Ir para conteúdo

poiuy

Membros
  • Total de itens

    1.123
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    20

poiuy venceu a última vez em Outubro 16

recebeu vários likes pelo conteúdo postado!

Reputação

422 Excelente

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Não existe esta história de passar perrengue nas low-cost, o que existe são pessoas que não se informam sobre como funcionam as low-cost, quais restrições elas tem, o que pode ou que não pode. Ai elas pagam 9 Euros na passagem achando que podem um monte de coisa, mas quando chegam lá no aeroporto, elas descobrem as restrições na marra e se ferram por que não entenderam como funciona... Mas se você entender como as low-cost funcionam, é até melhor viajar com elas do que nas empresas tradicionais. Ibéria e Ryanair hoje é tudo meio igual, não difere muita coisa, em ambas você tem que pagar para despachar bagagem, não tem lanche gratuito em nenhuma das duas, tem que pagar extra para escolher um assento, e ambas tem assentos apertados. As únicas reais vantagens da Ibéria em relação a Ryanair é que na Ibéria você pode fazer o check-in lá no aeroporto, na Ryanair você tem que faze-lo pela internet e levar o cartão de embarque impresso para o aeroporto, e a bagagem de mão gratuita é um pouco maior na Ibéria do que na Ryanair Na Ibéria você pode levar como bagagem de mão uma mala/mochila de 56 x 45 x 25 cm, e na Ryanair a bagagem de mão gratuita é de 40 x 20 x 25 cm. Para pode levar uma mala/mochila igual a que a Ibéria permite, a Ryanair cobra uma taxa de 6 Euros. Mas com a Iberia cobrando 60 Euros e a Ryanair cobrando 15 euros, mesmo pagando a taxa de 6 Euros da bagagem de bordo, ir com a Ryanair ainda custaria menos da metade. Ou seja, tente entender como funcionam as low-cost, o que está incluso no preço e o que você paga a parte, depois que você tiver entendido isto, será fácil comparar qual terá o melhor custo final. Então na minha opinião, o que você tem que olhar é o preço final e horário mais conveniente para você, não esqueça de incluir o custo da bagagem na hora de comparar o custo.
  2. Pesquisa cientifica costuma ser uma coisa que costuma consumir muito tempo, na época do meu mestrado/doutorado, eu lembro que gastava umas 6 horas por dia durante 3 anos em função da pesquisa, então tirando os finais de semanas que eu tirava de folga, não me sobrava tempo para quase nada alem da pesquisa cientifica. Em relação aos métodos de pesquisa, cara, não tenho a menor ideia do que você estaria pesquisando e quais métodos seriam aplicáveis ao tema da sua pesquisa, dependendo do tema, nem todos os métodos serão aplicáveis.
  3. Eu acho que na prática não serão 4 horas livres, mas sim 3 horas no máximo! Até você desembarcar, a econômica fica no fundão do avião, tem que esperar todo mundo descer antes, e passar na imigração, facilmente você gasta 30 ou 45 minutos. Ai você tem achar e ir até a estação de trem do aeroporto, comprar a passagem de trem, esperar o próximo trem chegar, vai uns 15 a 20 minutos nisto. A viagem até a estação Centraal leva uns 20 mintunos. E na volta, você tem que chegar no aeroporto pelos menos 1h30 antes do seu próximo voo, para ter tempo de passar no raio-x com calma e folga para imprevistos, no horário de pico do aeroporto, você pode levar até 30 minutos só para passar no raio-x, e como o portão de embarque fecha 30 minutos antes, se você chegar 1 minuto atrasado, perde o voo e todos os trechos restantes, tendo que pagar uma multa bem pesada para reativar a viagem. A viagem de trem até o aeroporto leva uns 20 minutos, mais uns 30 minutos para você voltar a estação Centraal e esperar o seu trem chegar. Ou seja, somando tempo de desembarque, imigração, e logística de ir e voltar até o centro, facilmente você gasta pelo menos 3 horas só em função de ir até o centro e voltar ao aeroporto, e na prática terá menos de 3 horas livres em Amsterdam. Isto se o voo não atrasar na chegada, se o voo de vocês atrasar, 45 minutos, já não vale mais a pena ir ao centro, é muito risco de algo dar errado e vocês perderem a conexão.
