Ir para conteúdo

poiuy

Membros
  • Total de itens

    1.841
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    35

Tudo que poiuy postou

  1. Ao estudar Espanhol, o curso costuma ser divido em 10 módulos, 6 módulos básicos + mais 4 módulos avançados. Cada módulo corresponde um curso intensivo de 4 semanas, estudando 15 horas por semana, ou então a um semestre de curso tendo 2 horas de aula duas vezes por semana. Então este curso de 4 semanas da UBA, corresponde a um módulo/nível de um curso regular de espanhol, vai sim lhe ajudar bastante com o espanhol, mas não espere grandes saltos no seu conhecimento do idioma com somente 4 semanas de curso, pois por mais que você seja dedicado, não dá para comprimir a matéria de um ano inteiro de curso em somente 4 semanas. Então uma coisa que eu sempre falava para os meus alunos quando era professor de idiomas, era: Estude o básico do idioma no Brasil antes de viajar, pode ser em casa mesmo, pela internet ou num cursinho preferencial se preferir, para que você não chegue lá na escola e ao fazer o teste de nivelamento para saber em qual turma você vai estudar, lhe coloquem numa turma de um nível muito baixo. Ou seja, para que você não fique gastando um monte de dinheiro com curso, hospedagem, alimentação, transporte, etc para aprender coisas muito básicas dos níveis iniciais, que você poderia aprender no Brasil de graça pela internet ou custando muito menos fazendo um cursinho pago. Chegando lá já com um nível básico ou intermediário de espanhol, você faz o teste de nivelamento e entra numa turma um pouco mais avançada, onde você vai aprender muito mais, e ter um retorno melhor do dinheiro investido no curso. Neste meus vários anos de professor de idioma, também possa afirmar com toda certeza uma coisa, o quanto que você vai aprender dependerá unicamente do seu empenho nas aulas, em fazer as atividades e em praticar o idioma no dia-a-dia. Você pode pagar pelo melhor e mais caro curso que conseguir achar, mas se você não se empenhar, não vai aprender muita coisa, pelo outro lado, mesmo pegando o curso mais barato e "ruim", se você se empenhar, você aprenderá muito mais do que num curso "caro e bom" onde você não faça as atividades. Eu tive muitos alunos que iam fazer intercâmbio de 3 ou 6 meses no exterior para fazer curso de idioma, e voltavam no mesmo nível ou até pior do que tinham saído do Brasil. Conversando e espremendo algumas informações destes alunos que voltavam sem evoluir quase nada do idioma, dava para perceber um padrão bem claro, era um pessoal que não estava indo para estudar, mas sim foram para fazer festa e viajar. Juntavam um grupinho de brasileiros, e saiam quase toda noite, chegavam atrasados na maioria das aulas, com sono e ressaca, não faziam as atividades, viviam fazendo bate-voltas praticamente todos os finais de semana, e com isto perdendo a aula da sexta e segunda-feia, etc... Ou seja, para este pessoal, o curso de idioma era só uma desculpa para ficar fazendo festa e viajando por vários meses, e para o pai pagar a conta sem reclamar.
  2. Acho que é bem complicado conseguir estas informações neste momento, pois como não tem praticamente ninguém circulando por ai, e a grande maioria das pessoas vai no máximo até o supermercado do bairro, é difícil alguém saber como está a situação nas estradas.
  3. Sim, tem que ser sempre onde você comprou, se foi na Decolar, tem que pedir na Decolar.
  4. poiuy

