuraça! Nessas cidades, ninguém queria nada em troca. Só sua companhia, o interesse pelo Brasil, a troca cultural. Foi uma viagem muito incrível para mim. Transformadora. Focar no que realmente importa e preciso para ser feliz. Em Havana, eu não tive experiências tão boas como nas outras cidades. Conversei com gente muito legal só nos museus e no teatro. Mas eu acho que isso ocorreu pq eu fiquei mais fechada. Foram os primeiros dias. E a questão dos golpes tb nos deixam em alerta. Tanto que na volta para Havana, foram altas risadas com a Dona Antonia e sua filha. E foi super rápido. Então, é isso. Vibre em boas energias, coração aberto e vc vai ter uma experiência muito boa.
  3. Bom, além de não ser o meu caso, o que se nota é que o assédio é generalizado e cultural: mulheres cubanas e turistas. Eu nunca tive interesse em pesquisar sobre turismo sexual, então não sei se é algo frequente em Cuba.
  4. Sobre a questão do assédio contra as mulheres. É constante e enche o saco sim. Não adianta usar burca, eles mexem do mesmo jeito. Porém, não tenha medo de violência. Cuba é um país extremamente seguro, inclusive para mulheres. Andei sozinha por lá, inclusive à noite, inclusive na parte não turística, passei por 6 cidades e não tive medo hora alguma e todos confirmam que Cuba é um país muito seguro. Nos ônibus, os homens tentam evitar roçar nas mulheres. Diferente do Brasil, onde vc leva encoxada no metrô vazio. Se tiver que ir sozinha, não tenha medo e vá! No Brasil, hoje, nos chateamos muito menos do que em Cuba com cantadas explícitas nas ruas (graças ao feminismo), mas ainda temos medo de estupro, assalto, sequestro, etc. Já fui seguida no Brasil 2x na rua, a ponto de ter que pedir ajuda em plena luz do dia. Já estive em carro com amigas que foi perseguido por outro carro com 3 homens a ponto de nos perseguir dando 2 voltas seguidas na mesma rotatória. Quando não tivemos mais dúvida, tivemos que procurar um lugar movimentado e pedir ajuda. Nada disso virou BO policial, mas acontece todos os dias com alguma mulher no Brasil e está fora das estatísticas. Em Cuba, vc vai se chatear com o excesso de cantadas sim - nas ruas de Havana, na zona turística, é a cada 5 minutos -, mas ninguém vai te estuprar, te sequestrar, te assaltar. Meio maluco, né? E, pelo o que conversei com a Érica, tivemos uma percepção semelhante. Ela ficou mais surpresa que eu, pq eu já tinha sido bem avisada de que isso ocorreria por lá. Minha sugestão é: finja que não compreende o idioma e não converse com homens que te abordem no meio da rua em Havana. Fale somente com pessoas dos estabelecimentos e agentes do governo. Eles podem até ficar tentando te cantar tb, mas serão muito sutis. Se for pegar táxi sozinha, invente que seu namorado está no hotel e passou mal com alguma comida, só para o taxista não ir o caminho todo te cantando. O mais engraçado é que eles sabem q não vão ter nada com vc, mas eu acho que eles fazem isso como uma afirmação da masculinidade para si mesmos. Como se tivessem o dever de ficar elogiando, dando ideia nas mulheres. Nos lugares e cidades menos turísticas, o assédio é bem menor. Outro ponto: ALGUMAS mulheres de Havana mais jovens vão te tratar de forma seca e até ríspida se vc for jovem também. Eu disse ALGUMAS! As mulheres mais velhas, no geral, vão te ajudar de coração aberto. Concordo com o Fabiano sobre Santiago. O Oriente cubano é outro país. As pessoas são muito diferentes das de Havana e eu me senti bem melhor no Oriente.
  5. Olá, Eduardo! Tudo bem? Como foi sia viagem para a Bolívia? Alguma informação sobre chip local para compartilhar conosco?
