Ir para conteúdo

poiuy

Membros
  • Total de itens

    1.938
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    40

poiuy venceu a última vez em Junho 26

recebeu vários likes pelo conteúdo postado!

Reputação

694 Excelente

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Estes cruzeiros desta agência que você colocou no seu artigo são cruzeiros circulares, ou seja, eles começam e terminam em Luxor. Você vai de trem ou ônibus noturno ou de avião de Cairo até Luxor, a empresa do cruzeiro pega você no aeroporto ou rodoviária, leva até o porto, você embarca no navio, sobe o Nilo até Edfu e depois volta a Luxor onde embarca do navio, faz um passeio circular pelo Nilo, e no final eles lhe levam de volta para o aeroporto/rodoviária onde pega o avião/ônibus de volta para Cairo, e visita alguns templos neste meio tempo em que você estiver hospedado no navio. Alguns destes cruzeiros partem de Aswan e terminam em Luxor, mas você continua a ter que ir de ônibus ou trem de Cairo até Aswan, depois desce o Nilo até Luxor, e volta até Cairo de ônibus ou trem. Alguns pacotes incluem as passagens de avião/ônibus entre Cairo e Luxor, mas também podem não incluir este deslocamento, e você pode ter que comprar a parte as passagens até Luxor ou Aswan. Na verdade o cruzeiro serve mais como hotel para você passar as noites do que qualquer outra coisa, e para já organizar os guias e deslocamentos nas visitas aos templos mais afastados de Luxor. Ou seja, se você só quiser visitar Karnak, o Templo de Luxor e o Vale dos Reis, não tem a menor necessidade de contratar um cruzeiro pelo Nilo, basta você comprar uma passagem de ônibus/trem ou avião de Cairo para Luxor, reservar um hotel em Luxor e contratar um guia ou agência local lá em Luxor para lhe levar nos locais, especialmente no Vale dos Reis que é mais afastado. Cruzeiro no Nilo, só se você também quiser visitar alguns outros templos situados rio acima, depois de Luxor. Até tem alguns cruzeiros que saem de Cairo e sobem o Nilo até Luxor, mas são caros e a maioria das pessoas prefere ir direto a Luxor e se concentrar nos tempos da região de Luxor
  2. Exato, o que estamos falando é a incerteza da atual situação, onde apesar das companhias aéreas estarem retomando lentamente os voos, a demanda ainda está muito baixa, e com os surtos indo e voltando em diferentes estados, as companhias aéreas estão ajustando quase semanalmente as rotas, aumentando a frequência de voos onde a ocupação está aumentando, reduzindo e cancelando novamente onde os números de passageiros não tem se mostrado viáveis por enquanto. Se você for voar entre São Paulo e alguma capital, provavelmente você não vai ter problema, pois mesmo no auge da crise as companhias aéreas mantiveram os voos entre São Paulo e a maioria das capitais, o maior risco é nos voos fora das capitais, estes são mais sujeitos a cancelamentos e mudanças. Outro problema são os voos de conexão, com a frequência reduzida, muitas vezes limitada a 1 voo por dia para alguns destinos, a sua conexão pode não ser possível ou viável, pois a conexão é só no dia seguinte. Um amigo meu que é piloto na Gol comentou que estão meio frequentes os cancelamentos de voos com poucos dias de antecedência pela total falta de passageiros em alguns dias e horários, ele conta que nesta semana fez um voo totalmente vazio de volta do Nordeste para São Paulo, e teve outra escala de trabalho cancelada por que só tinha meia-duzia de passageiros previstos no voo. Isto tudo está causando muitas mudanças de horário e cancelamentos de voos, o que combinado com a incerteza de que não vai haver um surto no destino da viagem nas próximas semanas e tudo voltar a fechar, está causando muita incerteza para quem pretende viajar nos próximos meses, e a maioria das pessoas não está disposta a correr este risco ou lidar com esta incerteza toda. Também estou torcendo para que volte a normalidade o quanto antes, mas viajar para algum lugar mais distante nos próximos meses vai envolver muita incerteza e risco de mudanças de última hora, se você não se importar com este risco, sem problema, você só precisa estar ciente da possibilidade de os seus planos mudarem ou serem cancelados de última hora, para não acabar frustrado como o nosso colega Dan Wollker está com os constantes cancelamentos e mudanças de voos que ele tem sofrido.