    Bagagem de mão

    Depende.... Cada companhia aérea possui limites diferentes. Nas companhias aéreas brasileiras este tamanho passa, mas em algumas low-cost estrangeiras pode não passar. Então você tem que conferir o limite diretamente em cada companhia aérea que você for viajar.
  5. Eu estive em janeiro no aeroporto de Ezeiza, não lembro de ter visto loja de operadora de celular. Mesmo que você ache algum quiosque ou loja que venda o chip/sim card lá no aeroporto, você só consegue registrar e ativar ele numa loja física da operadora, precisa apresentar RG/Passaporte e endereço do hotel. Então, minha sugestão: Você até pode dar uma olhada lá no aeroporto para ver se tem alguma loja, mas se não tiver, não é nada demais, deixe para comprar o chip no centro, na Rua Florida ou outro local, será mais barato, e você resolve tudo num único local, você não vai morrer se ficar 2 horas sem internet.
  6. Funcionar funcionam, mas você vai ter que vender os seus dois rins para pagar a conta do roaming internacional se for usar o sim card de um país no outro. Então a melhor opção para quem pretende usar bastante, é comprar um sim-card pré-pago de uma operadora local em cada país e contratar um pacote de dados que atenda as suas necessidades.
  7. Lembrando que desde 19/03/2020 , as regras de reembolso mudaram, antes desta data o reembolso tinha que ser feito na hora e quando comprado diretamente da companhia aérea usando cartão de crédito, o valor era creditado em até 5 dias úteis na próxima fatura aberta. Agora as empresas tem até 12 meses para fazer a devolução Pelo que lembro, a pessoa que conseguiu o reembolso, solicitou ainda em fevereiro, quando ainda valiam as regras antigas, mas agora que as regras do reembolso mudaram, mesmo que você consiga cancelar e consiga devolução do dinheiro, pode levar até 1 ano para você receber o valor pago de volta. Ou seja, é um dinheiro que você não pode mais contar com ele, pois não tem certeza de quando vai receber, pode levar até um ano para você receber algo. https://www.melhoresdestinos.com.br/alteracao-reembolso-passagens-aereas-novas-regras-coronavirus.html No seu caso, como os voos de maio da Air China já estão cancelados, resta a você pedir a devolução dos valores pagos, sabendo que pode levar até um ano para receber algo.
  8. Eu tenho dois voos marcados para os EUA, uma viagem de trabalho com American Airlines para esta sexta-feira, e outro de férias em julho pela Delta, ainda não cancelado, ambos comprados diretamente com a American e Delta, e também ainda não consegui resolver, pelo site dá erro, e eles pedem para entrar em contato telefônico somente 48 horas antes do voo, pois devido ao alto volume de atendimentos, eles estão priorizando quem tem voo marcado para as próximas 48 horas. Então o negocio é esperar um pouco, e tentar dentro do prazo. A American e Delta deram duas opções: - Escolher uma nova data agora, pagando a diferença de preço, mas eu acho isto muito arriscado neste momento, pois vai saber como estará a situação na nova data escolhida, pode continuar com problemas e não poder viajar. - Cancelar o voo, com o valor pago ficando como crédito, e em seguida comprar uma nova passagem em outra data qualquer para o mesmo destino ou para outro destino , com a viagem iniciando até 31/12/2020, e usar o valor do crédito como pagamento. Eu vou optar pela segunda opção, pois me dará algum controle para decidir qual momento viajar, e posso mudar a cidade caso o destino original continue com problemas
  9. Cara, não era você o fã incondicional da Despegar e dava tudo pela Despegar.com, e que "odiava de morte" o Booking.com? Cuidado com o que você fica falando por ai, você pode acabar queimando a língua....
  10. Você está mais confundindo do que ajudando e fugindo completamente do assunto... Quando se tratar de um único país, como por exemplo o México, o carimbo no passaporte não é tão importante, pois geralmente está registrado no sistema e é fácil de eles consultarem as datas de entrada e saída caso esteja faltando carimbo no passaporte. Mas mesmo assim, alguns países como Argentina, Russia, etc criam problemas na saída caso você tenha perdido o comprovante ou carimbo da entrada no país, na Argentina, por exemplo, se você perder o comprovante da entrada, você tem que encarrar um processo meio burocrático na Dirección Nacional de Migraciones para conseguir regularizar a sua situação e não correr risco de ser barrado no embarque do aeroporto... No caso da Roseli, ela estava se referindo aos países do Tratado Schengen, e lá são 26 países diferentes, cada um deles com o seu próprio sistema e que por enquanto não compartilham dados de entrada e saída entre os vários países, ou