Ir para conteúdo

rafaelmarques91

Membros
  • Total de itens

    1
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra
  1. Olá, Como amante de turismo de natureza no passado mês fiz uma viagem com a minha namorada, à ilha de São Miguel, nos Açores / Portugal. Esta viagem fez-me pensar no impacto que o turismo em massa está a causar ao nosso planeta, fez-me pensar nas gerações futuras e se vão ter oportunidade de ver um local com tamanha beleza natural como os Açores. Somos influenciados pelo que vemos, somos movidos pela aceitação de terceiros e pelo bem-estar que isso nos proporciona. Até que ponto a era dos influencers, a era da busca pela foto perfeita, no local perfeito, está a destruir as nossas emoções e a destruir o ambiente? Vamos perceber... Não é novidade que a partilha de locais de sonho, de fotos impossíveis em locais outrora inalcançáveis e desconhecidos, causa nos influenciados uma sede de movimento. Este movimento chama-se turismo, está a crescer e a tornar-se insustentável. Locais remotos passaram a ser banais, locais onde chegavam 10 pessoas ao ano, agora chegam 100.000. As consequências? Visíveis e devastadoras: Poluição, destruição de características únicas da flora do nosso planeta, extinção em massa de espécies animais e mais uma centena de consequências que não vou enumerar agora. Falamos de consequências graves para a sustentabilidade do Planeta. Mas as minhas emoções também estão a ser destruídas. Recuando vários anos, quando o nosso conhecimento sobre o planeta quase que se igualava ao nosso conhecimento atual face ao mundo extraterrestre, quais seriam as emoções dos navegadores ao rumarem para um mundo longínquo, ao explorar locais remotos, ao encontrar as belezas que hoje em dia consideramos apenas aquela foto incrível. Conseguem imaginar? Conseguimos ter este tipo de emoções agora? A resposta é um claro, NÃO! As emoções que falamos continuam a existir, é certo, no entanto, a mistura de emoções, a possibilidade de ver e estar num local novo, não existe mais. Está quase tudo espremido, está praticamente tudo exposto, está tudo à distância de um click! O avançar do tempo e da tecnologia destruiu esse misto de emoções, destruiu a surpresa juntamente com a felicidade, com o medo, com a desconfiança, juntamente com.… sei lá. São tantas as emoções que já não consigo ter, estão irremediavelmente perdidas. Os influencers vierem dar apenas o golpe final, vieram destruir o resto de imaginação e especulação sobre locais remotos. Não os posso culpar de tudo, mas posso pedir-lhes uma coisa, uma coisa importante. Criem movimentos, influenciem positivamente as pessoas, façam-nas crer que temos de mudar de hábitos e que é necessário dar mais de nós. Viajem, sim. Mas viajem de maneira sustentável, levem convosco uma moeda de troca. Mais do que uma simbiose entre pessoas, tem de haver uma simbiose entre pessoas e meio ambiente. Reflitam no impacto das vossas viagens, reflitam no impacto dos vossos posts. Transformem isso em algo poderoso, criem movimentos porque esses movimentos conseguem ser mais impactantes do que as ditas leis. Vamos aproveitar esta arma potente e vamos apontá-la para o caminho correto. Vídeo: AÇORES - Viajar de forma sustentável Partilho este vídeo, em jeito de desabafo, com a esperança que os Açores continuem a manter todas as características naturais e não cedam à sede do turismo em massa. Na descrição do vídeo tem uma breve explicação e algumas ideias de como tornar as nossas viagens mais sustentáveis. A pegada de Carbono desta viagem foi convertida numa taxa voluntária e doada à associação açoriana, "Amigos dos Açores". Calculem as vossas pegadas, convertam-nas em algo sustentável, como por exemplo, plantação de árvores, doações monetárias a associações de proteção ambiental. Obrigado :) LINK: Calcular pegada de carbono
×
×
  • Criar Novo...