  6. Prezados, Como há muitos relatos sobre o turismo de praia e pontos turísticos de interesse geral, resolvi escrever este relato para as pessoas que têm interesse em conhecer a história da independência de Cuba e da conseguinte Revolução Cubana de 1959, a fim de que saibam quais lugares seriam indispensáveis para que se faça uma viagem pela honrada história de Cuba. De início, sugiro a leitura do livro A Revolução Cubana, de Luis Fernando Azevedo. Leitura fluida, contextualizada com o panorama internacional e com a história da independência. É bem fininho! rs... Se vc tiver essa leitura prévia, garanto que sua viagem ficará mais rica e interessante. Vou colocar aqui um roteiro de lugares indispensáveis para visitar em Cuba com o fim de fazer esse recorrido histórico, mas é óbvio que Cuba possui outros atrativos indispensáveis para conhecer. Aqui vai constar apenas o que não pode faltar para quem se interessa pela história. Minha viagem foi em março de 2019. Havana: 1) Introdução: Museu da Revolução - indispensável que a visita seja guiada. 2) Período Colonial Espanhol e movimento de independência: Museu dos Capitães Generais na Plaza de Armas - indispensável que a visita seja guiada. Prestem muita atenção nas informações sobre Jose Marti, Cespedes (preste atenção no porquê dele ser considerado o Pai da Pátria) e Antonio Maceo (a tropa rebelde feminina chamada Mariana Grajales (vc terá visto no Museu da Revolução) adotou esse nome para homenagear a mãe de Antonio Maceo) Santiago: Sugiro ir de avião - passagem em torno de 135 dólares. Necessário comprar com bastante antecedência no site da Cubana Aviación (uns 2 meses), porque esgota. Não é teco-teco. Avião comercial comum. Mesmo sendo voo nacional, eles pedem para chegar com 3 horas de antecedência. O terminal de voos domésticos é muito diferente do internacional. 1) Museu Emílio Bacardi: é muito eclético, mas aqui vc vai ter uma noção de que pessoas muito poderosas e de extrema cultura em Cuba eram abolicionistas e investiram pesado na independência Cubana. Emílio Bacardi alforriou todos os seus escravos. Sim, é o cara do rum Bacardi, do morceguinho! rs.... Não é um museu indispensável do ponto de vista histórico, mas é muito interessante. O Emílio Barcardi foi uma figura muito interessante e de muita nobreza com seu país. Até múmia egípcia vc verá no acervo que foi de Emílio Bacardi. 2) Museu da Luta Clandestina - indispensável que a visita seja guiada. Neste museu, vc vai conhecer a gênese da Revolução de 1959. Esse museu é essencial. Aqui vc vai se lembrar de Jose Marti. O revolucionários do centenário de Marti. 3) Museu do Carnaval - é pequeno e a visita rápida, mas é interessante ler os recortes de jornais nas paredes. O ataque ao Quartel Moncada foi planejado para o dia do carnaval de Santiago e é a partir daí que nasce o Movimento 26 de Julio, que vc vai ter visto inúmeras vezes o patch vermelho e preto no Museu da Revolução lá em Havana. Ele fica pertinho do Museu Emílio Bacardi. Então, para não ter que andar muito, vale a pena visitar logo depois do Museu Bacardi. 4) Museu do Quartel Moncada - no dia que fui, não sei se tinha guia, mas acho indispensável. Como eu já estava andando com historiadores de Santiago, tive uma guiagem independente e foi essencial. Lá tem uma mochila de Fidel, repare no detalhe da sigla estampada! rs... Esse museu é bem chocante. Aqui vc terá uma ideia do episódio do assalto ao Cuartel Moncada e da crueldade do regime ditatorial de Fulgêncio Batista. Uma coisa é matar um rebelde em um conflito, outra coisa é prendê-lo dias depois e torturá-lo da forma mais cruel possível ou matar em emboscada. 5) Museu Granjita Siboney - indispensável a guiagem . Fica a uns 10km de distância do centro de Santiago. Nesta granja, foi preparado o assalto ao Moncada. É um museu muito legal e os guias são muito preparados. Vale muito a pena. Ao lado dele, há um outro museu do período colonial, como vc já chegou até lá, vale a pena conhecer tb. Se caminhar mais 2km , vai chegar a uma praia frequentada por 99% de cubanos. Não espere boa estrutura como nas praias brasileiras e não se assuste com as pessoas jogando lixo na areia. Há como alugar guarda-sol. A praia é bonita, mas tem muita pedra na faixa de areia por causa dos ciclones. Repare que algumas casas mantêm tapumes de madeira protegendo os vidros das janelas mesmo fora do alerta. E também há atividade sísmica na região. Obs.: Você vai sentir muita diferença entre os cubanos de Havana e os do Oriente. Em Havana, lidamos praticamente com pessoas ligadas ao turismo e, nesse ponto, acho que há uma atmosfera de artificialidade e interesse na sua grana. Eu comecei a amar o povo cubano depois que saí de Havana. As pessoas me pareceram mais cultas, inteligentes, solícitas, simpáticas, nacionalistas e menos interessadas no dinheiro do turista. Bayamo: Base para você visitar La Comandancia