  3. https://g1.globo.com/bemestar/coronavirus/noticia/2020/07/09/casos-e-mortes-por-coronavirus-no-brasil-9-de-julho-segundo-consorcio-de-veiculos-de-imprensa.ghtml Como o número de novas mortes tem variado nas últimas duas semanas: Subindo: PR, RS, SC, MG, DF, GO, MS, PI, RN Em estabilidade: SP, AM, RR, TO, AL, BA, CE, MA, PB, PE, SE Em queda: ES, RJ, AC, AP, PA Sul PR:+67% RS:+77% SC:+33% Sudeste ES:-16% MG:+66% RJ:-21% SP:0% Centro-Oeste DF: +42% GO:+64% MS:+88% MT:- Norte AC:-35% AM:+7% AP:-25% PA:-45% RO:- RR:+15% TO:+15% Nordeste AL:+9% BA:+13% CE: 0% MA:-9% PB:+9% PE:-13% PI:+50% RN:+28% SE:+15%
  4. A diferença, é que aqui na Europa eles liberaram o turismo e viagens quando a taxa de contágio já estava baixa, mas no Brasil estão reabrindo quando a taxa de contágio ainda está alta, e isto aumenta em muito a possibilidade de uma segunda onda de contágios e todo o sacrifício feito até agora pode acabar sendo em vão. Quando liberaram o turismo intra-europeu, a taxa de contágio estava em 0.80, ou explicando de outra forma, 100 infectados transmitiam o Covid para 80 outras pessoas, ou seja, a transmissão estava sob controle e diminuindo a propagação e caminhando para a erradicação do surto. Mas no Brasil a taxa de contágio ainda está em 1.15, ou seja, 100 infectados transmitem Covid para 115 outras pessoas, ou seja, ainda está aumentando o numero de casos, tanto que alguns estados como o Paraná por exemplo, voltaram a decretar fechamento do comércio, depois que o número de casos aumentou muito depois da reabertura do comércio. A União Europeia propôs um gatilho para interromper novamente o turismo caso a taxa de contágio volte a subir e ficar acima de 1.00. Na verdade depois da reabertura houve uma segunda onde de infecções em algumas regiões aqui da Alemanha, e estas regiões voltaram a fechar e ter viagens proibidas. Por enquanto ainda é algo bem localizado, e estão tentando controlar a situação com lock-down somente das regiões afetadas, mas se não conseguirem controlar com o lock-down local, a Angela Merkel já avisou que o lock-down geral pode voltar... Mas se você achar que vale a pena arriscar agora, sem problema, só não vale ficar reclamando depois caso tenha problemas e precise cancelar ou alterar a viagem...
  5. Quando eu falo vender o carro para o ferro-velho nos EUA, eu me refiro literalmente vender como sucata. Nos EUA, no geral, eles tiram algumas poucas peças mais valiosas, mas só de poucos modelos cujas peças usadas tem saída, geralmente carros esportivos, e depois literalmente trituram o carro, e você é pago pelo peso do metal moído ou prensado.
  6. "Problemas com embarques e desembarques", o que exatamente você quer dizer com isto?
  7. Mas agora me toquei de outra coisa, você iria se abalar lá de São Paulo até Cambará do Sul, e não vai dar uma esticadinha até Gramado? É quase um pecado! KKKKK Caso Foz do Iguaçu não seja o destino principal desta viagem, pessoalmente eu daria uma esticada até Gramado e Canela antes de voltar para São Paulo, e pensaria seriamente em deixar Foz do Iguaçu pra uma outra oportunidade, pois Foz do Iguaçu é um desvio muito grande de rota para você. Alem disto, a oferta de voos entre São Paulo e Foz do Iguaçu é bem grande, passada a crise do Covid, vai voltar a ter mais de 10 voos diários direto de São Paulo para Foz do Iguaçu, e com um pouco de sorte, você consegue comprar passagem de ida e volta por menos de R$ 250 por pessoa, mesmo sendo para três pessoas, acho que seria menos do que você gastaria em gasolina e pedágios. E Foz do Iguaçu é um destino que dá para encaixar bem num feriado prolongado de 3 de ou 4 dias, e onde um carro também não faz tanta falta assim.