  4. Quanto que você vai gastar, depende muito das suas escolhas no dia-a-dia, mas só para lhe dar uma ideia do que eu lembro ter gasto. Eu quase não tenho restrições a comida, tem muitas poucas coisas que eu não como, então na hora de almoçar eu costumo pedir o prato do dia nos restaurante, na Europa praticamente não existem restaurantes buffet, quase todos são a la-carte, e a maioria tem prato do dia, que costuma ser mais barato. Em Paris, se sair das vizinhanças das atrações famosas, você consegue achar locais com certa facilidade onde o prato do dia, ou Formule em francês, incluindo uma entrada e um prato principal custa uns 15 ou 16 Euros, ai se for pedir uma bebida para ajudar a comida a descer, vai mais uns 2 ou 3 euros, e com a gorjeta, a conta do almoço fecha em uns 17 a 20 euros por pessoa. Em Amsterdam eu sempre achei tudo bem mais caro, prato do dia, composto de uma entrada e prato principal mais uma bebida dificilmente fica por menos de 20 ou 23 Euros. Em Londres, o "segredo" para comer bem e barato é ir comer nos pubs e não em restaurantes, restaurantes são caros, mas nos pubs a comida costuma ser mais barata, e novamente eles trabalham com prato do dia, saindo um pouco das proximidades das atrações famosas, eu sempre consegui achar pubs onde um almoço composto por entrada mais prato principal mais um pint de cerveja custava umas 12 ou 13 libras. Eu morei muito tempo na Alemanha, e peguei o costume alemão de não jantar a noite, os alemães fazem somente um lanche a noite, composto por pão, presunto, queijo, etc e um chá... Então quando eu viajo, eu costumo passar no supermercado no começo da noite e comprar algumas coisas para jantar, eu gasto em média de uns 3 ou 5 euros para jantar. Se você ficar hospedado num local que tenha geladeira, dá para comprar alimentos em embalagens maiores e mais baratas, não precisa comprar todo dia pequenas quantidades, e isto pode baixar a conta do jantar em 1 ou 2 euros. Se você faz quentão de comer comida cozida no jantar, janatar num restaurante ou pub costuma ser uns 20% mais caro do que no almoço, mas se você ficar num hostel com cozinha completa, e tiver o mínimo de habilidades culinárias, dá para ir comprar alguma coisa no supermercado e preparar o seu jantar no hostel, mas o conta também fica em uns 3 ou 5 euros por noite. Café da manhã, quando não está incluso na hospedagem, você tem que tomar na rua, e nesta hora novamente apelar para o supermercado pode lhe render uma boa economia, a maioria dos supermercados tem itens de panificação frescos a venda e ai é só comprar um café para acompanhar numa starbucks, mac donalds ou outro quiosque qualquer que venda café, e você consegue tomar café da manhã com uns 3 a 5 euros. Se for numa padaria, sentar e tomar café da manhã bom e reforçado, facilmente vai 10 ou 15 Euros. Então só com comida, a minha média de gastos é 25 a 30 euros por dia para café da manhã, almoço e jantar. Mas você pode gastar mais ou menos do que isto, dependendo dos locais onde for se alimentar e do que for pedir. Eu também não costumo ficar lá passando vontade do lado de fora das atrações, se eu achar que vale a entrar, eu pago o ingresso e entro, pessoalmente eu separo 15 Euros para passeios e ingressos. Tem dias onde não faço nenhum passeio pago, mas tem dias onde faço 2 passeios pagos, então uns 15 euros por dia é uma boa média. Em Londres e Paris você vai ter que usar metrô, não tem jeito, em Bruxelas e Amsterdam, eventualmente você também terá que usar metrô/ônibus, então eu separo uns 5 euros/libras para metrô por dia. Então alimentação + passeios e ingressos + metrô, na minha média de gastos dá uns 50 euros por dia nestas cidades caras. Ainda falta a hospedagem, você pode escolher uma cama num hostel num quarto coletivo de 20 pessoas e pagar 15 euros por noite, pegar um hostel um pouco melhor e pagar 25 euros por noite, ou então pegar um quarto privativo que custa entre 50 e 1.200 Euros por noite... Então 45 ou 50 Euros de alimentação + passeios + metrô + 25 euros de hostel, daria algo próximo de 70 euros por dia. Hospedagem é uma coisa que você reserva antecipadamente, então esta parte você já consegue saber com certeza quanto vai pagar de hospedagem. O problema mesmo são os gastos com alimentação e passeios, estes vão depender das suas escolhas lá na hora. Em resumo, no meu perfil, eu gasto algo próximo de 70 Euros por dia, você até pode gastar um pouco menos, mas dificilmente a conta fica por menos de 60 euros por dia. Então já faz a conta logo com 70 ou 75 euros, para você ter 5 ou 10 euros livres para tomar uma cerveja num final de tarde, ou no barzinho do hostel....