de La Plata em Sierra Maestra. Contratei um passeio. Cerca de 75 dólares, com almoço ao final. Vc sai às 8h para santo Domingo e chega umas 16h/16h30 a Bayamo. Te buscam na porta da sua casa. Carro novo, confortável e com ar. No carro, eram 3 turistas. Na trilha, 5 pessoas. Quem acertou para mim foi o pessoal da casa particular. Tem como ir por menos, contratando o táxi diretamente e rateando com outras pessoas. Mas como eu só tinha um dia em Bayamo, eu não quis arriscar que algo desse errado. Dá para sair direto de Santiago também, mas aí sai bem mais cedo, é bem mais caro e mais difícil de formar o grupo para o carro encher. Indico muito a casa particular da Kenia Guevara: [email protected], [email protected] Ela é uma médica muito simpática, acolhedora e com uma energia muito boa. Conversávamos muito e sobre diversos assuntos. Combinei de jantar na casa dela e a comida era muito boa. A casa é bem ampla, com boa estrutura e o quarto que fiquei era independente e grande, com banheiro privativo e entrada separada direto para a rua. Fica relativamente perto da rodoviária da ViaAzul e pertinho da rua peadonal onde há comércio. La Comandancia de La Plata: local onde Fidel montou um QG nas montanhas. É uma trilha de 6km (total - ida e volta). Não é muito fácil, porque é sempre muito úmida e o solo escorrega, além de ser bem íngreme. Não tem mosquito. Vá com roupas e sapatos adequados. Leve água. Vc vai se sujar bastante. O guia foi excelente. Uma pessoa super inteligente e antenada com a política internacional. Fomos conversando a trilha toda. Diga que vc quer ir até a rádio rebelde e onde ficava a antena. Acho que deve ser só uns 200 metros a mais da casinha de Fidel, mas é muito íngreme e esse pedacinho é matador. Mas, não desista, camarada! Vale muito a pena! Vc vai se pegar refletindo sobre o porquê de um civil, advogado, de família abastada, como Fidel ter passado por tudo aquilo para lutar pelo direito dos mais pobres. Ele poderia ter tido uma vida tranquila e confortável. Vc ficará chocado com a astúcia de Fidel. Vc terminará a viagem fã de Fidel. Vc ficará se perguntando sobre o que vc já fez de relevante para o seu país, para sua comunidade. Santa Clara: Pegue uma visita guiada que envolva todos os pontos turísticos, porque, do contrário, muita coisa não fará sentido, como, por exemplo, a estátua de Che e o Menino, que é cheia de significado. Sugiro assistir na véspera da viagem ao filme Che, interpretado por Benicio del Toro. Sua visita vai ter outra emoção! Lugares para vistar: Praça da batalha contra os policiais de Fulgêncio (esqueci o nome). Tem homenagens ao Vaquerito. Monumento ao trem blindado Mausoleu de Che (entre tb onde estão os restos mortais de Che) Estátua de Che e o Menino Playa Girón Recomendo fortemente a casa da Tania. Ela trabalha no museu. Uma das casas com melhor estrutura que fiquei em Cuba. A Tania conseguiu uma bike para eu alugar e ir à praia. Praia lindíssima. Caleta Buena. 10km da casa. Tudo plano e margeando o mar. Não é asfaltado, tem que ter um pouco de atenção. Quase não passa carro nenhum. A casa dela fica relativamente perto da Viazul. Uns 600m. Cheguei andando. O Museu fica em frente à Via Azul (wi-fi só na Via Azul). A Tania é muito atenciosa e vc se sente em casa. Para entrar em contato com a casa particular Tania e Richard: [email protected] Museu Girón - indispensável a visita guiada. Neste museu, vc vai conhecer a tentativa de invasão mercenária patrocinada pelos EUA à Baía dos Porcos, bem como conhecer a realidade daquela região até a Revolução de 1959. É muuuito interessante e imperdível! Sugiro que você primeiro assista a um filme de 15 minutos que passa lá repetidas vezes (ruim , mas informativo), depois faça a visita guiada e depois leia com calma todo o material do Museu. Tem até a lei da reforma agrária feita por Fidel proibindo o latifúndio. O museu funciona de 9h às 17h. Espero que a turma que gosta de história aproveite algo deste roteiro.
  7. Prezados, alguém que chegou de Cuba recentemente poderia relatar se utilizou o chip de celular para obter internet 3G?
  8. Olha, para a mulherada, o negócio é mais complicado. Uma dica é dizer que a amiga ficou indisposta e está no hotel ou qualquer coisa que sinalize que alguém espera por você. Se descobrirem que é brasileira, aff.. aí o assédio piora muito, lamentavelmente .
  9. Prezados, Quando retornarem, por favor, compartilhe conosco suas experiência em Cuba, sobretudo em relação ao famigerado TRANSPORTE!! Dicas de ruas e/ou casas particulares boas para hospedagem. Cidades que visitaram e se valeram a pena. Obrigada!
  10. É triste ter que pagar 2 taxas de câmbio, né? Olhei no site do Banco Metropolitano, mas também não achei a resposta.
  11. Amiga, se já tiver a informação, eu gostaria de saber se é possível levar reais para comprar CUCs e evitar duas taxas de câmbio.
×
×
  • Criar Novo...