  8. Nós geralmente fazemos a parte do RS pela BR-386 e BR-158 via Lageado, Carazinho e Frederico Westphalen, saindo do RS na cidade de Iraí, depois subimos pela BR-158 até Maravilha-SC, depois devisamos pela BR-282 até São Miguel do Oeste e subimos pela BR-163 até quase chegar em Cascavel-PR, onde pegamos a BR-277 até Foz do Iguaçu. Mas partindo de cambará do Sul, a primeira parte ficaria meio fora de mão para você, então daria para pegar uma rota mais direta, via Vacaria, Erechim, Chapecó. De Chapecó dá para ir por 2 caminhos, via São Lourenço Oeste e Francisco Beltrão, ou via Maravilha e São Miguel do Oeste, via São Lourenço é um pouco mais curto, mas a última vez que passei por lá a uns 4 anos atras, a estrada não estava muito boa e tem muitas curvas. Chapecó é a maior cidade da região, então é uma cidade onde você vai achar uma boa oferta de hotéis e locais abertos para você jantar. Mas em termos turísticos, não tem nada para se fazer na cidade, só mesmo esticar as pernas, jantar e dormir... Da última vez que passei por lá, a BR-163 antes de Cascavel não estava em condições muito boas, mas ela está em obras de duplicação, então já pode ter melhorado. Faz uns 3 ou 4 anos que não vou para o RS, pelo que lembro, as estradas não eram perfeitas, mas não lembro de nenhum trecho onde estivesse muito ruim, mas isto foi a uns 3 ou 4 anos atras, não posso afirmar com certeza de como as estradas estão hoje.
  9. Quase nada, assim que a a ditadura iugoslava caiu, eles fizeram questão de se livrar do máximo possível de coisas que lembrassem este período negro e triste da história recente croata, eslovena e bósnia. O que sobrou foram alguns "spomeniks", monumentos modernistas criados nos anos 60 e que exaltam a revolução. Estes spomeniks geralmente ficam em parques naturais, no alto de uma montanha, em cidades pequenas e pouco turísticas, então não costumam ser locais que a maioria das pessoas visita.
  10. Conheço bem esta região, os meus pais residem em Foz do Iguaçu, mas a maioria dos parentes reside no oeste de Santa Catarina e na região de Caxias do Sul e Santa Cruz do Sul no RS, e antes de me mudar de lá, fiz muitas vezes um trecho parecido de carro. Na minha opinião, não tem nada de muito promissor no caminho sem um desvio significativo da rota mais rápida e curta, tanto que nós costumamos fazer num tiro só, é puxado, são umas 13 ou 14 horas, dá um dia inteiro de estrada, mas vale o sacrifício para não "perder" 2 ou 3 dias em locais nada promissores, este 1 dia que economizaria na estrada seria melhor gasto em Foz do Iguaçu... Mas se você tempo e não se importar em fazer um desvio do caminho, uma opção é parrar em São Joaquim na serra Catarinense, fica a 3 ou 4 horas de carro de Praia Grande-SC / Cambará do Sul-RS, aproveitando para passar na Serra do Rio do Rastro antes de chegar em São Joaquim. Se ainda tiver tempo disponível depois de São Joaquim, e como já estaria fazendo um desvio da rota mais curta, daria para parar em Treze Tilhas - SC, uma cidadezinha pequena de colonização austríaca, que lembra as vilas e pequenas cidades dos alpes austríacos. Treze Tilhas fica a umas 4 horas de carro de São Joaquim. Agora de Treze Tilhas em diante, eu faria o sacrifício e iria direto até Foz do Iguaçu via PR-280 em Palmas, pessoalmente não lembro de nada no caminho que valha a pena no inverno. Só um detalhe, Agosto é inverno e pode ser bem frio na serra, e a estrada na Serra do Rio do Rastro estar congelada e fechada no período da manhã, então é bom ir preparado para o frio e ter um plano B caso não consiga subir pela Serra do Rio do Rastro. https://www.viagensecaminhos.com/2019/02/o-que-fazer-em-treze-tilias.html https://www.viagensecaminhos.com/2019/01/o-que-fazer-em-sao-joaquim.html https://www.viajoteca.com/serra-do-rio-do-rastro-santa-catarina/