  5. Isto é uma questão muito especifica, e muito fora do foco do site, que é turismo. Você deveria procurar um advogado especializado em causas relacionadas a imigração e processos de cidadania europeia pois acho que somente um bom advogado especialista no assunto conseguiria lhe dar uma luz neste caso.
  6. Paris: https://www.google.com.br/search?&q=roteiro+4+dias+paris Londres: https://www.google.com.br/search?&q=roteiro+4+dias+londres
  7. Partner Israel sim card 100 NIS ($28) = 35 GB data + unlimited calls & sms - valid for 30 days. Golan Telecom Israel sim card 100 NIS ($28) = 30 GB data + unlimited calls & sms - valid for 30 days. HOT Mobile Israel sim card 50 NIS ($14) = 20 GB data + unlimited calls & sms - valid for 30 days. Cellcom Israel sim card 100 NIS ($28) = 35 GB data + unlimited calls & sms - valid for 30 days.
  8. Tem gente que faz Brugges e Ghent no mesmo dia, mas pessoalmente eu acho que é melhor você deixar rolar e decidir isto lá na hora, pois a passagem de trem custa o mesmo lá na hora. Acorde cedo dia 23, vá para a estação de trem e compre uma passagem para Brugges e visite a cidade com calma, se na hora do almoço você achar que já viu tudo, volte para estação de trem compre uma passagem até Gent no próximo trem, visite Gent, e lá pelas 18:00, ou quando achar que é hora de voltar, você volta para estação de trem e compra uma passagem para Bruxelas no próximo trem. Mas se chegar na hora do almoço, e você achar que precisa de mais tempo em Brugges, fique lá, não sacrifique o dia, pois pode não conseguir aproveitar nenhuma das duas. Em relação a Bruxelas, depende bastante dos seus interesses pessoais, mas você visita as atrações turísticas "relevantes" de Bruxelas em uma manhã! rsss Tipo acorda de manhã cedo, pega o metrô até o Atomium as 08:30, tira algumas fotos, pega o metrô de volta para o centro, troca de metrô na Gare de l'Ouest e vai até a estação Schuman visitar o Parc du Cinquantenaire. Neste momento vai ser uma 11:00, e ai você volta caminhando para o centro, passando pelo Palais de Bruxelles, Notre-Dame-du-Sablon, Palais de Justice, e termina as 13:00 na Gran Place onde você almoça, toma uma cerveja, vai ver o Manneken Pis.... Tudo isto até as 14:00, e você tem o resto do dia livre para ir no Delirium café, que durante a tarde é bem paradão e vazio, movimento mesmo só depois das 18:00. Ou seja, dependendo do horário que você chegar em Bruxelas no dia 22 e for embora no dia 24, se chegar antes do almoço, dá para "matar" praticamente todas as atrações de Bruxelas ainda neste dia, ou se chegar meio tarde, dá para ir no Café Delirium ainda no dia 22, e deixar as demais coisas de Bruxelas para o dia 24 de manhã... Só não exagere nas cervejas no Café Delirium se for querer acordar cedo no dia seguinte, elas são bem fortes, quando eu e minha esposa estivemos lá no ano passado, depois de uma cerveja dubbel, uma tripel e uma quadrupel pra fechar o caixão, já estávamos enxergando as coisas dobradas e de ressaca no dia seguinte! KKKKK
  9. Pessoalmente eu não concordo muito com isto, ao menos na Decathlon de Curitiba as coisas não eram mais baratas do que nas Decathlon da Europa. As únicas coisas que compensava comprar nas Decathlon da Europa eram roupas de frio, mas não por que eram baratas, mas sim por nas Decathlon da Europa eles tem mais artigos baratos de segunda-linha que eles não costumam trazer para o Brasil Ou seja, os artigos de primeira linha custam o mesmo ou até mais na europa, a única vantagem de comprar lá é que lá eles tem mais artigos de segunda-linha baratos que eles não costumam trazer para o Brasil. Faz anos que não coloco os pés em uma loja oficial de alguma marca, quase sempre é uma decepção, nunca tem tem nada, e é tudo muito mais caro do que nas grandes lojas de departamentos. Quando eu quero comprar roupas aqui na Alemanha, eu vou nas grandes lojas de departamento(Karstadt, KdW, Galeries Lafayette, Kaufhof, etc...) , sempre tem muito mais opções, de todas as marcas, e a preços muito mais em conta do que nas lojas oficiais.
