Ir para conteúdo

samanthavasques

Membros de Honra
  • Total de itens

    1.638
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    4

samanthavasques venceu a última vez em Maio 6

recebeu vários likes pelo conteúdo postado!

Reputação

139 Excelente

5 Seguidores

Sobre samanthavasques

  • Data de Nascimento 24-04-1986

Últimos Visitantes

1.461 visualizações
  1. Meu amigo não dá pra comparar América do Sul com Europa. Aqui é uma zona, pode tudo, fronteira só serve pra carimbar passaporte. Na Europa a coisa é muito diferente. Qualquer estratégia que você esteja inventando pra passar na imigração pode ter certeza que milhares de outras pessoas já tentaram e o agente da imigração vai sacar na mesma hora. O trabalho desses caras é detectar mentiroso.
  2. Impressionante como nos últimos tempos cresceram a quantidade de postagens nesse estilo, De gente que quer sair pelo mundo sem meios de subsistência. Confesso que não vi o vídeo inteiro, e entendo mais como uma crítica ao consumismo exagerado do que como falta de recursos. Mas o que não consigo entender é essa glamourização da falta de recursos financeiros com essa história de "roots" Talvez eu esteja virando uma velha conservadora, mas em que momento virou um problema estudar, arrumar um emprego legal e juntar dinheiro pra viajar? Não que precise de muito, mas alguma coisa precisa pra aproveitar o lugar. Senão você deixa de ser um viajante e vira simplesmente um trabalhador ilegal em outro país. Acho que está rolando uma desvirtualização do fórum, inicialmente eramos viajantes, agora somos um monte de pessoas que quer ir trabalhar ilegal na Europa e não ter dinheiro pra pagar a entrada de um museu.
  3. Talvez seus pais tenham razão... Qual foi o planejamento que você fez? Já fez alguma outra viagem de experiência? (andar 30km não vale, isso não é mochilão, no máximo foi uma trilha de 1 dia, e voltou pra casa pra dormir na sua cama) Tem uma profissão, alguma habilidade que te permita ganhar dinheiro durante a viagem? Se sua resposta pra essas perguntas for não eu concordo com os seus pais. Não quer dizer que você não possa seguir com seu plano do "mochilão roots", mas que você precisa se preparar melhor pra isso. E se seus pais perceberem que você está preparado provavelmente eles vão se preocupar menos.
  4. Não tem ninguém viajando, e quem estava viajando está preso em algum lugar sem conseguir voltar pra casa... Tá uma epidemia de menino sem juízo aqui no fórum ultimamente
  5. Praia: Ilha grande dá pra fazer a volta a ilha acampando, uma trilha fácil segura e um dos lugares mais bonitos do Brasil Região de Parati e Trindade tem um monte de opções, Praia do Sono, Pouso de Cajaíba, Martins de Sá. Dá pra chegar nessas praias de trilh ou então se quiser só acampar mesmo dá pra pegar barco saindo de Parati Em geral quem quer acampar e fazer trilhas de praia vai mais pro litoral sul do Rio, e também norte de São Paulo. Essa região é mais preservado e tem mais mata nativa que o litoral norte do Rio. Apesar de no litoral norte ter praias lindas as cidades são mais desenvolvidas, não rola tanto acampar. Cachoeira: Guapimirim tem boa opções bem pertinho do Rio, sem nem precisar acampar, dá pra ir e voltar no mesmo dia. Um pouco mais distante tem o Sana No parque de Itatiaia tem Visconde de Mauá, na divisa com MG Montanha Toda a região da Serra dos órgãos (PARNASO). Só pode acampar nos abrigos, precisa reservar com antecedência.
  6. Praia: Ilha grande dá pra fazer a volta a ilha acampando, uma trilha fácil segura e um dos lugares mais bonitos do Brasil Região de Parati e Trindade tem um monte de opções, Praia do Sono, Pouso de Cajaíba, Martins de Sá. Dá pra chegar nessas praias de trilh ou então se quiser só acampar mesmo dá pra pegar barco saindo de Parati Em geral quem quer acampar e fazer trilhas de praia vai mais pro litoral sul do Rio, e também norte de São Paulo. Essa região é mais preservado e tem mais mata nativa que o litoral norte do Rio. Apesar de no litoral norte ter praias lindas as cidades são mais desenvolvidas, não rola tanto acampar. Cachoeira: Guapimirim tem boa opções bem pertinho do Rio, sem nem precisar acampar, dá pra ir e voltar no mesmo dia. Um pouco mais distante tem o Sana No parque de Itatiaia tem Visconde de Mauá, na divisa com MG Montanha Toda a região da Serra dos órgãos (PARNASO). Só pode acampar nos abrigos, precisa reservar com antecedência.