  11. Relatando a história de um primo meu: Aos 15 anos ele arrumou um emprego como menor aprendiz, e enquanto todos os colegas de trabalho e amigos dele gastavam toda a mesada ou salário com roupas, tênis caro, etc, ele gastava só o minimo necessário, guardava o máximo de dinheiro que conseguia. Logo após finalizar o colegial, aproveitando o fato de estar no ritmo de estudar, ele prestou vestibular, pois se parrar e depois retomar os estudos é um pouco mais complicado, ele passou no vestibular e cursou o 1º semestre da faculdade, após completar 18 anos e ter finalizado o primeiro semestre da faculdade, ele trancou a matricula da faculdade e foi viajar. Nestes pouco mais de 3 anos que ele estudou e trabalhou como menor aprendiz e estagiário, ele conseguiu juntar quase 20 mil Reais, o suficiente para fazer uma viagem de 4 meses pela America do Sul. Depois de uns 4 meses viajando, ele voltou para casa, destrancou a matricula e voltou para a faculdade, ele vai se formar em 2021, ou ao menos pretende se formar, se o Corona vírus permitir a retomada das aulas logo, e já tem planos para uma outra viagem após se formar, desta vez os planos dele são uma viagem de 3 meses pela Asia com o dinheiro que ele guardou dos estágios que fez durante a faculdade. Se nada atrapalhar os planos dele, logo após se formar aos 23 anos de idade, ele já terá feito dois super mochilões, e visitado mais 15 países diferentes! Eu só consegui visitar tantos países quando tinha 30 anos.... rsss
  12. Para uma viagem de 1 ano, precisa ser um carro bem robusto e resistente, de preferência 4x4, que aguente as estradas ruins, as altas altitudes, temperaturas baixas, etc, e eu tenho algumas dúvidas se uma kombi ou um carro 1.0 popular seria adequado para este tipo de viagem. Vender o carro/kombi lá no Alasca ou Canada na hora que for viajar para outro continente também tem os seus problemas: Este carro não poderá ser legalizado no país onde você vai vender ele, então tem que vender ele a preço de banana para desmanche num ferro-velho, e com que dinheiro compraria outro carro em outro continente? Mesmo que você tenha dinheiro para comprar outro carro em outro continente, a burocracia para comprar um carro num outro país onde você não tem residência permanente costuma ser bem grande, juntar toda a documentação necessária para você pode comprar e registrar um carro no seu nome é um processo que normalmente consome várias semanas, mas na verdade com visto de turista, na maioria dos países você nem tem direito a emitir esta documentação. Então numa volta ao mundo de carro, a maioria das pessoas acaba comprando no Brasil um carro/motorhome robusto, que aquente o tranco de uma viagens destas sem ficar dando problema a toda hora, e despacha de conteiner de um continente para o outro, e de volta ao Brasil no final da viagem.
  13. Não ache que é fácil ficar viajando por ai sem dinheiro ou com pouco dinheiro, na verdade é bem complicado e exige uma disciplina e planejamento muito fortes, se você não tem experiência nenhuma de se virar sozinha, como você acha que vai se virar quando aparecer algum problema ou perrengue durante a sua viagem? Por exemplo, o que você faria se no meio da sua viagem o seu dinheiro acabar e você não tiver dinheiro para pagar por uma cama para dormir ou um prato de comida? Estaria disposta a dormir na rua ou mendigar por um prato de comida na porta de um restaurante? Não ache que arrumar um trabalho vai ser fácil, ainda mais se você nunca trabalhou e não tem experiência em nada... Se você quer ser independente, não dá para ligar para a mamãe ou papai pedindo ajuda a toda hora, você vai ter que se virar sozinha sem entrar em desespero para não acabar vivendo na rua ou se entregando as drogas e criminalidade, pois a realidade nua e crua é cruel, e a grande maioria das pessoas que sai de casa para viajar sem rumo e sem dinheiro, acaba mesmo morando na rua, mendigando ou envolvida com drogas e criminalidade. Mas ser independente e confiante é algo que exige um pouco de experiência e prática, e é algo que se conquista aos poucos, em pequenas atitudes e pequenos passos, um de cada vez. Você mesmo já falou qual é a causa e origem desta situação, enquanto você não mostrar que é independente, que tem maturidade e experiência para se virar por conta própria, a sua família não confiar em você e eles vão ser contra a você sair e viajar por ai sozinha. Conquistar a confiança deles não é algo que acontece da noite para o dia, é um processo lento e demorado, onde você vai ter que demostrar que possui maturidade suficiente para se virar sozinha. Comece com as atividades do dia-a-dia, comece a se oferecer para acompanhar ou fazer as pequenas coisas do dia-a-dia, como por exemplo ir na padaria, no supermercado, depois de algum tempo, a sua família vai deixar você fazer estas coisas sozinhas e ver que você é responsável. A segunda fase é convencer a