  10. Vai ter alguma balada aberta dia 13 a noite, em plena segunda-feira de Abril? Você pode até achar alguma aberta, mas provavelmente vai ter meia dúzia de gatos pingados. Abril é baixa temporada em Ibiza, tem pouca gente por lá, quem viaja para Ibiza em Abril são os aposentados e casais de meia idade, então as baladas ficam meio fracas nesta época do ano, e numa segunda-feira a noite, é capaz de só ter meia-duzia de gatos pingados e alguns barmans sonolentos. Se você quer ir em Baladas em Ibiza, teria que tentar ir na sexta e sábado, quando vai ter um pouco mais de movimento, e não numa segunda-feira a noite de Abril Vale a pena você gastar um monte de dinheiro para ir a Londres para ficar só um único dia lá? Cada um faz o que achar melhor com o seu tempo e dinheiro, mas pessoalmente eu acho esta parte um desperdício de tempo e dinheiro....
  11. Você até acha alguns outlets perdidos em algumas cidades, principalmente em Madrid, mas no geral não costumam ser bons e nem baratos. Europa não é Miami ou New York, não é um destino para ir fazer compras baratas, lá o foco são artigos de luxo e caros, se você quer ir em outlet, tem que ir para Miami.
  12. Quando você descer do avião, lá no aeroporto vai haver várias lojas de todas as companhias de celular de Israel, é só tirar um tempinho e dar uma olhada nos preços dos pacotes.
  13. Isto vai depender dos seus interesses pessoais, e cada pessoa tem os seus. Suíça é um local muito bonito, mas o clima na Suíça e nos Alpes é uma b0$#@, muito instável, amanhece com sol e meia hora depois está tudo encoberto de nuvens e neblina, e no inverno a coisa só piora, e um clima destes é horrível para fazer turismo, pois as atividades legais na Suíça não são ficar passeando na cidade, mas sim os passeios de barco nos lagos, subir as montanhas de trem ou teleférico, visitar os vilarejos alpinos, etc... Mas para fazer estes passeios nos lagos, montanhas e vilarejos alpinos você precisa de tempo bom, pois gastar uma fortuna de dinheiro para subir a montanha e quando chegar lá em cima e só ver as paisagens abaixo é frustrante. Então se for para a Suíça no inverno, tem que ficar pelo menos uns 4 ou 5 dias numa cidade base, comprar um Swiss Travel Pass e esperar dar um dia de tempo bom bom para visitar as montanhas e vilarejos alpinos, mas mesmo ficando 4 ou 5 dias, você tem que ir ciente de que pode voltar para casa sem ter conseguido visitar as montanhas, pois são comuns 4 ou 5 dias seguidos de tempo fechado nas montanhas. Isto sem contar com o custo altíssimo das coisas na Suíça, hospedagem é cara, alimentação é cara, os passeios são absurdamente caros, as passagens de trem são caras, todos os deslocamentos são meio complicados e demorados, etc... Com o que você gasta em 5 dias na Suíça, dá para pagar 10 dias em Paris e Amsterdam ou 15 dias de férias na Itália. Pessoalmente eu não iria para a Suíça no inverno, eu morrei quase um ano lá, e no inverno costuma ser mais caro ainda do que fora da temporada, e o clima é uma bost.... Na Itália também vai ser frio, mas ao menos é um frio tolerável, e tem mais dias de clima bom do que na Suíça, e não costuma nevar, neve atrapalha um monte qualquer passeio. Bélgica e Amsterdam também será frio, pode nevar em alguns dias, o que atrapalha um monte qualquer coisa que você for fazer, mas em compensação tem mais opções de atividades indoor para você fazer nestes dias horríveis de frio e chuva. Se você achar que é muito tempo só para Paris, Bélgica e Amsterdam, dá para combinar Paris, Italia e Amsterdam no mesmo roteiro facilmente e de forma muito mais fácil e barata do que combinar Paris, Suíça e Italia, pois tudo o que envolve Suíça é meio complicado e caro. Eu faria algo parecido com isto: 30/12: Chegada em Paris 31/12: Paris 01/01: Paris 02/01: Paris 03/01: Paris 04/01: Paris - Voo Roma 05/01: Roma 06/01: Roma 07/01: Roma 08/01: Roma - Deslocamento para Florença no final da tarde 09/01: Florença 10/01: Florença(Bate-volta a Pisa e Lucca) 11/01: Florença 12/01: Florença - Deslocamento para Veneza de manhã 13/01: Veneza 14/01: Veneza - Voo para Amsterdam 15/01: Amsterdam 16/01: Amsterdam 17/01: Amsterdam - Voltar a Paris no começo da noite 18/01: Voo de volta