  7. Acho que esse esquema de viajar voluntário não é uma boa pra você, por serem viagens mais curtas, como o colega acima falou, e por você ter uma fonte de renda que permite trabalhar durante a viagem. Vale mais a pena você fazer o seu trabalho e pagar a hospedagem com essa grana, pois é um trabalho muito mais valorizado. A melhor coisa a fazer é aproveitar a sua flexibilidade, em viagens curtas o maior custo é o deslocamento, principalmente se for aéreo, então como você tem flexibilidade pode ficar de olho nas promoções de passagens (apesar de não sabermos se teremos muitas no pós-pandemia). Não fique com a cabeça presa em algum destino que você queira, aproveite o que vier de promoção. Você tendo um lugar de confiança para deixar os doguinhos eles não vão ser empecilho, a minha eu deixo na casa dos meus pais, costumo viajar até uns 20 dias. Ela se adapta muito bem na rotina, nos primeiros dias ela fica esperando eu voltar mas depois acostuma, então não se preocupe que eles ficam bem. E sobre essa questão que você disse que o medo te impede de seguir em frente, é perfeitamente normal e humano ter medo sempre que a gente decide fazer alguma coisa diferente, todo processo de mudança envolve medo. A questão é que você tem que fazer mesmo com medo, e não ficar esperando o medo passar. Se não nunca acontece nada de interessante na vida
  8. Eu recomendo você ficar em Playa del Carmen, em vez de em Cancun. Vai gastar bem menos em hospedagem e alimentação, e tem também a vantagem de ter mais opção de coisa pra fazer, Cancun fica mais afastada das outras cidades da Riviera Maia, não dá para fazer muita coisa no esquema bate e volta. Mas tem que ver se os transportes estão funcionando...
  9. Olha, eu já entrei em alguns paises sem passagem de saída, inclusive na Europa, e em imigrações consideradas complicadas, como Inglaterra e Espanha. Na ida pra Inglaterra quase fui barrada no check in mesmo da Latam no Galeão. Tive que dar muita explicação mas consegui passar. Agora Estados Unidos e Canadá são países onde não é comum sair por terra, então eu diria que a chance de você entrar sem passagem de saída é próximo de zero. Eu não arriscaria. Acho que você não sai nem do aeroporto do Brasil se não tiver a passagem de saída.
  10. Difícil planejar qualquer viagem nesse momento, mas vou dar algumas dicas Esse é um dos roteiros mais caros da Europa, apesar de a libra ter caído um pouco com o Brexit, mas sabe-se lá como vai ficar no pós pandemia. Então se o dinheiro é um fator muito limitante de repente vale a pena ir para outro lugar e deixar essa viagem para a próxima, senão você pode não conseguir fazer tudo que planejou. Hospedagem lá é muito cara, mesmo nos hostels mais simples, restaurantes custam uma fortuna, e os hostels não costumar ter cozinha nessa região, então pode se preparar pra 15 dias de fast food se a grana for curta. Como você vai em março de repente vale a pena encaixar as datas para passar o St Patrick's day em Dublin, é a maior festa do país. Meu roteiro foi Londres (7 dias) > York (2 dias) > Liverpool (3 dias) > Edimburgo (4 dias) > Dublin (5 dias) Como você tem menos tempo cortaria os 3 dias de Liverpool e passaria só 1 dia em York que é bem pequena. Dá pra reduzir um o tempo de Dublin também pra uns 3 dias. Vai ficar corrido, más é possível. Não recomendo colocar a França na mesma viagem, senão você vai acabar conhecendo só Londres e Paris.
  11. Os perregues do f0soares me fizeram lembrar 2 parecidos que já passei: Um foi dirigindo na Islândia no inverno. Pegamos uma estrada que descia por entre o fiorde até um cidadezinha. Era uma descida íngreme, cheia de curvas, e a estrada estava com gelo. Pra minha sorte não era meu dia de dirigir rs. Até aí tudo bem, nossa vanzinha estava preparada pra isso. O problema é que no meio da descida acendeu uma luz no painel e a van começou a perder o freio!! Quando chegamos na cidade ligamos para a empresa que alugou a van, mas a cidade que estávamos era muito pequena, então teríamos que subir de novo a estrada e seguir mais alguns quilômetros na