seja, se você entrar pela Dinamarca, mas sair pela Holanda, lá na Holanda eles não tem o registro da entrada no sistema deles, e a conferência será pelo carimbo no passaporte. E neste caso a falta de um carimbo pode causar algum transtorno, que é bom você saber explicar caso seja questionado. Com a implantação do ETIAS, previsto para ocorrer a partir de 2021, todos os países do Tratado Schengen usarão um sistema único e integrado para registrar entradas e saídas, e ai sim eles terão condições de verificar no sistema a data da sua entrada e saída, independente de por qual país você entrou ou saiu. Mas por enquanto, se você entrar a sair por países diferentes, o controle ainda é feito no carimbo existente no passaporte.
  11. Isto pode lhe causar algum problema? Talvez sim, talvez não... Os sistemas de imigração dos países do tratado Schengen ainda não estão totalmente integrados, então se você entrar por um país, e sair por outro, o controle ainda é feito pelos carimbos que estão no passaporte. Se você sair pelo mesmo país por onde entrou, está registrado no sistema e não deve dar problemas, mas se sair por um país diferente, esteja preparada para a possibilidade ter que dar algumas explicações. Certa vez eu tive "problemas" com a imigração da Eslovênia, estavam fazendo uma operação de "pente-fino" e resolveram conferir todos os carimbos do meu passaporte, eles estavam "casando" o carimbo de entrada com o de saída, e um deles acabou ficando sem o seu par, sem a saída, por que na saída o policial tinha carimbado numa folha qualquer lá no final do passaporte. O policial esloveno foi logo questionando se eu estava ilegal, mostrando o carimbo da entrada sem o seu par, mas como eu sabia que o carimbo estava lá no final, só expliquei que o carimbo estava lá no final do passaporte, e não teve mais questionamentos. Mas no seu caso, se lhe questionarem algo, a explicação é simples, simplesmente explique que carimbaram a data errada na Dinamarca, e para provar, mostre a data de emissão do seu passaporte, com certeza ele foi emitido depois de 02/04/2014, então é impossível que este carimbo de 02/04/2014 esteja correto. Se ainda tiver, guarde também o cartão de embarque do seu voo para Londres, isto ajuda você a explicar o erro caso seja questionada.
  12. Como já falaram, não tem como saber como a situação vai estar daqui a 2 ou 3 meses, tudo é achismo... Mas como estamos falando em achismo, na minha opinião pessoal, eu acho que até junho ou julho as atividades do dia-a-dia lentamente terão voltado a um estado de quase normalidade, mas continuarão a existir restrições quanto a circulação entre os países e/ou cidades. Ou seja, o dia-a-dia lá na Argentina até pode ter voltado a situação de quase normalidade, mas podem haver barreiras sanitárias nos aeroportos e cidades, impedindo a entrada de estrangeiros, ou então obrigando as pessoas a ficarem de quarentena... Mas isto é só o que eu acho que pode acontecer nos próximos 3 ou 4 meses, é só um chute, pois não tem como saber, então o negócio por enquanto é esperar um pouco para ver como a coisa evolui, não comprar mais nada por enquanto, e se você ainda estiver meio em duvida, deixar para decidir mais perto da data da viagem. A propósito, a minha viagem programada para os EUA no final de julho, também deve morrer nos próximos dias, só estou aguardando o melhor momento para cancelar ou remarcar a data da viagem, eu estou achando que vou ter restrições quanto a entrar no país ou para voltar para casa, e para me deslocar por lá, e também não sei se conseguiria curtir a viagem.
  13. Repatriação de corpo ou repatriação médica não é barata, custa no mínimo uns 15 ou 20 mil euros/dólares, lembro de um colega meu de trabalho que tem um primo dele que morava nos EUA e que ficou muito doente, a família quis trazer ele aqui para a Alemanha, ele contou que tiveram que fazer uma vaquinha entre todos os parentes para pagar os quase 20 mil Euros que a repatriação médica custava. Apesar de eu poder usar os seguros do cartão eu também não usava o seguro do cartão de crédito, pois a maioria deles funcionavam somente no esquema de reembolso, ou seja, você pagava pela despesa médica e depois pedia reembolso. Já nos seguros comprados avulso, você tinha a opção de acionar a central de atendimento do seguro e ir numa clínica conveniada, que faturava diretamente para seguradora, sem que você precisasse pagar nada lá na clínica. Depois de muitos problemas e reclamações, parece que as bandeiras dos cartões de crédito mudaram o tipo se seguro oferecido, parece que agora ao menos o seguro de algumas bandeiras já oferece também a opção de clínicas conveniadas indicadas, onde é faturado diretamente a seguradora, e não precisa pagar antes para depois pedir reembolso