  14. Isto vai depender dos seus interesses pessoais, e cada pessoa tem os seus, o que eu posso fazer é apresentar algumas considerações a respeito destes locais para ajudar você a decidir. Suíça é um local muito bonito, mas o clima na Suíça e nos Alpes é uma b0$#@, muito instável, amanhece com sol e meia hora depois está tudo encoberto de nuvens e neblina, e no inverno a coisa só piora, e um clima destes é horrível para fazer turismo, pois as atividades legais na Suíça não são ficar passeando na cidade, mas sim os passeios de barco nos lagos, subir as montanhas de trem ou teleférico, visitar os vilarejos alpinos, etc... Mas para fazer estes passeios nos lagos, montanhas e vilarejos alpinos você precisa de tempo bom, pois gastar uma fortuna de dinheiro para subir a montanha e quando chegar lá em cima e só ver as paisagens abaixo é frustrante. Então se for para a Suíça no inverno, tem que ficar pelo menos uns 4 ou 5 dias numa cidade base, comprar um Swiss Travel Pass e esperar dar um dia de tempo bom bom para visitar as montanhas e vilarejos alpinos, mas mesmo ficando 4 ou 5 dias, você tem que ir ciente de que pode voltar para casa sem ter conseguido visitar as montanhas, pois são comuns 4 ou 5 dias seguidos de tempo fechado nas montanhas. Isto sem contar com o custo altíssimo das coisas na Suíça, hospedagem é cara, alimentação é cara, os passeios são absurdamente caros, as passagens de trem são caras, todos os deslocamentos são meio complicados e demorados, etc... Com o que você gasta em 5 dias na Suíça, dá para pagar 10 dias em Paris e Amsterdam ou 15 dias de férias na Itália. Na Itália também vai ser frio, mas ao menos é um frio tolerável, e tem mais dias de clima bom do que na Suíça, e não costuma nevar, neve atrapalha um monte qualquer passeio. Bélgica e Amsterdam também será frio, pode nevar em alguns dias, o que atrapalha um monte qualquer coisa que você for fazer, mas em compensação tem mais opções de atividades indoor para você fazer nestes dias horríveis de frio e chuva.
  15. Você não comentou se fez os seus 60 dias durante o verão ou durante o inverno europeu, mas se fez eles durante o verão, saiba que no inverno(em dezembro) a coisa é bem diferente, muitos dos locais, principalmente as cidades pequenas e as cidades de praia ou de muita atividade ao ar livre ficam meio prejudicadas devido ao frio. Viajando no inverno, pessoalmente eu sempre recomendo focar em cidades grandes, onde você tem bastante opções de atividades indoor para fazer naqueles dias horríveis de frio e chuva que com certeza você vai pegar alguns em dezembro. E deixar para visitar cidades pequenas próximas no esquema de bate-volta, nos dias em que o clima permitir que você aproveite algo da cidade. Agora quais cidades visitar, é complicado dizer, pois cada pessoa tem os seus interesses e gostos, e uma cidade que eu e você acharmos legal, o seu filho pode achar uma chatice, e vice-versa. Mas Londres costuma ser um destino que costuma agradar aos adolescentes, tem bastante opções de atividades que adolescentes costumam gostar de fazer, e também tem bastante opção de atividades indoor para os dias de frio e chuva. Como estaria em Londres, aproveita e visita os outros 2 clássicos da região, Paris e Amsterdam. uns 5 ou 6 dias em Londres, 4 ou 5 dias em Paris, 3 dias em Amsterdam e mais os dias de ida e volta já fechariam os 15 dias. Só tem um porem, dezembro é alta-temporada, então os preços das passagens dobram ou triplicam para viajar entre os dias 10/12 e 20/01, o que pode ser um problema para um orçamento curto. Então se não conseguir viajar no final de novembro devido as aulas do seu filho, cogite fazer a viagem no final de janeiro ou começo de fevereiro, antes das aulas dele recomeçarem, quando as passagens costumam ser mais baratas.
×
×
  • Criar Novo...