estrada principal até chegar numa cidade que tinha oficina. Lá passamos um dia inteiro esperando enquanto a empresa levava outra van pra gente seguir viagem. Essa viagem da Islândia toda foi um perrengue muito grande, mas a verdade é que a Islândia tem uma estrutura de turismo excelente, o que gerou o perrengue foi o clima e nossa muquiranagem de pegar a van mais barata, da empresa mais barata, mas era o único jeito de conseguirmos bancar a viagem. O outro perrengue foi ficar detida na fronteira entre Guatemala e Belize. Os caras seguraram meu passaporte e eu já fiquei logo achando que era golpe e íam pedir dinheiro. Me levaram pra salinha e começaram a fazer um monte de pergunta, e aí é que eu saquei que eles estavam achando que eu queria seguir ilegal pros EUA. Expliquei que tinha visto pros EUA mas estava em outro passaporte vencido, não estava comigo, Mostrei meu vôo de volta pra casa que era da Cidade do México, mas mesmo assim me seguraram por 2h na imigração. O motorista da van me deixou lá e tive que seguir viagem de táxi pois não tinha outro transporte, ainda bem que Belize é bem pequeno, então só faltava 1h pra chegar da fronteira pra cidade que eu ía, mas ainda assim de táxi foi um bom prejuízo. A lição que tirei dessa foi de sempre levar o passaporte com o visto americano quando viajar pela América central.
  12. Opa, não estava sabendo dessa confusão aí, peço desculpas ao colega É que tanta gente citou a Bolívia que achei que se não fizesse o contra ponto outras pessoas que não conhecem poderiam perder a vontade de ir.
  13. Eu fui em julho de 2016, verão, aliás não recomendo, calor dos infernos rs. Eu planejei 5 dias em Hong Kong, e depois 30 dias dias na China Continental, pois era o máximo que o visto dava. Nessa hora já desisti do Tibet, porque com 30 dias só não teria como, teria que pedir extensão do visto, que não é muito simples. Meu plano era Hong Kong > Yangshuo > Shanghai > Beijing > Datong > Pingyao > Xian > Chengdu > Tibet Então seriam 5 dias em Hong Kong, e depois 30 dias entre Yangshuo e Chengdu. Se tivesse comprado as passagens de trem com antecedência seria bem viável, apesar de um pouquinho corrido, mas era o que o visto permitia. Na prática fiquei 5 dias em Yangshuo (sendo 3 porque eu queria e 2 porque não tinha passagem de trem pra Shanghai nessas datas), depois 5 dias em Shanghai (4 porque eu queria e 1 porque não tinha passagem para Pequim), e por último 5 dias em Pequim (adivinha, não tinha passagem para Datong pro dia seguinte, aí eu já tava meio de saco cheio e não ía dar tempo de fazer o roteiro, acabei comprando um vôo pra ir pra Myanmar no dia seguinte). O Tibet eu não desisti de ir, mas pretendo ir em outra viagem entrando pelo Nepal, pelo que pesquisei é bem mais tranquila a logística por lá do que entrando pela China. Aproveitando, vou fazer o papel de advogada da Bolívia para defender o paiseco como está sendo chamado por aqui kkkk A Bolívia é um dos países mais bonitos que eu já conheci! Eu fui pra lá sem experiência nenhuma, foi minha segunda viagem, primeira sozinha, e me senti muito bem recebida por lá. É perrengue? Sim é perrengue. Principalmente pela condição das estradas e pela pobreza do país. Mas mesmo depois de ter rodado tanto o mundo depois de ter passado por lá sempre que me perguntam quais os meus países preferidos a Bolívia sempre entra na lista Nas fotos em 2016 em Pequim, e em 2009 na minha versão baby em La Paz rs
  14. @renata83 Apesar da dificuldade que eu tive eu não desestimulo ninguém de ir pra China. Algumas das dificuldades que tive por lá foram específicas dessa viagem (eu estava há 4 meses viajando, então tinha um componente de desgaste envolvido, além do mais estava vindo de uma vida de rainha na Grécia, de só tomar vinho e comer giros na beira da praia paradisíaca, então a China foi um baque rs) As minhas principais dificuldades na China foram as seguintes: As distâncias entre as cidades, todos os deslocamentos são extremamente longos e cansativos) A comunicação, apesar de os chineses se esforçarem muito pra ajudar, até a mímica deles é diferente da nossa rs Tudo é absurdamente lotado. Na cidade proibida não pode tirar um pé do chão que você perde o lugar rs. Tem bem pouco viajante