  14. Eu estou numa situação parecida, tenho passagens para os EUA compradas para o final de julho, pessoalmente eu já estou 99% convencido de desistir de viajar nestas datas, só estou esperando o melhor momento para cancelar as passagens. No meu caso, se eu tomar a iniciativa e cancelar o voo, a companhia aérea não devolve o dinheiro pago pela passagens, ele fica como crédito lá na companhia aérea para eu usar em outra passagem no futuro. Por enquanto a companhia aérea ainda não cancelou os voos nas minhas datas, por enquanto a companhia aérea cancelou os voos somente até final de Maio, mas eu vou esperar um pouco para ver o que acontece mais pra frente, vai que eles cancelam também em julho, e ai talvez eu consiga a devolução do dinheiro pago ao invés de receber créditos.
  15. Tem que lembrar que nestes pacotes do HURB - Hotel Urbano você não escolhe as datas da viagem! Você sugere 3 datas, e o HURB verifica se dá encaixar você nestas datas, quase nunca dá! Se as datas que você sugeriu não forem aceitas pelo HURB, quase nunca são, eles escolhem uma outra data qualquer que se encaixe nas regras da promoção, e você tem que viajar nestas datas que eles escolheram. Se você tiver flexibilidade nas datas e puder viajar em qualquer data que eles sugerem, é ótimo, já utilizei alguns pacotes similares de outro site para viajar ao Caribe, no nosso caso, sábiamos como funcionava antes de comprar, tínhamos flexilidade nas datas, deu tudo certo e foi super barato, mas se tiver restrições quanto as datas, pode ser problemão, pois viajar numa data diferente daquela que o HURB escolheu, vai lhe custar um monte de dinheiro extra, duplicando ou triplicando o valor.
  16. Ninguém pode dizer neste momento como a situação vai estar em agosto, pode ser que já tenha voltado a normalidade, mas também pode ser que continue igual, não tem como saber... Mas pessoalmente eu acho que os serviços básicos do dia-a-dia estarão funcionando normalmente, mas continuarão a existir algumas restrições quanto a circulação entre países e cidades, o que pode prejudicar bastante sua viagem... Mas isto é só o que eu acho que pode acontecer, pois na verdade não tem como saber como vai estar em agosto. Se não tiver comprado nada, neste momento eu não compraria nada, esperaria mais um pouco para ver o que acontece. Se já tiver comprado passagens, pessoalmente eu esperaria até uns 60 dias antes para cancelar, pois neste tempo a companhia aérea pode acabar cancelando o seu voo, e quando o cancelamento parte da companhia aérea, você tem mais chances de conseguir devolução de dinheiro do que quando o cancelamento parte de você.
  17. Se todos os seus documentos estiverem com o nome da mãe igual, em teoria não deveria dar problema na emissão do passaporte, o problema é se o nome estiver diferente entre um documento e outro. Mas eu também não posso dar certeza de nada, só mesmo tentando emitir o passaporte para ver o que acontece... Mesmo que não dê problema com o passaporte, eu tentaria resolver esta questão do nome, pois algum dia isto pode lhe causar problemas, e ser numa situação mais urgente, onde você não tenha tempo para correr atras disto. Como não se sabe se vai ter problema com o passaporte ou não, eu faria o passaporte o quanto antes, ou melhor, pessoalmente não compraria passagens antes de ter o passaporte em mãos, pois se der problema, você pode não ter tempo hábil de resolver isto antes da viagem.
  18. Pelo que eu sei, não existem estradas ligando Chukotka e província vizinhas com o resto da Russia, lá só há estações pesquisa, bases do exercito e algumas vilas minusculas, que só são acessíveis via pequenos aviões. Tirando Vladivostok, acho que nenhum dos locais que o colega acima citou tem ligação por terra com o restante da Russia, acho que a melhor alternativa para vocês seria despachar as motos e viajar de Anchorage no Alaska até Vladivostok. De Vladivostok é sossegado seguir por terra para o resto Russia, e acredito que seja relativamente fácil achar um frete aéreo ou marítimo para despachar as motos de Anchorage até Vladivostok, bem como acho que seria relativamente fácil vocês chegarem em Vladivostok com no máximo uma conexão de avião...