sua família a deixar você viajar sozinha, mas partir logo de cara para uma longa viagem sem rumo, sem prazo para voltar para casa, sem dinheiro e sem experiência é algo muito radical, que nenhuma família vai concordar nunca, na verdade é até obrigação da família tentar impedir atitudes irresponsáveis como estas. Então comece com viagens curtas, por exemplo viagens de um final de semana, onde você e uma amiga ou alguns amigos vão para uma cidade próxima, passam o final de semana lá, e voltam para casa domingo a noite. É muito mais fácil convencer a sua família a permitir fazer estar viagens curtas, do que uma viagem longa e sem destino. Depois que você tiver feito algumas destas viagens curtas, e ter sobrevivido e voltado para casa sem maiores problemas, e sua família vai perceber que você é independente, responsável e que sabe e virar sozinha, será muito mais fácil convencer eles a permitir viagens mais longas. Também tente arrumar algum trabalho, onde você possa ganhar o seu próprio dinheiro, e consiga provar que pode se sustentar sozinha e puder fazer o que bem entender com o seu dinheiro, sem ter que dar satisfação de como e onde você está gastando o dinheiro. Claro que devido a epidemia do COVID que está bem grave na maioria das cidades, estas viagens curtas de final de semana, sair mais de casa para fazer as coisas na rua e arrumar um trabalho são coisas que você vai ter que esperar um pouquinho para fazer, pois neste momento é hora de ficar em casa e sair o minimo possível, para que a epidemia seja controlada logo e possamos voltar a normalidade. Eu também estou me sentido meio "prisioneiro" depois de 3 meses trancado em casa, saindo praticamente só para ir no supermercado uma vez por semana, mas é um sacrifício que temos que fazer nesta hora para que a situação melhore logo. Ou seja, conquistar a confiança da sua família é um processo lento e demorado, que inclui vários pequenos passos que você vai ter que cumprindo até que eles se sintam seguros e confiantes na sua capacidade de se virar sozinha, mas isto é algo que só você pode fazer, ninguém alem de você mesma pode fazer algo para mudar isto.
  14. Cara, sendo sincero, marcar passagem para viajar em 2020 com mais de 15 dias de antecedência é pedir para ter estresse e problemas, pois até o final deste ano tudo vai ser uma grande incerteza, e com as ondas de infecções indo e voltando em diferentes regiões, os cancelamentos de voos e mudanças de horários vão continuar a ocorrer a todo momento. Saber se vai conseguir viajar de avião neste resto de 2020 vai ser algo que você saber no máximo 10 ou 15 dias antes e olhe lá, certeza mesmo, só no dia da viagem. Então pessoalmente eu recomendaria a você não marcar nenhuma viagem com antecedência maior que 15 dias nos próximos 6 meses neste momento, pois é quase certeza de que os voos serão cancelados ou alterados. Quase ninguém está comprando e marcando viagens com antecedência neste momento devido as incertezas em relação ao Covid, aos lock-down, quarentenas e cancelamentos etc, a alguns dias atrás vi uma reportagem onde falava que 80% das pessoas estava comprando e marcando passagens com no máximo 15 dias de antecedência devido a todos estes problemas. Qualquer viagem neste resto de 2020 vai ter que ser algo que você possa decidir viajar ou não uma semana antes, pois a situação no seu destino pode piorar a qualquer momento. Eu tinha vários voos marcados para 2020, mas com toda esta incerteza eu não sei quando vou poder viajar, então não remarquei a data de nenhum deles, em todos os voo eu pedi reembolso ou crédito para usar na compra de passagens em outra data, assim eu posso esperar com calma e sem estresse o melhor momento de viajar, e inclusive mudar o destino da viagem. Se eu for viajar em 2020, vai ser uma viagem onde eu posso decidir viajar ou não uma semana antes, não vou fazer nenhum plano e me comprometer com uma viagem com mais de 10 ou 15 dias de antecedência
  15. Na Argentina, Chile, Paraguai, Uruguai, Bolívia e Peru não há comercialização de Etanol, acho que só mesmo no Brasil há Etanol disponível na maioria dos postos, nos demais países, ou simplesmente não há Etanol disponível nos postos, ou então está disponível em bem poucos postos, geralmente das capitais. Ou seja, carro a alcool não serve para este tipo de viagem que você quer fazer.
×
×
  • Criar Novo...