estrangeiro, mas o turismo interno dos chineses é massificado ao extremo, e isso é uma coisa que me incomoda muito, eu não conseguia curtir o lugar. Todo o roteiro precisa ser definido com antecedência, porque como tem bilhões de chineses viajando as passagens de trem esgotam com 2 ou 3 dias de antecedência. Eu que gosto de resolver tudo em cima da hora acabei ficando presa em todas as cidades que eu passei rs A comida. Lá não se desperdiça nada, e nem se pode desperdiçar com uma população daquele tamanho. Então mesmo quando você encontra algum lugar que tenha cardápio em inglês, não ache que quando estiver escrito chicken vai vir um peitinho de frango, porque geralmente vai vir é o pé kkkk Como eu sou freca com carnes logo que saquei isso pedi para escreverem vegetariano em chinês num papelzinho e aí eu sempre mostrava que aí não tinha erro. Mas eu fiquei 20 dias lá (era pra ter ficado 35, fugi antes rs) então não aguentava mais comer só legume, acabei apelando pra KFC e McDonalds, mas até esses fast food são muito zuados por lá, tanto em higiene como em qualidade da comida A dificuldade de conseguir itens básicos como desodorante e condicionador da cabelo Os pontos de revista em tudo que é lugar, pra entrar no metrô, pra entrar na praça, tudo tem que passar pelo raio x e claro que fica uma fila gigantesca. Os empecilhos burocráticos para consguir ir ao Tibet, que eu acabei desistindo A poluição extrema, eu sou asmática e tive muita dificuldade de respirar lá. O céu é sempre cinza e parece eternamente nublado, mas na verdade é poluição mesmo. A higiene é muito ruim, muita sujeira nas ruas, mas conheci outros lugares assim em que isso não foi um problema tão grande, mas somado com o todos os fatores foi mais um pra atrapalhar Acabei ficando menos tempo que eu pretendia, e mesmo nesse tempo que fiquei conheci menos lugares do que tinha planejado pela dificuldade de conseguir transporte. Eu gostaria de voltar para ver os outros lugares que eu queria ter ido e não fui. A China tem muito a oferecer se você já vai preparado para encarar tudo isso (eu não estava psicologicamente preparada kkkk). E eu voltaria já com o roteiro fechadinho e com todas as passagens compradas, a flexibilidade foi uma das coisas que estragou minha viagem por lá. Tem muitos lugares que são muito bonitos, e a cultura é muito rica, não perca a oportunidade de ir. Pra finalizar o único lugar onde não tive problemas foi Hong Kong, lá é a China gourmetizada rsrs
  15. Estive lá em dezembro de 2016 Minha principal dica do México é fugir de Cancun. Me arrependi de ter ido pra lá e não ter dado tempo de conhecer outras cidades como Bacalar e Merida. Foque seu tempo na Riviera Maya principalmente em Tulum e Playa del Carmen, são muito mais interessantes que Cancun. Meu roteiro foi CDMX > Puebla > Oaxaca > San Cristobal de las Casas > Palenque > Flores (Guatemala) > Hopkins (Belize) > Caye Caulker (Belize) > Playa del Carmen > Cancun Fiz em 1 mês esse roteiro. Eu tiraria Cancun para poder ficar mais tempo em Tulum (só passei o dia, não dormi) e para acrescentar Bacalar. Cancun só tem resort e boate. A praia é um espetáculo, mas você só consegue realmente aproveitar a praia se estiver em resort, se não só vai ter acesso a um pequeno trecho de praia pública. E é uma cidade bem cara. Só tem brasileiro lá, o reto dos viajantes vai todo para as outras cidades, mas brasileiro adora uma furada então vai pra Cancun rsrs Fui em dezembro (inverno). Durante o dia fazia bastante calor, mas à noite usei casaco nas cidades de altitude, faz um friozinho, principalmente em San Cristobal lembro que a noite a temperatura caía muito. Já nas praias precisava de ar condicionado mesmo no inverno. O custo varia muito. CDMX e as cidades coloniais achei muito barato. Playa del Carmen e Tulum intermediário, e Cancun é preço de Europa. O México é muito grande, difícil conhecer tudo em uma viagem só. Pretendo voltar para conhecer a costa pacífico e o norte, mas tem que tomar cuidado pois algumas dessas regiões são território de traficantes. Em termos de segurança é muito semelhante com as capitais do Brasil, tem que ter cuidado à noite, rola crime a mão armada, tiroteio, pacotão completo que a gente tá acostumado.
×
×
  • Criar Novo...