  19. Você tem locais muito distantes entre si, praticamente em cada canto do continente!!! Então com estes destinos, esqueça esta história de não querer pegar avião no meio do roteiro, pois com um roteiro destes, não pegar avião no meio da viagem só vai complicar o seu roteiro, deixando ele mais complicado, demorado e caro! Ir de Buenos Aires até Ushuaia de ônibus são 3 ou 4 dias de viagem com duas ou três baldeações pelo caminho, e depois de Ushuaia até Santiago, seriam outros 3 ou 4 dias de ônibus com várias baldeações, e as passagens de ônibus, mais o dinheiro que você vai gastar com comida cara de beira de estrada nestes 3 ou 4 dias de viagem de ônibus será mais cara do que uma passagem de avião. Mas para ir de Ushuaia para Santiago, primeiro você teria que ir para o Chile, para Punta Arenas ou Puerto Natales, o que pode ser meio complicado, ou então voltar a Buenos Aires antes de ir para Santiago... Se Santiago até San Pedro de Atacama são mais de 24 horas de ônibus, mas neste trecho também tem voos low-cost diretos até Calama, pertinho de San Pedro que custam mais barato do que uma passagem de ônibus se compradas com antecedência. De San Pedro de Atacama para Cusco também é complicado, pois não tem ônibus e nem voo direto. De ônibus você levaria 2 ou 3 dias para chegar em Cusco, com várias baldeações pelo caminho, de avião, você também teria 2 ou 3 baldeações, em Calama, La Paz, Santiago ou Lima... Ou seja, é um roteiro meio complicado de encaixar, e meio inviável e ser feito sem usar avião, pois seria muito demorado, e como todos os locais são muito distantes e meio complicados de encaixar, também vai lhe custar um monte de dinheiro. Se a grana estiver curta, eu sugeriria dividir este roteiro em 2 viagens diferente Uma viagem São Paulo - Peru (Lima, Cusco, Huaraz, Puno, etc) - Bolívia(La Paz, Yuni, etc ) - Chile (San pedro de Atacama, Santigo, etc) - São Paulo, que daria para fazer quase que totalmente por terra, precisando usar avião somente entre São Paulo e Lima, entre Calama e Santigo e entre Santigo e São Paulo E em uma outra viagem faria São Paulo - Buenos Argentina - Ushuaia, - uma passadinha na Patagônia chilena (Torres del Paine e Puerto Natales) - El Calafate - Bariloche - Buenos Aires - São Paulo, onde faria de avião os trechos entre SP e Buenos Aires, e os trechos entre Buenos Aires e Ushuaia, e entre Bariloche e Buenos Aires...
  20. O problema de comprar pelo MaxMilhas e 123 Milhas, é que na verdade o negócio deles é bem controverso e em desacordo com regras das companhias das aéreas em relação as milhas. MaxMilhas, 123 Milhas, etc pegam o seu dinheiro, e depois pegam o login e senha de de um terceiro que tenha vendido as milhas, e emitem uma passagem no seu nome usando o login e senha do terceiro. Mas na hora de cancelamento, a companhia aérea devolve as milhas para o terceiro, o dono original das milhas e não para a MaxMilhas, 123 Milhas, etc... Agora como MaxMilhas, 123 Milhas, etc fazem para recuperar as milhas e o dinheiro pago ao terceiro, para poder emitir uma nova passagem para você, isto se conseguirem recuperar algo, é outra história, pois muitas vezes o dono original das milhas já mudou a senha do login, e eles não tem mais contato com ele... Se MaxMilhas, 123 Milhas, etc não conseguirem recuperar as milhas ou o dinheiro pago ao terceiro, corre grande risco de elas falirem e não terem condições de honrar os créditos no site... Remarcar o voo comprado por estes sites também é complicado, pois somente o terceiro, dono original das milhas pode remarcar o voo, e novamente, foge do controle da Maxmilhas, 123 Milhas, pois depende de um terceiro fazer, que muitas vezes eles não tem mais acesso... Ou seja, comprar por um site destes, é uma negócio super arriscado, pois se deu certo, OK, se não deu certo, você se ferrou pois dificilmente irá conseguir remarcar voo ou recuperar o seu dinheiro... E Procon não vai poder lhe ajudar muito nestes casos, pois é uma operação comercial nas margens da legalidade, a companhia aérea vai falar que devolveu as milhas ao dono original, e a parte dela está OK, já Maxmilhas, 123 Milhas, etc só vão poder honrar algo se não estiverem falidas... Em todo caso, tente pegar os créditos no site, e torça para eles não falirem e poderem honrar as milhas na hora que você decidir usar os créditos. Boa sorte!
  21. O problema de cancelar, é conseguir reembolso, as regras mudaram, agora você pode levar 1 ano até conseguir reembolso, isto se a empresa reembolsar.. O problema de remarcar, é que ninguém sabe como a situação vai estar nos próximos 6 meses, pode ser que tenha voltado a normalidade, pode ser que continue igual, pode ser que os serviços básicos tenham voltado a normalidade, mas o turismo continue com muita coisa fechada e com muitas restrições, pode ser que continuem as restrições e complicações para circular entre as cidades e países, etc... Pessoalmente, eu ainda não tenho opinião formada a respeito, eu tenho uma viagem para os EUA marcada para julho, e ainda não sei o que vou fazer, já que os EUA são agora o novo epicentro de infecção... Mas se fosse remarcar, eu remarcaria para daqui a mais de 6 meses no mínimo...
  22. poiuy

    Pacote Hurb

    No nosso caso, o site sugeriu 3 datas, selecionamos uma das datas, marcamos as férias com o RH, e no dia seguinte confirmamos as datas com a agência. Apesar de terem marcado a viagem no começo da temporada de furações, deu tudo certo, e foi super barato, menos da metade do que gastaríamos fazendo por conta própria. Nós tínhamos 10 dias de férias vencidas, e tínhamos flexibilidade nas datas da viagem, só tínhamos que agendar as férias com o RH 30 dias antes, então não teve maiores problemas em relação as datas que o site sugeriu, mas se você tiver alguma restrição com as datas, realmente pode ser um problema. Mas ai é só pedir a devolução do dinheiro antes de marcar as datas da viagem.
  23. A princípio não terá carimbo no passaporte. A imigração do Reino Unido e da Irlanda registram a sua saída no sistema, mas não carimbam o passaporte na saída, o passaporte é carimbado somente na entrada. Em Lisboa, se for um voo de conexão comprado no mesmo ticket, e se você não sair do aeroporto, ou seja, ficar na área de conexão internacional, também não terá imigração e nem carimbo no passaporte, pois tecnicamente você não estaria entrando em Portugal.
  24. É muito cedo para sair comprando e reservando as coisas!! Na verdade, acho que você nem consegue comprar ou reservar passagem e hotel com tanta antecedência assim! Para uma viagem em Dezembro de 2021, pessoalmente eu só começaria a olhar os preços das passagens lá por jan/fev de 2021, e comprar as passagens e reservar hotel só mesmo lá por maio/junho de 2021. Muita coisa pode acontecer ou mudar até final do ano que vem, e fazer você mudar de ideia a respeito da duração da viagem, cidades a visitar e época da viagem, e se tiver comprado as passagens, qualquer mudança de planos vai lhe custar uma fortuna. Então por enquanto, o próximo passo é juntar e guardar dinheiro para pagar pela viagem, para que lá em maio/junho do ano que vem, você já tenha a maior parte do dinheiro guardado, e possa pagar a vista pela passagem quando surgir aquela promoção de passagens, que muitas vezes não permitem parcelamento. Complementando o Fabiano, Dezembro é inverno na Europa, é bem frio, com temperaturas próximas de 0º C, o clima costuma ser ruim, tem muitos dias cinzas, nublados ou com chuva, não dá para fazer muito coisa na rua, você tem que focar mais em passeios e atividades indoor, como museus, igrejas, castelos, palácios, etc, pois depois de 30 ou 40 minutos na rua, você vai estar desesperado para fugir do frio e vento congelante da rua. Não tem problema viajar no final do ano, desde que você alinhe as suas expectativas com a realidade que vai encontrar lá, ou seja, não viaje achando que vai pegar clima de primavera ou verão, muito pelo contrário você pode pegar alguns dias de clima horrível, mas se você viajar ciente disto, e se preparar para isto, dá para aproveitar bem a viagem mesmo no inverno. Outro detalhe, tenha algum cuidado com os dias de feriado no final do ano (Natal e Ano Novo), na maioria das cidades praticamente nada abre nestes dias, é complicado até achar um local onde comer, e em algumas cidades nem metrô, ônibus e táxi funcionam nestes dias, o que pode ser um problemão se você tiver que ir para o aeroporto num dia destes.
  25. poiuy

    Corona Virus

    Entre em contato com a embaixada/consulado brasileiro mais próximo, eles estão organizando voos de repatriação para brasileiros que estão no exterior sem conseguir voltar para casa.
×
×
  • Criar Novo...